SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Explosivos são substâncias capazes
de rapidamente se transformarem
em gases, produzindo calor
intenso e pressões elevadas,
subdividindo em:
a) explosivos iniciadores: aqueles
que são empregados para
excitação de cargas explosivas,
sensível ao atrito, calor e
choque. Sob efeito do calor
explodem sem se incendiar;
EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
b) explosivos reforçadores: os
que servem como intermediário
entre o iniciador e a carga
explosiva propriamente dita;
c) explosivos de rupturas: são os
chamados altos explosivos,
geralmente tóxicos;
d) pólvoras: que são utilizadas
para propulsão ou projeção.
A construção dos depósitos de
explosivos devem obedecer aos
seguintes requisitos:
a) construído em terreno firme,
seco, a salvo de inundações e
não-sujeito à mudança freqüente
de temperatura ou ventos fortes
e não deverá ser constituído de
extrato de rocha contínua;
b) afastada de centros povoados,
rodovias, ferrovias,habitações
isoladas, oleodutos, linha-
tronco de distribuição de
energia elétrica, água e gás;
c) os distanciamentos mínimos
para a construção do depósito
segundo as Tabelas A, B e C.
EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
Tabela ATabela A
Tabela BTabela B
Tabela CTabela C
Continuação...Continuação...
d) nos locais de armazenagem e na sua
área de segurança, constarão placas
com dizeres "É Proibido Fumar" e
"Explosivo" que possam ser
observados por todos que
tenham acesso;
e) material incombustível,
impermeável, mau condutor de calor e
eletricidade,e as partes metálicas
usadas no seu interior deverão ser
de latão, bronze ou outro material
que não produza centelha quando
atritado ou sofrer choque;
EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
f) piso impermeabilizado com
material apropriado e
acabamento liso para evitar
centelhamento, por atrito ou
choques, e facilitar a limpeza;
g) as partes abrindo para fora, e
com bom isolamento térmico e
proteção às intempéries;
h) as áreas dos depósitos
protegidas por pára-raios
segundo a NR 10;
i) os depósitos dotados de
sistema eficiente e adequado
para o combate a incêndio;
j) as instalações de todo
equipamento elétrico da área
dada obedecerão, segundo as
disposições da NR-10;
l) o distanciamento mínimo
indicado na Tabela C poderá ser
reduzido à metade, quando se
tratar de depósito barricado ou
entrincheirado, desde que
previamente vistoriado;
m) será obrigatória a existência
física de delimitação da área
de risco, assim entendido
qualquer obstáculo que impeça o
ingresso de pessoas não
autorizadas.
No manuseio de explosivos, devem
ser observadas as seguintes
normas de segurança:
a) pessoal devidamente treinado
para tal finalidade;
b) no local das aplicações
indicadas deve haver pelo menos
um supervisor,devidamente
treinado para exercer tal
função;
EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
c) proibido fumar, acender isqueiro,
fósforo ou qualquer tipo de chama ou
centelha nas áreas em que se
manipule ou armazene explosivos;
d) vedar a entrada de pessoas com
cigarros, cachimbo, charuto,
isqueiro ou fósforo;
e) remover toda lama ou areia dos
calçados, antes de se entrar em
locais onde se armazena ou se
manuseia explosivos;
f) é proibido o manuseio de
explosivos com ferramentas de
metal que possam produzir
faíscas;
g) uso obrigatório de calçado
apropriado;
h) proibir o transporte de
explosivo exposto com
equipamento movido a motor de
combustão interna;
i) não permitir o transporte e
armazenagem, conjunto de
explosivo de ruptura e de
outros tipos, especialmente os
iniciadores;
j) admitir no interior de
depósito para armazenagem de
explosivo as seguintes
temperaturas máximas:
1) 27ºC para nitrocelulose,
nitromido e pólvora química de
base dupla;
2) 30ºC para ácido pícrico e
pólvora química de base
simples;
3) 35ºC para pólvora mecânica;
4) 40ºC para trotil, picrato de
amônio e outros explosivos não-
especificados.
EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
Inspecionar os explosivos armazenados
para verificar as suas condições de
uso, dentro dos seguintes períodos:
- dinamite - trimestralmente, não sendo
aconselhável armazená-la por mais de 2
(dois) anos;
- nitrocelulose - semestralmente a
partir do segundo ano de fabricação;
- altos explosivos - primeiro exame 5
(cinco) anos após a fabricação e,
depois, de 2 em 2 anos;
- acionadores, reforçadores, espoletas -
primeiro exame 10 anos após a
fabricação e, depois, 5 em 5 anos.
EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
Nos transportes explosivos, observar as
seguintes normas de segurança:
a) o material deverá estar em bom estado e
acondicionado em embalagem regulamentar;
b) por ocasião de embarque ou desembarque,
verificar se o material confere com a guia
de expedição correspondente;
c) prévia verificação quanto às condições
adequadas de segurança, todos os
equipamentos empregados nos serviços de
carga, transporte e descarga;
d) utilizar sinalização adequada, tais como
bandeirolas vermelhas ou tabuletas de
aviso, afixadas em lugares visíveis;
EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
Além disso,vigorarão os seguintes preceitos:
a) os vagões que transportarem munições ou
explosivos deverão ficar separados da
locomotiva ou de vagões de passageiros no
mínimo por 3 carros;
b) os vagões serão limpos, inspecionados
antes do carregamento e depois da descarga
do material, removendo qualquer material
que possa causar centelha por atrito e
destruindo-se a varredura;
c) os vagões devem ser travados e calçados
durante a carga e a descarga do material;
d) será proibida qualquer reparação em
avarias dos vagões depois de iniciado o
carregamento dos mesmos;
EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
Além das prescrições gerais cabíveis no
caso, serão as seguintes:
a) os caminhões destinados ao transporte
de munições e explosivos, antes de sua
utilização, serão vistoriados para
exame de seus circuitos elétricos,
freios,tanques de combustível, estado
da carroçaria e dos extintores de
incêndio,assim como verificação da
existência de quebra-chama no tubo de
descarga e ligação metálica da
carroçaria com a terra;
b) os motoristas deverão ser instruídos
quanto aos cuidados a serem
observados, bem como sobre o manejo
dos extintores de incêndio;
EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
Em casos de incêndio em caminhão que
transporte explosivos, procurar-se á
interromper o trânsito e isolar o
local.
Os explosivos e munições só poderão ser
deixados no cais, sob vigilância de
guarda especial, capaz de fazer a sua
remoção, em caso de emergência;
Antes do embarque e após o desembarque
de munições e explosivos,os
passadiços, corredores e docas deverão
ser limpos e as varreduras retiradas
para posterior destruição;
EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
FIMFIM
“Nunca acendas um fogo que não possas apagar.”
"A mente é um fogo a ser aceso , não um vaso a preencher."
( Plutarco )

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Plano de emergência.
Plano de emergência.Plano de emergência.
Plano de emergência.Alfredo Brito
 
TREINAMENTO AOS FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA DA CURSAN
TREINAMENTO AOS FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA DA CURSANTREINAMENTO AOS FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA DA CURSAN
TREINAMENTO AOS FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA DA CURSANDennis Moliterno
 
Campanha adornos
Campanha adornosCampanha adornos
Campanha adornosAne Costa
 
Nr 19 comentada
Nr 19 comentadaNr 19 comentada
Nr 19 comentadastoc3214
 
Power+point+nr+35
Power+point+nr+35Power+point+nr+35
Power+point+nr+35Gil Mendes
 
Análise preliminar de risco
Análise preliminar de riscoAnálise preliminar de risco
Análise preliminar de riscoGleuciane Rocha
 
Trabalho a quente modulo II
Trabalho a quente   modulo IITrabalho a quente   modulo II
Trabalho a quente modulo IIemanueltstegeon
 
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPITreinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPISergio Silva
 
Nr 32 treinamento básico
Nr 32 treinamento básicoNr 32 treinamento básico
Nr 32 treinamento básicoYthia Karla
 
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da Brigada
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da BrigadaModelo de Cronograma de Treinamento Continuado da Brigada
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da BrigadaIZAIAS DE SOUZA AGUIAR
 
Palestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
Palestra: Prevenção de Acidentes de TrabalhoPalestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
Palestra: Prevenção de Acidentes de TrabalhoHP Safety Engenharia
 
Segurança no manuseio de produtos quimicos
Segurança no manuseio de produtos quimicosSegurança no manuseio de produtos quimicos
Segurança no manuseio de produtos quimicosSergio Roberto Silva
 

Mais procurados (20)

Plano de emergência.
Plano de emergência.Plano de emergência.
Plano de emergência.
 
TREINAMENTO AOS FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA DA CURSAN
TREINAMENTO AOS FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA DA CURSANTREINAMENTO AOS FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA DA CURSAN
TREINAMENTO AOS FUNCIONÁRIOS DA LIMPEZA DA CURSAN
 
Integração de Segurança
Integração de SegurançaIntegração de Segurança
Integração de Segurança
 
Nr 20
Nr 20 Nr 20
Nr 20
 
Campanha adornos
Campanha adornosCampanha adornos
Campanha adornos
 
Nr 19 comentada
Nr 19 comentadaNr 19 comentada
Nr 19 comentada
 
Power+point+nr+35
Power+point+nr+35Power+point+nr+35
Power+point+nr+35
 
Análise preliminar de risco
Análise preliminar de riscoAnálise preliminar de risco
Análise preliminar de risco
 
Treinamento sobre epi
Treinamento sobre epiTreinamento sobre epi
Treinamento sobre epi
 
Trabalho a quente modulo II
Trabalho a quente   modulo IITrabalho a quente   modulo II
Trabalho a quente modulo II
 
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPITreinamento de Segurança no Trabalho e EPI
Treinamento de Segurança no Trabalho e EPI
 
Nr 32 treinamento básico
Nr 32 treinamento básicoNr 32 treinamento básico
Nr 32 treinamento básico
 
NR7 PCMSO
NR7 PCMSONR7 PCMSO
NR7 PCMSO
 
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da Brigada
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da BrigadaModelo de Cronograma de Treinamento Continuado da Brigada
Modelo de Cronograma de Treinamento Continuado da Brigada
 
Palestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
Palestra: Prevenção de Acidentes de TrabalhoPalestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
Palestra: Prevenção de Acidentes de Trabalho
 
Treinamento NR 18 .pptx
Treinamento NR 18  .pptxTreinamento NR 18  .pptx
Treinamento NR 18 .pptx
 
Nr 35 protemar
Nr 35 protemarNr 35 protemar
Nr 35 protemar
 
Segurança no manuseio de produtos quimicos
Segurança no manuseio de produtos quimicosSegurança no manuseio de produtos quimicos
Segurança no manuseio de produtos quimicos
 
Modelo PPR
Modelo PPRModelo PPR
Modelo PPR
 
Treinamento combate incendios
Treinamento combate incendiosTreinamento combate incendios
Treinamento combate incendios
 

Mais de Paulo R. Itami da Cruz (20)

Instrumentação
InstrumentaçãoInstrumentação
Instrumentação
 
Nutrição e Saúde
Nutrição e SaúdeNutrição e Saúde
Nutrição e Saúde
 
Nr – 33
Nr – 33Nr – 33
Nr – 33
 
Nr – 32
Nr – 32Nr – 32
Nr – 32
 
Nr – 31
Nr – 31Nr – 31
Nr – 31
 
Nr – 30
Nr – 30Nr – 30
Nr – 30
 
Nr – 29
Nr – 29Nr – 29
Nr – 29
 
Nr – 28
Nr – 28Nr – 28
Nr – 28
 
Nr – 27
Nr – 27Nr – 27
Nr – 27
 
Nr – 26
Nr – 26Nr – 26
Nr – 26
 
Nr – 24
Nr – 24Nr – 24
Nr – 24
 
Nr – 23
Nr – 23Nr – 23
Nr – 23
 
Nr – 22
Nr – 22Nr – 22
Nr – 22
 
Nr – 21
Nr – 21Nr – 21
Nr – 21
 
Nr – 20
Nr – 20Nr – 20
Nr – 20
 
Nr – 18
Nr – 18Nr – 18
Nr – 18
 
Nr – 17
Nr – 17Nr – 17
Nr – 17
 
Nr – 16
Nr – 16Nr – 16
Nr – 16
 
Nr – 15
Nr – 15Nr – 15
Nr – 15
 
Nr – 13
Nr – 13Nr – 13
Nr – 13
 

Último

LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaGuilhermeLucio9
 
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdfPLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdfAroldoMenezes1
 
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAMMODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAMCassio Rodrigo
 
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção IndividualTreinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individualpablocastilho3
 
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralA Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralFranciscaArrudadaSil
 
Estatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalEstatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalleandroladesenvolvim
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréGuilhermeLucio9
 
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfLivro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfSamuel Ramos
 
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraGuilhermeLucio9
 
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalFISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalPauloHenrique154965
 
Aula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DINAula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DINFabioFranca22
 

Último (11)

LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurançaLEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
LEAN SIX SIGMA - Garantia da qualidade e segurança
 
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdfPLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
PLANO DE EMERGÊNCIA E COMBATE A INCENDIO.pdf
 
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAMMODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS  EQUIPAM
MODELO LAUDO AVALIAÇÃO MÁQUINAS EQUIPAM
 
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção IndividualTreinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
Treinamento de NR06 Equipamento de Proteção Individual
 
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboralA Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
A Importância dos EPI's no trabalho e no dia a dia laboral
 
Estatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animalEstatística aplicada à experimentação animal
Estatística aplicada à experimentação animal
 
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante TamandaréEletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
Eletricista instalador - Senai Almirante Tamandaré
 
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdfLivro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
Livro Vibrações Mecânicas - Rao Singiresu - 4ª Ed.pdf
 
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade AnhangueraTecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
Tecnólogo em Mecatrônica - Universidade Anhanguera
 
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animalFISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
FISIOLOGIA DA REPRODUÇÃO. matéria de fisiologia animal
 
Aula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DINAula de classificação de rolamentos norma DIN
Aula de classificação de rolamentos norma DIN
 

Regras para armazenagem, manuseio e transporte de explosivos

  • 1.
  • 2.
  • 3. Explosivos são substâncias capazes de rapidamente se transformarem em gases, produzindo calor intenso e pressões elevadas, subdividindo em: a) explosivos iniciadores: aqueles que são empregados para excitação de cargas explosivas, sensível ao atrito, calor e choque. Sob efeito do calor explodem sem se incendiar; EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
  • 4. b) explosivos reforçadores: os que servem como intermediário entre o iniciador e a carga explosiva propriamente dita; c) explosivos de rupturas: são os chamados altos explosivos, geralmente tóxicos; d) pólvoras: que são utilizadas para propulsão ou projeção.
  • 5. A construção dos depósitos de explosivos devem obedecer aos seguintes requisitos: a) construído em terreno firme, seco, a salvo de inundações e não-sujeito à mudança freqüente de temperatura ou ventos fortes e não deverá ser constituído de extrato de rocha contínua;
  • 6. b) afastada de centros povoados, rodovias, ferrovias,habitações isoladas, oleodutos, linha- tronco de distribuição de energia elétrica, água e gás; c) os distanciamentos mínimos para a construção do depósito segundo as Tabelas A, B e C. EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
  • 11. d) nos locais de armazenagem e na sua área de segurança, constarão placas com dizeres "É Proibido Fumar" e "Explosivo" que possam ser observados por todos que tenham acesso; e) material incombustível, impermeável, mau condutor de calor e eletricidade,e as partes metálicas usadas no seu interior deverão ser de latão, bronze ou outro material que não produza centelha quando atritado ou sofrer choque; EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
  • 12. f) piso impermeabilizado com material apropriado e acabamento liso para evitar centelhamento, por atrito ou choques, e facilitar a limpeza; g) as partes abrindo para fora, e com bom isolamento térmico e proteção às intempéries;
  • 13. h) as áreas dos depósitos protegidas por pára-raios segundo a NR 10; i) os depósitos dotados de sistema eficiente e adequado para o combate a incêndio; j) as instalações de todo equipamento elétrico da área dada obedecerão, segundo as disposições da NR-10;
  • 14. l) o distanciamento mínimo indicado na Tabela C poderá ser reduzido à metade, quando se tratar de depósito barricado ou entrincheirado, desde que previamente vistoriado; m) será obrigatória a existência física de delimitação da área de risco, assim entendido qualquer obstáculo que impeça o ingresso de pessoas não autorizadas.
  • 15. No manuseio de explosivos, devem ser observadas as seguintes normas de segurança: a) pessoal devidamente treinado para tal finalidade; b) no local das aplicações indicadas deve haver pelo menos um supervisor,devidamente treinado para exercer tal função; EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
  • 16. c) proibido fumar, acender isqueiro, fósforo ou qualquer tipo de chama ou centelha nas áreas em que se manipule ou armazene explosivos; d) vedar a entrada de pessoas com cigarros, cachimbo, charuto, isqueiro ou fósforo; e) remover toda lama ou areia dos calçados, antes de se entrar em locais onde se armazena ou se manuseia explosivos;
  • 17. f) é proibido o manuseio de explosivos com ferramentas de metal que possam produzir faíscas; g) uso obrigatório de calçado apropriado; h) proibir o transporte de explosivo exposto com equipamento movido a motor de combustão interna;
  • 18. i) não permitir o transporte e armazenagem, conjunto de explosivo de ruptura e de outros tipos, especialmente os iniciadores; j) admitir no interior de depósito para armazenagem de explosivo as seguintes temperaturas máximas: 1) 27ºC para nitrocelulose, nitromido e pólvora química de base dupla;
  • 19. 2) 30ºC para ácido pícrico e pólvora química de base simples; 3) 35ºC para pólvora mecânica; 4) 40ºC para trotil, picrato de amônio e outros explosivos não- especificados. EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
  • 20. Inspecionar os explosivos armazenados para verificar as suas condições de uso, dentro dos seguintes períodos: - dinamite - trimestralmente, não sendo aconselhável armazená-la por mais de 2 (dois) anos; - nitrocelulose - semestralmente a partir do segundo ano de fabricação; - altos explosivos - primeiro exame 5 (cinco) anos após a fabricação e, depois, de 2 em 2 anos; - acionadores, reforçadores, espoletas - primeiro exame 10 anos após a fabricação e, depois, 5 em 5 anos. EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
  • 21. Nos transportes explosivos, observar as seguintes normas de segurança: a) o material deverá estar em bom estado e acondicionado em embalagem regulamentar; b) por ocasião de embarque ou desembarque, verificar se o material confere com a guia de expedição correspondente; c) prévia verificação quanto às condições adequadas de segurança, todos os equipamentos empregados nos serviços de carga, transporte e descarga; d) utilizar sinalização adequada, tais como bandeirolas vermelhas ou tabuletas de aviso, afixadas em lugares visíveis; EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
  • 22. Além disso,vigorarão os seguintes preceitos: a) os vagões que transportarem munições ou explosivos deverão ficar separados da locomotiva ou de vagões de passageiros no mínimo por 3 carros; b) os vagões serão limpos, inspecionados antes do carregamento e depois da descarga do material, removendo qualquer material que possa causar centelha por atrito e destruindo-se a varredura; c) os vagões devem ser travados e calçados durante a carga e a descarga do material; d) será proibida qualquer reparação em avarias dos vagões depois de iniciado o carregamento dos mesmos; EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
  • 23. Além das prescrições gerais cabíveis no caso, serão as seguintes: a) os caminhões destinados ao transporte de munições e explosivos, antes de sua utilização, serão vistoriados para exame de seus circuitos elétricos, freios,tanques de combustível, estado da carroçaria e dos extintores de incêndio,assim como verificação da existência de quebra-chama no tubo de descarga e ligação metálica da carroçaria com a terra; b) os motoristas deverão ser instruídos quanto aos cuidados a serem observados, bem como sobre o manejo dos extintores de incêndio; EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
  • 24. Em casos de incêndio em caminhão que transporte explosivos, procurar-se á interromper o trânsito e isolar o local. Os explosivos e munições só poderão ser deixados no cais, sob vigilância de guarda especial, capaz de fazer a sua remoção, em caso de emergência; Antes do embarque e após o desembarque de munições e explosivos,os passadiços, corredores e docas deverão ser limpos e as varreduras retiradas para posterior destruição; EXPLOSIVOSEXPLOSIVOS
  • 25. FIMFIM “Nunca acendas um fogo que não possas apagar.” "A mente é um fogo a ser aceso , não um vaso a preencher." ( Plutarco )