Palestra Ufpb

539 visualizações

Publicada em

Palestra sobre testes apresentada na UFPB - 2010

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
539
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
12
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Palestra Ufpb

  1. 1. PROFISSIONAL DE TESTES DE SOFTWARE<br />ÍtaloQuirinoBrilhante, CTFL, PET<br />
  2. 2. Introdução – Área de Testes;<br />Testedurante o Ciclo de Vida do Software;<br />TesteEstático;<br />Profissional de Testes;<br />ContoTecnológico;<br />Descrição de Certificações;<br />Conclusão.<br />ESTRUTURA DA APRESENTAÇÃO<br />
  3. 3. O Ato de Testar;<br />Perfil do Interessado;<br />Fundamentos do Teste;<br />Psicologia dos Testes;<br />Lembretes.<br />Introdução – Área de Testes<br />
  4. 4. O Ato de Testar<br />Nãoapenastestarsem um objetivoouplanejamento;<br />Utilizarconhecimentos de maneira a tornar o testemaiseficiente;<br />A importância de um Processo de Testes.<br />Introdução – Área de Testes<br />
  5. 5. Perfil do Interessado<br />Curiosidade;<br />Dedicação;<br />Determinação;<br />Objetividade;<br />Gostar de encontrardefeitos;<br />Não ser preguiçoso!<br />Introdução – Área de Testes<br />
  6. 6. Fundamentos do Teste<br />Porque é necessáriotestar?<br />Custo de falhas;<br />Fundamentosdo Processo de Testes<br />Planejamento;<br />Modelagem;<br />Execução;<br />Avaliação;<br />Encerramento.<br />Introdução – Área de Testes<br />
  7. 7. Fundamentos do Teste<br />Princípiosgerais<br />Testeencontradefeitos;<br />Testeexaustivo é impossível;<br />Testeantecipado;<br />Agrupamento de defeitos;<br />Paradoxo do Pesticida;<br />Testedepende do contexto;<br />A ilusãodaausência de defeitos.<br />Introdução – Área de Testes<br />
  8. 8. Psicologia do Teste<br />Ser transparenteaoserros;<br />Comunicaçãocortês;<br />Desenvolvedornão é criminoso!<br />Ser adaptável à pressão no trabalho.<br />Introdução – Área de Testes<br />
  9. 9. Lembretes<br />Testarnão é tudo!<br />Nãoadiantatentarobterconhecimento de qualquermaneira!<br />Introdução – Área de Testes<br />
  10. 10. Níveis de Teste;<br />Tipos de Teste.<br />Testedurante o Ciclo de Vida do Software<br />
  11. 11. Níveis de Teste<br />Teste de Unidade;<br />Teste de Integração<br />Teste de Sistema;<br />Teste de Aceitação.<br />Testedurante o Ciclo de Vida do Software<br />
  12. 12. Tipos de Teste<br />Testes Funcionais<br />Testes Não-Funcionais;<br />Testes Estruturais;<br />Testes Relacionados a Mudanças<br />Teste de Confirmação;<br />Teste de Regressão.<br />Testedurante o Ciclo de Vida do Software<br />
  13. 13. Diferença entre TesteEstático e TesteDinâmico;<br />Ambos sãocomplementares!<br />Revisão e AnáliseEstática<br />TesteEstático<br />
  14. 14. Tipos de Revisão<br />Revisão Informal;<br />Acompanhamento;<br />RevisõesTécnicas;<br />Inspeção<br />Gerente;<br />Moderador;<br />Autor;<br />Revisor;<br />Redator.<br />TesteEstático<br />
  15. 15. AnáliseEstática<br />Utilização de Ferramentas;<br />Encontramdefeitoscomo:<br />Códigomorto;<br />Loops infinitos;<br />Imports não-utilizados;<br />Imports quefazemuso do “*”;<br />Falta de espaço entre vírgulas, etc.<br />TesteEstático<br />
  16. 16. Exemplo:<br />import java.util.*;<br />public class BuggedClass {<br /> public String infiniteLoop( ) {<br /> return infiniteLoop( );<br /> }<br />}<br />TesteEstático<br />
  17. 17. Papéis;<br />ProvendoServiços;<br />BuscandoCrescimento;<br />Como Trabalhar.<br />Profissional de Testes<br />
  18. 18. Papéis<br />Testador;<br />Analista de Testes;<br />Automatizador de Testes;<br />Gerente/Líder de Testes.<br />Profissional de Testes<br />
  19. 19. ProvendoServiços<br />Consultor de Testes;<br />Terceirização de Testes;<br />Fábrica de Testes.<br />Profissional de Testes<br />
  20. 20. BuscandoCrescimento<br />Estudosnaárea<br />Livros!<br />Buscasem sites, blogs, internet emgeral;<br />Aumento do networking;<br />Estudaringlês!<br />Estudoparacertificações.<br />Profissional de Testes<br />
  21. 21. Como Trabalhar<br />Procurarfazer o seumelhor, sempre!<br />Fazeruso do conhecimento;<br />Aprender a utilizarferramentas;<br />Teremmente a necessidade de continuarosestudos (certificações, pós-graduação, etc).<br />Profissional de Testes<br />
  22. 22. Testador X e Testador Y;<br />Personalidadesdiferentes;<br />Testador Y se esforçavaparafazer um bomtrabalho;<br />Testador X era muitorelaxado.<br />ContoTecnológico<br />
  23. 23. Testador Y perguntava o porquê de seucolega de trabalhotrabalhartão mal;<br />Testador X retrucava: Porqueeuganhopouco!<br />Depois de um tempo, Testador Y foipromovidoparaAnalista de Testes. Testador X, não.<br />ContoTecnológico<br />
  24. 24. Testador X resolve mudar de atitude, procurandofazertambém um bomtrabalho.<br />Após um tempo, Testador X… nãofoipromovido!<br />Analista de Testes Y agora se tornavaGerente de Testes Y. Porquê?<br />ContoTecnológico<br />
  25. 25. PorquefaltavaconhecimentotécnicoaoTestador X!<br />READ A<br />READ B<br />C = A + 2 * B<br />IF C > 50 THEN<br /> PRINT large C<br />ENDIF<br />ContoTecnológico<br />
  26. 26. Dados dos Casos de Teste do Testador X:<br />CT 01 –> A = 2, B = 3;<br />CT 02 -> A = 0, B = 25;<br />CT 03 -> A = 47, B = 1;<br />CT 04 -> A = 20, B = 25;<br />ContoTecnológico<br />
  27. 27. Dados dos Casos de Teste do Testador Y:<br />CT 01 –> A = 25, B = 25;<br />ContoTecnológico<br />
  28. 28. Certificaçõesmaisvalorizadas:<br />CTFL<br />CTAL<br />CBTS<br />CSTE<br />Descrição de Certificações<br />
  29. 29. CTFL<br />Certified Tester, Foundation Level;<br />ISTQB – International Software Testing Qualifications Board;<br />R$ 350,00;<br />60 minutos;<br />40 questões de múltipla-escolha;<br />60% paraaprovação;<br />Valid for Life.<br />Descrição de Certificações<br />
  30. 30. CTAL<br />Certified Tester, Full Advanced Level;<br />ISTQB;<br />3 categorias: Test Analyst, Technical Test Analyst e Test Manager;<br />É precisopossuir a CTFL;<br />É precisopossuir 3 anos de experiência;<br />Valoresainda a definir;<br />90 minutos, múltiplaescolha.<br />Descrição de Certificações<br />
  31. 31. CBTS<br />CertificaçãoBrasileira de Testes de Software<br />ALATS – Associação Latino-Americana de Testes de Software;<br />R$ 300,00;<br />3 horas;<br />Múltipla-escolha;<br />75% paraaprovação;<br />Precisa ser renovada.<br />Descrição de Certificações<br />
  32. 32. CSTE<br />Certified Software Tester;<br />QAI – Quality Assurance Institute;<br />U$ 350,00;<br />Questões de múltipla-escolha e dissertação;<br />4 horas;<br />Precisa ser renovada.<br />Descrição de Certificações<br />
  33. 33. University of Cambridge<br />KET<br />PET<br />FCE<br />CAE<br />CPE<br />Descrição de Certificações<br />
  34. 34. Áreaempotencialcrescimento;<br />Possibilidade de trabalhar no Brasil e no exterior;<br />Possibilidade de ministraraulasdadisciplinaemfaculdades e universidades;<br />Possibilidade de trabalharcomoautônomo (consultoria) ouempresário (fábrica de testes).<br />Conclusão<br />
  35. 35. DÚVIDAS?<br />
  36. 36. BLACK, R. et al. Foundations of Software Testing: ISTQB Certification. Londres: ThomsonLearning, 2007.<br />LOZANO, F. Testes: Ferramentas e Boas Práticas. Java Magazine, Rio de Janeiro, a. I, e. 47, p.24-33, 2007.<br />MALDONADO, J. C.; DELAMARO, M. E.; JINO, M. Introdução ao Teste de Software. Rio de Janeiro: Campus, 2007.<br />MOLINARI, L. Testes Funcionais de Software.Florianópolis: Visual Books, 2008.<br />REFERÊNCIAS<br />
  37. 37. OBRIGADO PELA ATENÇÃO!<br />

×