portifolio baralho

1.232 visualizações

Publicada em

Instruções:

Mexa aleatoriamente a barra de rolamento ao longo das cartas para "sorteá-las" ou de um numero de cliques qualquer para ver onde o arquivo vai parar. Ou ainda siga cronologicamente se assim você desejar.

Esse é o meu baralho. Uma mistura de curriculo e portifólio, afinal na vida os dois também se misturam.

Esse baralho foi projetado para entrevistas ao vivo por ser interativo e dinâmico. Na versao onlie diversas cartas tem links para mais conteudo a respeito daquele assunto. Fique a votnade para explorar também os locais onde eles te levam. Sugiro que se for ver alguma apresentacao aqui no slideshare, veja em full screen, pois o texto no visualizador pequeno fica ilegivel.

Sinta-se livre para pular as cartas, pois todas foram pensadas para serem lidas também isoladas do resto do baralho.

Divirta-se e bem vindo!

Publicada em: Design
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.232
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
4
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

portifolio baralho

  1. 1. CARTA INSTRUÇÃO“Mil facetas todos temos. Mil facetas a apresentar. Se uma apenas apresento, não por inteiro me vou mostrar.Nessas cartas há projetos, habilidades e vivências. Portifólio ecurrículo de alguém interdisciplinar. O jogo que lhe sugiro não requer experiência. Apenas é criar qual de mim aqui mostrar.Se te instigar abrir as cartas, poderemos arriscar. Quem sabe não tens o que eu procuro e eu o que você está a buscar!?O jogo assim se joga: abra as cartas à Deus dará. A diversão é adescoberta da carta que você virar. De design, gente e empre- sas, idéias mil aqui vais achar.Se te assustas o misticismo, acalma-te o coração. É apenas uma estratégia de chamar tua atenção.Sendo assim, assim eu creio, apenas o que buscas vais encon-trar. Muitas cartas cá existem mas nem todas abrirás. Mas se de alguma precisardes, basta vir aqui olhar.Agradeço-te o tempo que até aqui utilizou. Conto com tua curiosidade para te mostrar quem sou.”
  2. 2. A PESSOAClarissa La Croix se formou em Design de Produto em 2010pela PUC-Rio e cre que, além de projetar a forma e a função, oDesign é um modelo de pensamento para qualquer área. Seusmaiores talentos são lidar com pessoas, conectar idéias,projetar produtos e conteúdos, criar histórias e cativarparceiros, clientes e amigos com bom humor e entusiasmo.Suas paixões são conhecer todo tipo de pessoas, pensar o novo,escrever, aprender e criar projetos conectados com o meioambiente econômica, social e ecologicamente.
  3. 3. O CONTATONome: Clarissa La Croix de Pimentel TeixeiraEndereço: Rua Henrique Cordeiro, 400 Apto 704. Barra da Tijuca,Data de Nascimento: 03/09/1986Contato: 21 7227.1819 / 3502.6229E-mail: design.lacroix@gmail.comFlavors.me: avors.me/issalacroixFacebook: /Clarissa La CroixTwitter: @issalacroixSlideshare: www.slideshare.net/issalacroixBlog: www.particularpraqualquerum.blogspot.com
  4. 4. A FACULDADE2005-2010. PUC-Rio. Design de Produto. Foco em experiênciada marca, apresentações, prototipagem, montagem de brienf-ing, desenho de produto e processos de produção. Envolveu-seem atividades extras com professores e colegas como monito-ria em Planejamento e Desenvolvimento de Projeto de ProdutoIII, com o designer Alexandre Teixeira, Projeto Básico, com oilustrador Andre Cortes e a designer Nathalia Cavalcanti e diver-sos períodos no Laboratório de Volume, sob supervisão dodesigner Felipe Rangel. Fechou os estudos com média total 8,9.
  5. 5. AS CARACTERÍSTICASNão acredita em pontos fortes e fracos, mas em características,que podem estar sendo bem ou mal usadas. Aqui destacam-seas que usa mais constantemente em equilíbrio: bom humor,criatividade, entusiasmo, comprometimento, responsabili-dade, pontualidade, comunicação, relacionamento interpes-soal, trabalho em equipe, liderança, empatia e ambição, nosentido literal da palavra, “mover-se livremente”, isto é, acreditarno caminho que se quer para a sua vida e chegar lá.
  6. 6. OS IDIOMAS u!?! How are yo ¡Hola ! Olá! Hi! tás? ¿Co mo es Tu do bem?Português: Lingua nativa. Inglês: Avançado com conversação uente e Espanhol intermediário com conversação uente.Sempre foi fascinada pelo Português e ampliou a compreensãolingüística estudando o Inglês no curso Brasas até o Book 10, sereciclando com professor da rede recentemente. O Espanhol foiuma descoberta por conta de viagens e uma irmã vivendo naArgentina se tornou um idioma bem compreendido e falado.
  7. 7. OS SOFTWARESDomínio das ferramentas Adobe Photoshop e Illustrator econhecimentos avançados em Corel, InDesign, SolidWorks,Vector, conhecimentos básicos em Rhino- ceros e Flash.Domínio do Word, power Point e nível intermediário do Excel.
  8. 8. OS CONGRESSOSCONARH 2010 (Congresso Nacional de Recursos Humanos) emSão Paulo, SP. N Design’s (Encontro Nacional de Estudantes deDesign): 2010 em Curitiba, PR, 2009 em Olinda, PE e 2007 emFlorianópolis, SC. Brasil Design Week 2008 - Rio de Janeiro, RJ,onde inclusive foi convidada a atender o público no stand doescritório Índio da Costa para falar sobre design, tendo partici-pado de diversos workshops e palestras no evento.
  9. 9. A SUSTENTABILIDADEAcredita na evolução da sociedade pela sustentabilidade nosseus três pilares: econômico, social e ecológico. Não bastafocar em apenas um desses critérios; a corda estouraria em umdos outros lados. É preciso criar produtos e serviços conectadosnas 3 esferas. Pensar o ciclo dos materiais e processos, otimizar nanceiramente os projetos e entender a posição que eles vãoocupar no mercado consumidor faz parte de uma empreitadade sucesso.
  10. 10. O DESENV. HUMANO2009-2011. Ao ser convidada para trabalhar com design grá cona empresa Celina Joppert Desenvolvimento Humano,Clarissa entrou em contato com o tema, se envolveu e se apaix-onou. Junto a Celina, desenvolveu palestras, workshops eprogramas vivenciais sobre Liderança, Comunicação, Técnicasde Feedback, Gestão de Mudanças, Trabalho em Equipe eCriatividade por todo o Brasil em empresas e instituições comoPetrobras, Bradesco Seguros, Vale, Endemol, Firjan, TRF e outrasdesde 2009 até hoje, agora atuando por projeto.
  11. 11. AS FERRAMENTAS2009-2011. No trabalho com Celina Joppert, Clarissa descobriuo Coaching, PNL (programação neurolinguística) e a Musica-tividade, uma ferramenta criada por Celina que usa a músicapara ilustrar e vivenciar conceitos do Coaching e da PNL. Alémde aplicar o que aprendeu com Celina e nos seus estudos emseu dia-a-dia, este conteúdo foi a base para elaborar materialpara grandes empresas e instituições como Petrobras, BradescoSeguros, Vale, Endemol, Firjan, TRF e outras.
  12. 12. A SURFISTA2011. Pela experiência no mercado de consultoria, hoje Clarissapresta assessoria à tetracampeã brasileira de surf femininoAndrea Lopes em sua nova carreira de consultora epalestrante, auxiliando-a na estruturação de apresentações,linkando as vivências no esporte com a teoria de Coaching ePNL, instruindo sobre postura de palestrante, organização noseventos e caminhos dentro desse novo mercado para a atleta.Por acreditar muito no potencial de Andrea nessa área, esse éum trabalho que gera enorme satisfação em realizar.
  13. 13. A BUSCA2010-2011. A educação e a espiritualidade sempre desper-taram seus interesses por isso buscou movimentos nessasáreas. Hoje, participa de três grupos de estudo e trabalho:Escolas em Transição, saído do movimento internacionalTransitions Towns, sobre meios de evoluir o processo educativo.Grupo de meditação e estudos holísticos Índigos e Cristais,que estuda as transformações na Terra com a terapeuta CéliaSzterenfeld. Casa Espiritualista Pai Benedito, em Ipanema.
  14. 14. O ESCRITÓRIO HOK INOVAÇÃOMarço a junho de 2010. Esteve no escritório de design deproduto HOK Inovação, com Federico Hess e Claudia Kayat. Odesa o trazido pela exigência do professor Federico tornou operíodo riquíssimo e mostrou que ele é um grande mestre.Junto a Claudia, fez visitas e apresentações a clientes comoNestlé, Pennant e FAPERJ, além de auxiliá-la na confecção deobjetos de arte.
  15. 15. A FÁBRICAAbril a dezembro de 2008. Interessada em processos fabris, foiindicada por um professor para a 1a vaga de designer nafábrica de transformação de plásticos Vibraço, em Santa Cruzda Serra. Atuou no setor de Desenvolvimento, ligada à linha deprodução dos processos sopro e injeção em PP, PEAD, PEBD ePET e depois à área de Projetos, no desenvolvimento deembalagens e tampas, com o software SolidWorks. Umavitória pessoal, pelo desa o da distância, diferença derealidade, desconhecimento do design pelos colegas e ser aúnica mulher em seu ambiente de trabalho.
  16. 16. O PORÃOOutubro de 2008 a março de 2009. Amante de gastronomia,bem estar, decoração e amigos, juntou tudo isso num projetocom sua mãe, irmã, tios e primos: Porão Santerê, em SantaTeresa, com eventos gastronômicos aos sábados. Com Teresa(mãe) e Nina (irmã) na cozinha, Clarissa atendia os clientes epreparava os drinks, além de dar nomes inusitados e atraentesaos pratos do menu degustação, sempre com uma especiali-dade brasileira e uma opção de massa caseira, além de couvert,entrada e sobremesa. Os shows de música eram por conta deamigos e familiares, sempre muito agradáveis e bem realizados.
  17. 17. O TEATRO2006 a 2008. A paixão que move os artistas do meio teatralinspirou Clarissa, que atuou na área de cenário e gurino,design grá co, direção de arte e produção dos projetosindependentes COADJUVANTES, no teatro Cândido Mendes eda peça 171’s – Um Sete Uns, na casa de cultura Laura Alvim,Porão, entre outros. Com orçamento baixíssimo, foi precisoencontrar soluções na criatividade. Como representar umdiálogo entre artigos de supermercado, em P&B, caracterizar ocabelo do Fred do ScoobyDoo e fazer um móvel que coubessetodos os objetos de cena antes e depois de serem usados?
  18. 18. O PROJETO SISTEMA TREE2010, Projeto de graduação. Sistema de módulos rotomolda-dos para xar às árvores a m de criar plataformas para brincar.Focado nos tweens (mistura de teen e between), crianças de 8a 14 anos, seu conceito conversa com essa nova geração deconsumidores, nativos digitais e cheia de personalidade, pararesgatar o contato com a natureza a partir do conceito de “casana árvore”. Um brinquedo para quem já não gosta debrinquedo. O projeto prevê um catálogo de produtos lançadosem coleções e o recorte para a graduação foi a LINHA ZERO,com 4 módulos.
  19. 19. O REFÚGIO SISTEMA TREE2010, Projeto de graduação SISTEMA TREE, PLATAFORMAFOLHA. Módulo para instalação em galhos através de amarras.Ser uma plataforma para subir, se pendurar e acessar outrosgalhos mais altos. “Um refúgio maneiríssimo para car sozinhoou confabular planos incríveis com os amigos.” Dimensões:92x75,5x15,5cm.
  20. 20. O BALANÇO SISTEMA TREE2010, Projeto de graduação SISTEMA TREE, módulo BALAN-GANGORRA. Módulo para pendurar em galhos por cordas. Sercomo um “barco viking”, balançando de um lado para o outrocom dois usuários nas pontas ou como balanço com um nomeio. Ser uma prancha, instalado perto do chão, com o usuáriode pé. “Pneu amarrado ta por fora, esse brinquedo aqui que éirado!” . Dimensões: 110x30x132cm.
  21. 21. O ESC ESC SISTEMA TREE2010, Projeto de graduação SISTEMA TREE, módulo ESC ESC,a escada-escorrega. Módulo para encaixar entre galhosapoiando no chão ou na própria árvore com encaixes e amarras.Pode ser um escorrega ou uma escada, uma plataforma,passarela ou uma cobertura. “Espaço grandão pra car com agalera ou tirar uma soneca em cima das árvores.” Pode serpendurada por elásticos nos galhos, como uma cama elástica.Dimensões: 180x80x16cm
  22. 22. A REDE SISTEMA TREE2010, Projeto de graduação SISTEMA TREE, A REDE CANOA.Uma rede rídida que pode ser presa horizontalmente nosgalhos ou ainda em um galho e no tronco, num arranjo maisdiferenciado. Ser uma rede pendente ou então instalada xacomo uma prataforma. “Deixa a rede de pano pra mamãeenfeitar a varanda! Esse é o meu barco!”. Dimensões:200x44,5x84cm
  23. 23. O SERVIÇO SISTEMA TREE2010, Projeto de graduação SISTEMA TREE. Pensar só oproduto é pouco. O bom design deve pensar todo o ciclo queseu projeto está envolvido e como ele pode gerar umaexperiência ao usuário. O projeto SISTEMA TREE se propõe a iralém da produção de brinquedos. É criar todo um sistema demarca que une aluguel para festas e eventos, serviços demanutenção progressiva e consultoria em projetos urbanísticospara instalação do SISTEMA, além de eventos a cada lança-mento de coleção, reunindo diversos interesses dessa galeracomo natureza, esportes radicais e música, em show.
  24. 24. A CADEIRA2008. Inspirada nas linhas da DIZ de Sergio Rodrigues, capróxima ao chão e permite que se sente como preferir: emposição de meditação, leitura, repouso... O assento largo dámaior mobilidade. Marcenaria simples: o assento e o encostoencaixados, reforçado por uma mão francesa. O design dos pésfrontais, fresados, foi inspirados nos pés palitos dos anos 50.Questiona uma maneira “correta” de se sentar. Foi selecionadapara a exposição no Salão Design 2010 Casa Brasil, em BentoGonçalves, RS.
  25. 25. A NIKE2007. Linha NIKE BREAKFAST de 5 eletroportáteis para a NIKE:espremedor de cítricos, torradeira, cafeteira, sanduicheira eliquidificador, a partir de conceitos da marca, como alta perfor-mance, design simples, diferenciado pelos detalhes. Foi desen-hada para a persona esportista informal, jovem, classe A, comoideal de imagem para qualquer consumidor que queria sesentir assim, ao menos no café da manhã. São objetos de designpara ser exposto e otimizar espaço, por isso, pode ser xado àparede ou utilizado na bancada, sendo autoportantes. Emparceria com Luciana Aguiar.
  26. 26. A CAFETEIRA2007. Linha NIKE BREAKFAST. Áreas de contato com a mãoemborrachadas. Indicador luminoso de atividade na forma dalogo NIKE. Colher medidora de pó fazendo alusão ao símboloda marca. Copo prático para ser levado ao invés de jarra. Fixo naparede ou autoportante. Visor em LED.
  27. 27. A SANDUICHEIRA2007. Linha NIKE BREAKFAST. Chapa com 25cm de diâmetro:ideal para pão árabe, pão de forma ou pão francês. Revesti-mento de borracha na conexão entre as chapas. Mais higiênico:não acumula resíduos. Área de contato manual emborrachada.Chapas em ângulo para compensar a verticalidade e segurar osanduíche. Chapas removíveis para limpeza. Fixo na parede ouautoportante. Pode ser usado para mini pizza, sem estar preso àparede. Basta subir o pézinho para compensar a altura dodesnível.
  28. 28. A TORRADEIRA2007. Linha NIKE BREAKFAST. Tostagem em alta velocidade,um pão por vez – as torradas não esfriam. Tostagem porrolamento: Grelhas “apertam” o pão para segurá-lo e o sistemade rolamento vai empurrando-o para a saída. Torradas com alogo da Nike tostadas. Luz indicadora de funcionamento noformato da logo da Nike. Fixo na parede ou autoportante.
  29. 29. OS LÍQUIDOS2007. Linha NIKE BREAKFAST. O mesmo motor serve tantopara o espremedor de cítricos, quanto para o liquidificador,variando apenas a velocidade. O copo-coqueteleira permitefazer a filtragem do líquido no momento de beber e pode serlevado para maior comodidade. A tampa emborrachada vedapor interferência. O espremedor é vertical. A castanha ficaacima do copo e o líquido escorre pela haste.
  30. 30. OS CONECTORES2007. Linha NIKE BREAKFAST. O anel de dentro é acoplado aosprodutos e o berço ca preso à parede por parafusos. Cadaproduto vem com um conector, porém pode-se instalar apenasum, o redondo, para a cafeteira, a sanduicheira e a torradeira eo retangular para o motor comum ao espremedor de cítricos eliquidi cador. O anel se pluga no berço por click.
  31. 31. AS ANIMAÇÕES2008, 2009 e 2010. 1) Conta-Gotas: projeto de graduação emRádio e TV na FACHA, da amiga Isadora Chamis, com BiancaArcadier (form ESDI 2009): piloto de série de vinhetas para TVsobre literatura para crianças em stopmotion. Pintura commassinha e modelagem 3D. 2) Conceituação e direção daanimação para vinheta de ano novo para a empresa CelinaJoppert Desenvolvimento Humano, com animação de CarolinaSecco. 3) Experiência do outro lado, vídeo de divulgação donovo Orkut como protagonista em stop motion.
  32. 32. O TIM TIM2008. O conjunto de mesa e cadeira de bar Tim Tim prioriza oarmazenamento e a facilidade de montagem/desmontagem.Funciona como carrinhos de supermercados, entrando umdentro do outro. Ambas estruturas são uma única barra dealumínio torcida. O assento, encosto e tampo da mesa empolipropileno podem receber silks ou adesivos publicitários,por conta de sua superfície lisa e plana.
  33. 33. O SALEIRO2007. Sete cabeças pensam melhor do que uma? Só se alguémcoordenar essas cabeças. Nesse trabalho em grupo para adisciplina de Física, pensaram. A m de representar um princí-pio da física, o torque, força que tende a rodar ou virar objetos,em um projeto, surgiu o Güim, um saleiro joão bobo muitosimpático. A sua cartola guarda sílica gel, que impede que o salumedeça. O projeto prevê uma coleção com diversos modelos.
  34. 34. O AGRICULTOR2006. Chega de ferramentas de jardinagem laranja com cabode madeira! A Linha Zootuh foi criada para jardinagem domes-tica para o estilo dos novos agricultores urbanos, que tempequenas hortas de temperos em casa ou curtem cuidar deplantas como hobbie. Com corpo de Zamac, metal resistente àcorrosão, e sobreinjeção de borracha nas áreas de contato, essekit de ancinho, pá e garfo é urbano, jovem e atraente. Projetodesenvolvido em parceria com So a Figueira.
  35. 35. O REDESENHO2008. Feito para processo seletivo da Vibraço, é um redesenhoda embalagem do Leite de Rosas, que foi avaliado pela própriadiretoria da marca. Inspirado nas linhas do corpo feminino parasuavizar a embalagem. O frasco com curvatura dá mais estabili-dade nos sacos para transporte. Foi elogiado pela diretoria daLeite de Rosas.
  36. 36. A OFICINAClarissa decidiu fazer Design quando entrou no laboratório devolume, a o cina da faculdade. Teve certeza que estava nolugar certo. Explorou suas habilidades em prototipagem emmadeira, poliuretano, isopor, ureol, argila, poliestireno eoutros materiais ao longo das aulas e monitorias no laboratóriode volume.
  37. 37. O INSTITUCIONAL2009. O Show é Nosso - A arte como agente transformadornas organizações. Evento institucional da Celina JoppertDesenvolvimento Humano, que ocupou todo o andar de even-tos do So tel, Copacabana durante o dia inteiro. Talk Show comartistas, empresários e consultores, o cinas de artes plásticas,música, corpo e literatura e palestra com Celina Joppert.Proposta: relacionar mundo das artes com o mundo organiza-cional. Destaque: participação do projeto Galpão Aplauso. Odiferencial desse evento foi levar essa proposta a um público deexecutivos de grandes empresas.
  38. 38. O CONARH2010, São Paulo. Maior congresso de RH da America Latina e3o maior do mundo. Celina Joppert comissão organizadora doevento (ABRH) a assumir o instituto Ser Humano, um stand daprópria comissão, onde fez talkshows, recebeu pro ssionaispara mini-palestras e debates diversos. Na grade o cial doevento realizou o workshop “Estratégias para construir o seunovo”, que excedeu a capacidade de lotação e deu origem aocurso subseqüente. A equipe CJDH foi responsável por toda aparte de produção e criação das ações em que Celina esteveenvolvida.
  39. 39. O CURSO w w w . c e l i n a j o p p e r t . c o m . b r Você já sabe como vai ser o seu ano de 2011? Nós sabemos.Vai ser o melhor ano da sua vida.“Estratégias para Construir o seu Novo Faça de 2011 o melhor ano da sua vida”Novembro, 2010. “Criando estratégias para construir o seunovo: Faça de 2011 o melhor ano da sua vida”. Curso sobregestão de mudanças, baseado no coaching, PNL e Musicativi-dade, ferramenta criada pela consultora que usa a música parailustrar e vivenciar conteúdos. Curso aberto a inscrições pelaCelina Joppert Desenvolvimento Humano. Totalmente criado eproduzido pela equipe CJDH. A recepção foi tão boa pelosclientes que esse foi o produto mais realizado no final do ano.
  40. 40. O SITEDezembro a abril, 2011. www.euqueroquero.com.br, site decompras coletiva. Apesar do projeto ter sido curto, por desen-tendimentos entre os sócios do Rio e a matriz, o valeu paraconhecer melhor o mundo do comércio online, ferramentascomo Google Analytics e noções de como abrir uma empresa.Trabalhou primeiro como agente comercial depois no escritóriojunto aos sócios, sobretudo operando as redes sociais efechando parcerias.

×