O TabernáCulo

5.369 visualizações

Publicada em

tabernáculo: utencílios, organização e rituais

1 comentário
2 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.369
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
90
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
141
Comentários
1
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

O TabernáCulo

  1. 1. A DOUTRINA DA SOMBRA c.5 Aponta para uma realidade: os rituais do V.T. não foram dados por Deus em função de si mesmos (I Co 7:19), mas para comunicar ao seu povo realidades futuras que certamente já existiam e que estavam “prestes” a se manifestarem (Cl 2:16,17). A sombra era, portanto, a testemunha daquilo que certamente Deus faria. c.1 Uma sombra é incompleta : a circuncisão era menos abrangente quando comparada ao batismo, pois aquela era ministrada tão somente aos descendestes do sexo masculino (Gn 17:10), já este tanto aos homens como às mulheres (At 16:14,15). c.2 Uma sombra é transitória: em sua própria essência, toda sombra se esvai quando vem plena luz e quando a realidade que representa se aproxima mais e mais, até assumir completamente o seu lugar (Dn 9:26,27; Hb 9:1, 10, 11); ou seja, a presença da realidade exclui necessariamente a sombra. c.3 Não é o retrato real do que representa: embora se assemelhe a realidade, a sombra nada mais é do que um contorno daquilo que representa (Hb 10:1). Exemplo disto temos a cerimônia da unção na qual o óleo representava a presença do Espírito Santo na vida daquele que era ungido. c.4 Apresenta parcialmente a realidade: as várias cerimônias existentes na lei mosaica nos demonstram que o ministério de Cristo, em sua totalidade, não poderia ser representado por apenas um só ato cerimonial ou litúrgico (Cl 2:16,17; Lv 16:5-10) “ Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados, porque tudo isso tem sido sombra das cousas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo.” Cl 2:16,17 Hb 10:1
  2. 2. O Sumo Sacerdote Lv 21 As leis que estabeleciam o sacerdócio eram extremamente rígidas. Não eram quaisquer descendentes de Arão que poderiam oficiar diante de YAHWEH, pois o próprio Deus estabelecera uma série de regras, as quais citamos a baixo: 1. Não poderia tocar em mortos, exceto o pai, mãe, filho, filha, irmão ou irmã virgem. 2. Não poderiam fazer calva a cabeça. 3. Não poderiam cortar as extremidades da barba. 4. Não poderiam ferir a sua carne. 5. Só deveriam casar com uma virgem. 6. Não poderiam ter alguma deformidade: cego, coxo, rosto mutilado, desproporcionado, pé quebrado, mão quebrada, corcovado, anão, sarna, impinges, testículo quebrado
  3. 3. AS VESTES SACERDOTAIS 1. Em sua roupa, o sumo sacerdote trazia as cores: branco, azul, púrpura e carmesin 2. Em seu peitoral havia 12 pedras preciosas, nas quais, em cada uma delas estava escrito o nome de uma das tribos de Israel 3. Em cada uma das obreiras havia uma pedra de ônix na qual estava escrita o nome de seis tribos de Israel Acampamento Moisés e Arão e seus filhos acampavam na porta do tabernáculo (Nm 3:38)
  4. 4. 1. A perfeição moral e espiritual do messias 3. A intercessão somente a favor dos eleitos 2. Somente um mediador divino e puro poderia ter acesso ao Pai e interceder pelos pecadores de maneira eficaz ASPECTOS DOUTRINÁRIOS 4. Oferecimento do sacrifício somente a favor dos eleitos 5. Somente um mediador divino, puro, digno e fiador poderia nos salvar
  5. 5. O TABERNÁCULO A Sombra de Cristo
  6. 6. A CONSTRUÇÃO DO TABERNÁCULO Ex 25:1-9 1. Para que Deus pudesse habitar no meio do povo a. No jardim do Édem b. Na encarnação de Cristo (Jo 1:14) Kai o logoj sarx egeneto kai eskhnwsen em hmin E o Verbo carne se fez e habitou entre nós c. Na Nova Jerusalém (Ap 21:3) Idou h skhnh tou çqeou meta twn antrwpwn, kai skhnwsei met’’~´ autwn Eis o tabernáculo de Deus com os homens e habitará com eles 2. Para indicar que o centro da vida deveria ser a comunhão com Deus 3. Para indicar que todos os israelitas necessitavam de purificação
  7. 7. Dã Aser Naftali Judá Issacar Zebulon Leste Oriente Ruben Simeão Gade Sul Norte Efraim Manassés Benjamim Oeste Ocidente
  8. 8. AS CORTINAS DO ÁTRIO ERAM BRANCAS Ex 27:9 1. Para indicar o caráter daquele que habitava no meio do povo 2. Para denunciar a pecaminosidade do homem 3. Para evidenciar a separação entre o Deus puro e o homem pecador 4. Para evidenciar a necessidade de um mediador perfeito e puro
  9. 9. A Porta do Tabernáculo Ex 27:9-16; Nm 3:38 Características Era voltada para o oriente: Gn 3:24; Mt 2:2; Ap 22:16; Gn 49:8-11 Era única Possuía uma cortina Possuía 4 colunas Moisés, Arão e seus filhos acampavam à frente da porta (Nm 3:38) A tribo de Judá também acampava à frente da porta (Nm 2:1-3) A Cortina Ex 27:16 Características Era composta das cores: branco, azul, carmesim e púrpura Tipologia Jesus, o único caminho de salvação Jo 10:9,10; Jo 14:6
  10. 10. ALTAR DO HOLOCAUSTO Ex 27:1-8 Características feito de madeira de acácia revestida de bronze Em seus quatro cantos haviam quatro chifres Tipologia Simbolizando a humanidade de Cristo revestida do juízo divino;, que simbolizavam o poder da morte vicária de Cristo para salvar a quem ele queira dos quatro cantos da terra.
  11. 15. BACIA DE BRONZE Ex 30:17-21 Características Feita de bronze Na qual se colocava água para purificações Tipologia O bronze é símbolo de juízo e a água, símbolo de purificação. Arão e seus filhos deveriam ser purificados antes de entrarem na tenda da congregação ou antes de ministrarem no altar para acender a oferta queimada (Ex 30:19-21). Disto retiramos a verdade que o nosso mediador deveria ser perfeito e santo, pois somente assim ele seria aceito diante de Deus e intercederia com eficácia a nosso respeito. [Jo 13:1-11]
  12. 16. DIVISÕES DO TABERNÁCULO Santo Lugar Santo dos Santos candelabro Arca da Aliança Mesa dos pães da proposição Altar do incenso Hebreus 9:1-5 CORTINA
  13. 17. A CORTINA Ex 26:31-33 Características Era composta de um estofo: Azul, púrpura carmesim e linho fino retorcido Tinha querubins bordados Estava suspensa em quatro colunas Separava o Santo Lugar do Santo dos Santos Tipologia Do jardim do Éden Deus expulsou Adão e ordenou a um querubin que não permitisse nossos primeiros pais voltarem para o paraíso (Gn 3:24). Em Cristo esse caminho é aberto (Cl 1:22; Hb 10:20)
  14. 18. A MESA DO PÃO DA PROPOSIÇÃO Características A mesa era de madeira de acásia revestida de ouro Sobre a mesa era posto de 12 pães. Um para cada tribo de Israel O pão era sem fermento Tipologia Jesus, o pão puro da vida dado ao seu povo escolhido Jo 6:35-51; I Co 5:1-8 Ex 25:23-29
  15. 19. CANDELABRO Características Feito de ouro maciço. Tinha sete lâmpadas Tipologia Jesus, a perfeita luz dos homens Jo 8:12 Ex 25:31-40
  16. 20. ALTAR DO INCENSO Características Feito de madeira de acácia revestida de ouro Havia 4 chifres O incenso era especialmente feito se queimar na presença de Deus O incenso era continuamente queimado na presença de Deus Ex 30:1-10, 34-38; Hb 9:4 Tipologia Jesus, o poderoso medidor dos eleitos Lc 1:9-11; Ap 5:8; Ap 8:3,4
  17. 21. ARCA DA ALIANÇA Êxodo 25:10-16 Características Feita de madeira de acácia e revestida de ouro Com argolas de ouro Varais de madeira de acácia revestido de ouro

×