Exegese ex 20

2.488 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.488
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
889
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
66
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Exegese ex 20

  1. 1. 20:1-Exegese do Pentateuco: Êxodo 20:1-3
  2. 2. 1. INTRODUÇÃO- Apresentar ao leitor, de forma panorâmica, a pesquisa exegética.- Dizer qual é a perícope.- apresentar a motivação para o referido trabalho acadêmico a. Registrar as perguntas e inquietações que o levaram a pesquisar a perícope b. Tornar evidente a pergunta mais fundamental e as que são secundárias na pesquisa.-Apresentar as razões que justificam a pesquisa empreendia no texto. a. Neste ponto, o acadêmico deve indicar aos seus leitores a importância e atualidade de sua pesquisa b. Entre as justificativas apresentadas deve-se destacar a relevância para o mundo acadêmico, a sociedade e a vida cristã- Apresentar o objetivo geral da pesquisa- Citar os objetivos específicos do trabalho exegético.- Apresentar a hipótese que norteará seu trabalho exegético-Expor os referenciais teóricos através dos quais você irá pesquisar o texto, fazer a análise da perícope ese posicionar diante das variadas vertentes de interpretações. Inspiração verbal e plenária Análise histórico-gramatical etc.
  3. 3. 2. EXEGESE a. Conceituar exegese com referências. b. Explicar o que será realizado neste capítulo2.1 Tradução2.1.1 Tradução literal a. Fazer a tradução literal do texto respeitando-se a sua estrutura original. b. Esta tradução não visa apresentar o texto num “bom português”, mas num português queconsiga reproduzir, da melhor forma possivel as construções gramaticais, a ordem das palavras e a formada lingua original. c. Os substantivos e verbos devem ser traduzidos, sempre que possivel, em seu significadoprimário. d. As omissões ou inclusões dos artigos, bem como a ordem original das palavras devem serrespeitadas, desde que não produza um sentido diferente no português. e. É fundamental fazer a tradução e análise gramatical de todas as palavras do texto. `rmo*ale hL,aeÞh ~yrIïbD>h;-lK tae² ~yhiêl{a/ rBEåd:y>w: 1 `~ydI+(b[] tyBEåîmi ~yIr:ßc.mi #r<a,me ^yti²aceAh rv<ôa] ^yh,ê_l{a/ hw"åhy> ‘ykiÞnOa( 2 î `y;n")©P-l[; ~yrIßøxea] ~yhi’îl{a/ •^±l.-hy<)h.yI al{*æ 3 Vocábulo Classe Gramatical Tradução apresentar pelo menos duas traduções rBEåd:y>w: possíveis ~yhiêl{a/(Ex 20:1-3 ) Disse Deus ...
  4. 4. 2.1.2 Avaliação das traduções antigas e modernas Nesta passo exegético deve-se observar os seguintes itens: a. Se há a omissão de termos ou expressões do original hebraico, assinalando a natureza e sealteram o sentido original do texto hebraico. b. Se há acréscimos de termos ou expressões ao original e se esses termos e expressões alteram,explicam ou interpretam as palavras hebraicas. c. Se há modificações ou substituições de termos ou expressões do hebraico e se estas alteram,explicam ou interpretam as palavras hebraicas.Revista e AtualizadaNova Versão InternacionalVulgata Latina1 locutus quoque est Dominus cunctos sermones hos2 ego sum Dominus Deus tuus qui eduxi te de terra Aegypti de domo servitutis3 non habebis deos alienos coram meSeptuaginta1 kai. evla,lhsen ku,rioj pa,ntaj tou.j lo,gouj tou,touj le,gwn E disse [o] Senhor todas as palavras estas dizendo2 evgw, eivmi ku,rioj o` qeo,j sou o[stij evxh,gago,n se evk gh/j Aivgu,ptou evx oi;kou doulei,aj Eu sou [o] Senhor o Deus teu de [a] terra do Egito de [a] casa [da] servidão3 ouvk e;sontai, soi qeoi. e[teroi plh.n evmou/ Não deuses outros mim
  5. 5. 2.2 Crítica Textual- Consiste em determinar com maior exatidão possivel o texto hebraico que deverá servir debase para a tradução e pesquisa posterior.- Deve-se constatar as diferenças entre os diversos manuscritos.- Analisar a natureza dessas variantes (repetição de vocábulos, acentos, acréscimos devocábulos, modificações de tempo verbal etc.).- Avaliar qual das variantes poderia corresponder com maior probabilidade ao texto original.Critérios externos a serem observados na escolha do texto:a.O manuscrito e versões mais antigos devem ser preferidos.b.Entre os manuscritos mais recentes devem ser preferidos aqueles que remontam a umoriginal.c.A qualidade de um manuscrito deve predominar sobre a quantidade.d.Variantes testemunhadas em uma expansão geográfica maior deve ser preferida.Critérios internos a serem observadosAs leituras mais difíceis devem ser priorizadas.As leituras mais breves.Textos em linguagem mais rudimentarVariantes que expressão as características e teologias do escritor.
  6. 6. 2.3 Análise Literária2.3.1 Extensão da unidade literária do texto- Indicar as partes diferenciáveis que a compõe.- Indicar se as partes do texto formam um todo coerente ou se há quebra no desenvolvimentodo assunto- Indicar se há uso de fontes literárias alheias (códigos antigos, tradições etc.)2.3.2 Amarras do texto (palavras-chave): fazer análise das palavras mais importantes do texto,enfatizando seu sentido original e importância nas sentenças do texto,- Fazer estudo sincrônico dos vocábulos: analisar o alcance semântico das palavrasa. No contexto anterior e posterior da perícopeb. Na obra do autor na qual a perícope se encontrac. Nas demais obras do autor- Fazer estudo diacrônico dos vocábulos: analisar o alcance semântico das palavrasa. Nos outros livros do Antigo Testamento.b. Na septuaginta.c. no acádio e outras línguas semíticas-Observações importantes:a. as vezes certos vocábulos bíblicos aparecem no texto hebraico apenas uma vez. Neste caso énecessário analisar com cuidado o contexto no qual tal palavra é usada e fazer um estudo naslínguas próximas ao hebraico
  7. 7. 2.4 Análise da Redação- Que diferenças podem ser constadas entre o redator do texto e as fontes por ele usadas?Omissão: de palavras, frases ou versículosAcréscimo: de palavras ,frases ou versículosModificação: de palavras , frases ou versículos2.4.1 O autor do texto Que discussão existe no mundo acadêmico sobre a autoria de Êxodo e quais asargumentações das partes envolvidas? Qual a sua posição e porque? Sua formação familiar, religiosa e intelectual2.4.2 Contexto geográfico, histórico, social e religioso dos destinatários Apresentar de que forma os contextos geográfico, histórico, social e religiosoinfluenciaram na composição da perícope.2.4.3 Contexto Literário Indicar a relação entre o contexto anterior e posterior à perícope em estudo.
  8. 8. 2.5 Análise das formas2.5.1 Gênero literário Indicar o gênero literário da perícope em estudo.2.5.2 O lugar vivencial O que motivou o escritor escrever o texto.2.5.3 A intencionalidade do texto Responder, exortar, saudar, afirmar uma condição, descrever, expor um desejo,afirmar um valor etc?2.5 Análise do conteúdo Apurar o conteúdo principal do texto, o seu eixo, o seu assunto mais importante emtorno do qual giram os demais detalhes. Avaliar o conteúdo central e as particularidades do texto tendo em vista o significadode seu tempo Descobrir a intenção e opção evangélica do texto. O conteúdo não é neutro. Éimportante saber em que sentido e quais os valores que se defendem e destaca.
  9. 9. 2.7 Análise teológica Analisar passagens paralelas à teologia do texto (concepções, valores e propostaspresentes no texto) Que características ressalta o texto sobre Deus (Pai, Filho, Espírito Santo)? Que compromissos emergem do texto para o cristão: que valores e ações Quais conceitos teológicos estão presentes e como eles se relacionam? Existe relação desta perícope com os conceitos teológicos do NT?
  10. 10. 3. ELEMENTOS HOMILÉTICOS Com base nas informações exegéticas, hemenêuticas , históricas etc., elaborar umaestrutura homilética ou um estudo bíblico3.1 Tema3.2 Pergunta-tese3.3 Resposta3.4 Conclusão
  11. 11. 4. CONCLUSÃO Fazer um breve resumo da proposta do trabalho Elencar os dados obtidos Apresentar as conclusões Fazer a atualização da perícope
  12. 12. 5. REFERÊNCIASLivroLEMOS, Carolina Teles. Religião, gênero e sexualidade: o lugar da mulher na família camponesa. Goiânia: Ed.da UCG, 2005.Livro traduzidoGRONINGEN, Gerard Van. Criação e consumação. Tradução de Denise Meister. São Paulo: CEP, 2002.Enciclopédias, dicionários, bíblias, revistasDICIONÁRIO INTERNACIONAL DE TEOLOGIA DO NOVO TESTAMENTO. 2. ed. São paulo: Vida Nova, 2000, V. I.A BÍBLIA DE JERUSALÉM. 2. Impr. São Paulo: Paulinas, 1985. (Coord.: Gilberto da G. Gorgulho; Ivo Storniolo;Ana Flora Anderson)BÍBLIA HEBRAICA STUTTGARTENSIA. 5. ed. Stuttgard: Deutsche Bibelgesellschaft, 1997.A BÍLBIA SAGRADA: Antigo e Novo Testamento. Traduzida em português por João ferreira de almeida. 2 ed.rev. atual. São Paulo: Sociedade Bíblica do Brasil, 1993.CAMINHOS, Goiânia, v. 2, n. 2, jul./dez. 2004Artigos de revistasRICHTER REIMER, Ivone. Terra. Relações de poder e mulheres: realiades, símbolos e sonhos no contexto doNovo Testamento. Caminhos, Goiânia, V. 1, n. 1, p. 55-68, jan./jun. 2003.Verbete de dicionárioSEEBAS, HANS; BROWN, Colin. Santo, consagrar, santificar, santos, devoto. In: COENEN, Lothar; BROWN,Colin (Orgs.). Dicionário internacional de teologia do Novo Testamento. Tradução de Gordon Chown. 2 ed.São Paulo: Vida Nova, 2000. V. II. P. 2257-71.
  13. 13. 20:1-Exegese do Pentateuco: Êxodo 20:1-3

×