Há cinco regras para seguir pegadas de animais
1. Estudar uma pegada com atenção.
2. Olhar para a trilha como um todo. Pod...
Material necessário: uma tigela, água, colher, gesso, conta-gotas, pincel, pinça, bomba
pequena de borracha, um aro com 5 ...
Preparar então o gesso. Derramar o gesso na tigela, misturar água e mexer sempre
com uma colher, para não coalhar. A papa ...
Se a desejar conservar melhor passe um pouco de verniz incolor em toda a superfície.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Pegadas de animais

214 visualizações

Publicada em

Pegadas de animais

Publicada em: Direito
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
214
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
6
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pegadas de animais

  1. 1. Há cinco regras para seguir pegadas de animais 1. Estudar uma pegada com atenção. 2. Olhar para a trilha como um todo. Pode haver vários lugares onde uma pegada esteja faltando, mas se continuar procurando, poderá encontrar mais à frente a continuação da trilha, especialmente se o animal passou por um campo e amassou mato. 3. Usar o sol. As pegadas aparecem muito mais claramente quando o sol faz sombra sobre um dos lados. O melhor horário para ver uma pegada é quando o sol está baixo, formando sombras mais longas. Portanto, saia cedo, quando as pegadas estão frescas e as sombras longas. Caminhe ao lado da trilha, do lado contrário do sol. 4. Imagine que você seja o animal que está seguindo. Isto ajuda muito, especialmente quando a pegada é difícil de seguir pergunte a si mesmo “ Onde iria se fosse este animal?” Vale a pena saber, com antecedência, tudo o que for possível sobre os hábitos dos animais cujas pegadas quer seguir. Ele iria em direção ao rio, subiria numa árvore, entraria no meio de arbustos? 5. Se você perder a trilha de pegadas, marque a última pegada e procure ao redor da mesma. A trilha deve continuar para algum lugar, e geralmente pode ser encontrada. Marque a última pegada que pôde ver com um graveto ou um pedaço de tecido de cores fortes, para que possa encontrá-la outra vez. Depois caminhe em círculos, primeiro pequenos, depois, gradualmente, círculos maiores. E procure olhando para um mesmo lugar de várias direções para obter a vantagem das sombras. Este é um bom momento de perguntar a si mesmo “Aonde iria se fosse este animal?”. Dicas para seguir pegadas • Passe o ancinho num pedaço de terra. Os animais que passarem por ali à noite deixarão pegadas claras. • Pratique seguindo as pegadas de seu cachorro ou gato. • Nunca caminhe sobre as pegadas que está tentando seguir. Você pode precisar voltar a estudá-las outra vez. • Aprenda a ver. • Conheça aquilo que está procurando. • Conheça os animais que existem em sua região. Não comece tentando aprender sobre as pegadas de todos os animais do mundo. A maior parte deles, você nunca vai ver, de qualquer maneira. Descubra, com algum especialista, qual a meia dúzia de animais que existem perto de sua casa, e aprenda sobre eles primeiro. Modelos de Gesso Moldar uma pegada é como fotografá-la, mas em relevo.
  2. 2. Material necessário: uma tigela, água, colher, gesso, conta-gotas, pincel, pinça, bomba pequena de borracha, um aro com 5 cm de altura (cortar uma fatia de uma garrafa de plástico de água mineral) e óleo. 1- Escolher uma pegada, bem nítida, profunda. Uma pegada jamais é a única, há sempre mais... Limpa-se a pegada das impurezas, com cuidado de não a pisar. Envolver a pegada escolhida com o aro de plástico. Com a ajuda do pincel umedecer ligeiramente com óleo ou azeite. Pode-se também improvisar o molde com uma tira de cartolina forte ou cartão fino, podendo ser fixado por agrafos, clips, um fio ou arame fino em volta. 2- Com uma pinça retirar, com delicadeza, raminhos ou pequenas pedras que porventura existam na pegada ou à volta. Com o conta-gotas, aspirar água que esteja estagnada das cavidades da pegada. 3- Com a ajuda de uma bomba de borracha (tipo usada para bebês), pulverizar com uma camada fina de gesso sobre todo o espaço limitado pelo aro. Esta operação de polvilhar a pegada serve para secar e absorver a umidade existente.
  3. 3. Preparar então o gesso. Derramar o gesso na tigela, misturar água e mexer sempre com uma colher, para não coalhar. A papa feita deve ser muito branda. 4- Despejar, devagar, com uma colher, dentro do aro de forma que vá cobrindo pouco a pouco todo o fundo, até encher pelo menos a uma altura de 2,5 cm. Deixar secar 15 minutos para retirar o gesso do molde. Ao levantar a pegada pode-se com muito cuidado utilizar a ponta de uma faca, em volta. Deixar secar ao ar voltada para cima e marcá-la com um sinal. No caderno de anotações deve-se igualmente tomar nota: espécie, local, data, desenhá-la para posterior investigação, etc. Ao voltar a casa ou à sede, desmontar a pegada do molde protetor. Caso deseje fazer o positivo, só é possível se o negativo já estiver bem seco. Volte a repor a pegada no aro, olear com o pincel usando óleo, azeite ou mesmo manteiga derretida. Volte a fazer o gesso despejando primeiro com uma colher e depois pode-se derramá-lo da tigela. Antes de secar completamente pode-se introduzir de lado um pedaço de arame fino com as pontas viradas para fora, para mais tarde poder pendurá-la. Após a secagem, já separada, deve-se então identificar a pegada com os dados do caderno de anotações. Usa-se pincel fino e tinta.
  4. 4. Se a desejar conservar melhor passe um pouco de verniz incolor em toda a superfície.

×