Dicas para caminhadas

565 visualizações

Publicada em

Dicas para caminhadas

Publicada em: Direito
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
565
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dicas para caminhadas

  1. 1. DICAS E TRUQUES CAMINHADA 10 MANDAMENTOS DO TREKKING 1. Cumprir horário dos roteiros. 2. Espirito de companheirismo em grupo. 3. Escolher um calcado já usado e usar dois pares de meia para evitar bolhas. 4. As roupas dentro da mochila devem ser embaladas em sacos plásticos. 5. Levar alimentação adequada. Evitar enlatados, vidros e bebidas alcoólicas. 6. Recolher todo seu lixo. Se possível trazer de volta. Recolher o de pessoas menos cuidadosas. 7. Evitar desperdiçar água ou jogar lixo nas fontes, rios e lagos. 8. Conhecer regras básicas de primeiros socorros. 9. Evitar retirar plantas, flores e frutos, eles fazem parte de um ciclo natural. 10.Denunciar agressores do meio ambiente ( SEMACE 231.3771 IBAMA 272.1600 ) MATERIAIS BASICOS PARA CAMINHADAS 1. Mochila de tamanho suficiente para seus pertences. 2. Saco para lixo. 3. Cantil, canivete ou faquinha com bainha. 4. Óculos escuros, boné. 5. Manteiga de cacau, filtro solar e repelente. 6. Estojo de primeiro socorros (um para todo grupo). 7. Maquina fotográfica e filme reserva. 8. Tênis ou calçados de caminhada já usado. 9. Roupa de banho e uma muda de roupa limpa.
  2. 2. ALIMENTAÇÃO BÁSICA 1. Pão integral e biscoitos. 2. Doces, e Queijo em barra ou fatiado. 3. Água, mate ou bebidas instantâneas. 4. Chocolates, frutas consistentes COMO ARRUMAR A MOCHILA 1. Testar é fundamental. Há inúmeras marcas no mercado, mas antes de optar por uma faça o teste da costura. Vire-a do avesso e puxe com força no lugar das costuras para ver se o modelo escolhido é bem resistente. Teste também a resistência e a regulagem das alças de ombro e de barriga. 2. Preste atenção quanto ao tamanho da mochila. Para acampamento e viagens de quinze ou mais dias, o ideal é levar duas mochilas, uma de 70 litros e outra de 30 litros, também chamada de mochila de ataque, que servirá para acomodar o material das caminhadas diárias. Em viagens mais curtas, a de 30 litros é o suficiente. 3. O material deve ser resistente, maleável e impermeável. Uma boa opção são as mochilas em Cordura 1000, que apresentam todas essas características. Uma dica: para dar uma camada extra de impermeabilização à sua mochila, há sprays específicos encontrados em casas ed pesca e camping. 4. Nunca saia da loja sem antes "vestir" a nova mochila. Saber como ela se ajusta ao seu corpo é um item importantíssimo. Coloque algum peso dentro para checar se ela se acomoda bem e verifique se há ajustes nas fivelas de ombro e barriga. Por melhor e mais bonita que seja a peça escolhida, analise se é realmente o mais adequado para sua estrutura física. 5. Observe a disposição dos compartimentos da mochila. Um modelo bem dividido torna a caminhada mais prática e evita bagunça nos primeiros 20 metros de trilha só porque você esqueceu o cantil lá no fundo. Mas não se iluda, compartimentos demais também podem atrapalhar, roubando espaços que poderiam ser melhor aproveitados. O certo é escolher uma mochila com até seis compartimentos
  3. 3. externos: quatro nas laterais, um no fundo e um no topo. 6. O que levar? Em qualquer tipo de caminhada sua mochila deve ser equipada com kit de primeiros socorros, repelente de insetos, protetor solar, papel higiênico, faca, corda pequena, barras energéticas, cantil, hidrosteril (produto que torna a água potável), capa de chuva, boné e um saco de lixo, para recolher toda a sujeira no final de cada parada. 7. O que não levar? Embalagens de vidro, quadradas ou muito rígidas. Também troque jaquetas e demais peças gigantescas por outras mais leves, de menor volume, e nada de levar roupa inédita para cada dia, isso só toma espaço na mochila. 8. Aproveite o máximo de espaço. Para isso, tudo deve ser pequeno, maleável e na menor quantidade possível, principalmente nos itens de higiene pessoal. Tente levar produtos do tamanho amostra grátis, sempre em embalagens plásticas ou de alumínio. Até o imprescindível papel higiênico pode ter o espaço reduzido. Basta retirar o rolo, ficando só com o papel dobrado. 9. Uma boa arrumação é fundamental. E a maneira correta de colocar as roupas é dobrando-as, nunca enrolando ou embolando. Lá no fundo devem ir as peças de maior volume e com menor chance de serem utilizadas, como jaqueta e agasalho extra. Em seguida é a vez das blusas, calça de agasalho, toalhas, camisetas (calcule uma para cada dia), bermudas e roupas íntimas, devidamente embaladas em um saquinho para não se perderem no meio da bagagem. As mochilas grandes têm ainda presilhas internas que ajudam na tarefa de deixar tudo arrumado, aproveitando cada cantinho sem amassar nada. 10. A parte de fora da mochila também deve ser utilizada. No compartimento superior vai a comida e o kit de primeiros socorros, fáceis de sem acessados. O compartimento de fundo é o lugar certo para o calçado extra e nos bolsos laterais ficam o cantil, capa de chuva, papel higiênico, filmes e demais acessórios. A
  4. 4. maioria das mochilas vem presilhas externas, que servem para pendurar a panela, a lanterna e o saco de lixo. BASICO PARA UMA CAMINHADA Boné É sempre bom ter um. Protege o rosto e os olhos da luz excessiva. Nas caminhadas em montanhas, um gorro é importante para manter a temperatura do corpo. Mochila Deve ser leve, impermeável e do tamanho certo para a duração do passeio. As melhores têm cintos que distribuem o peso na cintura e vários bolsos laterais para os equipamentos que devem estar ao alcance das mãos. Relógio É importante para saber quantas horas restam de luz natural e para calcular distâncias percorridas Casaco Os impermeáveis são os melhores. Para os trekkings de montanhas, devem ser mais grossos. Nesse caso, também vale a pena vestir uma blusa de lã por baixo Calças Devem ser leves. Nas matas fechadas as compridas evitam arranhões. Em trilhas abertas e com temperatura agradável, as bermudas são mais indicadas Calçado O ideal são os tênis e as botas especiais para trekking, desenhados para as longas distâncias e com solado reforçado. Apetrechos para passeios longos Cantil Importante nas caminhadas longas. Alguns são térmicos e permitem levar chá quente nos passeios em áreas geladas. Saco de Dormir Deve ser leve e quente ao mesmo tempo. Pode-se dormir dentro ou sobre ele, de acordo com o clima. Bússola Útil nas caminhadas de longa duração e sem trilhas demarcadas. Requer prática no uso. Lanterna Fundamental nas trilhas longas, mas é bom ter uma mesmo nas curtas, para caso de imprevistos. Fogareiro É um peso desnecessário nas caminhadas curtas. Mas uma refeição quente e substanciosa pode fazer milagres nos trekkings de montanha. de imprevistos. Barraca Pode ser triangular ou em formato de iglu. O zíper é importante para evitar a entrada de animais. A barra na parte inferior evita também a entrada de água de chuva e insetos
  5. 5. Primeiros Socorros Acidentes podem acontecer na hora em que menos esperamos. Por isso tenha sempre nas viagens um estojo de primeiros socorros para os casos de emergência. O estojo deve conter pelo menos, esse material básico. 1. creme anti-séptico 2. pomada contra que 3. queimaduras e picadas de insetos 4. antitérmico para adulto e infantil 5. mercúrio ou mertiolate 6. gaze, esparadrapo, algodão e ataduras 7. curativos adesivos tipo band-aid 8. pinças e tesoura 9. bolsa de gelo e de água quente 10. água oxigenada Os acidentes mais comuns: Cortes e arranhões - Ferimentos pequenos devem ser lavados com água morna ou oxigenada e depois desinfetados com mercúrio-cromo ou mertiolate. Depois proteja o ferimento utilizando-se de atadura,gaze ou esparadrapo. Certifique-se de que o objeto cortante não esteja sujo ou enferrujado. Neste caso, haver necessidade de aplicar a vacina antitetânica. Para extrair espinhos ou lascas use uma agulha ou pinça desinfetada no fogo e depois aplique iodo ou álcool no lugar ferido. Hemorragia no nariz - Um dos problemas mais comuns, quando se toma muito sol. Coloque a pessoa sentada com a cabeça voltada para trás e aperte as narinas por alguns minutos. Se não ceder, aplique gelo ou pano molhado sobre o nariz. Torceduras - Mantenha a parte afetada erguida e aplique bolsa de gelo ou água fria. Quando o inchaço tiver desaparecido, use toalhas quentes no local para aliviar a dor. Picadas de insetos - Na falta de pomada específica, álcool ou aguardente ajudam quando friccionados no local atingido. E bom espremer antes o lugar da picada para retirar o líquido injetado ou ferrão dos insetos. Se o local inchar, você pode colocar compressas de água e vinagre (três colheres de sopa de vinagre para um litro de água). Para tirar bichos-do-pé use uma agulha desinfetada no fogo. Depois passe um pouco de tintura de iodo ou um antimicótico. Os carrapatos se soltam sozinhos por inteiro aplicando uma gota de iodo ou manteiga. O iodo tambem e utilizado para repelir os acarinos (transmissores da sarna) e os piolhos. Intoxicação e envenenamento- A primeira medida no caso de envenenamento é provocar vomito. Isso só NÃO DEVE ser feito se o doente estiver inconsciente ou se a intoxicação for provocada por produtos derivados do petróleo. Neste caso procure
  6. 6. logo um hospital. Em todos os casos de envenenamento e intoxicação deve-se procurar um pronto socorro levando as seguintes informacoes: O que foi ingerido. A quantidade ingerida. No caso de remédios, tente descobrir quantos comprimidos foram engolidos. Quando ocorreu a ingestão. Se puder transportar a vítima ao hospital ou ao médico, leve consigo os frascos do produto envolvido. Mordidas de animais - Mordida de um animal como o cão , gato ou cavalo deve-se buscar ajuda médica, pois a maioria desses ferimentos pode infeccionar quando não tratada rapidamente. A pessoa mordida pode necessitar de uma injeção antitetânica ou levar pontos. Algumas mordidas podem exigir que a vítima tome injeções anti- rábicas. Queimaduras - Elas podem se causadas por calor seco (fogo) ou por calor úmido (vapor, liquidos quentes), eletricidade ou produtos químicos corrosivos. A área atingida deve ser resfriada ou colocando-a sob uma torneira aberta. Não aplique de modo algum qualquer pomada ou creme, nem fure bolhas que possam se formar na pele. Procure urgente ajuda médica se a queimadura afetar uma área extensa, se a pele estiver aberta, muito cheia de bolhas ou carbonizada, ou se a vítima sofrer dores fortes. Mesmo pequenas queimaduras podem causar cicatrizes no rosto e nas mãos, por isso você deve procurar sem demora auxílio médico. Em casos de choque elétrico, consulte um médico, mesmo que só haja queimaduras leves. Normalmente, a temperatura do corpo e constante, por volta dos 37ºC. Durante exposição prolongada ao frio, o corpo pode perder mais calor do que pode produzir; logo, a temperatura cai. Isto é chamado de hipotermia. A hipotermia exige cuidados médicos urgentes, mas antes você deve abrigar a vítima do frio, isolando-a do chão se estiver no ar livre. Dentro de casa, remova quaisquer roupas molhadas e troque- as por roupas quentes e secas ou agasalhe a vítima com cobertores. Se ela estiver consciente, de-lhe goles de bebida quente e doce, não alcoolica. Não a coloque em água morna nem ponha bolsas de água quente ou cobertores elétricos. Material Básico 1. Mochila de tamanho suficiente para seus pertences, 2. Saco de Dormir, 3. Plástico para forrar o chão, 4. Saco plástico para lixo, 5. Casaco de nylon tipo "Anorak", 6. Manteiga de cacau para os lábios (região fria), 7. Agasalho, toucas, luvas e meiões, 8. Objeto de higiene pessoal (inclusive papel higiênico), 9. Lanterna de mãos,
  7. 7. 10. Cantil , 11. Óculos escuro, chapéu ou boné, 12. Fogareiro portátil, panela pequena e talheres , 13. Estojo de Primeiros Socorros , 14. Corda de nylon e fósforo, 15. Tênis ou bota para caminhada, 16. Uma muda de roupas limpas e fechadas em saco plástico , 17. Mapas, bússola, caneta e papel. Alimentação  Sopas e alimentos desidratados,  Pão de forma integral,  Queijo em barra ou fatiado,  Bebidas instantâneas,  Frutas de consistência dura (laranja, maça...),  Chocolates, castanha ou amendoim,  Biscoitos empacotados,  Evite levar enlatados, bebidas alcoólicas, leive ou produtos perecívies. Respeito a Natureza Recolha todo seu lixo. Se possível traga de volta também o de pessoas menos cuidadosas, Evite cortar lenha para fogueiras. Se necessário fazer fogueira, use galhos caídos e apague as cinzas, Evite usar sabão nas fontes, riachos ou lagos, Evite música alta e jogos ruidosos, Monte seu acampamento afastados das nascentes, Evite os atalhos nas trilhas que podem provocar erosão, Freqüentadores da natureza tem maior responsabilidade pela Preservação Ambiental. LEMBRE-SE SEMPRE DESSES PONTOS Obtenha informações completas sobre a região, desde as condições climáticas até a distância do hospital mais próximo. Aprenda a trabalhar com mapas e bússola. Tenha sempre mapas adequados para o tipo de excursão. Calcule o número de dias que passará excursionando. Prepare o cardápio com atenção, sabendo o número de pessoas e de refeições, clima da região e preferências pessoais, leve sempre uma ou duas refeições a mais, para qualquer imprevisto. Aprenda como prestar os primeiros socorros e tenha sempre consigo um estojo com os medicamentos necessários. O sucesso de uma excursão e a segurança dos participantes pode depender inteiramente de um planejamento adequado.
  8. 8. O EQUIPAMENTO ADEQUADO Para qualquer atividade que envolva caminhada, é fundamental ter uma boa mochila, com uma barrigueira que permita distribuir o peso também nos quadris e não apenas nos ombros. Cuidado com as mochilas compradas em magazines e lojas de caça e pesca, elas podem não ser as mais adequadas para caminhadas de mais de um dia: na dúvida, procure orientação. O saco de dormir deve ser leve e adequado ao clima. Caso sinta necessidade de uma barraca, escolha uma que seja pequena e leve, porém resistente e impermeável. Para cada tipo de atividade, certifique-se que dispõe do equipamento mais apropriado. As improvisações ou o uso inadequado podem causar acidentes graves, principalmente em escaladas e em cavernas. ORGANIZE CORRETAMENTE O GRUPO Grupos muito grandes, além de comprometer a segurança e o meio ambiente,incomodam os outros excursionistas. Não realize atividades complexas e perigosas com pessoas inexperientes e sem condições físicas adequadas. Conheça os problemas de saúde de cada membro do grupo, e certifique-se de que estão levando os medicamentos específicos, e saiba administrá-los. HARMONIA COM A NATUREZA A natureza não é a inimiga a ser vencida, ela possui mecanismos que são indiferentes à sua presença, e que permitem seu harmonioso funcionamento. Adapte-se ao ambiente da maneira menos agressiva possível, aprendendo a respeitar suas regras. O conhecimento é o melhor instrumento para aproveitarmos os recursos naturais sem destruí-los. Tome consciência que nós não somos onipotentes; conheça suas limitações e não banque o herói; conheça bem as características naturais da região.Respeite plantas, animais, e as forças naturais - frio, chuvas, ondas e rios com corredeiras, por exemplo podem ser fácil e tragicamente subestimados. EVITE FAZER BARULHO Não ande gritando, cantando ou tocando instrumento porque, além de espantar os animais e os outros excursionistas, o cansaço virá mais cedo. Quando acampado, procure não molestar os vizinhos; não leve rádios, toca-fitas ou similares. Os outros não são obrigados a compartilhar seus gostos musicais (caso ache indispensável leve aparelhos com fones de ouvido). Preste mais atenção aos pássaros e aos ruídos da mata, você descobrirá coisas incríveis. FAÇA COMO OS GATOS Escolha locais para banheiro, no mínimo, a 30 metros de distância das fontes e cursos d’água, trilhas ou qualquer outro lugar de uso comum. Enterre os dejetos e papel com uma camada de terra de, pelo menos, cinco centímetros; na impossibilidade, cubra com pedras ou qualquer material disponível. Não deixe nada aparente, evite a proliferação de insetos e doenças . CUIDE DO SEU LIXO
  9. 9. Mude seus hábitos, não jogue lixo por aí! Toda embalagem que você trouxe cheia é mais leve vazia, portanto traga de volta todo o lixo que produzir; não transforme a trilha em um “lixão”. Mesmo papéis de bala devem ser guardados. Não jogue garrafas ou latas nos rios, lagos ou mar; além de estar poluindo as águas, você estará pondo em risco a saúde das pessoas que nadam nesses locais. NÃO CORTE A VEGETAÇÃO SEM NECESSIDADE Controle seus instintos de destruidor, lembre-se que as plantas também são seres vivos. Mesmo abrindo trilhas, corte somente o necessário para passar; contorne as árvores e plantas maiores. Não marque as trilhas cortando as cascas das árvores; apenas amarre fitas coloridas nos galhos; não corte madeira verde, portanto viva, para fogueiras. Não retire plantas para que elas enfeitem sua sala, elas ficam melhor na mata, onde estão. Cada retirada ou corte pode estar contribuindo para a degradação do ambiente. RESPEITE OS ANIMAIS Não cace. Só pesque o necessário para comer, e apenas em áreas permitidas. Não mexa em ninhos de qualquer espécie, mesmo cobras e aranhas têm seu papel na natureza, mantenha-se afastado e não as mate. Não persiga e não pegue filhotes, de qualquer espécie, pois além de correr o risco de um ataque da mãe, o filhote pode ser rejeitado por estar com o seu cheiro. Ao contrário da crença geral, os animais só atacam quando são ameaçados ou quando estão com fome, portanto esqueça-se dos filmes de “Tarzan”. Todos os animais têm por hábito evitar os seres humanos. QUANDO ACAMPADO Monte seu acampamento a, no mínimo, 20 metros dos cursos d’água para evitar poluí-los e também para ter mais conforto e segurança em caso de enchente repentina. Monte a barraca em patamar levemente inclinado e alto em relação ao entorno, evite depressões. Evite cortar a vegetação para montar a barraca, pois com isso diminui a devastação nas áreas usualmente frequentadas para camping, por não permitir sua ampliação. Troque a barraca de lugar a cada duas ou três noites para não matar a vegetação que permaneceu embaixo. Não suje o local! Levando um plástico grande o suficiente para forrar o chão e montando a barraca ou bivaque em local adequado, não haverá necessidade de cavar canaletas de escoamento. Evite aglomeração de barracas. O único sinal que alguém esteve acampado deve ser a vegetação levemente amassada. EVITE FAZER FOGUEIRAS As fogueiras causam a morte do solo onde são feitas e afugentam os animais. Para cozinhar, já existem fogareiros leves e eficientes, sendo mais cômodos e limpos. Caso seja imprescindível fazer uma fogueira, limpe o terreno em volta e faça-a pequena, usando somente a lenha necessária, tome o máximo de cuidado em regiões secas. Se já houver marcas de fogueira no local, faça a sua no mesmo lugar, evitando novas cicatrizes no
  10. 10. terreno. Use somente madeira morta e seca. Quando for embora ou for dormir, apague completamente a fogueira com água, inclusive as brasas, para evitar incêndios. Se possível, enterre as cinzas. CUIDADO COM AS ÁGUAS Todo o lixo ou resíduos deve ficar, no mínimo, a 30 metros da fonte de água potável. Evite usar sabões e detergentes; quando o fizer, certifique-se de que são biodegradáveis, use pouco, e retire o excesso de sabão depositando-o no solo, assim como água de enxágüe. A água de beber deve ser colhida sempre rio acima do local usado para lavar a roupa e a louça. Para lavar pratos e panelas, use areia de fundo de rio é eficiente e não polui. Não jogue restos de alimentos na água. Limpe a louça antes de lavá-la. Evite tomar água turva, com odor ou gosto.Quando em dúvida sobre a procedência da água, use cloro ou outro bactericida. CAUSE O MENOR IMPACTO POSSÍVEL Cores fortes causam um grande impacto visual, afugentam os animais e outros excursionistas. Dê preferência para as cores neutras ou suaves. Não há necessidade de usar roupas e equipamentos camuflados. As barracas também devem ser preferencialmente de cores neutras. Porém, sempre tenha uma peça de roupa ou plástico de chão de cor brilhante, caso de necessite algum tipo de sinalização. Evite causar movimentos de terra nas trilhas; use calçados leves e coloque pedras nos charcos e lamaçais. Não abra trilhas paralelas quando a trilha principal não oferecer boas condições, pois logo as variantes estarão igualmente ruins. Nas cavernas não retire absolutamente nada, nem mesmo as rochas soltas, e não toque nos espeleotemas - estalactites, estalagmites, etc. - para não alterar sua formação e não sujá-los. Não escreva nas rochas e nas árvores sob nenhuma circunstância . RESPEITO E CIVILIDADE Sempre que tiver contato com a população local, trate-os com respeito. Respeite também seus hábitos e crenças; lembre-se que você é o estranho. Nunca pense que o fato da cultura deles ser diferente faz de você, superior. Procure conversar de igual para igual e aprender algo com eles. Não imponha seus hábitos.Obtenha permissão para passar por sítios e fazendas. Esteja a par da legislação para os Parques Nacionais e Estaduais e outras áreas protegidas pelo Estado. Caso perceba irregularidades - como desmatamento, mineração, etc. - em áreas protegidas, comunique aos órgãos ambientais responsáveis. Não surtindo efeito, recorra à imprensa e entidades ecológicas. Sempre que puder, oriente outras pessoas sobre preservação e conservação, mas não seja inconveniente. BOM SENSO Muitos acidentes - alguns fatais - em trilhas, rios, praias, etc., ocorrem pela ignorância, falta de planejamento, exposição a riscos desnecessários e, frequentemente, por simples pânico. Caso pretenda realizar uma excursão e não conte com os conhecimentos necessários, procure os clubes, empresas de ecoturismo idôneas, e até mesmo lojas especializadas voltadas para essas atividades, onde poderá obter orientação quanto a
  11. 11. roteiros e equipamentos, ou até mesmo organizando-as conjuntamente. As técnicas militares nem sempre são adequadas, pois contam com recursos e objetivos diferentes. Sempre que se encontrar em uma situação inesperada é melhor parar, refletir e encontrar as melhores alternativas para resolver o problema. Não se descontrole e acalme seus companheiros; muitas vezes as situações de perigo são contornáveis com soluções simples, porém bem planejadas. SAIBA O QUE FAZER QUANDO ESTIVER PERDIDO Fonte: Família Aventura - Edição 5 - Abril 1999- Pág. 18/19 • Você se deu conta de que está perdido. Ok, conte até dez devagar e respire fundo. É normal ficar com medo, mas lembre-se de que um caminho desconhecido não é obrigatoriamente mais perigoso do que um conhecido. • Há duas reações comuns que devem ser evitadas. Uma é o pânico, que normalmente faz você tomar decisões erradas. Andar feito louco sem destino, mesmo que por alguns minutos, pode deixá-lo mais perdido e até mesmo ferido. A outra reação é a síndrome de Robinson Crusoé . Construir uma cabana, ir à procura de alimentos e estocar lenha para a fogueira antes de cair a noite só vão deixá-lo cansado. Você pode terminar passando uma noite ou mais na mata, mas economize energia. Pessoas cansadas não pensam tão bem quanto as descansadas, e precisam de mais água e comida para continuar. • Agora que você está calmo e controlado, sente-se e pense. A quanto tempo está perdido? Mentalmente, tente voltar ao último ponto que conhecia. Há quanto tempo ele passou? Em que direção você andou desde lá? Tente se lembrar de algum ponto de referência e veja se deixou marcas e pegadas. • Se estiver em grupo, é melhor não se separar. Mas vocês podem tentar o seguinte: designe uma pessoa como "âncora" enquanto as outras andam nas redondezas até uma distância em que possam se ouvir. O âncora deve gritar ou assobiar algo periodicamente. Marque uma hora para todos retornarem se ninguém achar o caminho. • Decidiu tentar achar a trilha? Então caminhe na direção de onde veio, mantenha como referência o tempo a ser percorrido além da orientação propriamente dita. Por exemplo, se estiver perdido há 10 minutos e uma caminhada de 10 minutos não o levou de volta à trilha, você continua perdido. Nesse caso, pare, retorne para o local original e tente novamente. • A situação está difícil e você não consegue achar a trilha? É melhor parar e esperar pelo resgate. Para ajudar a localizá-lo, faça o seguinte: - Crie um sinal físico. Se for possível, abra uma clareira onde está para ficar mais visível. Se encontrar gravetos suficientes, use-os para escrever no chão SOS ou simplesmente "X". - Crie um sinal sonoro. O sinal universal de pedido de socorro é qualquer tipo de som repetido três vezes em intervalos frequentes. Então grite algo como: "OLÁ! OLÁ! OLÁ!", de 2 em 2 minutos. - Faça uma fogueira, mesmo que seja. A fumaça é um ótimo sinal. Mas prepare-a
  12. 12. com cudado. Você não quer que a floresta inteira pegue fogo enquanto está lá perdido. • Economize comida e água enão se movimente mais do que precisa. Espere até que seus suprimentos estejam quase acabando antes de circular mais um pouco. • Suas prioridades são, nesta ordem: ESTAR SECO, ESTAR AQUECIDO e ÁGUA. Você pode ficr vários dias sem beber (e mais ainda sem comer), mas estando molhado e cm frio, estará vulnerável a ter uma hipotermia. Se você duvidar de que possa ser encontrado antes de anoitecer, procure um lugar protegido do vento e da chuva. • Agora que você já aprendeu a se comportar quando estiver perdido, saiba o que fazer para evitar e remediar essa desagradável situação: - Evite sair para uma atividade ao ar livre sem avisar alguém de onde está indo e quando pretende voltar. Você não percisa fazer um relatório detalhado de todo o seu itinerário, mas é importante que um amigo ou parente saiba oned começar a procurar se você não aparecer. - A melhor maneira de evitar de se perder é, obviamente, manter-se na trilha. Por isso, resiste à tentação de perambular dentro de uma mata selvagem se você não souber exatamente o que está fazendo. - Não importa se você está indo fazer um piquenique de uma tarde ou um trekking de uma semana, prepare-se para as condições do tempo. Você não precisa levar um guarda-chuva para caminhar no sertão nordestino (a menos que queira sombra...), mas não deixe de levar uma capa de chuva para uma caminhada na Mata Atlântica, por exemplo, mesmo que as previsões de tempo digam que vai fazer sol. - Fósforos, lanterna (com pilhas novas) e uma bússola são muito úteis em qualquer situação. Coloque-os na sua mochila e carregue-os para onde for. - Leve sempre mais água do que você espera beber - e não desperdice.
  13. 13. “salvamos do pecado e guiamos no serviço”

×