Amadeo de Souza
Cardoso
Ciclo vital:
Nasceu a 14 de Novembro de
1887, em Manhufe, freguesia de
Mancelos, concelho de Amarante.
Morre em Espinho, a...
Obra:
Amadeo de Sousa Cardoso desde cedo
demonstrou a sua queda para a pintura sendo
exemplo disso os Pierrot pintados qua...
Em Paris, para onde parte no dia em que
fez 19 anos, como forma de aperfeiçoar a sua
pintura vai frequentar academias.
   ...
Torna-se amigo de Amadeo Modigliani
expondo os dois em conjunto no atlier de
Amadeo de Souza Cardoso em 1911, aliás
Modigl...
Na procura de novas formas artísticas,
Amadeo percorreu várias tendências:
Cubismo, Futurismo, Dadaísmo,
Expressionismo sã...
Regressa à sua terra Manhufe devido ao
deflagrar da 1º Guerra Mundial onde vai continuar
a pintar e a marcar a cultura em ...
Terra:
Manhufe pertence à freguesia de
Mancelos que dista nove quilómetros de
Amarante, sendo uma das mais importantes
fre...
Terra com grandes potencialidades
turísticas, agrícolas e industriais. Quanto ao
património destacam-se o Mosteiro de
Manc...
Roteiro Biográfico

1887 1905  1907 1909 1911 1913 1915 1917          
               
            1906 1908 1910 1912 191...
1887
      Nasce Amadeo Ferreira de
Souza-Cardoso a 14 de
Novembro, em Manhufe
freguesia de Mancelos, concelho
de Amarante...
1905
      Amadeo vai para Lisboa
frequentar a Academia de
Belas Artes com o objectivo de
seguir o curso de Arquitectura.
...
1906
      Parte a 14 de Novembro
para Paris, no dia em que
completa 19 anos.
      Instala-se no Boulevard de
Montparnass...
1907
      Estuda Arquitectura, frequentando
os ateliers de Godefroy e de Freynet,
mas acaba por desistir do curso, mais
i...
 1908
      Aluga o estúdio nº21, no nº 14,
da Rue Cité Falguière que se torna
um dos principais centros de
reunião de art...
1909
      Instala- se num estúdio contíguo
ao de Gertrude Stein, no nº 27 da
Rue des Fleurus.
      Conhece Amadeo Modigl...
1910
      Amadeo manifesta grande
entusiasmo pela pintura dos
primitivos.
      Torna- se amigo de Modigliani .
1911
      Expõe em Abril, seis
trabalhos no XXVII Salon des
Indépendants, em Paris.
      Muda o seu atelier para o nº 3
...
 1912
      Em Agosto publica em Paris o
álbum XX Dessins.
      Expõe, três trabalhos no XXVIII
Salon des Indépendants, e...
1913
      Em Fevereiro, participa com oito
trabalhos no Armory Show, em Nova
Yorque, exposição que se repete em
Chicago e...
1914
      Amadeo muda- se para o 38 bis da Rue
Bouland / Vile Louvat.
      Algumas das suas obras são reproduzidas no
li...
1915
    
  Amadeo continua a pintar
em Manhufe, na Casa do
Ribeiro - Atelier - e na época
de Verão, em Espinho.
      Tem...
1916
      Encontros em Lisboa com
Almada Negreiros e o grupo do
Orpheu.
      Expõe em Novembro no Porto,
no Salão do Jar...
1917
      Reprodução de três obras suas, in Portugal
Futurista.
      Almada Negreiros dedica- lhe o livro K4 o
quadrado ...
1918
      Morre em Espinho, a 25 de
Outubro, vítima da "pneumónica" ou
"gripe espanhola", Amadeo Ferreira
de Souza Cardos...
Cubismo
Expressionismo
Dadaísmo
Futurismo
Mondigliani
Amadeo de Souza Cardoso  vida e obra.
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Amadeo de Souza Cardoso vida e obra.

11.318 visualizações

Publicada em

A vida e obra do pintor amarantino Amadeo de Souza Cardoso

Publicada em: Educação
0 comentários
3 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
11.318
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
714
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
105
Comentários
0
Gostaram
3
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Amadeo de Souza Cardoso vida e obra.

  1. 1. Amadeo de Souza Cardoso
  2. 2. Ciclo vital: Nasceu a 14 de Novembro de 1887, em Manhufe, freguesia de Mancelos, concelho de Amarante. Morre em Espinho, a 25 de Outubro, vítima da "pneumónica" ou "gripe espanhola", Amadeo Ferreira de Souza Cardoso, foi por muitos considerado o primeiro Modernista português.     
  3. 3. Obra: Amadeo de Sousa Cardoso desde cedo demonstrou a sua queda para a pintura sendo exemplo disso os Pierrot pintados quando tinha dez anos, mas a familia preferia que ele seguisse arquitectura, daí que em 1905 o tenham matriculado na universidade de belas artes de Lisboa.
  4. 4. Em Paris, para onde parte no dia em que fez 19 anos, como forma de aperfeiçoar a sua pintura vai frequentar academias.       No entanto nesta primeira fase, ainda sobressai o seu talento como caricaturista. É em 1910 que Amadeo começa a revelar-se como pintor demonstrando nalgumas das suas obras um grande talento.      
  5. 5. Torna-se amigo de Amadeo Modigliani expondo os dois em conjunto no atlier de Amadeo de Souza Cardoso em 1911, aliás Modigliani viria a ser uma das principais influências na obra de Amadeo de Souza Cardoso.      
  6. 6. Na procura de novas formas artísticas, Amadeo percorreu várias tendências: Cubismo, Futurismo, Dadaísmo, Expressionismo são algumas das correntes que vão marcar a sua obra.             
  7. 7. Regressa à sua terra Manhufe devido ao deflagrar da 1º Guerra Mundial onde vai continuar a pintar e a marcar a cultura em Portugal, exemplo disso são as duas exposições individuais com mais de 100 quadros que realiza em 1916 no Porto e em Lisboa e a colaboração na Revista "Portugal Futurista" ao lado de Fernando Pessoa e Almada Negreiros. Aliás é com Almada e outros que Amadeo vai cair no Movimento Futurista Português.
  8. 8. Terra: Manhufe pertence à freguesia de Mancelos que dista nove quilómetros de Amarante, sendo uma das mais importantes freguesias do Concelho com os seus 3245 habitantes (1991) e uma área de 1701 (ha). Delimitam-na as freguesias de Figueiró (Santiago e Santa Cristina ), Travanca, Real, Fregim, Freixo de Baixo e Freixo de Cima.      
  9. 9. Terra com grandes potencialidades turísticas, agrícolas e industriais. Quanto ao património destacam-se o Mosteiro de Mancelos (monumento nacional). Construído no século XII, a Igreja Matriz, dedicada a S. Martinho, de estilo românico de meados do século XIII, bem como a Casa de Manhufe, residência da família SouzaCardoso e a Casa do Ribeiro, atelier de Amadeo de Souza-Cardoso.       
  10. 10. Roteiro Biográfico 1887 1905  1907 1909 1911 1913 1915 1917                                       1906 1908 1910 1912 1914 1916 1918
  11. 11. 1887       Nasce Amadeo Ferreira de Souza-Cardoso a 14 de Novembro, em Manhufe freguesia de Mancelos, concelho de Amarante, filho de José Emygdio de Souza-Cardoso, e de Emília Cândida Ferreira Cardoso.
  12. 12. 1905       Amadeo vai para Lisboa frequentar a Academia de Belas Artes com o objectivo de seguir o curso de Arquitectura.       Inicia uma aprendizagem de desenhador e caricaturista, apoiado por Manuel Laranjeira seu amigo.
  13. 13. 1906       Parte a 14 de Novembro para Paris, no dia em que completa 19 anos.       Instala-se no Boulevard de Montparnasse.       Frequenta ateliers de preparação no Boulevard Raspail para o concurso à escola de Belas-Artes com o objectivo de cursar Arquitectura.
  14. 14. 1907       Estuda Arquitectura, frequentando os ateliers de Godefroy e de Freynet, mas acaba por desistir do curso, mais interessado em desenvolver uma actividade de desenhador e caricaturista.       Em Junho habita o nº 33 da Rue Denfert-Rochereau, à beira de Montparnasse, onde começa a dedicarse à pintura.
  15. 15.  1908       Aluga o estúdio nº21, no nº 14, da Rue Cité Falguière que se torna um dos principais centros de reunião de artistas portugueses em Paris.       Conhece Lucia Pecetto.
  16. 16. 1909       Instala- se num estúdio contíguo ao de Gertrude Stein, no nº 27 da Rue des Fleurus.       Conhece Amadeo Modigliani.
  17. 17. 1910       Amadeo manifesta grande entusiasmo pela pintura dos primitivos.       Torna- se amigo de Modigliani .
  18. 18. 1911       Expõe em Abril, seis trabalhos no XXVII Salon des Indépendants, em Paris.       Muda o seu atelier para o nº 3 da Rue Colonel Combes, perto do Quai D'Orsay, onde no Outono expõe com Modigliani.       Relaciona- se com Juan Gris, Max Jacob, Sonia e Robert Delaunay, Brancusi entre outros.
  19. 19.  1912       Em Agosto publica em Paris o álbum XX Dessins.       Expõe, três trabalhos no XXVIII Salon des Indépendants, e no X salon d'Automne, também três trabalhos.       É convidado por Walter Pach a participar na primeira grande exposição de arte moderna nos Estados Unidos.
  20. 20. 1913       Em Fevereiro, participa com oito trabalhos no Armory Show, em Nova Yorque, exposição que se repete em Chicago e Boston.       No final do Verão muda o seu atelier para o nº 20 da Rue Ernest-Cresson, em Montparnasse.       Expõe em Setembrono no I Salão de Outono de Berlim, exposição colectiva organizada pela Galeria Der Sturm. É aqui que conhece o pintor alemão Otto Freundlich.
  21. 21. 1914       Amadeo muda- se para o 38 bis da Rue Bouland / Vile Louvat.       Algumas das suas obras são reproduzidas no livro de Arthur Jerome Eddy, Cubist and Post Impressionism.       No Verão encontra- se em Barcelona com o arquitecto catalão António Gaudi e visita o seu amigo, o escultor Sola.       Surpreendido pela 1ª Guerra Mundial em Espanha, regressa a Portugal, instalando- se na quinta de Manhufe.       Amadeo de Souza Cardoso casa com Lucia Pecetto na cidade do Porto.
  22. 22. 1915        Amadeo continua a pintar em Manhufe, na Casa do Ribeiro - Atelier - e na época de Verão, em Espinho.       Tem contactos frequentes e troca correspondência com Sonia e Robert Delaunay e Eduardo Viana instalados em Vila do Conde.
  23. 23. 1916       Encontros em Lisboa com Almada Negreiros e o grupo do Orpheu.       Expõe em Novembro no Porto, no Salão do Jardim Passos Manuel cento e catorze obras, exposição que tem por título Abstraccionismo.       No mês seguinte repete a exposição em Lisboa, nas salas da Liga Naval no Palácio de Calhariz.
  24. 24. 1917       Reprodução de três obras suas, in Portugal Futurista.       Almada Negreiros dedica- lhe o livro K4 o quadrado azul.
  25. 25. 1918       Morre em Espinho, a 25 de Outubro, vítima da "pneumónica" ou "gripe espanhola", Amadeo Ferreira de Souza Cardoso, por muitos considerado o primeiro Modernista português.
  26. 26. Cubismo
  27. 27. Expressionismo
  28. 28. Dadaísmo
  29. 29. Futurismo
  30. 30. Mondigliani

×