Seminário olfação gustação

21 visualizações

Publicada em

Seminário apresentado na disciplina de Fisiologia Animal.

Publicada em: Ciências
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
21
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminário olfação gustação

  1. 1. A. Sensibilidade gustativa:  Vias; B. Sensibilidade olfativa:  Codificação da informação no epitélio olfativo  Vias olfativas C. Integração Olfação-Gustação D. Artigo
  2. 2.  “Os sentidos da gustação e da Olfação permitem-nos separar os alimentos indesejáveis ou mesmo letais daqueles que nos dão prazer e que são nutritivos” (Guyton, 2006, p. 282)”.  Quimioceptores estão evolvidos na elaboração de vários comportamentos, como o alimentar e sexual.  Receptores Gustativos – Botões Gustativos – Papilas Gustativas (língua, faringe, epiglote, porção superior do esôfago e palato).  Núcleo Gustatório - envolvido na recepção de outras aferências viscerais, incluindo informações cardiovasculares, respiratórias e digestivas.  Projeções para o hipotálamo, amígdala e ínsula - sistema límbico  Percepção consciente – reflexos para controle de ações motoras e vegetativas durante a ingestão de alimentos.  Salivação: solvente, transporte de substâncias até os receptores gustativos (ligação ou remoção) - importante elemento do processo de transdução gustativa.
  3. 3.  A capacidade para discriminar diferentes substancias depende de uma série de etapas de processamento que ocorrem em diferentes estruturas ao longo do sistema olfativo: -Epitélio olfatório do nariz; -Bulbo olfatório; -Estruturas hierarquicamente superiores.
  4. 4.  Ocorre nos neurônios sensórias; - São Células bipolares; - Do seu polo apical se origina-se um dendrito único que se estende a superfície epitelial; - Do polo oposto da célula receptora, parte um axônio único em direção ao bulbo olfatório.
  5. 5.  Estudos recentes mostraram:  Uma substância odorífera seria representada espacialmente no bulbo olfatório por meio de uma combinação única de glomérulos;  Cada glomérulo serviria como parte de um código para muitas substâncias diferentes.  Vantagens:
  6. 6.  Define-se sabor como a interação das ativações olfativas e gustativas com outras modalidades sensoriais. Ao lado das qualidades gustativas e e olfativas que caracterizam um alimento existem outras qualidades igualmente importantes para a percepção de seu sabor.
  7. 7.  Essas outras qualidades são percebidas por meio da estimulação de receptores que constituem a sensibilidade somestésica da cavidade oral. Mesmo nociceptores contribuem para o sabor de um alimento, já que são ativados por substâncias químicas.  Pode-se incluir propioceptores dos músculos mastigatórios e mecanoceptores periodontais na percepção de diversas características de alimentos.  O sabor de um alimento é apenas um exemplo de uma integração sensorial multimodal.
  8. 8.  Podem ser caracterizados pelo aumento, diminuição ou perda total do olfato, consequentemente do paladar.  Podemos agrupar as causas de anosmia e hiposmia em:  Intranasal, extranasal intracraniana e extranasal extracraniana.  Também existem a Hoperosmia, cacosmia, parosmia, fantosmia e agnosia.  Todos esses problemas podem ser causados por disturbios psiquiátricos, tumores cerebrais, doenças nasais,  estimulos específicos como estresse, sons altos, cheiros fortes ou problemas dietéticos. Geralmente  ocorrem em mulheres, podendo ser contínuos ou intermitentes.
  9. 9.  Para a maioria das espécies animais, o olfato é uma questão de vida ou morte!Ex: gazelas e ratos.  Nos animais a relação olfato-sexo é absoluta. É pelo cheiro que os machos da quase totalidade das espécies ficam sabendo que uma fêmea está no cio. Ex: mariposas.  Apesar de tudo, a função do olfato foi perdendo importância no decorrer da evolução das espécies...
  10. 10. 1948 ORs 811ORs 1130 ORs 396 ORs
  11. 11.  AIRES, M.M Fisiologia 3. Ed. Rj. Guanabara Koogan, 2008.  GUYTON, A.C., HALL, J.E Tratado De Fisiologia Médica 11. Ed. Rj . Elsevier Ltda, 2006.  Hansson,B.S., Stensmyr, M. C.,(2011) Evolution of Insect Olfaction. Cell 72, 698-711  <https://www.youtube.com/watch?v=fxz42FiZ nu8> acessado em 03/05/2015  <https://www.youtube.com/watch?v=zXG6cQ Mb2L0> acessado em 03/05/2015  <https://www.youtube.com/watch?v=NmqLZd 7s9qw> acessado em 03/05/2015

×