Luis garcia mind the gap

308 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
308
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Luis garcia mind the gap

  1. 1. Mind the GapLuis Garcia29/05/2013
  2. 2. Apresentação• Luis Garcia– CIO do Grupo Rumos– luis.garcia@gruporumos.com• Grupo Rumos– Pessoas e TecnologiaMIND THE GAP 2• Divisões: Formação, Serviços e Educação• Formação: Rumos, Galileu e Flag(21.700+ formandos em 2012)• Serviços: Outsourcing de Recursos Humanos (300+ colaboradores)Trabalho Temporário (240+ recursos)Recruitment Process Outsourcing• Educação: 5 escolas profissionais com 10 polos (2.500+ alunos)
  3. 3. MIND THE GAP• “Cuidado com o vão”• Aviso aos passageiros dos comboios para terem cuidado aoatravessar o vão entre a carruagem e a plataforma da estação• Nasceu em 1969 no Metro de Londres– Replicado em outros sistemas de carris pelo mundoMIND THE GAP 3
  4. 4. Carruagem e plataforma alinhadasMIND THE GAP 4
  5. 5. Devia ser um processo simplesMIND THE GAP 5
  6. 6. Alinhamento (im)perfeito• O mundo é imperfeito– Carruagens e plataformas de diferentes alturas– Carruagens direitas– Estações curvasMIND THE GAP 6
  7. 7. Imperfeito, mas existe!• Razões?– Planeamento, recursos, ...– História!• No início– Havia comboio e metro (as funções eram distintas)– Comboio: ligava periferia com o centro– Metro: cruzava a cidade sem trânsito• Hoje– A função é a mesma: mobilidade– 270 estações, 402 Km de linha, 45% de baixo do chão,1200 milhões passageiros/ano– Existe convergênciaMIND THE GAP 7150 anos10 Jan 1863177 anosFev 1836
  8. 8. Existe e está a evoluir• A convergência expõe os vãos (GAPs) derivados da História• As “coisas vividas” são imperfeitas– As carruagens podiam ser curvas– As estações deviam ser retas– As alturas tinham que ser estabilizadas– ... e serão...• As universidades e as empresas– Têm que (estão a) convergir– São “coisas vividas”, têm história, ...MIND THE GAP 8
  9. 9. Where is the GAP?• Não há um único sistema, estruturado com botões• Cada sistema tem apenas parte do processo• Emaranhado de ficheiros Excel– Sem chaves;– Com cores para identificar propriedades (não descritas);– Com dados repetidos (múltiplas vezes) e inconsistentes• Existe “clubite” (clube de fans do Sistema A vs. Sistema B)MIND THE GAP 9Fazer Tarefa X
  10. 10. Where is the GAP?• O decisor não tem que ser imparcial• Não há recursos! (tempo, dinheiro ou RHs)• Compromissos injustos e implacáveis• Terminado o projeto, vem a medição do ROI• Objetivo #1 da Empresa: remunerar o investidorMIND THE GAP 10
  11. 11. Como fazer o Fill in the gap?• Participar no iseltech (e outras equiparadas)• Análise da procura de RH (no mercado) vs. Gosto pessoal• Trabalhos curriculares baseados em casos práticos– Resolução pratica de problemas reais (das empresas)– Desenvolvimento de soluções aplicáveis em contexto empresarial• Cursos de formação• Estágios• Atividades extracurriculares– Associativas– Empresariais• ...MIND THE GAP 11Entraves e Soluções?Outras formas?Qual é o teu perímetrode influência?
  12. 12.  C / C++ Java HTML + CSS + JavascriptO que estás a fazer para o Fill in the gap?MIND THE GAP 12 Sistemas Operativos Eletrónica Integração Ideias?
  13. 13. MIND THE GAP 13A reterMIND THE GAP– Existe um vão– A responsabilidade de o ultrapassar é individual– Há que definir plano de ação29/05/13Luis Garcialuis.garcia@gruporumos.com
  14. 14. MIND THE GAP 17ObrigadoMIND THE GAP– Rumos presente no Átrio principal (edifício P)– Boa oportunidade de conhecerem:• Quem somos• A oferta de cursos e outros serviços• Participar no passatempo29/05/13Luis Garcialuis.garcia@gruporumos.com

×