As reformas religiosas

472 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

As reformas religiosas

  1. 1.  Poderio político e econômico Práticas incompatíveis com os princípios religiosos
  2. 2.  Mudanças de concepções medievais A mentalidade burguesa e o apoio dos monarcas Interface entre Renascimento e o movimentoreformista
  3. 3.  John Wyclliff: denúncia a corrupção do clero eindulgências Johan Huss: os “hussitas”;
  4. 4. John Wycliffe
  5. 5.  Martinho Lutero: biografia As 95 Teses
  6. 6. Tese 24. (...) a maior parte do povo está sendo enganada pelapromessa de que seus pecados serão perdoados;Tese 32. Serão condenados (...), juntamente com seusmestres, aqueles que se julgam seguros de sua salvaçãoatravés de carta de indulgências;Tese 75. A opinião de que as indulgências papais são tãoeficazes a ponto de poderem absolver um homem (...) éloucura;Tese 86. Por que, cuja fortuna hoje é maior do que a dos ricosCrassos (romanos ricos), não constrói com seu própriodinheiro ao menos a basílica de São Pedro, em vez de faze-lo com o dinheiro dos pobres fiéis?SEFFNER, Fernando. Da Reforma à Contra-Reforma: o cristianismo em crise.P.36-37.
  7. 7.  O apoio dos príncipes e da burguesia A Dieta de Worms A Confissão de Augsburgo A Paz de Augsburgo
  8. 8.  a salvação se alcança exclusivamente pela fé; livre interpretação da Bíblia; crença na falibilidade papal; liberação do casamento entre os membros da Igreja; apenas dois sacramentos são utilizados na liturgia: batismo eeucaristia; a única verdade inquestionável são os textos das Sagradas Escrituras; fim do celibato clerical e do culto às imagens; a Igreja é útil à salvação, e não necessária, como defendiam os teólogoscatólicos; uso das línguas nacionais nas liturgias religiosas, e não do latim; negação do ato da transubstanciação: transformação do pão e dovinho em corpo e sangue de Cristo; favorável ao ato da consubstanciação: o pão e o vinho deveriam servistos, apenas, como um ato abençoado e divino; criação de Igrejas nacionais e sem hierarquias eclesiásticas; subordinação da Igreja ao Estado.
  9. 9.  A Revolta dos Cavaleiros As Revoltas Camponesas Os Anabatistas
  10. 10.  As ideias reformistas na Suíça: Ulrich Zwinglio Paz de Keppel João Calvino
  11. 11.  Salvação pela fé livre interpretação da Bíblia; aceitação apenas de dois sacramentos: batismo eeucaristia; salvação obtida por meio da graça de Deus(predestinação); extinção da hierarquia eclesiástica; utilização das línguas nacionais nos cultos religiosos. Predestinação Total
  12. 12. “Chamamos de predestinação ao eterno decreto de Deuscom que Sua majestade determinou que deseja fazer acada um dos homens: porque ele não cria a todos emuma mesma condição de estado, mas ordena a uns avida eterna e a outros a perpétua conde-nação.Portanto, segundo o fim a que o homem écriado, dizemos que está predestinado ou à vida ou àmorte. (...)”Trecho do livro Instituições da Religião Cristã.
  13. 13.  Henrique VIII O Caso Ana Bolena Ato da Supremacia A Rainha Elibeth e a Lei dos 39 Artigos
  14. 14. Em linhas gerais, o anglicanismo se caracterizava pelosseguintes pontos: uso da língua inglesa nas liturgias; manutenção da hierarquia clerical; salvação alcançada pela predestinação; aceitação do batismo e da eucaristia; submissão da Igreja ao Estado.
  15. 15.  A reação da Igreja Católica O Concílio de Trento
  16. 16.  manutenção dos sete sacramentos católicos: batismo, crisma,eucaristia, ordem, confissão, extrema unção e matrimônio; reafirmação dos princípios do catolicismo e condenação dasnovas religiões; o latim permanece com língua litúrgica oficial nas missascatólicas; confirmação da infalibilidade papal; manutenção da hierarquia eclesiástica, do celibato clerical; adoção de uma nova disciplina para os membros do clero; criação do Catecismo e dos seminários de teologia; instituição da lista dos livro proibidos (o Index LibrorumProibitorum). O index foi várias vezes reavaliados, sendoabandonado em 1966; restabelecimento do Santo Ofício.

×