Modelo de Auto-avaliação                      da Biblioteca EscolarAgrupamento de Escolas Michel Giacometti, Quinta do Con...
   Compreender a pertinência da existência de um Modelo de    auto-avaliação para as bibliotecas escolares;   Reflectir ...
   “Pretende-se avaliar a qualidade e eficácia da BE (…), devendo a    auto-avaliação ser encarada como um processo pedag...
Conceitos implicados   Valor da BE como motor e propiciador de práticas pedagógicas    inovadoras;   Auto-avaliação como...
Intervenientes   Direcção;   Professores bibliotecários e equipa;   Estruturas de coordenação educativa e supervisão   ...
Estrutura do Modelo de Auto-avaliação   Domínio A - Apoio ao Desenvolvimento Curricular    ◦   A.1. Articulação curricula...
   Domínio C - Projectos, parcerias e actividades livres e de    abertura à comunidade    ◦ C.1. Apoio a actividades livr...
   D.1.1. Integração da BE na escola;   D.1.2. Valorização da BE pelos órgãos de direcção, administração e    gestão;  ...
   D.2.1. Liderança do professor bibliotecário;   D.2.2. Adequação dos recursos humanos às necessidades de    funcioname...
A Biblioteca Escolar deve:1.   Apoiar o desenvolvimento curricular;2.   Promover a leitura e as literacias;3.   Trabalhar ...
   R.B.E. (2010). Modelo de auto-avaliação da biblioteca escolar.    Lisboa: M.E.   R.B.E. (2010). Para uma gestão integ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Workshop formativo de apresentação do modelo

475 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
475
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Workshop formativo de apresentação do modelo

  1. 1. Modelo de Auto-avaliação da Biblioteca EscolarAgrupamento de Escolas Michel Giacometti, Quinta do Conde Os Professores Bibliotecários Artur Guerra e Isabel Reis
  2. 2.  Compreender a pertinência da existência de um Modelo de auto-avaliação para as bibliotecas escolares; Reflectir sobre a importância da aplicação deste modelo; Perceber a estrutura e os conceitos implicados na construção do modelo; Reforçar o papel do docente na integração e aplicação à realidade da escola deste modelo; Identificar oportunidades e constrangimentos; Promover a gestão participada das mudanças que a sua aplicação impõe.
  3. 3.  “Pretende-se avaliar a qualidade e eficácia da BE (…), devendo a auto-avaliação ser encarada como um processo pedagógico e regulador, inerente à gestão e procura de uma melhoria contínua da BE. Neste sentido, a escola deverá encarar este processo como uma necessidade própria e não como algo que lhe é imposto do exterior, pois de facto todos irão beneficiar com a análise e reflexão realizadas. Espera-se que o processo de auto-avaliação mobilize toda a escola, melhorando através da acção colectiva as possibilidades oferecidas pela BE”. Esta análise permite: ◦ contribuir para a afirmação e reconhecimento do papel da BE; ◦ determinar até que ponto a missão e os objectivos estabelecidos para a BE estão ou não a ser alcançados; ◦ identificar práticas que têm sucesso e que deverão continuar; ◦ identificar pontos fracos que importa melhorar.  Modelo de auto-avaliação da biblioteca escolar, MNE
  4. 4. Conceitos implicados Valor da BE como motor e propiciador de práticas pedagógicas inovadoras; Auto-avaliação como conceito pedagógico e regulador da validade e eficácia da BE; Recolha de evidências de forma sistemática; Intervenção no desenvolvimento curricular em colaboração com todos os professores; Cooperação com todas as estruturas pedagógicas.
  5. 5. Intervenientes Direcção; Professores bibliotecários e equipa; Estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica; Estruturas pedagógicas de apoio; Docentes; Alunos; Encarregados de Educação.
  6. 6. Estrutura do Modelo de Auto-avaliação Domínio A - Apoio ao Desenvolvimento Curricular ◦ A.1. Articulação curricular da BE com as estruturas de coordenação educativa e supervisão pedagógica e com os docentes ◦ A. 2. Promoção das literacias da informação, tecnológica e digital Domínio B - Leitura e Literacia
  7. 7.  Domínio C - Projectos, parcerias e actividades livres e de abertura à comunidade ◦ C.1. Apoio a actividades livres, extra-curriculares e de enriquecimento curricular ◦ C.2. Projectos e parcerias Domínio D - Gestão da biblioteca escolar ◦ D.1. Articulação da BE com a escola. Acesso e serviços prestados pela BE ◦ D.2. Condições humanas e materiais para a prestação dos serviços ◦ D.3. Gestão da colecção/da informação
  8. 8.  D.1.1. Integração da BE na escola; D.1.2. Valorização da BE pelos órgãos de direcção, administração e gestão; D.1.3. Resposta da BE às necessidades da escola; D.1.4. Avaliação da BE.
  9. 9.  D.2.1. Liderança do professor bibliotecário; D.2.2. Adequação dos recursos humanos às necessidades de funcionamento da BE; D.2.3. Adequação da BE em termos de espaço às necessidades da escola; D.2.4. Adequação dos computadores e equipamentos tecnológicos ao trabalho da BE e dos utilizadores da escola.
  10. 10. A Biblioteca Escolar deve:1. Apoiar o desenvolvimento curricular;2. Promover a leitura e as literacias;3. Trabalhar colaborativamente com os professores;4. Apoiar as actividades extra-curriculares;5. Desenvolver a colecção em diferentes formatos e suportes de acordo com as necessidades dos utilizadores;6. Fazer recolha sistemática de evidências;7. Interagir com toda a comunidade educativa: professores, alunos, pessoal auxiliar e encarregados de educação.
  11. 11.  R.B.E. (2010). Modelo de auto-avaliação da biblioteca escolar. Lisboa: M.E. R.B.E. (2010). Para uma gestão integrada da biblioteca escolar do agrupamento: orientações. Lisboa: M.E. Todd, Ross (2002). Professores Bibliotecários Escolares: resultados da aprendizagem e prática baseada em evidências.

×