Pp Egipto (1)

1.792 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.792
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
851
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pp Egipto (1)

  1. 1. O ANTIGO EGIPTO
  2. 2. O Nilo, fonte de riqueza...
  3. 3. <ul><li>O território do Egipto fica no Nordeste de África, ocupando o vale do Nilo, entre os desertos da Arábia e da Líbia. </li></ul><ul><li>É o rio Nilo, com as suas cheias periódicas e constantes, que alagam as margens numa vasta extensão, que fertiliza esta zona, além de servir de via de comunicação. </li></ul><ul><li>Para melhor aproveitar o dom do Nilo, os Egípcios construíram diques e canais. </li></ul>
  4. 4. <ul><li>Estas condições favoráveis à agricultura propiciaram que aqui surgisse, por 3500 a. C., uma nova civilização agrária, em que se cultiva o trigo, a cevada, o milho-miúdo, o linho, a vinha, os legumes, a oliveira, o papiro, além de também se dedicarem à criação de gado. </li></ul><ul><li>Com o desenvolvimento da agricultura foram crescendo os excedentes, o que veio fomentar o comércio com os vizinhos. A madeira e os metais eram os principais objectos de troca. </li></ul>
  5. 5. SOCIEDADE
  6. 6. A sociedade egípcia estava dividida em vários estratos ou camadas, sendo que o faraó era a autoridade máxima, chegando a ser considerado um deus vivo na Terra. Sacerdotes, militares e escribas (responsáveis pela escrita) também ganharam importância na sociedade. Esta era sustentada pelo trabalho e impostos pagos por camponeses, artesãos e pequenos comerciantes. Os escravos também compunham a sociedade egípcia e, geralmente, eram pessoas capturadas durante as guerras. Trabalhavam muito e nada recebiam por seu trabalho, apenas água e comida.
  7. 7. PAPIRO O papiro é uma planta que cresce ao longo das margens e do delta do Nilo. Dele se faziam não apenas as folhas e os rolos que receberiam os hieróglifos e as ilustrações da glória dos deuses e do faraó mas também velas para os navios, roupas, sandálias e outros objectos do quotidiano. Era o símbolo do Baixo Egipto assim como o abutre o era do Alto Egipto.
  8. 8. Ao contrário do papel, que é feito de fibras de plantas esmagadas, o papiro é feito de tiras finamente cortadas de folhas e talos de cana de papiro, demolhadas durante três dias até clarearem. As tiras eram depois colocadas em toalhas de linho, primeiro horizontalmente e depois verticalmente, empilhadas e comprimidas, antes de serem postas a secar ao Sol.
  9. 9. ESCRITA <ul><li>Os egípcios criaram uma escrita original - a escrita hieroglífica . Através de caracteres chamados hieróglifos ­representavam seres vivos e objectos. </li></ul><ul><li>Com o decorrer do tempo, apareceram outros sistemas de escrita mais simples e de traçado mais rápido: </li></ul><ul><li>- a hierática (escrita sagrada), utilizada pelos sacerdotes; </li></ul><ul><li>a demótica (popular), utilizada nos textos do dia-a-dia (com excepção dos textos religiosos) que surge nos finais da história do Egipto Antigo. </li></ul>
  10. 13. POLITEÍSMO <ul><li>  </li></ul><ul><li>Os egípcios eram politeístas porque acreditavam em vários deuses. Os deuses mais adorados eram : </li></ul><ul><ul><li>Osíris e Ísis (deuses ligados à fertilidade e fecundidade da terra e ao culto dos mortos), </li></ul></ul><ul><ul><li>o deus-falcão Hórus (protector dos faraós, particularmente adorado durante o Império Antigo) </li></ul></ul><ul><ul><li>Ámon-Rá (o deus-Sol). </li></ul></ul><ul><li>Os egípcios representavam os deuses com formas de animais, formas humanas ou combinavam as duas formas. </li></ul>
  11. 14. MUMIFICAÇÃO Relacionado com o culto dos deuses, estava o culto dos mortos. Como acreditavam na vida de al é m-t ú mulo, os eg í pcios criaram complicadas t é cnicas de embalsamamento dos cad á veres pois tamb é m acreditavam na reencarna ç ão das almas. Por essa razão os corpos precisavam de estar intactos (mumificados) e para a alma reconhecer o corpo que habitara, desenhavam o mais fiel poss í vel na tampa do sarc ó fago o rosto do morto que l á estava depositado.  
  12. 16. 1. O primeiro passo da mumificação era remover os órgãos internos através de um corte no lado. O coração – reconhecido como o centro da inteligência e força da vida – era mantido no lugar mas o cérebro era retirado através do nariz e deitado fora. Os outros órgãos eram armazenados em jarras de canopo. 2. Em seguida, o corpo era colocado numa tina e coberto com natro, um tipo de sal, onde permanecia durante 40 dias para desidratar. 3. Depois de limpo com linho ensopado de resina, natro e ervas aromáticas e as cavidades do corpo tapadas, era coberto de resina e enfaixado. Todo o processo – acompanhado de orações e encantos – levava cerca de 70 dias mas preservava os corpos durante milhares de anos.
  13. 17. FIM

×