Preparação para o Parto Enfª Isabel Comparada Serrão
TÉCNICAS DE RELAXAMENTO E PADRÕES RESPIRATÓRIOS DURANTE O TP
O que é o relaxamento?
O que é o relaxamento? <ul><li>“ estado de consciência caracterizado por sentimentos de paz e alívio de tensão, ansiedade ...
<ul><li>Benefícios : </li></ul><ul><ul><li>Descontracção </li></ul></ul><ul><ul><li>Tranquilização </li></ul></ul><ul><ul>...
Stresse  reacção  pode ser adaptada ou não, útil ou inútil, ou até mesmo nociva.  <ul><li>H. Selye, que inventou esse conc...
Stresse =  reacção  adaptada ou não, útil ou inútil, ou até mesmo nociva.  <ul><li>Toda sensação que  coloca nosso organis...
0 stresse é uma reacção geral a uma estimulação particular
existem  tipos de reacção às agressões <ul><li>dependem </li></ul><ul><li>da natureza de quem as recebe </li></ul><ul><li>...
Sistemas associados aos estados de stresse e relaxamento: <ul><ul><li>o sistema nervoso autónomo </li></ul></ul><ul><ul><l...
SISTEMA NERVOSO AUTÓNOMO <ul><li>   ritmo cardíaco </li></ul><ul><li>   pressão sanguínea </li></ul><ul><li>   velocida...
<ul><li>ATENÇÃO: </li></ul><ul><ul><li>a actividade do SNAP nem sempre é benigna (POPPEN, 1998) Ex:   asma  agravada pela ...
<ul><li>Adrenalina </li></ul><ul><li>Noradrenalina </li></ul><ul><li>Catecolaminas </li></ul>SISTEMA NERVOSO AUTÓNOMO SIST...
Reacções   MUSCULARES podem ser : <ul><li>b) de tensão, de  preparação para a acção   </li></ul><ul><li>(ataque ou fuga). ...
MUSCULATURA ESQUELÉTICA Jacobson  (1938) propôs que o  alívio de tensão na musculatura esquelética  tem o efeito de  acalm...
MUSCULATURA ESQUELÉTICA . Esta consciencialização permite  desenvolver a competência de  libertar conscientemente a tensão...
TIPOS DE TÉCNICAS DE RELAXAMENTO <ul><li>O   relaxamento  é apenas uma   componente de controlo   do stresse … </li></ul><...
TIPOS DE TÉCNICAS DE RELAXAMENTO <ul><li>Relaxamento “profundo”   </li></ul><ul><li>Relaxamento “superficial” </li></ul>
Relaxamento “profundo” e “superficial” <ul><li>O  relaxamento profundo : refere-se a um processo total de relaxamento do c...
O ENFERMEIRO DEVE ESTAR PRESENTE “estar emocionalmente com o outro”
Interpretar  formas de NÃO RELAXAMENTO <ul><li>Seleccionar  ESTRATÉGIAS </li></ul><ul><li>apropriadas </li></ul><ul><li>Li...
Quais as ESTRATÉGIAS  ? relaxamento Padrão respiratório
Quais as ESTRATÉGIAS  ? visualização
Quais as ESTRATÉGIAS  ? Tom de voz hidroterapia
Quais as ESTRATÉGIAS  ?
Fase de preparação Fase de recuperação Tipo  respiratório
Fase de preparação Durante a  Fase de   preparação
Fase de recuperação Durante a  Fase de  recuperação
Tipo  respiratório Tipo  respiratório SOPRO Cadência Amplitude Ritmo
respirar normalmente … No intervalo das contracções …
 
 
Providenciar  conforto  e  comunicação  através  do toque
Quais as ESTRATÉGIAS  ?
MAXIMIZAR <ul><li>A  PARTICIPAÇÃO   DA PARTURIENTE </li></ul><ul><li>O  CONTROLE   DA PARTURIENTE </li></ul>
PROVIDENCIAR <ul><li>CONFORTO  </li></ul><ul><li>PRIVACIDADE </li></ul>
Providenciar aos familiares o  suporte <ul><li>emocional </li></ul><ul><li>educacional </li></ul>
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Aula 3 PromoçãO Autocontrolo em trabalho de parto

5.678 visualizações

Publicada em

Publicada em: Tecnologia, Negócios
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.678
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
34
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 3 PromoçãO Autocontrolo em trabalho de parto

  1. 1. Preparação para o Parto Enfª Isabel Comparada Serrão
  2. 2. TÉCNICAS DE RELAXAMENTO E PADRÕES RESPIRATÓRIOS DURANTE O TP
  3. 3. O que é o relaxamento?
  4. 4. O que é o relaxamento? <ul><li>“ estado de consciência caracterizado por sentimentos de paz e alívio de tensão, ansiedade e medo” (RYMAN, 1995) </li></ul><ul><li>inclui os aspectos psicológicos da experiência de relaxamento, tais como as sensações agradáveis e a ausência de pensamentos geradores de stresse ou perturbadores. </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Benefícios : </li></ul><ul><ul><li>Descontracção </li></ul></ul><ul><ul><li>Tranquilização </li></ul></ul><ul><ul><li>Recreação </li></ul></ul><ul><ul><li>Potencialidades terapêuticas … </li></ul></ul>RECONDICIONAMENTO PSICO-FISIOLÓGICO APRENDIZAGEM TREINO
  6. 6. Stresse reacção pode ser adaptada ou não, útil ou inútil, ou até mesmo nociva. <ul><li>H. Selye, que inventou esse conceito, distingue dois tipos de stress: </li></ul><ul><li>o stresse positivo , favorável, que ele denomina &quot;eustresse” </li></ul><ul><li>o stresse negativo , desagradável, que ele chama de “distresse&quot;. </li></ul>
  7. 7. Stresse = reacção adaptada ou não, útil ou inútil, ou até mesmo nociva. <ul><li>Toda sensação que coloca nosso organismo em estado de alerta , que o torna mais vigilante, que contrai os nossos músculos, que acelera a nossa respiração, a nossa circulação </li></ul><ul><li>Dessa maneira estamos prontos para desfrutar, combater, fugir </li></ul>
  8. 8. 0 stresse é uma reacção geral a uma estimulação particular
  9. 9. existem tipos de reacção às agressões <ul><li>dependem </li></ul><ul><li>da natureza de quem as recebe </li></ul><ul><li>das características dos estímulos considerados agressores </li></ul>
  10. 10. Sistemas associados aos estados de stresse e relaxamento: <ul><ul><li>o sistema nervoso autónomo </li></ul></ul><ul><ul><li>o sistema endócrino </li></ul></ul><ul><ul><li>a musculatura esquelética </li></ul></ul>SNA SE ME ME ME SE SNA stresse RELAXAMENTO
  11. 11. SISTEMA NERVOSO AUTÓNOMO <ul><li> ritmo cardíaco </li></ul><ul><li> pressão sanguínea </li></ul><ul><li> velocidade de coagulação do sangue </li></ul><ul><li> fluxo de sangue p/ os músc. voluntários </li></ul><ul><li> nível de glicose no sangue </li></ul><ul><li> ritmo respiratório </li></ul><ul><li> acuidade dos sentidos </li></ul><ul><li> actividade das glândulas sudoríparas </li></ul><ul><li> actividade do aparelho digestivo </li></ul><ul><li> ritmo cardíaco </li></ul><ul><li> pressão sanguínea </li></ul><ul><li> velocidade de coagulação do sangue </li></ul><ul><li> fluxo de sangue p/ os músc. voluntários </li></ul><ul><li> nível de glicose no sangue </li></ul><ul><li> ritmo respiratório </li></ul><ul><li> acuidade dos sentidos </li></ul><ul><li> actividade das glândulas sudoríparas </li></ul><ul><li> actividade do aparelho digestivo </li></ul>Controla a resposta fisiológica SISTEMA NERVOSO SIMPÁTICO SISTEMA NERVOSO PARASIMPÁTICO Permite ao corpo lidar com a ameaça e o desafio Repõe o estado de calma no corpo RESPOSTA DE LUTA OU FUGA AUSÊNCIA DE RISCO OU EXCITAÇÃO
  12. 12. <ul><li>ATENÇÃO: </li></ul><ul><ul><li>a actividade do SNAP nem sempre é benigna (POPPEN, 1998) Ex: asma agravada pela constrição brônquica úlcera gástrica agravada pela secreção ácida </li></ul></ul><ul><ul><li>estas duas situações são aliviadas pelo Relaxamento e agravadas pelo Stresse !!!! </li></ul></ul>SISTEMA NERVOSO AUTÓNOMO Controla a resposta fisiológica SISTEMA NERVOSO SIMPÁTICO SISTEMA NERVOSO PARASIMPÁTICO Permite ao corpo lidar com a ameaça e o desafio Repõe o estado de calma no corpo TEORIA NÃO CONSISTENTE
  13. 13. <ul><li>Adrenalina </li></ul><ul><li>Noradrenalina </li></ul><ul><li>Catecolaminas </li></ul>SISTEMA NERVOSO AUTÓNOMO SISTEMA ENDÓCRINO  GLÂNDULAS SUPRARRENAIS CÓRTEX MEDULA Libertação controlada pelo Sistema Nervoso Simpático Adrenalina: associada a comportamentos de ansiedade e fuga rápida; o afluxo de sangue às pernas é aumentado, surgem sensações de ameaça e as capacidades mentais reduzem (Cox 1978, Looker & Gregson 1989) Noradrenalina: produz alterações associadas a comportamentos agressivos e de luta; aumenta o estado de alerta e cria, no geral uma agradável sensação de excitação (Payne, 2002) produzidas sob condições de desafio, mas a sua dominância relativa parece ser influenciada pela emoção que prevalece; se desafio é pressentido como agradável tenderá a produzir mais noradrenalina que adrenalina; se o mesmo desafio é percebido como uma ameaça a produção é inversa. CORTISOL : mantém o fornecimento de &quot;combustível&quot; aos músculos apoia a acção das catecolaminas evidências sugerem que a estimulação dos níveis normais de cortisol estimula o sistema imunológico (Looker & Gregson 1989, Jefferies 1991) Os níveis elevados de cortisol como aqueles originados por stresse prolongado ou por doses farmacológicas, estão no entanto associados a um sistema imunológico enfraquecido (Payne, 2002 ) Quando a resposta de stresse à situação de alerta deixa de ser necessária, o sistema nervoso parasimpático produz o transmissor químico acetilcolina , que repõe o estado recíproco, i.e, relaxamento. Glicocorticóides CORTISOL
  14. 14. Reacções MUSCULARES podem ser : <ul><li>b) de tensão, de preparação para a acção </li></ul><ul><li>(ataque ou fuga). </li></ul><ul><li>Pode ocorrer que certos grupos musculares , e até mesmo o corpo todo, estejam em estado de alerta permanente (fora do sono) COURAÇA MUSCULAR . </li></ul><ul><li>de inibição da acção </li></ul><ul><li>(pernas &quot;que amolecem&quot;, hipotonia). </li></ul>
  15. 15. MUSCULATURA ESQUELÉTICA Jacobson (1938) propôs que o alívio de tensão na musculatura esquelética tem o efeito de acalmar a mente . O sistema neuromuscular é visto como um mediador no alívio do stresse da ansiedade .
  16. 16. MUSCULATURA ESQUELÉTICA . Esta consciencialização permite desenvolver a competência de libertar conscientemente a tensão <ul><li>O método de Jacobson relaxamento muscular progressivo </li></ul><ul><li>Técnicas de contracção-descontracção </li></ul><ul><li>visam cultivar a consciência das sensações musculares . </li></ul>
  17. 17. TIPOS DE TÉCNICAS DE RELAXAMENTO <ul><li>O relaxamento é apenas uma componente de controlo do stresse … </li></ul><ul><li>Os critérios para a sua escolha </li></ul><ul><li>serem de fácil aprendizagem e aplicação </li></ul><ul><ul><li>não exigirem conhecimentos especializados por parte do terapeuta </li></ul></ul><ul><ul><li>não requererem equipamento complicado </li></ul></ul><ul><ul><li>serem passíveis de utilizar com grupos pequenos </li></ul></ul><ul><ul><li>servirem para todas as idades. </li></ul></ul>
  18. 18. TIPOS DE TÉCNICAS DE RELAXAMENTO <ul><li>Relaxamento “profundo” </li></ul><ul><li>Relaxamento “superficial” </li></ul>
  19. 19. Relaxamento “profundo” e “superficial” <ul><li>O relaxamento profundo : refere-se a um processo total de relaxamento do corpo; diz respeito a procedimentos que provocam um efeito de grande amplitude , e que são executados em ambiente calmo na posição horizontal ( por exemplo, relaxamento muscular progressivo, treino autogénico, meditação ) </li></ul><ul><li>O relaxamento superficial : diz respeito a técnicas (frequentemente versões encurtadas das acima referidas) que produzem um efeito imediato e podem ser utilizadas quando o indivíduo se depara com situações stressantes; o objectivo é a libertação rápida do excesso de tensão ; estas técnicas podem ser aplicadas no dia-a-dia. </li></ul>
  20. 20. O ENFERMEIRO DEVE ESTAR PRESENTE “estar emocionalmente com o outro”
  21. 21. Interpretar formas de NÃO RELAXAMENTO <ul><li>Seleccionar ESTRATÉGIAS </li></ul><ul><li>apropriadas </li></ul><ul><li>Lidar com o sofrimento </li></ul><ul><li>Controlar o sofrimento </li></ul>
  22. 22. Quais as ESTRATÉGIAS ? relaxamento Padrão respiratório
  23. 23. Quais as ESTRATÉGIAS ? visualização
  24. 24. Quais as ESTRATÉGIAS ? Tom de voz hidroterapia
  25. 25. Quais as ESTRATÉGIAS ?
  26. 26. Fase de preparação Fase de recuperação Tipo respiratório
  27. 27. Fase de preparação Durante a Fase de preparação
  28. 28. Fase de recuperação Durante a Fase de recuperação
  29. 29. Tipo respiratório Tipo respiratório SOPRO Cadência Amplitude Ritmo
  30. 30. respirar normalmente … No intervalo das contracções …
  31. 33. Providenciar conforto e comunicação através do toque
  32. 34. Quais as ESTRATÉGIAS ?
  33. 35. MAXIMIZAR <ul><li>A PARTICIPAÇÃO DA PARTURIENTE </li></ul><ul><li>O CONTROLE DA PARTURIENTE </li></ul>
  34. 36. PROVIDENCIAR <ul><li>CONFORTO </li></ul><ul><li>PRIVACIDADE </li></ul>
  35. 37. Providenciar aos familiares o suporte <ul><li>emocional </li></ul><ul><li>educacional </li></ul>

×