25 Passos para Iniciar a Presença da sua Startup Online

511 visualizações

Publicada em

Existem diversos passos que sugiro que siga. A lista a seguir foi criada com base na experiência que adquiri na criação da presença online de diversas marcas/empresas nos últimos anos e, apesar de não ser abrangente, capta algumas das principais ações que deve tomar.
Se está a começar uma nova empresa ou projeto hoje, então estes são os passos que deve seguir nas próximas semanas para iniciar a sua presença online.

Publicada em: Marketing
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
511
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
9
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

25 Passos para Iniciar a Presença da sua Startup Online

  1. 1. communitymanager.pt http://www.communitymanager.pt/iniciar-a-sua-presenca-online/ 25 Passos Para Iniciar a Sua Presença Online Está a pensar em criar a sua própria startup? Já tem uma? Ou está simplesmente a planear começar um novo projeto? Existem diversos passos que sugiro que siga. A lista a seguir foi criada com base na experiência que adquiri na criação da presença online de diversas marcas/empresas nos últimos anos e, apesar de não ser abrangente, capta algumas das principais ações que deve tomar. Se está a começar uma nova empresa ou projeto hoje, então estes são os passos que deve seguir nas próximas semanas para iniciar a sua presença online. 25 Passos que Todas as Startups Devem Seguir Para Iniciar a sua Presença Online #1 Escolha um nome que funcione
  2. 2. Deve ser simples, memorável e claro. O domínio “.com” deve estar disponível sem ser preciso fazer trocadilhos com o nome (como deixar cair vogais ou adicionar hífens). Dica: Só porque não existe um website no domínio pretendido, não significa que este esteja disponível. Consulte o site da Knowem para consultar a disponibilidade do domínio, assim como da marca, e do username nos diversos social media. Disponível significa que pode ser registado imediatamente ou que tem um preço associado e o qual está disposto a pagar. Não invista demasiado tempo a tentar encontrar o nome perfeito se não tem qualquer indicação de que este está à venda – só irá desperdiçar o seu tempo. #2 Ponha no ar um website simples Aos meus amigos designers: Desculpem o que vou dizer agora… ( Fonte) Mas não precisa ser extravagante. Coloque no ar um website simples – pelo menos a anunciar que chegará em breve ao mercado.
  3. 3. O objetivo é adicionar conteúdo suficiente no site para iniciar o relógio do Google. Não se preocupe se o site não disser muito (de qualquer das formas ninguém o vai ver). Não se esqueça de usar um Sistema de Gestão de Conteúdos (Content Management System – CMS) decente e não o Dreamweaver ou FrontPage – Só porque consegue escrever umas linhas de código HTML não significa que o deva fazer para o seu novo website. A estrutura e funcionalidades de um CMS vão ser muito importantes um dia. Acredite em mim. #3 Consiga alguns links para o seu website Se tem um website pessoal, adicione um link neste para o site da sua empresa. Se os seus amigos/parceiros/família têm um website, peça-lhes que adicionem um link para o site da sua empresa. O objetivo aqui é ter o crawler do Google a indexar o seu website. Dica: Para verificar se o seu website está a ser indexado pelo Google, faça a seguinte pesquisa: site:oseusite.com (não é perfeito, mas é suficiente). #4 Crie uma conta no Twitter Principalmente se quiser atuar a nível internacional. O nome da sua conta deve coincidir com o nome da sua empresa/domínio. Adicione um link no seu website para o seu perfil do Twitter e vice-versa. Se tem um cepticismo natural do valor do Twitter, leia a nota em baixo. ( Fonte) Nota: É normal que o tenha. Mas, guarde o seu nome do Twitter de qualquer das formas. Pode continuar a ser céptico depois de o fazer.
  4. 4. #5 Configure uma subscrição de email Embora eu seja grande fã do RSS, nem todas as pessoas o são. Permita que os visitantes do seu website sejam notificados de novas atualizações por email. #6 Obtenha um bom logo Contrate uma agência de design ou crie um concurso no 99designs ou no CrowdSpring - e irá encontrar um logo suficientemente bom. Não se esqueça de ficar com o ficheiro vectorial (Illustrator ou ficheiro EPS) como parte da entrega final. Os logos são muito importantes online, porque irá utilizar algumas variações do mesmos nos diversos perfis online. #7 Crie uma página de empresa no Facebook Estas páginas são também conhecidas como páginas de fãs. Não irá ganhar muitos fãs nos primeiros tempos. Não há problema. Adicione uma descrição da sua empresa e um link para o seu website. Dica: Publique pelo menos 4 publicações antes de promover a sua página para mostrar às pessoas o porquê de gostarem da sua página.
  5. 5. O Facebook é a rede social mais utilizada – aqui não há dúvidas certo? #8 Crie um URL simples para a sua página no Facebook O Facebook permite que personalizemos o URL da nossa página. Logo, pode criar algo como http://facebook.com/communitymanagerpt (em vez do URL feio que o Facebook nos dá por padrão). Tire partido desta funcionalidade. Para ganhar pontos extra, crie um sub-domínio e redirecione para a sua página do Facebook. Por exemplo, veja aqui o que eu fiz: facebook.communitymanager.pt. Configurar este subdomínio é gratuito e normalmente muito fácil (e feito através do alojamento do seu website). #9 Comece um Blog Pode usar uma das ferramentas de hospedagem gratuita (como o WordPress.com), mas não use o domínio destes. Aloje o seu blog em blog.asuaempresa.com ou, se tem a proficiência técnica, coloque antes em asuaempresa.com/blog. NÃO crie em asuaempresa.wordpress.com porque vai querer controlar todas as questões relacionadas com SEO no seu blog e canalizá-las para o seu website principal.
  6. 6. Os blogs aumentam as visitas ao seu website, as partilhas nas redes sociais – logo, o SEO do seu website. #10 Escreva um artigo para o seu website Fale sobre o que o apaixona. O que torna a sua empresa diferente? Descreva os seus clientes preferidos. #11 Crie Alertas do Google Irá querer criar alertas pelo menos para: o nome da sua empresa, link:asuaempresa.com e “termo da sua indústria”. Tente encontrar um bom balanço para o termo da sua indústria para não ser inundado com alertas que irá simplesmente começar a ignorar. Isto poderá requerer alguma iteração e refinação. Dica: Use a opção “Novas Ocorrências” ou “As It Happens” (se tiver o seu Google em inglês) para não ficar à espera que novos alertas apareçam.
  7. 7. Crie alertas do Google para monitorizar novas referências à sua empresa, projeto ou a tópicos da sua indústria. #12 Encontre os seus 3 concorrentes mais diretos Imagine que alguém lhe está a pagar 10.000€ para localizar cada concorrente. Foi difícil encontrar 3? Foi preciso muito esforço? Ótimo. Agora encontre mais 3. Desses 6, escolha 2 que ache que têm os melhores conhecimentos e estratégias de marketing. Estes devem ter uma nota superior a 85 no Marketing Grader, um blog com alguns leitores, um website que imagine as pessoas a usarem, página no Facebook com publicações recentes. Estes são os concorrentes que irá começar a seguir e a aprender com. Adicione os nomes destes e o seu website aos Alertas do A sério, esforce-se. Google. #13 Atualize o seu perfil do LinkedIn Já criou o seu perfil no LinkedIn, certo? Mencione o website da sua nova empresa/projeto e adicione um link do site num dos 3 espaços disponíveis para este efeito. Não se esqueça de alterar o texto âncora – não deixe o texto padrão “O meu Website”. O texto âncora deve ser o nome da sua startup ou até mesmo algumas palavras que descrevam o que esta faz.
  8. 8. #14 Participe em grupos do LinkedIn Escolha a categoria (ou categorias) que melhor se enquadre nas suas áreas de interesse. Responda a uma questão por dia à qual ache que possui experiência para tal. Não se auto-promova. Quer construir a credibilidade e confiança e não vender alguma coisa. #15 Encontre utilizadores relevantes no Twitter Vai querer começar a fortalecer relações e a construir a sua rede de contactos no Twitter. Resista à tentação de seguir pessoas em massa só para aumentar a sua rede de contactos. Isso não vai interessar. Consiga relações de alta qualidade. #16 Encontre bloggers que estejam a escrever sobre a sua indústria Subscreva ao feed destes e leia os artigos regularmente. Deixe comentários valiosos e participe na conversa. (Não faça spam ou escreva comentários sem valor algum. Se não tem nada útil a acrescentar, não comente). #17 Comece a construir alguns contactos profissionais no Facebook Organize as suas conexões em listas de interesse – uma para contactos profissionais e outra para os amigos/família. Isto irá ser muito útil do futuro. Não faça spam e peça às pessoas que visitem seu website. Neste momento, o seu website ainda não valerá a pena visitar. #18 Classifique o seu website no Marketing Grader Visite o site marketing.grader.com. Corrija os erros básicos que foram encontrados. Deverá conseguir alcançar a nota de 50+ fazendo apenas as coisas mais simples que são sugeridas. #19 Instale um software de web analytics Tem de começar a controlar o tráfego para o seu website. De onde é que os visitantes estão a vir? Que páginas visitam? Quais as palavras-chave que os levam até ao seu website?
  9. 9. Existem inúmeros grupos do LinkedIn – Por área de atuação, por tópico de interesse, e outros – de certeza que irá encontrar diversos que o ajudarão a encontrar novas oportunidades de negócio. Dica: Instale o Google Analytics – é gratuito e serve bem este propósito. #20 Interaja com quem comenta o seu blog Quando começar a ver comentários no seu blog (e vai começar a ver), não se esqueça de interagir com quem os faz. Deixe um comentário para continuar a conversa ou responda a uma questão que alguém fez. Isto demonstra que se preocupa em criar ligações com os seus leitores. #21 Promova os seus promotores Quando alguém partilha um link para o seu website ou escreve sobre si no seu blog, ajude-os a conseguir mais tráfego. Tweet sobre isso. Partilhe no LinkedIn e Facebook. Ajudá-los, ajuda-o a si. Além disso, outras pessoas irão notar este comportamento e estarão mais predispostas a partilhar o seu website e a escrever sobre si, porque sabem que fará o mesmo. #22 Guarde o nome da sua empresa no YouTube Assim como guardar o domínio e a conta no Twitter, t er o seu username no YouTube permite-lhe partilhar vídeos e fortalecer a sua marca. #23 Crie e publique um screencast Um screencast é uma gravação simples do ecrã do seu computador e audio. Grave um simples e curto “Como fazer” de algo relacionado com a sua indústria. Demonstre como fazer algo simples (só porque é simples para si, não significa que toda a gente sabe o sabe fazer). Publique o vídeo no YouTube da sua empresa. Escreva um artigo para o blog com conteúdo explicativo e integre o vídeo no mesmo artigo. #24 Faça uma lista de todos os experts da sua indústria Converta a mesma num artigo para o seu blog. Exemplo: “20 Experts de Social Media Com Quem Gostava de Tomar Café”. Liste as pessoas e explique o porquê de estes serem grandes experts. Adicione um link para o website destes e perfis online (isto é ótimo, porque ajuda os seus leitores e aumenta as hipóteses de as pessoas que refere reparem no seu artigo e o visitem).
  10. 10. #25 Cria a sua conta no Pinterest, Instagram, Google+, Tumblr, Vine e Snapchat E guarde-as para mais tarde. Nunca se sabe quando irá querer explorar estas redes para a sua empresa. De volta a si… Estas são algumas das dicas que melhor têm funcionado nas empresas com quem trabalho. Mas é claro que algumas empresas requerem estratégias mais específicas. O que é que acha? Tem mais alguma dica a acrescentar? Partilhe nos comentários em baixo. The following two tabs change content below. Helena Dias Marketing & Communication Manager at Ubiwhere DARC (Digital Fluent, Analytical, Reach, Content Creator) é a palavra que melhor me define. Isso significa que invisto grande parte dos meus dias à criação de conteúdos, à promoção destes e, principalmente, à análise da sua performance. Copyright © 2014 Community Manager Portugal. Todos os direitos reservados.

×