<ul><li>&quot;Qualquer ato de violência baseado na diferença de gênero, que resulte em sofrimentos e danos físicos, sexuai...
Cenário mundial <ul><li>O Brasil é o país que mais sofre com a violência doméstica e 23% das mulheres brasileiras estão su...
Outras informações <ul><li>Fenômeno universal que atinge indistintamente mulheres de todas as classes sociais, etnias, rel...
Outras informações <ul><li>Casos registrados em delegacias de São Paulo (2004): </li></ul><ul><li>Lesões corporais dolosas...
No Brasil <ul><li>A violência contra a mulher atinge todas as classes sociais, em todas as regiões do país, tornando-se a ...
Defesa da Causa <ul><li>A mulher é o ponto de equilíbrio da família, portanto esse problema afeta a sociedade como um todo...
Campanha Bem Querer Mulher <ul><li>Levando em conta a dimensão assumida pelo tema no país, o UNIFEM, Fundo de Desenvolvime...
Campanha Bem Querer Mulher
Objetivos <ul><li>1) Arrecadar recursos para o primeiro Fundo Nacional para a Não-Violência à Mulher, o qual passará a fin...
Objetivos <ul><li>2) Trazer o tema ao conhecimento público, informando a população sobre a enorme mazela associada ao prob...
UNIFEM <ul><li>O Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher, UNIFEM, é uma divisão da ONU criada há 26 anos ...
ESTÁGIO ATUAL <ul><li>Parceria com a ONU-UNIFEM estabelecida </li></ul><ul><li>Criação da marca da campanha pelo Guto Laca...
ESTA CAUSA TAMBÉM É SUA
ESTA CAUSA TAMBÉM É SUA
ESTA CAUSA TAMBÉM É SUA www.bemquerermulher.com.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

A P R E S E N T AÇÃ O B E M Q U E R E R M U L H E R

651 visualizações

Publicada em

Publicada em: Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
651
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

A P R E S E N T AÇÃ O B E M Q U E R E R M U L H E R

  1. 2. <ul><li>&quot;Qualquer ato de violência baseado na diferença de gênero, que resulte em sofrimentos e danos físicos, sexuais e psicológicos da mulher; inclusive ameaças de tais atos, coerção e privação da liberdade seja na vida pública ou privada&quot;. </li></ul><ul><li>Definição das Nações Unidas para a violência contra a mulher. </li></ul>
  2. 3. Cenário mundial <ul><li>O Brasil é o país que mais sofre com a violência doméstica e 23% das mulheres brasileiras estão sujeitas a este tipo de violência, segundo pesquisa da Sociedade Mundial de Vitimologia, em 54 países e 138 mil mulheres; </li></ul><ul><li>Pelo menos uma em cada três mulheres ao redor do mundo sofre algum tipo de violência durante sua vida, de acordo com estimativa da Anistia Internacional. </li></ul><ul><li>A violência doméstica é a principal causa de morte e deficiência entre mulheres de 16 a 44 anos e mata mais do que câncer e acidentes de tráfego, de acordo com o Conselho da Europa (integrante do sistema europeu de proteção aos direitos humanos). </li></ul><ul><li>A Anistia Internacional afirma que esses números representam apenas &quot;a ponta do iceberg&quot; já que a violência contra a mulher geralmente não é reportada, pois as vítimas se sentem envergonhadas ou sentem medo. </li></ul>
  3. 4. Outras informações <ul><li>Fenômeno universal que atinge indistintamente mulheres de todas as classes sociais, etnias, religiões e culturas. </li></ul><ul><li>Produz conseqüências emocionais devastadoras, muitas vezes irreparáveis, e impactos graves sobre a saúde sexual e reprodutiva da mulher. </li></ul><ul><li>Entre 25% e 50% das sobreviventes são infectadas por DST. </li></ul><ul><li>A cada 15 segundos uma mulher é agredida em seu próprio lar, no Brasil </li></ul><ul><li>- 70% dos incidentes acontecem dentro de casa, sendo que o agressor é o próprio marido ou companheiro. </li></ul><ul><li>Mais de 40% das violências resultam em lesões corporais graves decorrentes de socos, tapas, chutes, amarramentos, queimaduras, espancamentos e estrangulamentos. </li></ul><ul><li>Fontes: www.violenciamulher.org.br ; www.ipas.org.br </li></ul>
  4. 5. Outras informações <ul><li>Casos registrados em delegacias de São Paulo (2004): </li></ul><ul><li>Lesões corporais dolosas - 81,5% </li></ul><ul><li>Estupro - 4,47% </li></ul><ul><li>Ameaças - 7,77% </li></ul><ul><li>Seduções - 1,53% </li></ul><ul><li>Dois terços dos processos são arquivados, na maioria dos casos por intervenção da própria agredida, que altera seu depoimento diante da promessa do companheiro de mudar de atitude. </li></ul><ul><li>(profa. Heleieth Saffiotti/FAPESP) </li></ul>
  5. 6. No Brasil <ul><li>A violência contra a mulher atinge todas as classes sociais, em todas as regiões do país, tornando-se a causa social considerada de maior relevância para o universo feminino e exigindo forte mobilização da sociedade. </li></ul>
  6. 7. Defesa da Causa <ul><li>A mulher é o ponto de equilíbrio da família, portanto esse problema afeta a sociedade como um todo e não apenas o gênero feminino. </li></ul><ul><li>Forte apelo moral e emocional junto ao público feminino de todas as classes sociais e regiões do País. </li></ul><ul><li>Causa de extrema relevância no contexto atual, apresentando dados assustadores no Brasil. </li></ul><ul><li>Crescimento acelerado do interesse da sociedade e da mídia pelo tema. </li></ul><ul><li>Apoio da sociedade civil ao tema ainda é muito restrito e pontual. </li></ul>
  7. 8. Campanha Bem Querer Mulher <ul><li>Levando em conta a dimensão assumida pelo tema no país, o UNIFEM, Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher em cooperação com a Full Jazz Comunidade desenvolveram a campanha Bem Querer Mulher, a qual busca quebrar o silêncio, informando à sociedade sobre a dimensão e a gravidade do problema no Brasil, prevenindo a ocorrência de novos casos e influenciando políticas públicas aplicadas aos casos de violência. </li></ul><ul><li>A campanha tem como objetivo alertar a sociedade sobre a gravidade e dimensão que tema assumiu no Brasil e mobilizar pessoas e empresas para contribuir com a causa, utilizando filme de TV, spot de rádio, anúncios impressos, presença em eventos especiais e assessoria de imprensa. </li></ul>
  8. 9. Campanha Bem Querer Mulher
  9. 10. Objetivos <ul><li>1) Arrecadar recursos para o primeiro Fundo Nacional para a Não-Violência à Mulher, o qual passará a financiar projetos nessa área, tais como: </li></ul><ul><li>Promoção, apoio e disseminação de pesquisas e informações sobre o tema. </li></ul><ul><li>Apoio à implantação de serviços especializados no atendimento às mulheres vítimas de violência. </li></ul><ul><li>Capacitação de quadros das delegacias da mulher, juizados especiais e de profissionais de instituições públicas que atuem no no atendimento das mulheres vítimas. </li></ul><ul><li>Implantação de sistemas de informação sobre a situação da mulher. </li></ul><ul><li>Produção de material audiovisual e imprenso sobre o tema. </li></ul>
  10. 11. Objetivos <ul><li>2) Trazer o tema ao conhecimento público, informando a população sobre a enorme mazela associada ao problema.Trata-se de promover o entendimento acerca das formas de violência contra a mulher e das dimensões assumidas no país. </li></ul><ul><li>3) Estimular a sociedade a contribuir para a causa por meio do Fundo Nacional para a Não-Violência à Mulher, administrado pelo UNIFEM. </li></ul>
  11. 12. UNIFEM <ul><li>O Fundo de Desenvolvimento das Nações Unidas para a Mulher, UNIFEM, é uma divisão da ONU criada há 26 anos para promover a melhoria da condição e situação das mulheres no mundo e contribuir para o desenvolvimento e a paz. </li></ul><ul><li>Proporciona apoio e assistência técnica para programas inovadores que promovam os direitos humanos da mulher, o pleno exercício de seus direitos econômicos e políticos e a igualdade entre os gêneros. O Fundo, que cumpre uma ativa função de promoção, concentra-se em fomentar um diálogo multilateral de políticas sobre a plena participação da mulher na sociedade. É uma organização autônoma que trabalha em estreita associação com o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). </li></ul><ul><li>O papel do UNIFEM será o de trazer credibilidade à campanha, além de se responsabilizar pela administração dos recursos arrecadados para o Fundo Nacional para a Não-Violência à Mulher . </li></ul>
  12. 13. ESTÁGIO ATUAL <ul><li>Parceria com a ONU-UNIFEM estabelecida </li></ul><ul><li>Criação da marca da campanha pelo Guto Lacaz </li></ul><ul><li>Cartilha de Não-Violência à Mulher finalizada, podendo ser produzida. (Avon imprimiu e distribuiu 100 mil) </li></ul><ul><li>Lançamento realizado no dia 25/11 em conferência internacional, com a presença da Ministra da Secretaria de Políticas para Mulheres, a Sra. Nilcea Freire; </li></ul><ul><li>Lançamento do fundo na imprensa: </li></ul><ul><ul><li>60 matérias na mídia impressa e on-line </li></ul></ul><ul><ul><li>matéria na Rede Globo (Jornal Hoje), rádio CBN, TV Bandeirantes (Jornal da Noite) e outras rádios. </li></ul></ul><ul><li>Apoio especial da Rede Globo e ed. Abril confirmados </li></ul><ul><li>Parceria com Rede Mulher </li></ul><ul><li>Lançamento da campanha com artistas no Prêt-a-Porter 2005 </li></ul><ul><li>Artistas madrinhas: Patricia Pillar, Helena Ranaldi e Cristiane Torloni; </li></ul>
  13. 14. ESTA CAUSA TAMBÉM É SUA
  14. 15. ESTA CAUSA TAMBÉM É SUA
  15. 16. ESTA CAUSA TAMBÉM É SUA www.bemquerermulher.com.br

×