Prevenção Primária

1.223 visualizações

Publicada em

Palestra apresentada por Ricardo Caponero no dia 5/2/2014, no IV Fórum Nacional De Políticas Públicas em Oncologia

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.223
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
115
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
13
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prevenção Primária

  1. 1. PREVENÇÃO PRIMÁRIA Impacto na incidência de câncer no país Ricardo Caponero, Clínica de Oncologia Médica – São Paulo, SP - 2014 Ricardo Caponero – Clínica de Oncologia Médica - São Paulo - SP - 2011
  2. 2. Declaração de Conflito de Interesses: De acordo com a Resolução 1595/2000 do Conselho Federal de Medicina e RDC 102/2000 da ANVISA, declaro que: • Participo de estudos clínicos patrocinados pelas empresas: GlaxoSmithKline; Novartis. • Participo como palestrante de eventos das empresas: Achè; Amgen; AstraZeneca; Janssen-Cilag; Novartis; Sanofi; Roche. • Participo como membro do conselho consultivo das empresas: Mundipharma; Sanofi. • Não possuo ações de quaisquer companhias farmacêuticas. Ricardo Caponero, 2014
  3. 3. Possibilidade de prevenção primária Um terço do total das neoplasias poderia ser evitado 1/3 A prevenção oferece a estratégia mais custoefetiva para o controle do câncer a longo termo. http://www.who.int/cancer/prevention/en/
  4. 4. Incidência em 2008, ambos os sexos Dos 12.677.795 casos novos, 4.225.991 poderiam ser evitados http://globocan.iarc.fr/factsheets/populations/factsheet.asp?uno=900
  5. 5. Incidência em 2008, em mulheres Dos 1.383.523 casos novos de neoplasia de mama, mais de 691.761 poderiam ser evitados http://globocan.iarc.fr/factsheets/populations/factsheet.asp?uno=900
  6. 6. Instituto Nacional De Câncer (Brasil). A Situação do Câncer no Brasil. Rio de Janeiro, 2006. 119 p.
  7. 7. Prevenção Primária • Tratamento de lesões pré-neoplásicas • Identificação de grupos de risco • Intervenções para diminuir o risco – Hábitos de vida saudáveis – Supressão de fatores de risco – Terapêutica ativa (cirurgia, medicamentos, vacinas, etc.) Ricardo Caponero, 2014
  8. 8. Hábitos de vida saudáveis • Higiene pessoal • Hábitos dietéticos saudáveis • Evitar a exposição a fatores de risco – Tabagismo – Etilismo – Exposição ao ultravioleta – Etc.
  9. 9. NEJM Weekly Image Challenge January 19, 2006 A CAUSA O CÂNCER
  10. 10. BREAST CANCER RISK REDUCTION Clinical Practice Guideline Update www.asco.org/guidelines/ © American Society of Clinical Oncology®. All rights reserved.
  11. 11. Subutilização da quimioprevenção Menos de uma em cada 10 mulheres de alto risco discutiu seu risco com seu médico ou foi considerada para terapias de redução de risco. Kaplan CP, et al. Cancer Epidemiol Biomarkers Prev 2006; 15 (1): 162-6
  12. 12. Indicação potencial para a quimioprevenção Brasil: 198,7 milhões de habitantes (IBGE 2012) 97 : 100 = 97,8 milhões de mulheres % de mulheres Potenciais beneficiadas com a quimioprevenção: 5.811.342 Idade entre 35 e 75 anos: ≈38.744.221 Faixa Etária (anos) www.igbe.gov.br Andrew N. Freedman, et al. J Natl Cancer Inst 2003; 95 (7): 526-32
  13. 13. Decisões das pacientes sobre a quimioprevenção Revisão sistemática Quimioprevenção: Hipotética: 24,7% / Real: 14,8% Correlações Odds Ratio IC95% p Hipotético / Real 1,65 1,26 – 2,16 0,0003 Intervenção educacional: Sim / Não 0,21 0,17 – 0,27 <0,00001 Coorte: Alto Risco / Normal 0,56 0,53 – 0,75 <0,00001 Multivariate logistic regression model for association with uptake Percepção de vulnerabilidade ↑ aceitação Preocupação com eventos adversos ↓ aceitação Mary E. Ropka, et al. J Clin Oncol (June 20) 2010; 28 (18): 3090-5
  14. 14. Barreiras para a quimioprevenção Prováveis motivos • Médicas – Percepção do Risco / Benefício • Das pacientes – Psicológicas (Assumir o risco) – Proteção parcial – Má tolerância • Sociais – Acesso (custo) – Prioridades na saúde Ricardo Caponero, 2014
  15. 15. Câncer de colo uterino: Carcinogênese Thomas C. Wright, Jr., Mark Schiffman. N Engl J Med 2003; 348 (6): 489-90
  16. 16. Neoplasias onde a previsão primária é possível • Pulmão – Abolição do tabagismo • Mama – Terapia de reposição hormonal cautelosa – Modificadores seletivos do receptor de estrógeno – Salpingo-ooforectomia redutora de risco – Mastectomia redutora de risco • Colorretal – Polipectomias Ricardo Caponero, 2014
  17. 17. Neoplasias onde a previsão primária é possível • Próstata – Inibidores da 5 redutase (?) • Ovário – Salpingo-ooforectomia • Estômago – Erradicação do Helicobacter pylori • Colo uterino – Vacinas contra HPV Ricardo Caponero, 2014
  18. 18. Neoplasias onde a previsão primária é possível • Cabeça e Pescoço – Vacinação contra HPV (?) • Fígado – Vacinação contra hepatite B e C • Pele – Filtros solares Ricardo Caponero, 2014
  19. 19. Decisões em saúde Sensíveis à preferência Baseadas em efetividade Implicações para estratégias apropriadas de comunicação de risco e suporte à decisão Decisão de qualidade • Após informação adequada • Leva à decisões consistentes com valores pessoais O’Connor AM, et al. Br Med J 2003; 327: 736-40 Wennenberg JE. Br Med J 2002; 325: 961-4 Briss P, et al. Am J prev Med 2004; 26: 67-80
  20. 20. Respostas individuais a uma ameaça à saúde Cinco dimensões de representação da doença • Identidade da ameaça – Sinais e sintomas percebidos e experiência passada com a doença • Atribuições causais – Crenças sobre as causas: Genética, estresse, destino, etc.) • Tempo – Crenças sobre o desenvolvimento e a duração da doença • Consequências – Relacionadas a aspectos somáticos e psicossociais da qualidade de vida • Controlabilidade – Em termos de prevenção e cura Kerry A. Sherman, et al. Psycho-Oncology 2010; 19: 1-11 Levental H. Adv Exp Soc Psychol 1970; 5: 119-186
  21. 21. Falhas na prevenção primária • Tratamento voltado ao diagnóstico (CID) – Não há CID para risco / Risco não é doença • Falta de convencimento (conhecimento) médico – Indicações muito aquém do desejável • Preconceito • Desconhecimento dos métodos disponíveis • Falta de acesso / Custo • Fatores desconhecidos Ricardo Caponero, 2014
  22. 22. Obrigado Ricardo Caponero ricapone@uol.com.br

×