SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
ONCOGUIAA proximidade da população adulta brasileira com o câncer.
INTRODUÇÃO E OBJETIVOS
O Oncoguia procurou o IBOPE Inteligência para realização de uma pesquisa de opinião junto à
população para comemoração de seus 10 anos de atuação.
Assim, com o objetivo de entender o nível de conhecimento e proximidade da população brasileira
com o câncer, bem como levantar suas percepções sobre o tema, foram realizadas 2002 entrevistas
com homens e mulheres de 16 anos ou mais, de diferentes classes sociais, numa amostra
representativa nacional.
Esta apresentação é um compilado dos principais resultados encontrados.
Obs: As perguntas cujas somas das porcentagens não totalizam 100% são decorrentes de arredondamento ou de
múltiplas respostas.
PERFIL
17
21
21
18
23
25
28 27
12
8
Até 1 SM
Mais de 1 a 2 SM
Mais de 2 a 5 SM
Mais de 5 SM
NS/ NR
48
52
Fem.
Masc.
26
Nordeste
PERFIL DA AMOSTRA
SEXO
IDADE
16 a 24 anos
25 a 34 anos
35 a 44 anos
35 a 44 anos
55 anos ou mais
A/B
23
49
28C
D/E
CLASSE
ESCOLARIDADE REGIÃO
43
Sudeste
16
Norte +
Centro Oeste
RENDA FAMILIAR
Até 4ª série do Fund.
5ª a 8ª série do Fund.
Ensino Médio
Superior
20
21
40
20
Base: Amostra (2002)
15
Sul
(%)
4
RESULTADOS
PROXIMIDADE
COM A DOENÇA
CONHECIMENTO E PROXIMIDADE COM O CÂNCER
P01. Você conhece ou já ouviu falar na doença câncer? (ESPONTÂNEA - RU) / P02. E você ou alguém que você conhece já teve o diagnóstico de câncer? Se sim,
quem já teve ou tem a doença? (ESPONTÂNEA - RM)
43
2
19
37
18
Tem ou conhece alguém com a doença?
Base: 1.993
Próprio
entrevistado
Não tem ou
não conhece ninguém
Parentes distantes
como avós, tios, primos
e afins
Parentes próximos
como pais, filhos, cônjuges
e afins
Conhecidos
como amigos, vizinhos
e afins
100%
conhecem ou já ouviram falar
em câncer.
Base: 2.002
81%
Tem ou
conhecem alguém
com câncer
7
IMPRESSÕES SOBRE
O CÂNCER
PENSAMENTOS SOBRE O CÂNCER –
TEM CONTATO X É UM FAMILIAR
P04. Agora eu tenho aqui algumas frases e gostaria que você me dissesse qual delas mais se aproxima do que VOCÊ pensa a respeito do câncer:
(ESTIMULADA- RU)
TOTAL
NÍVEL DE PROXIMIDADE
VISÃO TEM
CONTATO
VISÃO É UM
FAMILIAR
Câncer pode ser até curado desde que seja detectado no começo 43 45 45
Hoje em dia existem muitas novidades para diagnosticar e tratar o câncer 16 17 16
Câncer é uma sentença de morte 16 16 17
Receber a notícia de que tem câncer significa sofrer e ter muita dor 15 14 13
Ainda tenho medo de falar essa palavra 7 7 8
Nenhuma destas / não sabe dizer 2 1 1
Qual frase mais se aproxima do que você pensa sobre o câncer? (%)
Base 1993 1620 1075
9
Para a criação das perspectivas sobre o câncer, utilizamos como base as repostas dadas na P.04,
classificando-as conforme seu grau de positividade ou negatividade, ficando:
1. POSITIVAS:
I. Hoje em dia existem muitas novidades para diagnosticar e tratar o câncer.
II. Câncer pode ser até curado desde que seja detectado no começo.
2. NEGATIVAS:
I. Câncer é uma sentença de morte.
II. Receber a notícia de que tem câncer significa sofrer e ter muita dor.
III. Ainda tenho medo de falar essa palavra.
PENSAMENTOS SOBRE O CÂNCER - PERSPECTIVA
15
10
PENSAMENTOS SOBRE O CÂNCER - PERSPECTIVA
P04. Agora eu tenho aqui algumas frases e gostaria que você me dissesse qual delas mais se aproxima do que VOCÊ pensa a respeito do câncer:
(ESTIMULADA- RU)
Qual frase mais se aproxima do que você pensa sobre o câncer?
(%)
Base: 1.993
11
38
60
2
PERSPECTIVA
NEGATIVA
PERSPECTIVA
POSITIVA
NÃO
SABE
Câncer pode ser até curado desde que
seja detectado no começo.
43
Hoje em dia existem muitas novidades
para diagnosticar e tratar o câncer.
16
Câncer é uma sentença de morte. 16
Receber a notícia de que tem câncer
significa sofrer e ter muita dor.
15
Ainda tenho medo de falar essa palavra. 7
PENSAMENTOS SOBRE O CÂNCER – PERSPECTIVA
TEM CONTATO X É UM FAMILIAR
P04. Agora eu tenho aqui algumas frases e gostaria que você me dissesse qual delas mais se aproxima do que VOCÊ pensa a respeito do câncer:
(ESTIMULADA- RU)
TOTAL
NÍVEL DE PROXIMIDADE
VISÃO TEM
CONTATO
VISÃO É UM
FAMILIAR
Percepções Positivas 60 61 61
Percepções Negativas 38 37 38
Nenhuma destas / não sabe dizer 2 1 1
Qual frase mais se aproxima do que você pensa sobre o câncer? (%)
Base 1993 1620 1075
12
ÁREAS DA VIDA DO PACIENTE AFETADAS PELO CÂNCER
COMPARATIVO ENTRE AS VISÕES DE PROXIMIDADE
P03. Pensando nessas pessoas que você conhece que têm ou tiveram câncer, na sua opinião, quais as áreas na vida DESTA PESSOA COM CÂNCER foram mais abaladas
pela doença? Nesta cartela temos alguns itens e gostaria que você citasse os três pontos mais impactados pela doença. ( ESTIMULADA - RM – TRÊS OPÇÕES)
(%)ÁREAS DA VIDA TOTAL
VISÃO TOTAL DE MENÇÕES
VISÃO TEM CONTATO VISÃO É UM FAMILIAR
Junção de áreas ligadas à qualidade de vida 97 97% 96%
• O seu emocional/ psicológico 81 80% 81%
• O seu corpo ou o seu físico 64 63% 64%
• A sua qualidade de vida 60 60% 61%
A sua vida financeira 32 31% 31%
Os seus relacionamentos/
as relações sociais
23 23% 22%
O seu aspecto religioso 8 12% 10%
As suas amizades 12 8% 8%
Nenhum destes / Nenhum outro 2 2 2
BASE 1620 1600 1075
13
CONHECIMENTO
SOBRE A DOENÇA
FRASES DE PREVENÇÃO
VISÕES DE PROXIMIDADE
P08. Agora eu vou ler algumas frases sobre o câncer e gostaria que você me dissesse se você concorda ou discorda delas. Não tem certo nem errado,
queremos saber a sua opinião.
15
TOTAL VISÃO TEM CONTATO VISÃO É UM FAMILIAR
Base: conhece a doença câncer (1993) (1620) (1075)
Câncer é causado por traumas psicológicos.
%Concordo 32 33 34
%Discordo 63 62 62
%Não sabe 5 4 4
Fumar cigarro causa câncer.
%Concordo 92 93 93
%Discordo 7 7 7
%Não sabe 1 1 0
Câncer tem relação com obesidade/ sobrepeso.
%Concordo 34 34 34
%Discordo 62 62 62
%Não sabe 4 4 4
ACESSO A DIAGNÓSTICO
E TRATAMENTO
PERCEPÇÕES SOBRE O TEMPO PARA DIAGNÓSTICO
É OU TEM UM FAMILIAR PRÓXIMO PACIENTE X MAIS DISTANTES
P05. Na sua opinião, uma pessoa consegue diagnosticar, ou seja, descobrir rápido se tem um câncer no Brasil? (RU) / P05A. Na sua opinião, quais são
as duas maiores dificuldades para se descobrir rápido a doença? (RM – ATÉ DUAS OPÇÕES )
TOTAL
NÍVEL DE PROXIMIDADE
PACIENTE +
FAMILIARES
PRÓXIMOS
FAMILIARES
MAIS
DISTANTES
AMIGOS E
CONHECIDOS
NÃO
CONHECE
NINGUÉM
Sim 41 37 39 43 48
Não 56 61 59 55 49
Nenhuma destas / não sabe dizer 2 2 2 2 3
Acha que consegue o diagnóstico fácil no Brasil? (%)
Base 1993 381 854 735 373
17
PERCEPÇÕES SOBRE O TEMPO PARA DIAGNÓSTICO
É OU TEM UM FAMILIAR PRÓXIMO PACIENTE X MAIS DISTANTES
P05A. Na sua opinião, quais são as duas maiores dificuldades para se descobrir rápido a doença? (RM – ATÉ DUAS OPÇÕES )
TOTAL
NÍVEL DE PROXIMIDADE
PACIENTE +
FAMILIARES
PRÓXIMOS
FAMILIARES
MAIS
DISTANTES
AMIGOS E
CONHECIDOS
NÃO
CONHECE
NINGUÉM
Não consegue fazer os exames rapidamente 55 56 57 53 48
Não consegue marcar uma consulta
52 51 50 50 56
Não encontra médico para examinar os sinais e sintomas
42 42 41 43 43
Não consegue fazer uma biópsia rapidamente 30 31 32 35 22
Outros motivos até 1% 3 2 3 5 2
Não sabe dizer 1 1 0 0 3
Dificuldades para descobrir rápido a doença (%)
Base 1167 241 524 421 194
18
PERCEPÇÕES SOBRE O TEMPO PARA DIAGNÓSTICO
É OU TEM UM FAMILIAR PRÓXIMO PACIENTE X MAIS DISTANTES
P06. Na sua opinião, após descobrir que tem câncer, uma pessoa consegue acesso a um tratamento de câncer em até 60 dias no Brasil?
TOTAL
NÍVEL DE PROXIMIDADE
PACIENTE +
FAMILIARES
PRÓXIMOS
FAMILIARES
MAIS
DISTANTES
AMIGOS E
CONHECIDOS
NÃO
CONHECE
NINGUÉM
Sim 23 25 23 23 23
Não 73 71 74 72 71
Nenhuma destas / não sabe dizer 4 4 3 5 6
Consegue o tratamento em até 60 dias? (%)
Base 1993 381 854 735 373
19
PERCEPÇÕES SOBRE O TEMPO PARA DIAGNÓSTICO
É OU TEM UM FAMILIAR PRÓXIMO PACIENTE X MAIS DISTANTES
P06A. Você disse que não sabe ou não acredita que a pessoa com câncer consiga tratamento em até 60 dias no Brasil. Desta lista, qual os dois
principais motivos para não conseguir tratamento? (ESTIMULADA- RM – DUAS OPÇÕES)
TOTAL
NÍVEL DE PROXIMIDADE
PACIENTE +
FAMILIARES
PRÓXIMOS
FAMILIARES
MAIS
DISTANTES
AMIGOS E
CONHECIDOS
NÃO
CONHECE
NINGUÉM
Fila de espera para fazer o tratamento 78 79 79 79 74
Não tem vaga para fazer a cirurgia rápido 46 46 45 43 44
Não tem vaga para quimioterapia ou radioterapia rápido 25 22 26 26 23
Não tem médico especialista no tratamento de câncer 24 25 22 26 25
Não tem medicamento para câncer 17 18 16 17 19
Outros motivos até 1% 1 2 2 1 0
Não sabe dizer 1 1 1 1 3
Quais principais motivos? (%)
Base 1167 285 654 564 286
20
PENSAMENTOS SOBRE O CÂNCER – PERSPECTIVA
TEM CONTATO X É UM FAMILIAR
P07. E qual dos seguintes pacientes tem mais dificuldades para o acesso ao tratamento de câncer? (RU)
TOTAL
NÍVEL DE PROXIMIDADE
VISÃO TEM
CONTATO
VISÃO É UM
FAMILIAR
Paciente do SUS 90 91 92
Paciente que paga particular 7 5 5
Paciente que tem plano de saúde 2 2 2
Não sabe dizer 1 1 1
(%)
Base 1993 1620 1075
21
Qual paciente tem mais dificuldades para ter acesso ao tratamento?
ANEXO
As atividades do IBOPE Inteligência são regidas por padrões éticos da Associação Brasileira das Empresas de Pesquisa (ABEP) e da World Research
Association (ESOMAR).
Além disso, os nossos procedimentos estão em conformidade com a Norma Internacional de Qualidade em Pesquisa de Mercado e Opinião – ISO
20252 e a Norma Internacional de Gestão de Qualidade ISO 9001.
Os arquivos ora enviados não podem ser alterados em nenhuma hipótese sem a prévia autorização do IBOPE Inteligência"
Datas de campo
Margem de erro 2 pontos percentuais considerando um nível de confiança de 95.
de verificação dos dados
• Pelo menos 20 do material dos entrevistadores foi criticado e verificado.
• 100 dos questionários foram submetidos a um teste eletrônico de consistência para
verificação de coerência das respostas.
Cópias dos instrumentos de coleta de dados
Os instrumentos de coleta foram enviados para aprovação por parte do cliente antes do início
dos trabalhos de campo e fazem parte do relatório/apresentação de pesquisa.
Seleção da Amostra O modelo de amostragem utilizado é o de conglomerados em 3 estágios.
-No primeiro estágio os municípios são selecionados probabilisticamente através do método PPT (Probabilidade Proporcional ao Tamanho), com base na
população de 16 anos ou mais de cada município.
-No segundo estágio são selecionados os conglomerados: setores censitários, com PPT (Probabilidade Proporcional ao Tamanho) sistemático. A medida de
tamanho é a população de 16 anos ou mais residente nos setores.
-Finalmente, no terceiro estágio é selecionado em cada conglomerado um número fixo de eleitores segundo cotas de variáveis descritas abaixo.
De 22 a 26 de Fevereiro de 2019
ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS
23
Pesquisa Oncoguia/Ibope sobre impactos do câncer

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Carta Aberta aos Candidatos de 2018
Carta Aberta aos Candidatos de 2018Carta Aberta aos Candidatos de 2018
Carta Aberta aos Candidatos de 2018Oncoguia
 
Instituto Oncoguia: Relatório de Atividades 2014
Instituto Oncoguia: Relatório de Atividades 2014Instituto Oncoguia: Relatório de Atividades 2014
Instituto Oncoguia: Relatório de Atividades 2014Oncoguia
 
Ministério da Saúde credencia serviços privados ao SUS
Ministério da Saúde credencia serviços privados ao SUSMinistério da Saúde credencia serviços privados ao SUS
Ministério da Saúde credencia serviços privados ao SUSMinistério da Saúde
 
Instituto Oncoguia - Relatório de Atividades de 2013
Instituto Oncoguia - Relatório de Atividades de 2013Instituto Oncoguia - Relatório de Atividades de 2013
Instituto Oncoguia - Relatório de Atividades de 2013Oncoguia
 
1770-L - Rede Câncer nº 9 - Ações de controle do câncer de mama e do colo do ...
1770-L - Rede Câncer nº 9 - Ações de controle do câncer de mama e do colo do ...1770-L - Rede Câncer nº 9 - Ações de controle do câncer de mama e do colo do ...
1770-L - Rede Câncer nº 9 - Ações de controle do câncer de mama e do colo do ...bibliotecasaude
 
Anais XV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2016
Anais XV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2016Anais XV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2016
Anais XV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2016Francisco H C Felix
 
O serviço social na oncologia pediátrica de um hospital universitário
O serviço social na oncologia pediátrica de um hospital universitárioO serviço social na oncologia pediátrica de um hospital universitário
O serviço social na oncologia pediátrica de um hospital universitárioV Vargas
 
Anais do XIX Congresso Brasileiro de Oncologia Clínica 2015
Anais do XIX Congresso Brasileiro de Oncologia Clínica 2015Anais do XIX Congresso Brasileiro de Oncologia Clínica 2015
Anais do XIX Congresso Brasileiro de Oncologia Clínica 2015Francisco H C Felix
 
Anais do XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2014
Anais do XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2014Anais do XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2014
Anais do XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2014Francisco H C Felix
 
Diretrizes para prevenção e controle da dengue
Diretrizes para prevenção e controle da dengueDiretrizes para prevenção e controle da dengue
Diretrizes para prevenção e controle da dengueadrianomedico
 
Dra. sandra gargur - 20/09/2012
Dra. sandra gargur - 20/09/2012Dra. sandra gargur - 20/09/2012
Dra. sandra gargur - 20/09/2012Anais IV CBED
 
Seminário Hanseníase - A Situação da Hanseníase em MT - palestrante Cícero
Seminário Hanseníase - A Situação da Hanseníase em MT - palestrante CíceroSeminário Hanseníase - A Situação da Hanseníase em MT - palestrante Cícero
Seminário Hanseníase - A Situação da Hanseníase em MT - palestrante Cícerolascounic
 
Maria lucia
Maria luciaMaria lucia
Maria lucia32162118
 
Viva instrutivo not_viol_domestica_sexual_e_out
Viva instrutivo not_viol_domestica_sexual_e_outViva instrutivo not_viol_domestica_sexual_e_out
Viva instrutivo not_viol_domestica_sexual_e_outivone guedes borges
 
Seminario nasf revisado 25 03-13
Seminario nasf revisado 25 03-13Seminario nasf revisado 25 03-13
Seminario nasf revisado 25 03-13Lucas Matos
 
CIRCUITO EU SOU SUS – PRÉ-NATAL: UMA ESTRATÉGIA PARA FORTALECER A ADESÃO AO P...
CIRCUITO EU SOU SUS – PRÉ-NATAL: UMA ESTRATÉGIA PARA FORTALECER A ADESÃO AO P...CIRCUITO EU SOU SUS – PRÉ-NATAL: UMA ESTRATÉGIA PARA FORTALECER A ADESÃO AO P...
CIRCUITO EU SOU SUS – PRÉ-NATAL: UMA ESTRATÉGIA PARA FORTALECER A ADESÃO AO P...Portal da Inovação em Saúde
 

Mais procurados (20)

Carta Aberta aos Candidatos de 2018
Carta Aberta aos Candidatos de 2018Carta Aberta aos Candidatos de 2018
Carta Aberta aos Candidatos de 2018
 
Instituto Oncoguia: Relatório de Atividades 2014
Instituto Oncoguia: Relatório de Atividades 2014Instituto Oncoguia: Relatório de Atividades 2014
Instituto Oncoguia: Relatório de Atividades 2014
 
Ministério da Saúde credencia serviços privados ao SUS
Ministério da Saúde credencia serviços privados ao SUSMinistério da Saúde credencia serviços privados ao SUS
Ministério da Saúde credencia serviços privados ao SUS
 
Instituto Oncoguia - Relatório de Atividades de 2013
Instituto Oncoguia - Relatório de Atividades de 2013Instituto Oncoguia - Relatório de Atividades de 2013
Instituto Oncoguia - Relatório de Atividades de 2013
 
Aplicação do LIACC na Zona Rural de Santo Antônio do Monte
Aplicação do LIACC na Zona Rural de Santo Antônio do MonteAplicação do LIACC na Zona Rural de Santo Antônio do Monte
Aplicação do LIACC na Zona Rural de Santo Antônio do Monte
 
Levantamento da continuidade da assistência às Doenças Crônicas Não Transmiss...
Levantamento da continuidade da assistência às Doenças Crônicas Não Transmiss...Levantamento da continuidade da assistência às Doenças Crônicas Não Transmiss...
Levantamento da continuidade da assistência às Doenças Crônicas Não Transmiss...
 
1770-L - Rede Câncer nº 9 - Ações de controle do câncer de mama e do colo do ...
1770-L - Rede Câncer nº 9 - Ações de controle do câncer de mama e do colo do ...1770-L - Rede Câncer nº 9 - Ações de controle do câncer de mama e do colo do ...
1770-L - Rede Câncer nº 9 - Ações de controle do câncer de mama e do colo do ...
 
Anais XV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2016
Anais XV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2016Anais XV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2016
Anais XV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2016
 
Jornal da Saude 2013
Jornal da Saude 2013Jornal da Saude 2013
Jornal da Saude 2013
 
O serviço social na oncologia pediátrica de um hospital universitário
O serviço social na oncologia pediátrica de um hospital universitárioO serviço social na oncologia pediátrica de um hospital universitário
O serviço social na oncologia pediátrica de um hospital universitário
 
Anais do XIX Congresso Brasileiro de Oncologia Clínica 2015
Anais do XIX Congresso Brasileiro de Oncologia Clínica 2015Anais do XIX Congresso Brasileiro de Oncologia Clínica 2015
Anais do XIX Congresso Brasileiro de Oncologia Clínica 2015
 
Anais do XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2014
Anais do XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2014Anais do XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2014
Anais do XIV Congresso Brasileiro de Oncologia Pediátrica 2014
 
Diretrizes para prevenção e controle da dengue
Diretrizes para prevenção e controle da dengueDiretrizes para prevenção e controle da dengue
Diretrizes para prevenção e controle da dengue
 
Dra. sandra gargur - 20/09/2012
Dra. sandra gargur - 20/09/2012Dra. sandra gargur - 20/09/2012
Dra. sandra gargur - 20/09/2012
 
Seminário Hanseníase - A Situação da Hanseníase em MT - palestrante Cícero
Seminário Hanseníase - A Situação da Hanseníase em MT - palestrante CíceroSeminário Hanseníase - A Situação da Hanseníase em MT - palestrante Cícero
Seminário Hanseníase - A Situação da Hanseníase em MT - palestrante Cícero
 
Maria lucia
Maria luciaMaria lucia
Maria lucia
 
Viva instrutivo not_viol_domestica_sexual_e_out
Viva instrutivo not_viol_domestica_sexual_e_outViva instrutivo not_viol_domestica_sexual_e_out
Viva instrutivo not_viol_domestica_sexual_e_out
 
Seminario nasf revisado 25 03-13
Seminario nasf revisado 25 03-13Seminario nasf revisado 25 03-13
Seminario nasf revisado 25 03-13
 
CIRCUITO EU SOU SUS – PRÉ-NATAL: UMA ESTRATÉGIA PARA FORTALECER A ADESÃO AO P...
CIRCUITO EU SOU SUS – PRÉ-NATAL: UMA ESTRATÉGIA PARA FORTALECER A ADESÃO AO P...CIRCUITO EU SOU SUS – PRÉ-NATAL: UMA ESTRATÉGIA PARA FORTALECER A ADESÃO AO P...
CIRCUITO EU SOU SUS – PRÉ-NATAL: UMA ESTRATÉGIA PARA FORTALECER A ADESÃO AO P...
 
Crescem casos de hepatites
Crescem casos de hepatitesCrescem casos de hepatites
Crescem casos de hepatites
 

Semelhante a Pesquisa Oncoguia/Ibope sobre impactos do câncer

Percepções e prioridades do câncer nas favelas brasileiras
Percepções e prioridades do câncer nas favelas brasileirasPercepções e prioridades do câncer nas favelas brasileiras
Percepções e prioridades do câncer nas favelas brasileirasOncoguia
 
Datafolha_Oncoguia_PercepcoesSobreOCancer .pdf
Datafolha_Oncoguia_PercepcoesSobreOCancer .pdfDatafolha_Oncoguia_PercepcoesSobreOCancer .pdf
Datafolha_Oncoguia_PercepcoesSobreOCancer .pdfOncoguia
 
Desconhecimento sobre o Câncer
Desconhecimento sobre o CâncerDesconhecimento sobre o Câncer
Desconhecimento sobre o CâncerOncoguia
 
II Encontro Vivenco com Câncer de Mama Metastático
II Encontro Vivenco com Câncer de Mama MetastáticoII Encontro Vivenco com Câncer de Mama Metastático
II Encontro Vivenco com Câncer de Mama MetastáticoOncoguia
 
Pesquisa sobre Câncer de Bexiga
Pesquisa sobre Câncer de BexigaPesquisa sobre Câncer de Bexiga
Pesquisa sobre Câncer de BexigaOncoguia
 
Percepções da população brasileira sobre o câncer
Percepções da população brasileira sobre o câncerPercepções da população brasileira sobre o câncer
Percepções da população brasileira sobre o câncerOncoguia
 
Salto Lab X - Blumenau - Fernanda Maisa Wetzstein - Câncer de Mama
Salto Lab X - Blumenau - Fernanda Maisa Wetzstein - Câncer de MamaSalto Lab X - Blumenau - Fernanda Maisa Wetzstein - Câncer de Mama
Salto Lab X - Blumenau - Fernanda Maisa Wetzstein - Câncer de MamaFERNANDA WETZSTEIN
 
mitos_populacao_brasileira_cancer.pdf
mitos_populacao_brasileira_cancer.pdfmitos_populacao_brasileira_cancer.pdf
mitos_populacao_brasileira_cancer.pdfLuhLuh10
 
Câncer: uma realidade brasileira
Câncer: uma realidade brasileiraCâncer: uma realidade brasileira
Câncer: uma realidade brasileiraOncoguia
 
CROI 2016 - Hotpoints e Novidades da Pesquisa em HIV/Aids
CROI 2016 - Hotpoints e Novidades  da Pesquisa em HIV/AidsCROI 2016 - Hotpoints e Novidades  da Pesquisa em HIV/Aids
CROI 2016 - Hotpoints e Novidades da Pesquisa em HIV/AidsAlexandre Naime Barbosa
 
Cartilha_câncer_de_mama_2023_8_ed.pdf
Cartilha_câncer_de_mama_2023_8_ed.pdfCartilha_câncer_de_mama_2023_8_ed.pdf
Cartilha_câncer_de_mama_2023_8_ed.pdfmaxion03
 
Pesquisa Datafolha - Câncer de mama metastático
Pesquisa Datafolha - Câncer de mama metastáticoPesquisa Datafolha - Câncer de mama metastático
Pesquisa Datafolha - Câncer de mama metastáticoOncoguia
 
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar disso
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar dissoCartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar disso
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar dissoFarmacêutico Digital
 
Aula TeóRico Pratica Cancro
Aula TeóRico Pratica CancroAula TeóRico Pratica Cancro
Aula TeóRico Pratica CancroCidalia Aguiar
 
Aula TeóRico Pratica Cancro
Aula TeóRico Pratica CancroAula TeóRico Pratica Cancro
Aula TeóRico Pratica CancroCidalia Aguiar
 
Aspectos gerais da infertilidade masculina
Aspectos gerais da infertilidade masculinaAspectos gerais da infertilidade masculina
Aspectos gerais da infertilidade masculinaConrado Alvarenga
 
Resumo Diretrizes INCA 2018.pdf
Resumo Diretrizes INCA 2018.pdfResumo Diretrizes INCA 2018.pdf
Resumo Diretrizes INCA 2018.pdfCristina Costa
 
Resumo Diretrizes INCA 2018.pdf
Resumo Diretrizes INCA 2018.pdfResumo Diretrizes INCA 2018.pdf
Resumo Diretrizes INCA 2018.pdfCristina Costa
 

Semelhante a Pesquisa Oncoguia/Ibope sobre impactos do câncer (20)

Percepções e prioridades do câncer nas favelas brasileiras
Percepções e prioridades do câncer nas favelas brasileirasPercepções e prioridades do câncer nas favelas brasileiras
Percepções e prioridades do câncer nas favelas brasileiras
 
Datafolha_Oncoguia_PercepcoesSobreOCancer .pdf
Datafolha_Oncoguia_PercepcoesSobreOCancer .pdfDatafolha_Oncoguia_PercepcoesSobreOCancer .pdf
Datafolha_Oncoguia_PercepcoesSobreOCancer .pdf
 
Desconhecimento sobre o Câncer
Desconhecimento sobre o CâncerDesconhecimento sobre o Câncer
Desconhecimento sobre o Câncer
 
II Encontro Vivenco com Câncer de Mama Metastático
II Encontro Vivenco com Câncer de Mama MetastáticoII Encontro Vivenco com Câncer de Mama Metastático
II Encontro Vivenco com Câncer de Mama Metastático
 
Pesquisa sobre Câncer de Bexiga
Pesquisa sobre Câncer de BexigaPesquisa sobre Câncer de Bexiga
Pesquisa sobre Câncer de Bexiga
 
Percepções da população brasileira sobre o câncer
Percepções da população brasileira sobre o câncerPercepções da população brasileira sobre o câncer
Percepções da população brasileira sobre o câncer
 
Salto Lab X - Blumenau - Fernanda Maisa Wetzstein - Câncer de Mama
Salto Lab X - Blumenau - Fernanda Maisa Wetzstein - Câncer de MamaSalto Lab X - Blumenau - Fernanda Maisa Wetzstein - Câncer de Mama
Salto Lab X - Blumenau - Fernanda Maisa Wetzstein - Câncer de Mama
 
mitos_populacao_brasileira_cancer.pdf
mitos_populacao_brasileira_cancer.pdfmitos_populacao_brasileira_cancer.pdf
mitos_populacao_brasileira_cancer.pdf
 
Câncer: uma realidade brasileira
Câncer: uma realidade brasileiraCâncer: uma realidade brasileira
Câncer: uma realidade brasileira
 
CROI 2016 - Hotpoints e Novidades da Pesquisa em HIV/Aids
CROI 2016 - Hotpoints e Novidades  da Pesquisa em HIV/AidsCROI 2016 - Hotpoints e Novidades  da Pesquisa em HIV/Aids
CROI 2016 - Hotpoints e Novidades da Pesquisa em HIV/Aids
 
Cartilha_câncer_de_mama_2023_8_ed.pdf
Cartilha_câncer_de_mama_2023_8_ed.pdfCartilha_câncer_de_mama_2023_8_ed.pdf
Cartilha_câncer_de_mama_2023_8_ed.pdf
 
Pesquisa Datafolha - Câncer de mama metastático
Pesquisa Datafolha - Câncer de mama metastáticoPesquisa Datafolha - Câncer de mama metastático
Pesquisa Datafolha - Câncer de mama metastático
 
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar disso
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar dissoCartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar disso
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar disso
 
Aula TeóRico Pratica Cancro
Aula TeóRico Pratica CancroAula TeóRico Pratica Cancro
Aula TeóRico Pratica Cancro
 
Aula TeóRico Pratica Cancro
Aula TeóRico Pratica CancroAula TeóRico Pratica Cancro
Aula TeóRico Pratica Cancro
 
Mcp e doenças crônicas
Mcp e doenças crônicasMcp e doenças crônicas
Mcp e doenças crônicas
 
Aspectos gerais da infertilidade masculina
Aspectos gerais da infertilidade masculinaAspectos gerais da infertilidade masculina
Aspectos gerais da infertilidade masculina
 
Resumo Diretrizes INCA 2018.pdf
Resumo Diretrizes INCA 2018.pdfResumo Diretrizes INCA 2018.pdf
Resumo Diretrizes INCA 2018.pdf
 
Resumo Diretrizes INCA 2018.pdf
Resumo Diretrizes INCA 2018.pdfResumo Diretrizes INCA 2018.pdf
Resumo Diretrizes INCA 2018.pdf
 
cartilha_cancer_de_mama_2022.pdf
cartilha_cancer_de_mama_2022.pdfcartilha_cancer_de_mama_2022.pdf
cartilha_cancer_de_mama_2022.pdf
 

Mais de Oncoguia

Feelings about Radiotherapy: the Brazilian Cancer Patients' Perspective
Feelings about Radiotherapy: the Brazilian Cancer Patients' PerspectiveFeelings about Radiotherapy: the Brazilian Cancer Patients' Perspective
Feelings about Radiotherapy: the Brazilian Cancer Patients' PerspectiveOncoguia
 
Insights from a Brazilian Patient Group
Insights from a Brazilian Patient GroupInsights from a Brazilian Patient Group
Insights from a Brazilian Patient GroupOncoguia
 
Return to work after breast cancer: disparities among patients treated in pub...
Return to work after breast cancer: disparities among patients treated in pub...Return to work after breast cancer: disparities among patients treated in pub...
Return to work after breast cancer: disparities among patients treated in pub...Oncoguia
 
Obesidade e câncer nas políticas públicas
Obesidade e câncer nas políticas públicasObesidade e câncer nas políticas públicas
Obesidade e câncer nas políticas públicasOncoguia
 
Pesquisas do Oncoguia mostra visão sobre câncer por quem mora na favela
Pesquisas do Oncoguia mostra visão sobre câncer por quem mora na favelaPesquisas do Oncoguia mostra visão sobre câncer por quem mora na favela
Pesquisas do Oncoguia mostra visão sobre câncer por quem mora na favelaOncoguia
 
Consultas Públicas do SUS / Paciente oncológico: informe-se e participe!
Consultas Públicas do SUS / Paciente oncológico: informe-se e participe!Consultas Públicas do SUS / Paciente oncológico: informe-se e participe!
Consultas Públicas do SUS / Paciente oncológico: informe-se e participe!Oncoguia
 
Impactos do Câncer na vida dos familiares cuidadores
Impactos do Câncer na vida dos familiares cuidadoresImpactos do Câncer na vida dos familiares cuidadores
Impactos do Câncer na vida dos familiares cuidadoresOncoguia
 
Cosaúde e o processo de incorporação de tecnologias oncológicas
Cosaúde e o processo de incorporação de tecnologias oncológicasCosaúde e o processo de incorporação de tecnologias oncológicas
Cosaúde e o processo de incorporação de tecnologias oncológicasOncoguia
 
Relatório de atividades do Instituto Oncoguia / 2021
Relatório de atividades do Instituto Oncoguia / 2021Relatório de atividades do Instituto Oncoguia / 2021
Relatório de atividades do Instituto Oncoguia / 2021Oncoguia
 
Por uma oncologia mais atual e justa
 Por uma oncologia mais atual e justa Por uma oncologia mais atual e justa
Por uma oncologia mais atual e justaOncoguia
 
Como contribuir em Consulta Pública da Conitec
Como contribuir em Consulta Pública da ConitecComo contribuir em Consulta Pública da Conitec
Como contribuir em Consulta Pública da ConitecOncoguia
 
Contribuição Oncoguia com a ATS na SS - 03.2022
Contribuição Oncoguia com a ATS na SS - 03.2022Contribuição Oncoguia com a ATS na SS - 03.2022
Contribuição Oncoguia com a ATS na SS - 03.2022Oncoguia
 
Study of cancer patient's communication of pain to the health team
Study of cancer patient's communication of pain to the health teamStudy of cancer patient's communication of pain to the health team
Study of cancer patient's communication of pain to the health teamOncoguia
 
How can we help: The needs of those seeking breast cancer information and sup...
How can we help: The needs of those seeking breast cancer information and sup...How can we help: The needs of those seeking breast cancer information and sup...
How can we help: The needs of those seeking breast cancer information and sup...Oncoguia
 
Caring for colorectal cancer patients: the perspective of informal caregivers...
Caring for colorectal cancer patients: the perspective of informal caregivers...Caring for colorectal cancer patients: the perspective of informal caregivers...
Caring for colorectal cancer patients: the perspective of informal caregivers...Oncoguia
 
Cancer de fígado - ILNC
Cancer de fígado - ILNCCancer de fígado - ILNC
Cancer de fígado - ILNCOncoguia
 
Como contribuir em consulta pública da Conitec
Como contribuir em consulta pública da ConitecComo contribuir em consulta pública da Conitec
Como contribuir em consulta pública da ConitecOncoguia
 
Carta de Prioridades sobre Câncer de Rim
Carta de Prioridades sobre Câncer de RimCarta de Prioridades sobre Câncer de Rim
Carta de Prioridades sobre Câncer de RimOncoguia
 
Consultas Públicas - Tratamento da Dor no SUS
  Consultas Públicas - Tratamento da Dor no SUS  Consultas Públicas - Tratamento da Dor no SUS
Consultas Públicas - Tratamento da Dor no SUSOncoguia
 
XI Fórum Nacional Oncoguia - Folha de S.Paulo
XI Fórum Nacional Oncoguia - Folha de S.PauloXI Fórum Nacional Oncoguia - Folha de S.Paulo
XI Fórum Nacional Oncoguia - Folha de S.PauloOncoguia
 

Mais de Oncoguia (20)

Feelings about Radiotherapy: the Brazilian Cancer Patients' Perspective
Feelings about Radiotherapy: the Brazilian Cancer Patients' PerspectiveFeelings about Radiotherapy: the Brazilian Cancer Patients' Perspective
Feelings about Radiotherapy: the Brazilian Cancer Patients' Perspective
 
Insights from a Brazilian Patient Group
Insights from a Brazilian Patient GroupInsights from a Brazilian Patient Group
Insights from a Brazilian Patient Group
 
Return to work after breast cancer: disparities among patients treated in pub...
Return to work after breast cancer: disparities among patients treated in pub...Return to work after breast cancer: disparities among patients treated in pub...
Return to work after breast cancer: disparities among patients treated in pub...
 
Obesidade e câncer nas políticas públicas
Obesidade e câncer nas políticas públicasObesidade e câncer nas políticas públicas
Obesidade e câncer nas políticas públicas
 
Pesquisas do Oncoguia mostra visão sobre câncer por quem mora na favela
Pesquisas do Oncoguia mostra visão sobre câncer por quem mora na favelaPesquisas do Oncoguia mostra visão sobre câncer por quem mora na favela
Pesquisas do Oncoguia mostra visão sobre câncer por quem mora na favela
 
Consultas Públicas do SUS / Paciente oncológico: informe-se e participe!
Consultas Públicas do SUS / Paciente oncológico: informe-se e participe!Consultas Públicas do SUS / Paciente oncológico: informe-se e participe!
Consultas Públicas do SUS / Paciente oncológico: informe-se e participe!
 
Impactos do Câncer na vida dos familiares cuidadores
Impactos do Câncer na vida dos familiares cuidadoresImpactos do Câncer na vida dos familiares cuidadores
Impactos do Câncer na vida dos familiares cuidadores
 
Cosaúde e o processo de incorporação de tecnologias oncológicas
Cosaúde e o processo de incorporação de tecnologias oncológicasCosaúde e o processo de incorporação de tecnologias oncológicas
Cosaúde e o processo de incorporação de tecnologias oncológicas
 
Relatório de atividades do Instituto Oncoguia / 2021
Relatório de atividades do Instituto Oncoguia / 2021Relatório de atividades do Instituto Oncoguia / 2021
Relatório de atividades do Instituto Oncoguia / 2021
 
Por uma oncologia mais atual e justa
 Por uma oncologia mais atual e justa Por uma oncologia mais atual e justa
Por uma oncologia mais atual e justa
 
Como contribuir em Consulta Pública da Conitec
Como contribuir em Consulta Pública da ConitecComo contribuir em Consulta Pública da Conitec
Como contribuir em Consulta Pública da Conitec
 
Contribuição Oncoguia com a ATS na SS - 03.2022
Contribuição Oncoguia com a ATS na SS - 03.2022Contribuição Oncoguia com a ATS na SS - 03.2022
Contribuição Oncoguia com a ATS na SS - 03.2022
 
Study of cancer patient's communication of pain to the health team
Study of cancer patient's communication of pain to the health teamStudy of cancer patient's communication of pain to the health team
Study of cancer patient's communication of pain to the health team
 
How can we help: The needs of those seeking breast cancer information and sup...
How can we help: The needs of those seeking breast cancer information and sup...How can we help: The needs of those seeking breast cancer information and sup...
How can we help: The needs of those seeking breast cancer information and sup...
 
Caring for colorectal cancer patients: the perspective of informal caregivers...
Caring for colorectal cancer patients: the perspective of informal caregivers...Caring for colorectal cancer patients: the perspective of informal caregivers...
Caring for colorectal cancer patients: the perspective of informal caregivers...
 
Cancer de fígado - ILNC
Cancer de fígado - ILNCCancer de fígado - ILNC
Cancer de fígado - ILNC
 
Como contribuir em consulta pública da Conitec
Como contribuir em consulta pública da ConitecComo contribuir em consulta pública da Conitec
Como contribuir em consulta pública da Conitec
 
Carta de Prioridades sobre Câncer de Rim
Carta de Prioridades sobre Câncer de RimCarta de Prioridades sobre Câncer de Rim
Carta de Prioridades sobre Câncer de Rim
 
Consultas Públicas - Tratamento da Dor no SUS
  Consultas Públicas - Tratamento da Dor no SUS  Consultas Públicas - Tratamento da Dor no SUS
Consultas Públicas - Tratamento da Dor no SUS
 
XI Fórum Nacional Oncoguia - Folha de S.Paulo
XI Fórum Nacional Oncoguia - Folha de S.PauloXI Fórum Nacional Oncoguia - Folha de S.Paulo
XI Fórum Nacional Oncoguia - Folha de S.Paulo
 

Pesquisa Oncoguia/Ibope sobre impactos do câncer

  • 1. ONCOGUIAA proximidade da população adulta brasileira com o câncer.
  • 2. INTRODUÇÃO E OBJETIVOS O Oncoguia procurou o IBOPE Inteligência para realização de uma pesquisa de opinião junto à população para comemoração de seus 10 anos de atuação. Assim, com o objetivo de entender o nível de conhecimento e proximidade da população brasileira com o câncer, bem como levantar suas percepções sobre o tema, foram realizadas 2002 entrevistas com homens e mulheres de 16 anos ou mais, de diferentes classes sociais, numa amostra representativa nacional. Esta apresentação é um compilado dos principais resultados encontrados. Obs: As perguntas cujas somas das porcentagens não totalizam 100% são decorrentes de arredondamento ou de múltiplas respostas.
  • 4. 17 21 21 18 23 25 28 27 12 8 Até 1 SM Mais de 1 a 2 SM Mais de 2 a 5 SM Mais de 5 SM NS/ NR 48 52 Fem. Masc. 26 Nordeste PERFIL DA AMOSTRA SEXO IDADE 16 a 24 anos 25 a 34 anos 35 a 44 anos 35 a 44 anos 55 anos ou mais A/B 23 49 28C D/E CLASSE ESCOLARIDADE REGIÃO 43 Sudeste 16 Norte + Centro Oeste RENDA FAMILIAR Até 4ª série do Fund. 5ª a 8ª série do Fund. Ensino Médio Superior 20 21 40 20 Base: Amostra (2002) 15 Sul (%) 4
  • 7. CONHECIMENTO E PROXIMIDADE COM O CÂNCER P01. Você conhece ou já ouviu falar na doença câncer? (ESPONTÂNEA - RU) / P02. E você ou alguém que você conhece já teve o diagnóstico de câncer? Se sim, quem já teve ou tem a doença? (ESPONTÂNEA - RM) 43 2 19 37 18 Tem ou conhece alguém com a doença? Base: 1.993 Próprio entrevistado Não tem ou não conhece ninguém Parentes distantes como avós, tios, primos e afins Parentes próximos como pais, filhos, cônjuges e afins Conhecidos como amigos, vizinhos e afins 100% conhecem ou já ouviram falar em câncer. Base: 2.002 81% Tem ou conhecem alguém com câncer 7
  • 9. PENSAMENTOS SOBRE O CÂNCER – TEM CONTATO X É UM FAMILIAR P04. Agora eu tenho aqui algumas frases e gostaria que você me dissesse qual delas mais se aproxima do que VOCÊ pensa a respeito do câncer: (ESTIMULADA- RU) TOTAL NÍVEL DE PROXIMIDADE VISÃO TEM CONTATO VISÃO É UM FAMILIAR Câncer pode ser até curado desde que seja detectado no começo 43 45 45 Hoje em dia existem muitas novidades para diagnosticar e tratar o câncer 16 17 16 Câncer é uma sentença de morte 16 16 17 Receber a notícia de que tem câncer significa sofrer e ter muita dor 15 14 13 Ainda tenho medo de falar essa palavra 7 7 8 Nenhuma destas / não sabe dizer 2 1 1 Qual frase mais se aproxima do que você pensa sobre o câncer? (%) Base 1993 1620 1075 9
  • 10. Para a criação das perspectivas sobre o câncer, utilizamos como base as repostas dadas na P.04, classificando-as conforme seu grau de positividade ou negatividade, ficando: 1. POSITIVAS: I. Hoje em dia existem muitas novidades para diagnosticar e tratar o câncer. II. Câncer pode ser até curado desde que seja detectado no começo. 2. NEGATIVAS: I. Câncer é uma sentença de morte. II. Receber a notícia de que tem câncer significa sofrer e ter muita dor. III. Ainda tenho medo de falar essa palavra. PENSAMENTOS SOBRE O CÂNCER - PERSPECTIVA 15 10
  • 11. PENSAMENTOS SOBRE O CÂNCER - PERSPECTIVA P04. Agora eu tenho aqui algumas frases e gostaria que você me dissesse qual delas mais se aproxima do que VOCÊ pensa a respeito do câncer: (ESTIMULADA- RU) Qual frase mais se aproxima do que você pensa sobre o câncer? (%) Base: 1.993 11 38 60 2 PERSPECTIVA NEGATIVA PERSPECTIVA POSITIVA NÃO SABE Câncer pode ser até curado desde que seja detectado no começo. 43 Hoje em dia existem muitas novidades para diagnosticar e tratar o câncer. 16 Câncer é uma sentença de morte. 16 Receber a notícia de que tem câncer significa sofrer e ter muita dor. 15 Ainda tenho medo de falar essa palavra. 7
  • 12. PENSAMENTOS SOBRE O CÂNCER – PERSPECTIVA TEM CONTATO X É UM FAMILIAR P04. Agora eu tenho aqui algumas frases e gostaria que você me dissesse qual delas mais se aproxima do que VOCÊ pensa a respeito do câncer: (ESTIMULADA- RU) TOTAL NÍVEL DE PROXIMIDADE VISÃO TEM CONTATO VISÃO É UM FAMILIAR Percepções Positivas 60 61 61 Percepções Negativas 38 37 38 Nenhuma destas / não sabe dizer 2 1 1 Qual frase mais se aproxima do que você pensa sobre o câncer? (%) Base 1993 1620 1075 12
  • 13. ÁREAS DA VIDA DO PACIENTE AFETADAS PELO CÂNCER COMPARATIVO ENTRE AS VISÕES DE PROXIMIDADE P03. Pensando nessas pessoas que você conhece que têm ou tiveram câncer, na sua opinião, quais as áreas na vida DESTA PESSOA COM CÂNCER foram mais abaladas pela doença? Nesta cartela temos alguns itens e gostaria que você citasse os três pontos mais impactados pela doença. ( ESTIMULADA - RM – TRÊS OPÇÕES) (%)ÁREAS DA VIDA TOTAL VISÃO TOTAL DE MENÇÕES VISÃO TEM CONTATO VISÃO É UM FAMILIAR Junção de áreas ligadas à qualidade de vida 97 97% 96% • O seu emocional/ psicológico 81 80% 81% • O seu corpo ou o seu físico 64 63% 64% • A sua qualidade de vida 60 60% 61% A sua vida financeira 32 31% 31% Os seus relacionamentos/ as relações sociais 23 23% 22% O seu aspecto religioso 8 12% 10% As suas amizades 12 8% 8% Nenhum destes / Nenhum outro 2 2 2 BASE 1620 1600 1075 13
  • 15. FRASES DE PREVENÇÃO VISÕES DE PROXIMIDADE P08. Agora eu vou ler algumas frases sobre o câncer e gostaria que você me dissesse se você concorda ou discorda delas. Não tem certo nem errado, queremos saber a sua opinião. 15 TOTAL VISÃO TEM CONTATO VISÃO É UM FAMILIAR Base: conhece a doença câncer (1993) (1620) (1075) Câncer é causado por traumas psicológicos. %Concordo 32 33 34 %Discordo 63 62 62 %Não sabe 5 4 4 Fumar cigarro causa câncer. %Concordo 92 93 93 %Discordo 7 7 7 %Não sabe 1 1 0 Câncer tem relação com obesidade/ sobrepeso. %Concordo 34 34 34 %Discordo 62 62 62 %Não sabe 4 4 4
  • 17. PERCEPÇÕES SOBRE O TEMPO PARA DIAGNÓSTICO É OU TEM UM FAMILIAR PRÓXIMO PACIENTE X MAIS DISTANTES P05. Na sua opinião, uma pessoa consegue diagnosticar, ou seja, descobrir rápido se tem um câncer no Brasil? (RU) / P05A. Na sua opinião, quais são as duas maiores dificuldades para se descobrir rápido a doença? (RM – ATÉ DUAS OPÇÕES ) TOTAL NÍVEL DE PROXIMIDADE PACIENTE + FAMILIARES PRÓXIMOS FAMILIARES MAIS DISTANTES AMIGOS E CONHECIDOS NÃO CONHECE NINGUÉM Sim 41 37 39 43 48 Não 56 61 59 55 49 Nenhuma destas / não sabe dizer 2 2 2 2 3 Acha que consegue o diagnóstico fácil no Brasil? (%) Base 1993 381 854 735 373 17
  • 18. PERCEPÇÕES SOBRE O TEMPO PARA DIAGNÓSTICO É OU TEM UM FAMILIAR PRÓXIMO PACIENTE X MAIS DISTANTES P05A. Na sua opinião, quais são as duas maiores dificuldades para se descobrir rápido a doença? (RM – ATÉ DUAS OPÇÕES ) TOTAL NÍVEL DE PROXIMIDADE PACIENTE + FAMILIARES PRÓXIMOS FAMILIARES MAIS DISTANTES AMIGOS E CONHECIDOS NÃO CONHECE NINGUÉM Não consegue fazer os exames rapidamente 55 56 57 53 48 Não consegue marcar uma consulta 52 51 50 50 56 Não encontra médico para examinar os sinais e sintomas 42 42 41 43 43 Não consegue fazer uma biópsia rapidamente 30 31 32 35 22 Outros motivos até 1% 3 2 3 5 2 Não sabe dizer 1 1 0 0 3 Dificuldades para descobrir rápido a doença (%) Base 1167 241 524 421 194 18
  • 19. PERCEPÇÕES SOBRE O TEMPO PARA DIAGNÓSTICO É OU TEM UM FAMILIAR PRÓXIMO PACIENTE X MAIS DISTANTES P06. Na sua opinião, após descobrir que tem câncer, uma pessoa consegue acesso a um tratamento de câncer em até 60 dias no Brasil? TOTAL NÍVEL DE PROXIMIDADE PACIENTE + FAMILIARES PRÓXIMOS FAMILIARES MAIS DISTANTES AMIGOS E CONHECIDOS NÃO CONHECE NINGUÉM Sim 23 25 23 23 23 Não 73 71 74 72 71 Nenhuma destas / não sabe dizer 4 4 3 5 6 Consegue o tratamento em até 60 dias? (%) Base 1993 381 854 735 373 19
  • 20. PERCEPÇÕES SOBRE O TEMPO PARA DIAGNÓSTICO É OU TEM UM FAMILIAR PRÓXIMO PACIENTE X MAIS DISTANTES P06A. Você disse que não sabe ou não acredita que a pessoa com câncer consiga tratamento em até 60 dias no Brasil. Desta lista, qual os dois principais motivos para não conseguir tratamento? (ESTIMULADA- RM – DUAS OPÇÕES) TOTAL NÍVEL DE PROXIMIDADE PACIENTE + FAMILIARES PRÓXIMOS FAMILIARES MAIS DISTANTES AMIGOS E CONHECIDOS NÃO CONHECE NINGUÉM Fila de espera para fazer o tratamento 78 79 79 79 74 Não tem vaga para fazer a cirurgia rápido 46 46 45 43 44 Não tem vaga para quimioterapia ou radioterapia rápido 25 22 26 26 23 Não tem médico especialista no tratamento de câncer 24 25 22 26 25 Não tem medicamento para câncer 17 18 16 17 19 Outros motivos até 1% 1 2 2 1 0 Não sabe dizer 1 1 1 1 3 Quais principais motivos? (%) Base 1167 285 654 564 286 20
  • 21. PENSAMENTOS SOBRE O CÂNCER – PERSPECTIVA TEM CONTATO X É UM FAMILIAR P07. E qual dos seguintes pacientes tem mais dificuldades para o acesso ao tratamento de câncer? (RU) TOTAL NÍVEL DE PROXIMIDADE VISÃO TEM CONTATO VISÃO É UM FAMILIAR Paciente do SUS 90 91 92 Paciente que paga particular 7 5 5 Paciente que tem plano de saúde 2 2 2 Não sabe dizer 1 1 1 (%) Base 1993 1620 1075 21 Qual paciente tem mais dificuldades para ter acesso ao tratamento?
  • 22. ANEXO
  • 23. As atividades do IBOPE Inteligência são regidas por padrões éticos da Associação Brasileira das Empresas de Pesquisa (ABEP) e da World Research Association (ESOMAR). Além disso, os nossos procedimentos estão em conformidade com a Norma Internacional de Qualidade em Pesquisa de Mercado e Opinião – ISO 20252 e a Norma Internacional de Gestão de Qualidade ISO 9001. Os arquivos ora enviados não podem ser alterados em nenhuma hipótese sem a prévia autorização do IBOPE Inteligência" Datas de campo Margem de erro 2 pontos percentuais considerando um nível de confiança de 95. de verificação dos dados • Pelo menos 20 do material dos entrevistadores foi criticado e verificado. • 100 dos questionários foram submetidos a um teste eletrônico de consistência para verificação de coerência das respostas. Cópias dos instrumentos de coleta de dados Os instrumentos de coleta foram enviados para aprovação por parte do cliente antes do início dos trabalhos de campo e fazem parte do relatório/apresentação de pesquisa. Seleção da Amostra O modelo de amostragem utilizado é o de conglomerados em 3 estágios. -No primeiro estágio os municípios são selecionados probabilisticamente através do método PPT (Probabilidade Proporcional ao Tamanho), com base na população de 16 anos ou mais de cada município. -No segundo estágio são selecionados os conglomerados: setores censitários, com PPT (Probabilidade Proporcional ao Tamanho) sistemático. A medida de tamanho é a população de 16 anos ou mais residente nos setores. -Finalmente, no terceiro estágio é selecionado em cada conglomerado um número fixo de eleitores segundo cotas de variáveis descritas abaixo. De 22 a 26 de Fevereiro de 2019 ESPECIFICAÇÕES TÉCNICAS 23