Novidades no Tratamento do Câncer de Mama Avançado

4.594 visualizações

Publicada em

Palestra ministrada durante o II Encontro Vivendo com Câncer de Mama Avançado

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
4.594
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2.372
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
22
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Novidades no Tratamento do Câncer de Mama Avançado

  1. 1. Novidades no tratamento do câncer de mama avançado DR RAFAEL KALIKS DIRETOR CIENTÍFICO DO INSTITUTO ONCOGUIA
  2. 2. Declaração de conflitos de interesse  Nenhum conflito a declarar para ESTA ATIVIDADE  Honorário por atividades didáticas: Roche, Janssen, Novartis  Apoio educacional: Novartis, Boehringer, Roche, Janssen  Financiamento de pesquisas: não  Ações de laboratórios: nenhuma  Diretor Científico no Instituto Oncoguia: voluntário
  3. 3. O que é “câncer de mama avançado”? Localizado Estadiamento I e II Localmente avançado Estadiamento III Avançado = metastático Estadiamento IV
  4. 4. O câncer de mama metastático (CMM) pode ser curado?  Em raros casos sim Metastase cerebral única Raro caso de metástase pulmonar única Rarissimo caso de metástase óssea única Mas, se ganharmos tempo, quem sabe...
  5. 5. Se ganharmos tempo... Quem sabe Sobreviventes (%) 100 90 80 70 60 50 40 30 20 10 0 0 10 20 30 40 50 60 70 Tempo (meses) Tratamento novo Tratamento antigo
  6. 6. Quais são as prioridades no tratamento do câncer metastático?  Viver o maior tempo possível  Viver com a melhor qualidade de vida possível  Se e quando a morte for inevitável: não ter dor não ter falta de ar que a família esteja tranquila
  7. 7. Novidades: primeiro, temos que conhecer o SEU CÂNCER Receptor de estrógeno e/ou progesterona + Hiperexpressão de Her2 Alvo da hormonioterapia Alvo da terapia anti-Her2
  8. 8. Novidades: segundo, temos que conhecer a(o) PACIENTE Para cada uma delas, existe um “melhor tratamento”
  9. 9. O que determina o tratamento da doença metastática? Modalidade Hormonioterapia Quimioterapia Terapia anti-Her2 Inibidor de mTOR Radioterapia paliativa Proteção óssea Levar em conta Eficácia Segurança Avaliação geriátrica ampla Aspectos da doença Características do Paciente Responsividade a HT Status menopausal Resposta a anti- Her2 Comorbidades Crise visceral S/N Toxicidade prévia Metástases ósseas S/N Suporte social Respostas a terapia prévia Densidade óssea Função cardíaca História de trombose
  10. 10. Avanços na doença metastática RH+ Sequenciamento de hormonioterápicos  Tentativa de ressensibilizar o tumor à hormonioterapia
  11. 11. Sequenciamento de hormonioterápicos no CMM RH+ Na pré-menopausa: bloquear ovários e dar HT • Tamoxifeno, Letrozol, Anastrazol, Exemestano, Fulvestranto Na pós-menopausa: • Tamoxifeno, Letrozol, Anastrazol, Exemestano, Fulvestranto Estudo CONFIRM Quando se usa Fulvestranto, a dose correta é de 500mg Di Leo, J Clin Oncol 2010
  12. 12. Resensibilização do tumor: BOLERO 2 Associação de inibidor de mTOR (Everolimus) à hormonioterapia no CMM Exemestano + Everolimus Exemestano + Placebo CMM RH+ após falha de IA (n=724) Baselga, N Eng J Med 2011
  13. 13. BOLERO 2: Associação de inibidor de mTOR (Everolimus) à hormonioterapia no CMM • Ajuda a adiar início da QT • Aumenta possivelmente a sobrevida em alguns meses • Tem custo bastante elevado Piccart, Annals of Oncology 2014
  14. 14. Avanços em terapias sem alvo-específico (quimioterapia)  Teoricamente podem beneficiar qualquer mulher cujo câncer não responda mais a uma terapia-alvo  Não constituem mais o maior foco de interesse dos cientistas  São estritamente necessários para o câncer triplo-negativo
  15. 15. EMBRACE: eribulina comparado com quimio da escolha do investigador em CMM refratário Eribulina QT da escolha CMM após duas quimios (n=762) 13,1m vs 10,6m Cortes, Lancet 2011 Sobrevida Global
  16. 16. Avanços no tratamento do CMM Her2+  Associação de terapia anti-Her2 com quimioterapia é o padrão  Associação de terapia anti-Her2 (Lapatinibe ou Trastuzumabe) com hormonioterapia é possível, benefício relativamente pequeno  Associação de duas terapias anti-Her2 é eficaz (Lapatinibe e Trastuzumabe)  Associação de duas terapias anti-Her2 com quimioterapia
  17. 17. Trastuzumabe prolonga sobrevida quando usado em 1ª linha para CMM Her2+ Ainda não disponível no SUS para CMM 0 10 20 30 40 50 P alone PH D alone DH DCarboH DH PCarboH PH Median survival (months) H0648g (IHC 3+) M77001 BCIRG 007 US Oncology (IHC 3+) IHC, immunohistochemistry; P, paclitaxel H, Herceptin; D, docetaxel; Carbo, carboplatin Smith et al 2001; Marty et al 2005 Robert et al 2006; Pegram et al 2007
  18. 18. CLEOPATRA: Pertuzumabe, Trastuzumabe e docetaxel na 1ª linha do tratamento de pacientes com CMM HER2 positive Baselga J, et al. N Engl J Med 2012; 366:109–119. CMM HER2-positivo (N = 808) Placebo + trastuzumabe Docetaxel ≥ 6 ciclos Pertuzumabe + trastuzumabe Docetaxel ≥ 6 ciclos
  19. 19. CLEOPATRA: Pertuzumabe, Trastuzumabe e docetaxel na 1ª linha do tratamento de pacientes com CMM HER2 positive O SUS oferece QT apenas = 18-22 meses de SG Saúde suplementar: Terapias anti-Her2 Trastuzumabe Lapatinibe Pertuzumabe T-DM1 Swain, ESMO 2014
  20. 20. Moléculas carreadoras de quimioterapia (CAD) (ADCs = antibody-drug conjugates) Trastuzumabe-ligante-Emtansina Gerber HP, et al. MAbs 2009 Hudis CA. N Engl J Med 2007; 357:39–51
  21. 21. EMILIA: T-DM1 vs Lapatinibe+Capecitabina em CMM Her2+, em segunda linha 9,6 vs 6,4 meses 30,9 vs 25,1meses, preliminar Verma, N Eng J Med 2012
  22. 22. O que disso é pertinente para você? financeira emocional espiritual familiar profissional Família e amigos Benefíci os sociais físico
  23. 23. O que disso é pertinente para você? DEPENDE financeira físico emocional espiritual familiar profissional
  24. 24. Em resumo  Há avanços para praticamente todas as pacientes NADA substitui saber o que você tem e falar abertamente com seu medico  Ganhar Sobrevida Livre de Progressão e Sobrevida Global dá tempo para novos avanços no tratamento TODO PACIENTE PODE SER AJUDADO

×