SlideShare uma empresa Scribd logo

Exames de rastreamento para homens

Oncoguia
Oncoguia

O documento discute a importância dos exames preventivos para homens, incluindo exames para pressão arterial, colesterol, diabetes, HIV, glaucoma, câncer de pele, próstata, pulmão, colorretal e testículo. Realizar check-ups regulares pode diagnosticar doenças no estágio inicial e prevenir complicações graves à saúde.

1 de 24
Baixar para ler offline
Exames de rastreamento para homens
Exames Preventivos que todos os
Homens deveriam fazer
Por que os exames preventivos são importantes?
Realizar exames preventivos é uma das coisas mais importantes que um
homem pode fazer por sua saúde. Esses exames podem diagnosticar doenças
em estágio inicial, quando são mais fáceis de serem tratadas e antes do
aparecimento de quaisquer sintomas. O diagnóstico precoce, por exemplo, de
uma diabetes pode prevenir complicações, como perda de visão e impotência.
Já o câncer pode ser até curado quando detectado precocemente. Os exames
preventivos estão baseados na idade e nos fatores de risco do homem.
Hipertensão
O risco de hipertensão aumenta com a idade e também com o peso e estilo de
vida. Pressão arterial elevada pode levar a várias complicações graves, como,
por exemplo, o AVC. Entretanto, a hipertensão pode ser tratada, diminuindo o
risco de doenças cardíacas, derrame e doenças renais. Fique atento a sua
pressão arterial e caso constate que está aumentada, procure imediatamente
um médico para iniciar seu tratamento e acompanhamento.
Monitorando a Pressão
A leitura da pressão arterial é composta por dois números. O primeiro número
(sistólica) é a pressão nas artérias quando o coração bate. O segundo número
(diastólica) é a pressão entre as batidas. A pressão normal costuma ser de
120/80. Pressão de 140/90 ou mais é considerada alta. Recomenda-se a
realização de check-ups regulares para verificar a pressão e, se necessário,
iniciar o tratamento.
Níveis do Colesterol
Um alto nível de colesterol LDL no sangue faz com que placas de gordura se
acumulem nas paredes das artérias, aumentando o risco de doenças
cardíacas. A arteriosclerose, por exemplo, pode progredir sem sintomas por
anos. Paralelamente aumenta o risco de infarto e derrame. Mudanças no
estilo de vida e o uso de medicamentos reduzem o colesterol ruim,
diminuindo, assim, o risco de doenças cardiovasculares.
Vaso saudável
Vaso com placa
de colesterol
Monitorando o Colesterol
O perfil lipídico em jejum é um exame de sangue que mostra os níveis de
colesterol: LDL (colesterol ruim), HDL (colesterol bom) e triglicérides
(gordura no sangue). Os resultados desse exame ajudam a prevenir doenças,
como as cardíacas, derrames e diabetes. A partir dos 20 anos, esse exame deve
ser realizado pelo menos a cada 5 anos. Sua frequência deve aumentar a partir
dos 35 anos.
Diabetes Tipo 2
Um terço dos homens com diabetes não sabem que tem a doença. Se não for
tratada, a diabetes pode levar a problemas de saúde, como doenças cardíacas,
derrame, doença renal, danos neurológicos, impotência e cegueira, devido
aos danos nas veias da retina. Isso tudo pode ser evitado. Se diagnosticada
precocemente, a diabetes pode ser tratada e seus possíveis danos evitados,
através de uma dieta saudável, controle do peso e uso de medicamentos.
Rastreamento do Diabetes Tipo 2
O exame de glicemia em jejum é o mais usado para rastreamento de diabetes.
Cada vez mais os médicos pedem o teste de A1C (hemoglobina glicada), que
mostra como o corpo reage à ingestão de açúcar ao longo do tempo. Adultos
saudáveis devem fazer o exame a cada 3 anos, a partir dos 45 anos de idade.
Homens em grupo de risco, como colesterol elevado ou pressão alta, devem
começar antes e realizar o exame com mais frequência.
Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV)
O HIV é o vírus responsável pela AIDS, que está presente no sangue e secreções
corporais de indivíduos infectados, mesmo que estes não apresentem sintomas.
O vírus pode ser transmitido de pessoa para pessoa, quando estas secreções
entram em contato com a vagina, ânus, boca, olhos ou feridas na pele. Ainda
não existe cura e nem vacinas para este vírus. Tratamentos mais modernos
podem prevenir que o vírus do HIV se transforme em AIDS, mas estas
medicações ainda apresentam efeitos colaterais.
Rastreamento do HIV
Indivíduos infectados pelo vírus HIV podem permanecer sem sintomas por muitos
anos. A única maneira de saber que estão infectados é realizando uma série de
exames de sangue. ELISA ou EIA procuram por anticorpos anti-HIV no sangue. No
entanto, é possível não estar infectado e ter um resultado positivo. Assim, um
segundo exame, denominado Western Blot deve ser realizado para confirmação. Se
você foi recentemente infectado, é possível ter um resultado negativo. A repetição
do exame é sempre recomendada. Se você acha que foi exposto ao HIV, converse
com seu médico sobre a realização de exames.
Prevenção da Disseminação do HIV
Quando uma pessoa é contaminada pelo vírus, demora até 2 meses para os
exames mostrarem um resultado positivo. Mas, até 5% dos casos ainda são
negativos após 6 meses. Ter um método seguro de prevenção é essencial para
evitar a contaminação do vírus do HIV e outras doenças sexualmente
transmissíveis. Usuários de drogas não devem compartilhar agulhas, pois esse
é outro meio de ser infectado pelo vírus.
Glaucoma
O glaucoma danifica gradualmente o nervo ótico, podendo levar à cegueira,
mesmo antes do indivíduo perceber os primeiros sintomas da doença. Exames
específicos podem, e devem, ser realizados, para verificar a pressão dentro do
olho, diagnosticar a doença o mais precocemente possível e iniciar o tratamento
antes que possam ocorrer danos importantes, que podem, em alguns casos, ser
irreversíveis.
Rastreamento para o Glaucoma
Os exames oftalmológicos para o glaucoma são realizados de acordo com a idade e
risco pessoal de cada indivíduo:
• Pessoas com menos de 40 anos: a cada 2-4 anos.
• De 40 a 54 anos: a cada 1-3 anos.
• De 55 a 64 anos: a cada 1-2 anos.
• De 65 anos em diante: a cada 6-12 meses.
Se você pertence a um grupo de risco, tiver histórico familiar de glaucoma ou
outras lesões oculares ou ter feito uso de esteróides, converse com o seu médico
para saber o momento em que deve iniciar os exames de rastreamento.
Câncer de Pele
O melanoma tem origem nos melanócitos, células produtoras de melanina,
que dão cor à pele, sendo o mais agressivo dos tipos de câncer de pele. O
carcinoma de células escamosas e o carcinoma de células basais são
conhecidos como cânceres de pele não melanoma, para distingui-los do
melanoma, que surge a partir de células muito diferentes e é tratado também
de forma diferente.
Rastreamento do Câncer de Pele
O autoexame periódico da pele é recomendado para verificar qualquer
alteração nas manchas e pintas, como forma, tamanho e cor. Consultas com
dermatologistas também devem ser parte de uma rotina de exames para a
prevenção do câncer de pele. Os tratamentos para câncer de pele são mais
eficazes quando a doença é diagnosticada precocemente.
Câncer de Próstata
O câncer de próstata é o tipo mais comum de câncer entre os homens, após o
de pele. Costuma se desenvolver lentamente, embora alguns tipos se
desenvolvam mais rapidamente. O rastreamento pode diagnosticar a doença
precocemente, antes mesmo do aparecimento de qualquer sinal ou sintoma,
quando os tratamentos são mais eficazes e existe uma grande chance de cura
da doença.
Exames da Próstata
Os exames de rastreamento incluem o exame de toque retal e o PSA (antígeno
prostático específico) no sangue. Converse com seu médico sobre os riscos e
limitações do rastreamento e quando você deve começar a fazer os exames. As
idades recomendadas para o início do rastreamento são:
• 50 anos para homens com risco médio.
• 45 anos para homens com risco elevado.
• 40 anos para homens com histórico familiar de câncer de próstata.
Recomenda-se, também, que o primeiro PSA seja realizado aos 40 anos.
Câncer de Pulmão
O câncer de pulmão se divide em dois tipos principais: câncer de pulmão de
pequenas células e câncer de pulmão de não pequenas células, cada um com
características próprias de crescimento, disseminação e diferentes tipos de
tratamento.
Prevenção do Câncer de Pulmão
O tabaco contém cerca de 60 substâncias cancerígenas. A nicotina provoca
dependência física e psíquica, o que faz com que o tabagista fume cada vez
mais, introduzindo no organismo substâncias que podem provocar câncer.
Cada tragada da fumaça do cigarro introduz no organismo 4 trilhões de
radicais livres. O tabagismo é responsável por 90% da mortalidade total devido
aos casos de câncer de pulmão. A forma mais efetiva de prevenir a doença é
NÃO fumar.
Câncer Colorretal
O câncer colorretal é o terceiro tipo mais incidente no país, após o câncer de
pulmão e próstata. Os homens têm um risco ligeiramente maior do que as
mulheres para desenvolver esse tipo de câncer. A maioria dos casos se
desenvolve a partir de pólipos que crescem na superfície interna do cólon,
podendo invadir e se disseminar para outros órgãos. A melhor maneira de
preveni-lo é a detecção precoce com remoção dos pólipos antes que se
transformem em câncer.
Rastreamento do Câncer Colorretal
O rastreamento se inicia aos 50 anos para homens fora do grupo de risco. A
colonoscopia é o exame mais utilizado para detectar pólipos e o câncer
colorretal. O médico observa todo o cólon usando um tubo flexível com uma
câmera na extremidade. Os pólipos podem ser removidos durante o exame.
Uma alternativa similar é a sigmoidoscopia flexível, que examina apenas a parte
inferior do cólon. Outras opções são a colonoscopia virtual, a tomografia
computadorizada ou o enema de bário com duplo contraste. Porém, se forem
detectados pólipos será necessária a realização de uma colonoscopia para
removê-los.
Câncer de Testículo
É um tipo de câncer que se desenvolve nos testículos do homem, as glândulas
responsáveis pela produção do esperma. A maioria dos casos ocorre entre os 20
e 54 anos. Recomenda-se que as consultas de rotina incluam o exame clínico
dos testículos. Já os homens com risco aumentado, como àqueles com histórico
familiar, devem realizar outros exames preventivos mais específicos. É
importante realizar o autoexame dos testículos regularmente, visando a
detecção de possíveis nódulos, aumento de tamanho ou qualquer alteração na
forma dos testítulos.
Exames de rastreamento para homens

Recomendados

Exames de Rastreamento para Mulheres
Exames de Rastreamento para MulheresExames de Rastreamento para Mulheres
Exames de Rastreamento para MulheresOncoguia
 
Fatores De Risco Cardiovascular ApresentaçãO
Fatores De Risco Cardiovascular ApresentaçãOFatores De Risco Cardiovascular ApresentaçãO
Fatores De Risco Cardiovascular ApresentaçãOliaalima
 
Trabalho hipertensão arterial 1
Trabalho   hipertensão arterial 1Trabalho   hipertensão arterial 1
Trabalho hipertensão arterial 1R.C.T
 
Síndromes Demenciais - Profa. Rilva Muñoz - GESME
Síndromes Demenciais - Profa. Rilva Muñoz - GESMESíndromes Demenciais - Profa. Rilva Muñoz - GESME
Síndromes Demenciais - Profa. Rilva Muñoz - GESMERilva Lopes de Sousa Muñoz
 

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Hipertensão arterial powerpoint
Hipertensão arterial   powerpoint Hipertensão arterial   powerpoint
Hipertensão arterial powerpoint AnaRitaPinheiro
 
Comunicaçao de dados
Comunicaçao de dados Comunicaçao de dados
Comunicaçao de dados bernardo4
 
Aula 3: Nódulos e Massas Pulmonares
Aula 3: Nódulos e Massas PulmonaresAula 3: Nódulos e Massas Pulmonares
Aula 3: Nódulos e Massas PulmonaresFlávia Salame
 
Hipertensão genética
Hipertensão genéticaHipertensão genética
Hipertensão genéticaKarina Pereira
 
Diretrizes brasileiras de diabetes 2013/2014
Diretrizes brasileiras de diabetes 2013/2014Diretrizes brasileiras de diabetes 2013/2014
Diretrizes brasileiras de diabetes 2013/2014Arquivo-FClinico
 
HAS - Hipertensão Arterial Sistêmica
HAS - Hipertensão Arterial SistêmicaHAS - Hipertensão Arterial Sistêmica
HAS - Hipertensão Arterial SistêmicaMarcelo Nascimento
 
Transtorno de personalidade antissocial 7° período (noturno) (1)
Transtorno de personalidade antissocial  7° período (noturno) (1)Transtorno de personalidade antissocial  7° período (noturno) (1)
Transtorno de personalidade antissocial 7° período (noturno) (1)Tamires Batista
 
Hipertensão arterial para leigos
Hipertensão arterial para leigosHipertensão arterial para leigos
Hipertensão arterial para leigosFelipe De Castro
 
Hipertensão arterial ou pressão alta
Hipertensão arterial ou pressão altaHipertensão arterial ou pressão alta
Hipertensão arterial ou pressão altakarol_ribeiro
 
Outubro Rosa
Outubro RosaOutubro Rosa
Outubro RosaAna Luzia
 

Mais procurados (20)

Hipertensão arterial powerpoint
Hipertensão arterial   powerpoint Hipertensão arterial   powerpoint
Hipertensão arterial powerpoint
 
Saúde do homem
Saúde do homemSaúde do homem
Saúde do homem
 
Comunicaçao de dados
Comunicaçao de dados Comunicaçao de dados
Comunicaçao de dados
 
Aula 3: Nódulos e Massas Pulmonares
Aula 3: Nódulos e Massas PulmonaresAula 3: Nódulos e Massas Pulmonares
Aula 3: Nódulos e Massas Pulmonares
 
Hipertensão genética
Hipertensão genéticaHipertensão genética
Hipertensão genética
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
 
Aula: DPOC
Aula: DPOCAula: DPOC
Aula: DPOC
 
Roteadores e roteamento
Roteadores e roteamentoRoteadores e roteamento
Roteadores e roteamento
 
Curvas de Crescimento: orientações para Profissionais de Saúde
Curvas de Crescimento: orientações para Profissionais de SaúdeCurvas de Crescimento: orientações para Profissionais de Saúde
Curvas de Crescimento: orientações para Profissionais de Saúde
 
Cancer de prostata
Cancer de prostataCancer de prostata
Cancer de prostata
 
Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero
Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do ÚteroDiretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero
Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero
 
Casos clínicos
Casos clínicosCasos clínicos
Casos clínicos
 
Diretrizes brasileiras de diabetes 2013/2014
Diretrizes brasileiras de diabetes 2013/2014Diretrizes brasileiras de diabetes 2013/2014
Diretrizes brasileiras de diabetes 2013/2014
 
HAS - Hipertensão Arterial Sistêmica
HAS - Hipertensão Arterial SistêmicaHAS - Hipertensão Arterial Sistêmica
HAS - Hipertensão Arterial Sistêmica
 
Transtorno de personalidade antissocial 7° período (noturno) (1)
Transtorno de personalidade antissocial  7° período (noturno) (1)Transtorno de personalidade antissocial  7° período (noturno) (1)
Transtorno de personalidade antissocial 7° período (noturno) (1)
 
Alcoolismo (3)
Alcoolismo (3)Alcoolismo (3)
Alcoolismo (3)
 
Hipertensão arterial para leigos
Hipertensão arterial para leigosHipertensão arterial para leigos
Hipertensão arterial para leigos
 
Hipertensão arterial ou pressão alta
Hipertensão arterial ou pressão altaHipertensão arterial ou pressão alta
Hipertensão arterial ou pressão alta
 
Tabagismo
TabagismoTabagismo
Tabagismo
 
Outubro Rosa
Outubro RosaOutubro Rosa
Outubro Rosa
 

Semelhante a Exames de rastreamento para homens

Apresentação - Novembro Azul 2022 Atulizada AUTPRO.pptx
Apresentação - Novembro Azul 2022 Atulizada AUTPRO.pptxApresentação - Novembro Azul 2022 Atulizada AUTPRO.pptx
Apresentação - Novembro Azul 2022 Atulizada AUTPRO.pptxCristian Briet
 
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências e
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências eTecnologias educacionais para o ensino de ciências e
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências eadriana
 
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências e
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências eTecnologias educacionais para o ensino de ciências e
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências eadriana
 
Câncer em Adultos Jovens
Câncer em Adultos JovensCâncer em Adultos Jovens
Câncer em Adultos JovensOncoguia
 
Saúde do homem e câncer de próstata
Saúde do homem e câncer de próstataSaúde do homem e câncer de próstata
Saúde do homem e câncer de próstataMarcos Soares
 
eBook - Câncer de mama
eBook - Câncer de mamaeBook - Câncer de mama
eBook - Câncer de mamaGnTech
 
Palestra_Novembro_Azul.ppt
Palestra_Novembro_Azul.pptPalestra_Novembro_Azul.ppt
Palestra_Novembro_Azul.pptLucasDaher2
 
Cancêr De Próstata
Cancêr De PróstataCancêr De Próstata
Cancêr De Próstatacipasap
 
Previna o cancer de prostata
Previna o cancer de prostataPrevina o cancer de prostata
Previna o cancer de prostataCLESIOANDRADE
 
Novembro azul
Novembro azulNovembro azul
Novembro azulraquel400
 
Câncer em Adolescentes
Câncer em AdolescentesCâncer em Adolescentes
Câncer em AdolescentesOncoguia
 
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar disso
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar dissoCartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar disso
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar dissoFarmacêutico Digital
 
Tudo Sobre Câncer de Próstata
Tudo Sobre Câncer de PróstataTudo Sobre Câncer de Próstata
Tudo Sobre Câncer de PróstataOncoguia
 
Neoplasia de próstata 25.04.pdf
Neoplasia de próstata 25.04.pdfNeoplasia de próstata 25.04.pdf
Neoplasia de próstata 25.04.pdfValeria146201
 
O que você precisa saber Câncer colorretal
O que você precisa saber Câncer colorretalO que você precisa saber Câncer colorretal
O que você precisa saber Câncer colorretalTookmed
 

Semelhante a Exames de rastreamento para homens (20)

Apresentação - Novembro Azul 2022 Atulizada AUTPRO.pptx
Apresentação - Novembro Azul 2022 Atulizada AUTPRO.pptxApresentação - Novembro Azul 2022 Atulizada AUTPRO.pptx
Apresentação - Novembro Azul 2022 Atulizada AUTPRO.pptx
 
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências e
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências eTecnologias educacionais para o ensino de ciências e
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências e
 
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências e
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências eTecnologias educacionais para o ensino de ciências e
Tecnologias educacionais para o ensino de ciências e
 
Câncer em Adultos Jovens
Câncer em Adultos JovensCâncer em Adultos Jovens
Câncer em Adultos Jovens
 
Saúde do homem e câncer de próstata
Saúde do homem e câncer de próstataSaúde do homem e câncer de próstata
Saúde do homem e câncer de próstata
 
Trabalho de biologia
Trabalho de biologiaTrabalho de biologia
Trabalho de biologia
 
eBook - Câncer de mama
eBook - Câncer de mamaeBook - Câncer de mama
eBook - Câncer de mama
 
Palestra_Novembro_Azul.ppt
Palestra_Novembro_Azul.pptPalestra_Novembro_Azul.ppt
Palestra_Novembro_Azul.ppt
 
Cancêr De Próstata
Cancêr De PróstataCancêr De Próstata
Cancêr De Próstata
 
novembro azul.pptx
novembro azul.pptxnovembro azul.pptx
novembro azul.pptx
 
Previna o cancer de prostata
Previna o cancer de prostataPrevina o cancer de prostata
Previna o cancer de prostata
 
outubro rosa.pptx
outubro rosa.pptxoutubro rosa.pptx
outubro rosa.pptx
 
Novembro azul
Novembro azulNovembro azul
Novembro azul
 
Câncer em Adolescentes
Câncer em AdolescentesCâncer em Adolescentes
Câncer em Adolescentes
 
Cancer de Próstata
Cancer de PróstataCancer de Próstata
Cancer de Próstata
 
novembro azul morbidade
novembro azul morbidadenovembro azul morbidade
novembro azul morbidade
 
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar disso
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar dissoCartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar disso
Cartilha Campanha Outubro Rosa 2014 - Câncer de Mama: é preciso falar disso
 
Tudo Sobre Câncer de Próstata
Tudo Sobre Câncer de PróstataTudo Sobre Câncer de Próstata
Tudo Sobre Câncer de Próstata
 
Neoplasia de próstata 25.04.pdf
Neoplasia de próstata 25.04.pdfNeoplasia de próstata 25.04.pdf
Neoplasia de próstata 25.04.pdf
 
O que você precisa saber Câncer colorretal
O que você precisa saber Câncer colorretalO que você precisa saber Câncer colorretal
O que você precisa saber Câncer colorretal
 

Mais de Oncoguia

Feelings about Radiotherapy: the Brazilian Cancer Patients' Perspective
Feelings about Radiotherapy: the Brazilian Cancer Patients' PerspectiveFeelings about Radiotherapy: the Brazilian Cancer Patients' Perspective
Feelings about Radiotherapy: the Brazilian Cancer Patients' PerspectiveOncoguia
 
Insights from a Brazilian Patient Group
Insights from a Brazilian Patient GroupInsights from a Brazilian Patient Group
Insights from a Brazilian Patient GroupOncoguia
 
Return to work after breast cancer: disparities among patients treated in pub...
Return to work after breast cancer: disparities among patients treated in pub...Return to work after breast cancer: disparities among patients treated in pub...
Return to work after breast cancer: disparities among patients treated in pub...Oncoguia
 
Pesquisas do Oncoguia mostra visão sobre câncer por quem mora na favela
Pesquisas do Oncoguia mostra visão sobre câncer por quem mora na favelaPesquisas do Oncoguia mostra visão sobre câncer por quem mora na favela
Pesquisas do Oncoguia mostra visão sobre câncer por quem mora na favelaOncoguia
 
Percepções e prioridades do câncer nas favelas brasileiras
Percepções e prioridades do câncer nas favelas brasileirasPercepções e prioridades do câncer nas favelas brasileiras
Percepções e prioridades do câncer nas favelas brasileirasOncoguia
 
Consultas Públicas do SUS / Paciente oncológico: informe-se e participe!
Consultas Públicas do SUS / Paciente oncológico: informe-se e participe!Consultas Públicas do SUS / Paciente oncológico: informe-se e participe!
Consultas Públicas do SUS / Paciente oncológico: informe-se e participe!Oncoguia
 
Impactos do Câncer na vida dos familiares cuidadores
Impactos do Câncer na vida dos familiares cuidadoresImpactos do Câncer na vida dos familiares cuidadores
Impactos do Câncer na vida dos familiares cuidadoresOncoguia
 
Cosaúde e o processo de incorporação de tecnologias oncológicas
Cosaúde e o processo de incorporação de tecnologias oncológicasCosaúde e o processo de incorporação de tecnologias oncológicas
Cosaúde e o processo de incorporação de tecnologias oncológicasOncoguia
 
Relatório de atividades do Instituto Oncoguia / 2021
Relatório de atividades do Instituto Oncoguia / 2021Relatório de atividades do Instituto Oncoguia / 2021
Relatório de atividades do Instituto Oncoguia / 2021Oncoguia
 
Por uma oncologia mais atual e justa
 Por uma oncologia mais atual e justa Por uma oncologia mais atual e justa
Por uma oncologia mais atual e justaOncoguia
 
Percepções da população brasileira sobre o câncer
Percepções da população brasileira sobre o câncerPercepções da população brasileira sobre o câncer
Percepções da população brasileira sobre o câncerOncoguia
 
Datafolha_Oncoguia_PercepcoesSobreOCancer .pdf
Datafolha_Oncoguia_PercepcoesSobreOCancer .pdfDatafolha_Oncoguia_PercepcoesSobreOCancer .pdf
Datafolha_Oncoguia_PercepcoesSobreOCancer .pdfOncoguia
 
Como contribuir em Consulta Pública da Conitec
Como contribuir em Consulta Pública da ConitecComo contribuir em Consulta Pública da Conitec
Como contribuir em Consulta Pública da ConitecOncoguia
 
Contribuição Oncoguia com a ATS na SS - 03.2022
Contribuição Oncoguia com a ATS na SS - 03.2022Contribuição Oncoguia com a ATS na SS - 03.2022
Contribuição Oncoguia com a ATS na SS - 03.2022Oncoguia
 
Study of cancer patient's communication of pain to the health team
Study of cancer patient's communication of pain to the health teamStudy of cancer patient's communication of pain to the health team
Study of cancer patient's communication of pain to the health teamOncoguia
 
How can we help: The needs of those seeking breast cancer information and sup...
How can we help: The needs of those seeking breast cancer information and sup...How can we help: The needs of those seeking breast cancer information and sup...
How can we help: The needs of those seeking breast cancer information and sup...Oncoguia
 
Caring for colorectal cancer patients: the perspective of informal caregivers...
Caring for colorectal cancer patients: the perspective of informal caregivers...Caring for colorectal cancer patients: the perspective of informal caregivers...
Caring for colorectal cancer patients: the perspective of informal caregivers...Oncoguia
 
Cancer de fígado - ILNC
Cancer de fígado - ILNCCancer de fígado - ILNC
Cancer de fígado - ILNCOncoguia
 
Como contribuir em consulta pública da Conitec
Como contribuir em consulta pública da ConitecComo contribuir em consulta pública da Conitec
Como contribuir em consulta pública da ConitecOncoguia
 
Carta de Prioridades sobre Câncer de Rim
Carta de Prioridades sobre Câncer de RimCarta de Prioridades sobre Câncer de Rim
Carta de Prioridades sobre Câncer de RimOncoguia
 

Mais de Oncoguia (20)

Feelings about Radiotherapy: the Brazilian Cancer Patients' Perspective
Feelings about Radiotherapy: the Brazilian Cancer Patients' PerspectiveFeelings about Radiotherapy: the Brazilian Cancer Patients' Perspective
Feelings about Radiotherapy: the Brazilian Cancer Patients' Perspective
 
Insights from a Brazilian Patient Group
Insights from a Brazilian Patient GroupInsights from a Brazilian Patient Group
Insights from a Brazilian Patient Group
 
Return to work after breast cancer: disparities among patients treated in pub...
Return to work after breast cancer: disparities among patients treated in pub...Return to work after breast cancer: disparities among patients treated in pub...
Return to work after breast cancer: disparities among patients treated in pub...
 
Pesquisas do Oncoguia mostra visão sobre câncer por quem mora na favela
Pesquisas do Oncoguia mostra visão sobre câncer por quem mora na favelaPesquisas do Oncoguia mostra visão sobre câncer por quem mora na favela
Pesquisas do Oncoguia mostra visão sobre câncer por quem mora na favela
 
Percepções e prioridades do câncer nas favelas brasileiras
Percepções e prioridades do câncer nas favelas brasileirasPercepções e prioridades do câncer nas favelas brasileiras
Percepções e prioridades do câncer nas favelas brasileiras
 
Consultas Públicas do SUS / Paciente oncológico: informe-se e participe!
Consultas Públicas do SUS / Paciente oncológico: informe-se e participe!Consultas Públicas do SUS / Paciente oncológico: informe-se e participe!
Consultas Públicas do SUS / Paciente oncológico: informe-se e participe!
 
Impactos do Câncer na vida dos familiares cuidadores
Impactos do Câncer na vida dos familiares cuidadoresImpactos do Câncer na vida dos familiares cuidadores
Impactos do Câncer na vida dos familiares cuidadores
 
Cosaúde e o processo de incorporação de tecnologias oncológicas
Cosaúde e o processo de incorporação de tecnologias oncológicasCosaúde e o processo de incorporação de tecnologias oncológicas
Cosaúde e o processo de incorporação de tecnologias oncológicas
 
Relatório de atividades do Instituto Oncoguia / 2021
Relatório de atividades do Instituto Oncoguia / 2021Relatório de atividades do Instituto Oncoguia / 2021
Relatório de atividades do Instituto Oncoguia / 2021
 
Por uma oncologia mais atual e justa
 Por uma oncologia mais atual e justa Por uma oncologia mais atual e justa
Por uma oncologia mais atual e justa
 
Percepções da população brasileira sobre o câncer
Percepções da população brasileira sobre o câncerPercepções da população brasileira sobre o câncer
Percepções da população brasileira sobre o câncer
 
Datafolha_Oncoguia_PercepcoesSobreOCancer .pdf
Datafolha_Oncoguia_PercepcoesSobreOCancer .pdfDatafolha_Oncoguia_PercepcoesSobreOCancer .pdf
Datafolha_Oncoguia_PercepcoesSobreOCancer .pdf
 
Como contribuir em Consulta Pública da Conitec
Como contribuir em Consulta Pública da ConitecComo contribuir em Consulta Pública da Conitec
Como contribuir em Consulta Pública da Conitec
 
Contribuição Oncoguia com a ATS na SS - 03.2022
Contribuição Oncoguia com a ATS na SS - 03.2022Contribuição Oncoguia com a ATS na SS - 03.2022
Contribuição Oncoguia com a ATS na SS - 03.2022
 
Study of cancer patient's communication of pain to the health team
Study of cancer patient's communication of pain to the health teamStudy of cancer patient's communication of pain to the health team
Study of cancer patient's communication of pain to the health team
 
How can we help: The needs of those seeking breast cancer information and sup...
How can we help: The needs of those seeking breast cancer information and sup...How can we help: The needs of those seeking breast cancer information and sup...
How can we help: The needs of those seeking breast cancer information and sup...
 
Caring for colorectal cancer patients: the perspective of informal caregivers...
Caring for colorectal cancer patients: the perspective of informal caregivers...Caring for colorectal cancer patients: the perspective of informal caregivers...
Caring for colorectal cancer patients: the perspective of informal caregivers...
 
Cancer de fígado - ILNC
Cancer de fígado - ILNCCancer de fígado - ILNC
Cancer de fígado - ILNC
 
Como contribuir em consulta pública da Conitec
Como contribuir em consulta pública da ConitecComo contribuir em consulta pública da Conitec
Como contribuir em consulta pública da Conitec
 
Carta de Prioridades sobre Câncer de Rim
Carta de Prioridades sobre Câncer de RimCarta de Prioridades sobre Câncer de Rim
Carta de Prioridades sobre Câncer de Rim
 

Exames de rastreamento para homens

  • 2. Exames Preventivos que todos os Homens deveriam fazer
  • 3. Por que os exames preventivos são importantes? Realizar exames preventivos é uma das coisas mais importantes que um homem pode fazer por sua saúde. Esses exames podem diagnosticar doenças em estágio inicial, quando são mais fáceis de serem tratadas e antes do aparecimento de quaisquer sintomas. O diagnóstico precoce, por exemplo, de uma diabetes pode prevenir complicações, como perda de visão e impotência. Já o câncer pode ser até curado quando detectado precocemente. Os exames preventivos estão baseados na idade e nos fatores de risco do homem.
  • 4. Hipertensão O risco de hipertensão aumenta com a idade e também com o peso e estilo de vida. Pressão arterial elevada pode levar a várias complicações graves, como, por exemplo, o AVC. Entretanto, a hipertensão pode ser tratada, diminuindo o risco de doenças cardíacas, derrame e doenças renais. Fique atento a sua pressão arterial e caso constate que está aumentada, procure imediatamente um médico para iniciar seu tratamento e acompanhamento.
  • 5. Monitorando a Pressão A leitura da pressão arterial é composta por dois números. O primeiro número (sistólica) é a pressão nas artérias quando o coração bate. O segundo número (diastólica) é a pressão entre as batidas. A pressão normal costuma ser de 120/80. Pressão de 140/90 ou mais é considerada alta. Recomenda-se a realização de check-ups regulares para verificar a pressão e, se necessário, iniciar o tratamento.
  • 6. Níveis do Colesterol Um alto nível de colesterol LDL no sangue faz com que placas de gordura se acumulem nas paredes das artérias, aumentando o risco de doenças cardíacas. A arteriosclerose, por exemplo, pode progredir sem sintomas por anos. Paralelamente aumenta o risco de infarto e derrame. Mudanças no estilo de vida e o uso de medicamentos reduzem o colesterol ruim, diminuindo, assim, o risco de doenças cardiovasculares. Vaso saudável Vaso com placa de colesterol
  • 7. Monitorando o Colesterol O perfil lipídico em jejum é um exame de sangue que mostra os níveis de colesterol: LDL (colesterol ruim), HDL (colesterol bom) e triglicérides (gordura no sangue). Os resultados desse exame ajudam a prevenir doenças, como as cardíacas, derrames e diabetes. A partir dos 20 anos, esse exame deve ser realizado pelo menos a cada 5 anos. Sua frequência deve aumentar a partir dos 35 anos.
  • 8. Diabetes Tipo 2 Um terço dos homens com diabetes não sabem que tem a doença. Se não for tratada, a diabetes pode levar a problemas de saúde, como doenças cardíacas, derrame, doença renal, danos neurológicos, impotência e cegueira, devido aos danos nas veias da retina. Isso tudo pode ser evitado. Se diagnosticada precocemente, a diabetes pode ser tratada e seus possíveis danos evitados, através de uma dieta saudável, controle do peso e uso de medicamentos.
  • 9. Rastreamento do Diabetes Tipo 2 O exame de glicemia em jejum é o mais usado para rastreamento de diabetes. Cada vez mais os médicos pedem o teste de A1C (hemoglobina glicada), que mostra como o corpo reage à ingestão de açúcar ao longo do tempo. Adultos saudáveis devem fazer o exame a cada 3 anos, a partir dos 45 anos de idade. Homens em grupo de risco, como colesterol elevado ou pressão alta, devem começar antes e realizar o exame com mais frequência.
  • 10. Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) O HIV é o vírus responsável pela AIDS, que está presente no sangue e secreções corporais de indivíduos infectados, mesmo que estes não apresentem sintomas. O vírus pode ser transmitido de pessoa para pessoa, quando estas secreções entram em contato com a vagina, ânus, boca, olhos ou feridas na pele. Ainda não existe cura e nem vacinas para este vírus. Tratamentos mais modernos podem prevenir que o vírus do HIV se transforme em AIDS, mas estas medicações ainda apresentam efeitos colaterais.
  • 11. Rastreamento do HIV Indivíduos infectados pelo vírus HIV podem permanecer sem sintomas por muitos anos. A única maneira de saber que estão infectados é realizando uma série de exames de sangue. ELISA ou EIA procuram por anticorpos anti-HIV no sangue. No entanto, é possível não estar infectado e ter um resultado positivo. Assim, um segundo exame, denominado Western Blot deve ser realizado para confirmação. Se você foi recentemente infectado, é possível ter um resultado negativo. A repetição do exame é sempre recomendada. Se você acha que foi exposto ao HIV, converse com seu médico sobre a realização de exames.
  • 12. Prevenção da Disseminação do HIV Quando uma pessoa é contaminada pelo vírus, demora até 2 meses para os exames mostrarem um resultado positivo. Mas, até 5% dos casos ainda são negativos após 6 meses. Ter um método seguro de prevenção é essencial para evitar a contaminação do vírus do HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis. Usuários de drogas não devem compartilhar agulhas, pois esse é outro meio de ser infectado pelo vírus.
  • 13. Glaucoma O glaucoma danifica gradualmente o nervo ótico, podendo levar à cegueira, mesmo antes do indivíduo perceber os primeiros sintomas da doença. Exames específicos podem, e devem, ser realizados, para verificar a pressão dentro do olho, diagnosticar a doença o mais precocemente possível e iniciar o tratamento antes que possam ocorrer danos importantes, que podem, em alguns casos, ser irreversíveis.
  • 14. Rastreamento para o Glaucoma Os exames oftalmológicos para o glaucoma são realizados de acordo com a idade e risco pessoal de cada indivíduo: • Pessoas com menos de 40 anos: a cada 2-4 anos. • De 40 a 54 anos: a cada 1-3 anos. • De 55 a 64 anos: a cada 1-2 anos. • De 65 anos em diante: a cada 6-12 meses. Se você pertence a um grupo de risco, tiver histórico familiar de glaucoma ou outras lesões oculares ou ter feito uso de esteróides, converse com o seu médico para saber o momento em que deve iniciar os exames de rastreamento.
  • 15. Câncer de Pele O melanoma tem origem nos melanócitos, células produtoras de melanina, que dão cor à pele, sendo o mais agressivo dos tipos de câncer de pele. O carcinoma de células escamosas e o carcinoma de células basais são conhecidos como cânceres de pele não melanoma, para distingui-los do melanoma, que surge a partir de células muito diferentes e é tratado também de forma diferente.
  • 16. Rastreamento do Câncer de Pele O autoexame periódico da pele é recomendado para verificar qualquer alteração nas manchas e pintas, como forma, tamanho e cor. Consultas com dermatologistas também devem ser parte de uma rotina de exames para a prevenção do câncer de pele. Os tratamentos para câncer de pele são mais eficazes quando a doença é diagnosticada precocemente.
  • 17. Câncer de Próstata O câncer de próstata é o tipo mais comum de câncer entre os homens, após o de pele. Costuma se desenvolver lentamente, embora alguns tipos se desenvolvam mais rapidamente. O rastreamento pode diagnosticar a doença precocemente, antes mesmo do aparecimento de qualquer sinal ou sintoma, quando os tratamentos são mais eficazes e existe uma grande chance de cura da doença.
  • 18. Exames da Próstata Os exames de rastreamento incluem o exame de toque retal e o PSA (antígeno prostático específico) no sangue. Converse com seu médico sobre os riscos e limitações do rastreamento e quando você deve começar a fazer os exames. As idades recomendadas para o início do rastreamento são: • 50 anos para homens com risco médio. • 45 anos para homens com risco elevado. • 40 anos para homens com histórico familiar de câncer de próstata. Recomenda-se, também, que o primeiro PSA seja realizado aos 40 anos.
  • 19. Câncer de Pulmão O câncer de pulmão se divide em dois tipos principais: câncer de pulmão de pequenas células e câncer de pulmão de não pequenas células, cada um com características próprias de crescimento, disseminação e diferentes tipos de tratamento.
  • 20. Prevenção do Câncer de Pulmão O tabaco contém cerca de 60 substâncias cancerígenas. A nicotina provoca dependência física e psíquica, o que faz com que o tabagista fume cada vez mais, introduzindo no organismo substâncias que podem provocar câncer. Cada tragada da fumaça do cigarro introduz no organismo 4 trilhões de radicais livres. O tabagismo é responsável por 90% da mortalidade total devido aos casos de câncer de pulmão. A forma mais efetiva de prevenir a doença é NÃO fumar.
  • 21. Câncer Colorretal O câncer colorretal é o terceiro tipo mais incidente no país, após o câncer de pulmão e próstata. Os homens têm um risco ligeiramente maior do que as mulheres para desenvolver esse tipo de câncer. A maioria dos casos se desenvolve a partir de pólipos que crescem na superfície interna do cólon, podendo invadir e se disseminar para outros órgãos. A melhor maneira de preveni-lo é a detecção precoce com remoção dos pólipos antes que se transformem em câncer.
  • 22. Rastreamento do Câncer Colorretal O rastreamento se inicia aos 50 anos para homens fora do grupo de risco. A colonoscopia é o exame mais utilizado para detectar pólipos e o câncer colorretal. O médico observa todo o cólon usando um tubo flexível com uma câmera na extremidade. Os pólipos podem ser removidos durante o exame. Uma alternativa similar é a sigmoidoscopia flexível, que examina apenas a parte inferior do cólon. Outras opções são a colonoscopia virtual, a tomografia computadorizada ou o enema de bário com duplo contraste. Porém, se forem detectados pólipos será necessária a realização de uma colonoscopia para removê-los.
  • 23. Câncer de Testículo É um tipo de câncer que se desenvolve nos testículos do homem, as glândulas responsáveis pela produção do esperma. A maioria dos casos ocorre entre os 20 e 54 anos. Recomenda-se que as consultas de rotina incluam o exame clínico dos testículos. Já os homens com risco aumentado, como àqueles com histórico familiar, devem realizar outros exames preventivos mais específicos. É importante realizar o autoexame dos testículos regularmente, visando a detecção de possíveis nódulos, aumento de tamanho ou qualquer alteração na forma dos testítulos.