A Relevância dos Gastos em P&D para o Preço das
      Ações de Empresas do Setor Elétrico e Modelo de
                    ...
A Relevância dos Gastos em P&D para o
Preço das Ações de Empresas

   Estudos empíricos realizados nos Estados Unidos da
 ...
Economia Mercado Acionário Índice MSCI
de Mercados Emergentes


 Composição do índice (bilhões):

   Brasil: 14.95% (US$50...
Indicadores de Ciência & Tecnologia


   Produção Científica no Brasil aumentou 48,8% em relação a
   América Latina e 1,9...
Reações de Mercado a Anúncios de
Investimento

       Tipo de Anúncio                         Retornos Atípicos no
       ...
Investimentos nacionais em C&T

                                                     Investimentos nacionais em C&T - 2000...
Valores a serem aplicados em P&D na
                                CELESC Distribuição
                                  ...
Ambiente Propício a Inovação

   Disponibilidade crescente de recursos nos Fundos de C&T

   Vocação científica de Santa C...
Justificativa do Projeto

Modelo baseado nos programas anuais de P&D

Falta de subsídio à gestão da inovação

Ausência de ...
Objetivos


Aumentar o valor da empresa

Melhorar a imagem interna e externa da empresa

Favorecer a análise e delineament...
Sistema de gestão dos projetos de Pesquisa
           & Desenvolvimento

   a. formação de um banco de dados e uma base de...
Objetivos


d. maior transparência no processo de avaliação dos
projetos, facilitando o trabalho dos avaliadores da entida...
Metodologia

Utilização de um sistema baseado em conhecimento para
apoiar a Gestão da Informação dos projetos de P&D no âm...
Etapas
1. Engenharia do Conhecimento

 Inventário de Processos, conteúdos, pessoas e tecnologias

    projetos propostos, ...
Etapas

2. Modelagem

  Elaboração da proposta de modelagem do sistema de
  gestão.

  Customização do modelo.

  Definiçã...
Etapas


3. Estruturação do sistema computacional



  Estudo e avaliação das opções de ferramental disponível.

  Definiç...
Etapas


4. Implementação



  Simulação de pesquisas, relatórios e interações.

  Testes de acessibilidade, hierarquizaçã...
Etapas


5. Testes e Validação

  Identificação de pontos de aprimoramento.

  Implementação dos ajustes.

  Verificação d...
Etapas


6. Implantação e Disseminação do conhecimento

  Definição de estratégia de disseminação interna.

  Divulgação e...
Etapas


7. Manutenção

  Treinamento em Engenharia de Ontologia

  Treinamento de manutenção do sistema para equipe de TI...
Resultados

Visão global e integrada dos resultados

Otimização de informações disponíveis

Visibilidade e transparência d...
Resultados


Incentivo a expressão de idéias

Cadastro dos conhecimentos adquiridos

Possibilidade de interação de interes...
Elementos que serão mapeados para inserção no
             processo de gestão
Elementos que serão mapeados para inserção no
             processo de gestão

ÁREAS DE INVESTIMENTO EM P&D – ANEEL

  efi...
Elementos que serão mapeados para inserção no
             processo de gestão


  transmissão de dados por redes elétricas...
Elementos que serão mapeados para inserção no
             processo de gestão


PROPRIEDADE INTELECTUAL

  direitos de aut...
Elementos que serão mapeados para inserção no
             processo de gestão
INCENTIVOS FINANCEIROS

  percentuais sobre ...
www.i3g.org.br
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

ApresentaçãO Modelo De GestãO 24 06 2009

984 visualizações

Publicada em

Avaliação do setor elétrico brasileiro e investimentos em P&D (pesquisa e desenvolvimento)

Publicada em: Tecnologia, Turismo
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
984
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
10
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
24
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

ApresentaçãO Modelo De GestãO 24 06 2009

  1. 1. A Relevância dos Gastos em P&D para o Preço das Ações de Empresas do Setor Elétrico e Modelo de Gestão da Inovação Dra. Tânia Cristina D. Bueno, Msc.Sonali Bedin, Msc. Thiago Oliveira Florianópolis junho/2009
  2. 2. A Relevância dos Gastos em P&D para o Preço das Ações de Empresas Estudos empíricos realizados nos Estados Unidos da América comprovam a forte relação entre gastos em P&D e aumento do valor das ações das empresas americanas empresas que anunciavam aumentos planejados com gastos em P&D viram aumentos imediatos de mais de 1,4%, em média nos preços de suas ações. apenas 1,72% das 72 mil indústrias brasileiras “investem” em P&D - IPEA (2004), empresas que realizam tais “investimentos” faturam 30% a mais que as demais - IPEA (2004), -
  3. 3. Economia Mercado Acionário Índice MSCI de Mercados Emergentes Composição do índice (bilhões): Brasil: 14.95% (US$509,1) China: 14.15% (US$481,8) Coréia: 13.69% (US$466) Taiwan: 10.68% (US$363,5) Rússia: 9.9% (US$337) Fonte: Citigroup Em fevereiro de 2008
  4. 4. Indicadores de Ciência & Tecnologia Produção Científica no Brasil aumentou 48,8% em relação a América Latina e 1,9% em relação ao mundo em 2006 177 universidades (2006) 2300 cursos de mestrado e 1300 de doutorado (2006) 32,000 mestres e 9300 doutores formados em 2006 Crescimento médio de 14% no número de doutores durante a última década Aumento de 0,2% pedidos de patente
  5. 5. Reações de Mercado a Anúncios de Investimento Tipo de Anúncio Retornos Atípicos no Dia do Anúncio Mês do Anúncio Formação de joint-ventures 0,399% 1,412% Investimentos em P&D 0,251% 1,456% Estratégias de produto 0,440% -0,35% Despesas de capital 0,290% 1,499% Todos os anúncios 0,355% 0,984% Fonte: (DAMODARAN, 1997 p. 216)
  6. 6. Investimentos nacionais em C&T Investimentos nacionais em C&T - 2000/2007 Fonte: MCT (2008) R$ 40.000,00 R$ 37.388,10 R$ 35.000,00 R$ 30.383,20 R$ 30.000,00 R$ 27.277,10 R$ 25.000,00 R$ 24.040,20 R$ 21.393,90 R$ milhões R$ 19.277,20 R$ 20.000,00 R$ 17.262,60 R$ 15.288,50 R$ 15.000,00 R$ 10.000,00 R$ 5.000,00 R$ - 2000 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 Ano
  7. 7. Valores a serem aplicados em P&D na CELESC Distribuição Valores a serem aplicados em P&D - 2001/2008 R$ 7.000,00 R$ 6.062,88 R$ 6.127,34 R$ 5.988,92 R$ 6.000,00 R$ 5.735,60 R$ 5.204,12 R$ 5.000,00 R$ 4.278,04 R$ 4.000,00 R$ 3.495,73 R$ mil 0,2% ROL R$ 3.000,00 R$ 2.840,35 R$ 2.000,00 R$ 1.000,00 R$ - 2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 Ano
  8. 8. Ambiente Propício a Inovação Disponibilidade crescente de recursos nos Fundos de C&T Vocação científica de Santa Catarina Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do MCT Estabelecimento de escritórios de transferência de tecnologias nas Universidades Divulgação de patentes para comercialização Busca por parcerias com centros de conhecimento por parte das empresas
  9. 9. Justificativa do Projeto Modelo baseado nos programas anuais de P&D Falta de subsídio à gestão da inovação Ausência de uma visão sistêmica Dificuldade da avaliação dos custos e retorno dos investimentos em P&D
  10. 10. Objetivos Aumentar o valor da empresa Melhorar a imagem interna e externa da empresa Favorecer a análise e delineamento dos projetos de pesquisa e tornar disponíveis as informações geradas Elaborar sistema de gestão dos projetos de Pesquisa & Desenvolvimento
  11. 11. Sistema de gestão dos projetos de Pesquisa & Desenvolvimento a. formação de um banco de dados e uma base de conhecimento de todos os projetos apresentados no âmbito do programa de P&D da Celesc; b. Uso de técnicas de Inteligência Artificial que permitem um amplo acesso às informações organizadas na base de conhecimento; c. acesso a dados organizados em gráficos, projetando as informações mais relevantes para conhecimento público sobre as ações de pesquisa fomentadas pela Celesc;
  12. 12. Objetivos d. maior transparência no processo de avaliação dos projetos, facilitando o trabalho dos avaliadores da entidade; e. subsidiar a identificação das necessidades e potencialidades, subsidiando a seleção de projetos candidatos; f. manter o cadastro e o histórico de projetos (classificados, contratados e concluídos); g. possibilitar o mapeamento dos conhecimentos adquiridos; h. permitir a divulgação e disponibilização dos resultados e das inovações obtidas.
  13. 13. Metodologia Utilização de um sistema baseado em conhecimento para apoiar a Gestão da Informação dos projetos de P&D no âmbito da Celesc Utilização de Equipe Multidisciplinar (bibliotecônomos, engenheiros, analistas de sistemas, advogados, administradores, biólogos e economistas) para modelagem da base de conhecimento do sistema e definição do modelo de gestão da Informação baseado em Ontologias Construção de uma base de conhecimento baseada em ontologias Testes baseados no legado de P&D da Celesc
  14. 14. Etapas 1. Engenharia do Conhecimento Inventário de Processos, conteúdos, pessoas e tecnologias projetos propostos, em execução e concluídos; o detalhamento de necessidades e expectativas dos gestores; a identificação preliminar de atributos qualitativos e técnicos; identificação das modalidades de pesquisa, busca e relatórios; a identificação de requisitos legais, normativos e estatutários associados;
  15. 15. Etapas 2. Modelagem Elaboração da proposta de modelagem do sistema de gestão. Customização do modelo. Definição de condições de acesso e compartilhamento. Avaliação, ajustes e validação do modelo.
  16. 16. Etapas 3. Estruturação do sistema computacional Estudo e avaliação das opções de ferramental disponível. Definição da estrutura computacional do sistema. Inserção de informações amostrais na base de dados.
  17. 17. Etapas 4. Implementação Simulação de pesquisas, relatórios e interações. Testes de acessibilidade, hierarquização e interação. Avaliação, ajustes e validação. Treinamento de gestores e usuários principais.
  18. 18. Etapas 5. Testes e Validação Identificação de pontos de aprimoramento. Implementação dos ajustes. Verificação da eficácia do sistema. Padronização da sistemática.
  19. 19. Etapas 6. Implantação e Disseminação do conhecimento Definição de estratégia de disseminação interna. Divulgação externa (partes interessadas) Elaboração de estratégias de difusão inter-empresas.
  20. 20. Etapas 7. Manutenção Treinamento em Engenharia de Ontologia Treinamento de manutenção do sistema para equipe de TI da Celesc
  21. 21. Resultados Visão global e integrada dos resultados Otimização de informações disponíveis Visibilidade e transparência do processo Desdobramento das áreas de investimento Inclusão de outras áreas: jurídica, responsabilidade social, ambiental
  22. 22. Resultados Incentivo a expressão de idéias Cadastro dos conhecimentos adquiridos Possibilidade de interação de interesses e melhor direcionamento dos projetos
  23. 23. Elementos que serão mapeados para inserção no processo de gestão
  24. 24. Elementos que serão mapeados para inserção no processo de gestão ÁREAS DE INVESTIMENTO EM P&D – ANEEL eficiência energética fonte renovável ou alternativa de geração meio ambiente qualidade e confiabilidade planejamento e operação de sistemas elétricos supervisão, controle e proteção de sistemas elétricos medição e faturamento
  25. 25. Elementos que serão mapeados para inserção no processo de gestão transmissão de dados por redes elétricas novos materiais e componentes desenvolvimento de tecnologia para combate a furto e fraude pesquisa estratégica
  26. 26. Elementos que serão mapeados para inserção no processo de gestão PROPRIEDADE INTELECTUAL direitos de autor e a propriedade industrial invenções, melhorias, descobertas, trabalhos de autoria, software exclui artigos científicos, dissertações, teses e livros
  27. 27. Elementos que serão mapeados para inserção no processo de gestão INCENTIVOS FINANCEIROS percentuais sobre os resultados patenteáveis exploração comercial dos direitos de propriedade intelectual empresas concessionárias instituições contratadas: centros de pesquisa, universidades, fabricantes ou consultoras negociação caso a caso relações regidas por contratos
  28. 28. www.i3g.org.br

×