Dandara digital

1.710 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.710
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
445
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
15
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Dandara digital

  1. 1. PROJETOS ARQUITETÔNICOS, URBANÍSTICOS E PAISAGÍSTICOSCOMUNIDADE DANDARA | BAIRRO CÉU AZUL | BELO HORIZONTEPROPOSTA DE TRATAMENTO DE ÁGUAS SERVIDAS DA RUA ZILDA ARNSREQUALIFICAÇÃO DO CENTRO COMUNITÁRIOESCOLA DE ARQUITETURA | UFMG | Arquitetura e Urbanismo/NoturnoOFIAUP Probl. de Requalificação e Urb. de Assentamentos PrecáriosProf. Margarete LetaAlunos: Ana Carolina | Daniella Dornas | Fernanda Costa | Lucas Leles | Ricardo Lobato | Vinícius Fortes
  2. 2.           LOCALIZAÇÃO             • Bairro Céu Azul, região de Venda Nova em Belo Horizonte, na micro-bacia Olhos d’Água.• Terreno com 40 hectares abandonado por mais de 30 anos pela construtura Modelo que até hoje briga na justiça para porvar ser proprietária do terreno.• A ocupação dessa área tem mais de 2 anos.  
  3. 3. Imagem de satélite | google earth, 2010 |O terreno possui 40 hectares e estava abandonado a mais de 30 anos pela Construto-ra Modelo que até hoje briga na justiça para provar ser a proprietária do terreno.A ocupação dessa área começou a mais de dois anos.
  4. 4. DIAGNÓSTICO:Nas visitas a comunidade Dandara para análise e diagnóstico percebemos a di-ficuldade das pessoas ao serem perguntadas sobre localização de algum pontoespecífico. Identificamos como prioridade a carência de um esgotamento sanitário (águas cinzas lançadas a céu aberto e fos- sas negras)
  5. 5. Fossas
  6. 6. INTERVENÇÕES 2- Águas Cinzas 1 - Centro Comunitário 3 - Águas Negras
  7. 7. 1 - CENTRO COMUNITÁRIOCom o diagnostico percebemos que um mapa em grande escala para a comuni-dade, a curto prazo, orientaria aos moradores e aos visitantes em relação a locali-zação na comunidade, e a longo prazo, ajudaria a formar nos moradores um mapamental do Dandara. COMO CONHECER DANDARA? COMO SE LOCALIZAR?
  8. 8. 1 - CENTRO COMUNITÁRIOAtravés do Centro Comunitário- Informações, mapas, maquetes.- Distribuição de folhetos informativos: guias, cartilhas, mapa das ruas e lotes.- Interação com o entorno Tornar o centro comunitário um lugar para expressão, para criação, para invenção de atividades e para exposição de idéias. TORNÁ-LO COMO UM “MURAL” DE DANDARA.
  9. 9. 1 - CENTRO COMUNITÁRIOComplementação:- Reorganização dos espaços das salas do Centro Comunitário- Catálogo de informações- Reforma no telhado a partir de um novo projetoNossa intervenção no centro comunitário seria complementada por essas modi-ficações, que serão feitas pelos próprios moradores, apenas com nossas idéias econtribuição.O catálogo desenvolvido contém informações sobre os projetos iniciais de Dan-dara, sua localização, guias e cartilhas. Ele pode ser usado como um “álbum” eabrigar as intervenções na medida em que Dandara vai se consolidando.
  10. 10. 1 - CENTRO COMUNITÁRIOAprovação das mudançasAs nossas sugetões foram levadas na reunião dos coordenadores, questionadas,modificadas e aprovadas.A comunidade se organizou para dar continuidade as obras e o reparo no centrocomunitário.Como prometido, a parede externa foi rebocada e iniciamos nossa parte prática.
  11. 11. 1 - CENTRO COMUNITÁRIO - INSTALAÇÕES
  12. 12. 1 - CENTRO COMUNITÁRIO - PROCESSO
  13. 13. 1 - CENTRO COMUNITÁRIO - PROCESSO
  14. 14. 1 - CENTRO COMUNITÁRIO - APROPRIAÇÃO
  15. 15. 1 - CENTRO COMUNITÁRIO - TELHADOProblemas Viga mal encaixada Viga flertida
  16. 16. 1 - CENTRO COMUNITÁRIO - TELHADOCinta A C B B A concreto tijolo (11,5 x 19 x 29cm) ferro 1/4 ferro 3/8 parede existente depois Corte AA
  17. 17. 1 - CENTRO COMUNITÁRIO - TELHADOInclinação A C B B A 119 19 antes depois cinta verga de conreto e dois cabos de 1/4 vão com tela de galinheiro Vista C Escala 1:100
  18. 18. 1 - CENTRO COMUNITÁRIO - TELHADOViga vagão 533 10 28 18 335 Viga vagão do Cômodo 1 Viga vagão de 10x15cm Tijolo Cinta Cabo de aço Parede existente
  19. 19. 1 - CENTRO COMUNITÁRIO - TELHADOTelhas
  20. 20. ESGOTAMENTO SANITÁRIO - LINHA DE DRENAGEM Revitalização da linha de drenagem na rua Zilda Arns; Ela se encontra em risco de ser tamponada como foi feito na linha de drenagem da rua Paulo Freire. Rua Paulo Freire Rua Zilda Arns
  21. 21. Localização da Rua Zilda Arns Fontes: Mapa Geral - fonte: Prof. Leta Mapa linha de drenagem - Daniela Leão Daniella Dornas Paula Costa
  22. 22. LOCALIZAÇÃO - CASA DA DONA CÉLIA Div isa La ter al os nd Fu de isa Div Casa da Célia Div isa La ter a l s Arn ilda aZ Ru Ide sla ine Av en ida Da nd araGUAS CINZAS IMPLANTAÇÃO Esc. 1:200
  23. 23. ESGOTAMENTO SANITÁRIOAlternativas de saneamento das águas servidasÁguas Cinzas: oriundas de pias, tanques, lavatórios e chuveirosCaptação, tratamento e disponibilização do efluente tratado para reuso em irrigação, no plantio deespécies ornamentais que serão dispostas na linha de drenagem.Contribuição para a recarga do lençol freático e manutenção das plantas existentes na linha dedrenagem.Águas Negras: efluentes provenientes de vasos sanitáriosSistema de evapotranspiração, conhecido como TEVAP Águas Águas Águas Cinzas Negras Servidas Rua Fossa Negra
  24. 24. OPÇÕES DE REUSO DE ÁGUAS CINZAS
  25. 25. TRATAMENTO COLETIVO - ÁGUAS Parâmetros para a escolha do tipo de tratamento: Topografia do local Capacidade de infiltração do solo Busca por sistemas que uti- lizem matéria prima do local Até o tratamento se- cundário Disponibilidade de espaço Econômicos e custos de manutenção
  26. 26. ÁGUAS CINZAS | EXPERIMENTO2 - ÁGUAS CINZAS - EXPERIMENTOExperimento Preparação das latas Latas, tubulação e anel utilizados Moagem do carvão Vedação interna com a tela – 1ª tentativa
  27. 27. ÁGUAS CINZAS | EXPERIMENTO2 - ÁGUAS CINZAS - EXPERIMENTO Moagem do carvão Vedação interna com a tela – 1ª tentativa Material utilizado como tela d veação Peneiramento o carvão Peneiramento da areia Inserção da brita
  28. 28. ÁGUAS CINZAS | EXPERIMENTO2 - ÁGUAS CINZAS - EXPERIMENTO Resultado do 1° experimento Tela utilizada no segundo experimento Vedação com o plástico Colocação da tela no interior da lata
  29. 29. 2 - ÁGUAS CINZAS - EXPERIMENTOÁGUAS CINZAS | EXPERIMENTO Vedação com o plástico Colocação da tela no interior da lata Resultado da 2ª tentativa Substituição do anel de 45° Resultado da 3ª tentativa Resultado da 3ª tentativa
  30. 30. ÁGUAS CINZAS | EXPERIMENTO2 - ÁGUAS CINZAS - EXPERIMENTO Aspecto visual da água tratada Comparação entre água bruta (esquerda) e água tratada (direita)
  31. 31. 2 - ÁGUAS CINZAS Sistema de tratamento - Caixa de gordura – águas da pia de cozinha. - Caixa de passagem – reune as águas do chuveiro, lavatório, tanque e da caixa de gordura. Coleta de água cinza Sistema de tratamento (Filtro) Lançamento do efluente na rede de drenagem
  32. 32. 2 - ÁGUAS CINZAS Tratamento das Águas Cinzas – IMPLATAÇÃO Tratamento das Águas Cinzas – IMPLATAÇÃO Div isa La ter al so nd Fu de isa Div Div isa Casa da La ter Célia a l s do Div isa un La ter TUBULAÇÃO a l CAIXA SIFONADA F Esc. 1:20 de Esc. 1:20 isa Div Ide Casa da sla Célia ine Div isa La TRATAMENTO DE ÁGUAS CINZAS ter TUBULAÇÃO a l CAIXA SIFONADA Esc. 1:20 Esc. 1:20 IMPLANTAÇÃO Caixa Ligação Esc. 1:20 entre Esc. 1:200 Sifonada tubulação ø 40 existente Tratamento de Caixa de águas cinzas ø 40 i = 2% ø 50 i = 5% Passagem i = 5% ø 50 ø 50 i = 2% Ide sla Linha de ine Drenagem TRATAMENTO DE ÁGUAS CINZAS Detalhamento Caminho SISTEMA DE ÁGUAS CINZAS Ver projeto Esc. 1:20 com brita Esc. 1:50 Ligação IMPLANTAÇÃO Caixa Esc. 1:200FEDERAL DE MINAS GERAIS Sifonada entre UNIVERSIDADE RELAÇÃO DE MATERIAIS Arquitetura e Urbanismo tubulação ø 40 Descrição Quantidade Joelho 90o Série Normal 40mm com Bolsas Lisas 02 un existente Tratamento de Oficina de Arquitetura, Urbanismo e Paisagismo Caixa de Gordura DN 100 02 un Tê Série Normal 100x75mm 01 un Requalificação de Assentamentos Precáriso Caixa de águas cinzas Profª: Leta Caixa de Inspeção/Interligação DN 100 03 un Tubo de PVC Série Normal 100mm 6,72m ø 40 i = 2% ø 50 Corpo Caixa 5% 100x100x40mm i = Seca Passagem 01 un Tubo de PVC Série Normal 40mm 1,95m Conteúdo: Sistema de Águas Cinzas Corpo Caixa Sifonada 150x150x150mm 01 un Tubo de PVC Série Normal 50mm 6,82m Aluno: Daniella Dornas Curva 45o Longa Série Normal 50mm i = 5% ø 50 ø 50 01 un Tubo de PVC Série Normal 75mm 5,10m i = 2% Escala: Data: Folhas: Joelho 45o Série Normal 100mm 01 un Indicada 09/07/2011 01/02 Jeolho 90 Série Normal 100mm o 01 un Linha de 20 Drenagem Detalhamento Caminho SISTEMA DE ÁGUAS CINZAS Ver projeto com brita Esc. 1:50 UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS RELAÇÃO DE MATERIAIS Arquitetura e Urbanismo Descrição Quantidade Joelho 90o Série Normal 40mm com Bolsas Lisas 02 un Oficina de Arquitetura, Urbanismo e P Caixa de Gordura DN 100 02 un Tê Série Normal 100x75mm 01 un Requalificação de Assentamentos Pre Profª: Leta Caixa de Inspeção/Interligação DN 100 03 un Tubo de PVC Série Normal 100mm 6,72m Conteúdo:
  33. 33. 2 - ÁGUAS CINZASSistema da caixa de gordura- Destinada a coletar e reter os resíduos gordurosos dos esgotos provenientes das pias,- Orientações da Copasa: evita entupimento da tubulação que vai para a rede coletora da rua, e também evita o mau cheiro e a entrada de baratas e ratos em casa.- Pode ser feita com tijolos maciços requeimados, rejuntados e revestidos com ar- gamassa de cimento e areia traço 1:3, ou adquirida no comércio, pré-fabricada.- Deve ser verificada mensalmente e limpa sempre que necessário.- Proposta: 0,30 x 0,50 x 0,50m de concreto armado pré-moldada.
  34. 34. 2 - ÁGUAS CINZAS
  35. 35. 2 - ÁGUAS CINZASSistema da caixa de passagem- Reduzir a eficiência da caixa de gordura.- Reúne as água de pia, chuveiro, lavatório, tanques, máquinas de lavar e vinda da caixa de gordura e as conduz para o filtro.- Proposta: 0,50 x 0,60 x 0,70m de ferrocimento. Distância mínima entre a caixa de gordura, a caixa de passagem e o filtro utilizado é de 1m.
  36. 36. 2 - ÁGUAS CINZAS
  37. 37. 2 - ÁGUAS CINZASSistema do filtro- Passagem do efluente em múltiplas camadas.- Confeccionado com bombona e agregados específicos que proporcionam a taxa de filtração requerida pelo tratamento.- Proposta: Bombona de 200l com: 0,90m de altura e 0,62 m de diâmetro.
  38. 38. 2 - ÁGUAS CINZAS Curva 90° longa. Imagem: catálogo Tigre. http://www.tigre.com.br Niple Imagem: catálogo Tigre. http://www.tigre.com.br Curva 90° curta. Imagem: Manta bidim. Imagem site: catálogo Tigre. www.jet.com.b http://www.tigre.com.brEficiência Segundo Oliveira at al. (2007), as múltiplas camadas desse filtro promovem o tratamento biológico e mecânico reduzindo a DBO, retendo com eficiência os só- lidos sedimentáveis e removendo, parcialmente ou totalmente, as concentrações de nitrogênio amoniacal, nitrato, fosfato e coliformes fecais.
  39. 39. 2 - ÁGUAS CINZASEtapas do Filtro• Cavar buraco de 0,80m de profundidade e 0,70m de diâmetro• Conectar a tubulaçao na bombona para entrada do efluente bruto. (tubulação de 50mm e curva longa de 90)• Furo para saída do efluente. (tubulação de 50mm e vedaçao niple)• 10cm de brita no fundo• 10cm de areia lavada grossa sobre a brita.• 10cm de carvão quebrado.• 10cm de brita por cima do carvão.• Realizar as conexões da vedaçao com a tubulação.
  40. 40. 2 - ÁGUAS CINZASGastosMateriais Valor aproximadoCaixa de gordura em concreto R$ 23,90Bombona R$ 45,00Brita (0 e 1) R$ 2,47Areia Grossa R$ 2,07Carvão Vegetal R$ 15,00Tubulação (50mm) R$ 21,85Vedações e encaixes R$ 30,18Manta Bidim R$ 3,30/m2Total R$ 143,77
  41. 41. 3 - ÁGUAS NEGRASSistema de tratamento• Para o tratamento de águas negras o sistema proposto é o tanque eEvapotranspiração – TEVAP.• Tecnologia proposta por permacultores• Sistema é composto por um tanque repleto de plantas que farão o trabalho dedecomposição anaeróbia da matéria orgânica, mineralização e absorção dosnutrientes e da água pelas raízes.• Os nutrientes deixam o sistema incorporando-se à biomassa das plantas e a águaé eliminada por evapotranspiração.
  42. 42. Tratamento de Águas Negras – IMPLATAÇÃO 3 - ÁGUAS NEGRAS CAIXA DE PASSAGEM Esc. 1:20 Tubo de Ventilação TRATAMENTO DE ÁGUAS NEGRAS Esc. 1:20 Tratamento das Águas Cinzas – IMPLATAÇÃO Caixa de Passagem Tratamento de Div isa águas negras La ter al Fossa existente os nd Fu de i = 5% i = 5% isa Div Casa da Célia Div isa UNIVERSIDADE FEDERAL DE MINAS GERAIS La TUBULAÇÃO CAIXA SIFONADA ter al Arquitetura e Urbanismo Esc. 1:20 Esc. 1:20 Oficina de Arquitetura, Urbanismo e Paisagismo Requalificação de Assentamentos Precáriso Profª: Leta Conteúdo: Ide sla Sistemaine Águas Negras de Detalhamento Aluno: TRATAMENTO DE ÁGUAS CINZAS Ver projeto Daniella DornasSISTEMA DE ÁGUAS NEGRAS Esc. 1:20 Escala: Data: Folhas: IMPLANTAÇÃOEsc. 1:50 Caixa Ligação entre Esc. 1:200 Indicada 09/07/2011 02 Sifonada tubulação ø 40 existente Tratamento de Caixa de águas cinzas ø 40 i = 2% ø 50 i = 5% Passagem
  43. 43. Águas Negras 3 - ÁGUAS NEGRAS S NEGRAS as negras o sistema proposto é oção – TEVAP. gia proposta por permacultores,ser mais ecológicas do que os sis- ais em uso, visando o tratamen-se utiliza de plantas. O sistema é e repleto de plantas que farão o o anaeróbia da matéria orgânica,o dos nutrientes e da água pelasxam o sistema incorporando-se à água é eliminada por evapotrans-ário entra no sistema pela câmara na parte inferior do tanque, per- camadas de material cerâmico. tanque, ocorre a digestão anae- gua. Com o aumento do volume onteúdo preenche também as ca- a e areia, até atingir a camada de ual se move por ascensão capilar o tanque de evapotranspiração seria eliminada do sistema aí per-as funções. O tanque é um espa-bilizado, dimensionado para umahido com diferentes camadas dem espécies vegetais de crescimen- anda de água. A figura a seguir o sistema: 25
  44. 44. 3 - ÁGUAS NEGRAS
  45. 45. 1 42 53 6
  46. 46. 3 - ÁGUAS NEGRASGastosMateriais Quantidade Valor aproximadoCimento +/- 3 sacos R$ 54,90Grampo para pregar tela 1,5 Kg R$ 3,00Tela de galinheiro 6 m2 R$ 54,00Areia 0,8 m3 R$ 65,00/m3Brita 0,4 m3 R$ 35,00 (1/2m)Entulho — DoaçãoPneu usado — DoaçãoTijolos usados ou algo para fazer — DoaçãocontençãoManta Bidim — Sobra do trat. de águas cinzasTubulação 100mm 40cm2 R$ 26,90Esterco e composto orgânico Barra de 6m DoaçãoPlantas (Bananeiras, mamoeiros, Doaçãocopo-de-leite, plantas ornamentais)Total R$ 238,80
  47. 47. CARTILHAS E CATÁLOGO ÁGUAS CINZAS CATÁLOGO TEVAP
  48. 48. REFERÊNCIAS• OLIVEIRA, Lúcia Helena de. et al. Levantamento do estado da arte: Água.Projeto Tecnologias para construção habitacional mais sustentável.ProjetoFinep 2386/04, São Paulo, 2007.• http://www.copasa.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=128&sid=166• http://www.copasa.com.br/cgi/cgilua.exe/sys/start.htm?infoid=657&sid=259• http://quintalvivo.wordpress.com/2010/03/04/vivencia-ervanario/• http://www.setelombas.com.br/2010/10/bacia-de-evapotranspiracao-bet/

×