Aula 01 ndb (césar)

6.741 visualizações

Publicada em

Navegação Aérea- NDB

Publicada em: Educação, Tecnologia
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
6.741
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
404
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
164
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Aula 01 ndb (césar)

  1. 1. NAVEGAÇÃO AÉREA César
  2. 2. N D B César
  3. 3. N D B – Non Directional Beacon É uma antena transmissora de ondas eletromagnéticas de baixa freqüência 200 a 500 KHz. César
  4. 4. N D B – Non Directional Beacon Transmite em todas as direções, portanto 360° ao seu redor, como se fosse o centro de uma esfera. É uma antena transmissora de ondas eletromagnéticas de baixa freqüência 200 a 500 KHz. César
  5. 5. N D B – Non Directional Beacon Transmite também periodicamente um sinal radiotelegráfico (código Morse) que é a sua identificação. É uma antena transmissora de ondas eletromagnéticas de baixa freqüência 200 a 500 KHz. Transmite em todas as direções, portanto 360° ao seu redor, como se fosse o centro de uma esfera. César
  6. 6. N D B – Representação nas Cartas É representado como um círculo cheio de pontos. César
  7. 7. N D B – Representação nas Cartas É representado como um círculo cheio de pontos. Representação de um NDB César
  8. 8. N D B – Representação nas Cartas É representado como um círculo cheio de pontos. Representação de um NDB Sinal Radiotelegráfico César
  9. 9. N D B – Representação nas Cartas É representado como um círculo cheio de pontos. Representação de um NDB Sinal Radiotelegráfico César Freqüência
  10. 10. N D B – Identificação As localidades cuja primeira letra for “I” terão em seu lugar a letra “Y” no prefixo de identificação. A identificação é feita por duas ou três letras. César
  11. 11. Por operar com freqüências baixas o NDB está sujeito a interferências que influenciam em seu desempenho. N D B – Desvantagens do Equipamento César
  12. 12. N D B – Desvantagens do Equipamento Perturbação Atmosférica Efeito relevo Efeito noturno Efeito costa Alta Tensão Fading César
  13. 13. BLOQUEIRO DE UMA ESTAÇÃO NDB César
  14. 14. BROADCASTING César Estação de Rádio (AM) que pode funcionar para localização e orientação. Não possui cone de silêncio, não consta das cartas, o áudio é o da Rádio e normalmente não tem compromisso de estar próximo da pista.
  15. 15. N D B – Non Directional Beacon Receptores de Bordo César
  16. 16. N D B – Non Directional Beacon Receptores de Bordo – ADF limbo fixo César
  17. 17. N D B – Non Directional Beacon Receptores de Bordo – ADF Limbo ajustável César
  18. 18. N D B – Non Directional Beacon Receptores de Bordo – Indicador Rádio Magnético (RMI) Ponteiro Simples César Ponteiro Duplo
  19. 19. PROCEDIMENTOS DE RADIOGONIOMETRIA César
  20. 20. MARCAÇÃO RELATIVA PROCEDIMENTOS DE RADIOGONIOMETRIA César
  21. 21. MARCAÇÃO VERDADEIRA = PV+MR PROCEDIMENTOS DE RADIOGONIOMETRIA César
  22. 22. MARCAÇÃO MAGNÉTICA=QDM= PM+MR PROCEDIMENTOS DE RADIOGONIOMETRIA César
  23. 23. LINHA DE POSIÇÃO VERDADEIRA PROCEDIMENTOS DE RADIOGONIOMETRIA César
  24. 24. LINHA DE POSIÇÃO MAGNÉTICA=QDR=QDM+/-180° PROCEDIMENTOS DE RADIOGONIOMETRIA César
  25. 25. LINHA DE POSIÇÃO MAGNÉTICA - QDR PROCEDIMENTOS DE RADIOGONIOMETRIA César
  26. 26. PROCEDIMENTOS DE RADIOGONIOMETRIA César
  27. 27. Q D M – Q D R César
  28. 28. César dmg PV PM MR MV MMG/QDM LPV LPM/QDR 10E 085 075 060 145 135 325 315 15E 265 250 100 005 350 185 170 20W 230 250 130 360 020 180 200 27E 062 035 055 117 090 297 270 36W 105 141 060 165 201 345 021 20W 083 103 230 313 333 233 253 1E 035 034 245 280 279 100 99 35E 220 185 210 070 035 250 215 29E 027 358 300 327 298 147 118 10W 349 359 191 180 190 360 010 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
  29. 29. César dmg PV PM MR MV MMG/QDM LPV LPM/QDR 10E 085 075 060 145 135 325 315 15E 265 250 100 005 350 185 170 20W 230 250 130 360 020 180 200 27E 062 035 055 117 090 297 270 36W 105 141 060 165 201 345 021 20W 083 103 230 313 333 133 153 1E 035 034 245 280 279 100 99 35E 220 185 210 070 035 250 215 29E 027 358 300 327 298 147 118 10W 349 359 191 180 190 360 010 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10
  30. 30. César MUDANÇA DE QDM
  31. 31. MUDANÇA DE QDR César
  32. 32. CURVA DO CÃO X CORREÇÃO DE DERIVA VENTO VENTO César
  33. 33. DETERMINAÇÃO DA POSIÇÃO GEOGRÁFICA A posição geográfica de uma aeronave em vôo pode ser determinada pelas informações recebidas de uma ou mais estações de rádio auxílio. César
  34. 34. A determinação de posição pode ser obtida pela interseção de Linhas de Posição recebidas de uma, duas ou mais estações. DETERMINAÇÃO DA POSIÇÃO GEOGRÁFICA César
  35. 35. DETERMINAÇÃO DA POSIÇÃO GEOGRÁFICA Precauções na Escolha de Linhas de Posição Linhas de Posição com valor recíproco (defasadas 180º). Linhas de Posição com mesmo valor. MR, QDM e QDR de duas estações NÃO podem ter valores recíprocos nem iguais. César
  36. 36. FIXO DE POSIÇÃO Local geográfico especificado, em relação ao qual a posição de uma aeronave pode ser informada. César
  37. 37. Os fixos de posição podem ser compulsórios (obrigatórios), facultativos ou optativos FIXO DE POSIÇÃO REPRESENTAÇÃO EM CARTAS César COMPULSÓRIO FACULTATIVO

×