SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 6
Baixar para ler offline
07 e 08 de Dezembro de 2010 • Hotel Pergamon - São Paulo
Reduza Custos e Melhore a Qualidade do Hospital,
ao Inserir o Médico na Estratégia Organizacional
CONFERÊNCIA
Gestão do Corpo Clínico
Participações Confirmadas:
AMIL PAR
HOSPITAL ANCHIETA
HOSPITAL DO CORAÇÃO
HOSPITAL ISRAELITA ALBERT EINSTEIN
HOSPITAL MÃE DE DEUS
HOSPITAL E MATERNIDADE BRASIL
HOSPITAL E MATERNIDADE SÃO LUIZ
HOSPITAL NOSSA SENHORA DE LOURDES
HOSPITAL SANTA PAULA
KORBES CONSULTING
SINDHOSP
SULAMÉRICA
Workshop 1: Etapas da Transformação do
Médico em um “Médico- Gestor”
Workshop 2: Como Reduzir Eventos Adversos
Através da Gestão Eficiente do Corpo Clínico
Programação Pós- Conferência
A.H.E.S.P.Federação dos Hospitais, Clínicas e
Laboratórios do Estado de São Paulo
Realização: Apoio:
Associação
Brasileira para o
Desenvolvimento do
Edifício
Hospitalar
•Pré-análise e mapeamento de funções do corpo clínico
•Metodologias de avaliação
•Estruturação de programas de educação
•Relacionamento entre médico x operadoras x hospitais
PARTICIPE DO PRIMEIRO EVENTO QUE ABORDARÁ
EXCLUSIVAMENTE ESTE TEMA, E APROFUNDE
TAMBÉM OS SEUS CONHECIMENTOS SOBRE:
Estruturação do Regimento Interno: Consideração de Aspectos Legais
e Éticos, Sistemas de Cadastramento, Formação de Comissões
Técnicas,DiretrizeseProtocolosClínicoseOperacionais
• Fundamentos,exigências,processos,normaseéticasparao
Cadastramentomédico
•Composiçãoeestabelecimentodefunçõesdascomissõestécnicas
•Etapaseestratégiasparaaelaboraçãodediretrizeseprotocolosclínicos/
operacionais
•Setoreseserviçosessenciaisnosprocessosrelacionadosàgestãodo
corpoclínico
Almoço
Como Avaliar o Desempenho do Corpo Clínico de Forma Eficiente e
Promover Melhorias com Base nos Resultados Obtidos
•Quaiscritériosconsiderarparaaavaliaçãodedesempenhodogrupo
clínico?
•Critériosparaaavaliaçãoindividual,visandoumacompanhamento
personalizado
• Metodologiasparaseperceberodesempenhoatravésdasatisfaçãodo
paciente
•ProgramadeAcreditaçãoxAvaliação.Comoenvolvereestimulara
participaçãoeficientedocorpoclíniconosprocessosdeavaliação?
•Comoincentivaraequipeepromovermelhoriasapartirdosresultados
obtidos?
Coffee Break
Estratégias paraAproximar o MédicoAtravés de Benefícios, Programas
deQualificação,ePolíticadeRemuneraçãoporDesempenho
•Entendaocorpoclínicoebusquebenefíciosealiançasqueatendamaos
seusdesejosenecessidades
•Principaisfatoresanalisadosparaestabelecerumprogramade
remuneraçãopordesempenho
•Dissemineapolíticadebenefícioseremuneraçãopordesempenho
internamente,paramotivaraequipeclínica
• Programasdequalificaçãodocorpoclínico,comobjetivodefidelização
•Resultadosobtidosapósaimplantaçãodaspolíticasdebenefícios.Saiba
analisá-losparadirecionaragestão
Encerramento do Primeiro dia de Conferência
Newton Ota Takashima, Diretor Técnico
HOSPITAL E MATERNIDADE BRASIL
Ludmila M. Ferreira, Gerente Médica
HOSPITAL NOSSA SENHORA DE LOURDES
Monica Mendonça, Médica da Equipe de Qualidade
AMIL PAR: HOSPITAIS PAULISTANO E TOTAL COR
Miguel Cendoroglo Neto, Superintendente Médico
HOSPITAL ISRAELITA ALBERT EINSTEIN
Terça-Feira, 7 de Dezembro de 2010
Recepção e Credenciamento
Abertura do Primeiro dia de Conferência pelo Presidente de Mesa
PrimeirosPassosparaaGestãoEficientedoCorpoClínico
Faça um diagnóstico do corpo clínico no hospital, percebendo
oportunidades, desafios, e definindo os perfis ideais para o
gerenciamentodeequipesclínicas
• Particularidadesdocorpoclínicoqueimpactamagestãoda
instituição
•Aprendaaveraequipeclínicacomoáreafundamentalparao
desenvolvimentodainstituição
•Oportunidadesedesafios.Vejacomoidentificá-losatravésdaanálise
docenáriodagestão
•Saibacomoprepararaequipeparaaquebradeparadigmas,
resultantesdereestruturaçõesnomodelodegestão
•Responsabilidadeseinfluênciasdeoutrasáreasdohospitalna
gestãodocorpoclínico.Comointegrá-laseficientemente?
Coffee Break
Elabore um Modelo de Gestão do Corpo Clínico Alinhado à
Estratégia do Hospital
Defina objetivos, saiba criar metas, fazer o acompanhamento, e ter o
médico como aliado no crescimento da instituição
• Estabeleça objetivos específicos para a gestão do corpo clínico, de
acordo com a estratégia do Hospital
• Saiba como definir metas para alcançar os objetivos pré-
estabelecidos
• Como criar um programa de acompanhamento do corpo clínico
para o alcance das metas propostas
• Ações para transformar o médico em aliado no desenvolvimento do
Hospital
Saiba como os Programas de Educação das Equipes
Multidisciplinares, Podem Impactar Positivamente o Corpo
Clínico
• Saiba moldar os programas de educação às necessidades das
equipes
• Desafios na implantação dos programas de educação. Como
superá-los?
• Educação das equipes sobre novos procedimentos e normas.
Como sensibilizar a equipe clínica?
• Como incentivar a participação efetiva dos médicos, nos
programas de educação de equipes multidisciplinares?
• Mudanças culturais. Como minimizar seus impactos através de
programas de educação?
Rafael Munerato, Diretor Médico Técnico
HOSPITAL SANTA PAULA
Naiara Porto Pereira de Paiva, Diretora Técnica
HOSPITAL ANCHIETA
Alberto Kaemmerer, Diretor Médico Científico
HOSPITAL MÃE DE DEUS
Aline Laurenti Cheregatti, Coordenadora de Educação Continuada
das Áreas Assistenciais
HOSPITAL DO CORAÇÃO
8h30
8h50
PAINEL – PRINCÍPIOS PARA A GESTÃO DO CORPO CLÍNICO
9h00
10h00
10h20
11h20
Programas
de
Educação
12h10
13h00
PAINEL- AVALIAÇÃO
14h30
APRESENTAÇÃO 1
APRESENTAÇÃO 2
FIDELIZAÇÃO
16h30
16h50
18h00
Abertura do Segundo dia de Conferência pelo Presidente de Mesa
TecnologiasdeApoioàGestãodoCorpoClínico
Aprenda a definir a tecnologia ideal para a gestão do corpo clínico, de
acordocomasparticularidadesdasuainstituição
• Levantamentodeinformaçõesúteisenecessáriasparaagestão
• Mapeandotarefasefluxodeinformações
• Considerações para a avaliação e escolha da ferramenta de apoio
apropriada
• Preparandoaspessoasedelegandoliderançasparaa
sustentabilidadedoprojeto
• Análisedosbenefíciosresultantesdaimplantação
Coffee Break
Análise do Retorno Sobre os Investimentos no Corpo Clínico,
Visando Reduzir Custos e Evitar Desperdícios
•Comoperceberainfluênciadecadaintegrantedocorpoclínicona
receitadohospital?
•Controledecustospormédico.Comoavaliararelaçãocustox
benefícioximpactonareceita?
• Reduçãodedesperdíciosatravésdaanálisedosresultadosobtidos
•Direcionamentoapropriadodaverbadestinadaàequipeclínica,após
análisedecustos
Relação Médico x Operadoras x Hospitais. Como Otimizar este
Relacionamento e Trazer Resultados Positivos à Gestão do
Corpo Clínico?
•Principaisobstáculosnorelacionamentointegradoentreos3players.
Quaissãoassoluções?
•Comootrabalhoporconvêniospodesermaisatraenteaomédico?
•Impactosnoclientefinal,provenientesdasfalhasnacomunicação
ambasaspartes
•Soluçõesparafacilitarofluxodeinformaçõesentreosenvolvidos
Visão1
Ricardo Salem, Gerente de Análise de Custos
SULAMERICA
Visão 2
Dante Ancona Montagnana, Presidente
SINDHOSP
Encerramento do Segundo Dia de Conferência pelo Presidente de
Mesa
Rafael Munerato, Diretor Médico Técnico
HOSPITAL SANTA PAULA
Alexandre Dias, Gestor de Tecnologia
HOSPITAL SANTA PAULA
Quarta-Feira, 8 de Dezembro de 2010
WORKSHOPS PÓS-CONFERÊNCIA
Recepção e credenciamento para os Workshops Pós – Conferência
O médico do futuro é aquele que além de saber aplicar a medicina em
pacientes, ele visualiza o seu trabalho como um negócio. Ele é
parceiro dos hospitais onde trabalha, sabendo que ao colaborar para
o desenvolvimento daquela instituição, ele valoriza o seu trabalho, e
torna-se peça fundamental para o desenvolvimento dos negócios da
instituição
No entanto, o grande desafio dos gestores é trabalhar essa
conscientização em seu corpo clínico. Por isso, este workshop trará
algumassoluções,como:
•
• Identificação das responsabilidades gerais do Médico - Gestor
• Mudanças culturais necessárias na transformação em um médico
gestor. Como minimizar seus impactos?
• Criando um modelo de gestão sob direção do médico gestor
• Como o líder deve garantir a ética na equipe, com o surgimento de
novas regulamentações
• O médico gestor como peça chave no desenvolvimento de
negócios do Hospital
Genésio Korbes, Sócio - Diretor
KORBES CONSULTING
Encerramento do Workshop 1
Mapeamento dos papéis individuais dentro do corpo clínico
8h50
9h00
9h50
Estamos analisando a melhor opção do mercado para conduzir esta
palestra. Se a sua empresa possui expertise no tema,
escreva para: davi.ramos@ibcbrasil.com.br
10h10
11h00
12h30
16h00
14h10
14h00
WORKSHOP 1
ETAPAS DATRANSFORMAÇÃO DO MÉDICO
EM UM “MÉDICO – GESTOR”
16h20 WORKSHOP 2
COMO GERENCIAR RISCOS E MELHORAR O
TRATAMENTO DE EVENTOS ADVERSOS, ATRAVÉS
DA GESTÃO EFICIENTE DO CORPO CLÍNICO?
Agestão do corpo clínico pode ter reflexos positivos ou negativos no
tratamento de eventos adversos. Cabe aos gestores perceber a
importância da comunicação interna, estabelecer de maneira clara os
papéisdosmédicos/diretores,ebuscaramelhoriacontínua,visando
sempreaqualidadenagestãoereduçãodoseventosadversos
•Exemplosdeadversidadesagravadasporfalhasnagestãodocorpo
clínico
•Importânciadacomunicaçãointernaparaotratamentodeeventos
adversos
•Criaçãodenormaseprocessosparagarantiadasegurançada
informação
•Relacionamentodocorpoclínicocomasdemaisequipesenvolvidasnos
processosclínicos
•Papéisdomédicoeseusdiretoresnotratamentodeeventosadversos
•Desenvolvimentodaculturadaanálisedetalhadadeincidentesrelatados,
edeantecipaçãoapossíveiseventosadversosfuturos
•Ferramentasquepodemapoiaragestãonocontroledosriscos,eevitar
erros.
•Programadeavaliaçãoperiódica,visandoamelhoriacontínuada
qualidadeereduçãodeeventosadversos
João Maia, Gerente Corporativo da Qualidade
HOSPITAL E MATERNIDADE SÃO LUIZ
18h00 – Encerramento do Workshop 2
TALK SHOW
Início do
Início do
07e08dedezembrode2010
HotelPergamon
RuaFreiCaneca,80-SãoPaulo-SP
LocaleData
Nº
OInformaGroupplcestápresentenoBrasil
enaAmericaLatinapelasmarcasIBCeIIR.
PlanejamentoeOrganizaçãodoseventosno
Brasil:
IIRInformaSemináriosLtda.
CPF:
Local:
Data:
www.informagroup.com.br/saude
saude@ibcbrasil.com.br
ValorEspecialpara
Inscriçõesaté8/Out*
ValorEspecialpara
Inscriçõesaté5/Nov*
ValorEspecialpara
Inscriçõesapós5/Nov*
InvestimentoTotal(1)InvestimentoTotal(1)InvestimentoTotal(1)
Conferência
EventoCompleto
R$2.695,00
R$3.795,00
R$2.995,00
R$4.095,00
R$700,00R$3.395,00
R$4.495,00
R$400,00
Workshops
08dedezembrode2010
Prezado (a) profissional,
Cada vez mais os hospitais estão percebendo
a importância de ter uma gestão
eficiente do corpo clínico.
O médico é uma peça fundamental
para o desenvolvimento do hospital,
quando alinhado à estratégia.
Percebendo a necessidade de
informações sobre este assunto,
a IBC realiza este evento, que é o primeiro no
mercado a abordar exclusivamente o tema:
Gestão do Corpo Clínico!
Participe, e esteja reunido com diretores e
gerentes dos principais hospitais do Brasil,
assistindo a palestras, workshops e
apresentações de cases ministrados pelos
maiores experts do mercado, que mostrarão
o passo a passo para ter o médico como
peça fundamental para o
desenvolvimento do seu hospital!
Nos encontramos em Dezembro!
Atenciosamente,
Gerente de Projetos
davi.ramos@ibcbrasil.com.br
Davi Ramos
saude@ibcbrasil.com.br
www.informagroup.com.br/saude
Entre em Contato
e Inscreva-se!
Tel: 11 3017- 6888
Fax: 0800 11 4664
Confira nossas condições
especiais para grupos!
Razões para participar desta conferência:
Você vai participar do primeiro evento a
abordar este tema, que é fundamental para
o desenvolvimento do seu hospital
Palestras ministradas por grandes nomes do mercado
Oportunidade de estar em contato
com profissionais de todo o Brasil, trocando
informações e fazendo networking
Mais de dez palestras, incluindo
apresentações de cases e painel de debates
2 Workshops pós conferência, com foco em
temas fundamentais para
o trabalho eficiente de gestão do corpo clínico
A IBC tem como público
de seus eventos
Diretores e Gerentes
das principais Insituições
de Saúde do Brasil.
A sua empresa tem interesse
em conquistar novos clientes,
divulgar a sua marca e
comercializar seus produtos
junto ao seu público alvo?
Fale com a Flávia Vidigal
(11) 3017-6897 ou escreva para flavia.vidigal@ibcbrasil.com.br
Diretores e Gerentes Clínicos,
Técnicos e Médicos de grandes
Hospitais do Brasil.
Solicite uma
proposta e conheça
nossas opções.
Quem você encontrará
nesse evento?
Oportunidades de Negócios
para sua Empresa!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Auditoria em saúde atribuições do enfermeiro auditor
Auditoria em saúde atribuições do enfermeiro auditorAuditoria em saúde atribuições do enfermeiro auditor
Auditoria em saúde atribuições do enfermeiro auditorAfonso Ribeiro
 
Auditoria em Enfermagem
Auditoria em EnfermagemAuditoria em Enfermagem
Auditoria em Enfermagemivanaferraz
 
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagemGerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagemAroldo Gavioli
 
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúdeGerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúdeAroldo Gavioli
 
Case Shouldice Hospital - Respostas 1
Case Shouldice Hospital - Respostas 1Case Shouldice Hospital - Respostas 1
Case Shouldice Hospital - Respostas 1Fernando Holanda
 
Gerenciamento de enfermagem: educação continuada/permanente
Gerenciamento de enfermagem: educação continuada/permanenteGerenciamento de enfermagem: educação continuada/permanente
Gerenciamento de enfermagem: educação continuada/permanenteAroldo Gavioli
 
acreditação em centro cirúrgico
acreditação em centro cirúrgicoacreditação em centro cirúrgico
acreditação em centro cirúrgicojosi uchoa
 
Acreditação Hospitalar
Acreditação HospitalarAcreditação Hospitalar
Acreditação HospitalarDenise Selegato
 
Aula arh [modo de compatibilidade]
Aula   arh [modo de compatibilidade]Aula   arh [modo de compatibilidade]
Aula arh [modo de compatibilidade]07082001
 
indicadores hospitalares
indicadores hospitalaresindicadores hospitalares
indicadores hospitalaresInformaGroup
 
02 aulas de-auditoria_5
02 aulas de-auditoria_502 aulas de-auditoria_5
02 aulas de-auditoria_5andressa bonn
 
administração hospitalar
administração hospitalaradministração hospitalar
administração hospitalarbiblisaocamilo
 

Mais procurados (20)

Auditoria em saúde atribuições do enfermeiro auditor
Auditoria em saúde atribuições do enfermeiro auditorAuditoria em saúde atribuições do enfermeiro auditor
Auditoria em saúde atribuições do enfermeiro auditor
 
Auditoria em Enfermagem
Auditoria em EnfermagemAuditoria em Enfermagem
Auditoria em Enfermagem
 
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagemGerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
Gerenciamento de enfermagem: supervisão de enfermagem
 
INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...
INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...
INCORPORAÇÃO DE ESTRATÉGIAS INOVADORAS NO PROCESSO DE PLANIFICAÇÃO DA ATENÇÃO...
 
Acreditações Hospitalares
Acreditações HospitalaresAcreditações Hospitalares
Acreditações Hospitalares
 
O papel das lideranças na melhoria do desempenho das equipes nov 16
 O papel das lideranças na melhoria do desempenho das equipes nov 16 O papel das lideranças na melhoria do desempenho das equipes nov 16
O papel das lideranças na melhoria do desempenho das equipes nov 16
 
Consulta de enfermagem
Consulta de enfermagemConsulta de enfermagem
Consulta de enfermagem
 
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúdeGerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
Gerenciamento de enfermagem: avaliação de serviços de saúde
 
Case Shouldice Hospital - Respostas 1
Case Shouldice Hospital - Respostas 1Case Shouldice Hospital - Respostas 1
Case Shouldice Hospital - Respostas 1
 
Aula de auditoria_1
Aula de auditoria_1Aula de auditoria_1
Aula de auditoria_1
 
Gerência em Enfermagem
Gerência em EnfermagemGerência em Enfermagem
Gerência em Enfermagem
 
Gerenciamento de enfermagem: educação continuada/permanente
Gerenciamento de enfermagem: educação continuada/permanenteGerenciamento de enfermagem: educação continuada/permanente
Gerenciamento de enfermagem: educação continuada/permanente
 
acreditação em centro cirúrgico
acreditação em centro cirúrgicoacreditação em centro cirúrgico
acreditação em centro cirúrgico
 
Acreditação Hospitalar
Acreditação HospitalarAcreditação Hospitalar
Acreditação Hospitalar
 
Aula arh [modo de compatibilidade]
Aula   arh [modo de compatibilidade]Aula   arh [modo de compatibilidade]
Aula arh [modo de compatibilidade]
 
indicadores hospitalares
indicadores hospitalaresindicadores hospitalares
indicadores hospitalares
 
Processo De Acreditação
Processo De AcreditaçãoProcesso De Acreditação
Processo De Acreditação
 
02 aulas de-auditoria_5
02 aulas de-auditoria_502 aulas de-auditoria_5
02 aulas de-auditoria_5
 
administração hospitalar
administração hospitalaradministração hospitalar
administração hospitalar
 
Cipe versão 2
Cipe versão 2Cipe versão 2
Cipe versão 2
 

Semelhante a Gestão do Corpo Clínico

Sustentabilidade Financeira Hospitalar
Sustentabilidade Financeira HospitalarSustentabilidade Financeira Hospitalar
Sustentabilidade Financeira HospitalarInformaGroup
 
Trabalho em equipe e comunicação no ambiente hospitalar: hospitalistas e outr...
Trabalho em equipe e comunicação no ambiente hospitalar: hospitalistas e outr...Trabalho em equipe e comunicação no ambiente hospitalar: hospitalistas e outr...
Trabalho em equipe e comunicação no ambiente hospitalar: hospitalistas e outr...Proqualis
 
Apresentação sobre a Atuação da Enjourney em Saúde
Apresentação sobre a Atuação da Enjourney em SaúdeApresentação sobre a Atuação da Enjourney em Saúde
Apresentação sobre a Atuação da Enjourney em SaúdeRafael Paim
 
Controle De Sinistralidade
Controle De SinistralidadeControle De Sinistralidade
Controle De SinistralidadeInformaGroup
 
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE Guilherme Barcellos
 
materiais de alto custo
materiais de alto customateriais de alto custo
materiais de alto custoInformaGroup
 
Gestao Organizacional Marta.pdf
Gestao Organizacional Marta.pdfGestao Organizacional Marta.pdf
Gestao Organizacional Marta.pdfantoniomatica
 
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...Senior Consultoria em Gestão e Marketing
 
Hospital das clínicas de niterói escolha de acreditação - caso de ensino - ...
Hospital das clínicas de niterói   escolha de acreditação - caso de ensino - ...Hospital das clínicas de niterói   escolha de acreditação - caso de ensino - ...
Hospital das clínicas de niterói escolha de acreditação - caso de ensino - ...Nikiforos Junior
 
CV PauloYoo_ADM_faltandoultimoestagio
CV PauloYoo_ADM_faltandoultimoestagioCV PauloYoo_ADM_faltandoultimoestagio
CV PauloYoo_ADM_faltandoultimoestagioPaulo Sng Man Yoo
 
Sucesso no Consultório - Passos Essenciais Após Abrir as Portas do seu Consul...
Sucesso no Consultório - Passos Essenciais Após Abrir as Portas do seu Consul...Sucesso no Consultório - Passos Essenciais Após Abrir as Portas do seu Consul...
Sucesso no Consultório - Passos Essenciais Após Abrir as Portas do seu Consul...Senior Consultoria em Gestão e Marketing
 

Semelhante a Gestão do Corpo Clínico (18)

Sustentabilidade Financeira Hospitalar
Sustentabilidade Financeira HospitalarSustentabilidade Financeira Hospitalar
Sustentabilidade Financeira Hospitalar
 
Modelo de Manual de Operações para Clínicas Odontológicas.pdf
Modelo de Manual de Operações para Clínicas Odontológicas.pdfModelo de Manual de Operações para Clínicas Odontológicas.pdf
Modelo de Manual de Operações para Clínicas Odontológicas.pdf
 
Trabalho em equipe e comunicação no ambiente hospitalar: hospitalistas e outr...
Trabalho em equipe e comunicação no ambiente hospitalar: hospitalistas e outr...Trabalho em equipe e comunicação no ambiente hospitalar: hospitalistas e outr...
Trabalho em equipe e comunicação no ambiente hospitalar: hospitalistas e outr...
 
Apresentação sobre a Atuação da Enjourney em Saúde
Apresentação sobre a Atuação da Enjourney em SaúdeApresentação sobre a Atuação da Enjourney em Saúde
Apresentação sobre a Atuação da Enjourney em Saúde
 
BOOK MGAH.pdf
BOOK MGAH.pdfBOOK MGAH.pdf
BOOK MGAH.pdf
 
Rh Em Hospitais
Rh Em HospitaisRh Em Hospitais
Rh Em Hospitais
 
Como organizar uma clinica medica.pdf
Como organizar uma clinica medica.pdfComo organizar uma clinica medica.pdf
Como organizar uma clinica medica.pdf
 
Controle De Sinistralidade
Controle De SinistralidadeControle De Sinistralidade
Controle De Sinistralidade
 
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE
O HOSPITALISTA E A SEGURANÇA DO PACIENTE
 
materiais de alto custo
materiais de alto customateriais de alto custo
materiais de alto custo
 
Gestao Organizacional Marta.pdf
Gestao Organizacional Marta.pdfGestao Organizacional Marta.pdf
Gestao Organizacional Marta.pdf
 
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
Como Processos e Protocolos Padronizados Impulsionam o Crescimento de Clínica...
 
Hospital das clínicas de niterói escolha de acreditação - caso de ensino - ...
Hospital das clínicas de niterói   escolha de acreditação - caso de ensino - ...Hospital das clínicas de niterói   escolha de acreditação - caso de ensino - ...
Hospital das clínicas de niterói escolha de acreditação - caso de ensino - ...
 
Estratégias para aumentar os lucros em uma clínica popular.pdf
Estratégias para aumentar os lucros em uma clínica popular.pdfEstratégias para aumentar os lucros em uma clínica popular.pdf
Estratégias para aumentar os lucros em uma clínica popular.pdf
 
CV PauloYoo_ADM_faltandoultimoestagio
CV PauloYoo_ADM_faltandoultimoestagioCV PauloYoo_ADM_faltandoultimoestagio
CV PauloYoo_ADM_faltandoultimoestagio
 
Sucesso no Consultório - Passos Essenciais Após Abrir as Portas do seu Consul...
Sucesso no Consultório - Passos Essenciais Após Abrir as Portas do seu Consul...Sucesso no Consultório - Passos Essenciais Após Abrir as Portas do seu Consul...
Sucesso no Consultório - Passos Essenciais Após Abrir as Portas do seu Consul...
 
Núcleo de Enfermagem Baseado em Evidências
Núcleo de Enfermagem Baseado em EvidênciasNúcleo de Enfermagem Baseado em Evidências
Núcleo de Enfermagem Baseado em Evidências
 
Artigo: Gestão estratégica e Inovação na Saúde
Artigo: Gestão estratégica e Inovação na SaúdeArtigo: Gestão estratégica e Inovação na Saúde
Artigo: Gestão estratégica e Inovação na Saúde
 

Mais de InformaGroup

Mais de InformaGroup (20)

Marketing imobiliario
Marketing imobiliarioMarketing imobiliario
Marketing imobiliario
 
Congressos fispaltecnologia
Congressos fispaltecnologiaCongressos fispaltecnologia
Congressos fispaltecnologia
 
Portos
PortosPortos
Portos
 
Ifrs conference
Ifrs conferenceIfrs conference
Ifrs conference
 
Ifrs conference
Ifrs conferenceIfrs conference
Ifrs conference
 
Managed services
Managed servicesManaged services
Managed services
 
Portos
PortosPortos
Portos
 
Escritorios adv
Escritorios advEscritorios adv
Escritorios adv
 
Depto juridico
Depto juridicoDepto juridico
Depto juridico
 
Comunicação interna
Comunicação internaComunicação interna
Comunicação interna
 
Codigo civil
Codigo civilCodigo civil
Codigo civil
 
Auditoria em saude
Auditoria em saudeAuditoria em saude
Auditoria em saude
 
Biodiesel
BiodieselBiodiesel
Biodiesel
 
Auditoria em saude
Auditoria em saudeAuditoria em saude
Auditoria em saude
 
II Congresso ANDAV
II Congresso ANDAVII Congresso ANDAV
II Congresso ANDAV
 
Biogas brazil congress
Biogas brazil congressBiogas brazil congress
Biogas brazil congress
 
Biodiesel
BiodieselBiodiesel
Biodiesel
 
S&OP
S&OPS&OP
S&OP
 
Comunicação interna
Comunicação internaComunicação interna
Comunicação interna
 
Congresso Fispal Hotel
Congresso Fispal HotelCongresso Fispal Hotel
Congresso Fispal Hotel
 

Último

EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Mary Alvarenga
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Paula Meyer Piagentini
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTEJoaquim Colôa
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSdjgsantos1981
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...Unidad de Espiritualidad Eudista
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceRonisHolanda
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...azulassessoria9
 

Último (20)

EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
Poema em homenagem a Escola Santa Maria, pelos seus 37 anos.
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
Estudo Dirigido de Literatura / Terceira Série do E.M.
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTECAMINHOS PARA  A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
CAMINHOS PARA A PROMOÇÃO DA INLUSÃO E VIDA INDEPENDENTE
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOSUM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
UM CURSO DE INFORMATICA BASICA PARA IDOSOS
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
A Unidade de Espiritualidade Eudista se une ao sentimiento de toda a igreja u...
 
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptxSlides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
Slides Lição 3, CPAD, O Céu - o Destino do Cristão, 2Tr24,.pptx
 
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
 
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
Com base no excerto acima, escreva um texto explicando como a estrutura socia...
 

Gestão do Corpo Clínico

  • 1. 07 e 08 de Dezembro de 2010 • Hotel Pergamon - São Paulo Reduza Custos e Melhore a Qualidade do Hospital, ao Inserir o Médico na Estratégia Organizacional CONFERÊNCIA Gestão do Corpo Clínico Participações Confirmadas: AMIL PAR HOSPITAL ANCHIETA HOSPITAL DO CORAÇÃO HOSPITAL ISRAELITA ALBERT EINSTEIN HOSPITAL MÃE DE DEUS HOSPITAL E MATERNIDADE BRASIL HOSPITAL E MATERNIDADE SÃO LUIZ HOSPITAL NOSSA SENHORA DE LOURDES HOSPITAL SANTA PAULA KORBES CONSULTING SINDHOSP SULAMÉRICA Workshop 1: Etapas da Transformação do Médico em um “Médico- Gestor” Workshop 2: Como Reduzir Eventos Adversos Através da Gestão Eficiente do Corpo Clínico Programação Pós- Conferência A.H.E.S.P.Federação dos Hospitais, Clínicas e Laboratórios do Estado de São Paulo Realização: Apoio: Associação Brasileira para o Desenvolvimento do Edifício Hospitalar •Pré-análise e mapeamento de funções do corpo clínico •Metodologias de avaliação •Estruturação de programas de educação •Relacionamento entre médico x operadoras x hospitais PARTICIPE DO PRIMEIRO EVENTO QUE ABORDARÁ EXCLUSIVAMENTE ESTE TEMA, E APROFUNDE TAMBÉM OS SEUS CONHECIMENTOS SOBRE:
  • 2. Estruturação do Regimento Interno: Consideração de Aspectos Legais e Éticos, Sistemas de Cadastramento, Formação de Comissões Técnicas,DiretrizeseProtocolosClínicoseOperacionais • Fundamentos,exigências,processos,normaseéticasparao Cadastramentomédico •Composiçãoeestabelecimentodefunçõesdascomissõestécnicas •Etapaseestratégiasparaaelaboraçãodediretrizeseprotocolosclínicos/ operacionais •Setoreseserviçosessenciaisnosprocessosrelacionadosàgestãodo corpoclínico Almoço Como Avaliar o Desempenho do Corpo Clínico de Forma Eficiente e Promover Melhorias com Base nos Resultados Obtidos •Quaiscritériosconsiderarparaaavaliaçãodedesempenhodogrupo clínico? •Critériosparaaavaliaçãoindividual,visandoumacompanhamento personalizado • Metodologiasparaseperceberodesempenhoatravésdasatisfaçãodo paciente •ProgramadeAcreditaçãoxAvaliação.Comoenvolvereestimulara participaçãoeficientedocorpoclíniconosprocessosdeavaliação? •Comoincentivaraequipeepromovermelhoriasapartirdosresultados obtidos? Coffee Break Estratégias paraAproximar o MédicoAtravés de Benefícios, Programas deQualificação,ePolíticadeRemuneraçãoporDesempenho •Entendaocorpoclínicoebusquebenefíciosealiançasqueatendamaos seusdesejosenecessidades •Principaisfatoresanalisadosparaestabelecerumprogramade remuneraçãopordesempenho •Dissemineapolíticadebenefícioseremuneraçãopordesempenho internamente,paramotivaraequipeclínica • Programasdequalificaçãodocorpoclínico,comobjetivodefidelização •Resultadosobtidosapósaimplantaçãodaspolíticasdebenefícios.Saiba analisá-losparadirecionaragestão Encerramento do Primeiro dia de Conferência Newton Ota Takashima, Diretor Técnico HOSPITAL E MATERNIDADE BRASIL Ludmila M. Ferreira, Gerente Médica HOSPITAL NOSSA SENHORA DE LOURDES Monica Mendonça, Médica da Equipe de Qualidade AMIL PAR: HOSPITAIS PAULISTANO E TOTAL COR Miguel Cendoroglo Neto, Superintendente Médico HOSPITAL ISRAELITA ALBERT EINSTEIN Terça-Feira, 7 de Dezembro de 2010 Recepção e Credenciamento Abertura do Primeiro dia de Conferência pelo Presidente de Mesa PrimeirosPassosparaaGestãoEficientedoCorpoClínico Faça um diagnóstico do corpo clínico no hospital, percebendo oportunidades, desafios, e definindo os perfis ideais para o gerenciamentodeequipesclínicas • Particularidadesdocorpoclínicoqueimpactamagestãoda instituição •Aprendaaveraequipeclínicacomoáreafundamentalparao desenvolvimentodainstituição •Oportunidadesedesafios.Vejacomoidentificá-losatravésdaanálise docenáriodagestão •Saibacomoprepararaequipeparaaquebradeparadigmas, resultantesdereestruturaçõesnomodelodegestão •Responsabilidadeseinfluênciasdeoutrasáreasdohospitalna gestãodocorpoclínico.Comointegrá-laseficientemente? Coffee Break Elabore um Modelo de Gestão do Corpo Clínico Alinhado à Estratégia do Hospital Defina objetivos, saiba criar metas, fazer o acompanhamento, e ter o médico como aliado no crescimento da instituição • Estabeleça objetivos específicos para a gestão do corpo clínico, de acordo com a estratégia do Hospital • Saiba como definir metas para alcançar os objetivos pré- estabelecidos • Como criar um programa de acompanhamento do corpo clínico para o alcance das metas propostas • Ações para transformar o médico em aliado no desenvolvimento do Hospital Saiba como os Programas de Educação das Equipes Multidisciplinares, Podem Impactar Positivamente o Corpo Clínico • Saiba moldar os programas de educação às necessidades das equipes • Desafios na implantação dos programas de educação. Como superá-los? • Educação das equipes sobre novos procedimentos e normas. Como sensibilizar a equipe clínica? • Como incentivar a participação efetiva dos médicos, nos programas de educação de equipes multidisciplinares? • Mudanças culturais. Como minimizar seus impactos através de programas de educação? Rafael Munerato, Diretor Médico Técnico HOSPITAL SANTA PAULA Naiara Porto Pereira de Paiva, Diretora Técnica HOSPITAL ANCHIETA Alberto Kaemmerer, Diretor Médico Científico HOSPITAL MÃE DE DEUS Aline Laurenti Cheregatti, Coordenadora de Educação Continuada das Áreas Assistenciais HOSPITAL DO CORAÇÃO 8h30 8h50 PAINEL – PRINCÍPIOS PARA A GESTÃO DO CORPO CLÍNICO 9h00 10h00 10h20 11h20 Programas de Educação 12h10 13h00 PAINEL- AVALIAÇÃO 14h30 APRESENTAÇÃO 1 APRESENTAÇÃO 2 FIDELIZAÇÃO 16h30 16h50 18h00
  • 3. Abertura do Segundo dia de Conferência pelo Presidente de Mesa TecnologiasdeApoioàGestãodoCorpoClínico Aprenda a definir a tecnologia ideal para a gestão do corpo clínico, de acordocomasparticularidadesdasuainstituição • Levantamentodeinformaçõesúteisenecessáriasparaagestão • Mapeandotarefasefluxodeinformações • Considerações para a avaliação e escolha da ferramenta de apoio apropriada • Preparandoaspessoasedelegandoliderançasparaa sustentabilidadedoprojeto • Análisedosbenefíciosresultantesdaimplantação Coffee Break Análise do Retorno Sobre os Investimentos no Corpo Clínico, Visando Reduzir Custos e Evitar Desperdícios •Comoperceberainfluênciadecadaintegrantedocorpoclínicona receitadohospital? •Controledecustospormédico.Comoavaliararelaçãocustox benefícioximpactonareceita? • Reduçãodedesperdíciosatravésdaanálisedosresultadosobtidos •Direcionamentoapropriadodaverbadestinadaàequipeclínica,após análisedecustos Relação Médico x Operadoras x Hospitais. Como Otimizar este Relacionamento e Trazer Resultados Positivos à Gestão do Corpo Clínico? •Principaisobstáculosnorelacionamentointegradoentreos3players. Quaissãoassoluções? •Comootrabalhoporconvêniospodesermaisatraenteaomédico? •Impactosnoclientefinal,provenientesdasfalhasnacomunicação ambasaspartes •Soluçõesparafacilitarofluxodeinformaçõesentreosenvolvidos Visão1 Ricardo Salem, Gerente de Análise de Custos SULAMERICA Visão 2 Dante Ancona Montagnana, Presidente SINDHOSP Encerramento do Segundo Dia de Conferência pelo Presidente de Mesa Rafael Munerato, Diretor Médico Técnico HOSPITAL SANTA PAULA Alexandre Dias, Gestor de Tecnologia HOSPITAL SANTA PAULA Quarta-Feira, 8 de Dezembro de 2010 WORKSHOPS PÓS-CONFERÊNCIA Recepção e credenciamento para os Workshops Pós – Conferência O médico do futuro é aquele que além de saber aplicar a medicina em pacientes, ele visualiza o seu trabalho como um negócio. Ele é parceiro dos hospitais onde trabalha, sabendo que ao colaborar para o desenvolvimento daquela instituição, ele valoriza o seu trabalho, e torna-se peça fundamental para o desenvolvimento dos negócios da instituição No entanto, o grande desafio dos gestores é trabalhar essa conscientização em seu corpo clínico. Por isso, este workshop trará algumassoluções,como: • • Identificação das responsabilidades gerais do Médico - Gestor • Mudanças culturais necessárias na transformação em um médico gestor. Como minimizar seus impactos? • Criando um modelo de gestão sob direção do médico gestor • Como o líder deve garantir a ética na equipe, com o surgimento de novas regulamentações • O médico gestor como peça chave no desenvolvimento de negócios do Hospital Genésio Korbes, Sócio - Diretor KORBES CONSULTING Encerramento do Workshop 1 Mapeamento dos papéis individuais dentro do corpo clínico 8h50 9h00 9h50 Estamos analisando a melhor opção do mercado para conduzir esta palestra. Se a sua empresa possui expertise no tema, escreva para: davi.ramos@ibcbrasil.com.br 10h10 11h00 12h30 16h00 14h10 14h00 WORKSHOP 1 ETAPAS DATRANSFORMAÇÃO DO MÉDICO EM UM “MÉDICO – GESTOR” 16h20 WORKSHOP 2 COMO GERENCIAR RISCOS E MELHORAR O TRATAMENTO DE EVENTOS ADVERSOS, ATRAVÉS DA GESTÃO EFICIENTE DO CORPO CLÍNICO? Agestão do corpo clínico pode ter reflexos positivos ou negativos no tratamento de eventos adversos. Cabe aos gestores perceber a importância da comunicação interna, estabelecer de maneira clara os papéisdosmédicos/diretores,ebuscaramelhoriacontínua,visando sempreaqualidadenagestãoereduçãodoseventosadversos •Exemplosdeadversidadesagravadasporfalhasnagestãodocorpo clínico •Importânciadacomunicaçãointernaparaotratamentodeeventos adversos •Criaçãodenormaseprocessosparagarantiadasegurançada informação •Relacionamentodocorpoclínicocomasdemaisequipesenvolvidasnos processosclínicos •Papéisdomédicoeseusdiretoresnotratamentodeeventosadversos •Desenvolvimentodaculturadaanálisedetalhadadeincidentesrelatados, edeantecipaçãoapossíveiseventosadversosfuturos •Ferramentasquepodemapoiaragestãonocontroledosriscos,eevitar erros. •Programadeavaliaçãoperiódica,visandoamelhoriacontínuada qualidadeereduçãodeeventosadversos João Maia, Gerente Corporativo da Qualidade HOSPITAL E MATERNIDADE SÃO LUIZ 18h00 – Encerramento do Workshop 2 TALK SHOW Início do Início do
  • 5. Prezado (a) profissional, Cada vez mais os hospitais estão percebendo a importância de ter uma gestão eficiente do corpo clínico. O médico é uma peça fundamental para o desenvolvimento do hospital, quando alinhado à estratégia. Percebendo a necessidade de informações sobre este assunto, a IBC realiza este evento, que é o primeiro no mercado a abordar exclusivamente o tema: Gestão do Corpo Clínico! Participe, e esteja reunido com diretores e gerentes dos principais hospitais do Brasil, assistindo a palestras, workshops e apresentações de cases ministrados pelos maiores experts do mercado, que mostrarão o passo a passo para ter o médico como peça fundamental para o desenvolvimento do seu hospital! Nos encontramos em Dezembro! Atenciosamente, Gerente de Projetos davi.ramos@ibcbrasil.com.br Davi Ramos saude@ibcbrasil.com.br www.informagroup.com.br/saude Entre em Contato e Inscreva-se! Tel: 11 3017- 6888 Fax: 0800 11 4664 Confira nossas condições especiais para grupos!
  • 6. Razões para participar desta conferência: Você vai participar do primeiro evento a abordar este tema, que é fundamental para o desenvolvimento do seu hospital Palestras ministradas por grandes nomes do mercado Oportunidade de estar em contato com profissionais de todo o Brasil, trocando informações e fazendo networking Mais de dez palestras, incluindo apresentações de cases e painel de debates 2 Workshops pós conferência, com foco em temas fundamentais para o trabalho eficiente de gestão do corpo clínico A IBC tem como público de seus eventos Diretores e Gerentes das principais Insituições de Saúde do Brasil. A sua empresa tem interesse em conquistar novos clientes, divulgar a sua marca e comercializar seus produtos junto ao seu público alvo? Fale com a Flávia Vidigal (11) 3017-6897 ou escreva para flavia.vidigal@ibcbrasil.com.br Diretores e Gerentes Clínicos, Técnicos e Médicos de grandes Hospitais do Brasil. Solicite uma proposta e conheça nossas opções. Quem você encontrará nesse evento? Oportunidades de Negócios para sua Empresa!