Casos clinicos da aluna Paula Mendonça em curso de endodontia em Maceió-Alagoas

3.713 visualizações

Publicada em

Apresentação de casos clínicos durante curso de endodontia realizado em Maceió

Publicada em: Saúde e medicina
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
3.713
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
363
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
36
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Casos clinicos da aluna Paula Mendonça em curso de endodontia em Maceió-Alagoas

  1. 1. Curso em EndodontiaAluna: Paula Cabral de Mendonça Cavalcanti Professor Convidado Dr. Hélio Pereira Lopes
  2. 2.  Dados pessoais  Paciente A. L. L  Idade 31 anos  Dente a ser tratado 46 História médica  Paciente apresenta-se saudável e relata não ter tido, ou ter qual enfermidade relevante
  3. 3.  Semiologia Subjetiva  Dor ausente, mas relata ter sentido dor há mais ou menos 4 meses Semiologia Objetiva  Ao teste do frio os dentes 47 e 45 apresentaram dor de declínio rápido e o 46 ausente  Teste de percussão e mobilidade negativos (45,46,47)
  4. 4. -Câmara pulpar com tetomuito próximo do assoalho . -Canaisradiculares mesiais curvos e atrésicos e distais comcurvatura no terço apical paradistal -A radiolucidez presente na região periapical da raizmesial sugere ser um artefato . Veja nas próximas ? radiografias realizadas no Artefato? mesmo dia demonstrando apenas espessamento.
  5. 5.  Necrose Pulpar TratamentoNecropulpectomia do 46
  6. 6.  Abertura coronária Localização e exploração dos canais Odontometria:  Canal Mésio Vestibular: Pat. 24mm L10  Canal Mésio Lingual: Pat. 24mm L10  Canal Disto Vestibular: Pat. 24mm L10  Canal Disto Lingual: Pat. 25mm L10
  7. 7. Forame p/ distal espessamento C MV: Patència= 24mm L10 CDV:Patência 24mm L10 CML: Pat.ência=24mm L10 CDL: Patência 25mm L10
  8. 8.  PQM  Técnica:Automatizada com limas Protaper  Instrumentação na patência com as limas K 10, 15 (NiTi), 20 (NiTi) dos 4 canais  Uso das Gattes Glidden 5 e 4 nos canais mesiais e 5, 4 e 3 nos canais distais  Instrumentação com limas rotatórias protaper : S1 e S2 no comprimento da patência e F1, F2 e F3 no C.T, com,contra-ângulo de rotação alternada (NSK)  Instrumentação com a lima 40 de NiTi no C.T Medicaçao Intra canal com Callen com PMCC Restauraçao provisória com CIV
  9. 9. Contra-ângulo derotação alternada da NSK Sistema Protaper F2 S1 S2 F3 F1 SX
  10. 10.  Obturação (Técnica Híbrida de Tagger)  Cones principais: cones acessórios M, calibrados no diametro de uma lima 40  1 Cone acessório F em cada canal mesial e 2 nos distais  Uso do Guta -Condensor 50  Cimento endodontico endofill  Restauração provisória com Cimento de ionômero de vidro
  11. 11. CANAIS OBTURADOS
  12. 12. Inicial Final Final invertida
  13. 13.  Dados pessoais  Paciente L. C. B. S  Idade: 16anos  Dente a ser tratado 47 História médica  Paciente apresenta-se saudável e relata não ter tido, ou ter qual enfermidade relevante
  14. 14.  Semiologia Subjetiva  Dor presente espontânea e difusa Semiologia Objetiva  Ao teste do frio os dentes 46 e 45 apresentaram dor de declínio rápido e o 47 dor de declínio lento  Teste de percussão e mobilidade negativos (35,36,37)
  15. 15. Dente 47 com árearadiolúcida na coroa perto dacâmara pulpar , sugerindocárie com envolvimentopulpar;Câmara pulpar amplaCanais radiculares amplose com dupla curvatura.
  16. 16.  Pulpite irreversível sintomática Tratamento: endodontia radical Biopulpectomia
  17. 17.  Abertura coronária Localização e exploração dos canais Odontometria:  Canal Mesial: Pat. 18mm L20  Canal Distal: Pat. 19mm L30
  18. 18. Canal Mesial: Patência = 18mm Lima K 20Canal Distal: Patência = 19mm Lima K 30
  19. 19.  Instrumentação  Técnica (Rotação alternada com limas protaper):  Usodas Gattes Glidden 5 e 4 e 3 no canal distal e no mesial  Instrumentação com limas rotatórias protaper com rotação alternada (Contra-â NSK): S1 e S2 no comprimento da patência e F1, F2 e F3 no C.T  Instrumentação com a lima 40 de NiiTi no C.T
  20. 20. Contra-ângulo derotação alternada da NSK Sistema Protaper F2 S1 S2 F3 F1 SX
  21. 21.  Obturação( Técnica Híbrida de Tagger)  Cones principais: cones acessórios M, calibrados no diametro de uma lima 35 para o canal mesial e 55 para o distal 1 Cone acessório F em cada canal  Uso do Guta Condensor 50  Cimento endodontico endofill  Restauração provisória com Cimento de ionômero de vidro
  22. 22. INICIAL FINAL
  23. 23. No “hands on “ do curso com protaper rotatóriaPaula e Víctor –”Amigo é coisa pra se guardar no ladoesquerdo do peito ... Pois seja o que vier venha o que vier ..” Essa música lembra a linda amizade entre vocês! Abraços da Prof. Ines

×