Método Pedagógico:

Currículo de Orientação
Cognitiva

Trabalho realizado por:
Ana Peres nº 1
Inês Tavares nº 13
Marta Alv...
Hight – Scope
O modelo Hight - Scope é uma abordagem aberta de teorias de
desenvolvimento e práticas educacionais que se b...
Espaços:
O espaço deve ser amplo para se incluir os materiais e equipamentos
necessários.
Divisão de áreas:
A sala deverá ser dividida entre em diferentes áreas indefinidas
deixando um espaço central para movimen...
Deve-se ter em conta:
•

A atribuição de nomes às áreas que sejam visíveis pela criança e
que reflitam o que nelas existe;...
Localização e tamanho das áreas:
• Ao decidirmos a localização e tamanho das áreas, devemos
considerar os seguintes fatore...
Espaço:
Utilização cruzada:
Superfícies de chão:
Nível de ruido:
Nível de luminosidade:
Visibilidade:
Circulação:
Escolher, armazenar e etiquetar
materiais:
Ajudar a criança a fazer
aprendizagem sobre a sala
Exposição dos trabalhos da criança
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Currículo de orientação cognitiva

522 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
522
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
108
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Currículo de orientação cognitiva

  1. 1. Método Pedagógico: Currículo de Orientação Cognitiva Trabalho realizado por: Ana Peres nº 1 Inês Tavares nº 13 Marta Alvorão nº 18 Micaela Piedade nº 19, 11ºH
  2. 2. Hight – Scope O modelo Hight - Scope é uma abordagem aberta de teorias de desenvolvimento e práticas educacionais que se baseiam no desenvolvimento natural das crianças. Escolas com o método Hight – Scope:  Escola A Raiz – Restelo  Escola Os Aprendizes – Cascais
  3. 3. Espaços: O espaço deve ser amplo para se incluir os materiais e equipamentos necessários.
  4. 4. Divisão de áreas: A sala deverá ser dividida entre em diferentes áreas indefinidas deixando um espaço central para movimentação entre áreas.
  5. 5. Deve-se ter em conta: • A atribuição de nomes às áreas que sejam visíveis pela criança e que reflitam o que nelas existe; • Tomar atenção aos níveis de desenvolvimento, interesses, e cultura da criança; • As áreas deverão ser aumentadas ou modificadas para fornecer novas experiências às crianças, quando estas alcançarem novos níveis de desenvolvimento.
  6. 6. Localização e tamanho das áreas: • Ao decidirmos a localização e tamanho das áreas, devemos considerar os seguintes fatores:
  7. 7. Espaço:
  8. 8. Utilização cruzada:
  9. 9. Superfícies de chão:
  10. 10. Nível de ruido:
  11. 11. Nível de luminosidade:
  12. 12. Visibilidade:
  13. 13. Circulação:
  14. 14. Escolher, armazenar e etiquetar materiais:
  15. 15. Ajudar a criança a fazer aprendizagem sobre a sala
  16. 16. Exposição dos trabalhos da criança

×