Relatório de Divulgação de Resultados 1T11

1.055 visualizações

Publicada em

São Paulo, 11 de maio de 2011 – O Banco Indusval S.A., instituição financeira com foco na concessão de crédito corporativo, com mais de 40 anos de atuação no mercado brasileiro, tem suas ações negociadas no mercado Bovespa da BM&FBOVESPA (IDVL3 e IDVL4) e anuncia seus resultados do primeiro trimestre de 2011 (1T11).

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.055
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório de Divulgação de Resultados 1T11

  1. 1. Resultados 1T11 Novos sócios, Aumento de Capital, Reforço na Gestão e Acordo Operacional com SertradingSão Paulo, 11 de maio de 2011 – O Banco Indusval S.A., instituição financeira com focona concessão de crédito corporativo, com mais de 40 anos de atuação no mercado brasileiro,tem suas ações negociadas no mercado Bovespa da BM&FBOVESPA (IDVL3 e IDVL4) eanuncia seus resultados do primeiro trimestre de 2011 (1T11). Destaques do Período Aumento de capital de R$ 201 milhões por Warburg IDVL4: R$ 8,98 por ação Pincus, acionistas controladores da Sertrading e Fechamento: 11/05/2011 acionistas controladores do Indusval. Total de ações: 41.212.984 Valor mercado: R$ 370,1 MM + 21.892.709 recibos de subscrição = Aquisição de participação minoritária no capital da R$ 566,7 MM em Valor de Mercado Sertrading com acordo operacional firmado para aquisição de recebíveis de suas atividades de comércio exterior. Teleconferências/ Webcasts: 12/05/2011 JP Morgan também participa da operação com a concessão de uma linha de crédito de US$ 25 Em Português milhões para fomentar a expansão das operações, 10h00 (Brasília) / 9h00 (US EST) com direito de adquirir bônus de subscrição de Número: +55 11 4688-6361 ações preferenciais até o percentual de 2,5% do Código: Banco Indusval capital do Banco. Em Inglês Reforço na Administração com a eleição de novos 11h00 (Brasília) / 10h00 (US EST) membros para o Conselho de Administração e Conexões Brasil:+55 11 4688-6361 Conexões EUA:+1 786 924-6977 Diretoria Executiva, agregando expertise Código: Banco Indusval empresarial e financeira, além de experiência internacional. Website: www.indusval.com.br/ri Nova Visão e Estratégia: Inovação e excelência no crédito corporativo, bem como liderança no desenvolvimento do mercado de renda fixa. 1/22
  2. 2. SumárioComentários da Administração................................................................ 3 A Operação...................................................................................................... 3 Reforço na Administração.................................................................................. 5 Resultados do Trimestre.................................................................................... 6Principais Indicadores............................................................................ 7Desempenho Operacional....................................................................... 8Carteira de Crédito................................................................................ 10Captação.............................................................................................. 14Liquidez............................................................................................... 15Adequação de Capital........................................................................... . 15Classificação de Riscos – Ratings............................................................ . 16Mercado de Capitais.............................................................................. 16Composição dos Órgãos Estatutários Eleitos.............................................. 19BALANÇO PATRIMONIAL......................................................................... 20DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS.......................................................... 22 2/22
  3. 3. Comentários da AdministraçãoEste primeiro trimestre de 2011 marca uma nova etapa na história do Indusval. Ao longo dos 43anos da marca Indusval, vivenciamos momentos decisivos na evolução de nossos negócios: decorretora a Banco em 1991; a fusão com o Multistock em 2003; a venda da operação de CDC em2004; a abertura das primeiras agências fora de São Paulo em 2006; o IPO em 2007; o processo dereavaliação estratégica em 2010 e, em 2011, firmamos vários acordos que foram objeto do FatoRelevante divulgado em 22.03.2011, e passamos a usar a marca BANCO INDUSVAL & PARTNERSpara refletir essa nova etapa.Esses novos acordos, mais do que ampliar a estrutura de capital para suportar o crescimento denossas operações, representam um salto evolutivo com a incorporação de uma nova visão para nostornarmos um Banco inovador, com excelência em crédito corporativo, através do profundoconhecimento das atividades dos nossos clientes e setores em que atuam e, no médio e longoprazo, sermos um dos líderes do crescente mercado de títulos corporativos de renda fixa no Brasil.Essa visão foi desenvolvida em parceria com nossos novos sócios e administradores que estãoagregando seu empreendedorismo, expertise no desenvolvimento de empresas e instituiçõesfinanceiras, histórico em Comércio Exterior e know-how na dinâmica e processos do agronegócio.Além disso, através dessa operação, agrega-se a relevante e diversificada base de clientes daSertrading, complementar à carteira de clientes do Indusval, bem como seu relacionamento global evivência internacional.O objetivo é muito claro: voltarmos ao nosso patamar histórico de crescimento com uma geração deativos de alta qualidade nos mercados de middle e upper middle, com redução do risco de créditoatravés do profundo conhecimento das atividades operacionais dos clientes, além da expansão doleque de produtos financeiros, reforçando a nossa geração de receitas recorrentes de serviços.Essa transformação já começou. Os profissionais das novas áreas de produtos já assumiram suasfunções e concluíram o plano estratégico de curto, médio e longo prazo. Em breve, nossasdemonstrações financeiras devem revelar os primeiros sinais. Entretanto, nossa proposta de valordeve materializar-se com mais consistência a médio e longo prazos.A Operação: • Ampliação da Base de Capital: Para reforçar e ampliar a base de capital do Banco Indusval visando o crescimento de seus ativos com uma estrutura mais robusta, foi realizado um aumento de capital, com subscrição privada de novas ações e admissão de novos sócios, de R$ 201 milhões, sendo subscrito por: - R$ 150 milhões – Warburg Pincus - R$ 30 milhões – Acionistas controladores da Sertrading - R$ 21 milhões – Acionistas controladores do Banco Indusval Este aumento de capital parcial foi homologado pelo Conselho de Administração da Companhia em 06.05.2011 e está sujeito à aprovação do Banco Central do Brasil. • Importante Sócio Estratégico: O Warburg Pincus é um dos maiores fundos de private equity do mundo. Nos seus mais de 40 anos de história, já investiu aproximadamente US$37 bilhões em mais de 600 empresas, em mais de 30 países. Uma das especialidades do Warburg Pincus é investir em empresas do setor financeiro, tendo aportado aproximadamente US$ 8 bilhões em 66 instituições relacionadas a serviços financeiros em todo o mundo. É, atualmente, acionista de mais de 12 instituições bancárias nos Estados Unidos, Ásia e Europa. 3/22
  4. 4. Após subscrição e integralização de sua parte no capital do Banco, através do WP X Fundo de Investimento em Participações, Warburg Pincus assinou um Acordo de Acionistas que inclui o direito de nomeação de um membro para o Conselho de Administração. Nesse sentido, o fundo americano indicou para o cargo o seu presidente no Brasil, o Sr. Alain Belda, ex- Chairman e CEO da Alcoa (EUA) e atual membro do Conselho de Administração do Citibank (EUA). Trata-se, ainda, do primeiro investimento de porte de um grande fundo internacional de private equity em um banco de crédito brasileiro, abrindo uma nova fronteira de recursos de longo prazo para o setor financeiro nacional.• Aporte de Capital na Sertrading S.A. e Acordo Operacional: Em 01.04.2011, o Banco Indusval realizou um investimento de R$ 25 milhões através da subscrição de ações ordinárias em aumento de capital da Sertrading, uma das maiores empresas de logística e serviços de comércio exterior do Brasil, fundada em 2001, que tem hoje como principais acionistas os Srs. Alfredo De Goeye Junior, Jair Ribeiro da Silva Neto e a Mineração Santa Elina Indústria e Comércio S.A. Esse investimento resultará em uma participação minoritária de 17,7% no capital da Sertrading. A tabela a seguir apresenta os principais dados financeiros da Sertrading: Crescimento R$ Milhões 2010 2009 (%) Volume Transacionado em Comércio Exterior R$ 1.600,0 R$ 1.100,0 45% Receitas Líquidas R$ 502,5 R$ 345,8 45% Lucro Operacional R$ 30,4 R$ 15,1 101% Lucro Líquido R$ 12, 8 R$ 6,3 103% LAJIDA R$ 30,9 R$ 16,2 91% O Banco também celebrou, em 01.04.2011: - Um Acordo de Acionistas com os controladores da Sertrading regulando (a) a opção do Banco adquirir o restante do capital social da empresa nos próximos 2 anos; (b) a indicação de 2 (dois) membros para o Conselho de Administração da Sertrading; e, (c) vetos a determinadas matérias incluindo fusões e aquisições e endividamento relevante; e - Um Acordo Operacional, com prazo de 5 anos, que garante ao Banco o direito de preferência para aquisição de recebíveis gerados na atividade de comércio exterior da trading. Vale registrar que, em 10 anos de atuação, a Sertrading, nunca sofreu um default em seus recebíveis, tanto pela qualidade dos seus clientes, quanto por estar muito próximo às atividades operacionais dos mesmos. O Banco pretende extrair diversas sinergias com o negócio da Sertrading, especialmente (i) expandir sua atuação na plataforma de comércio exterior, com acesso a clientes de maior porte, ampliando a sua base de geração de ativos de qualidade; (ii) maior visibilidade da cadeia operacional dos clientes, mitigando os riscos dessas operações e ampliando a oferta de produtos financeiros correspondentes; e (iii) cross sell de produtos financeiros do banco para a base de clientes da Sertrading.• Aquisição de geradora de títulos agrícolas: O Banco também adquiriu, em 15.04.2011, 100% do capital da empresa Serglobal Comércio de Cereais Ltda, geradora de títulos agrícolas, bem como a carteira e equipe que investe em Certificados de Produto Rural da Sertrading por R$ 15 milhões. Trata-se da transferência para o Banco da expertise gerada pela Sertrading, nos últimos 8 anos, nesse ramo de natureza financeira. O objetivo é ampliar 4/22
  5. 5. a atuação do banco em determinados segmentos do setor agrícola, amplamente conhecidos pelo time absorvido da Sertrading. • Acordo com J.P. Morgan: Por meio de acordos também firmados em 22.03.2011: − o J.P. Morgan estenderá uma linha de crédito para o Banco no valor de US$ 25 milhões, com prazo de 2 anos e pagamento de juros semestrais; e − comprometeu-se a subscrever, futuramente, bônus de subscrição de ações preferenciais do Banco Indusval representando 2,5% do capital social do Banco. O J.P. Morgan não fará parte do grupo de controle ou terá qualquer participação na gestão do Banco Indusval.Reforço na Administração:Após as devidas aprovações pelo Banco Central, o Sr. Manoel Felix Cintra Neto assumirá aPresidência Executiva do Conselho de Administração e os Srs. Luiz Masagão Ribeiro e JairRibeiro da Silva Neto compartilharão a Presidência da Diretoria Executiva.Jair Ribeiro da Silva Neto foi um dos fundadores e atuou como presidente do Banco Patrimônio(1988-1999), bem como Presidente do Banco Chase Manhattan S.A. e Diretor Executivo do JPMorgan Chase (NY) (2000-2003). Mais recentemente, ele atuou como acionista, CEO e Presidentedo Comitê Executivo do Conselho da CPM Braxis S.A. (2005-2010), uma das maiores empresasbrasileiras de serviços de tecnologia da informação, cujo controle foi recentemente vendido a umagigante do setor: a européia Cap Gemini (outubro de 2010).Jair Ribeiro capitaneará as atividades comercial, captação, tesouraria, produtos e corporatefinance, enquanto Luiz Masagão focará nas áreas de crédito, risco, compliance, TI, jurídica eadministrativa. Ao dividirmos as áreas entre dois executivos e acionistas extremamente experientes,buscamos alcançar a excelência em todas as atividades do banco voltadas ao crédito corporativo eserviços financeiros.Os seguintes executivos também se ligaram ao banco no mês de abril de 2011:− Francisco Cote Gil (Vice-Presidência Comercial) foi sócio e Diretor Executivo do BBA e Itaú BBA (1990 – 2009) e Diretor Executivo do Banco Crefisul de Investimento (Citibank) onde atuou por 18 anos.− Gilberto Faiwichow (Vide-Presidência de Tesouraria) foi tesoureiro do Banco ING (Brasil) (1989 - 1992); sócio da Black River Asset Management (Grupo Cargill) (2005 - 2008); e, co- fundador, acionista e tesoureiro do Banco Rendimento (1992 -2000); e− André Mesquita (Vice-Presidência de Produtos e Corporate Finance) foi COO da Cotia Trading (Argentina) (1996 – 2000), co-fundador e diretor da Sertrading (2001 – 2011), bem como CFO da CPM Braxis (2005-2011).Katia Moroni, atual diretora do banco, assume a Vice-Presidência responsável pelas áreas de TradeFinance, Syndications, Captação e Diretoria de Relações com Investidores.Gilmar Melo de Azevedo, atual diretor do banco, assume a Vice-Presidência de Créditos Especiais,reportando-se diretamente ao Sr. Manoel Cintra, com a responsabilidade de gerenciar a recuperaçãoe renegociação de créditos de menor qualidade.Eliezer L. Ribeiro da Silva, atual diretor do banco, assume a diretoria responsável por Crédito aempresas de médio porte.Com o intuito de sempre melhorar a nossa governança, os Srs. Alain Belda (Warburg Pincus),Alfredo de Goeye Junior (CEO da Sertrading), Guilherme Afonso Ferreira (Bahema), e WalterIorio (ex-KPMG) irão participar do nosso Conselho de Administração na condição de ConselheirosIndependentes, após a devida aprovação pelo Banco Central do Brasil. 5/22
  6. 6. Resultados do Primeiro TrimestreOs resultados do primeiro trimestre de 2011 não refletem ainda quaisquer efeitos dessas mudançase acordos, exceto pelas despesas já provisionadas resultantes do processo de negociação ereestruturação.Do ponto de vista do banco, o primeiro trimestre foi um período de intenso planejamento enegociação das operações acima descritas. As operações de crédito mantiveram-se estabilizadasquando comparadas ao último trimestre de 2010, representando um crescimento de 14,4% comrelação ao mesmo trimestre do ano anterior.O aspecto mais impactante, do ponto de vista de resultado, foi o reforço nas provisões paradevedores duvidosos de R$ 67 milhões e o aumento das operações em atraso superior a 60 dias quegeraram despesas de provisão para créditos de liquidação duvidosa no montante de R$ 101,6milhões, elevando o saldo de provisões a R$ 212,6 milhões, com cobertura de 183% dos créditosvencidos há mais de 60 dias.O reforço no provisionamento, já divulgado em Fato Relevante de 22.03.2011, visa proteger arentabilidade das futuras operações do banco, segregando eventuais problemas de créditoresultantes de empréstimos realizados durante o período da crise econômica. Tal decisão conferemaior conforto aos novos acionistas e novos membros da administração para que possamconcentrar sua atenção e esforços no desenvolvimento e execução da nova estratégia de negócios.Tratou-se, portanto, de uma medida de caráter conservador e pontual, que visa justamentepavimentar o caminho do banco para um período de menores flutuações de rentabilidade e maiorestaxas de crescimento.Vale ressaltar também o alto grau de liquidez do nosso balanço: R$ 1,0 bilhão em caixa,representando 58% do total de depósitos. Isso reflete a postura bastante conservadora dosadministradores do banco, além do impacto do aumento de capital realizado ao final de março. Esseaumento de capital levou o Indusval a deter um dos maiores índices de Basiléia do mercado: 24%.Essa situação de alta liquidez é extremamente singular no mercado e posiciona o banco em situaçãoprivilegiada para o novo ritmo de crescimento definido pelos novos acionistas e pela estratégiatraçada. 6/22
  7. 7. Principais IndicadoresAs informações financeiras e operacionais a seguir são apresentadas com base em números consolidados, em BRGAAP, emmilhões de reais, exceto quando evidenciado em outra unidade.Resultados 1T11 4T10 1T10 1T11/ 4T10 1T11/1T10Receita de Intermediação Financeira 118,1 115,9 114,4 1,9% 3,3%Despesas Interm. Financeira antes PDD (77,8) (67,9) (67,7) 14,7% 14,9%Resultado Int. Financeira antes PDD 40,3 48,0 46,7 -16,2% -13,7% 1Despesas de PDD (101,6) (13,5) (11,5) 652,3% 787,6%Resultado Intermediação Financeira (61,4) 34,5 35,2 -277,7% -274,2%Resultado Operacional Recorrente (87,5) 6,4 11,2 -1459,2% -880,6%Despesas Operacionais não Recorrentes (2,7) (0,3) (0,4) 788,6% 540,6%Resultado Operacional (90,3) 6,1 10,8 -1571,5% -936,5%Lucro (Prejuízo) Líquido (54,5) 5,9 7,3 -1024,2% -841,5%Dados de Balanço 1T11 4T10 1T10 1T11/ 4T10 1T11/1T10Carteira de Crédito 1.890,2 1.876,9 1.655,6 0,7% 14,2% Carteira de Crédito incl. Garantias 1.966,6 1.941,2 1.719,0 1,3% 14,4%Disponibilidades e Apl. Fin. de Liquidez 567,1 51,7 377,3 996,3% 50,3%Títulos e Valores Mobiliários e Derivativos 1.825,9 1.261,3 979,4 44,8% 86,4%Ativos Totais 4.346,8 3.276,1 3.048,6 32,7% 42,6%Depósitos Totais 1.759,0 1.577,6 1.363,6 11,5% 29,0%Captações no Mercado Aberto 1.312,8 538,6 605,7 143,7% 116,8%Empréstimos no Exterior 350,7 325,3 408,4 7,8% -14,1%Repasses Locais 137,0 127,7 108,7 7,3% 26,0%Patrimônio Líquido 563,7 426,4 430,7 32,2% 30,9%Desempenho 1T11 4T10 1T10 1T11/ 4T10 1T11/1T10Caixa Livre 1.027,0 732,8 707,1 40,1% 45,2%NPL 60 dias/ Carteira de Crédito 6,1% 3,8% 3,5% 2,3 p.p. 2,6 p.p.NPL 90 dias/ Carteira de Crédito 4,6% 3,3% 2,8% 1,4 p.p. 1,8 p.p. 2Índice da Basiléia 23,7% 17,6% 21,1% 6,1 p.p. 2,6 p.p.Retorno Patrimônio Líquido Médio -37,3% 5,6% 7,0% -42,9 p.p. -44,2 p.p.Margem Financeira Líquida (NIM) 4,6% 6,5% 7,0% -1,9 p.p. -2,5 p.p.Margem Fin. Líq. Ajustada (NIMa) 5,9% 7,9% 8,5% -2,0 p.p. -2,7 p.p. 3Índice de Eficiência 80,9% 65,7% 61,0% 15,2 p.p. 19,9 p.p.Índice de Eficiência (excl. eventos não recorrentes) 72,3% 64,3% 60,2% 8,0 p.p. 12,1 p.p.Outras Informações 1T11 4T10 1T10 1T11/ 4T10 1T11/1T10Número de Clientes - Pessoa Jurídica 707 709 680 -0,3% 4,0%Número de Funcionários 357 362 350 -1,4% 2,0%Detalhes nas respectivas seções deste relatório1 1T11 inclui provisões complementares2 1T11 reflete capitalização parcial3 inclui despesas não-recorrentesO Banco Indusval & Partners é um banco comercial, com 43 anos de experiência no mercado financeiro, queconcentra seus negócios em produtos de crédito, em moeda nacional e estrangeira, destinados ao segmento deempresas. O Banco conta com uma estrutura de 11 agências estrategicamente localizadas nas regiões de maiorrepresentatividade na economia brasileira, incluindo uma agência no exterior, além da Corretora de Valores, que atuana intermediação de operações na Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM&FBOVESPA). Instituição financeira decapital aberto, o Indusval está listado no nível 1 de Governança Corporativa da Bolsa de Valores paulista desde julhode 2007, com adesão voluntária à práticas adicionais previstas no regulamento para companhias listadas no segmentoNovo Mercado. 7/22
  8. 8. Desempenho OperacionalRentabilidade Intermediação Financeira 1T11 4T10 1T10 1T11/ 4T10 1T11/1T10 Receitas Intermediação Financeira 118,1 115,9 114,4 1,9% 3,3% Operações de Crédito 64,3 68,8 61,2 -6,5% 5,2% Empréstimos e Títulos Descontados 60,3 61,3 52,1 -1,7% 15,8% Financiamentos 3,6 4,5 6,5 -20,6% -44,8% Outros 0,4 2,9 2,6 -85,7% -83,8% Títulos e Valores Mobiliários 40,7 24,2 24,3 68,2% 67,7% Instrumentos Fin. Derivativos 5,4 14,2 1,6 -61,8% 231,9% Operações de Câmbio 7,7 8,7 27,3 -12,3% -72,0% Despesas Intermediação Financeira 179,5 81,4 79,2 120,5% 126,7% Captação no Mercado 72,0 60,1 38,8 19,8% 85,5% Depósitos a Prazo 46,4 41,7 29,5 11,1% 57,2% Operações Compromissadas 22,3 16,1 8,3 38,8% 168,3% Depósitos Interfinanceiros 3,3 2,3 1,0 46,9% 238,0% Empréstimos, Cessão e Repasses 5,9 7,8 28,9 -25,1% -79,7% Empréstimos no Exterior 3,6 5,8 26,3 -37,0% -86,2% Empréstimos e Repasses no país 2,2 2,1 2,7 8,2% -16,0% Provisão Créditos Liquidação Duvidosa 101,6 13,5 11,5 652,3% 787,6% Resultado Intermediação Financeira (61,4) 34,5 35,2 -277,7% -274,2%O Resultado de Intermediação, detalhado nas notas explicativas 15.a e 15.b às demonstraçõesfinanceiras trimestrais, reflete uma estabilidade das receitas de intermediação no trimestre, comelevação de despesas de captação derivadas principalmente do aumento dos volumes captados e,conseqüentemente, do elevado caixa no período, explicando o maior resultado em operações comtítulos e valores mobiliários.O reforço nas provisões para devedores duvidosos de cerca de R$ 67 milhões e o aumento dasoperações em atraso superior a 60 dias geraram despesas de provisão para créditos de liquidaçãoduvidosa, no montante de R$ 101,6 milhões, elevando o saldo de provisões a R$ 212,6 milhões comcobertura de 183% dos créditos vencidos a mais de 60 dias. O reforço no provisionamento,divulgado em Fato Relevante, visa proteger a rentabilidade das futuras operações do banco,segregando eventuais problemas de crédito resultantes de empréstimos realizados durante operíodo de crise econômica. Tal decisão confere maior conforto para os novos acionistas e novosmembros da Administração para que possam concentrar sua atenção e esforços no desenvolvimentoe execução da nova estratégia de negócios.Margem Financeira Líquida Margem Financeira Líquida (*) 1T11 4T10 1T10 1T11/ 4T10 1T11/1T10 A. Resultado Int. Financeira antes PDD 40,3 48,0 46,7 -16,2% -13,7% A1- Ajuste Variação Cambial *1 (1,5) (0,4) (0,0) 241,4% n.m. A.a Res. Int. Financeira antes PDD ajustado 38,8 47,6 46,7 -18,5% -16,8% B. Ativos Remuneráveis Médios 3.583,1 3.036,4 2.720,1 18,0% 31,7% Ajuste Ativos Médios Remuneração Zero (881,2) (561,5) (484,6) 56,9% 81,8% B.a Ativos Remuneráveis Médios Ajustados 2.701,9 2.474,9 2.235,5 9,2% 20,9% Margem Financeira Líquida (NIM) (A/B) 4,6% 6,5% 7,0% -0,3 p.p. -0,4 p.p. Margem Fin. Líq. Ajustada (NIMa) (Aa/Ba) 5,9% 7,9% 8,6% -2,0 p.p. -2,7 p.p. (*) anualizada *1 Dedução despesas de variação cambial sobre operações de ADR contabilizadas em Outras despesas operacionais 8/22
  9. 9. A margem financeira líquida (NIM) ficou em 4,6%, principalmente em razão do carregamento demaior volume de caixa. A margem financeira líquida ajustada (NIMa), por efeitos cambiais sobre aintermediação financeira e eliminação da base de ativos remuneráveis dos saldos médios de ativoscom contrapartida de igual montante, taxa e prazo em operações compromissadas no passivo, foi de5,9%.Eficiência Índice de Eficiência 1T11 4T10 1T10 1T11/ 4T10 1T11/1T10 Despesas de Pessoal 14,7 15,4 12,4 -4,2% 18,7% Contribuições e Participações 2,1 1,2 2,5 82,1% -14,9% Despesas Administrativas 11,4 11,3 8,9 1,1% 27,8% Despesas Tributárias 3,5 4,2 3,2 -16,2% 11,3% Outras Despesas Operacionais 4,8 3,0 3,5 57,1% 36,0% A1- Desp. Operacionais Recorrentes 36,6 35,1 30,5 4,2% 19,9% A1- Ajuste Variação Cambial *1 (1,5) (0,4) (0,0) 241,4% n.m. A1- Desp.Op.Recorrentes Ajustadas 35,1 34,7 30,5 1,3% 15,1% Despesas de Pessoal *2 1,4 0,3 0,0 353,6% n.m. Despesas Administrativas*3 0,0 0,0 0,4 n.m. n.m. Outras Despesas Operacionais*4 1,3 0,0 0,0 n.m. n.m. A2- Desp. Op. Não Recorrentes 2,7 0,3 0,4 788,6% 540,6% A- Total Despesas Operacionais 37,8 35,0 30,9 8,2% 22,3% Resultado Interm. Financeira (ex PDD) 40,3 48,0 46,7 -16,2% -13,7% Receita de Prestação de Serviços 3,5 4,0 2,8 -14,2% 22,4% Rendas e Tarifas Bancárias 0,2 0,3 0,2 -10,6% 21,5% Outras Receitas Operacionais 4,6 1,5 1,0 200,5% 361,6% B- Total Receitas Operacionais 48,6 53,9 50,7 -9,9% -4,2% Índice de Eficiência Recorrente (A1/B) 72,3% 64,3% 60,2% 8,0 p.p. 12,1 p.p. Índice de Eficiência (A/B) 77,9% 64,9% 61,0% 13,0 p.p. 16,9 p.p. *1 Despesas de variação cambial sobre operações de ADR contabilizadas em Outras despesas operacionais, levadas à Intermediação Financeira *2 Encargos e indenizações ref. funcionários desligados *3 Despesas Consultoria *4 Despesas Advogados e Auditorias - Acordo de Investimento, entre outrasO Índice de Eficiência no 1T11 foi impactado por despesas não recorrentes no montante de R$ 2,7milhões (R$ 0,3 milhões no 4T10 e R$ 0,4 milhões no 1T10) sob a rubrica outras despesasoperacionais. Tais despesas estão relacionadas a verbas e encargos provisionados e/ou pagos sobreindenizações a funcionários desligados (R$ 1,4 milhão), reforço de provisões para contingênciastrabalhistas (R$ 0,8 milhão) e custos relacionados ao Acordo de Investimento (R$ 0,5 milhão -auditores, advogados, etc). O índice de eficiência ajustado pelas despesas não recorrentes evariação cambial é de 72,3% no trimestre, ante 64,3% no 4T10 e 60,2% no 1T10. Entendemos queesse Índice de Eficiência ainda é alto e deverá ser normalizado com o gradual crescimento dosativos e redução do nível de caixa.Lucro LíquidoO resultado registrado no trimestre reflete notadamente despesas constituídas por decisão daadministração, em alinhamento com as negociações do Acordo de Investimento, preparando oBanco para sua nova fase. Notadamente, os impactos derivam das despesas de provisão paradevedores duvidosos de R$ 101,6 milhões, incluindo a constituição de despesas complementares deR$ 67 milhões e despesas não recorrentes de R$ 2,7 milhões referentes a indenizações de pessoal,contingências trabalhistas e custos de estruturação do acordo de investimento, conforme acimadetalhado. 9/22
  10. 10. Carteira de CréditoA Carteira de Crédito em 31.03.2011, amplamente detalhada na Nota Explicativa 6 dasDemonstrações Financeiras, totalizou cerca de R$ 2,0 bilhões, incluindo avais, fianças e cartas decrédito emitidas, com elevação de 14,4% na comparação com a mesma data do exercício anterior. Carteira de Crédito por Produto 1T11 4T10 1T10 1T11/ 4T10 1T11/1T10 Operações de crédito 1.527,2 1.550,9 1.348,2 -1,5% 13,3% Empréstimos e Títulos Descontados 1.348,0 1.353,5 1.158,9 -0,4% 16,3% BNDES/Finame 124,6 112,6 85,0 10,6% 46,6% CDC Veículos 4,8 6,2 12,7 -22,2% -61,8% Financiamentos em Moeda Estrangeira 32,0 51,9 32,4 -38,3% -1,1% Outros Financiamentos 10,2 14,2 22,8 -27,8% -55,1% Cessões com Coobrigação 7,5 12,4 36,5 -39,7% -79,5% Adiantamento de Contratos de Câmbio 353,8 316,2 300,3 11,9% 17,8% Outros Créditos 9,2 9,8 7,1 -5,7% 30,9% CRÉDITOS CONCEDIDOS 1.890,2 1.876,9 1.655,6 0,7% 14,2% Garantias Emitidas (Avais, Fianças e L/Cs) 76,4 64,3 63,4 18,9% 20,6% TOTAL 1.966,6 1.941,2 1.719,0 1,3% 14,4% Provisão Créditos de Liquidação Duvidosa (212,6) (119,6) (110,7) 77,7% 92,0% Carteira de Crédito por Moeda 1T11 4T10 1T10 1T11/ 4T10 1T11/1T10 Carteira em Reais 1.504,4 1.508,7 1.322,9 -0,3% 13,7% Carteira em Moeda Estrangeira 385,9 368,2 332,7 4,8% 16,0% TOTAL 1.890,2 1.876,9 1.655,6 0,7% 14,2%Observa-se a predominância das operações de empréstimos de capital de giro e desconto deduplicatas para empresas de médio porte que representaram 88% do total de créditos concedidos.As operações de Trade Finance no montante de R$ 385,9 milhões, representadas por financiamentosem moeda estrangeira (R$ 32,0 milhões) e Adiantamentos a Contratos de Câmbio (R$ 353,8milhões) representam 20% dessa carteira com crescimento de 5% no trimestre e 16% em 12meses, mesmo com a apreciação do real de 2,04% e 8,98%, respectivamente nos períodos decomparação. Em dólares americanos, a carteira de Trade Finance totalizou US$ 236,6 milhões comcrescimento de 7,01% no trimestre e 26,7% em 12 meses, considerando os saldos de US$ 221,1milhões em 31.12.2010 e US$ 186,8 milhões em 31.03.2010.Adicionalmente, compõem a carteira as operações de repasses do BNDES/FINAME com elevação de11% e 47%, respectivamente nos períodos de comparação; o saldo remanescente da carteira deCDC Veículos, descontinuada em Outubro de 2008; e, a parcela destacada das operações de créditoa empresas de médio porte e de CDC veículos cedidas para outras instituições financeiras comcoobrigação do Banco. Vale ressaltar que as operações de financiamentos de veículos e de cessão decarteiras representam apenas de R$ 12,3 milhões, ou seja, menos de 1% da Carteira de Crédito.Conforme demonstrado a seguir, o segmento de empresas de médio porte (Middle Market)representa 82% da Carteira de Créditos Concedidos e a plataforma de Grandes Empresas(faturamento predominantemente acima de R$ 400 milhões), estruturada em julho de 2010,mantém a participação de 14% no total dessa carteira, entretanto com crescimento de 4% notrimestre. 10/22
  11. 11. Carteira de Crédito por Segmento 1T11 4T10 1T10 1T11/ 4T10 1T11/1T10Middle Market 1.554,5 1.538,5 1.557,5 1,0% -0,2%Em Reais 1.241,3 1.253,5 1.224,8 -1,0% 1,3% Empréstimos e Títulos Descontados 1.118,6 1.139,3 1.139,8 -1,8% -1,9% Financiamentos 10,2 14,2 - -27,8% n.m. BNDES / FINAME 112,4 99,9 85,0 12,5% 32,3%Em Moeda Estrangeira 313,1 285,1 332,7 9,8% -5,9%Grandes Empresas 267,2 256,5 - 4,2% n.m.Em Reais 194,5 173,4 - 12,1% n.m. Empréstimos e Títulos Descontados 182,3 160,7 - 13,4% n.m. BNDES / FINAME 12,2 12,7 - -4,2% n.m.Em Moeda Estrangeira 72,7 83,1 - -12,5% n.m.Outros 68,6 81,9 98,1 -16,3% -30,1%CDC Veículos 11,7 15,2 28,2 -23,2% -58,6%Empréstimos e Financiamentos Adquiridos 47,7 56,9 62,9 -16,2% -24,2%Outros créditos 9,2 9,8 7,1 -5,7% 30,9%Créditos Concedidos 1.890,2 1.876,9 1.655,6 0,7% 14,2%Garantias e Fianças Prestadas 76,4 64,3 63,4 18,9% 20,6%TOTAL 1.966,6 1.941,2 1.719,0 1,3% 14,4%Provisão Créditos de Liquidação Duvidosa (212,6) (119,6) (110,7) 77,7% 92,0% Setor Econômico % Agropecuário 17,56% Alimentos e bebidas 17,52% Construção 10,01% Química e farmacêutica 4,96% Automotivo 4,51% Transporte e logística 4,47% Instituições financeiras 4,44% Têxtil, confecção e couro 3,93% Educação 3,42% Metalurgia 2,91% Geração e distribuição de energia 2,84% Pessoa física 2,72% Derivados petróleo e biocombustíveis 2,63% Serviços financeiros 2,20% Papel e celulose 2,19% Madeira e móveis 1,81% Comércio - atacado e varejo 1,37% Outros setores (*) 10,51% TOTAL 100,00% (*) Participação individual inferior a 1,3% da Carteira de Crédito 11/22
  12. 12. Por Atividade Econômica Por Segmento Outros Pessoas Serviços Físicas 23% 7% Grandes Interm. Empresas Middle Financeiro 14% Market: 3% 82% Outros Comércio 4% 11% Indústria 56% Por Produto Por Concentração em Clientes Outros Financ. 10 maiores Demais 1% 20% Outros 24% Cred. 1% BNDES / Empréstimo FINAME e Títulos 8% Desc. 90% 61 - 160 11 - 60 24% 32% Por Vencimento Por Garantia Veículo s TVM /CDB s 91 a 180 181 a 360 1% Imó veis 3% 19% 15% 10% Aval NP P enho r 26% A lienação 2% Co o brigação P enho r Inst. Fin. M o nito rado 3% 6% +360 Outro s Até 90 dias 1% dias 30% Recebível 36% 48% Qualidade da Carteira Classificação de Risco AA A B C D E F G H Prov / Comp. TOTAL Cred % Provisão Requerida 0% 0,5% 1% 3% 10% 30% 50% 70% 100% % Saldo da Carteira Crédito 35,4 666,1 476,4 430,8 87,5 91,7 22,2 10,1 69,9 - 1.890,21T11 11,2% Prov. Devedores Duvidosos 0,0 3,3 4,8 12,9 8,8 27,5 11,1 7,1 69,9 67,2 212,6 Saldo da Carteira Crédito 47,8 664,4 480,7 417,1 107,9 65,5 37,8 20,2 35,5 - 1.876,94T10 6,4% Prov. Devedores Duvidosos 0,0 3,3 4,8 12,5 10,8 19,6 18,9 14,1 35,5 0,0 119,6 Saldo da Carteira Crédito 0,0 488,8 471,2 494,3 63,6 26,3 20,2 6,2 0,0 - 1.570,51T10 4,3% Prov. Devedores Duvidosos 0,0 2,4 4,7 14,8 6,4 7,9 10,1 4,4 0,0 17,3 68,0 12/22
  13. 13. O total de Provisões para créditos de liquidação duvidosa foi de R$ 212,6 milhões em 31.03.2011,composto por: (a) provisões regulamentares de R$ 145,4 milhões; e (b) provisões complementaresna ordem de 3,5% da carteira de crédito totalizando R$ 67,2 milhões. As provisões complementarestêm o objetivo de amparar eventuais dificuldades futuras de pagamentos em créditos renegociadose o envelhecimento (aging) de créditos vencidos a mais de 60 dias (não-performados - NPL) emambos os casos classificados entre D e H, elevando essa cobertura a 75,5% ante 44,8% no 4T10 e49,3% no 1T10.Conforme comentado anteriormente, o reforço nas provisões para devedores duvidosos, ainda quecom impacto nos resultados imediatos, visa proteger a rentabilidade das futuras operações dobanco, segregando créditos problemáticos resultantes da crise econômica, conferindo maior confortopara os novos acionistas e novos membros da Administração para que possam concentrar suaatenção e esforços no desenvolvimento e execução da nova estratégia de negócios.O saldo da Carteira de Crédito em 31.03.2011 compreende créditos renegociados com clientes nomontante de R$ 242,6 milhões, mantidos predominantemente nas classificações entre D-H mesmoque em curso normal. Os créditos classificados entre D-H somaram R$ 281,5 milhões equivalentes a14,9% da carteira de crédito dos quais 59% apresentavam curso normal de pagamentos.O saldo total dos contratos com atraso em alguma parcela superior a 60 dias somou R$ 115,9milhões, equivalente a 6,1% da carteira de crédito. O saldo de contratos com parcelas vencidas amais de 90 dias, comparável aos dados estatísticos do Banco Central do Brasil, foi de R$87,6milhões equivalentes a 4,6% da carteira de crédito (NPL 90 dias). Os dados do Banco Centralindicam a manutenção das taxas de inadimplência (+90 dias) para operações com pessoas jurídicasdesde março de 2010 ao redor de 3,6%. Inadimplência por > 60 dias > 90 dias 1T11 4T10 segmento 1T11 4T10 1T11 4T10 Total Carteira Crédito NPL %T NPL %T NPL %T NPL %T Middle Market 1.554,5 1.538,5 112,1 7,2% 67,2 4,4% 84,2 5,4% 56,6 3,7% Grandes Empresas 267,2 256,50 - - - - - - - - Outros 68,6 81,9 3,8 5,5% 5,1 6,2% 3,4 4,9% 4,5 5,5% TOTAL 1.890,2 1.876,9 115,9 6,1% 72,2 3,8% 87,6 4,6% 61,2 3,3% Prov. Dev.Duvidosos (PDD) 212,6 119,6 PDD/ NPL - 183,4% 165,6% 242,76% 195,6% PDD/ Carteira de Crédito 11,2% 6,4% - - - -Observa-se na tabela acima que o saldo de provisões para devedores duvidosos corresponde a11,2% da carteira de crédito com elevação de 4,8 p.p. em relação ao trimestre anterior, comcobertura de 183,4% (+17,8 p.p.) dos créditos vencidos há +60 dias e superando em 2,4 vezes oscréditos vencidos há +90 dias (+47,1 p.p.).Durante o trimestre foram baixados créditos no montante de R$ 8,7 milhões (R$ 6,0 milhões notrimestre anterior) que permaneceram classificados em H por 180 dias e, portanto, 100%provisionados. As recuperações somaram R$ 0,4 milhão (R$ 3,0 milhões no trimestre anterior). 13/22
  14. 14. CaptaçãoOs saldos de captação apresentaram uma elevação de 10,6% em relação ao trimestre anteriortotalizando R$ 2,2 milhões com participação de 84,4% de recursos captados em Reais e 15,6% emmoeda estrangeira. Total de Captação 1T11 4T10 1T10 1T11/ 4T10 1T11/1T10 Depósitos Totais 1.759,0 1.577,6 1.363,6 11,5% 29,0% Depósitos a Prazo (CDBs) 680,5 739,9 698,5 -8,0% -2,6% Dep. Prazo Garantia Especial (DPGE) 830,0 591,0 572,0 40,4% 45,1% Letras Crédito Agronegócio e Financeiras 95,9 82,0 8,7 16,9% n.m. Depósitos Interfinanceiros 113,5 116,5 42,5 -2,6% 166,9% Depósitos à Vista e outros 39,1 48,2 42,0 -18,7% -6,7% Repasses no país 137,0 127,7 108,7 7,3% 26,0% Empréstimos no exterior 350,7 325,3 408,4 7,8% -14,1% Linhas de Trade Finance 331,9 307,0 296,8 8,1% 11,8% IFC A/B Loan 18,8 18,3 111,6 2,8% -83,1% TOTAL 2.246,7 2.030,6 1.880,7 10,6% 19,5%O funding em Reais caracteriza-se notadamente por Depósitos representando 78% do total decaptações, principalmente via emissão de CDBs (30,3%) e DPGEs (36,9%). O aumento do saldo deDPGEs, na comparação com o trimestre anterior, reflete captações ocorridas antes da confirmaçãoda data de aumento de capital, para recursos de 2 e 3 anos, antecipando a demanda por ativos demais longo prazo. Portanto, o prazo médio dos depósitos elevou-se a 806 dias da emissão (+49dias) e 532 dias a decorrer (+36 dias), como segue: Prazo médio Prazo médio a Tipo de Depósito emissão decorrer (*) CDB 572 341 Interfinanceiro 228 125 DPGE 1.141 790 Letras Crédito Agronegócio e Financeiras 203 132 Carteira de Depósitos 806 532 (*) a partir de 31.03.2011 Depósitos Por Modalidade Por Tipo de Investidor Por Prazo Sem CDB Empresas Venc. 39% 21% 2% > de 360 Inst . Finan. dias 6% à Vista 44% 2% < 90 dias Pessoa 33% Interfin Fí sica anceiro 1 3% 6% LCA/ Out ros DPGE Inv. Inst it . de 91a 3% de 1 a 81 LF 48% 55% 1 dias 80 360 dias 5% 13% 8% 14/22
  15. 15. Os recursos captados originalmente em moeda estrangeira refletem basicamente o crescimento daCarteira de Trade Finance financiadas através de linhas concedidas por bancos correspondentesestrangeiros. O saldo remanescente da operação de A loan do IFC, no valor de R$ 18,8 milhões,com vencimento em setembro próximo, está completamente protegido contra variações em moedase taxas de juros desde seu desembolso em outubro de 2008.LiquidezEm 31.03.2011, os recursos em caixa eramde R$ 2.339,8 milhões que deduzidas as Caixa LivreCaptações de Mercado Aberto (R$ 1.312,8 R$ Milhõesmilhões) compunham um Caixa Livre de R$1.027,0 milhões, equivalente a 58,4% dos 1.027depósitos, incluindo R$ 197,7 milhõessubscritos e pagos até 31.03.2011, 707 733mantidos em Reserva para capitalização atéa aprovação do Banco Central do Brasil.Lembrando que o prazo para subscrição dosdireitos de preferência dos acionistas doBanco Indusval S.A. encerrou-se em25.04.2011, com período de subscrição das 1T10 4T10 1T11sobras reservadas e rateadas encerrado em02.05.2011.Adequação de CapitalO Acordo de Basiléia prevê que os bancos mantenham um percentual mínimo de patrimônioponderado pelo risco incorrido em suas operações. Nesse sentido o Banco Central do Brasilregulamenta que os bancos instalados no país obedeçam ao percentual mínimo de 11,0% calculadoscom base nas regras do Acordo de Basiléia, o que confere maior segurança ao sistema financeirobrasileiro frente às oscilações nas condições econômicas.A tabela a seguir apresenta as posições do Banco Indusval S.A. com relação às exigências de capitalmínimo previstas pelas normas do Banco Central: Índice de Basiléia 1T11 4T10 1T10 1T11/ 4T10 1T11/1T10 Patrimônio referência 563,7 426,4 443,1 32,2% 27,2% Patrimônio Exigido 261,8 266,6 231,4 -1,8% 13,2% Excesso sobre Patrimônio Exigido 301,9 159,8 211,7 89,0% 42,6% Índice Basiléia 23,7% 17,6% 21,1% 609,3% 262,0%Conforme mencionado no item anterior, o patrimônio de referência já incorpora os valores subscritosaté 31.03.2011, mantidos em aumento de capital, e absorve o resultado líquido negativo de R$ 54,5milhões, advindo em grande parte do reforço de provisões. 15/22
  16. 16. Classificação de Riscos – Ratings Dados Último Agência Classificação Observação Financeiros Relatório Analisados B+/Positivo/B Escala Global Standard & Poors 28.12.2010 30.09.2010 brBBB+/ Positivo/ brA-3 Escala Nacional Brasil Força Financeira: D- Estável Escala Global Moodys Ba3/Estável/ Not Prime 25.11.2010 30.09.2010 Escala Nacional Brasil A2.br/ Estável/ BR-2 10,02 Índice Riskbank RiskBank 20.04.2011 31.12.2010 Ranking: 56 Baixo risco para curto prazo FitchRatings BBB/ Estável/ F3 Escala Nacional Brasil 21.01.2011 30.09.2010Mercado de CapitaisTotal de açõesO capital social do Banco Indusval S.A., em 31.03.2011, está distribuído em 41.212.984 ações dasquais 27.000.000 ações ordinárias (IDVL3) e 14.212.984 ações preferenciais (IDVL4), sendo que746.853 estão mantidas em tesouraria. As ações referentes ao aumento de capital serão emitidasapenas após a aprovação do Banco Central do Brasil, conforme regulamentação em vigor.Programa de Recompra de AçõesO 4º Programa de Recompra de Ações de Própria Emissão para até 1.301.536 ações preferenciais,aprovado pelo Conselho de Administração em 10.08.2010 encontra-se em vigor até 09.08.2011. Arecompra de ações dentro desse programa é intermediada pela Indusval S.A. CTVM. Até o dia31.03.2011 foram recompradas 772.453 ações preferenciais (IDVL4) sob este programa.Ações em Livre Circulação Quantidade de ações em 31.03.2011 Grupo de Classe Capital Social Administração Tesouraria Circulação Free Float Controle Ordinárias 27.000.000 (17.116.985) (2.574.269) - 7.309.558 27,1% Preferenciais 14.212.984 (610.981) (159.570) (746.853) 12.299.964 86,5% TOTAL 41.212.984 (17.727.966) (2.733.839) (746.853) 19.609.522 47,6%As 7.309.558 ações ordinárias em circulação pertencem a membros das famílias Ribeiro e Ciampolininão participantes do bloco de controle. Portanto, as ações preferenciais regularmente negociadas emambiente de bolsa de valores totalizam 12.299.964 representando 29,8% do capital total.Planos de Opção de Compra de AçõesOs seguintes Planos de Opção de Compra de Ações foram aprovados para Diretores e empregadosde nível gerencial da Companhia, assim como pessoas naturais prestadoras de serviços àCompanhia ou à suas controladas: • Plano de Opção de Compra de Ações I aprovado em AGE de 26 de março de 2008. • Plano de Opção de Compra de Ações II aprovado em AGE de 29 de abril de 2011. • Plano de Opção de Compra de Ações III aprovado em AGE de 29 de abril de 2011. 16/22
  17. 17. Os Planos de Opção de Compra de Ações acima mencionados estão arquivados no sistema IPE daComissão de Valores Mobiliários (CVM) e disponíveis para consulta também através do website de RIda Companhia.Abaixo quadro demonstrativo das opções outorgadas pelo Banco Indusval S.A. sob o Plano deOpções I: Quantidade Preço de Data da Prazo de Carência exercício Outorgada Exercida Extinta Não exercida outorga exercício R$ 22.07.08 Três anos Cinco anos 10,07 161.896 - - 161.896 10.02.09 Três anos Cinco anos 5,06 229.067 25.600 10 203.457 22.02.10 Três anos Cinco anos 8,56 525.585 - 15.263 510.322 06.08.10 Três anos Cinco anos 7,72 261.960 - 2.524 259.436 09.02.11 Três anos Cinco anos 8,01 243.241 - - 243.241 1.421.749 25.600 17.797 1.378.352Nenhuma opção foi outorgada, até a presente data, sob os Planos de Opção de Compra de Ações IIe III.Remuneração ao AcionistaEm 07.04.2011, foram pagos Juros sobre Capital Próprio no montante de R$ 4,2 milhões referentesao 1T11, em antecipação ao dividendo mínimo do exercício de 2011, correspondentes a R$ 0,10477por ação ou R$ 0,08905 líquidos de imposto de renda.Desempenho das AçõesAs ações do Banco Indusval (IDVL3/IDVL4) encerraram o 1T11 cotadas a R$ 9,02, totalizando umvalor de mercado para a companhia de R$ 365,0 milhões, consideradas para o cálculo as açõesexistentes em 31.03.2011, deduzidas as ações mantidas em tesouraria. O preço das ações IDVL4variou +13,46% no 1T11 e +5,5% em 12 meses. Nos mesmos períodos, o Ibovespa apresentouqueda de 1,04% e 2,54%, respectivamente. Evolução das ações nos últimos 12 meses 130 120 110 100 90 80 IBOVESPA IDVL4 70 5/ 010 10 10 1/ 011 3/ 011 11 10 0 10 6/ 010 0 8/ 010 0 0 0 2/ 011 1 12 1 1 12 201 01 01 01 11 201 01 01 01 20 20 20 20 20 2 2 2 /2 /2 /2 /2 /2 /2 /2 /2 /2 4/ 3/ 3/ 7/ 6/ 4/ 2/ 3/ 2/ / 27 16 26 15 24 /3 22 11 23 5/ 7/ 9/ 1/ 3/ 5/ /1 /2 /1 11 7/ 9/ 4/ 10 17/22
  18. 18. Liquidez e Volume de NegociaçãoAs ações preferenciais do Banco Indusval Multistock (IDVL4) estiveram presentes em 98% dospregões no 1T11 e nos últimos 12 meses. O volume negociado no mercado à vista durante otrimestre foi de R$ 32 milhões com um movimento de 3,7 milhões de ações IDVL4 e 1.272 negócios.Em 12 meses, o volume financeiro negociado no mercado à vista foi de R$ 90,7 milhõesmovimentando cerca de 11,1 milhões de ações preferenciais em 3.990 negócios.Dispersão da Base AcionáriaDetalhamento da distribuição do capital preferencial: 31.03.2011 31.12.2011 Nro. % Nro. TIPO DE ACIONISTA Qtd. PN % PN Qtd. PN % PN % Total Inv. Total Inv. GRUPO DE CONTROLE 4 1.062.453 7,48% 44,11% 4 1.026.653 7,20% 44,00% ADMINISTRAÇÃO 10 159.570 1,12% 6,63% 10 159.570 1,10% 6,60% FAMILIAS 14 539.931 3,80% 19,05% 12 515.931 3,60% 19,00% INV. INSTITUCIONAL NACIONAL 57 7.273.467 51,17% 17,65% 47 7.332.667 51,60% 17,90% INV. ESTRANGEIRO 11 2.818.399 19,83% 6,84% 12 2.842.625 20,00% 6,90% PESSOA JURÍDICA 11 26.100 0,18% 0,06% 9 17.400 0,10% 0,00% PESSOA FÍSICA 437 1.586.211 11,16% 3,85% 514 1.571.341 11,10% 3,80% TESOURARIA 0 746.853 5,25% 1,81% - 746.797 5,20% 1,80% TOTAL 544 14.212.984 100% 100% 608 14.212.984 100% 100%Subscrição de AçõesEm 23 de março de 2011, o Conselho de Administração deliberou, dentro do limite do capitalautorizado, aumentar o capital social da Companhia, mediante subscrição privada de novas ações,ao preço de emissão de R$ 9,20 por ação ordinária e preferencial, em tudo idênticas às açõesexistentes naquela daquela.Conforme Aviso aos Acionistas datado de 24.03.2011, o prazo de subscrição de direitos depreferência e reserva de sobras encerrou-se em 25.04.2011. Nesse período foram subscritas9.585.090 ações ordinárias e 11.947.060 ações preferenciais, totalizando R$ 198.095.780,00. Nessemesmo período houve pedido firme de subscrição de sobras de 360.559 ações ordinárias, nomontante de R$ 3.317.142,80 garantindo o aumento de capital mínimo de R$ 201.412.922,80.Conforme Aviso aos Acionistas de 27.04.2011, considerando que a quantidade de reservas desubscrição de sobras foi inferior às sobras disponíveis, todos os pedidos de reserva de sobras foramatendidos com prazo de exercício entre 28.04.2011 a 02.05.2011.Ao final do processo de subscrição de direito de preferência e rateio de sobras foram subscritas epagas 9.945.649 ações ordinárias e 11.947.060 ações preferenciais caracterizadas por recibos desubscrição de ações no valor de R$ 201.412.922,80, depositados no Banco Central do Brasil, até suahomologação por esse regulador, quando serão substituídos por ações nas posições de custódia dosacionistas. Os recibos de subscrição estão disponíveis para negociação no pregão Bovespa sobcódigo IDVL9 e IDVL10. 18/22
  19. 19. Composição dos Órgãos Estatutários EleitosConselho de Administração: (eleito em AGO de 29.04.2011 e sujeito à aprovação do Banco Central doBrasil para posse no cargo) Manoel Felix Cintra Neto – Presidente Executivo Antonio Geraldo da Rocha Carlos Ciampolini Jair Ribeiro da Silva Neto Luiz Masagão Ribeiro Alain J.P. Belda – Conselheiro Independente Alfredo de Goeye Junior – Conselheiro Independente Guilherme Afonso Ferreira – Conselheiro Independente Walter Iorio – Conselheiro IndependenteDiretoria Executiva: (eleita em RCA de 06.05.2011, sujeita a aprovação do Banco Central do Brasil paraposse no cargo) Jair Ribeiro da Silva Neto – Co-CEO Luiz Masagão Ribeiro – Co-CEO André Mesquita – Vice-Presidente responsável por Produtos e Corporate Finance Francisco Paulo Cote Gil – Vice-Presidente responsável pela Área Comercial Gilberto Faiwichow – Vice-Presidente responsável pela Tesouraria Gilmar Melo de Azevedo – Vice-Presidente responsável por Créditos Especiais Katia Ap. Rocha Moroni – Vice-Presidente responsável pelas áreas de Trade Finance, Syndications, Captação, acumulando a Diretoria de Relações com Investidores Eliezer L. Ribeiro da Silva – Diretor responsável por Crédito a empresas de médio porteConselho Fiscal:Permanece instalado para o exercício fiscal 2011, conforme eleição em AGO de 29.04.2011 quereconduziu os membros efetivos do Conselho Fiscal instalado em 2010, a saber: Francisco de Paula dos Reis Jr - Contador Jairo da Rocha Soares – Contador, auditor e economista Luiz Alberto de Castro Falleiros – Economista 19/22
  20. 20. BALANÇO PATRIMONIAL Consolidado R$ 000 Ativo 31/3/2010 31/12/2010 31/3/2011 Circulante 2.516.462 2.672.676 3.818.699 Disponibilidades 2.949 7.081 3.897 Aplicações interfinanceiras de liquidez 374.362 44.648 563.227 Aplicações no mercado aberto 311.163 22.507 540.959 Aplicações em depósitos interfinanceiros 63.199 22.141 22.268 Títulos e valores mobiliários e inst. financeiros derivativos 975.295 1.255.106 1.819.265 Carteira própria 443.867 586.517 658.024 Vinculados a compromissos de recompra 398.223 540.385 781.924 Vinculados a prestação de garantia 93.303 92.751 134.012 Vinculados ao Banco Central 198.683 Instrumentos financeiros derivativos 39.902 35.453 46.622 Relações interfinanceiras 4.235 1.553 2.106 Pagamentos e recebimentos a liquidar 940 - 1.092 Créditos vinculados - Depósitos no Banco Central 3.295 1.553 1.014 Operações de crédito 782.771 920.861 842.536 Operações de crédito - Setor privado 789.212 933.827 890.506 Operações de crédito - Setor público 21.767 9.137 4.247 (-) Provisão para créditos de liquidação duvidosa (28.208) (22.103) (52.217) Outros créditos 337.075 400.319 539.599 Carteira de câmbio 324.835 325.586 397.698 Rendas a receber 642 85 13 Negociação e intermediação de valores 17.033 75.341 63.055 Diversos 3.708 4.756 97.269 (-) Provisão para créditos de liquidação duvidosa (9.143) (5.449) (18.436) Outros valores e bens 39.775 43.108 48.069 Bens não de uso próprio 40.499 43.538 49.447 (-) Provisão para desvalorizações (1.420) (1.915) (2.505) Despesas antecipadas 696 1.485 1.127 Realizável a longo prazo 518.989 590.638 515.696 Títulos e valores mobiliários e inst. financeiros derivativos 4.083 6.151 6.614 Vinculados a prestação de garantias 36 31 31 Instrumentos financeiros derivativos 4.047 6.120 6.583 31 Relações Interfinanceiras 10.681 7.352 7.140 Créditos Vinculados - Outras Instituições 10.681 7.352 7.140 Operações de crédito 427.513 503.536 484.806 Operações de crédito - Setor privado 497.331 595.564 624.937 Operações de crédito - Setor público 3.479 - - (-) Provisão para créditos de liquidação duvidosa (73.297) (92.028) (140.131) Outros créditos 75.332 72.703 16.469 Negociação e Intermediação de Valores 74 244 243 Diversos 75.323 72.503 17.994 (-) Provisão para créditos de liquidação duvidosa (65) (44) (1.768) Outros valores e bens 1.380 896 667 Despesas antecipadas 1.380 896 667 Permanente 13.104 12.828 12.410 Investimentos 1.686 1.686 1.686 Outros investimentos 1.686 1.686 1.686 Imobilizado de uso 11.418 11.142 10.724 Imóveis de uso 2.179 2.192 2.192 Reavaliação de imóveis de uso 3.538 3.538 3.538 Outras imobilizações de uso 12.379 12.515 12.511 (-) Depreciações acumuladas (6.970) (7.103) (7.517) Benfeitoria em imóveis de terceiros 292 - - - TOTAL DO ATIVO 3.048.555 3.276.142 4.346.805 20/22
  21. 21. Consolidado R$ 000Passivo 31/3/2010 31/12/2010 31/3/2011Circulante 1.895.649 2.074.519 2.780.139 Depósitos 725.274 820.679 761.590 Depósitos à vista 41.707 47.682 38.240 Depósitos interfinanceiros 42.510 105.393 105.087 Depósitos a prazo 640.801 667.133 617.356 Outros depósitos 256 471 907 Captações no mercado aberto 605.650 538.580 1.312.773 Carteira própria 395.980 538.580 776.286 Carteira terceiros 209.670 462.999 Carteira livre movimentação 73.488 Recursos de Aceites e Emissão de Títulos 8.665 74.648 88.319 Letras de Crédito Agrícola e Letras Financeiras 8.665 74.648 88.319 Relações interfinanceiras 476 - 475 Recebimentos e pagamentos a liquidar 476 - 475 Relações interdependências 9.947 5.898 9.004 Recursos em trânsito de terceiros 9.947 5.898 9.004 Obrigações por empréstimos 389.450 324.800 350.689 Empréstimos no exterior 389.450 324.800 350.689 Obrigações por repasses no País 42.074 43.297 44.025 BNDES 19.569 18.087 16.131 FINAME 22.505 25.210 27.894 Outras obrigações 114.113 266.617 213.264 Cobrança e arrecadação de tributos e assemelhados 818 571 650 Carteira de câmbio 22.164 22.002 62.996 Fiscais e previdenciárias 2.932 4.474 9.590 Sociais e estatutárias 2.352 3.661 5.534 Negociação e intermediação de valores 24.155 195.316 77.938 Instrumentos financeiros derivativos 55.228 34.184 45.398 Diversas 6.464 6.409 11.158Exigível a longo prazo 721.751 774.736 1.002.235 Depósitos 629.625 674.941 901.534 - Depósitos Interfinanceiros - 11.088 8.392 Depósitos a prazo 629.625 663.853 893.142 Recursos de Aceite e Emissão de Títulos - 7.345 7.571 Letras de Crédito Agrícola e Letras Financeiras - 7.345 7.571 Obrigações por empréstimos 18.984 549 - Empréstimos no exterior 18.984 549 - Obrigações por repasses no País - Instituições Oficiais 66.663 84.354 92.984 Tesouro Nacional 19.299 - 12.694 BNDES 3.161 28.154 30.445 FINAME 39.621 39.856 47.852 Outras Instituições 4.582 16.344 1.993 Outras obrigações 6.479 7.547 146 Fiscais e previdenciárias 5.815 5.647 117 Instrumentos financeiros derivativos 482 - 29 Diversas 182 1.900 -Resultado Exercícios Futuros 423 462 701Patrimônio líquido 430.732 426.425 563.730 Capital 370.983 370.983 568.665 Reserva de Capital 1.016 2.212 2.540 Reserva de reavaliação 1.978 1.928 1.911 Reservas de lucros 63.322 55.812 55.812 (-) Ações em tesouraria (6.898) (5.957) (5.958) Ajuste de avaliação patrimonial 331 1.447 (553) Lucros/ (Prejuízos) Acumulados - - (58.687) TOTAL DO PASSIVO 3.048.555 3.276.142 4.346.805 21/22
  22. 22. DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS R$ 000 Consolidado 1T10 4T10 1T11 Receitas da intermediação financeira 114.386 115.930 118.123 Operações de crédito 61.153 68.758 64.312 Resultado de títulos e valores mobiliários 24.272 24.198 40.713 Resultado com instrumentos financeiros derivativos 1.638 14.239 5.437 Resultado de Operações de câmbio 27.323 8.735 7.661 Despesas da intermediação financeira 79.167 81.396 179.487 Operações de Captação no mercado 38.792 60.052 71.972 Operações de Empréstimos, Cessões e Repasses 28.923 7.833 5.866 Resultado com Instrumentos Financeiros Derivativos - - - Provisão para créditos de liquidação duvidosa 11.452 13.511 101.649 Resultado bruto da intermediação financeira 35.219 34.534 (61.364) Outras receitas (despesas) operacionais (24.429) (28.400) (28.900) Receitas de prestação de serviços 2.831 4.041 3.466 Rendas de tarifas bancárias 195 265 237 Despesas de pessoal (12.422) (15.700) (16.139) Outras despesas administrativas (9.331) (11.258) (11.383) Despesas tributárias (3.188) (4.234) (3.549) Outras receitas operacionais 990 1.521 4.570 Outras despesas operacionais (3.504) (3.035) (6.102) Resultado operacional 10.790 6.134 (90.264) Resultado não operacional (16) 1.417 (483) Resultado antes da tributação sobre o lucro 10.774 7.551 (90.747) Imposto de renda e contribuição social (947) (499) 38.394 Imposto de renda 162 154 (461) Contribuição social 97 183 (277) Ativo fiscal diferido (1.206) (836) 39.132 Contribuições e Participações (2.482) (1.159) (2.111) Lucro líquido do período 7.345 5.893 (54.464) 22/22

×