Divulgação de resultados 2T11

619 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
619
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Divulgação de resultados 2T11

  1. 1. Divulgação de Resultados 2T11
  2. 2. DisclaimerEsta apresentação pode conter referências e declarações que representemexpectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias futuras doBI&P.Essas referências e declarações estão baseadas em suposições e análises doBanco e refletem o que os administradores acreditam, de acordo com suaexperiência, com o ambiente econômico e nas condições de mercadoprevisíveis. Estando muitos destes fatores fora do controle do Banco, podemhaver diferenças significativas entre os resultados reais e as expectativas edeclarações aqui eventualmente antecipadas.Esses riscos e incertezas incluem, mas não estão limitados a: nossa habilidadede perceber a dimensão dos aspectos econômicos brasileiros e globais,desenvolvimento bancário, condições de mercado financeiro, aspectoscompetitivos, governamentais e tecnológicos que possam afetar tanto asoperações do BI&P quanto o mercado e seus produtos. Portanto,recomendamos ler os documentos e demonstrações financeirasdisponibilizados através da CVM e de nosso site de Relações com Investidores(www.indusval.com.br/ri) e efetuar sua cuidadosa avaliação.
  3. 3. Nova Etapa em nossos 43 anos de história• 1967 – Fundação da Corretora de Valores• 1991 – Transformação em Banco• 2003 – Fusão com Banco Multistock• 2004 – Venda da operação de CDC• 2006 – Abertura das primeiras 4 agências• 2007 – IPO e abertura de 6 agências• 2010 – Reavaliação Estratégica• 2011 – Banco Indusval & Partners
  4. 4. O Novo Banco• Capitalização de R$ 201 milhões (tier I)• Novos Sócios: Warburg Pincus & Controladores da Sertrading• Reforço no time de gestão• Participação de 17,7% no capital da Sertrading• Aquisição da Serglobal Cereais• Acordo Operacional de 5 anos com preferência na aquisição de recebíveis gerados pela Sertrading• Linha de crédito com J.P. Morgan, com possibilidade de futura participação acionária minoritária
  5. 5. Banco bem capitalizado e estruturado para novo ciclo de crescimento Ser um banco inovador, com excelência em crédito corporativo com profundo conhecimento das atividades dos nossos clientes e setores emVisão que atuam, bem como um dos líderes do crescente mercado de títulos corporativos de renda fixa no Brasil. Conselho de Administração: profissionais de renome em suas áreas deGestão atuação, 4 conselheiros independentes. Diretoria Executiva: um dos melhores times gerenciais do mercado. Definidos de forma participativa com o envolvimento de mais de 150Metas e colaboradores, buscando, além do crescimento, um salto de qualidade ePlanos de Ação rentabilidade, e o desenvolvimento de novo produtos como base para nosso crescimento e rentabilidade, no médio e longo prazo. Introdução de novos produtos e serviços para ampliar a oferta a nossosProdutos clientes com desenvolvimento de “franquias” em determinadas cadeias produtivas, adicionando receitas recorrentes em fees. Ética, Credibilidade, Atitude de Dono, Excelência, Inovação, Trabalho emValores Equipe, Foco em Resultado.
  6. 6. Resultados 2T11
  7. 7. Carteira de Crédito retoma crescimento 2.080 2.109 1.940 1.994 1.794 1.794 1.736 1.728 1.769 1.684 1.699 1.719 1.763 1.519 1.329 1.059 960R$ milhões 2T07 3T07 4T07 1T08 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 Trade Finance Garantias Títulos Agrícolas (CPRs)
  8. 8. Carteira de Crédito Expandida Carteira de Crédito Expandida Composição 1.994 2.109 1.763 R$ milhões Empréstimos e Títulos Descontados Títulos 67% Agrícolas 2T10 1T11 2T11 (CPRs) 2% Garantias e L/Cs 3%Carteira de Crédito Expandida:– Empréstimos, financiamentos e repasses em Reais; Trade Finance 20%– Trade Finance; Outros Repasses Créditos BNDES– Garantias, avais e L/C’s emitidas; 1% 7%– Títulos Agrícolas (CPRs) a partir de março de 2011 com a aquisição da Serglobal.Crescimento de 6% no trimestre e 20% em 12meses.
  9. 9. Carteira de CréditoEmpréstimos, Financiamentos e Trade Finance Por Atividade Econômica Por Tipo de Cliente Outros Pessoa Outros Serviços Física Corporate 4% 22% 7% 16% Inter. Financ. 5% Middle Comércio Market 10% 80% Indústria 56% Por Concentração em Clientes Por Vencimento 10 Demais maiores 23% 20% +360 dias Até 90 30% dias 36% 61 - 160 11 - 60 24% 33% 181 a 360 13% 91 a 180 21%
  10. 10. Carteira de CréditoBoa representatividade de setores ligados ao agronegócio 9% Alimentos e bebidas 2% 19% 2% Agropecuário 2% Construção 2% Instituições financeiras Têxtil, confecção e couro 2% Transporte e logística 3% Educação Metalurgia 3% Geração e Distribuição de Energia Metalurgia 3% 16% Química e farmacêutica 3% Derivados petróleo e biocombustíveis Papel e celulose 3% Pessoa física Serviços financeiros 3% Madeira e Móveis 4% Comércio - atacado e varejo 12% Outros setores 4% 7%
  11. 11. Qualidade da Carteira de Crédito Elevação do Índice de Inadimplência conforme previsto Classificação de Risco Garantias das Operações AA Veículos 4.2% A Imóveis 3% Aval NP7,2% - Curso normal 8% 31.5% 25%6,8% - NPL 60 dias D-H TVM/ 14.1% CDBs 3% Outros Penhor 2% Monitorado 7% C Penhor/ 22.1% B Alienação 5% Recebíveis 28.2% 47% NPL(*) / Total da Carteira de Crédito (%) Provisão para Devedores Duvidosos (*) Saldo total dos contratos com parcelas vencidas há mais de 60 dias 6,8 212,6 6,1 196,6 R$ milhões 107,8 2,6 2T10 1T11 2T11 2T10 1T11 2T11 Cobertura de Provisões = 9,8% da Carteira de Crédito e 156% do NPL 90 dias
  12. 12. Funding Alta liquidez, Captações estáveis 2.247 2.230 2.031 1.881 1.881 1.903 1.789 1.772 1.793 1.732 1.600 1.556 1.488 1.233 1.040 868 836R$ milhões 2T07 3T07 4T07 1T08 2T08 3T08 4T08 1T09 2T09 3T09 4T09 1T10 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 em Reais em Moeda Estrangeira
  13. 13. Diversificação de fontes para redução de custos Total de Captações Composição da Captação de Recursos Repasses no país 7% Emp. no Depósitos Exterior 2.247 2.230 19% a prazo 30% 1.881R$ milhões Dep.Interf 3% Depósitos a vista 3% 2T10 1T11 2T11 LCA/ LF 6% DPGE 32% Captações mantidas estáveis devido a CDBs e DPGEs representam 62% das excesso de caixa. captações ante 67% em março/2011. Substituição de fontes de recursos e Empréstimos no exterior crescem 18% no ampliação da base de depositantes trimestre e elevam participação de 16% para reduzindo custo de captação local. 19% do total de captações: Prazo médio dos depósitos elevado em – Aumento de captações com bancos correspondentes para financiar o comércio 39 dias para 571 dias a decorrer (DPGEs, exterior; CDBs, Interbancário, LCAs e LFs). – Desembolso da linha do J.P.Morgan.
  14. 14. Caixa livreLiquidez ajustada com crescimento da carteira de crédito 1.027 923 Índice de Basileia de 21,6% permite 696 crescimento saudável e seletivo da carteira de crédito ajustando oR$ milhões excesso de caixa. 2T10 1T11 2T11Caixa Livre (Disponibilidades + Apl. Fin. + TVM + Derivativos) (-) (Captações mercado aberto+Derivativos) = 56% dos Depósitos Totais 163% do PL
  15. 15. Receitas de Intermediação Financeira Ligeira elevação 2T11 Crédito 44% 245 225 IFD 5% 118 127 110R$ milhões Câmbio TVM 5% 46% 2T10 1T11 2T11 1S10 1S11 1S11 Crédito • “Aging” da carteira inadimplente, conforme 51% esperado, tem impacto sobre as receitas de operações de crédito. • Elevação na participação de receitas de Títulos e Valores Mobiliários, com igual reflexo nas despesas de intermediação, TVM em razão do aumento nos volumes 43% Câmbio médios e da elevação na taxa SELIC. 6%
  16. 16. Despesas de Intermediação FinanceiraInfluenciadas por maiores saldos médios de captação e PDD 2T11 Captação 270 mercado 94% 180 156R$ milhões Prov. 77 91 Cred. Liq. Duvidosa 2% Emprest. Cessões e 2T10 1T11 2T11 1S10 1S11 Repasses 4% Provisão para Créditos de Liquidação Duvidosa 1S11 Captação Emprest. mercado Cessões e Provisões para Créditos de Liquidação 58% Repasses 4% Duvidosa constituídas no 1T11, dão cobertura à prevista expansão nos atrasos de pagamento na carteira de crédito Prov. (“aging”). Cred. Liq. Duvidosa 38%
  17. 17. Resultado Bruto e Margem Financeira Sofrem efeito de excedente de caixa e Inadimplência 8,5% 8,5% 7,9% 68R$ milhões 33 36 5,9% 6,8% 7,0% 6,5% 5,2% 4,6% 2T10 1T11 2T11 1S10 1S11 NIM NIM(a) 3,8% -25 -61 2T10 3T10 4T10 1T11 2T11 Margens refletem o carregamento de excedente de caixa e o impacto da inadimplência sobre as receitas de operações de crédito. A retomada do crescimento da carteira de crédito, com consequente redução do excedente de caixa, terá efeito positivo sobre as margens, aumentando a receita de operações de crédito e reduzindo as despesas de carregamento do excedente. NIM(a) = NIM ajustada à variação cambial, contabilizada em outras receitas e despesas operacionais, e saldos de operações compromissadas com remuneração líquida zero.
  18. 18. Despesas Operacionais estáveis há 4 trimestres Despesas Operacionais Recorrentes Índice de Eficiência Recorrente Em % 70,0 72,3% 75,9% 74,1% 59,9 57,5% 58,8% 35,1 34,9 29,4 Modelo S&PR$ milhões 2T10 1T11 2T11 1S10 1S11 2T10 1T11 2T11 1S10 1S11 Elevação das Despesas Operacionais em relação aos períodos de comparação do exercício anterior é devido a: – apreciação do Real sobre recursos no exterior; e – elevação de despesas administrativas, basicamente relacionadas a TI e prestação de serviços de cartório, cobrança, advogados e consultores. Não relacionados ao projeto de reorganização. Despesas não recorrentes de R$ 1,2 milhão no 2T11 e R$ 3,9 milhões no semestre, relacionadas a despesas de reorganização. Impacto no índice de Eficiência deriva do menor resultado de intermediação financeira
  19. 19. RentabilidadeReflete impacto da constituição de provisões para inadimplênciapassada e estratégia conservadora de liquidez Lucro (Prejuízo) Líquido • Reforço nas provisões para devedores duvidosos com R$ milhões 15,6 despesas de R$ 103,6 milhões 8,3 5,1 no semestre. • Carregamento de Caixa livre 2T10 1T11 2T11 1S10 1S11 próximo a R$ 1 bilhão. • Despesas não recorrentes de aprox. R$ 4 milhões resultantes da reorganização do Banco na preparação para a nova fase de -54,5 -49,4 expansão.
  20. 20. Distribuição do Capital e Free Float Pessoa Jurídica Pessoa Física 1% 3% Grupo de Controle Investidores 32% Estrangeiros 30% Administração 6% Investidores Tesouraria Institucionais Famílias 1% 14% 13% Posição em 30.06.2011 Classe Capital Social Grupo de Controle Administração Tesouraria Circulação Free Float A Ordinárias 27.000.000 17.215.278 2.395.619 - 7.389.103 27,4% ç õ Preferenciais 14.212.984 497.578 116.448 746.853 12.852.105 90,4% e s SUB-TOTAL 41.212.984 17.712.856 2.512.067 746.853 20.241.208 49,1% R e Ordinárias 9.945.649 2.282.607 961.956 - 6.701.086 - c i Preferenciais 11.947.060 27.811 211.937 - 11.707.312 - b o s SUB-TOTAL 21.892.709 2.310.418 1.173.893 - 18.408.398 - TOTAL 63.105.693 20.023.274 3.685.960 746.853 38.649.606 -
  21. 21. Desempenho das açõesIDVL4 X IBOV - 2011 130 120 110 100 90 IBOVESPA IDVL4 80 Desempenho Acumulado 2T11 1S11 IDVL4 1,22% 14,84% IDVL4 (ajustada a proventos) 2,81% 17,86% IBOV -9,01% -9,96% IGC -6,04% -7,08% ITAG -5,90% -6,98% Fonte: Enfoque
  22. 22. Remuneração ao Acionista O Banco Indusval tem como prática de remuneração ao acionista o pagamento trimestral antecipado de Juros sobre o Capital Próprio imputado ao dividendo mínimo anual. 27,0 24,5 25,1 6,7 6,4 6,2 15,9 6,6 6,5 6,3 6,1 10,2 9,5 6,9 2,2 6,6 6,3 5,1 R$ milhões 2,4 5,3 2,7 2,3 6,8 6,0 6,3 2,8 4,2 2,3 2006 2007 2008 2009 2010 2011 Remuneração por ação R$ 0,3424 R$ 0,4164 R$ 0,5945 R$ 0,6370 R$ 0,6098 R$ 0,2357
  23. 23. Contatos – Relações com Investidores Katia Moroni Banco Indusval S/A Diretora de RI Rua Boa Vista, 356 – 7º andar 01014-000- São Paulo – SP Tel.: (55 11) 3315-6923 Brasil E-mail: kmoroni@indusval.com.br Maria Angela R. Valente Site de RI: Superintendente de RI www.indusval.com.br/ri Tel.: (55 11) 3315-6821 E-mail: mvalente@indusval.com.br

×