SlideShare uma empresa Scribd logo
IN.01.25.00 Página 1 
Curso: Formação Pedagógica Inicial de Formadores 
Duração: 90 Horas (duração variável) 
Teóricas Práticas Simuladas *TIC **AMB ***IO 
Não aplicável Não aplicável Não aplicável Não aplicável Não aplicável * TIC – Formação em Tecnologias de Informação e comunicação; **AMB – Formação em sensibilização ambiental; *** IO – Formação em Temáticas de Igualdade de Oportunidades. 
Modalidade de Formação: 
Inicial 
Formas de Organização: 
Presencial Objetivo Gerais: No final do curso os formandos deverão ser capazes de: 
 Avaliar o perfil do formador face ao contexto geral da Formação Profissional em Portugal; 
 Preparar, dinamizar e avaliar unidades de formação; 
 Refletir sobre os sistemas de formação. 
Destinatários e requisitos de acesso: 
A Formação Pedagógica Inicial de formadores é dirigida a indivíduos que pretendam adquirir o Certificado de Competências Pedagógicas (CCP) para exercer a atividade de formador. 
As condições de acesso à Formação Pedagógica Inicial de Formadores exigem a verificação dos requisitos de entrada, exigidos pela Portaria nº 214/2011 de 30 de Maio, associados ao nível de qualificação escolar: deve ter uma qualificação de nível superior; em componentes, unidades ou módulos de formação orientados para competências de natureza mais operativa, o formador pode ter uma qualificação de nível igual ao nível de saída dos formandos, desde que tenha uma experiência profissional comprovada de, no mínimo, cinco anos; não pode ter qualificações inferiores ao 9º ano de escolaridade, de acordo com o Regulamento elaborado ao abrigo do artigo 12º da portaria 214/2011 de 30 de maio. 
Metodologia da Formação: Na formação que promovemos privilegiámos metodologias ativas, que favorecem a interação formador-formando/ formando-formando e a aprendizagem centrada no formando. Os nossos princípios básicos são:  Aprende-se a fazer, fazendo.  O formando quando termina uma sessão deve sentir que o tempo ali investido realmente valeu a pena.  Apesar de focalizada nos objetivos/competências a formação deve ser prática e divertida. O formando quando entra “pesado” deve sair “leve”.  Em cada sessão mostramos a aplicabilidade prática e imediata dos temas a tratar.  Em cada sessão são preparadas estratégias pelo formador para surpreender os seus formandos.  Fugimos ao entra mudo e sai calado.  Fomentamos a igualdade na participação de todos os formandos.  Ouvimos e “sentimos” o grupo, estamos preparados para mudar as estratégias sempre que se revele necessário.  Fomentamos o espírito de grupo, a utilização do Nós em vez do EU.  Apostamos na qualidade da formação e acreditamos na gestão da formação em função dos objetivos previstos. 
O desenvolvimento da formação presencial prevê o recurso a um conjunto variado de métodos e de técnicas pedagógicas harmonizáveis de acordo com os objetivos, os públicos-alvo e os contextos de formação que incluem, de entre outras, sessões com o recurso a métodos expositivos, interrogativos, demonstrativos e ativos, e de técnicas - jogo de papéis, estudo de casos, tempestade de ideias e realização de simulações pedagógicas. 
O presente referencial pretende facilitar a operacionalização dos módulos e sub-módulos de formação por parte do formador, integrando exercícios de aplicação prática para cada um dos módulos. Critérios e Metodologias de Avaliação: 
A avaliação incide sobre as aprendizagens (domínio de conceitos) e as competências (processos e atitudes) previstas, tal como na avaliação de reação de formandos e formadores (opinião a “quente”). Avaliação das aprendizagens: Avaliação Diagnóstica: 
A avaliação diagnóstica consiste numa fase essencial para os formadores, já que esta avaliação prévia resultante da simulação pedagógica inicial permite identificar quais os conhecimentos e competências que os formandos possuem e desta forma definir a estratégia formativa mais adequada para que os formandos alcancem um resultado pedagogicamente satisfatório. 
No início de cada módulo será efetuada a verificação de conhecimentos de acordo com os objetivos previstos. Será aplicada uma ficha de avaliação diagnóstica ou a técnica de avaliação oral no intuito de se apurarem os conhecimentos de partida – PERFIL INICIAL. 
Avaliação Contínua: 
Ao longo do curso os formandos realizarão atividades individuais teóricas e/ou práticas e dinâmicas de grupo. Serão colocadas questões orais e serão analisadas as respostas e reações dos participantes. 
Avaliação Final: 
A avaliação final traduz o nível de aquisição de conhecimentos nos diferentes módulos e/ou nas diferentes temáticas. Será efetuada através de uma ficha de aferição de conhecimentos aplicada por módulo e/ou a realização de prova prática (simulações + área das TIC). 
Avaliação de reação: 
Durante a formação e no final, os formandos avaliarão o seu nível de satisfação relativamente ao desenvolvimento da mesma, com base em critérios predefinidos, podendo ainda, indicar sugestões de melhoria. 
Recursos Materiais e Pedagógicos: 
Computadores, tripé, DVD, dispositivo de armazenamento das gravações – cartão de memória, tela, quadro, marcadores, canetas, videoprojetor, apagador, folhas brancas, bibliografia recomendada pelo formador, manual do curso, textos de apoio, exercícios práticos, processo do formando (folhas brancas, caneta, referencial e cronograma). 
Espaços e Respetivos Requisitos: 
A sala de formação deve ter capacidade adequada ao número de formandos e estar devidamente equipada com o material necessário em cada sessão. Deve ter temperatura e a luz adequadas a um ambiente de aprendizagem. Esta deve possuir dimensões que possibilitem uma boa distribuição e utilização dos equipamentos. Boas condições acústicas, evitando a possibilidade de existência de perturbações à formação. 
REFERENCIAL DO CURSO
IN.01.25.00 Página 2 
CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS 
Abertura 
Abertura/acolhimento do grupo 
 Apresentação da equipa pedagógica, formandos e dos objetivos atingir. 
Módulo I – 10 horas 
MÓDULO 1. FORMADOR: SISTEMA, CONTEXTOS E PERFIL 
SUB-MÓDULO 1.1 FORMADOR: CONTEXTOS DE INTERVENÇÃO 
 Politicas Europeias e Nacionais de educação/formação 
 O Sistema Nacional de Qualificações 
 O Catálogo Nacional de Qualificações 
 Principais ofertas formativas disponíveis 
 Conceitos e fundamentos da formação profissional 
 Legislação de enquadramento da Formação Profissional 
 Legislação de enquadramento da atividade de Formador 
 Perfil do Formador (atividades, competências e capacidades) – formador profissional multitarefas 
 Código deontológico: direitos e deveres 
 Tipos de formação profissional: 
 Inicial 
 Contínua 
 Modalidades de formação profissional: 
 Educação e Formação de Jovens 
 Educação e Formação de Adultos 
 Formação para Públicos diferenciados (p.e., com incapacidade ou deficiência) 
 Formador em Contexto de Trabalho (empresa e outras organizações) 
 Modalidades de Intervenção Formativa: 
 Presencial 
 E-learning 
 B-learning (blended-learning) 
 Processos de RVCC 
SUB-MÓDULO 1.2. APRENDIZAGEM, CRIATIVIDADE E EMPREENDEDORISMO 
 Princípios da teoria de aprendizagem 
 Pedagogia, andragogia, didática e psicologia da aprendizagem 
 Processos, etapas e fatores psicológicos da aprendizagem 
 Conceitos, características e percursos da aprendizagem (individualizada/em grupo) 
 Fatores cognitivos de aprendizagem (memória e atenção) 
 A aprendizagem disruptiva como metodologia de facilitação 
 Espírito empreendedor na formação (conceito, competências e principais obstáculos) 
 Pedagogia diferenciada e diferenciação pedagógica: conceitos, tipos e formas de diferenciação 
 Diferenciar porquê? 
 A Aprendizagem através da Programação Neurolinguística (PNL) 
 Princípios da Criatividade Pedagógica (abordagem criativa e promoção de competências) 
Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito 
Caracterizar os sistemas de qualificação com base nas finalidades, no público-alvo, nas tecnologias utilizadas e no tipo e modalidade de formação pretendida, 
recorrendo a casos práticos, 
identificando as finalidades, o público- alvo, as tecnologias utilizadas e o tipo e modalidade de formação pretendida corretamente. 
Identificar a legislação, nacional e comunitária, que Regulamenta a Formação Profissional, 
com base na legislação em vigor, 
demonstrando um claro domínio na distinção entre legislação nacional e comunitária que regulamenta a Formação Profissional. 
Enunciar as competências e capacidades necessárias à atividade de formador, 
através da realização da atividade “Perfil do Formador”, 
identificando corretamente os 3 domínios funcionais de atuação do formador, 4 capacidades de relacionamento e distinguindo os núcleos temáticos/competências específicas do atual contexto de fortes mudanças. 
Discriminar as competências exigíveis ao formador no sistema de formação, 
recorrendo à legislação de apoio, 
identificando corretamente 3 requisitos essenciais exigidos. 
Identificar os conceitos e as principais teorias, modelos explicativos do processo de aprendizagem, 
através do visionamento de vídeos, 
indicando os princípios psicopedagógicos inerentes a cada uma das teorias, sem errar. 
Identificar os principais fatores e as condições facilitadoras da aprendizagem, 
recorrendo ao contexto formativo, 
identificando pelo menos 5 fatores e 9 facilitadores, sem errar. 
Desenvolver um espírito crítico, criativo e empreendedor, 
através da realização da atividade “Ponha o Espírito Criativo e Empreendedor à Prova!”, 
identificando pelo menos 3 características do empreendedorismo. 
Módulo II – 10 horas 
MÓDULO 2. SIMULAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL 
SUB-MÓDULO 2.1 PREPARAÇÃO E CONCRETIZAÇÃO DAS SIMULAÇÕES 
 Características da técnica de simulação pedagógica 
 Processo de desenvolvimento das simulações 
SUB-MÓDULO 2.2 ANÁLISE E PROJETO DE MELHORIA 
 Análise e autoanálise dos comportamentos pedagógicos observados 
 Diagnóstico das competências demonstradas e a adquirir/melhorar 
 Elaboração de um projeto de melhoria para acompanhamento da progressão das aprendizagens 
Apostamos na qualidade da formação!
IN.01.25.00 Página 3 
Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz de: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito 
Preparar, desenvolver e avaliar sessões de formação, 
através da técnica simulação pedagógica e respetivas análises efetuadas, 
realçando vários dos 16 aspetos considerados para a avaliação da simulação pedagógica inicial. 
Identificar os aspetos pedagógicos considerados mais importantes no processo de ensino- aprendizagem, 
através da técnica simulação pedagógica e respetivas análises efetuadas, 
realçando vários dos 16 aspetos considerados para a avaliação da simulação pedagógica inicial. 
Propor soluções alternativas, apresentar sugestões de estratégias pedagógicas diversificadas, 
através da técnica simulação pedagógica e respetivas análises efetuadas, 
com base nos 16 aspetos considerados para a avaliação da simulação pedagógica inicial. 
Exercitar competências de análise e de autoanálise relativamente a comportamentos observados no desenvolvimento de uma sessão de ensino-aprendizagem, 
através de um processo de autoscopia, 
identificando pelo menos 16 aspetos considerados para a avaliação da simulação pedagógica inicial. 
Módulo III – 10 horas 
MÓDULO 3. COMUNICAÇÃO E DINAMIZAÇÃO DE GRUPOS EM FORMAÇÃO 
SUB-MÓDULO 3.1 COMUNICAÇÃO E COMPORTAMENTO RELACIONAL 
 Comunicação pedagógica 
 Métodos e técnicas de comunicação 
 Estilos de comunicação (assertivo, agressivo, manipulador, passivo) 
 Fatores inibidores/potenciadores do relacionamento interpessoal e comunicacional 
 Eficácia e Eficiência da comunicação: Estratégias de atuação 
 Organização do espaço da formação (princípios de Ergonomia) 
 Trabalho colaborativo 
 Teorias, fatores, métodos e técnicas de motivação 
 Estilos de liderança e os seus efeitos na prática pedagógica 
 Papel do animador de grupo 
 O contrato formativo: compromisso entre a liberdade e a responsabilidade 
 Princípios de PNL (Programação Neurolinguística) 
SUB-MÓDULO 3.2 DIVERSIDADE NO CONTEXTO DE FORMAÇÃO 
 Técnicas e estratégias de caracterização do grupo de formação 
 Métodos de gestão da diversidade (género, etária, cognitiva, socioeconómica, étnico- cultural, deficiência, religião, focos de interesse, …) 
 Processos de mediação 
 Técnicas de dinâmicas de grupo e de gestão de conflitos 
 Técnicas e estratégias de caracterização dos fatores potenciadores de situações de desigualdade, discriminação e bloqueadores das aprendizagens (conflitos, ausências, falta de motivação, categorização, preconceitos, estereótipos, efeito de halo, ...) 
 Individualidade no processo de aprendizagem 
Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz de: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito 
Compreender a dinâmica formador- formandos-objeto de aprendizagem, numa perspetiva de facilitação dos processos de formação, 
recorrendo a atividades de análise e discussão de casos práticos (Fichas de Trabalho e Focus-group), 
identificando corretamente os diferentes estilos de comunicação (passivo, agressivo, manipulador e assertivo),os fatores inibidores/potenciadores de comunicação eficaz, bem como condições de trabalho ergonómicas, nos prazos pré-estabelecidos. 
Compreender os fenómenos psicossociais, nomeadamente o da liderança, decorrentes nos grupos em contexto de formação, 
recorrendo a atividades de análise e discussão de casos práticos (Fichas de Trabalho e Focus-group), 
evidenciando todas as características dos estilos de liderança claramente. 
Gerir diferentes grupos de trabalho, com fortes condições de potenciar a discriminação e bloquear a aprendizagem, 
recorrendo a atividades desenvolvidas em sala de análise e discussão de casos práticos (Focus-group), de acordo com as instruções enunciadas, 
selecionando corretamente todas as medidas. 
Compreender a dinâmica da individualidade de aprendizagem no seio de um grupo de trabalho, 
recorrendo a atividades desenvolvidas em sala de análise e discussão de casos práticos (Focus-group), 
identificando corretamente os procedimentos de gestão da individualidade na formação, nos prazos pré-estabelecidos. 
Reconhecer a importância do mediador de grupos de trabalho, 
com base na análise de um estudo de caso resolvido através da negociação e consenso do grupo, 
resultando numa correta gestão de conflitos, no prazo de 15 minutos. 
Módulo IV – 10 horas 
MÓDULO 4. METODOLOGIAS E ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS 
SUB-MÓDULO 4.1 MÉTODOS E TÉCNICAS PEDAGÓGICAS 
 Metodologias e técnicas de ensino/aprendizagem específicas para adultos (passivas e ativas) 
 Metodologias e técnicas de autoestudo (formação a distância) 
 Métodos Pedagógicos: expositivo, interrogativo, demonstrativo e ativo 
 Técnicas pedagógicas: simulação, jogo de papéis, exposição, demonstração, estudo de casos, tempestade de ideias, projetos, aprendizagem no posto de trabalho, exercícios práticos, tutoria e dinâmicas de grupo 
 Critérios de seleção dos métodos e/ou técnicas pedagógicas 
SUB-MÓDULO 4.2 PEDAGOGIA E APRENDIZAGEM INCLUSIVA E DIFERENCIADA 
 Relações entre formador-formando e formando-formando (sócio construtivismo) 
 Criatividade pedagógica: desenvolvimento do processo criativo; a criatividade como ferramenta eficaz; técnicas e fontes de criatividade; potenciar a atitude criativa 
 Dramatização de Cenários Pedagógicos 
 Estratégias de adaptação e desenvolvimento para a inclusão e a formação de grupos coesos 
 Dinamização de atividades indoor e/ou outdoor que permitam a aplicação dos conteúdos em diferentes contextos
IN.01.25.00 Página 4 
 Vantagens e desvantagens da aplicação das diferentes técnicas pedagógicas em contextos diferenciados Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz de: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito 
Escolher e a aplicar as técnicas e os métodos pedagógicos mais adequados aos objetivos, aos públicos-alvo e ao contexto de formação, 
considerando para diferentes situações o contexto de formação, os objetivos previsto e o público-alvo predefinido, 
evidenciando corretamente os métodos/ e técnicas pedagógicas adequadas. 
Descrever as vantagens e importância da criatividade em meio pedagógico, 
recorrendo a realização de um brainstorming, 
enumerando corretamente pelo menos duas vantagens. 
Identificar estratégias inclusivas de públicos diferenciados, 
recorrendo a realização de uma ficha de trabalho, 
identificando corretamente uma estratégia. 
Identificar vantagens e desvantagens da aplicação das diferentes técnicas pedagógicas em contextos diferenciados, 
recorrendo à análise de estudos de caso apresentados, 
identificando, sem errar, mais do que uma vantagem e uma desvantagem. 
Módulo V – 10 horas 
MÓDULO 5. OPERACIONALIZAÇÃO DA FORMAÇÃO: DO PLANO À AÇÃO 
SUB-MÓDULO 5.1 COMPETÊNCIAS E OBJETIVOS OPERACIONAIS 
 Objetivos da formação e da aprendizagem 
 Metodologias e técnicas de definição de objetivos 
 Objetivos pedagógicos: função, níveis, componentes e domínios 
 Redação de objetivos operacionais 
 Conceito de competência 
 Das competências aos objetivos 
SUB-MÓDULO 5.2 DESENHO DO PROCESSO DE FORMAÇÃO-APRENDIZAGEM 
 Métodos e técnicas de organização e planeamento da formação (presencial e/ou a distância) 
 Técnicas e estratégias de caracterização do grupo de formação 
 Técnicas de análise de necessidades de competências profissionais e de caracterização do contexto profissional dos destinatários 
 Tipos de conteúdos (teóricos, práticos e teórico/práticos) 
 Como construir um módulo de formação: Critérios de seleção e sequenciação de conteúdos segundo uma estrutura modular (unidades de formação, unidade capitalizável …) 
 Princípios e métodos de desenvolvimento curricular (aplicados ao desenho de programas de formação) 
 Técnicas e critérios para calcular a distribuição do tempo da formação (volume dos conteúdos, grau de dificuldade, importância dos conteúdos/módulos, perfil dos formandos, modalidade de formação,…) 
 Conceção e elaboração do Plano de sessão: pressupostos, etapas, objetivos, conteúdos 
 Modelos de planos de sessão 
 Elementos constituintes do plano de sessão (objetivos, métodos, técnicas, recursos, avaliação, duração, …) 
Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz de: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito 
Distinguir finalidades, metas, competências, objetivos gerais e objetivos específicos, 
recorrendo à realização de um ficha de trabalho, 
sem erros. 
Redigir objetivos pedagógicos em termos operacionais, 
com base nas instruções dadas relativamente as regras para a redação correta de objetivos operacionais, 
cumprindo a regra dos 3 C’s. 
Hierarquizar objetivos segundo os domínios do saber, 
recorrendo à realização de um ficha de trabalho, 
redigindo corretamente um objetivo para cada um dos domínios do saber. 
Planificar momentos de ensino-aprendizagem, 
recorrendo ao preenchimento de um plano de sessão, 
corretamente, sem esquecer nenhum momento do processo. 
Identificar os princípios orientadores para a conceção e elaboração de planos de unidades de formação, 
tendo em consideração o abordado no módulo e no manual, 
identificando mais do que um princípio. 
Preencher fichas de planificação da formação (plano de ação de formação/ módulo/ sessão) 
de acordo com o modelo apresentado, 
de forma correta. 
Módulo VI – 10 horas 
MÓDULO 6. RECURSOS DIDÁTICOS E MULTIMÉDIA 
SUB-MÓDULO 6.1 EXPLORAÇÃO DE RECURSOS DIDÁTICOS 
 Funções dos recursos didáticos 
 Tipos de recursos didáticos: convencionais, audiovisuais e multimédia 
 Critérios de seleção dos recursos didáticos em função das características dos destinatários, objetivos de aprendizagem, conteúdos programáticos e forma de organização da formação (presencial/a distância) 
 Regras de elaboração de documentos projetáveis 
SUB-MÓDULO 6.2 CONSTRUÇÃO DE APRESENTAÇÕES MULTIMÉDIA 
 Principais softwares de apresentação multimédia 
 O PowerPoint como ferramenta base para a criação de apresentações 
 Comandos e funcionalidades do PowerPoint 
 A interatividade da ferramenta PowerPoint 
 Manipulação de apresentações em PowerPoint 
 Criação de apresentações em PowerPoint 
 Regras de elaboração de outras apresentações multimédia 
 Tratamento de ficheiros a integrar na apresentação Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz de: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito 
Selecionar, conceber e adequar os meios pedagógico-didáticos, em suporte multimédia, em função da estratégia pedagógica adotada, 
com base nas indicações predefinidas e especificidades da formação, 
indicando corretamente os meios pedagógico-didáticos a utilizar. 
Sem Conceber, adequar e utilizar apresentações multimédia, 
recorrendo às ferramentas de apresentação multimédia, 
apresentando um exemplo adequado ao contexto da formação. 
Usando Compreender a dinâmica e importância do PowerPoint como modelo de apresentação, 
utilizando o Microsoft PowerPoint, 
demonstrando um claro domínio na sua aplicação. 
No
IN.01.25.00 Página 5 
Criar apresentações em PowerPoint tendo em conta as respetivas regras de elaboração, 
utilizando o Microsoft PowerPoint, 
respeitando todas as regras de elaboração de apresentações em PowerPoint ou outras apresentações multimédia. 
No Módulo VII – 10 horas 
MÓDULO 7. PLATAFORMAS COLABORATIVAS E DE APRENDIZAGEM 
SUB-MÓDULO 7.1 PLATAFORMAS: FINALIDADES E FUNCIONALIDADES 
 Pesquisa e Navegação na Internet 
 A evolução da Web (da 1.0 à atual) 
 Ferramentas da Web: Técnicas de organização e adequação da informação selecionada aos destinatários da formação; interação (pesquisar e produzir conteúdos) 
 Introdução à Web 
 Princípios básicos de formação/suporte de formação através de plataformas de e- learning 
 Aprendizagem Cooperativa e Colaborativa 
 Princípios básicos sobre e-learning 
 Tipologias e Funcionalidades de uma plataforma (p.e. Moodle, …) 
 Técnicas de adaptação dos conteúdos disponibilizados em papel à sua disponibilização online (em Pdf, comprimidos – ZIP, com apresentações em PowerPoint em modelo .pps) 
 Regras “Net-etiqueta” 
SUB-MÓDULO 7.2 COMUNIDADES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM 
 Comunidades virtuais de aprendizagem (blogues, fórum de discussão, plataformas, …) 
 Princípios básicos da Web 2.0 (p.e., Redes sociais) 
 Inserção de recursos didáticos em plataformas colaborativas e de aprendizagem (p.e., normas scorm) 
 Estratégias, métodos e técnicas de organização do trabalho e da comunicação online 
 Ferramentas de comunicação síncronas (chat e videoconferência) e assíncronas (e-mail, blogues e fóruns de discussão) 
 O papel (e funções) do e-formador e e-moderador 
 Princípios básicos da e-moderação e do e-formador 
Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz de: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito 
Compreender as mudanças evolutivas do Ensino a Distância, 
através de plataformas de e-learning e os princípios básicos do e-learning, 
no tempo preestabelecido. 
Identificar as características e as vantagens do e-learning, 
recorrendo à plataforma e suas especificidades, 
identificando 5 das características, sem errar. 
Compreender o funcionamento das Plataformas de suporte da formação a distância, 
com base em exercício práticos exemplificativos, 
indicando corretamente a plataforma ao contexto. 
Identificar regras de formação através da Internet, 
através das plataformas existentes na internet, 
sem errar. 
Reconhecer a importância do e-formador/e- mediador no processo formativo a distância, 
com base no manual e-formador, 
identificando claramente as características inerentes ao e-formador. 
Identificar e aplicar os mecanismos/softwares de comunicação online, 
recorrendo aos softwares de comunicação Online, 
indicando corretamente o software adequado à situação proposta. 
Desenvolver uma formação utilizando as Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem para suporte de materiais, 
recorrendo às plataformas colaborativas de aprendizagem para suporte de materiais, 
usando os procedimentos adequados ao contexto. 
Módulo VIII – 10 horas 
MÓDULO 8. AVALIAÇÃO DA FORMAÇÃO E DAS APRENDIZAGENS 
SUB-MÓDULO 8.1 AVALIAÇÃO QUANTITATIVA E QUALITATIVA 
 Conceito, finalidades e objetos da avaliação 
 Tipos de avaliação da formação (inicial: diagnóstica; contínua: formativa e sumativa; e final: sumativa) 
 Indicadores e critérios de avaliação da aprendizagem 
 Características técnicas da avaliação (fiabilidade, validade e objetividade) 
 A problemática da subjetividade no processo de avaliação 
 Técnicas de avaliação (observação, formulação de perguntas, medição, …) de acordo com os objetivos, metodologias e estratégias de formação 
 Instrumentos de avaliação (grelhas de observação, escalas de classificação, testes de produção curta e longa, testes com questões de escolha múltipla, de verdadeiro/falso, de emparelhamento, …) 
 Escalas de classificação (numéricas, literal e descritivas) 
 Critérios de seleção das técnicas e instrumentos de avaliação da aprendizagem 
 Regras da conceção dos instrumentos de avaliação (ponderação, tempo de realização e tempo médio por bloco de questões, …) 
SUB-MÓDULO 8.2 AVALIAÇÃO: DA FORMAÇÃO AO CONTEXTO DE TRABALHO 
 Princípios e métodos de avaliação da formação 
 Avaliação da eficácia e eficiência do processo técnico-pedagógico 
 Avaliação da qualidade da formação (estrutura do programa, objetivos, conteúdos, metodologia, atividades e recursos, formador, …) 
 Impacte de formação e inserção no mercado de trabalho 
 Papéis e intervenientes no processo de avaliação (formador, tutor, …) 
 Formador e tutor: competências em comum 
 Técnicas e instrumentos de recolha de informação (testes de conhecimentos, testes de performance, inquérito por entrevista, inquérito por questionário, análise documental, observação direta, focus-group, estudos de caso, simulação, elaboração de projetos finais, análise de incidentes críticos, elaboração de portefólios, análise custo-benefício, construção de roteiros de atividades, …) 
Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz de: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito 
Distinguir diferentes níveis de avaliação dos resultados de formação, 
considerando o modelo definido por Kirkpatrick, 
distinguindo os 4 níveis de avaliação abordados, sem errar. 
Construir e aplicar instrumentos de avaliação em função dos objetivos previamente definidos, que permitam verificar e controlar os resultados da aprendizagem, a eficiência e 
considerando as técnicas de avaliação da aprendizagem abordadas na formação (observação, formulação de perguntas orais e escritas e medição), 
construindo corretamente um instrumento de avaliação.
IN.01.25.00 Página 6 
a eficácia da formação, 
Identificar causas de subjetividade na avaliação, 
através de um trabalho de grupo “O caso da formadora Sara”, 
identificando e indicando, pelo menos, 2 problemas do método de avaliação da formadora Sara, sem errar. 
Aplicar um método sistémico e evolutivo de análise de resultados de formação, 
com base num exercício prático de chuva de ideias, 
construindo uma grelha com todos os itens de avaliação, sem gralhas. 
Propor medidas de regulação, com vista à melhoria do processo de formação, 
através do desenvolvimento de chuva de ideias e considerando os vários momentos da formação (antes e durante a preparação da formação, durante a formação e após a formação) referidos, 
mencionando pelo menos 1 sugestão para cada momento. 
Módulo IX – 10 horas 
MÓDULO 9. SIMULAÇÃO PEDAGÓGICA FINAL 
SUB-MÓDULO 9.1 PREPARAÇÃO E CONCRETIZAÇÃO DAS SIMULAÇÕES 
 Processo de desenvolvimento das simulações 
SUB-MÓDULO 9.2 ANÁLISE E PROSPETIVA TÉCNICO-PEDAGÓGICA 
 Análise e autoanálise dos comportamentos pedagógicos observados 
 Síntese e avaliação dos comportamentos pedagógicos adquiridos 
 Percursos para autoformação e Aprendizagem ao Longo da Vida (Formação de: Formador de Formadores; Formador a distância; Formador-Consultor; Gestor/ Coordenador de Formação; Mediador de Formação dos cursos EFA) 
Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz de: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito 
Preparar, desenvolver e avaliar sessões de formação, 
de acordo com os conteúdos abordados nos vários módulos do curso de formação pedagógica inicial de formadores, 
demonstrando um claro domínio na preparação, desenvolvimento e avaliação das sessões de formação. 
Identificar os aspetos pedagógicos considerados mais importantes no processo de ensino- aprendizagem, 
de acordo com os conteúdos abordados nos vários módulos do curso de formação pedagógica inicial de formadores, 
demonstrando um claro domínio nos aspetos pedagógicos no processo de ensino-aprendizagem predefinidos. 
Propor soluções alternativas, apresentar sugestões de estratégias pedagógicas diversificadas, 
recorrendo ao visionamento dos vídeos das simulações finais, 
emitindo uma opinião pessoal e estratégica pedagogicamente mais relevante. 
Exercitar competências de análise e de autoanálise relativamente a comportamentos 
observados no desenvolvimento de uma sessão de ensino-aprendizagem, 
através de um processo de autoscopia, 
analisando pelo menos 16 aspetos de forma clara e concreta. 
Comparar o nível de competências pedagógicas adquiridas ao longo do processo formativo, com o nível de desempenho demonstrado no início da ação, 
recorrendo ao contexto de formação, 
Demonstrando segurança e um claro domínio nas soluções propostas. 
Elaborar uma síntese e avaliação dos processos formativos vivenciados, 
com recurso a ao visionamento do vídeo das simulações finais, 
emitindo uma opinião pessoal e concreta dos processos formativos analisados. 
Construir percursos para autoformação (traçado de percursos individuais de formação), 
recorrendo aos critérios presentes na ficha de apreciação da progressão verificada nas simulações pedagógicas quanto ao domínio de desenvolvimento da formação, 
sem erros. 
Encerramento 
Encerramento/avaliação da ação: 
 Avaliação Final da Ação / Sugestões de Melhoria / Comunicação de Resultados.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Perfil do formador
Perfil do formadorPerfil do formador
Plano de sessão
Plano de sessãoPlano de sessão
Plano de sessão
Ronaldo Otero
 
Manual 8
Manual 8Manual 8
Manual 8
Annarrocha
 
Metodos e tecnicas_pedagogicos
Metodos e tecnicas_pedagogicosMetodos e tecnicas_pedagogicos
Metodos e tecnicas_pedagogicos
Veronica Gur Be
 
Apresentacao do Curso de Formacao de E-Formadores
Apresentacao do Curso de Formacao de E-FormadoresApresentacao do Curso de Formacao de E-Formadores
Apresentacao do Curso de Formacao de E-Formadores
Francisco Pires
 
Manual.fpif modulo 1 fisoot
Manual.fpif modulo 1 fisootManual.fpif modulo 1 fisoot
Manual.fpif modulo 1 fisoot
Ivan Couras
 
Planos de Formação
Planos de FormaçãoPlanos de Formação
Planos de Formação
Rosario Cação
 
Trabalho final kaizen~ (1)
Trabalho final kaizen~ (1)Trabalho final kaizen~ (1)
Trabalho final kaizen~ (1)
Moises Ribeiro
 
Slides módulo 4
Slides módulo 4Slides módulo 4
Slides módulo 4
Isabel Grazina
 
Planeamento e gestão da formação leonel boano
Planeamento e gestão da formação   leonel boanoPlaneamento e gestão da formação   leonel boano
Planeamento e gestão da formação leonel boano
Leonel Boano
 
Definição de Objetivos - construção
Definição de Objetivos - construçãoDefinição de Objetivos - construção
Definição de Objetivos - construção
Ronaldo Otero
 
Marketing Pessoal
Marketing PessoalMarketing Pessoal
Marketing Pessoal
Michel Moreira
 
Avaliacao de-reacao-do-treinamento
Avaliacao de-reacao-do-treinamentoAvaliacao de-reacao-do-treinamento
Avaliacao de-reacao-do-treinamento
Claudio Palhares
 
Papel do E-Formador (Curso E-Formadores)
Papel do E-Formador (Curso E-Formadores)Papel do E-Formador (Curso E-Formadores)
Papel do E-Formador (Curso E-Formadores)
carlospimentacom
 
Planejamento Estratégico Pessoal
Planejamento Estratégico PessoalPlanejamento Estratégico Pessoal
Planejamento Estratégico Pessoal
Michel Moreira
 
OrganizaçãO Do Posto De Trabalho
OrganizaçãO Do Posto De TrabalhoOrganizaçãO Do Posto De Trabalho
OrganizaçãO Do Posto De Trabalho
guest8e2d2a
 
Treinamento e Desenvolvimento
Treinamento e DesenvolvimentoTreinamento e Desenvolvimento
Treinamento e Desenvolvimento
Jean Israel B. Feijó
 
Slides módulo 3 (fpif)
Slides módulo 3 (fpif)Slides módulo 3 (fpif)
Slides módulo 3 (fpif)
Isabel Grazina
 
Planos de sessão
Planos de sessãoPlanos de sessão
Planos de sessão
Ana Narciso
 
Proposta de intervenção pedagógica - PIP - Cristiano Lage
Proposta de intervenção pedagógica - PIP - Cristiano LageProposta de intervenção pedagógica - PIP - Cristiano Lage
Proposta de intervenção pedagógica - PIP - Cristiano Lage
Cristiano Esperto Lage
 

Mais procurados (20)

Perfil do formador
Perfil do formadorPerfil do formador
Perfil do formador
 
Plano de sessão
Plano de sessãoPlano de sessão
Plano de sessão
 
Manual 8
Manual 8Manual 8
Manual 8
 
Metodos e tecnicas_pedagogicos
Metodos e tecnicas_pedagogicosMetodos e tecnicas_pedagogicos
Metodos e tecnicas_pedagogicos
 
Apresentacao do Curso de Formacao de E-Formadores
Apresentacao do Curso de Formacao de E-FormadoresApresentacao do Curso de Formacao de E-Formadores
Apresentacao do Curso de Formacao de E-Formadores
 
Manual.fpif modulo 1 fisoot
Manual.fpif modulo 1 fisootManual.fpif modulo 1 fisoot
Manual.fpif modulo 1 fisoot
 
Planos de Formação
Planos de FormaçãoPlanos de Formação
Planos de Formação
 
Trabalho final kaizen~ (1)
Trabalho final kaizen~ (1)Trabalho final kaizen~ (1)
Trabalho final kaizen~ (1)
 
Slides módulo 4
Slides módulo 4Slides módulo 4
Slides módulo 4
 
Planeamento e gestão da formação leonel boano
Planeamento e gestão da formação   leonel boanoPlaneamento e gestão da formação   leonel boano
Planeamento e gestão da formação leonel boano
 
Definição de Objetivos - construção
Definição de Objetivos - construçãoDefinição de Objetivos - construção
Definição de Objetivos - construção
 
Marketing Pessoal
Marketing PessoalMarketing Pessoal
Marketing Pessoal
 
Avaliacao de-reacao-do-treinamento
Avaliacao de-reacao-do-treinamentoAvaliacao de-reacao-do-treinamento
Avaliacao de-reacao-do-treinamento
 
Papel do E-Formador (Curso E-Formadores)
Papel do E-Formador (Curso E-Formadores)Papel do E-Formador (Curso E-Formadores)
Papel do E-Formador (Curso E-Formadores)
 
Planejamento Estratégico Pessoal
Planejamento Estratégico PessoalPlanejamento Estratégico Pessoal
Planejamento Estratégico Pessoal
 
OrganizaçãO Do Posto De Trabalho
OrganizaçãO Do Posto De TrabalhoOrganizaçãO Do Posto De Trabalho
OrganizaçãO Do Posto De Trabalho
 
Treinamento e Desenvolvimento
Treinamento e DesenvolvimentoTreinamento e Desenvolvimento
Treinamento e Desenvolvimento
 
Slides módulo 3 (fpif)
Slides módulo 3 (fpif)Slides módulo 3 (fpif)
Slides módulo 3 (fpif)
 
Planos de sessão
Planos de sessãoPlanos de sessão
Planos de sessão
 
Proposta de intervenção pedagógica - PIP - Cristiano Lage
Proposta de intervenção pedagógica - PIP - Cristiano LageProposta de intervenção pedagógica - PIP - Cristiano Lage
Proposta de intervenção pedagógica - PIP - Cristiano Lage
 

Destaque

Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
Gerdian Teixeira
 
Como usar o Toondoo
Como usar o ToondooComo usar o Toondoo
O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador...
O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador...O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador...
O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador...
in formação | INRH - Consultadoria em Recursos Humanos, Lda.
 
FORMAÇÃO CONTINUADA PARA SUPERVISORES - MINISTRANTE VÂNIA BARROS
FORMAÇÃO CONTINUADA PARA SUPERVISORES - MINISTRANTE VÂNIA BARROSFORMAÇÃO CONTINUADA PARA SUPERVISORES - MINISTRANTE VÂNIA BARROS
FORMAÇÃO CONTINUADA PARA SUPERVISORES - MINISTRANTE VÂNIA BARROS
educacaodetodos
 
2014 imp-crit.aval-horta
2014 imp-crit.aval-horta2014 imp-crit.aval-horta
2014 imp-crit.aval-horta
etelvinacastro
 
Plano Anual de Atividades do Agrupamento
Plano Anual de Atividades do AgrupamentoPlano Anual de Atividades do Agrupamento
30636606 jogos-pedagogicos
30636606 jogos-pedagogicos30636606 jogos-pedagogicos
30636606 jogos-pedagogicos
Rui Morraceira
 
2 edicao referencial_formacao_pedagogica_inicial_formadores_21_03_2013
2 edicao referencial_formacao_pedagogica_inicial_formadores_21_03_20132 edicao referencial_formacao_pedagogica_inicial_formadores_21_03_2013
2 edicao referencial_formacao_pedagogica_inicial_formadores_21_03_2013
Paula Fernandes
 
Normas e forma do relatório/ reflexão crítica
Normas e forma do relatório/ reflexão críticaNormas e forma do relatório/ reflexão crítica
Normas e forma do relatório/ reflexão crítica
Cristina Couto Varela
 
Conceitos Avaliação da Formação
Conceitos Avaliação da FormaçãoConceitos Avaliação da Formação
Conceitos Avaliação da Formação
João Lima
 
Avaliação da aprendizagem escolar
Avaliação da aprendizagem escolarAvaliação da aprendizagem escolar
Avaliação da aprendizagem escolar
Maria Bárbara Floriano
 
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - AvaliaçãoATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
Claudia Elisabete Silva
 

Destaque (12)

Avaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagemAvaliação da aprendizagem
Avaliação da aprendizagem
 
Como usar o Toondoo
Como usar o ToondooComo usar o Toondoo
Como usar o Toondoo
 
O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador...
O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador...O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador...
O que faz o formador? Quais os requisitos de acesso à profissão de formador...
 
FORMAÇÃO CONTINUADA PARA SUPERVISORES - MINISTRANTE VÂNIA BARROS
FORMAÇÃO CONTINUADA PARA SUPERVISORES - MINISTRANTE VÂNIA BARROSFORMAÇÃO CONTINUADA PARA SUPERVISORES - MINISTRANTE VÂNIA BARROS
FORMAÇÃO CONTINUADA PARA SUPERVISORES - MINISTRANTE VÂNIA BARROS
 
2014 imp-crit.aval-horta
2014 imp-crit.aval-horta2014 imp-crit.aval-horta
2014 imp-crit.aval-horta
 
Plano Anual de Atividades do Agrupamento
Plano Anual de Atividades do AgrupamentoPlano Anual de Atividades do Agrupamento
Plano Anual de Atividades do Agrupamento
 
30636606 jogos-pedagogicos
30636606 jogos-pedagogicos30636606 jogos-pedagogicos
30636606 jogos-pedagogicos
 
2 edicao referencial_formacao_pedagogica_inicial_formadores_21_03_2013
2 edicao referencial_formacao_pedagogica_inicial_formadores_21_03_20132 edicao referencial_formacao_pedagogica_inicial_formadores_21_03_2013
2 edicao referencial_formacao_pedagogica_inicial_formadores_21_03_2013
 
Normas e forma do relatório/ reflexão crítica
Normas e forma do relatório/ reflexão críticaNormas e forma do relatório/ reflexão crítica
Normas e forma do relatório/ reflexão crítica
 
Conceitos Avaliação da Formação
Conceitos Avaliação da FormaçãoConceitos Avaliação da Formação
Conceitos Avaliação da Formação
 
Avaliação da aprendizagem escolar
Avaliação da aprendizagem escolarAvaliação da aprendizagem escolar
Avaliação da aprendizagem escolar
 
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - AvaliaçãoATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
ATPC Como Espaço de Formação - Avaliação
 

Semelhante a referencial detalhado do curso formação pedagógica inicial de formadores | CCP

referencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formação
referencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formaçãoreferencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formação
referencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formação
in formação | INRH - Consultadoria em Recursos Humanos, Lda.
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologias Ativas
Camila Brito
 
An2avaliacao das aprendizagens
An2avaliacao das aprendizagensAn2avaliacao das aprendizagens
An2avaliacao das aprendizagens
Abel Antunes
 
Manual fpif m1
Manual fpif m1Manual fpif m1
Manual fpif m1
Susana Marques
 
2011 competencias empreendedoras
2011 competencias empreendedoras2011 competencias empreendedoras
2011 competencias empreendedoras
Sofia Novo
 
Programa referencial de comunicação e tecnologias da informação
Programa  referencial de comunicação e tecnologias da informaçãoPrograma  referencial de comunicação e tecnologias da informação
Programa referencial de comunicação e tecnologias da informação
sandra alfaiate
 
Relatorio pdf
Relatorio pdfRelatorio pdf
Orientações para Formadores EFA
Orientações para Formadores EFAOrientações para Formadores EFA
Orientações para Formadores EFA
João Lima
 
Técnicas e Instrumentos de Avaliação Formativa – Construir e Aplicar
Técnicas e Instrumentos de Avaliação Formativa – Construir e AplicarTécnicas e Instrumentos de Avaliação Formativa – Construir e Aplicar
Técnicas e Instrumentos de Avaliação Formativa – Construir e Aplicar
João Paulo Freire
 
Técnicas e Instrumentos de Avaliação Formativa – Construir e Aplicar.pdf
Técnicas e Instrumentos de Avaliação Formativa – Construir e Aplicar.pdfTécnicas e Instrumentos de Avaliação Formativa – Construir e Aplicar.pdf
Técnicas e Instrumentos de Avaliação Formativa – Construir e Aplicar.pdf
João Paulo Freire
 
Apresentação - 23.10.21 - Maxixe.pptx
Apresentação - 23.10.21 - Maxixe.pptxApresentação - 23.10.21 - Maxixe.pptx
Apresentação - 23.10.21 - Maxixe.pptx
ildo punguane
 
Slide_Atividade de aprendizagem inclusiva integrada_Ensin_Profissonalizante.pdf
Slide_Atividade de aprendizagem inclusiva integrada_Ensin_Profissonalizante.pdfSlide_Atividade de aprendizagem inclusiva integrada_Ensin_Profissonalizante.pdf
Slide_Atividade de aprendizagem inclusiva integrada_Ensin_Profissonalizante.pdf
PatriciaOliveira155673
 
Guião 02.03.2012
Guião 02.03.2012Guião 02.03.2012
Guião 02.03.2012
veralfmartinho
 
Didática.ppt
Didática.pptDidática.ppt
Didática.ppt
jose nerio
 
An tutoria em contexto escolar - o papel do professor tutor
An   tutoria em contexto escolar - o papel do professor tutorAn   tutoria em contexto escolar - o papel do professor tutor
An tutoria em contexto escolar - o papel do professor tutor
Paulo Fonseca
 
Formacao_sessao_357748bd7sssyuhuefuefuyferyu4.pdf
Formacao_sessao_357748bd7sssyuhuefuefuyferyu4.pdfFormacao_sessao_357748bd7sssyuhuefuefuyferyu4.pdf
Formacao_sessao_357748bd7sssyuhuefuefuyferyu4.pdf
FelizardoBonifcioJoo1
 
Oficina de Construção de Aprendizagem
Oficina de Construção de AprendizagemOficina de Construção de Aprendizagem
Coaching 2
Coaching 2Coaching 2
Coaching 2
Nuno Freitas
 
Novo programa do curso Técnico Superior de Segurança no Trabalho
Novo programa do curso Técnico Superior de Segurança no TrabalhoNovo programa do curso Técnico Superior de Segurança no Trabalho
Novo programa do curso Técnico Superior de Segurança no Trabalho
in formação | INRH - Consultadoria em Recursos Humanos, Lda.
 
Programa disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
Programa disciplina Comunicação Gráfica e AudiovisualPrograma disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
Programa disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
Carina Lopes
 

Semelhante a referencial detalhado do curso formação pedagógica inicial de formadores | CCP (20)

referencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formação
referencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formaçãoreferencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formação
referencial detalhado do curso de pós-graduação gestao coordenação da formação
 
Metodologias Ativas
Metodologias AtivasMetodologias Ativas
Metodologias Ativas
 
An2avaliacao das aprendizagens
An2avaliacao das aprendizagensAn2avaliacao das aprendizagens
An2avaliacao das aprendizagens
 
Manual fpif m1
Manual fpif m1Manual fpif m1
Manual fpif m1
 
2011 competencias empreendedoras
2011 competencias empreendedoras2011 competencias empreendedoras
2011 competencias empreendedoras
 
Programa referencial de comunicação e tecnologias da informação
Programa  referencial de comunicação e tecnologias da informaçãoPrograma  referencial de comunicação e tecnologias da informação
Programa referencial de comunicação e tecnologias da informação
 
Relatorio pdf
Relatorio pdfRelatorio pdf
Relatorio pdf
 
Orientações para Formadores EFA
Orientações para Formadores EFAOrientações para Formadores EFA
Orientações para Formadores EFA
 
Técnicas e Instrumentos de Avaliação Formativa – Construir e Aplicar
Técnicas e Instrumentos de Avaliação Formativa – Construir e AplicarTécnicas e Instrumentos de Avaliação Formativa – Construir e Aplicar
Técnicas e Instrumentos de Avaliação Formativa – Construir e Aplicar
 
Técnicas e Instrumentos de Avaliação Formativa – Construir e Aplicar.pdf
Técnicas e Instrumentos de Avaliação Formativa – Construir e Aplicar.pdfTécnicas e Instrumentos de Avaliação Formativa – Construir e Aplicar.pdf
Técnicas e Instrumentos de Avaliação Formativa – Construir e Aplicar.pdf
 
Apresentação - 23.10.21 - Maxixe.pptx
Apresentação - 23.10.21 - Maxixe.pptxApresentação - 23.10.21 - Maxixe.pptx
Apresentação - 23.10.21 - Maxixe.pptx
 
Slide_Atividade de aprendizagem inclusiva integrada_Ensin_Profissonalizante.pdf
Slide_Atividade de aprendizagem inclusiva integrada_Ensin_Profissonalizante.pdfSlide_Atividade de aprendizagem inclusiva integrada_Ensin_Profissonalizante.pdf
Slide_Atividade de aprendizagem inclusiva integrada_Ensin_Profissonalizante.pdf
 
Guião 02.03.2012
Guião 02.03.2012Guião 02.03.2012
Guião 02.03.2012
 
Didática.ppt
Didática.pptDidática.ppt
Didática.ppt
 
An tutoria em contexto escolar - o papel do professor tutor
An   tutoria em contexto escolar - o papel do professor tutorAn   tutoria em contexto escolar - o papel do professor tutor
An tutoria em contexto escolar - o papel do professor tutor
 
Formacao_sessao_357748bd7sssyuhuefuefuyferyu4.pdf
Formacao_sessao_357748bd7sssyuhuefuefuyferyu4.pdfFormacao_sessao_357748bd7sssyuhuefuefuyferyu4.pdf
Formacao_sessao_357748bd7sssyuhuefuefuyferyu4.pdf
 
Oficina de Construção de Aprendizagem
Oficina de Construção de AprendizagemOficina de Construção de Aprendizagem
Oficina de Construção de Aprendizagem
 
Coaching 2
Coaching 2Coaching 2
Coaching 2
 
Novo programa do curso Técnico Superior de Segurança no Trabalho
Novo programa do curso Técnico Superior de Segurança no TrabalhoNovo programa do curso Técnico Superior de Segurança no Trabalho
Novo programa do curso Técnico Superior de Segurança no Trabalho
 
Programa disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
Programa disciplina Comunicação Gráfica e AudiovisualPrograma disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
Programa disciplina Comunicação Gráfica e Audiovisual
 

Mais de in formação | INRH - Consultadoria em Recursos Humanos, Lda.

Deontologia Profissional - Técnico Superior de Segurança no Trabalho
Deontologia Profissional  - Técnico Superior de Segurança no TrabalhoDeontologia Profissional  - Técnico Superior de Segurança no Trabalho
Deontologia Profissional - Técnico Superior de Segurança no Trabalho
in formação | INRH - Consultadoria em Recursos Humanos, Lda.
 
Veja aqui o que fazem e onde trabalham os profissionais: Gestor e Corrdenador...
Veja aqui o que fazem e onde trabalham os profissionais: Gestor e Corrdenador...Veja aqui o que fazem e onde trabalham os profissionais: Gestor e Corrdenador...
Veja aqui o que fazem e onde trabalham os profissionais: Gestor e Corrdenador...
in formação | INRH - Consultadoria em Recursos Humanos, Lda.
 
Você sabe qual o valor acrescentado na sua empregabilidade por ser Formador?
Você sabe qual o valor acrescentado na sua empregabilidade por ser Formador?Você sabe qual o valor acrescentado na sua empregabilidade por ser Formador?
Você sabe qual o valor acrescentado na sua empregabilidade por ser Formador?
in formação | INRH - Consultadoria em Recursos Humanos, Lda.
 
A evolução da Profissão Técnico Superior de Segurança no Trabalho por Pedro S...
A evolução da Profissão Técnico Superior de Segurança no Trabalho por Pedro S...A evolução da Profissão Técnico Superior de Segurança no Trabalho por Pedro S...
A evolução da Profissão Técnico Superior de Segurança no Trabalho por Pedro S...
in formação | INRH - Consultadoria em Recursos Humanos, Lda.
 
Dicas Sequência da Maquilhagem | Workshop de auto-maquilhagem e marketing pes...
Dicas Sequência da Maquilhagem | Workshop de auto-maquilhagem e marketing pes...Dicas Sequência da Maquilhagem | Workshop de auto-maquilhagem e marketing pes...
Dicas Sequência da Maquilhagem | Workshop de auto-maquilhagem e marketing pes...
in formação | INRH - Consultadoria em Recursos Humanos, Lda.
 
Atividades do Técnico Superior de Segurança no Trabalho
Atividades do Técnico Superior de Segurança no TrabalhoAtividades do Técnico Superior de Segurança no Trabalho
Atividades do Técnico Superior de Segurança no Trabalho
in formação | INRH - Consultadoria em Recursos Humanos, Lda.
 

Mais de in formação | INRH - Consultadoria em Recursos Humanos, Lda. (6)

Deontologia Profissional - Técnico Superior de Segurança no Trabalho
Deontologia Profissional  - Técnico Superior de Segurança no TrabalhoDeontologia Profissional  - Técnico Superior de Segurança no Trabalho
Deontologia Profissional - Técnico Superior de Segurança no Trabalho
 
Veja aqui o que fazem e onde trabalham os profissionais: Gestor e Corrdenador...
Veja aqui o que fazem e onde trabalham os profissionais: Gestor e Corrdenador...Veja aqui o que fazem e onde trabalham os profissionais: Gestor e Corrdenador...
Veja aqui o que fazem e onde trabalham os profissionais: Gestor e Corrdenador...
 
Você sabe qual o valor acrescentado na sua empregabilidade por ser Formador?
Você sabe qual o valor acrescentado na sua empregabilidade por ser Formador?Você sabe qual o valor acrescentado na sua empregabilidade por ser Formador?
Você sabe qual o valor acrescentado na sua empregabilidade por ser Formador?
 
A evolução da Profissão Técnico Superior de Segurança no Trabalho por Pedro S...
A evolução da Profissão Técnico Superior de Segurança no Trabalho por Pedro S...A evolução da Profissão Técnico Superior de Segurança no Trabalho por Pedro S...
A evolução da Profissão Técnico Superior de Segurança no Trabalho por Pedro S...
 
Dicas Sequência da Maquilhagem | Workshop de auto-maquilhagem e marketing pes...
Dicas Sequência da Maquilhagem | Workshop de auto-maquilhagem e marketing pes...Dicas Sequência da Maquilhagem | Workshop de auto-maquilhagem e marketing pes...
Dicas Sequência da Maquilhagem | Workshop de auto-maquilhagem e marketing pes...
 
Atividades do Técnico Superior de Segurança no Trabalho
Atividades do Técnico Superior de Segurança no TrabalhoAtividades do Técnico Superior de Segurança no Trabalho
Atividades do Técnico Superior de Segurança no Trabalho
 

referencial detalhado do curso formação pedagógica inicial de formadores | CCP

  • 1. IN.01.25.00 Página 1 Curso: Formação Pedagógica Inicial de Formadores Duração: 90 Horas (duração variável) Teóricas Práticas Simuladas *TIC **AMB ***IO Não aplicável Não aplicável Não aplicável Não aplicável Não aplicável * TIC – Formação em Tecnologias de Informação e comunicação; **AMB – Formação em sensibilização ambiental; *** IO – Formação em Temáticas de Igualdade de Oportunidades. Modalidade de Formação: Inicial Formas de Organização: Presencial Objetivo Gerais: No final do curso os formandos deverão ser capazes de:  Avaliar o perfil do formador face ao contexto geral da Formação Profissional em Portugal;  Preparar, dinamizar e avaliar unidades de formação;  Refletir sobre os sistemas de formação. Destinatários e requisitos de acesso: A Formação Pedagógica Inicial de formadores é dirigida a indivíduos que pretendam adquirir o Certificado de Competências Pedagógicas (CCP) para exercer a atividade de formador. As condições de acesso à Formação Pedagógica Inicial de Formadores exigem a verificação dos requisitos de entrada, exigidos pela Portaria nº 214/2011 de 30 de Maio, associados ao nível de qualificação escolar: deve ter uma qualificação de nível superior; em componentes, unidades ou módulos de formação orientados para competências de natureza mais operativa, o formador pode ter uma qualificação de nível igual ao nível de saída dos formandos, desde que tenha uma experiência profissional comprovada de, no mínimo, cinco anos; não pode ter qualificações inferiores ao 9º ano de escolaridade, de acordo com o Regulamento elaborado ao abrigo do artigo 12º da portaria 214/2011 de 30 de maio. Metodologia da Formação: Na formação que promovemos privilegiámos metodologias ativas, que favorecem a interação formador-formando/ formando-formando e a aprendizagem centrada no formando. Os nossos princípios básicos são:  Aprende-se a fazer, fazendo.  O formando quando termina uma sessão deve sentir que o tempo ali investido realmente valeu a pena.  Apesar de focalizada nos objetivos/competências a formação deve ser prática e divertida. O formando quando entra “pesado” deve sair “leve”.  Em cada sessão mostramos a aplicabilidade prática e imediata dos temas a tratar.  Em cada sessão são preparadas estratégias pelo formador para surpreender os seus formandos.  Fugimos ao entra mudo e sai calado.  Fomentamos a igualdade na participação de todos os formandos.  Ouvimos e “sentimos” o grupo, estamos preparados para mudar as estratégias sempre que se revele necessário.  Fomentamos o espírito de grupo, a utilização do Nós em vez do EU.  Apostamos na qualidade da formação e acreditamos na gestão da formação em função dos objetivos previstos. O desenvolvimento da formação presencial prevê o recurso a um conjunto variado de métodos e de técnicas pedagógicas harmonizáveis de acordo com os objetivos, os públicos-alvo e os contextos de formação que incluem, de entre outras, sessões com o recurso a métodos expositivos, interrogativos, demonstrativos e ativos, e de técnicas - jogo de papéis, estudo de casos, tempestade de ideias e realização de simulações pedagógicas. O presente referencial pretende facilitar a operacionalização dos módulos e sub-módulos de formação por parte do formador, integrando exercícios de aplicação prática para cada um dos módulos. Critérios e Metodologias de Avaliação: A avaliação incide sobre as aprendizagens (domínio de conceitos) e as competências (processos e atitudes) previstas, tal como na avaliação de reação de formandos e formadores (opinião a “quente”). Avaliação das aprendizagens: Avaliação Diagnóstica: A avaliação diagnóstica consiste numa fase essencial para os formadores, já que esta avaliação prévia resultante da simulação pedagógica inicial permite identificar quais os conhecimentos e competências que os formandos possuem e desta forma definir a estratégia formativa mais adequada para que os formandos alcancem um resultado pedagogicamente satisfatório. No início de cada módulo será efetuada a verificação de conhecimentos de acordo com os objetivos previstos. Será aplicada uma ficha de avaliação diagnóstica ou a técnica de avaliação oral no intuito de se apurarem os conhecimentos de partida – PERFIL INICIAL. Avaliação Contínua: Ao longo do curso os formandos realizarão atividades individuais teóricas e/ou práticas e dinâmicas de grupo. Serão colocadas questões orais e serão analisadas as respostas e reações dos participantes. Avaliação Final: A avaliação final traduz o nível de aquisição de conhecimentos nos diferentes módulos e/ou nas diferentes temáticas. Será efetuada através de uma ficha de aferição de conhecimentos aplicada por módulo e/ou a realização de prova prática (simulações + área das TIC). Avaliação de reação: Durante a formação e no final, os formandos avaliarão o seu nível de satisfação relativamente ao desenvolvimento da mesma, com base em critérios predefinidos, podendo ainda, indicar sugestões de melhoria. Recursos Materiais e Pedagógicos: Computadores, tripé, DVD, dispositivo de armazenamento das gravações – cartão de memória, tela, quadro, marcadores, canetas, videoprojetor, apagador, folhas brancas, bibliografia recomendada pelo formador, manual do curso, textos de apoio, exercícios práticos, processo do formando (folhas brancas, caneta, referencial e cronograma). Espaços e Respetivos Requisitos: A sala de formação deve ter capacidade adequada ao número de formandos e estar devidamente equipada com o material necessário em cada sessão. Deve ter temperatura e a luz adequadas a um ambiente de aprendizagem. Esta deve possuir dimensões que possibilitem uma boa distribuição e utilização dos equipamentos. Boas condições acústicas, evitando a possibilidade de existência de perturbações à formação. REFERENCIAL DO CURSO
  • 2. IN.01.25.00 Página 2 CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS Abertura Abertura/acolhimento do grupo  Apresentação da equipa pedagógica, formandos e dos objetivos atingir. Módulo I – 10 horas MÓDULO 1. FORMADOR: SISTEMA, CONTEXTOS E PERFIL SUB-MÓDULO 1.1 FORMADOR: CONTEXTOS DE INTERVENÇÃO  Politicas Europeias e Nacionais de educação/formação  O Sistema Nacional de Qualificações  O Catálogo Nacional de Qualificações  Principais ofertas formativas disponíveis  Conceitos e fundamentos da formação profissional  Legislação de enquadramento da Formação Profissional  Legislação de enquadramento da atividade de Formador  Perfil do Formador (atividades, competências e capacidades) – formador profissional multitarefas  Código deontológico: direitos e deveres  Tipos de formação profissional:  Inicial  Contínua  Modalidades de formação profissional:  Educação e Formação de Jovens  Educação e Formação de Adultos  Formação para Públicos diferenciados (p.e., com incapacidade ou deficiência)  Formador em Contexto de Trabalho (empresa e outras organizações)  Modalidades de Intervenção Formativa:  Presencial  E-learning  B-learning (blended-learning)  Processos de RVCC SUB-MÓDULO 1.2. APRENDIZAGEM, CRIATIVIDADE E EMPREENDEDORISMO  Princípios da teoria de aprendizagem  Pedagogia, andragogia, didática e psicologia da aprendizagem  Processos, etapas e fatores psicológicos da aprendizagem  Conceitos, características e percursos da aprendizagem (individualizada/em grupo)  Fatores cognitivos de aprendizagem (memória e atenção)  A aprendizagem disruptiva como metodologia de facilitação  Espírito empreendedor na formação (conceito, competências e principais obstáculos)  Pedagogia diferenciada e diferenciação pedagógica: conceitos, tipos e formas de diferenciação  Diferenciar porquê?  A Aprendizagem através da Programação Neurolinguística (PNL)  Princípios da Criatividade Pedagógica (abordagem criativa e promoção de competências) Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito Caracterizar os sistemas de qualificação com base nas finalidades, no público-alvo, nas tecnologias utilizadas e no tipo e modalidade de formação pretendida, recorrendo a casos práticos, identificando as finalidades, o público- alvo, as tecnologias utilizadas e o tipo e modalidade de formação pretendida corretamente. Identificar a legislação, nacional e comunitária, que Regulamenta a Formação Profissional, com base na legislação em vigor, demonstrando um claro domínio na distinção entre legislação nacional e comunitária que regulamenta a Formação Profissional. Enunciar as competências e capacidades necessárias à atividade de formador, através da realização da atividade “Perfil do Formador”, identificando corretamente os 3 domínios funcionais de atuação do formador, 4 capacidades de relacionamento e distinguindo os núcleos temáticos/competências específicas do atual contexto de fortes mudanças. Discriminar as competências exigíveis ao formador no sistema de formação, recorrendo à legislação de apoio, identificando corretamente 3 requisitos essenciais exigidos. Identificar os conceitos e as principais teorias, modelos explicativos do processo de aprendizagem, através do visionamento de vídeos, indicando os princípios psicopedagógicos inerentes a cada uma das teorias, sem errar. Identificar os principais fatores e as condições facilitadoras da aprendizagem, recorrendo ao contexto formativo, identificando pelo menos 5 fatores e 9 facilitadores, sem errar. Desenvolver um espírito crítico, criativo e empreendedor, através da realização da atividade “Ponha o Espírito Criativo e Empreendedor à Prova!”, identificando pelo menos 3 características do empreendedorismo. Módulo II – 10 horas MÓDULO 2. SIMULAÇÃO PEDAGÓGICA INICIAL SUB-MÓDULO 2.1 PREPARAÇÃO E CONCRETIZAÇÃO DAS SIMULAÇÕES  Características da técnica de simulação pedagógica  Processo de desenvolvimento das simulações SUB-MÓDULO 2.2 ANÁLISE E PROJETO DE MELHORIA  Análise e autoanálise dos comportamentos pedagógicos observados  Diagnóstico das competências demonstradas e a adquirir/melhorar  Elaboração de um projeto de melhoria para acompanhamento da progressão das aprendizagens Apostamos na qualidade da formação!
  • 3. IN.01.25.00 Página 3 Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz de: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito Preparar, desenvolver e avaliar sessões de formação, através da técnica simulação pedagógica e respetivas análises efetuadas, realçando vários dos 16 aspetos considerados para a avaliação da simulação pedagógica inicial. Identificar os aspetos pedagógicos considerados mais importantes no processo de ensino- aprendizagem, através da técnica simulação pedagógica e respetivas análises efetuadas, realçando vários dos 16 aspetos considerados para a avaliação da simulação pedagógica inicial. Propor soluções alternativas, apresentar sugestões de estratégias pedagógicas diversificadas, através da técnica simulação pedagógica e respetivas análises efetuadas, com base nos 16 aspetos considerados para a avaliação da simulação pedagógica inicial. Exercitar competências de análise e de autoanálise relativamente a comportamentos observados no desenvolvimento de uma sessão de ensino-aprendizagem, através de um processo de autoscopia, identificando pelo menos 16 aspetos considerados para a avaliação da simulação pedagógica inicial. Módulo III – 10 horas MÓDULO 3. COMUNICAÇÃO E DINAMIZAÇÃO DE GRUPOS EM FORMAÇÃO SUB-MÓDULO 3.1 COMUNICAÇÃO E COMPORTAMENTO RELACIONAL  Comunicação pedagógica  Métodos e técnicas de comunicação  Estilos de comunicação (assertivo, agressivo, manipulador, passivo)  Fatores inibidores/potenciadores do relacionamento interpessoal e comunicacional  Eficácia e Eficiência da comunicação: Estratégias de atuação  Organização do espaço da formação (princípios de Ergonomia)  Trabalho colaborativo  Teorias, fatores, métodos e técnicas de motivação  Estilos de liderança e os seus efeitos na prática pedagógica  Papel do animador de grupo  O contrato formativo: compromisso entre a liberdade e a responsabilidade  Princípios de PNL (Programação Neurolinguística) SUB-MÓDULO 3.2 DIVERSIDADE NO CONTEXTO DE FORMAÇÃO  Técnicas e estratégias de caracterização do grupo de formação  Métodos de gestão da diversidade (género, etária, cognitiva, socioeconómica, étnico- cultural, deficiência, religião, focos de interesse, …)  Processos de mediação  Técnicas de dinâmicas de grupo e de gestão de conflitos  Técnicas e estratégias de caracterização dos fatores potenciadores de situações de desigualdade, discriminação e bloqueadores das aprendizagens (conflitos, ausências, falta de motivação, categorização, preconceitos, estereótipos, efeito de halo, ...)  Individualidade no processo de aprendizagem Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz de: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito Compreender a dinâmica formador- formandos-objeto de aprendizagem, numa perspetiva de facilitação dos processos de formação, recorrendo a atividades de análise e discussão de casos práticos (Fichas de Trabalho e Focus-group), identificando corretamente os diferentes estilos de comunicação (passivo, agressivo, manipulador e assertivo),os fatores inibidores/potenciadores de comunicação eficaz, bem como condições de trabalho ergonómicas, nos prazos pré-estabelecidos. Compreender os fenómenos psicossociais, nomeadamente o da liderança, decorrentes nos grupos em contexto de formação, recorrendo a atividades de análise e discussão de casos práticos (Fichas de Trabalho e Focus-group), evidenciando todas as características dos estilos de liderança claramente. Gerir diferentes grupos de trabalho, com fortes condições de potenciar a discriminação e bloquear a aprendizagem, recorrendo a atividades desenvolvidas em sala de análise e discussão de casos práticos (Focus-group), de acordo com as instruções enunciadas, selecionando corretamente todas as medidas. Compreender a dinâmica da individualidade de aprendizagem no seio de um grupo de trabalho, recorrendo a atividades desenvolvidas em sala de análise e discussão de casos práticos (Focus-group), identificando corretamente os procedimentos de gestão da individualidade na formação, nos prazos pré-estabelecidos. Reconhecer a importância do mediador de grupos de trabalho, com base na análise de um estudo de caso resolvido através da negociação e consenso do grupo, resultando numa correta gestão de conflitos, no prazo de 15 minutos. Módulo IV – 10 horas MÓDULO 4. METODOLOGIAS E ESTRATÉGIAS PEDAGÓGICAS SUB-MÓDULO 4.1 MÉTODOS E TÉCNICAS PEDAGÓGICAS  Metodologias e técnicas de ensino/aprendizagem específicas para adultos (passivas e ativas)  Metodologias e técnicas de autoestudo (formação a distância)  Métodos Pedagógicos: expositivo, interrogativo, demonstrativo e ativo  Técnicas pedagógicas: simulação, jogo de papéis, exposição, demonstração, estudo de casos, tempestade de ideias, projetos, aprendizagem no posto de trabalho, exercícios práticos, tutoria e dinâmicas de grupo  Critérios de seleção dos métodos e/ou técnicas pedagógicas SUB-MÓDULO 4.2 PEDAGOGIA E APRENDIZAGEM INCLUSIVA E DIFERENCIADA  Relações entre formador-formando e formando-formando (sócio construtivismo)  Criatividade pedagógica: desenvolvimento do processo criativo; a criatividade como ferramenta eficaz; técnicas e fontes de criatividade; potenciar a atitude criativa  Dramatização de Cenários Pedagógicos  Estratégias de adaptação e desenvolvimento para a inclusão e a formação de grupos coesos  Dinamização de atividades indoor e/ou outdoor que permitam a aplicação dos conteúdos em diferentes contextos
  • 4. IN.01.25.00 Página 4  Vantagens e desvantagens da aplicação das diferentes técnicas pedagógicas em contextos diferenciados Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz de: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito Escolher e a aplicar as técnicas e os métodos pedagógicos mais adequados aos objetivos, aos públicos-alvo e ao contexto de formação, considerando para diferentes situações o contexto de formação, os objetivos previsto e o público-alvo predefinido, evidenciando corretamente os métodos/ e técnicas pedagógicas adequadas. Descrever as vantagens e importância da criatividade em meio pedagógico, recorrendo a realização de um brainstorming, enumerando corretamente pelo menos duas vantagens. Identificar estratégias inclusivas de públicos diferenciados, recorrendo a realização de uma ficha de trabalho, identificando corretamente uma estratégia. Identificar vantagens e desvantagens da aplicação das diferentes técnicas pedagógicas em contextos diferenciados, recorrendo à análise de estudos de caso apresentados, identificando, sem errar, mais do que uma vantagem e uma desvantagem. Módulo V – 10 horas MÓDULO 5. OPERACIONALIZAÇÃO DA FORMAÇÃO: DO PLANO À AÇÃO SUB-MÓDULO 5.1 COMPETÊNCIAS E OBJETIVOS OPERACIONAIS  Objetivos da formação e da aprendizagem  Metodologias e técnicas de definição de objetivos  Objetivos pedagógicos: função, níveis, componentes e domínios  Redação de objetivos operacionais  Conceito de competência  Das competências aos objetivos SUB-MÓDULO 5.2 DESENHO DO PROCESSO DE FORMAÇÃO-APRENDIZAGEM  Métodos e técnicas de organização e planeamento da formação (presencial e/ou a distância)  Técnicas e estratégias de caracterização do grupo de formação  Técnicas de análise de necessidades de competências profissionais e de caracterização do contexto profissional dos destinatários  Tipos de conteúdos (teóricos, práticos e teórico/práticos)  Como construir um módulo de formação: Critérios de seleção e sequenciação de conteúdos segundo uma estrutura modular (unidades de formação, unidade capitalizável …)  Princípios e métodos de desenvolvimento curricular (aplicados ao desenho de programas de formação)  Técnicas e critérios para calcular a distribuição do tempo da formação (volume dos conteúdos, grau de dificuldade, importância dos conteúdos/módulos, perfil dos formandos, modalidade de formação,…)  Conceção e elaboração do Plano de sessão: pressupostos, etapas, objetivos, conteúdos  Modelos de planos de sessão  Elementos constituintes do plano de sessão (objetivos, métodos, técnicas, recursos, avaliação, duração, …) Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz de: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito Distinguir finalidades, metas, competências, objetivos gerais e objetivos específicos, recorrendo à realização de um ficha de trabalho, sem erros. Redigir objetivos pedagógicos em termos operacionais, com base nas instruções dadas relativamente as regras para a redação correta de objetivos operacionais, cumprindo a regra dos 3 C’s. Hierarquizar objetivos segundo os domínios do saber, recorrendo à realização de um ficha de trabalho, redigindo corretamente um objetivo para cada um dos domínios do saber. Planificar momentos de ensino-aprendizagem, recorrendo ao preenchimento de um plano de sessão, corretamente, sem esquecer nenhum momento do processo. Identificar os princípios orientadores para a conceção e elaboração de planos de unidades de formação, tendo em consideração o abordado no módulo e no manual, identificando mais do que um princípio. Preencher fichas de planificação da formação (plano de ação de formação/ módulo/ sessão) de acordo com o modelo apresentado, de forma correta. Módulo VI – 10 horas MÓDULO 6. RECURSOS DIDÁTICOS E MULTIMÉDIA SUB-MÓDULO 6.1 EXPLORAÇÃO DE RECURSOS DIDÁTICOS  Funções dos recursos didáticos  Tipos de recursos didáticos: convencionais, audiovisuais e multimédia  Critérios de seleção dos recursos didáticos em função das características dos destinatários, objetivos de aprendizagem, conteúdos programáticos e forma de organização da formação (presencial/a distância)  Regras de elaboração de documentos projetáveis SUB-MÓDULO 6.2 CONSTRUÇÃO DE APRESENTAÇÕES MULTIMÉDIA  Principais softwares de apresentação multimédia  O PowerPoint como ferramenta base para a criação de apresentações  Comandos e funcionalidades do PowerPoint  A interatividade da ferramenta PowerPoint  Manipulação de apresentações em PowerPoint  Criação de apresentações em PowerPoint  Regras de elaboração de outras apresentações multimédia  Tratamento de ficheiros a integrar na apresentação Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz de: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito Selecionar, conceber e adequar os meios pedagógico-didáticos, em suporte multimédia, em função da estratégia pedagógica adotada, com base nas indicações predefinidas e especificidades da formação, indicando corretamente os meios pedagógico-didáticos a utilizar. Sem Conceber, adequar e utilizar apresentações multimédia, recorrendo às ferramentas de apresentação multimédia, apresentando um exemplo adequado ao contexto da formação. Usando Compreender a dinâmica e importância do PowerPoint como modelo de apresentação, utilizando o Microsoft PowerPoint, demonstrando um claro domínio na sua aplicação. No
  • 5. IN.01.25.00 Página 5 Criar apresentações em PowerPoint tendo em conta as respetivas regras de elaboração, utilizando o Microsoft PowerPoint, respeitando todas as regras de elaboração de apresentações em PowerPoint ou outras apresentações multimédia. No Módulo VII – 10 horas MÓDULO 7. PLATAFORMAS COLABORATIVAS E DE APRENDIZAGEM SUB-MÓDULO 7.1 PLATAFORMAS: FINALIDADES E FUNCIONALIDADES  Pesquisa e Navegação na Internet  A evolução da Web (da 1.0 à atual)  Ferramentas da Web: Técnicas de organização e adequação da informação selecionada aos destinatários da formação; interação (pesquisar e produzir conteúdos)  Introdução à Web  Princípios básicos de formação/suporte de formação através de plataformas de e- learning  Aprendizagem Cooperativa e Colaborativa  Princípios básicos sobre e-learning  Tipologias e Funcionalidades de uma plataforma (p.e. Moodle, …)  Técnicas de adaptação dos conteúdos disponibilizados em papel à sua disponibilização online (em Pdf, comprimidos – ZIP, com apresentações em PowerPoint em modelo .pps)  Regras “Net-etiqueta” SUB-MÓDULO 7.2 COMUNIDADES VIRTUAIS DE APRENDIZAGEM  Comunidades virtuais de aprendizagem (blogues, fórum de discussão, plataformas, …)  Princípios básicos da Web 2.0 (p.e., Redes sociais)  Inserção de recursos didáticos em plataformas colaborativas e de aprendizagem (p.e., normas scorm)  Estratégias, métodos e técnicas de organização do trabalho e da comunicação online  Ferramentas de comunicação síncronas (chat e videoconferência) e assíncronas (e-mail, blogues e fóruns de discussão)  O papel (e funções) do e-formador e e-moderador  Princípios básicos da e-moderação e do e-formador Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz de: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito Compreender as mudanças evolutivas do Ensino a Distância, através de plataformas de e-learning e os princípios básicos do e-learning, no tempo preestabelecido. Identificar as características e as vantagens do e-learning, recorrendo à plataforma e suas especificidades, identificando 5 das características, sem errar. Compreender o funcionamento das Plataformas de suporte da formação a distância, com base em exercício práticos exemplificativos, indicando corretamente a plataforma ao contexto. Identificar regras de formação através da Internet, através das plataformas existentes na internet, sem errar. Reconhecer a importância do e-formador/e- mediador no processo formativo a distância, com base no manual e-formador, identificando claramente as características inerentes ao e-formador. Identificar e aplicar os mecanismos/softwares de comunicação online, recorrendo aos softwares de comunicação Online, indicando corretamente o software adequado à situação proposta. Desenvolver uma formação utilizando as Plataformas Colaborativas e de Aprendizagem para suporte de materiais, recorrendo às plataformas colaborativas de aprendizagem para suporte de materiais, usando os procedimentos adequados ao contexto. Módulo VIII – 10 horas MÓDULO 8. AVALIAÇÃO DA FORMAÇÃO E DAS APRENDIZAGENS SUB-MÓDULO 8.1 AVALIAÇÃO QUANTITATIVA E QUALITATIVA  Conceito, finalidades e objetos da avaliação  Tipos de avaliação da formação (inicial: diagnóstica; contínua: formativa e sumativa; e final: sumativa)  Indicadores e critérios de avaliação da aprendizagem  Características técnicas da avaliação (fiabilidade, validade e objetividade)  A problemática da subjetividade no processo de avaliação  Técnicas de avaliação (observação, formulação de perguntas, medição, …) de acordo com os objetivos, metodologias e estratégias de formação  Instrumentos de avaliação (grelhas de observação, escalas de classificação, testes de produção curta e longa, testes com questões de escolha múltipla, de verdadeiro/falso, de emparelhamento, …)  Escalas de classificação (numéricas, literal e descritivas)  Critérios de seleção das técnicas e instrumentos de avaliação da aprendizagem  Regras da conceção dos instrumentos de avaliação (ponderação, tempo de realização e tempo médio por bloco de questões, …) SUB-MÓDULO 8.2 AVALIAÇÃO: DA FORMAÇÃO AO CONTEXTO DE TRABALHO  Princípios e métodos de avaliação da formação  Avaliação da eficácia e eficiência do processo técnico-pedagógico  Avaliação da qualidade da formação (estrutura do programa, objetivos, conteúdos, metodologia, atividades e recursos, formador, …)  Impacte de formação e inserção no mercado de trabalho  Papéis e intervenientes no processo de avaliação (formador, tutor, …)  Formador e tutor: competências em comum  Técnicas e instrumentos de recolha de informação (testes de conhecimentos, testes de performance, inquérito por entrevista, inquérito por questionário, análise documental, observação direta, focus-group, estudos de caso, simulação, elaboração de projetos finais, análise de incidentes críticos, elaboração de portefólios, análise custo-benefício, construção de roteiros de atividades, …) Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz de: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito Distinguir diferentes níveis de avaliação dos resultados de formação, considerando o modelo definido por Kirkpatrick, distinguindo os 4 níveis de avaliação abordados, sem errar. Construir e aplicar instrumentos de avaliação em função dos objetivos previamente definidos, que permitam verificar e controlar os resultados da aprendizagem, a eficiência e considerando as técnicas de avaliação da aprendizagem abordadas na formação (observação, formulação de perguntas orais e escritas e medição), construindo corretamente um instrumento de avaliação.
  • 6. IN.01.25.00 Página 6 a eficácia da formação, Identificar causas de subjetividade na avaliação, através de um trabalho de grupo “O caso da formadora Sara”, identificando e indicando, pelo menos, 2 problemas do método de avaliação da formadora Sara, sem errar. Aplicar um método sistémico e evolutivo de análise de resultados de formação, com base num exercício prático de chuva de ideias, construindo uma grelha com todos os itens de avaliação, sem gralhas. Propor medidas de regulação, com vista à melhoria do processo de formação, através do desenvolvimento de chuva de ideias e considerando os vários momentos da formação (antes e durante a preparação da formação, durante a formação e após a formação) referidos, mencionando pelo menos 1 sugestão para cada momento. Módulo IX – 10 horas MÓDULO 9. SIMULAÇÃO PEDAGÓGICA FINAL SUB-MÓDULO 9.1 PREPARAÇÃO E CONCRETIZAÇÃO DAS SIMULAÇÕES  Processo de desenvolvimento das simulações SUB-MÓDULO 9.2 ANÁLISE E PROSPETIVA TÉCNICO-PEDAGÓGICA  Análise e autoanálise dos comportamentos pedagógicos observados  Síntese e avaliação dos comportamentos pedagógicos adquiridos  Percursos para autoformação e Aprendizagem ao Longo da Vida (Formação de: Formador de Formadores; Formador a distância; Formador-Consultor; Gestor/ Coordenador de Formação; Mediador de Formação dos cursos EFA) Objetivos Específicos: No final do módulo cada formando deve ser capaz de: Comportamento esperado Condições de realização Critérios de êxito Preparar, desenvolver e avaliar sessões de formação, de acordo com os conteúdos abordados nos vários módulos do curso de formação pedagógica inicial de formadores, demonstrando um claro domínio na preparação, desenvolvimento e avaliação das sessões de formação. Identificar os aspetos pedagógicos considerados mais importantes no processo de ensino- aprendizagem, de acordo com os conteúdos abordados nos vários módulos do curso de formação pedagógica inicial de formadores, demonstrando um claro domínio nos aspetos pedagógicos no processo de ensino-aprendizagem predefinidos. Propor soluções alternativas, apresentar sugestões de estratégias pedagógicas diversificadas, recorrendo ao visionamento dos vídeos das simulações finais, emitindo uma opinião pessoal e estratégica pedagogicamente mais relevante. Exercitar competências de análise e de autoanálise relativamente a comportamentos observados no desenvolvimento de uma sessão de ensino-aprendizagem, através de um processo de autoscopia, analisando pelo menos 16 aspetos de forma clara e concreta. Comparar o nível de competências pedagógicas adquiridas ao longo do processo formativo, com o nível de desempenho demonstrado no início da ação, recorrendo ao contexto de formação, Demonstrando segurança e um claro domínio nas soluções propostas. Elaborar uma síntese e avaliação dos processos formativos vivenciados, com recurso a ao visionamento do vídeo das simulações finais, emitindo uma opinião pessoal e concreta dos processos formativos analisados. Construir percursos para autoformação (traçado de percursos individuais de formação), recorrendo aos critérios presentes na ficha de apreciação da progressão verificada nas simulações pedagógicas quanto ao domínio de desenvolvimento da formação, sem erros. Encerramento Encerramento/avaliação da ação:  Avaliação Final da Ação / Sugestões de Melhoria / Comunicação de Resultados.