3 a política expansionista

231 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
231
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

3 a política expansionista

  1. 1. A POLÍTICA EXPANSIONISTA DE D. JOÃO II D. João II retomou a política de expansão marítima. O grande objetivo era chegar a Índia através do Atlântico Sul. - 1482/83 – Diogo Cão chega à foz do Rio Zaire. - 1488 – Bartolomeu Dias dobrou o Cabo das Tormentas, depois chamado de Boa Esperança.
  2. 2. A RIVALIDADE LUSO CASTELHANA Portugal e Castela eram rivais no domínio de territórios além-mar. Em 1479, foi assinado o Tratado de Alcáçovas, no qual Portugal ficava com os territórios para sul das Canárias e Castela com os territórios a norte. Em 1492, Cristovão Colombo, ao serviço dos reis de Castela, chegou a um novo continente – A América. D. João II, apelando para o Tratado de Alcáçovas, reclamou essas terras para Portugal. Castela recusa-se a entregá-las.
  3. 3. Em 1494 – foi assinado o TRATADO DE TORDESILHAS – estabeleceu a divisão do mundo em 2 hemisférios, a partir de um meridiano que passava a 370 léguas a ocidente de Cabo Verde. As terras e mares descobertos ou a descobrir para Oriente passaram a pertencer a Portugal. As terras descobertas para Ocidente do meridiano passaram a pertencer a Castela. O Tratado de Tordesilhas estipulava também o mare clausum – mar fechado à navegação estrangeira pois a navegação e exploração marítima passam a ser exclusivas de Portugal e Castela. REINADO DE D. MANUEL I 1498 –Vasco da Gama chega à Índia. 1500 – Pedro Álvares Cabral Re(descobre) o Brasil. ISA

×