SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 12
Chaves Primárias
   versus
       Índices Cluster?

               por   Wagner Crivelini
                         Março/2012
Autor:

                                             Wagner Crivelini
 DBA DB2 & SQL SERVER @ IBM Brasil

 Autor da comunidade SQLServerCentral.com
    http://www.sqlservercentral.com/Authors/Articles/Wagner_Crivelini/293928/

 Autor da revista SQL MAGAZINE BRASIL
    http://www.devmedia.com.br/wagnercrivelini

 Coautor do podcast DatabaseCast
    http://imasters.com.br/perfil/databasecast

 Colaborador do DB2 University
    http://www.db2university.com/courses/mod/url/view.php?id=6553


2     PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W.                                Março/2012
Introdução
         Premisssa 1:
          Toda tabela DEVE ter uma chave primária

         Premissa 2:
          Toda tabela DEVE ter um índice cluster

         Por default, na maioria dos SGBDs:
            Colunas da                           Colunas do
           Chave Primária                   =   Índice Cluster

           PERGUNTA: isso é uma boa estratégia?

3    PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W.                        Março/2012
Para que Usamos Chaves Primárias?

       São identificadores de registros da tabela
       Uma tabela pode ter várias chaves únicas, mas
        apenas uma delas será a chave primária
       PKs foram introduzidas no padrão SQL por
        conveniência
       Modelo relacional exige a existência de um
        identificador (seja qual for) para definição de
        relações
       Padrão SQL define chaves estrangeiras com base
        nas chaves primárias
       Relações
4    PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W.                 Março/2012
Para que Usamos Índices Cluster?

        Usamos índices (de modo geral) para acelerar
         consultas
        Índice cluster é a base de todos índices da tabela
        Índice cluster tem quer criado sobre chave única.
        Índice cluster define a estrutura de
         armazenamento dos dados (páginas de dados)




5     PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W.                    Março/2012
Ação do Índice Cluster




6     PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W.   Março/2012
Estrutura dos Índices B-Tree


                                             Página raiz




                                                           Páginas
                                                           Intermediárias




                                                               Folhas




7     PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W.                       Março/2012
Como é a Estrutura do Índice Não-Cluster

                                              Índice Cluster




    Folhas de
    Dados




                                                Índice Não-Cluster




8      PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W.                          Março/2012
Por que o Padrão É Combinar PK + IndClust?

        Minha impressão é que a combinação é casual.
        Performance é conseguida através de indexação
        Índice cluster é a base da indexação da tabela.
        Aparentemente, a ideia é “melhor ter um índice
         cluster qualquer do que não ter nenhum”.




9     PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W.                 Março/2012
Quando é Bom Separar PK e IndClust?




                                              ?

10     PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W.       Março/2012
Referências
        – WIKIPEDIA. Unique Key. http://en.wikipedia.org/wiki/Primary_key
        – WIKIPEDIA. Surrogate key. http://en.wikipedia.org/wiki/Surrogate_key
        – MICROSOFT. Types of Indexes - SQL Server 2008 R2. MSDN.
          http://msdn.microsoft.com/en-us/library/ms175049.aspx
        – MICROSOFT. Clustered Index Structures. MSDN.
          http://msdn.microsoft.com/en-us/library/ms177443.aspx
        – SHAW, Gail. Introduction to Indexes (the series). SQLServerCentral. Oct
          26th, 2009. http://www.sqlservercentral.com/articles/Indexing/68439/
        – SEARCHSQLSERVER.com. B-tree. SearchSQLServer
          http://searchsqlserver.techtarget.com/definition/B-tree
        – DAVE, Pinal. SQL Server - Index Levels, Page Count, Record Count and
          DMV - sys.dm_db_index_physical_stats. SQLAuthority.com. July 4th,
          2010.
          http://blog.sqlauthority.com/2010/07/04/sql-server-%E2%80%93-index-levels

        – CODEPLEX Open Source Community. Microsoft SQL Server Database
          Product Samples: Download SQL Server 2008 SR4. Microsoft. Feb 15th,
          2010.
        – http://msftdbprodsamples.codeplex.com/releases/view/37109
11     PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W.                                Março/2012
Obrigado!




12   PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W.         Março/2012

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a Chaves Primárias versus Índices Cluster?

NoSQL Familia de Colunas Monografia
NoSQL Familia de Colunas MonografiaNoSQL Familia de Colunas Monografia
NoSQL Familia de Colunas MonografiaAugusto Giles
 
SP Big Data Meetup - Conhecendo Apache Cassandra @Movile
SP Big Data Meetup - Conhecendo Apache Cassandra @MovileSP Big Data Meetup - Conhecendo Apache Cassandra @Movile
SP Big Data Meetup - Conhecendo Apache Cassandra @MovileEiti Kimura
 
5 coisas que todo desenvolvedor deveria saber sobre sql server
5 coisas que todo desenvolvedor deveria saber sobre sql server5 coisas que todo desenvolvedor deveria saber sobre sql server
5 coisas que todo desenvolvedor deveria saber sobre sql serverMarcos Freccia
 
Avaliação NOSQL para indexação do Twitter
Avaliação NOSQL para indexação do TwitterAvaliação NOSQL para indexação do Twitter
Avaliação NOSQL para indexação do TwitterCaliel Costa
 
Modeloestruturaçaoads
ModeloestruturaçaoadsModeloestruturaçaoads
Modeloestruturaçaoadscsmp
 
Ver
VerVer
Vercsmp
 
Banco de Dados - MySQL - Introdução.pdf
Banco de Dados - MySQL - Introdução.pdfBanco de Dados - MySQL - Introdução.pdf
Banco de Dados - MySQL - Introdução.pdfAnaClaudiaNeves5
 
Desenvolvimento web com vs2012: Uma visão geral
Desenvolvimento web com vs2012: Uma visão geralDesenvolvimento web com vs2012: Uma visão geral
Desenvolvimento web com vs2012: Uma visão geralHelder Lopes
 
Aula_17-18_Modelo_Relacional_parte_III_BD_FMM.pdf
Aula_17-18_Modelo_Relacional_parte_III_BD_FMM.pdfAula_17-18_Modelo_Relacional_parte_III_BD_FMM.pdf
Aula_17-18_Modelo_Relacional_parte_III_BD_FMM.pdfnosbisantos
 
4 semestre trabalho individual analise e desenvolvimento de sistemas 2014
4 semestre trabalho individual analise e desenvolvimento de sistemas 20144 semestre trabalho individual analise e desenvolvimento de sistemas 2014
4 semestre trabalho individual analise e desenvolvimento de sistemas 2014WANDERSON JONER
 

Semelhante a Chaves Primárias versus Índices Cluster? (18)

No sql o_que_e_isso.key
No sql o_que_e_isso.keyNo sql o_que_e_isso.key
No sql o_que_e_isso.key
 
Material Seminário NoSQL
Material Seminário NoSQLMaterial Seminário NoSQL
Material Seminário NoSQL
 
Comparação entre bancos de dados de modelo não relacional
Comparação entre bancos de dados de modelo não relacionalComparação entre bancos de dados de modelo não relacional
Comparação entre bancos de dados de modelo não relacional
 
NoSQL Familia de Colunas Monografia
NoSQL Familia de Colunas MonografiaNoSQL Familia de Colunas Monografia
NoSQL Familia de Colunas Monografia
 
Tcc versao final-15-12
Tcc versao final-15-12Tcc versao final-15-12
Tcc versao final-15-12
 
Artigo Nosql
Artigo NosqlArtigo Nosql
Artigo Nosql
 
SP Big Data Meetup - Conhecendo Apache Cassandra @Movile
SP Big Data Meetup - Conhecendo Apache Cassandra @MovileSP Big Data Meetup - Conhecendo Apache Cassandra @Movile
SP Big Data Meetup - Conhecendo Apache Cassandra @Movile
 
5 coisas que todo desenvolvedor deveria saber sobre sql server
5 coisas que todo desenvolvedor deveria saber sobre sql server5 coisas que todo desenvolvedor deveria saber sobre sql server
5 coisas que todo desenvolvedor deveria saber sobre sql server
 
Avaliação NOSQL para indexação do Twitter
Avaliação NOSQL para indexação do TwitterAvaliação NOSQL para indexação do Twitter
Avaliação NOSQL para indexação do Twitter
 
Sql - introdução
Sql -  introduçãoSql -  introdução
Sql - introdução
 
Banco de Dados - NoSQL
Banco de Dados - NoSQLBanco de Dados - NoSQL
Banco de Dados - NoSQL
 
Modeloestruturaçaoads
ModeloestruturaçaoadsModeloestruturaçaoads
Modeloestruturaçaoads
 
Ver
VerVer
Ver
 
Banco de Dados - MySQL - Introdução.pdf
Banco de Dados - MySQL - Introdução.pdfBanco de Dados - MySQL - Introdução.pdf
Banco de Dados - MySQL - Introdução.pdf
 
Desenvolvimento web com vs2012: Uma visão geral
Desenvolvimento web com vs2012: Uma visão geralDesenvolvimento web com vs2012: Uma visão geral
Desenvolvimento web com vs2012: Uma visão geral
 
Aula_17-18_Modelo_Relacional_parte_III_BD_FMM.pdf
Aula_17-18_Modelo_Relacional_parte_III_BD_FMM.pdfAula_17-18_Modelo_Relacional_parte_III_BD_FMM.pdf
Aula_17-18_Modelo_Relacional_parte_III_BD_FMM.pdf
 
xxx no sequel
xxx no sequelxxx no sequel
xxx no sequel
 
4 semestre trabalho individual analise e desenvolvimento de sistemas 2014
4 semestre trabalho individual analise e desenvolvimento de sistemas 20144 semestre trabalho individual analise e desenvolvimento de sistemas 2014
4 semestre trabalho individual analise e desenvolvimento de sistemas 2014
 

Mais de iMasters

O que você precisa saber para modelar bancos de dados NoSQL - Dani Monteiro
O que você precisa saber para modelar bancos de dados NoSQL - Dani MonteiroO que você precisa saber para modelar bancos de dados NoSQL - Dani Monteiro
O que você precisa saber para modelar bancos de dados NoSQL - Dani MonteiroiMasters
 
Postgres: wanted, beloved or dreaded? - Fabio Telles
Postgres: wanted, beloved or dreaded? - Fabio TellesPostgres: wanted, beloved or dreaded? - Fabio Telles
Postgres: wanted, beloved or dreaded? - Fabio TellesiMasters
 
Por que minha query esta lenta? - Suellen Moraes
Por que minha query esta lenta? - Suellen MoraesPor que minha query esta lenta? - Suellen Moraes
Por que minha query esta lenta? - Suellen MoraesiMasters
 
Relato das trincheiras: o dia a dia de uma consultoria de banco de dados - Ig...
Relato das trincheiras: o dia a dia de uma consultoria de banco de dados - Ig...Relato das trincheiras: o dia a dia de uma consultoria de banco de dados - Ig...
Relato das trincheiras: o dia a dia de uma consultoria de banco de dados - Ig...iMasters
 
ORMs heróis ou vilões dentro da arquitetura de dados? - Otávio gonçalves
ORMs heróis ou vilões dentro da arquitetura de dados? - Otávio gonçalvesORMs heróis ou vilões dentro da arquitetura de dados? - Otávio gonçalves
ORMs heróis ou vilões dentro da arquitetura de dados? - Otávio gonçalvesiMasters
 
SQL e NoSQL trabalhando juntos: uma comparação para obter o melhor de ambos -...
SQL e NoSQL trabalhando juntos: uma comparação para obter o melhor de ambos -...SQL e NoSQL trabalhando juntos: uma comparação para obter o melhor de ambos -...
SQL e NoSQL trabalhando juntos: uma comparação para obter o melhor de ambos -...iMasters
 
Arquitetando seus dados na prática para a LGPD - Alessandra Martins
Arquitetando seus dados na prática para a LGPD - Alessandra MartinsArquitetando seus dados na prática para a LGPD - Alessandra Martins
Arquitetando seus dados na prática para a LGPD - Alessandra MartinsiMasters
 
O papel do DBA no mundo de ciência de dados e machine learning - Mauro Pichil...
O papel do DBA no mundo de ciência de dados e machine learning - Mauro Pichil...O papel do DBA no mundo de ciência de dados e machine learning - Mauro Pichil...
O papel do DBA no mundo de ciência de dados e machine learning - Mauro Pichil...iMasters
 
Desenvolvimento Mobile Híbrido, Nativo ou Web: Quando usá-los - Juliana Chahoud
Desenvolvimento Mobile Híbrido, Nativo ou Web: Quando usá-los - Juliana ChahoudDesenvolvimento Mobile Híbrido, Nativo ou Web: Quando usá-los - Juliana Chahoud
Desenvolvimento Mobile Híbrido, Nativo ou Web: Quando usá-los - Juliana ChahoudiMasters
 
Use MDD e faça as máquinas trabalharem para você - Andreza Leite
 Use MDD e faça as máquinas trabalharem para você - Andreza Leite Use MDD e faça as máquinas trabalharem para você - Andreza Leite
Use MDD e faça as máquinas trabalharem para você - Andreza LeiteiMasters
 
Entendendo os porquês do seu servidor - Talita Bernardes
Entendendo os porquês do seu servidor - Talita BernardesEntendendo os porquês do seu servidor - Talita Bernardes
Entendendo os porquês do seu servidor - Talita BernardesiMasters
 
Backend performático além do "coloca mais máquina lá" - Diana Arnos
Backend performático além do "coloca mais máquina lá" - Diana ArnosBackend performático além do "coloca mais máquina lá" - Diana Arnos
Backend performático além do "coloca mais máquina lá" - Diana ArnosiMasters
 
Dicas para uma maior performance em APIs REST - Renato Groffe
Dicas para uma maior performance em APIs REST - Renato GroffeDicas para uma maior performance em APIs REST - Renato Groffe
Dicas para uma maior performance em APIs REST - Renato GroffeiMasters
 
7 dicas de desempenho que equivalem por 21 - Danielle Monteiro
7 dicas de desempenho que equivalem por 21 - Danielle Monteiro7 dicas de desempenho que equivalem por 21 - Danielle Monteiro
7 dicas de desempenho que equivalem por 21 - Danielle MonteiroiMasters
 
Quem se importa com acessibilidade Web? - Mauricio Maujor
Quem se importa com acessibilidade Web? - Mauricio MaujorQuem se importa com acessibilidade Web? - Mauricio Maujor
Quem se importa com acessibilidade Web? - Mauricio MaujoriMasters
 
Service Mesh com Istio e Kubernetes - Wellington Figueira da Silva
Service Mesh com Istio e Kubernetes - Wellington Figueira da SilvaService Mesh com Istio e Kubernetes - Wellington Figueira da Silva
Service Mesh com Istio e Kubernetes - Wellington Figueira da SilvaiMasters
 
Erros: Como eles vivem, se alimentam e se reproduzem? - Augusto Pascutti
Erros: Como eles vivem, se alimentam e se reproduzem? - Augusto PascuttiErros: Como eles vivem, se alimentam e se reproduzem? - Augusto Pascutti
Erros: Como eles vivem, se alimentam e se reproduzem? - Augusto PascuttiiMasters
 
Elasticidade e engenharia de banco de dados para alta performance - Rubens G...
Elasticidade e engenharia de banco de dados para alta performance  - Rubens G...Elasticidade e engenharia de banco de dados para alta performance  - Rubens G...
Elasticidade e engenharia de banco de dados para alta performance - Rubens G...iMasters
 
Construindo aplicações mais confiantes - Carolina Karklis
Construindo aplicações mais confiantes - Carolina KarklisConstruindo aplicações mais confiantes - Carolina Karklis
Construindo aplicações mais confiantes - Carolina KarklisiMasters
 
Monitoramento de Aplicações - Felipe Regalgo
Monitoramento de Aplicações - Felipe RegalgoMonitoramento de Aplicações - Felipe Regalgo
Monitoramento de Aplicações - Felipe RegalgoiMasters
 

Mais de iMasters (20)

O que você precisa saber para modelar bancos de dados NoSQL - Dani Monteiro
O que você precisa saber para modelar bancos de dados NoSQL - Dani MonteiroO que você precisa saber para modelar bancos de dados NoSQL - Dani Monteiro
O que você precisa saber para modelar bancos de dados NoSQL - Dani Monteiro
 
Postgres: wanted, beloved or dreaded? - Fabio Telles
Postgres: wanted, beloved or dreaded? - Fabio TellesPostgres: wanted, beloved or dreaded? - Fabio Telles
Postgres: wanted, beloved or dreaded? - Fabio Telles
 
Por que minha query esta lenta? - Suellen Moraes
Por que minha query esta lenta? - Suellen MoraesPor que minha query esta lenta? - Suellen Moraes
Por que minha query esta lenta? - Suellen Moraes
 
Relato das trincheiras: o dia a dia de uma consultoria de banco de dados - Ig...
Relato das trincheiras: o dia a dia de uma consultoria de banco de dados - Ig...Relato das trincheiras: o dia a dia de uma consultoria de banco de dados - Ig...
Relato das trincheiras: o dia a dia de uma consultoria de banco de dados - Ig...
 
ORMs heróis ou vilões dentro da arquitetura de dados? - Otávio gonçalves
ORMs heróis ou vilões dentro da arquitetura de dados? - Otávio gonçalvesORMs heróis ou vilões dentro da arquitetura de dados? - Otávio gonçalves
ORMs heróis ou vilões dentro da arquitetura de dados? - Otávio gonçalves
 
SQL e NoSQL trabalhando juntos: uma comparação para obter o melhor de ambos -...
SQL e NoSQL trabalhando juntos: uma comparação para obter o melhor de ambos -...SQL e NoSQL trabalhando juntos: uma comparação para obter o melhor de ambos -...
SQL e NoSQL trabalhando juntos: uma comparação para obter o melhor de ambos -...
 
Arquitetando seus dados na prática para a LGPD - Alessandra Martins
Arquitetando seus dados na prática para a LGPD - Alessandra MartinsArquitetando seus dados na prática para a LGPD - Alessandra Martins
Arquitetando seus dados na prática para a LGPD - Alessandra Martins
 
O papel do DBA no mundo de ciência de dados e machine learning - Mauro Pichil...
O papel do DBA no mundo de ciência de dados e machine learning - Mauro Pichil...O papel do DBA no mundo de ciência de dados e machine learning - Mauro Pichil...
O papel do DBA no mundo de ciência de dados e machine learning - Mauro Pichil...
 
Desenvolvimento Mobile Híbrido, Nativo ou Web: Quando usá-los - Juliana Chahoud
Desenvolvimento Mobile Híbrido, Nativo ou Web: Quando usá-los - Juliana ChahoudDesenvolvimento Mobile Híbrido, Nativo ou Web: Quando usá-los - Juliana Chahoud
Desenvolvimento Mobile Híbrido, Nativo ou Web: Quando usá-los - Juliana Chahoud
 
Use MDD e faça as máquinas trabalharem para você - Andreza Leite
 Use MDD e faça as máquinas trabalharem para você - Andreza Leite Use MDD e faça as máquinas trabalharem para você - Andreza Leite
Use MDD e faça as máquinas trabalharem para você - Andreza Leite
 
Entendendo os porquês do seu servidor - Talita Bernardes
Entendendo os porquês do seu servidor - Talita BernardesEntendendo os porquês do seu servidor - Talita Bernardes
Entendendo os porquês do seu servidor - Talita Bernardes
 
Backend performático além do "coloca mais máquina lá" - Diana Arnos
Backend performático além do "coloca mais máquina lá" - Diana ArnosBackend performático além do "coloca mais máquina lá" - Diana Arnos
Backend performático além do "coloca mais máquina lá" - Diana Arnos
 
Dicas para uma maior performance em APIs REST - Renato Groffe
Dicas para uma maior performance em APIs REST - Renato GroffeDicas para uma maior performance em APIs REST - Renato Groffe
Dicas para uma maior performance em APIs REST - Renato Groffe
 
7 dicas de desempenho que equivalem por 21 - Danielle Monteiro
7 dicas de desempenho que equivalem por 21 - Danielle Monteiro7 dicas de desempenho que equivalem por 21 - Danielle Monteiro
7 dicas de desempenho que equivalem por 21 - Danielle Monteiro
 
Quem se importa com acessibilidade Web? - Mauricio Maujor
Quem se importa com acessibilidade Web? - Mauricio MaujorQuem se importa com acessibilidade Web? - Mauricio Maujor
Quem se importa com acessibilidade Web? - Mauricio Maujor
 
Service Mesh com Istio e Kubernetes - Wellington Figueira da Silva
Service Mesh com Istio e Kubernetes - Wellington Figueira da SilvaService Mesh com Istio e Kubernetes - Wellington Figueira da Silva
Service Mesh com Istio e Kubernetes - Wellington Figueira da Silva
 
Erros: Como eles vivem, se alimentam e se reproduzem? - Augusto Pascutti
Erros: Como eles vivem, se alimentam e se reproduzem? - Augusto PascuttiErros: Como eles vivem, se alimentam e se reproduzem? - Augusto Pascutti
Erros: Como eles vivem, se alimentam e se reproduzem? - Augusto Pascutti
 
Elasticidade e engenharia de banco de dados para alta performance - Rubens G...
Elasticidade e engenharia de banco de dados para alta performance  - Rubens G...Elasticidade e engenharia de banco de dados para alta performance  - Rubens G...
Elasticidade e engenharia de banco de dados para alta performance - Rubens G...
 
Construindo aplicações mais confiantes - Carolina Karklis
Construindo aplicações mais confiantes - Carolina KarklisConstruindo aplicações mais confiantes - Carolina Karklis
Construindo aplicações mais confiantes - Carolina Karklis
 
Monitoramento de Aplicações - Felipe Regalgo
Monitoramento de Aplicações - Felipe RegalgoMonitoramento de Aplicações - Felipe Regalgo
Monitoramento de Aplicações - Felipe Regalgo
 

Chaves Primárias versus Índices Cluster?

  • 1. Chaves Primárias versus Índices Cluster? por Wagner Crivelini Março/2012
  • 2. Autor: Wagner Crivelini  DBA DB2 & SQL SERVER @ IBM Brasil  Autor da comunidade SQLServerCentral.com http://www.sqlservercentral.com/Authors/Articles/Wagner_Crivelini/293928/  Autor da revista SQL MAGAZINE BRASIL http://www.devmedia.com.br/wagnercrivelini  Coautor do podcast DatabaseCast http://imasters.com.br/perfil/databasecast  Colaborador do DB2 University http://www.db2university.com/courses/mod/url/view.php?id=6553 2 PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W. Março/2012
  • 3. Introdução  Premisssa 1: Toda tabela DEVE ter uma chave primária  Premissa 2: Toda tabela DEVE ter um índice cluster  Por default, na maioria dos SGBDs: Colunas da Colunas do Chave Primária = Índice Cluster  PERGUNTA: isso é uma boa estratégia? 3 PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W. Março/2012
  • 4. Para que Usamos Chaves Primárias?  São identificadores de registros da tabela  Uma tabela pode ter várias chaves únicas, mas apenas uma delas será a chave primária  PKs foram introduzidas no padrão SQL por conveniência  Modelo relacional exige a existência de um identificador (seja qual for) para definição de relações  Padrão SQL define chaves estrangeiras com base nas chaves primárias  Relações 4 PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W. Março/2012
  • 5. Para que Usamos Índices Cluster?  Usamos índices (de modo geral) para acelerar consultas  Índice cluster é a base de todos índices da tabela  Índice cluster tem quer criado sobre chave única.  Índice cluster define a estrutura de armazenamento dos dados (páginas de dados) 5 PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W. Março/2012
  • 6. Ação do Índice Cluster 6 PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W. Março/2012
  • 7. Estrutura dos Índices B-Tree Página raiz Páginas Intermediárias Folhas 7 PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W. Março/2012
  • 8. Como é a Estrutura do Índice Não-Cluster Índice Cluster Folhas de Dados Índice Não-Cluster 8 PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W. Março/2012
  • 9. Por que o Padrão É Combinar PK + IndClust?  Minha impressão é que a combinação é casual.  Performance é conseguida através de indexação  Índice cluster é a base da indexação da tabela.  Aparentemente, a ideia é “melhor ter um índice cluster qualquer do que não ter nenhum”. 9 PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W. Março/2012
  • 10. Quando é Bom Separar PK e IndClust? ? 10 PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W. Março/2012
  • 11. Referências – WIKIPEDIA. Unique Key. http://en.wikipedia.org/wiki/Primary_key – WIKIPEDIA. Surrogate key. http://en.wikipedia.org/wiki/Surrogate_key – MICROSOFT. Types of Indexes - SQL Server 2008 R2. MSDN. http://msdn.microsoft.com/en-us/library/ms175049.aspx – MICROSOFT. Clustered Index Structures. MSDN. http://msdn.microsoft.com/en-us/library/ms177443.aspx – SHAW, Gail. Introduction to Indexes (the series). SQLServerCentral. Oct 26th, 2009. http://www.sqlservercentral.com/articles/Indexing/68439/ – SEARCHSQLSERVER.com. B-tree. SearchSQLServer http://searchsqlserver.techtarget.com/definition/B-tree – DAVE, Pinal. SQL Server - Index Levels, Page Count, Record Count and DMV - sys.dm_db_index_physical_stats. SQLAuthority.com. July 4th, 2010. http://blog.sqlauthority.com/2010/07/04/sql-server-%E2%80%93-index-levels – CODEPLEX Open Source Community. Microsoft SQL Server Database Product Samples: Download SQL Server 2008 SR4. Microsoft. Feb 15th, 2010. – http://msftdbprodsamples.codeplex.com/releases/view/37109 11 PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W. Março/2012
  • 12. Obrigado! 12 PK vs Índice Cluster – CRIVELINI, W. Março/2012