SlideShare uma empresa Scribd logo
cristianismo Colégio do Amor de Deus
00 Estrutura génese 02 Séc. XIX a.C. Séc. XIII a.C. Séc. I d.C. Deus Moisés JUDAÍSMO Jesus Cristo CRISTIANISMO Maomé ISLAMISMO Abraão Isaac Ismael cad
00 Estrutura O  Cristianismo é a religião  daqueles que acreditam  que Jesus Cristo é o Filho de Deus. Jesus Cristo é, para os cristãos, a grande mensagem de Deus à Humanidade.  Veio anunciar a todas as pessoas a boa notícia da salvação, ou seja, o projecto para que todos possam ser felizes: viver o amor, a justiça e a verdade; trabalhando incansavelmente pela paz. O  nome  Jesus  vem do hebraico  “Yeshua” ,  significa  “salvar”. “ Yeshua” foi traduzido para grego (Iesous) e deste para latim (Iesus), dando origem  ao português Jesus. O  significado etimológico  do nome está relacionado com a missão  de Jesus  como Messias Salvador. história e geografia 03 cad
00 Estrutura Quem é Jesus? O HOMEM-JESUS Para os cristãos, o nascimento e vida de Jesus marcou uma viragem na história da humanidade. Este pensamento foi  oficializado na Europa do séc. VI . A partir daqui, a era antes de Jesus passou a designar-se por  a. C.  (antes de Cristo); os anos posteriores ao nascimento de Jesus passaram a designar-se A.D., Anno Domini ( “Ano do Senhor”), dito em português  d.C.  (depois de Cristo) Os  Evangelhos são quatro , sendo a sua  autoria atribuída  a S.  Mateus , S.  Marcos , S.  Lucas  e S.  João . São eles que iniciam o Novo Testamento e a  “ boa notícia ” Crucifixão de Jesus viagens   S. Paulo 30 46-57 1446 Êxodo a.C. d.C. 0 história e geografia 03 cad
00 Estrutura De acordo com os relatos do Evangelho de Lucas,  Jesus nasceu na Palestina ,  num estábulo nos arredores da cidade de  Belém . Jesus  terá nascido entre os anos 6 e 4  a.C. porque tal acontecimento ocorreu durante o reinado de Herodes.  Este morreu no ano 4 a.C., donde se conclui que o nascimento de Jesus se situa antes do ano 4 a.C. d.C. a.C. crucifixão de Jesus nascimento de Jesus 30 6/4 0 história e geografia 03 cad
00 Estrutura Durante a infância aprendeu a ler e a escrever.  Os Evangelhos não nos  dão a conhecer  pormenores deste  período da vida. Este erro de contagem está relacionado com a passagem do calendário juliano (instituído por Júlio César no ano 46 a.C.) para o gregoriano (promulgado em 1582 pelo Papa Gregório XIII), utilizado actualmente em todos os países ocidentais e em grande parte do mundo. Jesus nasceu  no seio de uma família judia – Maria e José,  sendo descendente da tribo de Judá.  Viveu  a maior parte da sua vida na modesta  aldeia de Nazaré , na região da  Galileia , donde lhe vêm as designações de  “ Nazareno” e “Galileu”. história e geografia 03 cad
00 Estrutura Jesus  aprendeu a rezar  segundo os  costumes da religião judaica  e a conhecer e respeitar a  Lei  herdada de  Moisés . Morreu  em  Jerusalém  com cerca de  trinta anos   de idade. história e geografia 03 cad
00 Estrutura JESUS, O CRISTO E FILHO DE DEUS Homem como nós , conheceu as nossas capacidades, limitações, preocupações e receios, excepto o que torna o ser humano menos pessoa – o mal, o pecado; mas, como Profeta e Mestre, ensinou a opor-se contra a injustiça, a maldade, o ódio e tudo o que impede cada pessoa de ser imensamente feliz. O  mandamento do Amor ,  originalidade do Cristianismo, é, o bilhete de identidade dos cristãos. Jesus conheceu vários opositores Fariseus Seguiam rigorosamente a Lei de Moisés Religiosamente eram fanáticos Politicamente eram inimigos dos Romanos Saduceus Deles faziam parte muitos sacerdotes Davam preferência ao pentateuco Eram gananciosos e duros com os pobres Influencia politica Escribas Ensinavam e interpretavam o AT Eram chamados  “Doutores da Lei” Pertenciam ao tribunal dos judeus  história e geografia 03 cad
00 Estrutura JESUS CRISTO SALVADOR Para os cristãos, tudo o que Jesus realizou e ensinou foram sinais da sua relação com Deus, da sua identidade como Messias esperado e o Filho de Deus. A crucifixão foi a sentença de morte dada a Jesus. Os Evangelhos testemunham que, ao terceiro dia Jesus ressuscita e, deste modo, a morte foi vencida para brotar a vida nova. A cruz, para os cristãos, torna-se, então, símbolo da vida e não da morte Se, no  Natal , os cristãos  celebram o nascimento  do Menino Jesus, é na  Páscoa  que celebram o  acontecimento central da sua fé : Destes acontecimentos da vida de Jesus,  nasceu o  Cristianismo  como  religião nova  em relação ao Judaísmo. história e geografia 03 cad
00 Estrutura O Cristianismo no Império Romano Os textos do  Novo Testamento  foram redigidos entre o ano 50 e o ano 100 (aproximadamente) •  21 cartas de vários apóstolos às comunidades •  Evangelhos: S. Mateus S. Marcos S. Lucas S. João •  Actos dos Apóstolos •  Apocalipse Devido à  língua grega  (nas regiões orientais do império), e do  latim  (nas regiões ocidentais) serem compreendidas pela população, juntamente com a grande força interior e a coragem dos cristãos, possibilitou que o Cristianismo se espalhasse progressivamente pelos territórios do império. história e geografia 03 cad
00 Estrutura O impulso missionário dos discípulos de Jesus Cristo, mas particularmente o dinamismo de S. Paulo, faz irradiar a mensagem do Evangelho pelas cidades gregas, romanas e até do norte de África. Os romanos eram politeístas, prestavam culto ao imperador e viviam numa sociedade fortemente estratificada e baseada na exploração do trabalho escravo. Os cristãos apresentam um Salvador, Jesus Cristo, e afirmam um Deus amigo e libertador.  Propõem uma nova sociedade, onde não existe a distinção entre pessoas ( “Pai nosso”) e se afirma a fraternidade universal (“Amai-vos uns aos outros”). Os primeiros cristãos reconheciam-se pelo sinal do  peixe .  história e geografia 03 cad
00 Estrutura Suplício   – pena de morte infligida com muito sofrimento.  Os condenados eram geralmente crucificados ou atirados às feras, em espectáculos de circo. Com o imperador Nero (reinou de 54 a 68 d.C.) começa um período de mais de dois séculos de perseguições aos cristãos onde vários milhares são mortos tornando-se  “mártires” e exemplo para outros que admiram a coragem, a firmeza e a felicidade encontrada no testemunho,  apesar do sofrimento e da morte.  Os cristãos refugiam-se em subterrâneos ( catacumbas ) e vivem o seu culto às escondidas desenvolvendo um código de comunicação. história e geografia 03 cad
00 Estrutura Monogramas  de Cristo pertencentes ao período das catacumbas: trata-se dos símbolos mais antigos do cristianismo, que conservaram o seu significado até hoje (Cristo, luz do mundo, princípio e fim) história e geografia 03 cad
00 Estrutura bíblia 04 Textos Sagrados A Bíblia foi o primeiro livro a ser impresso por Gutenberg, o inventor da imprensa, no ano de 1540 e é,  desde sempre, o livro mais difundido, traduzido, lido e estudado . Notável Uma página da Bíblia, mais precisamente o salmo 8, foi depositada pelos astronautas no solo da lua, no dia 21 de Julho de 1969 O  Livro sagrado  dos cristãos é a  Bíblia . Mais do que um livro, a Bíblia é uma  biblioteca ;  é uma colecção de  73  livros :  Antigo Testamento,  (AT)   46  livros   Novo Testamento , (NT)  27  livros cad
00 Estrutura ANO LITÚRGICO As celebrações cristãs têm dois ritmos: semanal  anual. Todas as semanas, ao  Domingo  (Dies Domini = Dia do Senhor),  soleniza-se a ressurreição de Jesus , pela  celebração da eucaristia  (missa); é o dia do descanso semanal. Ano Litúrgico  =  calendário religioso dos cristãos  contém a data das festas e celebrações litúrgicas,  reportam aos acontecimentos mais importantes da vida de Jesus .  Divide-se em dois ciclos :  pascal  natal ano litúrgico 05 cad
00 Estrutura CICLO DO NATAL Começa com o Advento (tempo de preparação para a vinda de Jesus), inclui o Natal propriamente dito, e termina na Epifania, ou seja, a festa da manifestação de Jesus a todos os povos; aqui aparecem os reis magos, que representam a universalidade dos povos  Porquê o 25 de Dezembro? É desconhecida  a data do nascimento de Jesus.  O dia 25 de Dezembro foi estabelecido por volta do século IV. ano litúrgico 05 cad
00 Estrutura Os  cristãos passaram a festejar nessa data o nascimento  de Jesus de modo a desvalorizar o sentido pagão da festa e a recordar que a verdadeira luz do mundo, o verdadeiro Sol é Jesus. No ano 274, o Imperador Aureliano oficializou o culto do Sol, e fixou a  festa do Sol a 25 de Dezembro . A partir deste dia, o Sol passa a iluminar com cada vez maior intensidade e durante maior tempo a terra. Era uma festa pagã.  ano litúrgico 05 cad
00 Estrutura CICLO DA PÁSCOA Inclui a Quaresma, que tem como centro a penitência e a conversão, e a Páscoa propriamente dita, em que se celebra a Alegria de Cristo Ressuscitado Quaresma :  Começa na Quarta-Feira de cinzas (dia a seguir ao Carnaval) e estende-se até ao Domingo de Ramos, Domingo que antecede a Páscoa A palavra  Páscoa  Significa Etimologicamente passagem . O povo judeu, no séc. XIII a. C., liderado por Moisés, fez a passagem da escravatura no Egipto para a liberdade na Terra Prometida: Israel. ano litúrgico 05 cad
00 Estrutura A Páscoa é uma festa móvel.  O dia da Páscoa é o primeiro domingo depois da Lua Cheia que ocorre no dia ou depois de 21 Março (equinócio da primavera).  Jesus, através da Ressurreição, no dia de Domingo,  fez a passagem (Páscoa) da morte para a vida. Todos nós podemos fazer a passagem do mal para o bem, do egoísmo para a partilha, da violência para a concórdia e para a Paz. A Quarta-Feira de Cinzas ocorre 46 dias antes da Páscoa, e portanto a Terça-Feira de Carnaval ocorre 47 dias antes da Páscoa.  Esse é o período da Quaresma, que começa na quarta-feira de cinzas. ano litúrgico 05 cad
00 Estrutura Mas a sequência de datas varia de ano para ano, sendo no mínimo a 22 de Março e no máximo a 24 de Abril. A  Páscoa  começa na  Quinta-feira Santa  com a Ceia do Senhor,  recorda a última ceia .  Na  Sexta-Feira Santa  celebra-se a  paixão e a morte de Jesus .  O  Domingo  da Ressurreição, que começa com a noite de Sábado (vigília pascal, Sábado  Aleluia ) A festa do  Pentecostes  é  celebrada 50 dias após  a  Páscoa .  Realça  a  presença  e a força do  Espírito de Deus ano litúrgico 05 cad
00 Estrutura Celebração da vida e da fé Para um cristão, o mais importante é viver em constante relação com Jesus e, para isso, recorre à Bíblia e escuta/medita a sua palavra; também pode fazê-lo por meio da oração. ano litúrgico 05 cad
00 Estrutura Os sacramentos para os cristãos são sinais de que Deus está perto, muito perto das pessoas. Um símbolo pode ser qualquer coisa que vemos e que representa algo que não vemos; se tomarmos como exemplo o amor que sentimos por alguém, utilizamos como símbolo desse amor uma carícia, um beijo, um abraço A Liturgia é o conjunto das celebrações que constituem o centro da vida da Igreja, das quais se destaca como mais importante a celebração dos sacramentos As celebrações interrompem o ritmo normal da vida. ano litúrgico 05 cad
00 Estrutura Principais locais de culto A Basílica da Natividade, em Belém, é a igreja mais antiga da Terra Santa, construída em  326 por ordem de Santa Helena, mãe do imperador romano Constantino. A Basílica de São Pedro, no Vaticano, em Roma, onde, segundo a tradição está o sepulcro de S. Pedro, é a igreja mais venerada no mundo católico porque representa a unidade e a comunhão universal na figura do Papa como sucessor do apóstolo Pedro. A Basílica do Santo Sepulcro é um local em Jerusalém onde a tradição cristã afirma que Jesus Cristo foi crucificado, sepultado e de onde ressuscitou no Domingo de Páscoa. É o local mais sagrado do cristianismo. ano litúrgico 05 cad
00 Estrutura DIVERSIDADE NO CRISTIANISMO fruto de divergências culturais, políticas, históricas e culturais, o Cristianismo está dividido em três ramos principais: Cristãos Cat ó licos (Romanos) Cristãos Ortodoxos Cristãos Protestantes A  Universalidade  do Cristianismo  não significa , porém, que  todos  os cristãos  vivam de igual forma  esta religião. O Cristianismo, enquanto religião centrada na fé em Jesus Cristo, é professado e vivido por milhões de crentes espalhados por todo o mundo diversidade 06 cad
00 Estrutura Cisma do Oriente (século XI - 1054) Reforma (século XVI - 1517) Cristianismo  Igreja Católica Cristão Católicos Latinos Igreja Ortodoxa Cristãos Ortodoxos Gregos Protestantis mo Luteranismo Calvinismo Anglicanismo Constantino  muda de Roma para Constantinopla  (século IV - 330) Desentendimento  dos Cristãos do Ocidente e Oriente  (século V - 476 ) diversidade 06 cad
00 Estrutura séc. XI, em 1054.  Resulta do desentendimentos entre cristãos do Ocidente e do Oriente vinham já desde o séc. IV, após a mudança de residência do Imperador Constantino da velha Roma (império do Ocidente) para a nova Roma – Constantinopla (Império do Oriente), em 330. PRIMEIRA GRANDE DIVISÃO cristãos cat ó licos cristãos ortodoxos diversidade 06 cad
00 Estrutura SEGUNDA GRANDE DIVISÃO Estas divisões  entre Cristãos  perduram até hoje.  Tem-se  valoriza do o  encontro e diálogo  entre todos os cristãos.  Este  é objectivo  central  do movimento  a que se deu o nome de  Ecumenismo. A Igreja vivia uma situa ç ão complexa e problem á tica pelo que, sendo generalizada a vontade em proceder a uma reforma ou revisão da vida cristã, a reforma proposta por Lutero veio dividir os cristãos.  Emergiu, assim, o  movimento Protestante , tamb é m designado por movimento reformador. s é c. XVI, em 1517  monge alemão  Martinho Lutero  afixou na porta da catedral de Wittenberg as suas 95 teses sobre as indulgências.  diversidade 06 cad
00 Estrutura resumo 07 Origem   Ano 6-4 a.C. Palestina  1 Fundador   Jesus Cristo  2 Deus(es) Deus  3 I  - Iesous - Jesus X  - Xristus - Cristo T  - Teos - Deus   U  - Ulious - Filho S  - Soter - Salvador Símbolos   Peixe  = IXTUS   Cruz 4 cad
00 Estrutura definição 07 Templo   Igreja  5 Textos Sagrados   Bíblia  AT / NT  6 Doutrina   Crer em Deus-Filho  Crer em Deus-Espírito e na Igreja. Ressurreição   Fé e obras   Viver os sacramentos    Credo: Crer na Trindade Crer em Deus-Pai  7 cad
00 Estrutura definição 07 Dia Santo Domingo 8 Moral Amar a Deus acima de tudo e aos outros como a nós mesmos. Cumprir os 10 Mandamentos.  9 Culto Participar nos Sacramentos  10 Festas  Natal Paixão e PÀSCOA  11 cad
cristianismo Colégio do Amor de Deus 00 bibliografia manual do professor e do aluno; http://pt.wikipedia.org/ wiki/Cristianismo; B í blia Sagrada em CD-ROM –   Difusora B í blica

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

3 pascoa (2)
3 pascoa (2)3 pascoa (2)
3 pascoa (2)
Elmi Tavares
 
Christmas in french
Christmas in frenchChristmas in french
Christmas in french
Alberto
 
La Navidad
La NavidadLa Navidad
La Navidad
Juan Pena
 
Romanian traditions for Christmas and New Year's Eve
Romanian traditions for Christmas and New Year's EveRomanian traditions for Christmas and New Year's Eve
Romanian traditions for Christmas and New Year's Eve
scoalamarceni
 
Simbolos Do Natal
Simbolos Do NatalSimbolos Do Natal
Simbolos Do Natal
JNR
 
Tradycje Bożego Narodzenia
Tradycje Bożego NarodzeniaTradycje Bożego Narodzenia
Tradycje Bożego Narodzenia
edytarudnik
 
PÁSCOA
PÁSCOAPÁSCOA
Christmas in great britain
Christmas in great britainChristmas in great britain
Christmas in great britain
Оксана Сырова
 
Resumo Expandido sobre a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amores Laetitia do ...
Resumo Expandido sobre a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amores Laetitia do ...Resumo Expandido sobre a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amores Laetitia do ...
Resumo Expandido sobre a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amores Laetitia do ...
Virna Salgado Barra
 
easter-symbols-and-traditions-around-the-world-(1).ppt
easter-symbols-and-traditions-around-the-world-(1).ppteaster-symbols-and-traditions-around-the-world-(1).ppt
easter-symbols-and-traditions-around-the-world-(1).ppt
VladimirValkov3
 
La navidad en España
La navidad en EspañaLa navidad en España
La navidad en España
palomajulian
 
HISTORIA PASCOA.pdf
HISTORIA PASCOA.pdfHISTORIA PASCOA.pdf
HISTORIA PASCOA.pdf
Mariana Cypriano
 
Christmas in australia
Christmas in australia Christmas in australia
Christmas in australia
ulazari
 
Aula qual é o verdadeiro significado da páscoa
Aula qual é o verdadeiro significado da páscoaAula qual é o verdadeiro significado da páscoa
Aula qual é o verdadeiro significado da páscoa
Metodista_Barreto
 
Santos nga Yukaristiya.pptx
Santos nga Yukaristiya.pptxSantos nga Yukaristiya.pptx
Santos nga Yukaristiya.pptx
SeaShellVillamil
 
Gestos
GestosGestos
Navidad
NavidadNavidad
Navidad
atamara315
 
Christmas traditions in Great Britain
Christmas traditions in Great BritainChristmas traditions in Great Britain
Christmas traditions in Great Britain
Rosario Rodríguez García
 
Navidad
NavidadNavidad
Traditions and customs for christmas in romania
Traditions and customs for christmas in romaniaTraditions and customs for christmas in romania
Traditions and customs for christmas in romania
Livia Dobrescu
 

Mais procurados (20)

3 pascoa (2)
3 pascoa (2)3 pascoa (2)
3 pascoa (2)
 
Christmas in french
Christmas in frenchChristmas in french
Christmas in french
 
La Navidad
La NavidadLa Navidad
La Navidad
 
Romanian traditions for Christmas and New Year's Eve
Romanian traditions for Christmas and New Year's EveRomanian traditions for Christmas and New Year's Eve
Romanian traditions for Christmas and New Year's Eve
 
Simbolos Do Natal
Simbolos Do NatalSimbolos Do Natal
Simbolos Do Natal
 
Tradycje Bożego Narodzenia
Tradycje Bożego NarodzeniaTradycje Bożego Narodzenia
Tradycje Bożego Narodzenia
 
PÁSCOA
PÁSCOAPÁSCOA
PÁSCOA
 
Christmas in great britain
Christmas in great britainChristmas in great britain
Christmas in great britain
 
Resumo Expandido sobre a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amores Laetitia do ...
Resumo Expandido sobre a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amores Laetitia do ...Resumo Expandido sobre a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amores Laetitia do ...
Resumo Expandido sobre a Exortação Apostólica Pós-Sinodal Amores Laetitia do ...
 
easter-symbols-and-traditions-around-the-world-(1).ppt
easter-symbols-and-traditions-around-the-world-(1).ppteaster-symbols-and-traditions-around-the-world-(1).ppt
easter-symbols-and-traditions-around-the-world-(1).ppt
 
La navidad en España
La navidad en EspañaLa navidad en España
La navidad en España
 
HISTORIA PASCOA.pdf
HISTORIA PASCOA.pdfHISTORIA PASCOA.pdf
HISTORIA PASCOA.pdf
 
Christmas in australia
Christmas in australia Christmas in australia
Christmas in australia
 
Aula qual é o verdadeiro significado da páscoa
Aula qual é o verdadeiro significado da páscoaAula qual é o verdadeiro significado da páscoa
Aula qual é o verdadeiro significado da páscoa
 
Santos nga Yukaristiya.pptx
Santos nga Yukaristiya.pptxSantos nga Yukaristiya.pptx
Santos nga Yukaristiya.pptx
 
Gestos
GestosGestos
Gestos
 
Navidad
NavidadNavidad
Navidad
 
Christmas traditions in Great Britain
Christmas traditions in Great BritainChristmas traditions in Great Britain
Christmas traditions in Great Britain
 
Navidad
NavidadNavidad
Navidad
 
Traditions and customs for christmas in romania
Traditions and customs for christmas in romaniaTraditions and customs for christmas in romania
Traditions and customs for christmas in romania
 

Destaque

Biblia emrc
Biblia emrcBiblia emrc
Biblia emrc
Lino Barbosa
 
01 a bíblia
01 a bíblia01 a bíblia
01 a bíblia
Fátima Rocha
 
Cristianismo1
Cristianismo1Cristianismo1
Cristianismo1
jcsa.media
 
Cartilha da Água
Cartilha da ÁguaCartilha da Água
Cartilha da Água
guest01f2e1
 
História do Nascimento de Jesus
História do Nascimento de JesusHistória do Nascimento de Jesus
História do Nascimento de Jesus
Isabel Martins
 
7 ano ul2_islamismo
7 ano ul2_islamismo7 ano ul2_islamismo
7 ano ul2_islamismo
Bento Oliveira
 
Direitos da criança
Direitos da criançaDireitos da criança
Direitos da criança
davidjpereira
 
Declaração dos Direitos das CriançAs
Declaração dos Direitos das CriançAsDeclaração dos Direitos das CriançAs
Declaração dos Direitos das CriançAs
guest25fa9d47
 
Direitos ..
Direitos ..Direitos ..
Direitos ..
didimartins
 
8 ano ul2[1]
8 ano ul2[1]8 ano ul2[1]
8 ano ul2[1]
Lino Barbosa
 
Religiões Abraâmicas
Religiões AbraâmicasReligiões Abraâmicas
Religiões Abraâmicas
Manuel Pereira Gonçalves
 
7 ano ul2_judaismo
7 ano ul2_judaismo7 ano ul2_judaismo
7 ano ul2_judaismo
Bento Oliveira
 
7 ano ul2_judaism_ositio
7 ano ul2_judaism_ositio7 ano ul2_judaism_ositio
7 ano ul2_judaism_ositio
Bento Oliveira
 
Trabalho de emrc sobre as religiões cópia
Trabalho de emrc sobre as religiões   cópiaTrabalho de emrc sobre as religiões   cópia
Trabalho de emrc sobre as religiões cópia
evazmila
 
TESDIAG7
TESDIAG7TESDIAG7
Divulgação do programa 23 de março
Divulgação do programa 23 de marçoDivulgação do programa 23 de março
Divulgação do programa 23 de março
Zaara Miranda
 
Histriadejesus
HistriadejesusHistriadejesus
Histriadejesus
Zaara Miranda
 
Atividades de natal
Atividades de natalAtividades de natal
Atividades de natal
Zaara Miranda
 
Adriana 6º b
Adriana   6º bAdriana   6º b
Adriana 6º b
Zaara Miranda
 

Destaque (20)

Biblia emrc
Biblia emrcBiblia emrc
Biblia emrc
 
01 a bíblia
01 a bíblia01 a bíblia
01 a bíblia
 
Cristianismo1
Cristianismo1Cristianismo1
Cristianismo1
 
Cartilha da Água
Cartilha da ÁguaCartilha da Água
Cartilha da Água
 
História do Nascimento de Jesus
História do Nascimento de JesusHistória do Nascimento de Jesus
História do Nascimento de Jesus
 
7 ano ul2_islamismo
7 ano ul2_islamismo7 ano ul2_islamismo
7 ano ul2_islamismo
 
Direitos da criança
Direitos da criançaDireitos da criança
Direitos da criança
 
Declaração dos Direitos das CriançAs
Declaração dos Direitos das CriançAsDeclaração dos Direitos das CriançAs
Declaração dos Direitos das CriançAs
 
02 Podemos Confiar Na BíBlia
02 Podemos Confiar Na BíBlia02 Podemos Confiar Na BíBlia
02 Podemos Confiar Na BíBlia
 
Direitos ..
Direitos ..Direitos ..
Direitos ..
 
8 ano ul2[1]
8 ano ul2[1]8 ano ul2[1]
8 ano ul2[1]
 
Religiões Abraâmicas
Religiões AbraâmicasReligiões Abraâmicas
Religiões Abraâmicas
 
7 ano ul2_judaismo
7 ano ul2_judaismo7 ano ul2_judaismo
7 ano ul2_judaismo
 
7 ano ul2_judaism_ositio
7 ano ul2_judaism_ositio7 ano ul2_judaism_ositio
7 ano ul2_judaism_ositio
 
Trabalho de emrc sobre as religiões cópia
Trabalho de emrc sobre as religiões   cópiaTrabalho de emrc sobre as religiões   cópia
Trabalho de emrc sobre as religiões cópia
 
TESDIAG7
TESDIAG7TESDIAG7
TESDIAG7
 
Divulgação do programa 23 de março
Divulgação do programa 23 de marçoDivulgação do programa 23 de março
Divulgação do programa 23 de março
 
Histriadejesus
HistriadejesusHistriadejesus
Histriadejesus
 
Atividades de natal
Atividades de natalAtividades de natal
Atividades de natal
 
Adriana 6º b
Adriana   6º bAdriana   6º b
Adriana 6º b
 

Semelhante a 7 ano ul2_cristianismo

Cad cristianismo
Cad cristianismoCad cristianismo
Cad cristianismo
Zaara Miranda
 
A visão do natal pelo espírita
A visão do natal pelo espíritaA visão do natal pelo espírita
A visão do natal pelo espírita
Helio Cruz
 
Religiao De Jesus
Religiao De JesusReligiao De Jesus
Religiao De Jesus
ockotber
 
Religiao De Jesus
Religiao De JesusReligiao De Jesus
Religiao De Jesus
ockotber
 
Cristianismo1 1212591410594295-8
Cristianismo1 1212591410594295-8Cristianismo1 1212591410594295-8
Cristianismo1 1212591410594295-8
Kargath220
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
Kamila Silvestre
 
7 ano ul2_cristianismo
7 ano ul2_cristianismo7 ano ul2_cristianismo
7 ano ul2_cristianismo
Bento Oliveira
 
Evangeliza - A Páscoa
Evangeliza - A PáscoaEvangeliza - A Páscoa
Evangeliza - A Páscoa
Antonino Silva
 
2 atos e o avanco do evangelho - 2 aula
2   atos e o avanco do evangelho - 2 aula2   atos e o avanco do evangelho - 2 aula
2 atos e o avanco do evangelho - 2 aula
PIB Penha
 
A Páscoa na visão do espírita
A Páscoa na visão do espíritaA Páscoa na visão do espírita
A Páscoa na visão do espírita
Helio Cruz
 
Cristianismo 9º a
Cristianismo 9º aCristianismo 9º a
Cristianismo 9º a
Zaara Miranda
 
Pascoa 2.pptx
Pascoa 2.pptxPascoa 2.pptx
Pascoa 2.pptx
GIEZEKARNOSKI1
 
Calendário litúrgico
Calendário litúrgicoCalendário litúrgico
Calendário litúrgico
mbsilva1971
 
30 atos
30 atos30 atos
30 atos
PIB Penha
 
6 ano t
6 ano t6 ano t
Calendario liturgico cristao (1)
Calendario liturgico cristao (1)Calendario liturgico cristao (1)
Calendario liturgico cristao (1)
Paulo Dias Nogueira
 
2 história do cristianismo - 2ª aula
2   história do cristianismo - 2ª aula2   história do cristianismo - 2ª aula
2 história do cristianismo - 2ª aula
PIB Penha
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo (3).pptx
Cristianismo (3).pptxCristianismo (3).pptx
Cristianismo (3).pptx
ricardobarbosa727576
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
emrcja
 

Semelhante a 7 ano ul2_cristianismo (20)

Cad cristianismo
Cad cristianismoCad cristianismo
Cad cristianismo
 
A visão do natal pelo espírita
A visão do natal pelo espíritaA visão do natal pelo espírita
A visão do natal pelo espírita
 
Religiao De Jesus
Religiao De JesusReligiao De Jesus
Religiao De Jesus
 
Religiao De Jesus
Religiao De JesusReligiao De Jesus
Religiao De Jesus
 
Cristianismo1 1212591410594295-8
Cristianismo1 1212591410594295-8Cristianismo1 1212591410594295-8
Cristianismo1 1212591410594295-8
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
 
7 ano ul2_cristianismo
7 ano ul2_cristianismo7 ano ul2_cristianismo
7 ano ul2_cristianismo
 
Evangeliza - A Páscoa
Evangeliza - A PáscoaEvangeliza - A Páscoa
Evangeliza - A Páscoa
 
2 atos e o avanco do evangelho - 2 aula
2   atos e o avanco do evangelho - 2 aula2   atos e o avanco do evangelho - 2 aula
2 atos e o avanco do evangelho - 2 aula
 
A Páscoa na visão do espírita
A Páscoa na visão do espíritaA Páscoa na visão do espírita
A Páscoa na visão do espírita
 
Cristianismo 9º a
Cristianismo 9º aCristianismo 9º a
Cristianismo 9º a
 
Pascoa 2.pptx
Pascoa 2.pptxPascoa 2.pptx
Pascoa 2.pptx
 
Calendário litúrgico
Calendário litúrgicoCalendário litúrgico
Calendário litúrgico
 
30 atos
30 atos30 atos
30 atos
 
6 ano t
6 ano t6 ano t
6 ano t
 
Calendario liturgico cristao (1)
Calendario liturgico cristao (1)Calendario liturgico cristao (1)
Calendario liturgico cristao (1)
 
2 história do cristianismo - 2ª aula
2   história do cristianismo - 2ª aula2   história do cristianismo - 2ª aula
2 história do cristianismo - 2ª aula
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
 
Cristianismo (3).pptx
Cristianismo (3).pptxCristianismo (3).pptx
Cristianismo (3).pptx
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
 

Último

quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
marcos oliveira
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
deboracorrea21
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
jetroescola
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
SupervisoEMAC
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Luzia Gabriele
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
felipescherner
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
orquestrasinfonicaam
 
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: CronologiaOs Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Renato Henriques
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
responder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdfresponder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdf
marcos oliveira
 

Último (20)

quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdfquadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
quadro de rotina semanal da coord.docx.pdf
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTAEstudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
Estudo Infantil - MISSÕES NACIONAIS - IGREJA BATISTA
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptxLicao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
Licao de adultos Topico 1 CPAD edit.pptx
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdfCaderno 1 -  Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
Caderno 1 - Módulo Água JMS 2024 (1).pdf
 
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsxNoite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
Noite Alva! José Ernesto Ferraresso.ppsx
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docxreconquista sobre a guerra de ibérica.docx
reconquista sobre a guerra de ibérica.docx
 
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptxAPA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
APA fonoaudiologia Pratica Trabalho Prontos.pptx
 
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: CronologiaOs Profetas do Velho Testamento: Cronologia
Os Profetas do Velho Testamento: Cronologia
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
responder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdfresponder de alfabetização e questoe.pdf
responder de alfabetização e questoe.pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 

7 ano ul2_cristianismo

  • 2. 00 Estrutura génese 02 Séc. XIX a.C. Séc. XIII a.C. Séc. I d.C. Deus Moisés JUDAÍSMO Jesus Cristo CRISTIANISMO Maomé ISLAMISMO Abraão Isaac Ismael cad
  • 3. 00 Estrutura O Cristianismo é a religião daqueles que acreditam que Jesus Cristo é o Filho de Deus. Jesus Cristo é, para os cristãos, a grande mensagem de Deus à Humanidade. Veio anunciar a todas as pessoas a boa notícia da salvação, ou seja, o projecto para que todos possam ser felizes: viver o amor, a justiça e a verdade; trabalhando incansavelmente pela paz. O nome Jesus vem do hebraico “Yeshua” , significa “salvar”. “ Yeshua” foi traduzido para grego (Iesous) e deste para latim (Iesus), dando origem ao português Jesus. O significado etimológico do nome está relacionado com a missão de Jesus como Messias Salvador. história e geografia 03 cad
  • 4. 00 Estrutura Quem é Jesus? O HOMEM-JESUS Para os cristãos, o nascimento e vida de Jesus marcou uma viragem na história da humanidade. Este pensamento foi oficializado na Europa do séc. VI . A partir daqui, a era antes de Jesus passou a designar-se por a. C. (antes de Cristo); os anos posteriores ao nascimento de Jesus passaram a designar-se A.D., Anno Domini ( “Ano do Senhor”), dito em português d.C. (depois de Cristo) Os Evangelhos são quatro , sendo a sua autoria atribuída a S. Mateus , S. Marcos , S. Lucas e S. João . São eles que iniciam o Novo Testamento e a “ boa notícia ” Crucifixão de Jesus viagens S. Paulo 30 46-57 1446 Êxodo a.C. d.C. 0 história e geografia 03 cad
  • 5. 00 Estrutura De acordo com os relatos do Evangelho de Lucas, Jesus nasceu na Palestina , num estábulo nos arredores da cidade de Belém . Jesus terá nascido entre os anos 6 e 4 a.C. porque tal acontecimento ocorreu durante o reinado de Herodes. Este morreu no ano 4 a.C., donde se conclui que o nascimento de Jesus se situa antes do ano 4 a.C. d.C. a.C. crucifixão de Jesus nascimento de Jesus 30 6/4 0 história e geografia 03 cad
  • 6. 00 Estrutura Durante a infância aprendeu a ler e a escrever. Os Evangelhos não nos dão a conhecer pormenores deste período da vida. Este erro de contagem está relacionado com a passagem do calendário juliano (instituído por Júlio César no ano 46 a.C.) para o gregoriano (promulgado em 1582 pelo Papa Gregório XIII), utilizado actualmente em todos os países ocidentais e em grande parte do mundo. Jesus nasceu no seio de uma família judia – Maria e José, sendo descendente da tribo de Judá. Viveu a maior parte da sua vida na modesta aldeia de Nazaré , na região da Galileia , donde lhe vêm as designações de “ Nazareno” e “Galileu”. história e geografia 03 cad
  • 7. 00 Estrutura Jesus aprendeu a rezar segundo os costumes da religião judaica e a conhecer e respeitar a Lei herdada de Moisés . Morreu em Jerusalém com cerca de trinta anos de idade. história e geografia 03 cad
  • 8. 00 Estrutura JESUS, O CRISTO E FILHO DE DEUS Homem como nós , conheceu as nossas capacidades, limitações, preocupações e receios, excepto o que torna o ser humano menos pessoa – o mal, o pecado; mas, como Profeta e Mestre, ensinou a opor-se contra a injustiça, a maldade, o ódio e tudo o que impede cada pessoa de ser imensamente feliz. O mandamento do Amor , originalidade do Cristianismo, é, o bilhete de identidade dos cristãos. Jesus conheceu vários opositores Fariseus Seguiam rigorosamente a Lei de Moisés Religiosamente eram fanáticos Politicamente eram inimigos dos Romanos Saduceus Deles faziam parte muitos sacerdotes Davam preferência ao pentateuco Eram gananciosos e duros com os pobres Influencia politica Escribas Ensinavam e interpretavam o AT Eram chamados “Doutores da Lei” Pertenciam ao tribunal dos judeus história e geografia 03 cad
  • 9. 00 Estrutura JESUS CRISTO SALVADOR Para os cristãos, tudo o que Jesus realizou e ensinou foram sinais da sua relação com Deus, da sua identidade como Messias esperado e o Filho de Deus. A crucifixão foi a sentença de morte dada a Jesus. Os Evangelhos testemunham que, ao terceiro dia Jesus ressuscita e, deste modo, a morte foi vencida para brotar a vida nova. A cruz, para os cristãos, torna-se, então, símbolo da vida e não da morte Se, no Natal , os cristãos celebram o nascimento do Menino Jesus, é na Páscoa que celebram o acontecimento central da sua fé : Destes acontecimentos da vida de Jesus, nasceu o Cristianismo como religião nova em relação ao Judaísmo. história e geografia 03 cad
  • 10. 00 Estrutura O Cristianismo no Império Romano Os textos do Novo Testamento foram redigidos entre o ano 50 e o ano 100 (aproximadamente) • 21 cartas de vários apóstolos às comunidades • Evangelhos: S. Mateus S. Marcos S. Lucas S. João • Actos dos Apóstolos • Apocalipse Devido à língua grega (nas regiões orientais do império), e do latim (nas regiões ocidentais) serem compreendidas pela população, juntamente com a grande força interior e a coragem dos cristãos, possibilitou que o Cristianismo se espalhasse progressivamente pelos territórios do império. história e geografia 03 cad
  • 11. 00 Estrutura O impulso missionário dos discípulos de Jesus Cristo, mas particularmente o dinamismo de S. Paulo, faz irradiar a mensagem do Evangelho pelas cidades gregas, romanas e até do norte de África. Os romanos eram politeístas, prestavam culto ao imperador e viviam numa sociedade fortemente estratificada e baseada na exploração do trabalho escravo. Os cristãos apresentam um Salvador, Jesus Cristo, e afirmam um Deus amigo e libertador. Propõem uma nova sociedade, onde não existe a distinção entre pessoas ( “Pai nosso”) e se afirma a fraternidade universal (“Amai-vos uns aos outros”). Os primeiros cristãos reconheciam-se pelo sinal do peixe . história e geografia 03 cad
  • 12. 00 Estrutura Suplício – pena de morte infligida com muito sofrimento. Os condenados eram geralmente crucificados ou atirados às feras, em espectáculos de circo. Com o imperador Nero (reinou de 54 a 68 d.C.) começa um período de mais de dois séculos de perseguições aos cristãos onde vários milhares são mortos tornando-se “mártires” e exemplo para outros que admiram a coragem, a firmeza e a felicidade encontrada no testemunho, apesar do sofrimento e da morte. Os cristãos refugiam-se em subterrâneos ( catacumbas ) e vivem o seu culto às escondidas desenvolvendo um código de comunicação. história e geografia 03 cad
  • 13. 00 Estrutura Monogramas de Cristo pertencentes ao período das catacumbas: trata-se dos símbolos mais antigos do cristianismo, que conservaram o seu significado até hoje (Cristo, luz do mundo, princípio e fim) história e geografia 03 cad
  • 14. 00 Estrutura bíblia 04 Textos Sagrados A Bíblia foi o primeiro livro a ser impresso por Gutenberg, o inventor da imprensa, no ano de 1540 e é, desde sempre, o livro mais difundido, traduzido, lido e estudado . Notável Uma página da Bíblia, mais precisamente o salmo 8, foi depositada pelos astronautas no solo da lua, no dia 21 de Julho de 1969 O Livro sagrado dos cristãos é a Bíblia . Mais do que um livro, a Bíblia é uma biblioteca ; é uma colecção de 73 livros : Antigo Testamento, (AT) 46 livros Novo Testamento , (NT) 27 livros cad
  • 15. 00 Estrutura ANO LITÚRGICO As celebrações cristãs têm dois ritmos: semanal anual. Todas as semanas, ao Domingo (Dies Domini = Dia do Senhor), soleniza-se a ressurreição de Jesus , pela celebração da eucaristia (missa); é o dia do descanso semanal. Ano Litúrgico = calendário religioso dos cristãos contém a data das festas e celebrações litúrgicas, reportam aos acontecimentos mais importantes da vida de Jesus . Divide-se em dois ciclos : pascal natal ano litúrgico 05 cad
  • 16. 00 Estrutura CICLO DO NATAL Começa com o Advento (tempo de preparação para a vinda de Jesus), inclui o Natal propriamente dito, e termina na Epifania, ou seja, a festa da manifestação de Jesus a todos os povos; aqui aparecem os reis magos, que representam a universalidade dos povos Porquê o 25 de Dezembro? É desconhecida a data do nascimento de Jesus. O dia 25 de Dezembro foi estabelecido por volta do século IV. ano litúrgico 05 cad
  • 17. 00 Estrutura Os cristãos passaram a festejar nessa data o nascimento de Jesus de modo a desvalorizar o sentido pagão da festa e a recordar que a verdadeira luz do mundo, o verdadeiro Sol é Jesus. No ano 274, o Imperador Aureliano oficializou o culto do Sol, e fixou a festa do Sol a 25 de Dezembro . A partir deste dia, o Sol passa a iluminar com cada vez maior intensidade e durante maior tempo a terra. Era uma festa pagã. ano litúrgico 05 cad
  • 18. 00 Estrutura CICLO DA PÁSCOA Inclui a Quaresma, que tem como centro a penitência e a conversão, e a Páscoa propriamente dita, em que se celebra a Alegria de Cristo Ressuscitado Quaresma : Começa na Quarta-Feira de cinzas (dia a seguir ao Carnaval) e estende-se até ao Domingo de Ramos, Domingo que antecede a Páscoa A palavra Páscoa Significa Etimologicamente passagem . O povo judeu, no séc. XIII a. C., liderado por Moisés, fez a passagem da escravatura no Egipto para a liberdade na Terra Prometida: Israel. ano litúrgico 05 cad
  • 19. 00 Estrutura A Páscoa é uma festa móvel. O dia da Páscoa é o primeiro domingo depois da Lua Cheia que ocorre no dia ou depois de 21 Março (equinócio da primavera). Jesus, através da Ressurreição, no dia de Domingo, fez a passagem (Páscoa) da morte para a vida. Todos nós podemos fazer a passagem do mal para o bem, do egoísmo para a partilha, da violência para a concórdia e para a Paz. A Quarta-Feira de Cinzas ocorre 46 dias antes da Páscoa, e portanto a Terça-Feira de Carnaval ocorre 47 dias antes da Páscoa. Esse é o período da Quaresma, que começa na quarta-feira de cinzas. ano litúrgico 05 cad
  • 20. 00 Estrutura Mas a sequência de datas varia de ano para ano, sendo no mínimo a 22 de Março e no máximo a 24 de Abril. A Páscoa começa na Quinta-feira Santa com a Ceia do Senhor, recorda a última ceia . Na Sexta-Feira Santa celebra-se a paixão e a morte de Jesus . O Domingo da Ressurreição, que começa com a noite de Sábado (vigília pascal, Sábado Aleluia ) A festa do Pentecostes é celebrada 50 dias após a Páscoa . Realça a presença e a força do Espírito de Deus ano litúrgico 05 cad
  • 21. 00 Estrutura Celebração da vida e da fé Para um cristão, o mais importante é viver em constante relação com Jesus e, para isso, recorre à Bíblia e escuta/medita a sua palavra; também pode fazê-lo por meio da oração. ano litúrgico 05 cad
  • 22. 00 Estrutura Os sacramentos para os cristãos são sinais de que Deus está perto, muito perto das pessoas. Um símbolo pode ser qualquer coisa que vemos e que representa algo que não vemos; se tomarmos como exemplo o amor que sentimos por alguém, utilizamos como símbolo desse amor uma carícia, um beijo, um abraço A Liturgia é o conjunto das celebrações que constituem o centro da vida da Igreja, das quais se destaca como mais importante a celebração dos sacramentos As celebrações interrompem o ritmo normal da vida. ano litúrgico 05 cad
  • 23. 00 Estrutura Principais locais de culto A Basílica da Natividade, em Belém, é a igreja mais antiga da Terra Santa, construída em 326 por ordem de Santa Helena, mãe do imperador romano Constantino. A Basílica de São Pedro, no Vaticano, em Roma, onde, segundo a tradição está o sepulcro de S. Pedro, é a igreja mais venerada no mundo católico porque representa a unidade e a comunhão universal na figura do Papa como sucessor do apóstolo Pedro. A Basílica do Santo Sepulcro é um local em Jerusalém onde a tradição cristã afirma que Jesus Cristo foi crucificado, sepultado e de onde ressuscitou no Domingo de Páscoa. É o local mais sagrado do cristianismo. ano litúrgico 05 cad
  • 24. 00 Estrutura DIVERSIDADE NO CRISTIANISMO fruto de divergências culturais, políticas, históricas e culturais, o Cristianismo está dividido em três ramos principais: Cristãos Cat ó licos (Romanos) Cristãos Ortodoxos Cristãos Protestantes A Universalidade do Cristianismo não significa , porém, que todos os cristãos vivam de igual forma esta religião. O Cristianismo, enquanto religião centrada na fé em Jesus Cristo, é professado e vivido por milhões de crentes espalhados por todo o mundo diversidade 06 cad
  • 25. 00 Estrutura Cisma do Oriente (século XI - 1054) Reforma (século XVI - 1517) Cristianismo Igreja Católica Cristão Católicos Latinos Igreja Ortodoxa Cristãos Ortodoxos Gregos Protestantis mo Luteranismo Calvinismo Anglicanismo Constantino muda de Roma para Constantinopla (século IV - 330) Desentendimento dos Cristãos do Ocidente e Oriente (século V - 476 ) diversidade 06 cad
  • 26. 00 Estrutura séc. XI, em 1054. Resulta do desentendimentos entre cristãos do Ocidente e do Oriente vinham já desde o séc. IV, após a mudança de residência do Imperador Constantino da velha Roma (império do Ocidente) para a nova Roma – Constantinopla (Império do Oriente), em 330. PRIMEIRA GRANDE DIVISÃO cristãos cat ó licos cristãos ortodoxos diversidade 06 cad
  • 27. 00 Estrutura SEGUNDA GRANDE DIVISÃO Estas divisões entre Cristãos perduram até hoje. Tem-se valoriza do o encontro e diálogo entre todos os cristãos. Este é objectivo central do movimento a que se deu o nome de Ecumenismo. A Igreja vivia uma situa ç ão complexa e problem á tica pelo que, sendo generalizada a vontade em proceder a uma reforma ou revisão da vida cristã, a reforma proposta por Lutero veio dividir os cristãos. Emergiu, assim, o movimento Protestante , tamb é m designado por movimento reformador. s é c. XVI, em 1517 monge alemão Martinho Lutero afixou na porta da catedral de Wittenberg as suas 95 teses sobre as indulgências. diversidade 06 cad
  • 28. 00 Estrutura resumo 07 Origem Ano 6-4 a.C. Palestina 1 Fundador Jesus Cristo 2 Deus(es) Deus 3 I - Iesous - Jesus X - Xristus - Cristo T - Teos - Deus U - Ulious - Filho S - Soter - Salvador Símbolos Peixe = IXTUS Cruz 4 cad
  • 29. 00 Estrutura definição 07 Templo Igreja 5 Textos Sagrados Bíblia AT / NT 6 Doutrina Crer em Deus-Filho Crer em Deus-Espírito e na Igreja. Ressurreição Fé e obras Viver os sacramentos Credo: Crer na Trindade Crer em Deus-Pai 7 cad
  • 30. 00 Estrutura definição 07 Dia Santo Domingo 8 Moral Amar a Deus acima de tudo e aos outros como a nós mesmos. Cumprir os 10 Mandamentos. 9 Culto Participar nos Sacramentos 10 Festas Natal Paixão e PÀSCOA 11 cad
  • 31. cristianismo Colégio do Amor de Deus 00 bibliografia manual do professor e do aluno; http://pt.wikipedia.org/ wiki/Cristianismo; B í blia Sagrada em CD-ROM – Difusora B í blica