Relatório posto 8 contra relógio

316 visualizações

Publicada em

Relatório posto 8 contra relógio

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
316
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
2
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Relatório posto 8 contra relógio

  1. 1. Escola Secundária de Casquilhos (Des)Igualdade de Género Grupo: David Alves nº8 José Ramos nº 13 Mário Baldé nº16 Data da realização do Peddy‐paper: 23/11/13 Data do relatorio : 04/12/13 1
  2. 2. Introdução; ‐ O nome do posto é Contra‐Relógio, o nosso grupo é constituído por três elementos e com este trabalho temos como objetivo observar e qualificar o desempenho de nove grupos de quatro elementos (duas raparigas e dois rapazes) na tarefa que lhes irá ser concebida. Introduction; ‐ The name of the station is Against the Clock, our group has three elements and with this work we have aimed to observe and describe the performance of nine groups consisting of four elements (two girls and two boys) the task that is required. 2
  3. 3. Desenvolvimento; ‐ A nossa actividade consistia em simular a seguinte situação: Os alunos estavam a fazer um trabalho de babysitter com o objectivo de poupar dinheiro para a viagem de finalistas, mas desta vez, tinha‐lhes calhado uma família muito desleixada; ‐A família deixou‐lhes apenas uma lista de compras “enigmática”, ou seja, o grupo sabia aquilo que tinha de adquirir mas teria de seguir uma pista para adquirir cada coisa; ‐Apresentamos então, a cada grupo, as seguintes informações: 3
  4. 4. Procedimento/Regras; ‐ Aquilo que nós esperaríamos era que cada grupo se dividisse, visto haviam 4 objectos para recolher, os grupos tinham 4 membros, então dava um objecto para cada um! A curiosidade seria de que maneira eles iriam trabalhar… se iriam dividir‐se cada um para seu lado, dois a dois, ou iriam os 4 para o mesmo sítio mas enfim, isso é algo que vamos referir mais a frente no relatório. ‐O objectivo era muito simples, e visto que só tinham 8 minutos para concluir a prova, optamos por lhes dar pistas fáceis (se bem que alguns grupos, por incrível que pareça, tenham andado um pouco perdidos com a pista “ Primeira letra do Alfabeto”) ‐Não havia grandes regras a respeitar, os nossos critérios de avaliação basearam‐se mais na organização e no método de trabalho de cada grupo, mas houve um procedimento executado em todos os grupos, que consistia no seguinte: Assim que o grupo chegava, era pedido à pessoa que lesse melhor ( para que depois se percebesse aquilo que se estava a ler na filmagem), que lesse a primeira página (informações acerca do posto) , e de seguida a lista de compras com as respectivas pistas. A partir de aí, começava a contar o tempo, e tinham 8 minutos para regressar ao posto com os 4 objectos. Material necessário; ‐ 9 Fraldas ‐ 9 Fraldas de pano ‐ 9 Benurons ‐ 9 Pacotes de leite ‐ 1 Cronómetro ‐ 1 Caderno de anotações ‐ 1 Dispositivo de vídeo ‐ 1 Dispositivo fotográfico 4
  5. 5. Fotos do Posto; 5
  6. 6. Fotos do Posto; 6
  7. 7. Discussão; ‐ Não tivemos dificuldades na preparação da atividade. No início foi complicado porque tivemos várias ideias daquilo que poderíamos fazer, mas depois muitas das coisas que tínhamos pensado em fazer, os outros grupos já iriam fazer. Portanto, baseamo‐nos no conceito base de “peddypapper” e tentamos criar algo que levasse o grupo a ter de trabalhar em equipa, e daí ter surgido esta ideia do “Contra‐Relógio”. ‐ Nós esperávamos que os grupos se atrapalhassem ao início e isso de facto verificou‐ se. Foi interessante verificar que cada grupo optou por métodos de trabalho diferentes. De um modo geral todos distribuíram tarefas, mas alguns só se apercebiam que essa era a melhor forma de trabalhar quando o tempo já estava a acabar e eles ainda só tinham um dos objectos, por terem ido todos para o mesmo sítio. Em relação ao tema do projecto, “(Des)Igualdade de Género”, também foi interessante ver como os grupos trabalhavam nesse aspeto … a maior parte dos grupos trabalhavam dois a dois, os dois rapazes iam para um lado e as duas raparigas para outro. Houve um dos grupos em que isto ocorreu e foi um caos. Basicamente, os rapazes percorreram os sítios todos onde deveriam recolher os objectos e trouxeram‐nos as coisas em tempo record! Mas devido à má organização do grupo e a falta de comunicação, os dois rapazes entregaram‐nos os 4 objetos e depois ninguém sabia onde estavam os restantes membros… e o que aconteceu foi que as duas raparigas deram a volta ao contrário e trouxeram também os 4 objetos (embora tenham demorado o dobro do tempo) e depois os dois rapazes tiveram de voltar atrás e repor os 4 objetos que estavam a mais, para que pudessem concluir a prova...e este foi provavelmente o pior grupo de todos. Por outro lado, tivemos um grupo espectacular! Foi o grupo que mais rapidamente acabou a tarefa, e o seu método de trabalho foi o seguinte: A rapariga que leu as pistas, distribuiu cada um dos objectos requeridos por nós a um dos membros do grupo e ela ficou com o que sobrou, e em cerca de 2 minutos completaram a prova. E estes dois grupos foram os dois “extremos”. ‐ Os restantes grupos trabalharam quase sempre da mesma forma, ao início ficavam um bocado sem saber o que fazer mas rapidamente alguém assumia a liderança do grupo e isso era meio caminho andado para o sucesso. ‐ Visto que a prova teria no máximo 8 minutos, a nossa intenção foi dar pistas muito fáceis para que todos conseguissem no mínimo acabar a prova a tempo, isto porque no nosso posto, aquilo que contava mais na avaliação era a organização e a forma como o grupo trabalhava em conjunto e não tanto se concluíam a prova porque em princípio, não haveria nenhum grupo que não o conseguisse fazer. Se fosse agora, para melhorar o posto apenas faríamos as pistas um pouco mais difíceis para que houvesse uma maior distinção nas avaliações dos grupos. 7
  8. 8. Conclusão; ‐ Para concluir, todo os membros do grupo contribuíram positivamente na realização da atividade. Este projeto surpreendeu‐nos a todos positivamente, relativamente ao empenho das equipas envolvidas e também ao nosso que estivemos encarregues da realização do peddypapper. Em relação a projectos como este, apoiamos a 100% e que venham mais! É uma forma de unir os estudantes (referimo‐nos àqueles que organizam a actividade e também aos que participaram claro) ainda que inconscientemente, e para além disso, aquilo que faz muita falta hoje em dia nas escolas são atividades dinâmicas que envolvam os jovens e que os façam trabalhar em conjunto, isto algo muito importante e que nos prepara para o futuro. Falando especificamente do tema do projeto, achamos que é um tema oportuno nos dias em que vivemos porque apesar das desigualdades de género estarem a diminuir a um bom ritmo (isto, na nossa opinião e na realidade em que vivemos como é óbvio) elas ainda existem, e o principal responsável por isso é a própria sociedade e é aí que estas actividades têm um papel fundamental na tentativa de eliminar certos preconceitos e algumas ideias pré‐concebidas. Sugerimos que se repitam este tipo de projectos no futuro e teremos todo o prazer em fazer parte deles! Esta atividade foi desenvolvida no âmbito do projecto Comenius “Different cultures, different ideas, the same Human Rights in the voice of young students” 8

×