SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 19
A UTILIZAÇÃO DO PORTEFÓLIO
COMO INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO E APRENDIZAGEM
NA DISCIPLINA DE GEOGRAFIA

Estudo de caso
Mestranda: Ilda Loureiro Martinho Bicacro | Orientadora: Professora Doutora Lúcia Amante

Dissertação de Mestrado em Supervisão Pedagógica
Julho de 2013
SUMÁRIO

• Objetivos
• Questões de investigação
• Enquadramento teórico
• Metodologia
• Resultados
• Conclusões

Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

1
OBJETIVOS

• Analisar o contributo do portefólio no processo de aprendizagem

• Verificar o papel do portefólio no processo de regulação da aprendizagem
• Analisar o processo de desenvolvimento de competências geográficas através
do portefólio
• Analisar o papel deste instrumento de avaliação no processo metacognitivo
• Averiguar em que medida a utilização do portefólio contribui para a motivação
do aluno ao longo do processo de aprendizagem

Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

2
QUESTÕES DE INVESTIGAÇÃO

• Que competências geográficas podem ser avaliadas através do portefólio de
aluno?

• Que contributo traz à avaliação formativa o instrumento de avaliação portefólio de
aluno?
• Em que medida este instrumento de avaliação contribui para a regulação das
aprendizagens?
• Em que medida a utilização do portefólio contribui para a motivação do aluno ao
longo do processo de aprendizagem?
• Qual a perceção dos alunos sobre a experiência de utilização do portefólio, tendo
em conta as questões-base anteriores?

Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

3
ENQUADRAMENTO TEÓRICO
Ensinar e aprender

Perspetiva construtivista da aprendizagem
(Gagné, 1984; Vygotsky, 1985; Arends, 1995; Pinto e Santos, 2006).
“O ato de aprender, parece envolver três processos simultâneos, a aquisição
de nova informação, a transformação e a avaliação”

O aluno como ator privilegiado no processo de ensinar e aprender
Aprendizagem de conceitos e desenvolvimento de competências geográficas

Motivação do aluno
Realização de expetativas, metas a alcançar,
orientação para determinados objetivos

Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

4
ENQUADRAMENTO TEÓRICO
Avaliação das aprendizagens: diferentes conceções de avaliação

4ª geração

3ª geração

2ª geração

1ª geração
(séc. XIX)
• A avaliação
como
medida

(década de 60
séc. XX)
• A avaliação
como
congruência
entre objetivos
e desempenho
do aluno

Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

(década de 70 e
80 séc. XX)
• A avaliação
como
julgamento
de
especialistas

(década de 90
séc. XX)
• A avaliação
como
interação
social
complexa

5
ENQUADRAMENTO TEÓRICO
Avaliação Formativa

Regula o processo
de ensinar e
aprender

Dá feedback sobre
as aprendizagens
dos alunos e suas
dificuldades

Acompanhamento do ensino e
da aprendizagem, onde se
pretende que professor e aluno
compreendam o processo
cognitivo do aluno para uma
melhoria e eficácia do processo
(Pinto e Santos, 2006)

Aprendizagens
Significativas

Função de
aperfeiçoar, melhorar
e readaptar o
processo de ensino e
de aprendizagem

Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

Integra o processo
de aprendizagem

Um processo deliberado e
intencional que visa controlar
os processos de aprendizagem,
para que possa consolidar,
desenvolver ou redirecionar
essa mesma aprendizagem
(Fernandes, 2005, p.67)

6
ENQUADRAMENTO TEÓRICO
O Portefólio como instrumento de avaliação formativa

• Instrumentos de aprendizagem e de avaliação que se fundamentam na capacidade de
permitir que o aluno se envolva na sua avaliação (autoavaliação) e que reflita sobre a sua
aprendizagem (metacognição) com um propósito de melhoria (regulação).

“uma amostra diversificada e representativa de trabalhos realizados pelo aluno ao longo de um
período amplo de tempo, que cubra a abrangência, a profundidade e o desenvolvimento conceptual”
(Pinto e Santos, 2006, p.148)

“Portfolios can relate to specific academic fields or your lifelong learning”
(Barrett, 2005, p.5)

“Os portefólios podem dar origem a uma outra cultura, a uma outra ideia de sala de aula: um local em
que as aprendizagens se vão construindo em conjunto e individualmente ao ritmo de cada um, em
que se reflete e pensa, em que se valorizam as experiências, intuições e saberes de cada aluno, em
que se acredita que as dificuldades podem ser superadas e em que, essencialmente, se aprende.
Com mais ou menos esforço, mas sempre com gosto”
(Fernandes, 2004)
Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

7
METODOLOGIA
Participantes, estudo de caso e recolha de dados

Participantes
• Vinte alunos “de uma turma de 7ºAno”, 3º Ciclo do Ensino Básico, em que a professora
investigadora é professora na disciplina de Geografia.

Estudo de caso
• Natureza mista, metodologia qualitativa e quantitativa.

•
•

Observação participante
Diário de bordo da professora

•

Inquérito por questionário

Recolha de dados
•

Ano letivo de 2010-2011, de setembro a junho.

Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

8
METODOLOGIA
Instrumento de recolha de dados

• Diário de bordo
da Professora

Trabalhos da
aula

Testes
Formativos

Portefólio
do aluno
Guiões de
visitas de
estudo

Relatórios
reflexivos e
de
autoavaliação

• Inquérito por
questionário

Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

9
RESULTADOS
Produções dos alunos – o Portefólio na aprendizagem de conceitos e no
desenvolvimento de competências em Geografia

Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

10
RESULTADOS
Análise dos dados

• Os dados recolhidos por observação direta dos portefólios de aluno foram alvo de análise
descritiva, tendo sido consideradas todas as produções realizadas pelos alunos.

Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

11
RESULTADOS
Avaliação dos alunos

Avaliação final - Geografia
Final do 1º Período

Final do 2º Período

Final do 3º Período

Nível
Nº de alunos

%

Nº de alunos

%

Nº de alunos

%

1

0

0

0

0

0

0

2

0

0

0

0

0

0

3

6

31,6

4

21,0

3

15,8

4

8

42,1

12

63,2

10

52,7

5

5

26,3

3

15,8

6

31,6

Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

12
RESULTADOS
Perceção dos alunos sobre o portefólio (I/II)

Inquérito por questionário
• conceções dos alunos sobre a utilização do portefólio como instrumento de avaliação e
aprendizagem

Construir um portefólio é interessante
porque ajuda a perceber o que aprendemos

Construir um portefólio é um desafio
porque posso ser criativo(a)
11(61%)

13(72%)

5(28%)
4(22%)
1(6%)

1(6%)
Discordo

Concordo

Concordo totalmente

Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

1(6%)

Discordo Não concordo Concordo
totalmente nem discordo

Concordo
totalmente

13
RESULTADOS
Perceção dos alunos sobre o portefólio (II/II)
De acordo com a tua experiência refere as tuas maiores
dificuldades na realização de um portefólio
8
4

3
1

Não tive
dificuldades

Resolver as
fichas de
trabalho

Organizar o
portefólio

2

Originalidade e Não respondeu
criatividade

Faz outras observações acerca da elaboração de trabalhos e das aprendizagens nas
disciplinas onde elaboraste portefólios
4

4

4
3

3
1

Melhora as notas

1

Interessante e Deveria ser mais Permite aprender Oferece formas Permite conciliar Não respondeu
positivo para a valorizado que os e estudar melhor
de avaliação
matérias e
aprendizagem
testes
alternativas
aprendizagens

Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

14
RESULTADOS
Portefólio e regulação das aprendizagens

“ajuda-me a aprender”
“é interessante porque ajuda a
perceber o que aprendemos”
ALUNO

"aprende-se também fora
da sala de aula”
“poder reformular e
completar os trabalhos é
uma vantagem”

Autoavaliação
Os alunos reorganizaram os seus
objetivos e as suas metas em
função do feedback da professora
e da autoavaliação e reflexão
sobre o processo de aprender.

Adequação de estratégias
PROFESSOR

Reflexão

Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

Modificando-as no caso do aluno
evidenciar dificuldades

15
CONCLUSÕES (I/II)
• A avaliação centrou-se no processo de aprendizagem.

• O erro foi objeto de análise, tendo sido feita uma reflexão sobre as suas causas que
permitiu uma intervenção adequada no sentido da sua superação.
• O aluno participou na avaliação e na regulação da sua aprendizagem, através da sua
autoavaliação.
• Foi possível o acompanhamento individualizado dos alunos em todo o seu processo de
aprendizagem de conceitos e no desenvolvimento de competências em Geografia.
• Foram criadas as condições para que os alunos desenvolvessem a capacidade de pesquisa,
de autonomia e de expressão escrita, realizando trabalho que evidenciou a aquisição dos
conhecimentos e o desenvolvimento das competências geográficas.

Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

16
CONCLUSÕES (II/II)
• Teve lugar um processo metacognitivo  os alunos reorganizaram os seus objetivos e as
suas metas em função do feedback do professor, da sua autoavaliação e da reflexão sobre o
processo de aprender.
• Os alunos construíram conhecimento e desenvolveram estratégias de aprendizagem e de
resolução de problemas por si planeadas  demonstração de autonomia.
• Os alunos demonstraram motivação nas tarefas que lhes foram propostas, porque sentiram
que a produção dos trabalhos, aos quais associavam algum caráter lúdico, lhes proporcionava
melhores resultados escolares.
• A possibilidade da avaliação ser feita integrando todo o processo de aprendizagem
(considerando todo o investimento/esforço do aluno) foi percecionada pelos alunos como
vantajosa.

Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro

17
MUITO OBRIGADA!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Avaliacao -estudo_do_tema
Avaliacao  -estudo_do_temaAvaliacao  -estudo_do_tema
Avaliacao -estudo_do_temaPactoufba
 
Síntese conselho de classe
Síntese conselho de classeSíntese conselho de classe
Síntese conselho de classevivianelima
 
Módulo 2 instrumentos pedagógicos
Módulo 2 instrumentos pedagógicosMódulo 2 instrumentos pedagógicos
Módulo 2 instrumentos pedagógicosvallcalazans
 
Conselho de classe
Conselho de classeConselho de classe
Conselho de classelucavao2010
 
Conselho de Classe
Conselho de ClasseConselho de Classe
Conselho de ClasseMário Monte
 
Observação sala de aula pedro reis
Observação sala de aula pedro reisObservação sala de aula pedro reis
Observação sala de aula pedro reissitedcoeste
 
Prog centro formação-adequações-curriculares
Prog centro formação-adequações-curricularesProg centro formação-adequações-curriculares
Prog centro formação-adequações-curricularesgenarui
 
Avaliacao do Desempenho Docente e Supervisao Pedagogica
Avaliacao do Desempenho Docente e Supervisao PedagogicaAvaliacao do Desempenho Docente e Supervisao Pedagogica
Avaliacao do Desempenho Docente e Supervisao PedagogicaAgostinho NSilva
 
Planejamento escolar e sequências didáticas
Planejamento escolar e sequências didáticasPlanejamento escolar e sequências didáticas
Planejamento escolar e sequências didáticaspibid ING
 
Pnaic 5a aula avaliação o que e fad saberes objetivos painel do grupo
Pnaic  5a aula  avaliação o que e fad saberes objetivos painel do grupoPnaic  5a aula  avaliação o que e fad saberes objetivos painel do grupo
Pnaic 5a aula avaliação o que e fad saberes objetivos painel do grupotlfleite
 
Módulo1: ENQUADRAMENTO CONCEPTUAL: AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS...
Módulo1: ENQUADRAMENTO  CONCEPTUAL: AVALIAÇÃO  DAS  APRENDIZAGENS DOS  ALUNOS...Módulo1: ENQUADRAMENTO  CONCEPTUAL: AVALIAÇÃO  DAS  APRENDIZAGENS DOS  ALUNOS...
Módulo1: ENQUADRAMENTO CONCEPTUAL: AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS...Maria Pedro Silva
 
ESTUDO DAS POTENCIALIDADES DO TRABALHO PRÁTICO DE ORIENTAÇÃO INVESTIGATIVA NO...
ESTUDO DAS POTENCIALIDADES DO TRABALHO PRÁTICO DE ORIENTAÇÃO INVESTIGATIVA NO...ESTUDO DAS POTENCIALIDADES DO TRABALHO PRÁTICO DE ORIENTAÇÃO INVESTIGATIVA NO...
ESTUDO DAS POTENCIALIDADES DO TRABALHO PRÁTICO DE ORIENTAÇÃO INVESTIGATIVA NO...Marisa Correia
 
Pnaic 4ª aula avaliação parte i só sistematização dos textos
Pnaic 4ª aula avaliação   parte i  só sistematização dos textosPnaic 4ª aula avaliação   parte i  só sistematização dos textos
Pnaic 4ª aula avaliação parte i só sistematização dos textostlfleite
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aulathayselm
 
Didatica atv09 plano de ensino
Didatica atv09 plano de ensinoDidatica atv09 plano de ensino
Didatica atv09 plano de ensinoaline totti
 

Mais procurados (20)

Avaliacao -estudo_do_tema
Avaliacao  -estudo_do_temaAvaliacao  -estudo_do_tema
Avaliacao -estudo_do_tema
 
Síntese conselho de classe
Síntese conselho de classeSíntese conselho de classe
Síntese conselho de classe
 
Módulo 2 instrumentos pedagógicos
Módulo 2 instrumentos pedagógicosMódulo 2 instrumentos pedagógicos
Módulo 2 instrumentos pedagógicos
 
Conselho de classe
Conselho de classeConselho de classe
Conselho de classe
 
Conselho de Classe
Conselho de ClasseConselho de Classe
Conselho de Classe
 
Observação sala de aula pedro reis
Observação sala de aula pedro reisObservação sala de aula pedro reis
Observação sala de aula pedro reis
 
Auto aval
Auto avalAuto aval
Auto aval
 
Conselho de classe
Conselho de classeConselho de classe
Conselho de classe
 
Prog centro formação-adequações-curriculares
Prog centro formação-adequações-curricularesProg centro formação-adequações-curriculares
Prog centro formação-adequações-curriculares
 
Avaliacao do Desempenho Docente e Supervisao Pedagogica
Avaliacao do Desempenho Docente e Supervisao PedagogicaAvaliacao do Desempenho Docente e Supervisao Pedagogica
Avaliacao do Desempenho Docente e Supervisao Pedagogica
 
Planejamento escolar e sequências didáticas
Planejamento escolar e sequências didáticasPlanejamento escolar e sequências didáticas
Planejamento escolar e sequências didáticas
 
Pnaic 5a aula avaliação o que e fad saberes objetivos painel do grupo
Pnaic  5a aula  avaliação o que e fad saberes objetivos painel do grupoPnaic  5a aula  avaliação o que e fad saberes objetivos painel do grupo
Pnaic 5a aula avaliação o que e fad saberes objetivos painel do grupo
 
Conselho de classe para que
Conselho de classe para queConselho de classe para que
Conselho de classe para que
 
Grelha de observaç
Grelha de observaçGrelha de observaç
Grelha de observaç
 
Módulo1: ENQUADRAMENTO CONCEPTUAL: AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS...
Módulo1: ENQUADRAMENTO  CONCEPTUAL: AVALIAÇÃO  DAS  APRENDIZAGENS DOS  ALUNOS...Módulo1: ENQUADRAMENTO  CONCEPTUAL: AVALIAÇÃO  DAS  APRENDIZAGENS DOS  ALUNOS...
Módulo1: ENQUADRAMENTO CONCEPTUAL: AVALIAÇÃO DAS APRENDIZAGENS DOS ALUNOS...
 
ESTUDO DAS POTENCIALIDADES DO TRABALHO PRÁTICO DE ORIENTAÇÃO INVESTIGATIVA NO...
ESTUDO DAS POTENCIALIDADES DO TRABALHO PRÁTICO DE ORIENTAÇÃO INVESTIGATIVA NO...ESTUDO DAS POTENCIALIDADES DO TRABALHO PRÁTICO DE ORIENTAÇÃO INVESTIGATIVA NO...
ESTUDO DAS POTENCIALIDADES DO TRABALHO PRÁTICO DE ORIENTAÇÃO INVESTIGATIVA NO...
 
Pnaic 4ª aula avaliação parte i só sistematização dos textos
Pnaic 4ª aula avaliação   parte i  só sistematização dos textosPnaic 4ª aula avaliação   parte i  só sistematização dos textos
Pnaic 4ª aula avaliação parte i só sistematização dos textos
 
Plano de aula
Plano de aulaPlano de aula
Plano de aula
 
Didatica atv09 plano de ensino
Didatica atv09 plano de ensinoDidatica atv09 plano de ensino
Didatica atv09 plano de ensino
 
Slide 2
Slide 2Slide 2
Slide 2
 

Destaque

Portugal na europa e no mundo
Portugal na europa e no mundoPortugal na europa e no mundo
Portugal na europa e no mundoTânia Baptista
 
Turismo, turistas e paisagem (httpwww.investigacionesturisticas.esiuitarticle...
Turismo, turistas e paisagem (httpwww.investigacionesturisticas.esiuitarticle...Turismo, turistas e paisagem (httpwww.investigacionesturisticas.esiuitarticle...
Turismo, turistas e paisagem (httpwww.investigacionesturisticas.esiuitarticle...Norberto Santos
 
Transportes de energia, 9º1
Transportes de energia, 9º1Transportes de energia, 9º1
Transportes de energia, 9º1Mayjö .
 
Transportes de energia
Transportes de energiaTransportes de energia
Transportes de energiaMayjö .
 
Transporte de eletricidade 12 7
Transporte de eletricidade 12 7Transporte de eletricidade 12 7
Transporte de eletricidade 12 7Joao Paulo Curto
 
Transportes de energia
Transportes de energiaTransportes de energia
Transportes de energiaMayjö .
 
Os transportes de energia
Os transportes de energiaOs transportes de energia
Os transportes de energiaMayjö .
 
A IMPORTÂNCIA DA AULA DE CAMPO COMO METODOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO DO ENS...
A IMPORTÂNCIA DA AULA DE CAMPO COMO METODOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO DO ENS...A IMPORTÂNCIA DA AULA DE CAMPO COMO METODOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO DO ENS...
A IMPORTÂNCIA DA AULA DE CAMPO COMO METODOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO DO ENS...pibidgeo
 
A distribuição espacial das redes de comunicação
A distribuição espacial das redes de comunicaçãoA distribuição espacial das redes de comunicação
A distribuição espacial das redes de comunicaçãoIlda Bicacro
 
Especificidade do clima português
Especificidade do clima portuguêsEspecificidade do clima português
Especificidade do clima portuguêsIlda Bicacro
 
Unidade 1 avaliação
Unidade 1 avaliaçãoUnidade 1 avaliação
Unidade 1 avaliaçãoNaysa Taboada
 
Unidade 2 planejamento
Unidade 2 planejamentoUnidade 2 planejamento
Unidade 2 planejamentoNaysa Taboada
 
Unidade 8 avaliação e organização do trabalho docente
Unidade 8   avaliação e organização do trabalho docenteUnidade 8   avaliação e organização do trabalho docente
Unidade 8 avaliação e organização do trabalho docenteNaysa Taboada
 
Slides pnaic inclusão
Slides pnaic  inclusãoSlides pnaic  inclusão
Slides pnaic inclusãoNaysa Taboada
 
Unidade 7 planejando o ensino para todos (2)
Unidade 7   planejando o ensino para todos (2)Unidade 7   planejando o ensino para todos (2)
Unidade 7 planejando o ensino para todos (2)Naysa Taboada
 

Destaque (20)

Portugal na europa e no mundo
Portugal na europa e no mundoPortugal na europa e no mundo
Portugal na europa e no mundo
 
Turismo, turistas e paisagem (httpwww.investigacionesturisticas.esiuitarticle...
Turismo, turistas e paisagem (httpwww.investigacionesturisticas.esiuitarticle...Turismo, turistas e paisagem (httpwww.investigacionesturisticas.esiuitarticle...
Turismo, turistas e paisagem (httpwww.investigacionesturisticas.esiuitarticle...
 
Transportes de energia, 9º1
Transportes de energia, 9º1Transportes de energia, 9º1
Transportes de energia, 9º1
 
Transportes de energia
Transportes de energiaTransportes de energia
Transportes de energia
 
Transporte de eletricidade 12 7
Transporte de eletricidade 12 7Transporte de eletricidade 12 7
Transporte de eletricidade 12 7
 
Transportes de energia
Transportes de energiaTransportes de energia
Transportes de energia
 
Os transportes de energia
Os transportes de energiaOs transportes de energia
Os transportes de energia
 
A IMPORTÂNCIA DA AULA DE CAMPO COMO METODOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO DO ENS...
A IMPORTÂNCIA DA AULA DE CAMPO COMO METODOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO DO ENS...A IMPORTÂNCIA DA AULA DE CAMPO COMO METODOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO DO ENS...
A IMPORTÂNCIA DA AULA DE CAMPO COMO METODOLOGIA PARA O DESENVOLVIMENTO DO ENS...
 
Pnaic caderno 8
Pnaic caderno 8Pnaic caderno 8
Pnaic caderno 8
 
A distribuição espacial das redes de comunicação
A distribuição espacial das redes de comunicaçãoA distribuição espacial das redes de comunicação
A distribuição espacial das redes de comunicação
 
Especificidade do clima português
Especificidade do clima portuguêsEspecificidade do clima português
Especificidade do clima português
 
Slide
SlideSlide
Slide
 
Unidade 1 avaliação
Unidade 1 avaliaçãoUnidade 1 avaliação
Unidade 1 avaliação
 
Pnaic_ 1º encontro
Pnaic_ 1º encontroPnaic_ 1º encontro
Pnaic_ 1º encontro
 
Unidade 2 planejamento
Unidade 2 planejamentoUnidade 2 planejamento
Unidade 2 planejamento
 
Apresentação1
Apresentação1Apresentação1
Apresentação1
 
Unidade 8 avaliação e organização do trabalho docente
Unidade 8   avaliação e organização do trabalho docenteUnidade 8   avaliação e organização do trabalho docente
Unidade 8 avaliação e organização do trabalho docente
 
Slides pnaic inclusão
Slides pnaic  inclusãoSlides pnaic  inclusão
Slides pnaic inclusão
 
Unidade 7 arte (4)
Unidade 7   arte (4)Unidade 7   arte (4)
Unidade 7 arte (4)
 
Unidade 7 planejando o ensino para todos (2)
Unidade 7   planejando o ensino para todos (2)Unidade 7   planejando o ensino para todos (2)
Unidade 7 planejando o ensino para todos (2)
 

Semelhante a A utilização do portefólio como instrumento de avaliação e aprendizagem na disciplina de Geografia - Estudo de caso

A Gamificação e a IBL na Aprendizagem dos Alunos do Ensino Superior
A Gamificação e a IBL na Aprendizagem dos Alunos do Ensino SuperiorA Gamificação e a IBL na Aprendizagem dos Alunos do Ensino Superior
A Gamificação e a IBL na Aprendizagem dos Alunos do Ensino SuperiorRui Lopes
 
Seminário sobre Avaliação - UFGD - 2010
Seminário sobre Avaliação - UFGD - 2010Seminário sobre Avaliação - UFGD - 2010
Seminário sobre Avaliação - UFGD - 2010Paulinha2011
 
01.07.21 ATPC - Eletivas conceitos.pptx
01.07.21 ATPC - Eletivas conceitos.pptx01.07.21 ATPC - Eletivas conceitos.pptx
01.07.21 ATPC - Eletivas conceitos.pptxMatheusMat2
 
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIPPLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIPwww.estagiosupervisionadofip.blogspot.com
 
OS SABERES DA DOCÊNCIA NA FORMAÇÃO INICIAL: O PAPEL DO PIBID E DO ENSINO POR ...
OS SABERES DA DOCÊNCIA NA FORMAÇÃO INICIAL: O PAPEL DO PIBID E DO ENSINO POR ...OS SABERES DA DOCÊNCIA NA FORMAÇÃO INICIAL: O PAPEL DO PIBID E DO ENSINO POR ...
OS SABERES DA DOCÊNCIA NA FORMAÇÃO INICIAL: O PAPEL DO PIBID E DO ENSINO POR ...ProfessorPrincipiante
 
Plano de ensino como elaborar
Plano de ensino como elaborarPlano de ensino como elaborar
Plano de ensino como elaborarafavaliacao
 
OT Habilidades na Aula de História - Ensino Médio
OT Habilidades na Aula de História - Ensino MédioOT Habilidades na Aula de História - Ensino Médio
OT Habilidades na Aula de História - Ensino MédioClaudia Elisabete Silva
 
Ppt eletivas-see hotsite (1)
Ppt eletivas-see hotsite (1)Ppt eletivas-see hotsite (1)
Ppt eletivas-see hotsite (1)Fatima Luzs
 
Doc dsc nome_arqui20140131092227
Doc dsc nome_arqui20140131092227Doc dsc nome_arqui20140131092227
Doc dsc nome_arqui20140131092227Gilvanda ribeiro
 
Metodologias e ferramentas de avaliação
Metodologias e ferramentas de avaliaçãoMetodologias e ferramentas de avaliação
Metodologias e ferramentas de avaliaçãoRoberto Costa
 
O papel da tutoria no desenvolvimento curricular
O papel da tutoria no desenvolvimento curricularO papel da tutoria no desenvolvimento curricular
O papel da tutoria no desenvolvimento curricularMaria Casanova
 
Projeto avaliação extensão final
Projeto avaliação  extensão finalProjeto avaliação  extensão final
Projeto avaliação extensão finalGabriel Gnaccarini
 
Metodologias ativas na educação empreendedora: um caso na disciplina de Inova...
Metodologias ativas na educação empreendedora: um caso na disciplina de Inova...Metodologias ativas na educação empreendedora: um caso na disciplina de Inova...
Metodologias ativas na educação empreendedora: um caso na disciplina de Inova...Gabriel Cardoso
 
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptxRECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptxEsterLeite4
 
Apresentação rondinelle
Apresentação rondinelleApresentação rondinelle
Apresentação rondinellefamiliaestagio
 

Semelhante a A utilização do portefólio como instrumento de avaliação e aprendizagem na disciplina de Geografia - Estudo de caso (20)

A Gamificação e a IBL na Aprendizagem dos Alunos do Ensino Superior
A Gamificação e a IBL na Aprendizagem dos Alunos do Ensino SuperiorA Gamificação e a IBL na Aprendizagem dos Alunos do Ensino Superior
A Gamificação e a IBL na Aprendizagem dos Alunos do Ensino Superior
 
Seminário sobre Avaliação - UFGD - 2010
Seminário sobre Avaliação - UFGD - 2010Seminário sobre Avaliação - UFGD - 2010
Seminário sobre Avaliação - UFGD - 2010
 
01.07.21 ATPC - Eletivas conceitos.pptx
01.07.21 ATPC - Eletivas conceitos.pptx01.07.21 ATPC - Eletivas conceitos.pptx
01.07.21 ATPC - Eletivas conceitos.pptx
 
eTwinning: Project Based Learning
eTwinning: Project Based LearningeTwinning: Project Based Learning
eTwinning: Project Based Learning
 
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIPPLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
PLANO DE CURSO DE ESTÁGIO SUPERVISIONADO - 7° PERÍODO DE PEDAGOGIA DAS FIP
 
OS SABERES DA DOCÊNCIA NA FORMAÇÃO INICIAL: O PAPEL DO PIBID E DO ENSINO POR ...
OS SABERES DA DOCÊNCIA NA FORMAÇÃO INICIAL: O PAPEL DO PIBID E DO ENSINO POR ...OS SABERES DA DOCÊNCIA NA FORMAÇÃO INICIAL: O PAPEL DO PIBID E DO ENSINO POR ...
OS SABERES DA DOCÊNCIA NA FORMAÇÃO INICIAL: O PAPEL DO PIBID E DO ENSINO POR ...
 
Águeda: O eTwinning e a Metodologia de projeto
Águeda: O eTwinning e a Metodologia de projetoÁgueda: O eTwinning e a Metodologia de projeto
Águeda: O eTwinning e a Metodologia de projeto
 
Primeira reunião 2015
Primeira reunião 2015Primeira reunião 2015
Primeira reunião 2015
 
Plano de ensino como elaborar
Plano de ensino como elaborarPlano de ensino como elaborar
Plano de ensino como elaborar
 
OT Habilidades na Aula de História - Ensino Médio
OT Habilidades na Aula de História - Ensino MédioOT Habilidades na Aula de História - Ensino Médio
OT Habilidades na Aula de História - Ensino Médio
 
Ppt eletivas-see hotsite (1)
Ppt eletivas-see hotsite (1)Ppt eletivas-see hotsite (1)
Ppt eletivas-see hotsite (1)
 
Paula coelho pais ppt
Paula coelho pais pptPaula coelho pais ppt
Paula coelho pais ppt
 
Doc dsc nome_arqui20140131092227
Doc dsc nome_arqui20140131092227Doc dsc nome_arqui20140131092227
Doc dsc nome_arqui20140131092227
 
Metodologias e ferramentas de avaliação
Metodologias e ferramentas de avaliaçãoMetodologias e ferramentas de avaliação
Metodologias e ferramentas de avaliação
 
Metodologias do Ensino Superior.pdf
Metodologias do Ensino Superior.pdfMetodologias do Ensino Superior.pdf
Metodologias do Ensino Superior.pdf
 
O papel da tutoria no desenvolvimento curricular
O papel da tutoria no desenvolvimento curricularO papel da tutoria no desenvolvimento curricular
O papel da tutoria no desenvolvimento curricular
 
Projeto avaliação extensão final
Projeto avaliação  extensão finalProjeto avaliação  extensão final
Projeto avaliação extensão final
 
Metodologias ativas na educação empreendedora: um caso na disciplina de Inova...
Metodologias ativas na educação empreendedora: um caso na disciplina de Inova...Metodologias ativas na educação empreendedora: um caso na disciplina de Inova...
Metodologias ativas na educação empreendedora: um caso na disciplina de Inova...
 
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptxRECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
RECOMPOSIÇÃO DAS APRENDIZAGENS.pptx
 
Apresentação rondinelle
Apresentação rondinelleApresentação rondinelle
Apresentação rondinelle
 

Mais de Ilda Bicacro

unicef_convenc-a-o_dos_direitos_da_crianca.pdf
unicef_convenc-a-o_dos_direitos_da_crianca.pdfunicef_convenc-a-o_dos_direitos_da_crianca.pdf
unicef_convenc-a-o_dos_direitos_da_crianca.pdfIlda Bicacro
 
A nossa escola precisa ... Nós Propomos 2 - Maria Luz Belo.pdf
A nossa escola precisa ... Nós Propomos 2 - Maria Luz Belo.pdfA nossa escola precisa ... Nós Propomos 2 - Maria Luz Belo.pdf
A nossa escola precisa ... Nós Propomos 2 - Maria Luz Belo.pdfIlda Bicacro
 
PROJETO_Eu _pedalo_tu corres_ele conduz_nós andamos_ Não _arriscamos_2A_EB SE...
PROJETO_Eu _pedalo_tu corres_ele conduz_nós andamos_ Não _arriscamos_2A_EB SE...PROJETO_Eu _pedalo_tu corres_ele conduz_nós andamos_ Não _arriscamos_2A_EB SE...
PROJETO_Eu _pedalo_tu corres_ele conduz_nós andamos_ Não _arriscamos_2A_EB SE...Ilda Bicacro
 
EB1_Cumeada_ NP_Interculturalidade - Matilde Mateus.pptx
EB1_Cumeada_ NP_Interculturalidade - Matilde Mateus.pptxEB1_Cumeada_ NP_Interculturalidade - Matilde Mateus.pptx
EB1_Cumeada_ NP_Interculturalidade - Matilde Mateus.pptxIlda Bicacro
 
Projeto - Aprender a Viver Juntos - 3.ºSN - Sara Correia.pdf
Projeto - Aprender a Viver Juntos - 3.ºSN - Sara Correia.pdfProjeto - Aprender a Viver Juntos - 3.ºSN - Sara Correia.pdf
Projeto - Aprender a Viver Juntos - 3.ºSN - Sara Correia.pdfIlda Bicacro
 
Interculturalidade EB1 Cumeada.pptx
Interculturalidade EB1 Cumeada.pptxInterculturalidade EB1 Cumeada.pptx
Interculturalidade EB1 Cumeada.pptxIlda Bicacro
 
Direitos das crianças
Direitos das criançasDireitos das crianças
Direitos das criançasIlda Bicacro
 
ESS_Trocas e Baldrocas.pdf
ESS_Trocas e Baldrocas.pdfESS_Trocas e Baldrocas.pdf
ESS_Trocas e Baldrocas.pdfIlda Bicacro
 
Cernache do Bonjardim em (re)construcao NP 2022.pdf
Cernache do Bonjardim em (re)construcao NP 2022.pdfCernache do Bonjardim em (re)construcao NP 2022.pdf
Cernache do Bonjardim em (re)construcao NP 2022.pdfIlda Bicacro
 
Respeita a diferenca.pdf
Respeita a diferenca.pdfRespeita a diferenca.pdf
Respeita a diferenca.pdfIlda Bicacro
 
ESS_EspacosExterioresESS.pdf
ESS_EspacosExterioresESS.pdfESS_EspacosExterioresESS.pdf
ESS_EspacosExterioresESS.pdfIlda Bicacro
 
ESS_Dar vida as Ribeiras .pptx
ESS_Dar vida as Ribeiras .pptxESS_Dar vida as Ribeiras .pptx
ESS_Dar vida as Ribeiras .pptxIlda Bicacro
 
ESS_multiculturalidade.pptx
ESS_multiculturalidade.pptxESS_multiculturalidade.pptx
ESS_multiculturalidade.pptxIlda Bicacro
 
ESS_multiculturalidade.pptx
ESS_multiculturalidade.pptxESS_multiculturalidade.pptx
ESS_multiculturalidade.pptxIlda Bicacro
 
ESS_Org Transito Serta.pptx
ESS_Org Transito Serta.pptxESS_Org Transito Serta.pptx
ESS_Org Transito Serta.pptxIlda Bicacro
 
ESS_Campismo Caravanismo.pptx
ESS_Campismo Caravanismo.pptxESS_Campismo Caravanismo.pptx
ESS_Campismo Caravanismo.pptxIlda Bicacro
 
AES_ BARCOS-SUSTENTÁVEIS-DA-SERTA-5C-21-22.pdf
AES_ BARCOS-SUSTENTÁVEIS-DA-SERTA-5C-21-22.pdfAES_ BARCOS-SUSTENTÁVEIS-DA-SERTA-5C-21-22.pdf
AES_ BARCOS-SUSTENTÁVEIS-DA-SERTA-5C-21-22.pdfIlda Bicacro
 
AES_ Uso Excessivo Tecnologia.pdf
AES_ Uso Excessivo Tecnologia.pdfAES_ Uso Excessivo Tecnologia.pdf
AES_ Uso Excessivo Tecnologia.pdfIlda Bicacro
 
ESS_Mudar De...A Vida.pdf
ESS_Mudar De...A Vida.pdfESS_Mudar De...A Vida.pdf
ESS_Mudar De...A Vida.pdfIlda Bicacro
 

Mais de Ilda Bicacro (20)

unicef_convenc-a-o_dos_direitos_da_crianca.pdf
unicef_convenc-a-o_dos_direitos_da_crianca.pdfunicef_convenc-a-o_dos_direitos_da_crianca.pdf
unicef_convenc-a-o_dos_direitos_da_crianca.pdf
 
A nossa escola precisa ... Nós Propomos 2 - Maria Luz Belo.pdf
A nossa escola precisa ... Nós Propomos 2 - Maria Luz Belo.pdfA nossa escola precisa ... Nós Propomos 2 - Maria Luz Belo.pdf
A nossa escola precisa ... Nós Propomos 2 - Maria Luz Belo.pdf
 
PROJETO_Eu _pedalo_tu corres_ele conduz_nós andamos_ Não _arriscamos_2A_EB SE...
PROJETO_Eu _pedalo_tu corres_ele conduz_nós andamos_ Não _arriscamos_2A_EB SE...PROJETO_Eu _pedalo_tu corres_ele conduz_nós andamos_ Não _arriscamos_2A_EB SE...
PROJETO_Eu _pedalo_tu corres_ele conduz_nós andamos_ Não _arriscamos_2A_EB SE...
 
EB1_Cumeada_ NP_Interculturalidade - Matilde Mateus.pptx
EB1_Cumeada_ NP_Interculturalidade - Matilde Mateus.pptxEB1_Cumeada_ NP_Interculturalidade - Matilde Mateus.pptx
EB1_Cumeada_ NP_Interculturalidade - Matilde Mateus.pptx
 
Projeto - Aprender a Viver Juntos - 3.ºSN - Sara Correia.pdf
Projeto - Aprender a Viver Juntos - 3.ºSN - Sara Correia.pdfProjeto - Aprender a Viver Juntos - 3.ºSN - Sara Correia.pdf
Projeto - Aprender a Viver Juntos - 3.ºSN - Sara Correia.pdf
 
Interculturalidade EB1 Cumeada.pptx
Interculturalidade EB1 Cumeada.pptxInterculturalidade EB1 Cumeada.pptx
Interculturalidade EB1 Cumeada.pptx
 
Direitos das crianças
Direitos das criançasDireitos das crianças
Direitos das crianças
 
ESS_Trocas e Baldrocas.pdf
ESS_Trocas e Baldrocas.pdfESS_Trocas e Baldrocas.pdf
ESS_Trocas e Baldrocas.pdf
 
Cernache do Bonjardim em (re)construcao NP 2022.pdf
Cernache do Bonjardim em (re)construcao NP 2022.pdfCernache do Bonjardim em (re)construcao NP 2022.pdf
Cernache do Bonjardim em (re)construcao NP 2022.pdf
 
Respeita a diferenca.pdf
Respeita a diferenca.pdfRespeita a diferenca.pdf
Respeita a diferenca.pdf
 
Pos Sec Serta.pdf
Pos Sec Serta.pdfPos Sec Serta.pdf
Pos Sec Serta.pdf
 
ESS_EspacosExterioresESS.pdf
ESS_EspacosExterioresESS.pdfESS_EspacosExterioresESS.pdf
ESS_EspacosExterioresESS.pdf
 
ESS_Dar vida as Ribeiras .pptx
ESS_Dar vida as Ribeiras .pptxESS_Dar vida as Ribeiras .pptx
ESS_Dar vida as Ribeiras .pptx
 
ESS_multiculturalidade.pptx
ESS_multiculturalidade.pptxESS_multiculturalidade.pptx
ESS_multiculturalidade.pptx
 
ESS_multiculturalidade.pptx
ESS_multiculturalidade.pptxESS_multiculturalidade.pptx
ESS_multiculturalidade.pptx
 
ESS_Org Transito Serta.pptx
ESS_Org Transito Serta.pptxESS_Org Transito Serta.pptx
ESS_Org Transito Serta.pptx
 
ESS_Campismo Caravanismo.pptx
ESS_Campismo Caravanismo.pptxESS_Campismo Caravanismo.pptx
ESS_Campismo Caravanismo.pptx
 
AES_ BARCOS-SUSTENTÁVEIS-DA-SERTA-5C-21-22.pdf
AES_ BARCOS-SUSTENTÁVEIS-DA-SERTA-5C-21-22.pdfAES_ BARCOS-SUSTENTÁVEIS-DA-SERTA-5C-21-22.pdf
AES_ BARCOS-SUSTENTÁVEIS-DA-SERTA-5C-21-22.pdf
 
AES_ Uso Excessivo Tecnologia.pdf
AES_ Uso Excessivo Tecnologia.pdfAES_ Uso Excessivo Tecnologia.pdf
AES_ Uso Excessivo Tecnologia.pdf
 
ESS_Mudar De...A Vida.pdf
ESS_Mudar De...A Vida.pdfESS_Mudar De...A Vida.pdf
ESS_Mudar De...A Vida.pdf
 

Último

Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceRonisHolanda
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMHenrique Pontes
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesGilbraz Aragão
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfQueleLiberato
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREIVONETETAVARESRAMOS
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º BimestreProfaCintiaDosSantos
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfRafaela Vieira
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e Américawilson778875
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaFernanda Ledesma
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfceajajacu
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 

Último (20)

Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaeceSimulado com textos curtos e tirinhas spaece
Simulado com textos curtos e tirinhas spaece
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOMNOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
NOVA ORDEM MUNDIAL - Conceitos básicos na NOM
 
Modelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das ReligiõesModelos Evolutivos em História das Religiões
Modelos Evolutivos em História das Religiões
 
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
MANEJO INTEGRADO DE DOENÇAS (MID)
 
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdfO Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
O Espetaculo das Racas - Cienti - Lilia Moritz Schwarcz capítulo 2.pdf
 
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTREVACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
VACINAR E DOAR, É SÓ COMEÇAR - - 1º BIMESTRE
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º BimestreLer e compreender 7º ano -  Aula 7 - 1º Bimestre
Ler e compreender 7º ano - Aula 7 - 1º Bimestre
 
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdfLivro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
Livro de bio celular e molecular Junqueira e Carneiro.pdf
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
Modernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e AméricaModernidade perspectiva sobre a África e América
Modernidade perspectiva sobre a África e América
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão LinguísticaA Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
A Inteligência Artificial na Educação e a Inclusão Linguística
 
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdfPARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
PARC 2024 Cadastro de estudante, turma e enturmação - BAHIA (2).pdf
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE”       _
“O AMANHÃ EXIGE O MELHOR DE HOJE” _
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 

A utilização do portefólio como instrumento de avaliação e aprendizagem na disciplina de Geografia - Estudo de caso

  • 1. A UTILIZAÇÃO DO PORTEFÓLIO COMO INSTRUMENTO DE AVALIAÇÃO E APRENDIZAGEM NA DISCIPLINA DE GEOGRAFIA Estudo de caso Mestranda: Ilda Loureiro Martinho Bicacro | Orientadora: Professora Doutora Lúcia Amante Dissertação de Mestrado em Supervisão Pedagógica Julho de 2013
  • 2. SUMÁRIO • Objetivos • Questões de investigação • Enquadramento teórico • Metodologia • Resultados • Conclusões Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro 1
  • 3. OBJETIVOS • Analisar o contributo do portefólio no processo de aprendizagem • Verificar o papel do portefólio no processo de regulação da aprendizagem • Analisar o processo de desenvolvimento de competências geográficas através do portefólio • Analisar o papel deste instrumento de avaliação no processo metacognitivo • Averiguar em que medida a utilização do portefólio contribui para a motivação do aluno ao longo do processo de aprendizagem Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro 2
  • 4. QUESTÕES DE INVESTIGAÇÃO • Que competências geográficas podem ser avaliadas através do portefólio de aluno? • Que contributo traz à avaliação formativa o instrumento de avaliação portefólio de aluno? • Em que medida este instrumento de avaliação contribui para a regulação das aprendizagens? • Em que medida a utilização do portefólio contribui para a motivação do aluno ao longo do processo de aprendizagem? • Qual a perceção dos alunos sobre a experiência de utilização do portefólio, tendo em conta as questões-base anteriores? Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro 3
  • 5. ENQUADRAMENTO TEÓRICO Ensinar e aprender Perspetiva construtivista da aprendizagem (Gagné, 1984; Vygotsky, 1985; Arends, 1995; Pinto e Santos, 2006). “O ato de aprender, parece envolver três processos simultâneos, a aquisição de nova informação, a transformação e a avaliação” O aluno como ator privilegiado no processo de ensinar e aprender Aprendizagem de conceitos e desenvolvimento de competências geográficas Motivação do aluno Realização de expetativas, metas a alcançar, orientação para determinados objetivos Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro 4
  • 6. ENQUADRAMENTO TEÓRICO Avaliação das aprendizagens: diferentes conceções de avaliação 4ª geração 3ª geração 2ª geração 1ª geração (séc. XIX) • A avaliação como medida (década de 60 séc. XX) • A avaliação como congruência entre objetivos e desempenho do aluno Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro (década de 70 e 80 séc. XX) • A avaliação como julgamento de especialistas (década de 90 séc. XX) • A avaliação como interação social complexa 5
  • 7. ENQUADRAMENTO TEÓRICO Avaliação Formativa Regula o processo de ensinar e aprender Dá feedback sobre as aprendizagens dos alunos e suas dificuldades Acompanhamento do ensino e da aprendizagem, onde se pretende que professor e aluno compreendam o processo cognitivo do aluno para uma melhoria e eficácia do processo (Pinto e Santos, 2006) Aprendizagens Significativas Função de aperfeiçoar, melhorar e readaptar o processo de ensino e de aprendizagem Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro Integra o processo de aprendizagem Um processo deliberado e intencional que visa controlar os processos de aprendizagem, para que possa consolidar, desenvolver ou redirecionar essa mesma aprendizagem (Fernandes, 2005, p.67) 6
  • 8. ENQUADRAMENTO TEÓRICO O Portefólio como instrumento de avaliação formativa • Instrumentos de aprendizagem e de avaliação que se fundamentam na capacidade de permitir que o aluno se envolva na sua avaliação (autoavaliação) e que reflita sobre a sua aprendizagem (metacognição) com um propósito de melhoria (regulação). “uma amostra diversificada e representativa de trabalhos realizados pelo aluno ao longo de um período amplo de tempo, que cubra a abrangência, a profundidade e o desenvolvimento conceptual” (Pinto e Santos, 2006, p.148) “Portfolios can relate to specific academic fields or your lifelong learning” (Barrett, 2005, p.5) “Os portefólios podem dar origem a uma outra cultura, a uma outra ideia de sala de aula: um local em que as aprendizagens se vão construindo em conjunto e individualmente ao ritmo de cada um, em que se reflete e pensa, em que se valorizam as experiências, intuições e saberes de cada aluno, em que se acredita que as dificuldades podem ser superadas e em que, essencialmente, se aprende. Com mais ou menos esforço, mas sempre com gosto” (Fernandes, 2004) Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro 7
  • 9. METODOLOGIA Participantes, estudo de caso e recolha de dados Participantes • Vinte alunos “de uma turma de 7ºAno”, 3º Ciclo do Ensino Básico, em que a professora investigadora é professora na disciplina de Geografia. Estudo de caso • Natureza mista, metodologia qualitativa e quantitativa. • • Observação participante Diário de bordo da professora • Inquérito por questionário Recolha de dados • Ano letivo de 2010-2011, de setembro a junho. Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro 8
  • 10. METODOLOGIA Instrumento de recolha de dados • Diário de bordo da Professora Trabalhos da aula Testes Formativos Portefólio do aluno Guiões de visitas de estudo Relatórios reflexivos e de autoavaliação • Inquérito por questionário Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro 9
  • 11. RESULTADOS Produções dos alunos – o Portefólio na aprendizagem de conceitos e no desenvolvimento de competências em Geografia Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro 10
  • 12. RESULTADOS Análise dos dados • Os dados recolhidos por observação direta dos portefólios de aluno foram alvo de análise descritiva, tendo sido consideradas todas as produções realizadas pelos alunos. Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro 11
  • 13. RESULTADOS Avaliação dos alunos Avaliação final - Geografia Final do 1º Período Final do 2º Período Final do 3º Período Nível Nº de alunos % Nº de alunos % Nº de alunos % 1 0 0 0 0 0 0 2 0 0 0 0 0 0 3 6 31,6 4 21,0 3 15,8 4 8 42,1 12 63,2 10 52,7 5 5 26,3 3 15,8 6 31,6 Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro 12
  • 14. RESULTADOS Perceção dos alunos sobre o portefólio (I/II) Inquérito por questionário • conceções dos alunos sobre a utilização do portefólio como instrumento de avaliação e aprendizagem Construir um portefólio é interessante porque ajuda a perceber o que aprendemos Construir um portefólio é um desafio porque posso ser criativo(a) 11(61%) 13(72%) 5(28%) 4(22%) 1(6%) 1(6%) Discordo Concordo Concordo totalmente Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro 1(6%) Discordo Não concordo Concordo totalmente nem discordo Concordo totalmente 13
  • 15. RESULTADOS Perceção dos alunos sobre o portefólio (II/II) De acordo com a tua experiência refere as tuas maiores dificuldades na realização de um portefólio 8 4 3 1 Não tive dificuldades Resolver as fichas de trabalho Organizar o portefólio 2 Originalidade e Não respondeu criatividade Faz outras observações acerca da elaboração de trabalhos e das aprendizagens nas disciplinas onde elaboraste portefólios 4 4 4 3 3 1 Melhora as notas 1 Interessante e Deveria ser mais Permite aprender Oferece formas Permite conciliar Não respondeu positivo para a valorizado que os e estudar melhor de avaliação matérias e aprendizagem testes alternativas aprendizagens Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro 14
  • 16. RESULTADOS Portefólio e regulação das aprendizagens “ajuda-me a aprender” “é interessante porque ajuda a perceber o que aprendemos” ALUNO "aprende-se também fora da sala de aula” “poder reformular e completar os trabalhos é uma vantagem” Autoavaliação Os alunos reorganizaram os seus objetivos e as suas metas em função do feedback da professora e da autoavaliação e reflexão sobre o processo de aprender. Adequação de estratégias PROFESSOR Reflexão Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro Modificando-as no caso do aluno evidenciar dificuldades 15
  • 17. CONCLUSÕES (I/II) • A avaliação centrou-se no processo de aprendizagem. • O erro foi objeto de análise, tendo sido feita uma reflexão sobre as suas causas que permitiu uma intervenção adequada no sentido da sua superação. • O aluno participou na avaliação e na regulação da sua aprendizagem, através da sua autoavaliação. • Foi possível o acompanhamento individualizado dos alunos em todo o seu processo de aprendizagem de conceitos e no desenvolvimento de competências em Geografia. • Foram criadas as condições para que os alunos desenvolvessem a capacidade de pesquisa, de autonomia e de expressão escrita, realizando trabalho que evidenciou a aquisição dos conhecimentos e o desenvolvimento das competências geográficas. Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro 16
  • 18. CONCLUSÕES (II/II) • Teve lugar um processo metacognitivo  os alunos reorganizaram os seus objetivos e as suas metas em função do feedback do professor, da sua autoavaliação e da reflexão sobre o processo de aprender. • Os alunos construíram conhecimento e desenvolveram estratégias de aprendizagem e de resolução de problemas por si planeadas  demonstração de autonomia. • Os alunos demonstraram motivação nas tarefas que lhes foram propostas, porque sentiram que a produção dos trabalhos, aos quais associavam algum caráter lúdico, lhes proporcionava melhores resultados escolares. • A possibilidade da avaliação ser feita integrando todo o processo de aprendizagem (considerando todo o investimento/esforço do aluno) foi percecionada pelos alunos como vantajosa. Dissertação de Mestrado de: Ilda Loureiro Martinho Bicacro 17