O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

A inserção nas redes transeuropeias

2.852 visualizações

Publicada em

Redes transeuropeias

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

A inserção nas redes transeuropeias

  1. 1. A INSERÇÃO NAS REDES TRANSEUROPEIAS
  2. 2. REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES A Política Comum dos Transportes (PCT), apesar de institucionalizada no Tratado de Roma, tardou a ser definida e aplicada. Só no Tratado de Maastrich foram traçadas as suas bases políticas, institucionais e orçamentais. Fig. Noção de modo de transporte. Pág. 178
  3. 3. REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES  Assimetrias geográficas ao nível das infraestruturas e das empresas de transportes.  Congestionamento de vários eixos europeus.  Disparidades no crescimento dos diferentes modos de transporte, com um largo predomínio do rodoviário.  Crescimento da dependência do setor dos transportes face ao petróleo.  Aumento dos custos económicos e do impacte ambiental. PROBLEMAS POR RESOLVER Pág. 178
  4. 4. Fig. Tráfego rodoviário. REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES Um dos grandes objetivos da PCT continua a ser a construção de uma Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T). Pág. 178
  5. 5. A INSERÇÃO DAS REDES NACIONAIS NA REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES As redes portuguesas dos diferentes modos de transporte tendem a integrar-se cada vez mais nas redes europeias. Pág. 180
  6. 6. Fig. Comboio de alta velocidade. A INSERÇÃO DAS REDES NACIONAIS NA REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES A construção da Rede Ferroviária de Alta Velocidade (RAVE) é uma das condições necessárias para a integração de Portugal na Rede Transeuropeia de Transportes. OBJETIVOS  Aproximar pessoas e empresas.  Gerar riqueza e desenvolvimento económico e preparar o país para o futuro.  Assegurar uma maior eficiência energética e reduzir a dependência dos combustíveis fósseis. Este projeto, devido à situação económica e financeira do país, sofreu um adiamento e só deverá avançar a partir de 2015. Fig. Rede de Alta Velocidade. Pág. 181
  7. 7. REDES TRANSEUROPEIAS DE DISTRIBUIÇÃO E TRANSPORTE DE ENERGIA Política energética que permita:  Aumentar a competitividade da União face ao exterior.  Fazer um melhor aproveitamento energético – aumentar a eficiência.  Garantir o abastecimento em todo o território Comunitário. Fig. Rede transporte de energia REDES TRANSEUROPEIAS DE DISTRIBUIÇÃO E TRANSPORTE DE ENERGIA MERCADO INTERNO DA ENERGIA Pág. 182
  8. 8. REDES TRANSEUROPEIAS DE DISTRIBUIÇÃO E TRANSPORTE DE ENERGIA PRIORIDADES: 1. Alcançar uma eficiência energética na Europa (limitar o consumo de energia de modo a atingir 20% de poupança até 2020). 2. Construir um mercado europeu integrado de energia. 3. Capacitar os consumidores e alcançar o mais alto nível de segurança/ proteção. 4. Ampliar a liderança da Europa no desenvolvimento de tecnologia energética e na inovação. 5. Reforçar a dimensão externa do mercado energético da UE. ESTRATÉGIA ENERGÉTICA EUROPEIA Pág. 182
  9. 9. Fig. Rede de transporte de energia elétrica.Fig. Rede de transporte gás natural.  no setor do gás natural – a sua introdução em novas regiões, o aumento da capacidade de receção e armazenamento e o alargamento das redes de distribuição. REDES TRANSEUROPEIAS DE DISTRIBUIÇÃO E TRANSPORTE DE ENERGIA Na construção das redes transeuropeias de energia são prioridades:  no setor da eletricidade – a conexão de redes ainda isoladas, a ligação entre as redes de todos os Estados-membros e o desenvolvimento de ligações com Estados terceiros; Pág. 182
  10. 10. REDES TRANSEUROPEIAS DE DISTRIBUIÇÃO E TRANSPORTE DE ENERGIA Fig. Rede Transeuropeia de Distribuição de Eletricidade. Os projetos prioritários da Rede Transeuropeia de Eletricidade têm em conta não só o mercado interno, mas também as ligações aos países candidatos e ao Norte de África. Fig. Rede Transeuropeia de Distribuição de Gás Natural. A Rede Transeuropeia de Gás Natural inclui ainda ligações a todo o Leste Europeu e a vários países da Ásia. Pág. 183
  11. 11. REDE TRANSEUROPEIA DE TRANSPORTES ATIVIDADE: Um dos grandes objetivos da Política Comum dos Transportes continua a ser a construção de uma Rede Transeuropeia de Transportes (RTE-T). No entanto existem ainda alguns problemas por solucionar. 1 – Diga quais são esses problemas. Verificar respostaPág. 178
  12. 12. FIM DA APRESENTAÇÃO

×