292	 Duda Nogueira
(C)	Cultiva-se muito mal o respeito pelo outro.
(índice de indeterminação do sujeito)
(D)	 Precisa-se d...
Análise sintática 	293
|COMENTÁRIOS|.
Alternativa correta: letra “e” – O verbo ter é
transitivo direto no contexto (tem a...
294	 Duda Nogueira
|COMENTÁRIOS|.
Alternativa “b”: correta – Complemento ver-
bal nada mais é do que objeto direto ou obj...
Análise sintática 	295
Alternativa “c” –Adjunto adverbial de tempo
(quando foi alvo de intensas polêmicas?).
Alternativa“d...
296	 Duda Nogueira
(C)	 …pois provocam valorização cambial e pouca
expansão do emprego…
(D)	 Uma parte crescente das novid...
Análise sintática 	297
Alternativa “a” – Errada. verbo de ligação + pre-
dicativo.
Alternativa“b”– Errada. intransitivo.
A...
298	 Duda Nogueira
|COMENTÁRIOS|.
Certo – Item bem fácil. Pergunta-se: o que são
questões que a justiça trabalhista está ...
Análise sintática 	299
mas por uma fatalidade estou sempre mudando.
Quando me mudo para uma nova casa, tenho a
sensação de...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Revisaço lingua portuguesa pginas demonstrativas

497 visualizações

Publicada em

Revisaço Lingua Portuguesa Páginas Demonstrativas

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
497
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
26
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Revisaço lingua portuguesa pginas demonstrativas

  1. 1. 292 Duda Nogueira (C) Cultiva-se muito mal o respeito pelo outro. (índice de indeterminação do sujeito) (D) Precisa-se de bons Agentes de Segurança Peni- tenciários. (parte integrante do verbo) |COMENTÁRIOS|. Alternativa correta: anulada por haver duas res- postas. Alternativa “a” – Parte integrante do verbo. Ver- bos pronominais: arrepender-se, sentar-se, queixar-se, zangar-se, pentear-se, enganar-se etc. Alternativa “b” – As testemunhas foram localiza- das. Alternativa “c” – O respeito é cultivado: pronome apassivador. ERRADA. Alternativa “d” – Verbo transitivo indireto + SE = índice de indeterminação do sujeito. ERRADA. 27. (FGR – Agente de Segurança Penitenciária – MG/2007) Leia o trecho abaixo: “Com uma hora, nós conseguimos conter o tumulto na cadeia, mas não tínhamos condições de adentrar no prédio sem apagar o incêndio, sem o rescaldo e diminuir a quantidade de fumaça, que era enorme”, justificou o dele- gado regional Luiz Carlos Chardouni. O texto combinou vocábulos (grifados) bem preci- sos para colocar em evidência: (A) Verbo intransitivo e substantivo masculino. (B) Verbo transitivo direto e substantivo masculino. (C) Verbo regular e substantivo abstrato. (D) Verbo intransitivo e substantivo concreto. |COMENTÁRIOS|. Alternativa“a”: correta µ Nota da autora: Questão de análise sintática e substantivo. } Adentrar: intransitivo seguido de adjunto adver- bial de lugar. Eliminadas alternativas b e c. } O rescaldo: substantivo masculino e abstrato. Eliminada d. 6. CESPE Trecho para a próxima questão. O Brasil apostou alto na parceria firmada com a Bolí- via para o suprimento de gás. O país comprometeu-se a comprar um enorme volume do produto antes mesmo que os reservatórios tivessem sua capacidade de oferta comprovada. O Brasil também bancou financeiramente grande parte do gasoduto construído no lado boliviano. (O Globo, Editorial, 12/4/2009, com adaptações). 28. (CESPE – Agente de Segurança Penitenciária – ES/2009) Em “O país comprometeu-se”, o pronome “se”tem a função de sujeito indeterminado. ( ) Certo ( ) Errado |COMENTÁRIOS|. Errado – Não, o “se” tem função pronominal. Veja abaixo: se pr. pess. (pronominal pessoal) 1. Indica que a ação do verbo afeta o sujeito da frase: Maria vestiu-se em dois minutos: As ondas se espalhavam pela praia; 3. Usado com verbos pronominais que expressam mudança de estado, sentimento, ou movimento: O abajur espatifou-se no chão: Ângela alegrou-se com as visitas: Encaminhou-se à diretoria para fazer a queixa; 4. Us. como parte integrante de certos verbos (p.ex., arrepender-se, suicidar-se, queixar-se); (fonte: Dicionário Aulete Digital) QUESTÕES MÉDIAS 1. NÍVEL MÉDIO 1.1. FCC 01. (FCC – Técnico Judiciário – Área Administra- tiva – TRT 19/2014) A Amazônia tem também a maior bacia fluvial do mundo... Nas frases transcritas, o verbo que exige o mes­mo tipo de complemento do grifado acima está em: (A) ...a perda de ambientes naturais é maior numa região... (B) ... a maior parte está no Brasil ... (C) ... as florestas de várzea sofrem mais com a ocu- pação humana. (D) ... que levam direta ou indiretamente à perda de hábitats... (E) ... que detém 69% da área coberta pela floresta.
  2. 2. Análise sintática 293 |COMENTÁRIOS|. Alternativa correta: letra “e” – O verbo ter é transitivo direto no contexto (tem algo) e exige como complemento o objeto direto (a maior bacia fluvial do mundo); o verbo deter também é transitivo direto (detém algo) e exige o objeto direto (69% da área). Alternativa “a” – Verbo de ligação + predicativo do sujeito. Alternativa “b” – Intransitivo + adjunto adverbial de lugar. Alternativa “c” – Intransitivo + adjunto adverbial de causa: por que sofre? Alternativa“d”– Transitivo indireto + objeto indi- reto. 02. (FCC – Técnico Judiciário – Área Administra- tiva – TRT 12/2013) ... clima de intimidade que cria laços de confiança e ami­zade para sempre. O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o verbo grifado acima está empregado em: (A) Não impostava a voz, nem a pena. (B) Talvez por isso nunca se esqueceu de um almoço em Caeté... (C) Essa graça espontânea que a tudo dá gosto. (D) Era um ser livre e lírico. (E) Fugia da cilada sentimental, ou da emoção, pelo ata­lho do senso de humor. |COMENTÁRIOS|. Alternativa correta: letra “a” – Cria algo = verbo transitivo direto + objeto direto (laços de confiança e amizade); não impostava algo = V.T.D. + O.D. (a voz). Alternativa “b” – nunca se esqueceu de algo = verbo transitivo indireto + objeto indireto. Alternativa “c” – dá algo a algo = V.T.D.I. (gosto: O.D.; a tudo: O.I.). Alternativa “d” – verbo de ligação + predicativo do sujeito. Alternativa “e” – fugia de algo = verbo transitivo indireto + objeto indireto. 03. (FCC – Técnico Judiciário – Área Administra- tiva – TRT 15/2013) Nos segmentos abaixo, a rela- ção sintático-semântica es­tabelecida entre as ora- ções está indicada corretamente em: (A) Por isso prefiro falar mais de vida do que de litera­tura... – identifica-se uma condição no exemplo transcrito. (B) ... não obstante, que antes de começar a escre- ver... – o segmento se inicia por uma locução que introduz sentido explicativo. (C) ... para se tornar mais interessante, lança declara­ções inesperadas e gratuitas. – a conjun- ção introduz noção de comparação entre duas situações dis­tintas, com oposição de sentido. (D) ... como se a obra em si mesma já contivesse tudo quanto é possível dizer... – o exemplo denota noção de tempo. (E) ... aqueles que escrevem, ou aqueles que leem, ou aqueles que sentem, ou aqueles que com- põem mú­sica ou que pintam ou que esculpem... – a con­junção que se repete une segmentos semelhantes que exprimem equivalência de conceitos. |COMENTÁRIOS|. Alternativa correta: letra“e” µ Nota da autora: Questão de análise sintática e período composto. – Possuem equivalência de conceitos por pos- suírem função de sujeito. Leia-se: aqueles que escrevem, aqueles que leem, aqueles que sen- tem, aqueles que compõem mú­sica ou que pintam ou que esculpem. Claro que subenten- demos a função sintática e é importante notar que todos praticam alguma ação. De qualquer forma, por eliminação, chegar-se-ia à resposta. Alternativa “a” – Há comparação entre falar de vida e falar de literatura. Alternativa “b” – Não obstante indica concessão, ideias opostas. Alternativa“c”– Para indica finalidade. Alternativa“d”– Como pode indicar comparação, causa, conformidade, mas nunca tempo. 04. (FCC – Técnico Judiciário – Administrativa – TRT 1/2013) E como dizer que a cidade, ao fim, dei- xara de corresponder à modernidade empenhada? O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o verbo grifado acima está empregado em: (A) No Planalto Central, construíra a identidade escultural do Brasil. (B) Brasília […] resultara em alguma decepção. (C) Houve um sonho monumental… (D) Nada superará a beleza… (E) Filho de fazendeiros, fora o único ateu e comu- nista da família…
  3. 3. 294 Duda Nogueira |COMENTÁRIOS|. Alternativa “b”: correta – Complemento ver- bal nada mais é do que objeto direto ou objeto indi- reto. Corresponder é transitivo indireto (corresponde a algo); resultar é transitivo indireto também (resulta em algo). Alternativa “a” – Errada. Construir é transitivo direto = a identidade: objeto direto. Alternativa “c” – Errada. Haver é transitivo direto = um sonho: objeto direto. Alternativa “d” – Errada. Superar é transitivo direto = a beleza: objeto direto Alternativa “e” – Errada. Ser é verbo de ligação e não admite complemento, apenas predicativo (termo que qualifica). 05. (FCC – Técnico Judiciário – Administrativa – TRT 18/2013) “… elas não contam com modelos de gestão de carreira…” O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que o verbo grifado acima está empregado em: (A) … as empresas rejuvenescem seus quadros. (B) … que a empresa trate de questões mais subs- tantivas… (C) Algumas conclusões são preocupantes. (D) A juniorização[…] compromete a qualidade da gestão… (E) … mas a planilha de custos fala mais alto. |COMENTÁRIOS|. Alternativa “b”: correta – Quem conta, conta com algo, o complemento exigido é objeto indireto. Tratar: quem trata, trata de algo = verbo transitivo indi- reto também. Alternativa “a” – Errada. Transitivo direto, exige objeto direto. Alternativa “c” – Errada. Verbo de ligação + pre- dicativo do sujeito. O predicativo não completa verbo. Alternativa “d” – Errada. Transitivo direto: com- promete algo. Alternativa“e”– Errada. Intransitivo. 06. (FCC – Técnico Judiciário – Administrativa – TRT 18/2013) “Em seus poemas encontramos o estilo oral desses “casos”, sem invencionices literárias…” Os verbos que exigem o mesmo tipo de complemento que o grifado acima estão empregados nas seguin- tes frases: I. A cidade de Goiás […] surgiu das povoações… II. Esse costume de os mais velhos contarem casos às crianças… III. … as lendas sobre os escravos que os construí- ram… IV. Lendas que provocavam a imaginação das crianças… Atende ao enunciado APENAS o que consta em (A) I, II e III (B) I, II e IV. (C) I e III. (D) II e IV. (E) III e IV. |COMENTÁRIOS|. Alternativa “e”: correta – Encontrar é transitivo direto e exige como complemento o objeto direto. Item“I”: Intransitivo: o que surge, surge. Item “II”: Transitivo direto e indireto: contar algo a alguém. Item “III”: Transitivo direto com objeto direto: construíram algo. Eliminadas as outras alternativas. Item “IV”: Transitivo direto: provoca algo; objeto direto: a imaginação das crianças. 07. (FCC – Técnico do Seguro Social – INSS/ 2012) Na frase O compositor dedicava inteiramente à cria- ção musical os meses de verão, o termo sublinhado exerce a mesma função sintática que o termo em destaque na frase: (A) A visão de mundo de uma geração mais jovem teve influência central aqui. (B) Intérpretes conhecidos e pesquisadores desco- briram o compositor. (C) Em vida, Mahler foi alvo de intensas polêmicas. (D) Mahler empreendia longas caminhadas que lhe proporcionaram inspiração para grandiosas sin- fonias. (E) Essas casinhas das alturas alpinas hoje se trans- formaram em memoriais. |COMENTÁRIOS|. Alternativa“a”: correta – O verbo dedicar é tran- sitivo direto e indireto: os meses de verão = objeto direto; à criação musical = objeto indireto. Na alterna- tiva a, o verbo ter é transitivo direto e possui o termo influência central como complemento = objeto direto. Alternativa“b”–Sujeito.
  4. 4. Análise sintática 295 Alternativa “c” –Adjunto adverbial de tempo (quando foi alvo de intensas polêmicas?). Alternativa“d”–Complemento nominal do objeto direto inspiração (proporciona inspiração para algo). Alternativa“e”–Sujeito. 08. (FCC – TRT 6 – Técnico Judiciário – Área Admi- nistrativa/2012) “… e favoreça os seus amores por ela…” O verbo que exige o mesmo tipo de comple- mento que o grifado acima está empregado em: (A) Assiste com despeito aos sucessos dos homens… (B) A jovem é irmã de Hersé… (C) … este espetáculo a corrói… (D) … Palas Atena vai à morada da Inveja… (E) … e ordena-lhe que… |COMENTÁRIOS|. Alternativa“c”– Correta. µ Nota da autora: complemento do verbo são o objeto direto e o objeto indireto. Precisa-se saber a pre- dicação de cada verbo. Favorecer: verbo transitivo direto (quem favorece, favorece algo) – objeto direto: os seus amores; corroer: verbo transitivo direto (o que corrói, corrói alguém) – objeto direto: a. Alternativa “a” – Errada. Assistir é transitivo indi- reto no sentido de ver: a algo. Alternativa “b” – Errada. Ser é verbo de ligação, portanto não possui complemento, mas sim predica- tivo (termo que qualifica = irmã). Alternativa “d” – Errada. Ir é intransitivo, não exige complemento. O termo posposto possui função de adjunto adverbial de lugar. Alternativa “e” – Errada. Ordenar é transitivo direto e indireto. Cuidado! O termo explícito é o objeto indireto (a alguém = lhe). A oração subordinada subs- tantiva objetiva direta não está explícita na alternativa, por isso não pode ser a resposta. 09. (FCC – Técnico Judiciário – TRT 23/ 2011) “As roupas, acessórios, calçados e armas dos cangaceiros não tinham função única”. A mesma relação exis- tente entre o verbo e seu complemento, grifados acima, se encontra na frase: (A) O cangaço está nas telas de nossos maiores artistas… (B) A riqueza do fenômeno parece sem fim. (C) Essa característica do cangaceiro […] mostra o caráter arcaico do homem… (D) … peças que servem de pagamento à graça alcançada. (E) … malefícios que poderiam estar a cada dobra do rio… |COMENTÁRIOS|. Alternativa “c”: correta – Quem tem, tem algo (verbo transitivo direto) – função (objeto direto). Alternativa “a” – Errada. intransitivo – nas telas (adjunto adverbial de lugar). Alternativa “b” – Errada. verbo de ligação – sem fim (predicativo do sujeito). Alternativa “d” – Errada. intransitivo – de paga- mento (adjunto adverbial de finalidade). Alternativa “e” – Errada. poderiam estar = esta- vam: intransitivo – a cada dobra do rio (adjunto adver- bial de lugar). 10. (FCC – Técnico Judiciário – TRT 20/2011) “Quanto mais dependemos dos sites de busca…” A mesma relação existente entre o verbo e seu com- plemento, grifados no segmento acima, está em: (A) A internet produziu transformações espetacula- res na sociedade na última década.. . (B) É uma nova linha de investigação científica. (C) … se essas informações estão disponíveis no Google, a dois toques do mouse? (D) … que necessita de uma memória mais potente. (E) Ou um piano martelado por um músico de uma nota só que, ao fim e ao cabo, vira um bumbo. |COMENTÁRIOS|. Alternativa “d”: correta – Quem depende, depende de algo = verbo transitivo indireto + objeto indireto. Assim como o verbo necessitar: quem neces- sita, necessita de algo. De uma memória mais potente: objeto indireto. Alternativa“a”– Errada. transitivo direto. Alternativa“b”– Errada. verbo de ligação. Alternativa“c”– Errada. verbo de ligação. Alternativa“e”– Errada. verbo de ligação. 11. (FCC – Técnico Judiciário – TRT 24/ 2011) “… mais exportações agrícolas (e minerais) pouco contri- buem para o crescimento de longo prazo…” A mesma relação entre o verbo e o complemento grifados acima está em: (A) …o que resultou em uma proposição… (B) …e mais agricultura é ruim do ponto de vista do crescimento.
  5. 5. 296 Duda Nogueira (C) …pois provocam valorização cambial e pouca expansão do emprego… (D) Uma parte crescente das novidades tecnológi- cas não está na indústria… (E) …formando cadeias muito mais complexas do que no passado… |COMENTÁRIOS|. Alternativa“a”: correta – Contribuir e resultar são transitivos indiretos e exigem objetos indiretos. Contri- bui para algo e resulta em algo. Alternativa“b”– Errada. verbo de ligação. Alternativa“c”– Errada. verbo transitivo direto. Alternativa“d”– Errada. verbo intransitivo. Alternativa“e”– Errada. verbo transitivo direto. Texto para a próxima questão: Futuros amantes Não se afobe, não Que nada é pra já O amor não tem pressa Ele pode esperar em silêncio Num fundo de armário Na posta-restante Milênios, milênios No ar E quem sabe, então O Rio será Alguma cidade submersa Os escafandristas virão Explorar sua casa Seu quarto, suas coisas Sua alma, desvãos Sábios em vão Tentarão decifrar O eco de antigas palavras Fragmentos de cartas, poemas Mentiras, retratos Vestígios de estranha civilização Não se afobe, não Que nada é pra já Amores serão sempre amáveis Futuros amantes, quiçá Se amarão sem saber Com o amor que eu um dia Deixei pra você (Chico Buarque. www.chicobuarque.com.br) 12. (FCC – TRT 8ª Região – Técnico Judiciário – Área Administrativa /2010) “Não se afobe, não” Observe as frases abaixo retiradas da canção Bom Conselho, de Chico Buarque. Dentre elas, aquela cujo verbo exige o mesmo tipo de complemento que o grifado acima é: (A) Aja duas vezes antes de… (B) … que a dor não passa. (C) Que eu lhe dou de graça. (D) …bebo a tempestade. (E) Espere sentado… |COMENTÁRIOS|. Alternativa “d”: correta – Afobar é transitivo direto (afoba alguém: a si – aqui, preposicionado); beber é transitivo direto (bebe algo: a tempestade). Alternativa“a”– Errada. Agir: intransitivo. Alternativa“b”– Errada. Passar: intransitivo. Alternativa “c” – Errada. Dar: transitivo direto e indireto. Alternativa“e”– Errada. Esperar: intransitivo. 13. (FCC – TRT 9ª Região – Técnico Judiciário – Área Administrativa /2010) “Na França, o governo duplicou a verba de publicidade…” O verbo que exige o mesmo tipo de complemento que está gri- fado acima se encontra em: (A) … quando o jornal é o símbolo e um dos últimos redutos do jornalismo.. . (B) Mas, para chegar ao auge.. . (C) … e também serve como fonte – em geral gratuita – de informações. (D) Mas em nenhum outro lugar a tormenta é tão assustadora quanto nos Estados Unidos. (E) Vários jornais, mesmo bastante antigos e tradicio- nais, fecharam suas portas. |COMENTÁRIOS|. Alternativa“e”– Correta. } O governo duplicou a verba. = Vários jornais fecharam suas portas. Sujeito V.T.D. O.D. Sujeito V.T.D. O.D.
  6. 6. Análise sintática 297 Alternativa “a” – Errada. verbo de ligação + pre- dicativo. Alternativa“b”– Errada. intransitivo. Alternativa“c”– Errada. intransitivo. Alternativa“d”– Errada. verbo de ligação. 14. (FCC – TRT – 12ª Região – Técnico Judiciário – Área Administrativa /2010) “O projeto rendeu fru- tos”. A mesma relação entre verbo e complemento, ambos grifados acima, se reproduz na frase: (A) … entre 2002 e 2007 o produto interno bruto cres- ceu a uma taxa de 4% ao ano. (B) … elas respondem, agora, por 28% da economia nacional. (C) Hoje, um em cada quatro brasileiros vive em cida- des médias. (D) … esses municípios obtiveram melhores resulta- dos na preservação de seu tecido urbano. (E) … os investidores depararam com capitais estran- guladas.. . |COMENTÁRIOS|. Alternativa “d”: correta – Render é transitivo direto e exige o objeto direto como complemento (fru- tos), como ocorre com o verbo obter (obtém algo) = melhores resultados é objeto direto. Alternativa“a”– Errada. intransitivo. Alternativa“b”– Errada. transitivo indireto. Alternativa“c”– Errada. intransitivo. Alternativa“e”– Errada. transitivo indireto. 15. (FCC – Técnico Judiciário – TRT 22/ 2010) “… que provocou conflitos em várias partes do mundo em 2008…” O verbo que exige o mesmo tipo de comple- mento – grifados ambos acima – está em: (A) … e os estoques mundiais estão em nível bem mais alto do que em 2008. (B) … que não encontram atrativos no mercado financeiro.. . (C) … as cotações de alguns dos principais produ- tos (…) subiram muito nos últimos meses.. . (D) … que foram às compras.. . (E) … que este ano sua produção de grãos será 38% menor do que a de 2009. |COMENTÁRIOS|. Alternativa “b”: correta – O verbo provocar é transitivo direto e exige, como complemento, objeto direto (conflitos). O mesmo ocorre com o verbo encon- trar: objeto direto = atrativos. Alternativa“a”– Errada. verbo ligação. Alternativa“c”– Errada. intransitivo. Alternativa“d”– Errada. intransitivo. Alternativa“e”– Errada. verbo ligação. 1.2. CESPE Trecho para o item. (...) Com o passar do tempo, as mercadorias se tornaram inconvenientes às transações comerciais, devido à oscilação de seu valor, pelo fato de não serem fracionáveis e por serem 16 facilmente perecí- veis, o que não permitia o acúmulo de riquezas. Sur- giram, então, no século VII a.C., as primeiras moe- das com características semelhantes às das atuais: pequenas peças de metal com peso e valor definidos ecomaimpressãodocunhooficial,istoé,amarcade quem as emitiu e garante o seu valor. (...) Internet: <www.bcb.gov.br>(com adapta- ções). 16. (CESPE – Técnico Bancário – CEF/2014) O refe- rente do sujeito da oração “e garante o seu valor” é “marca”. ( ) Certo ( ) Errado |COMENTÁRIOS|. Errado – Quem garante o seu valor? Sujeito: quem (as emitiu). Trecho para o item. O monitoramento por imagens há algum tempo tem sido fonte de conflito entre patrões e tra- balhadores, da mesma forma que o controle de emails e as escutas e gravações de ligações tele- fônicas dos empregados. São questões que a jus- tiça trabalhista está aprendendo a contemporizar, já que influenciam a convivência no ambiente de tra- balho e dizem respeito à saúde do trabalhador. (...) Tecnologias de controle criam novas situa- ções de dano moral. Internet: <www.tst.jus. br>(com adaptações). 17. (CESPE –Técnico Judiciário – Área Administra- tiva – TRT 17/2013) Identificam-se como referentes do sujeito elíptico da oração iniciada pela forma ver- bal “São”: “O monitoramento por imagens”, “o con- trole de emails”e“as escutas e gravações de ligações telefônicas dos empregados”. ( ) Certo ( ) Errado
  7. 7. 298 Duda Nogueira |COMENTÁRIOS|. Certo – Item bem fácil. Pergunta-se: o que são questões que a justiça trabalhista está aprendendo? “O monitoramento por imagens”,“o controle de emails” e “as escutas e gravações de ligações telefônicas dos empregados”. Como os termos estão no período ante- posto ao verbo, sabemos que o sujeito da oração é elíp- tico (ou desinencial, ou oculto). Se estivesse na mesma oração, seria sujeito composto. Trechos do texto de Sérgio Sampaio, que constitui a letra de uma música, para o próximo item. Quem pode escapar ileso Do medo e do desatino Quem viu o pavio aceso do destino? 18. (CESPE – Agente de Polícia – DF/2013) Os ter- mos“Do medo”,“do desatino”e“do destino”exercem a mesma função sintática. ( ) Certo ( ) Errado |COMENTÁRIOS|. Errado – do medo e do destino são complementos verbais do verbo escapar (transitivo indireto = escapa de algo) e possuem função de objeto indireto. Do des- tino relaciona-se ao substantivo pavio. Ordem direta: quem viu o pavio do destino aceso – aposto especifica- tivo, pois não possui pontuação. 19. (CESPE – Agente de Polícia – DF/2013) O sujeito da forma verbal “viu”, em “Quem viu o pavio aceso do destino?”, é indeterminado, pois não se revela, no texto, quem pratica a ação de ver. ( ) Certo ( ) Errado |COMENTÁRIOS|. Errado – Façamos a pergunta ao verbo para desco- brirmos o sujeito: quem viu o pavio? A resposta é: quem. Embora pareça muito estranho, é o correto. Outro exem- plo clássico de concurso: Quem saiu? Sujeito: Quem. Atenção! A respeito da organização das estruturas linguísticas e das ideias do trecho, julgue o item a seguir. Dependerá da adesão dos demais ministros o êxito de um apelo feito pelo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), para que seja extinta a prá- tica de esconder os nomes de investigados em inqué- ritos criminais na mais alta corte do país. Ele defende que o STF deve livrar-se do costume de manter iden- tidades em segredo, ou estará contrariando todos os esforços em busca de maior transparência. Enfatiza o ministro que o bom senso recomenda a mudança, mesmo que alguns dos integrantes do Supremo defendam a manutenção do procedimento adotado em 2010. (…) (Zero Hora, 8/4/2013. 20. (CESPE–Técnico–Administração–MPU/2013) A expressão“o êxito”exerce função sintática de com- plemento direto da forma verbal“Dependerá”. ( ) Certo ( ) Errado |COMENTÁRIOS|. Errado: µ Nota da autora: Para não errar, faça, sempre, a pergunta ao verbo para encontrar o sujeito: 1) O quê? – para coisa; 2) Quem? – para pessoa. Só depois, verifique a predicação verbal. } No texto: o que dependerá? O êxito (sujeito) dependerá da adesão dos demais ministros. Em relação às ideias e estruturas linguísticas do trecho, julgue o item a seguir. (…) Seguiram-se outras instituições extrajudiciais com funções semelhantes em setores localizados, como as juntas de trabalho marítimo e o Conselho Nacional do Trabalho, ambos de 1933. Somente com o advento do Decreto-lei nº 9.797 é que foi organizada a justiça do tra- balho como hoje ela funciona, integrada ao Poder Judi- ciário. (Internet: www.trt10.jus.br, com adaptações). 21. (CESPE – Técnico Judiciário – Administrativa – TRT 10/2013) Em “Seguiram-se”, o pronome “se” indica que o sujeito do período é indeterminado. ( ) Certo ( ) Errado |COMENTÁRIOS|. Errado – Quem segue, segue algo: verbo transitivo direto + se (pronome apassivador) = voz passiva sinté- tica. Sujeito simples: outras instituições extrajudiciais. 1.3. CESGRANRIO Atenção! A questão refere-se ao texto abaixo. Procura-se uma casa Admiro as pessoas que vivem a vida inteira na mesma casa. Tenho almejado isso secretamente,
  8. 8. Análise sintática 299 mas por uma fatalidade estou sempre mudando. Quando me mudo para uma nova casa, tenho a sensação de que vou ficar ali pra sempre. E é nesse estado de espírito que vivo nas casas. A casa precisa ser natural, cair bem, como um paletó cortado no alfaiate. Precisamos nos sentir bem dentro dela, ainda mais agora, que as autorida- des admitiram a nossa cotidiana guerrinha civil. (…) Estou de mudança. Mais uma vez, na minha vida, estou de mudança. A perspectiva da mudança causa em mim sentimentos indefinidos, uma mis- tura de medo, euforia, excitação, coragem. Há o sen- timento de perda, claro, vou perder a minha vista para as ilhas, para as chuvas que vêm do infinito, para a imensidão oceânica, vou perder o meu jorna- leiro, o Dinho, vou perder os meus porteiros a quem tanto me afeiçoei, o seu Jonas, que lava meu carro, o seu Expedito, o Pará, a escadaria que dá nas figuei- ras seculares, o barulho do vento, a serena ordem da minha biblioteca, o Corcovado, e tudo o que cons- truí pra sempre agora naufraga no irremissível. Mas assim é a vida. E tenho de decidir para onde me mudarei. Vou botar um anúncio no jornal: Procura-se uma casa com janelas, vizinhos discretos, clara e arejada, com sol da manhã no pé da cama, um sótão de onde se possaveraluaemfevereiro(mastambémemagosto e dezembro), e as estrelas por uma claraboia. Procu- ra-se uma casa em que caibam os meus livros, tan- tos e tão poucos, as minhas velhas cadeiras de vime, os meus castiçais acesos, e vinhos, o meu silêncio e o meu amor, a minha insuportável queda para a feli- cidade, o tédio, a insatisfação e a melancolia. Uma casa com uma boa cozinha onde se possa conver- sar sussurrando com o homem amado, uma janela dando para o quintal, onde eu possa ver as crian- ças correndo, crescendo, e o tempo passando como sempre, inexorável e eterno. (MIRANDA, Ana. O Dia – Rio, 14 ago. 1999). 22. (Cesgranrio – Técnico Previdenciário – INSS/ 2005) Assinale a única oração sem sujeito. (A) “A casa precisa ser natural,”(segundo parágrafo) (B) “Precisamos nos sentir bem dentro dela,” (segundo parágrafo) (C) “Há o sentimento de perda,”(terceiro parágrafo) (D) “Mas assim é a vida.”(terceiro parágrafo) (E) “Procura-se uma casa…”(último parágrafo) |COMENTÁRIOS|. Alternativa“c”: correta – Haver é impessoal, pois pode ser substituído por existir. u Dica importantíssima – Há o sentimento = oração sem sujeito g v.t.d objeto direto; Existe o senti- mento g intransitivo sujeito. Alternativa“a”–Sujeito: a casa. Alternativa “b” –Sujeito simples e elíptico (ou desinencial): nós Alternativa“d”–Sujeito: a vida. Alternativa“e”–Sujeito paciente: uma casa. u Dica – Verbo transitivo direto (ou transitivo direto e indireto) + se = Voz passiva sintética e admite plural. Exemplos: Procura-se uma casa = Uma casa é procurada. Procuram-se algumas casas = Algumas casas são procuradas. 1.4. ACP Trechos para a próxima questão. O Português em Debate Será a língua portuguesa tão complexa a ponto de enredar aqueles que se propõem a dominá-la? Diante do fiasco de alguns homens públicos, profis- sionais em oratória, as pessoas comuns têm alguma esperança de expressar-se com maior clareza e efi- ciência? As respostas a essas duas perguntas são, pela ordem, não e sim. (…) No Brasil, a gramática da língua oral foi alvo de um estudo pioneiro em 1969, quando o linguista Nel- son Rosso, da Universidade Federal da Bahia, desen- volveu o projeto Norma Urbana Culta (Nurc). (…) E saudável manter distância de modismos lin- guísticos, que logo viram vícios, como o do chamado “gerundismo”. Não é que “vou estar enviando” seja errado do ponto de vista gramatical. (…) E aí se chega a uma recomendação que todo cidadão vem ouvindo desde que se sentou pela pri- meira vez nos bancos da escola: ler é indispensá- vel para quem quer se expressar bem. E ler inclui de Machado de Assis e Graciliano Ramos até um blog decente na internet (mas atenção: é preciso ler de tudo – não uma coisa ou outra). Ler mostra as infi- nitas possibilidades de expressão da língua, enri- quece o vocabulário (e o bom vocabulário é o melhor amigo da precisão), ensina o leitor a organizar seu pensamento e ainda oferece a ele algo de valor ines- timável: conteúdo. Ter coisas interessantes e perti- nentes a dizer é o primeiro passo para falar ou escre- ver bem. (Jerônimo Teixeira e Daniela Macedo. Texto adaptado da Revista Veja, 11 de agosto de 2010).

×