" AS NOVAS ARMAS DA CIÊNCIA FORENSE

@att

'liufincihailÁ ' '

 lriiiii f

@O30 MAIO 2ooeiw~im : :sans A

u- v:  ñ ; a

  ...
r
, 
t5
s

P” '° ~ . .,. 
aew _l_ ¡. .1_______ _fr

  

 

    
 

    

"- . ._ .  ,- ' N,  v4
”P_. ;. J-I' 1:).  . jim. ...
e . g

L 
j' g v_. _ .  n:  b?  f¡ _fo_ l ; Pv _ _u , ,
a lll-a.  - -› -WÍJZ- -J _ ¡r-r*

': . -.  ,J e_. «JÊ'“V
_F l 'ÍJL...
. .  v .  H l
exta.  i. ; de aliril tie : ooo Aliás.  St-tta- feira Santa.  iíntiuzinto o
Sívriatiu CÉU tizit: : oiiorttii...
PSICOLOGIA , 
36 FREUD POR Al

150 anos depois de seu nascimento,  o pa¡ da
psicanálise segue influenciando o mundo

44 'É...
um aluno no Prêmio Escrevendo o Futuro, 
ele escreve um texto e você uma biografia. 

a . %;: ~

e. .. -. .oo-uu -u-. a «w...
Inscrições de 02/03 a 08/05 de 2006. Regulamento e ficha de inscrição gratuitos no www. cenpec. org. br, 
www. fundacaoita...
Estou escrevendo para parabenizar a nova
diagramação da GAULEU.  Gostaria de
estender á equipe toda esse meu parabéns. 
Vo...
Fig-rj o BRASIL

x,   n,  .lo ESPAÇO
Sobre a reportagem
de capa da ediçao 176,
o Brasil vai pro
espaço. .. e já vai tarde!...
Nossos projetos sociais são como os projetos da sua empresa:  sob medida. 
4 1Í 3 i2 3 i0

4 ¡on›'n. 'umr›uu, -. -unIbr/ b...
É
z'. 

if ' ' l “ u( " a6
n»pÍemeruaçzit› c n nprdñçuvttalto Jc¡ cair!  mu":  é : :quam/ náutica r aqui¡ Isopor ma?  à um...
ENTREVISTA

MAIS
UM

NO

Com viagem marcada para 2008, o
jornalista Wilson da Silva faz parte do
grupo dos primeiros 100 t...
Í já surgiu o nome do segundo brasileiro que irá ao es-
. . paço:  Wlson da Silva.  Nunca ouviu falar?  Ele é um
jorna'ist...
NTER  

BIODIVERSIDAD; 

NEGOCIO PARA A CHINA

Brasil vende por R$30 e compra por R$100 variedade
de peixe de aquário que ...
_  DE. ..”
i  : l ' 5234373¡
l .  rruisenerglnquel
U~_" V tatiana-Ina¡ '
ç  nudrunjuntas

 

 

e «y PALEOANTROPOLO um
h ,...
i5

Especialista prevê furacão ma

o cinema,  Nova Yorkjá foi sitiada,  conge-

lada,  submersa e até já testemunhou go-
r...
BIOSSEGURANÇA “ ' ;  f- j;  '
SONDA BATERÁNA LUA “”'  
Colisão é estratégia para identificar ç « i  '
presença de água no ...
ENTER

EXPLORAÇÃO ESPACIAL

CLASSE TURÍSTICA

Enquantojaponês gasta US$ 20 milhões para ir ao espaço,  empresa lança
pacot...
VIDA  

BEM-ESTAR

AS DEZ MELHORES
CIDADES DO MUNDO
PARA VIVER

Um levantamento sobre qualidade de vida feito pela
empresa...
/
i'

' 7.a

MEDICINA RECENERATIVA

Cientistas dos EUA conseguem cultivar
bexiga em laboratório e transplantá-la

ela prim...
CALILEU DIZ: 
 ? lidos

 

    
 

  

. , *e BIOLOGIA _Í “j x MEDICINA
art INHMGOSPODEROSOS ¡%›jr ~“ PREGUEACRE

1 . ;›q*...
22

RoBóricA V

Livro ensina técnicas para se precaver contra uma "iminente" revolta de robôs

as livrarias dos EUA,  a ob...
(rum : ln lilmr- "Fu,  Robo":  vráquinns inhelnclas são liqums fáceis no cinema

está no topo quando o assunto é uma rebel...
peoreção
oeoaoos

 

     

.  . ,  . Se você quiser manter sigilo
O site de relacionamentos MySpace cresce entre musicos ...
ll; 

5';  '
IF¡ id»

liwr)

rd' pq

Zu”

x r  Como os nossos

 

 impulsos primitivos
moldaram o que
*E _ somos hoje

N
n...
26

pAison-rowcrlc,  -. 

l " i "'

Dinossauro media 12 m e pesava 10 toneladas

   

   

        

lista de dinossauros ...
r rq ,  l,  _ r
- ' ,  -. ' J . z
. x _. 
r f r f a
_e -__.  _z
A- /  a 1/ _j &a;  .. - . X , ...  ,
~_/ 
r_ l “'
f' fr' f...
_fcmuuu mz: 

 

t í _i w Scuunlwnklo
i' -' “j i ali-romano _
1 . _ L dnqtnadunul
.  . j deãmiiriecs l
a ; v:'4› dtpnsoas
...
NÓS SABEMOS QUE os s, 

 

   

L Pl'
E -i -, 
A “z CAMINHOS PARA O BEM-ESTAR _
 i;  SAO LONGOS.  POR ISSO,  
P3":   MOSTR...
Cl

FARMACOLOGIA

 

riado para resolver problemas de ereção, 
Co Viagra pode ter agora outro propósito. 
Cientistas da Un...
TODAS AS
ITORIAS

  vocÊ.  ..  .. . . ..  . .  . .  

CHEGOU SUA CHANCE
DE RETRIBUlR   

  
  

   

* ___, ;“; ;VC: = '
a...
ACREDITE SE QUISER

Bijuteria viva,  capa de pele humana,  banho de
cerveja,  mulher-chá,  burro melhor que esposa. ..

 
...
e í,  . CHINA

j_ Mulheres bonitas e seminuas são um ótimo
 S¡ “l argumento de venda,  até mesmo se o produto for

. N  J ...
y v beneficios que valem US$ 4,5 bi.  . ¡muneiv DO¡ Exemplo,  80 ÔOÍUHSIUO.  ÚOCÚW
, , n  __ v** 0 begourçydo-gsterçg¡ por...
M_ _l ; Í

     

   

|  u'

 

l os DESTAQUES n:  MAIO

 

 

Biblia desvendada

A série inédita “Os Segredos da
Biblia”...
.ñ.4i.  Ç! ... 

E. 
T.  lln.  Ídhwllí . vluíuzvhrlliawnlmirl

. u, . . s- _




. numas

,  .. 
_ f),
O médico austríaco
volta ao foco

das discussões
150 anos depois
do seu nascimento. 
E prova que
continua sempre
presente....
CONCEITOS FREUDIANOS,  COMO A
í A    , JA FORAM TOTALMENTE
DERRUBADOS PELA d' E   MODERNA

» Autor de “Mentiras no Divã", ...
-y-Jgffíwññ,  _.  rvuuj' w A »1 1

4-7 _

x"  -.  . .  _.  .

 ~ _ y
* z . .f ' 

  _ . 
_ IC
m
.  W.  _ _ _  . r _ . 
' x...
,. - u. :
a ¡ f¡ -p-I
u_ -

ç

*V* l a .  n
h' , Í-L-, BAWeíÇL '34 l" "Li" Ç. :._. - 4- 731' '

 

.  V. ..
V V»
j Í s ' "...
» mais de uma década".  opina Monah Wi-
nograd.  coordenadora do curso du extensão
em psicanálise c nc-urociéncía da PUC-R...
v-' w  . í : a: x 1 "I
: u v = v r Wllfnd Bíon
j |  Z À!  . ' 'É '.  É v v. 

Aspcorreotes derivadas da psicanálise

v'  _...
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Galileu o julgamento de judas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Galileu o julgamento de judas

1.022 visualizações

Publicada em

REVISTA

Publicada em: Educação
0 comentários
1 gostou
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.022
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
192
Comentários
0
Gostaram
1
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Galileu o julgamento de judas

  1. 1. " AS NOVAS ARMAS DA CIÊNCIA FORENSE @att 'liufincihailÁ ' ' lriiiii f @O30 MAIO 2ooeiw~im : :sans A u- v: ñ ; a v) ' . a2 1 Como a tecnologia e a medicina driblam o envelhecimento ÀS iviEi! TlRAS DO CODIGO DA VINCI FT7ÍC lSU AHUS 0 ÂULGAMENTÚ DE TURISMO ESPAClAl¡ * , f" i_? .'7?l. .1.: - í* i MÚ§ICA+ ClENClA A descoberta do evangelho perdido por 1.700 anos será capaz de mudar a imagem do apóstolo maldito?
  2. 2. r , t5 s P” '° ~ . .,. aew _l_ ¡. .1_______ _fr "- . ._ . ,- ' N, v4 ”P_. ;. J-I' 1:). . jim. . , A. ._ ______, g *ci-TL* O que ió era bom ñcou mois one_ ~-_'_. .nt Potência, resis
  3. 3. e . g L j' g v_. _ . n: b? f¡ _fo_ l ; Pv _ _u , , a lll-a. - -› -WÍJZ- -J _ ¡r-r* ': . -. ,J e_. «JÊ'“V _F l 'ÍJL3'Ê~É'ÍTÕ_'ÍJT-'Ç¡~r-. Ê nã? , _ “i : e i: «ur »e ~ e yr . -~ . ~ ': -›' l. ,_ f! ›Í*I~_,4._'LL 31m*- _, _ . .e e _ x “viàs: f*Í'“i. -â ñí _mm, ns. . peixe. ; m
  4. 4. . . v . H l exta. i. ; de aliril tie : ooo Aliás. St-tta- feira Santa. iíntiuzinto o Sívriatiu CÉU tizit: : oiiorttiiiitlatlt' de iliwuiiixu) l' TCl-ÍUXÍÚ tura muitos Ãlll redor do planeta, "iqizi m red: 'ÍO de (Lxuuju _i cçiigg¡ pegaxvwi. i'; i 'TW', “A Pnixrio de trixiriiÍ o ; Nuit-mico L' iiiper-re; iiist: i filme (lc Mel Gibson, Nri teivi dm coziiptinitlorcx tio IilLNSl) tlt-¡›; irt; iiiit-iiti› de ElTÍL'. _ludas e seu recem-rlivulgnçlo t^'. 'il'l$l('lli0. (Quase 'ii s ; as conversas que tive com o reporter Valdo Nogueira no iiÊtimo me. : levarniii ri<í›"lit'~: :tc: ii maix odiado da Historia", ou o "tiiàústcilei maldito de Cri-tu". Tamhúitt. _ podera. :Xs noticias que pinravam ; v . solwre JLIilrIS eram simpíesmeiitc fascinantes. Com su: : costimicira coiizpcteiicizi. Pablo foi fundo para lhe l_ ' ' l l, _L ' ÇuilHE-. T tudo solirt' o doctiiiieiiio que . . E Q tra? nom iu: : . aos piiiiicñrdítís do l ' 1.1 rristiaitixziio. Sua rt-¡wirtagt-m de ii L Â, L ¡ pzipinus t* uma xw-rtíndeira xiiagem no ttitirn, Com emlisirtgut* imediato. - g Voltniitlo, aquela sexta-feira. Lima _ V . ' 'iusrêitriri err! sentida ¡ncir . iqui. Kiko A f: 'J _, , Semic r o politüiÍczitt' responsável . É, pelo no~so . iieittliinuiitis ; to leitor, l pela seção de livros e pela rei/ isñia do l N , A d' texto de CALILIIU 7 ViViál seu di: : de N N! eStrcÊa pisltis rtiçis tic São Paulo. ' ("oiivotitiei meu caro : amigo para protaguiiizar . is fotos que ilustram a R*POTÍFl_L'. L'Iil sobre os 15o ; mos dt- Sigmund Freud. seu legado e sit: : izitiizí-iicia no miiiieriiiieziti) humano. Pt-: isimos até em escalar um . xúsin, tÍo mütlicta JILLNÍFÍPLT) parir s: sessao Íotogratira_ mas o carisma deste culto stiiuito de 5'). ÍIHUS. pai de dois filhos e gratuit' coiiliccctlor de mzisícsi ~ dos classicos . io i<›çl; 'ii'ro'l levou ; t uma ; aposta irresistível. Antes que voce 'l ziígia_ . ii-vo : :firmar que não importa . iiisziltitariientt- nada t: fato de Kiko níio se 'rTITUCUI com Freud. : inicia 117m: t" tNSKl. Ciiiilivri ptlllfti> liLIVllilÚ* (Íii) taliliic» c reservados corno ele 7- L' ; icreslito que . sua. iriittt-m tinidiix: lxxkl de forma perfeita, Nilo e isso que voce buscai nom lioin tcrzipruiri? Gileu e Lzm . ihmco. V' , . . ' “*“ Li "- f . _á_-; i _ _ ' -. .a HélioGomes j» . 'á' i~~«'. Editor-Chefe no' ' ' linux' ? Lbl l _ l ili, l(l'l'›"u ' Dinha intuitivo . l i1 . _ DHECN Edltoilal l' . l '. . l l ¡D¡yop¡ Dir-ln¡ ou Menudo Anumlnnh ~. Dinha de Finanças o tucano: l': .1- «: Ju'. 'i - t _ . _ - ! Matou Editorial Azslurtt, IT. i « l: À mma de cancao: L i m! a lurucmie. ›« i. . mirar' r ri. . Recent-Ii¡ Fi i/ z u' " l : h t. 4. _ . _i Emruanuhln t , ~ i4 I. ' v OÍALYAMDÓJOO) l. i i 'i . i i "u CnírIwnd-mq iai. , , n . . . '. ›-. cui. '_w. .i~wi›i. .-, ,«__, .-. cam. l Roupa luiui-nltixl-cmivl i › « u' m PUBLICIDADE Dink-uk PàlicLéa-*n Nuno-ul '-' i « - ' iÍr'C *MP1 ? .V'Í *w Chun! ! 31 Pub : Marc v i * i 4 . Gentil: 6¡ Pub : ldndl IJ: '›'- v t' ' Gnnntr nc ínclifvnm R-gmm › 4 = 001110161 ? mirim [work (hmm do (women o Mai¡ m. Publciih Coovdonnçao ¡t! &Nic-Lion; 1*'. *r ASSINATURÀS 01mm t: : lnlnnuutfVnnLzl um¡ 's h i . Gerente de Vendas ? um-lis 447V. Lv: ' Gnv-nu de vma» Puxar¡ › lnirrcv: › Gian! ! ae vei-mn Irkmmtim F- v lu r aliviar 4a lumnurniWtnLcn Dírrin a Man: count¡ 6o Aim: muito n rmmpn: damn'. - do Pmklm comum-oo | ' w ~ ~ Gears! !! do voam com. . n Ronmbçlc = 4 VENDAS AVULSÀS E MÀRKÉTIHO LINOR Dm-. nu d- Vinda¡ Indl¡ a Vukollnp( Lc ! no : -. . Gerente de Vai-du ÂUUÍIMZ 1. i v - - cmzennmtavm e- vmoiin. ; lnitr-i " '~ ~ , __, _ . _ i. . ¡Mill! o . .ou p» «au mma c. (nivou atom LA, - b- A-nnc 1 u: u. ?um iv¡ CIFV-JCIDZÍ~ÍM u invoca ' - . .« u_ r , e , _r , . -_¡ . l. l . .. , . , _., , l 44 il-Lt . . - tl-- i”. wii - L t». ir l ~ internet: www. edltor: :gioboxzovrubv/ lnicrconosco ' São Paulo: n 3362-2000 ' Demais localidades: 4003-9393' ' Fax: 11 3768-3755 i-. iVL-Jeiluy-Íi mw'114v'-_i(F. 'i)L"3ftF? L.›<J l i ¡hP--uhlvvodf-câot-MILN Wonnrtv r com vR~ ri «c a: [no r. ._ - a attc 'iEiCíik w _ m ¡pwouuonbübo : hmm - mui_ . m. r- ea o. ›. . , Fvncn-w mt¡ noir *HW* il. i7_ ii' 'i
  5. 5. PSICOLOGIA , 36 FREUD POR Al 150 anos depois de seu nascimento, o pa¡ da psicanálise segue influenciando o mundo 44 'ÉÊUÍÊOUTRO JUDAS A divulgação do evangelho do apóstolo maldito traz novas luzes sobre o nascimento do cristianismo. O texto perdido por 1.700 anos será capaz de mudar a imagem do homem mais odiado da História? Ou Judas será eternamente conhecido como o traidor de Jesus Cristo? 56 ? inc/ ER PARA SEMPRE Médicos e cientistas unem suas forças e apontam caminhos claros rumo à imortalidade. Será que chegaremos lá? 62 NCÍÍHÊÊNA Do CRIME ESTE? .. ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . GALILEU vai à maior feira de ciência forense da cosmos _________________________________________ _t8 Europa, realizada no mês de abri¡ em Londres. Vida . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ..2o e m°5tra 55 "°V35 9 P°d°m5a5 “W135 d°5 Tech . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . . .22 cientistas (OMG Os crimin°s°s Máquina do tempo . ... ... ... ... ... ... ... ... .. . .26 Religião . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. , .28 H¡STÓR¡A Lab . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. _.30 É Bizarro . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . -32 Ç Eco . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... .. , .34 Você é fã de "O Código Da Vinci"? Então Cult . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . . .S5 chegou a hora de saber de vez o que é verdade e Agenda . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ..35 o que é mentira no best seller de Dan Brown v ~= POR DENTRO . ... ... ... ... ... ... ... ... . . .74 i0 + . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ..76 CONSUMO . ... ... ... ... ... ... ... ... . . .78 SEM DÚVIDA . ... ... ... ... ... ... ... ... .. . .ao EURECA . ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... . . .B4 PEREGRINO . ... ... ... ... ... ... ... ... ... . . .90
  6. 6. um aluno no Prêmio Escrevendo o Futuro, ele escreve um texto e você uma biografia. a . %;: ~ e. .. -. .oo-uu -u-. a «w- lnscreva sua escola no Prêmio Escrevendo o Futuro. O Prêmio Escrevendo o Futuro colabora com a melhoria do ensino no país. Ele incentiva os professores de escola pública a ajudar seus alunos a escrever mais e melhor e assim ter um futuro com mais oportunidades. Você, professor, inscreve sua escola, recebe um Kit Itaú de criação de texto e já começa a trabalhar as oficinas com alunos de 4° e 5° série que participarão do concurso com o tema "O Lugar Onde V¡vo". Os melhores textos podem trazer prêmios para alunos, professores e escolas. Quanto mais cedo a inscrição, mais tempo a escola tem para trabalhar os textos. Va| e a pena participar, añnal são as crianças que vão escrever o futuro do pais.
  7. 7. Inscrições de 02/03 a 08/05 de 2006. Regulamento e ficha de inscrição gratuitos no www. cenpec. org. br, www. fundacaoitausoclal. org. br, www. escrevendoofuturo. org. br e nas Agências Itaú ou nas sedes da UNDIME. f i si' *i A Fundaçãoltaú (D _ ' . . I. ° ' ) uimsrtmo, uisioigag N" E v CENPEC (ONSSD nimuuçiio ": :_:
  8. 8. Estou escrevendo para parabenizar a nova diagramação da GAULEU. Gostaria de estender á equipe toda esse meu parabéns. Vocês acertaram em tudo, a revista ficou bem mais interessante. Visto que a diagramação é metade da noticia, agora ela cumpre seu papel principal: deixar o texto aparecer e as imagens "falarem sozinhas". As seções acrescentadas também são muito bem-vindas. Como leitor e filho de assinante, acredito que vocês acertaram. Como jornalista, tenho absoluta certeza. Felipe Fonseca, por email Sou assinante da GALILEU e acho a revista muito boa. No entanto, fiquei bastante decepcionada com a última edição (abril de 2006): vocês mudaram a imagem do "Galileu diz". Eu gostava muitíssimo mais da caricatura anterior. Vanessa Vaz, pole-mn¡ Gostei do novo prcjeto gráfico de GALILEU, acho que ficou mais "clean", principalmente a tipologia das matérias, facilitando a leitura. Quanto às cores, o uso do bordõ deixou a revista muito sóbrra. Para ser bem sincera, eu gostava mais do outro projeto, mais maluquinho e variado. Agora as páginas estão m uito parecidas, muito com pomadas. Mesmo assim, continuo adorando a GALILEU, da qual sou assinante há tantos anos que nem me lembro mais. Eu a leio praticamente inteira e aguardo com ansiedade as proximas edições. Parabéns a toda a equipe pelo trabaího. Mariana Vinil, Porto Alegre, RS Adorei o novo formato da GAULEU. Agora está ótimo e menos cansativo ler a revista. As seções ficaram geniais. Parabéns. Isaac Walenoue, Campina Grande, P8 B0¡=1B§«SI! .C0 t A Í V? r, f# 5545.35- f* . « Q H LOUCOS E FELÍZES Realmente bombástica, como destaca o titulo, e deliciosa a reportagem publicada na edição l77 sobre o traballio desenvolvido pela dupla Adam Savage e Jamie Hyneman. Procuro assistir a todos os programas da série "Mythbusters - Os Caçadores de Mitos". Graças a eles e à reportagem de GALILEU, muitas das lendas que a gente ouve por ai' - como a de que os celulares poderiam expbdir em um posto de gasolina - puderam ser desmistificadas. w LIÍ'. __ : :um r . . rui-i Rar of: Você acha que a imagem de Judas deve ser revista depois Além da diversão, o trabalho desenvolvido pela dupla acaba servindo como um serviço de utilidade pública. José de Paula Oliveira, 55a João Del Rei, MG crENríncAs _ '4 f -- " -- 'gr p. -V. a- r- C. p / J . ›. o FUTURO nos ouAoRinuos Com relação à seção 'As dezr” da edição l77, que destacou as prircipais promessas cientificas, houve gibis de heróis como Flash Gordon e . let Jackson e seriados como "Jornada nas Estrelas" em que havia muitas concepções futuristas que hoje se tornaram triviais, como telefones celulares. Pretendo guardar, como curiosidade, essa edição e conferir no futuro se alguma das promessas cientificas relatadas na revista se confirmou. Marta ÁntóníodeAlmeida, JoJoPessoa, PB CIÊNCIA E COZINHA Interessante a reportagem "A ciência de cozinhar bem" da edição l77. Não é de hoje que vemos cientistas tentando melhorar o sabor e a qualidade da comida por meio de procedimentos científicos, como o realizado pelo francês Hervé This. De fato existem muitos conceitos de ciência na cozinha até para preparar um simples ovo cozido. Saber a temperatura correta, por exemplo, pode ser a melhor saida para que ele tenha a consistência idea! , Vera Lúcia Mar-idos de Souza. Goiânia, C0 : :¡l: a 1 . Q x a l r SEÇÃO CARTAS DÚVIDAS com dadivulgacâodeseuevanoelho? E-marl: galileu@edg'obo. com. br SUA ASSINATURA D Sim CJ Não EndereçozAvt-nida JaguaréJASS, 1r[il]3362-2000,sóSão Paulo. "'^ "Wi" " “Wi ' *i'm* 4° andar, 05346-902. São Paulo, SP Fair (ll) 3767-7707 Demais localidades: 4003-9393 (Custo del gaçâo local. Serviço d sponivel não em todo o Brasil) Resultado anterior Voc! acha que os dogmas religiosos deveriam ser unidades de acorda com as descobertas cientificas? Sim: 54°lo Não: 46%
  9. 9. Fig-rj o BRASIL x, n, .lo ESPAÇO Sobre a reportagem de capa da ediçao 176, o Brasil vai pro espaço. .. e já vai tarde! _ , Seremos o 369 pais a eFH-Lv-5' akançar o cosmo, senm precedidos por paises como lndia, Afeganistão, Cazaquistão, Ucrâria, África do Su? e Israel. É desmora lizante ao Brasil chegar ao espaço depois de 45 ; nos de "idas e voltas siderais" e depois dos países já citados. E pensar que tem gente que está reclamando pelos US$ 10 milhões que serão investidos O que esse povo está querendo? Daqui a pouco Paragua' e Argentina fazem uma "vaqu nha" e vao na nossa frente! Tcllis V. Marquirvr', São Pedro do Iva/ Ç PR lCARO-BRASILEIRO Lá vai Marcos, astronauta-andorinha, de chapéu panamá, cortando o espaço, desafiando o ar! Lá va¡ Marcos, astronauta- alegria, sorrindo sem pudor, brincando com a gavidade. driblardoa realidade. Lá vai Marcos, astronautawesperança, falando sem medo, gestando a idéia, de um universo total. Lá va¡ Marcos, jEÍÍO arteiro, fibra e fé de lrasileiro, sonhou como Ícaro e Dumont. E agora, no espaço orbrta. astronauta-menino! Nejme Sant'Anna, por e-marl TÔFORA Gostaria de expressar minha satisfação por ter a oportunidade de ler uma reportagem tão interessante, como não lia havia tempos, que foi a de capa da edição 175, "Tudo o que você precisa saber sobre drogas". Ela superou meus conceitos sobre o que uma revista de conhecimentos gerais deve trazer ao seu público. falando de forma clara e sem hipocrisia dos prazeres e males proverientes do uso de drogas. Cumprimento-os mais uma vez e peço que continuem com esse nivel, pois os leitores precisam de revistas como a GAULEU. F elrpe Manoel Silva, Sorocaba, SP Tenho 17 anos. Meus pais assinam a GAULEÍJ e eu a leio do inicio ao fim, sempre. Sobre a edição 175. a reportagem de capa sobre drogas estava excelente e me estimulou a escrever-lhes. Fico um tanto quanto infeliz em saber que poucosjovens da minha idade têm acesso a esse tipo de reportagem. A proximidade com vários tipos de drogasé muito grande, assim como o estímulo dos outros jovens para "experimentar" coisas legais, diferentes ou proibidas. Cumprimento a reportagem exatamente por este alerta de fundamental importância aosjovens, adolescentes e também aos pais. Caroline Colombo, Vitória, ES OPlllIOES VARIADAS Comecei a ler a GALJLEU em outubro de 2005. mas passei a comprar e a ler totalmente a revista em ja neíro de 2006. Já Ii duas edições, 174 e 175 - simdesmcnte fantásticas. Nem vou comentar uma reportagem em especial, mas sim a revista como um todo: estou adorando - quando sai uma nova edição, eu a compro e em dois dias eu a leio tcda. Tc rço para que continue dessa forma - transparente e inteligente. Adorei a reportagem sobre drogas e também as perguntas feitas ao turco que tentou assassinar o pontífice João Paulo II da edção 175. Entendi por que era um pouco rebelde na adolescência ao ler a reportagem da edição 171o e constatei que não era culpa minha e sim de minha mente. Parabéns, equipe de GAuLEU, pela alta competência demonstrada. Sidi/ ver' Dias de Souza, Cxodor, SC Excelente a reportagem sobre os movimentos da matéria publicada na edição 174. Melhor ainda o esclarecimento sobre a "aposentadoria" da expressão "estado" e do começarmos a trabalhar e expressar corretamente os fenómenos físicos. As explicações das diferentes fases da matéria nos quadros e ao longo do texto abordaram de forma bem didática e suave um conteúdo que só é trabalhado no ensino médio. Marcela üDonnel/ Krause, pare-mail TRABALHO E VIDA A reportagem “Escritório, doce escritório", da ediçao 176, analisou um dos temas mais complexos do ser humano, pois estamos trabalhando cada vez mais e esquecendo de cuidar da qualidade de vida. Sem ela, ninguém poderá vir a ter uma capacidade de trabalho que atenda às necessidades dos dias de ho, 'e. Rosangela Dell. ? Jastrm Kchríg, Ma mira. SP REI 5 DO RISO Hilariante a matéria "A era da penacéia". da edição 175. Lembrou-me dos filmes de farceste, em que o vendedor apregoava loas de seus prod Jtos, que faziam tudo, menos curar. Nelson/ iniciam rlz-Libra, Santos, SP Caro Leitor, pode meter o bedelho. Critique, questione. Fale com GAULEU I Nil seção "Por dentro". il. ; t-tlicfau x77, no qmzdn) «ru-lm- m . rrtilltciros dc' todas as Copas do . Vlundn. dinllplmcu errada- mc-ntc' que nu canpc~c. ttalc› clc' tam: o atacante Dr.17.'It1Jc'rku': íL'. da lugmlfarsir. , tinha feito . l mcslnu quantidade dc- girls que GdHlllCllm (Brasil), lvurxrix' tURSSi, Snncltrl lvliilrl. Allwrt lllun-, xial c' Vavá llímsill. todos com quum gHlN cacln um. Nu realidade. Jcrkwxic foi rrcrmhvcidrs rumo n : IrtiÊÉIc-irr) daquela Copa_ cum cinm gols. 284110» depois, em 19m). No fugir contra . i C'nlr'›inl~in. uma pnlvíitlii pur 5 . l n, um _uol qtlc' clu marcou foi CTI. ” ditado por engnnci . r um (0l!1pàltl1c'lr() do time. (Julina
  10. 10. Nossos projetos sociais são como os projetos da sua empresa: sob medida. 4 1Í 3 i2 3 i0 4 ¡on›'n. 'umr›uu, -. -unIbr/ barvlrnll! vvnuucjçuu, zmnrruaçóus slslrrrntrtmuñu, «mu» r unrmuçoz» mm rspnmftsnu. .hmm u'u*t. '.glfe'. r›rg b¡ uu
  11. 11. É z'. if ' ' l “ u( " a6 n»pÍemeruaçzit› c n nprdñçuvttalto Jc¡ cair! mu": é : :quam/ náutica r aqui¡ Isopor ma? à um: : dc crpcnvmus hgue (IU 1849-2022. mma¡ 27. r suba niusvmbvr essa sulidnfnlcdrpusda. GlHi IO anos. Áipõcs &rim; dc rrsalradm.
  12. 12. ENTREVISTA MAIS UM NO Com viagem marcada para 2008, o jornalista Wilson da Silva faz parte do grupo dos primeiros 100 turistas que a empresa Virgin Galactic levará para um passeio suborbital de 4 horas 4.117 um' À Altitude máxima planejada a para o vôo d. ) Virgin Galactic, 'tom permanência estimada de Vo minutos como sem¡ o vôo a: 3. 54,35 km Entrada no espaço e 2. Subida ao espaço. tom tempo estlmado de duas horas , ' ' 5. 30.5 km r Passagem para 1.15.2 km '"°"° P'°'""°' mes» animam - *t* 5*” 'm' ' aeronave sobe acoplada 4 l a um foguete 6. De volta para casa, os turistas receberão um certilicado de astronautas
  13. 13. Í já surgiu o nome do segundo brasileiro que irá ao es- . . paço: Wlson da Silva. Nunca ouviu falar? Ele é um jorna'ista nasodo em Santos, onde viveu até os sete anos de idade. Desde 2004, ele edita a revista "Cosmos", espécie de CALlLEU australiana. Silva é um dos lOO primeiros passa- geiros da Virgin Galactic, empresa britânica que, a partir de 2008, leva 'à turistas para um passeio de ló minutos peloes- paço. De seu escritório em Sydney, ele falou com a gente. CONVITE "O meu sócio na revista, Alan Finkel, me ligou perguntando se eu estava interessado em i' ao espaco. Disse a ele que isso seria um sonho irrealizável. Eãe respondeu: 'E se eu fi- zesse dísso uma realidade? Demorei um tempo para acre- ditar naquilo. Tudo oque consegui dizer foi: 'Mas eu não te- nho dinheiro pra isso'. Foi quando ele afirmou que compra- ria um bilhete pra mim e outro pra ele e que aquilo seria bom para divulgar a nossa revista. " PREÇO "Não sei quanto ele pagou [o preco médio é de US$ ZOO rril por pessoal, nem quero saber. Talvez ele tenha consegu do um desconto por ter comprado um par de bilhetes. Só sei que é caro demais e que eu serei o único pé-de-chinelo a bordo. Além disso, a Virg. n Galactic está programando vários en- contros antes do embarque. De 4 a 6 de maio, nos vamos participar de uma conferência em Los Angeles. Uma semana antes de viajar, passaremos uma semana em um hotel de luxo recebendo treinamento. Acho que ISSO deixa as pessoas mais à vontade na hora de desembolsar tanto dinheiro. " PREPARAÇÃO "A maioria dos nossos encontros daqui até o embarque fará parte de eventos mais promocionais que práticos. As simula- ções e os treinamentos mais importantes estao concentra- dos na semana qLe antecede o embarque. Receberemos au- las de como agir em emergências e de como evitar o mal-es- tar na viagem. Dois dias antes, não poderemos comer nada sólida, por exemplo. Ah, e serão feitos testes fisicos. Eles es- timam que 80% das pessoas estão aptas a voar. " como SERÁ "A Virgin Galactic está constru-ndo a primeira de cinco ae- ronaves capazes de carregar sete passageiros e dois tnpu- lantes e fazer dois vôos diários cada uma. Elas levarão cer- ca de duas horas para chegar à altitude de lOD km [limite onde começa o vôo suborbital). Depois, vão passar cerca de i4 minutos i7 km acima disso. Por fim, tem inicio a descida, que deve durar as mesmas duas horas da subida. " l em bem oastronauta Marcos Pontes iroltou à Terra, e c~: .v. ›a«r_. u»-. .v. «iínlr rx. : . - rw, r , a-IZALlLEU niz: S' . _ _xa_ l fl s' l ' r 'r V l a. sl ~ ' ' »ali-wii - MEDO "É claro que terho. Afinal, 3% das pessoas que foram ao espaço não voltaram. Mas, para me animar, esse indice é menor do que os íijlloque não retornam do Everest. Outra coisa que me deixa mais confiante é o fato de eu não estar no p' meiro vôo. Nele estará Richard Branscn [presidente do V r- gin Croup] e sua famlía. " RECOM PENSA “O fato de estar realizando o que muito pouca gente fez é o que mais me fascina. Atz'- hcje, só 444 pessoas foram ao espaço. Alem disso, será demais olhar para baixo e ver tu do o que você conhece. Toda a história da humanidade está naquela bola abaixo de você. " o começo ne TUDO "Sempre fui fã de ficção cientifica. Mas o que me marcou mesmo foi a chegada do homem à Lua em 1959. Eu tinha seis anos e 'embro que voltei da escola paca almoçar em casa. Reclame¡ com a minha mae, po s, em vez do "Batman", esta- va passando aquele homem de branco descendo de uma es- pa çonave. Foi quardo ela disse que aquilo estava acontecen- do naqJele momento. Fiquei chocado no sofá. " SAUDADES DO BRASIL "Saidaiaos sete anos. Voltei para passar um ano estudando em 1974. Lembro que fui ao últimojogo do Pelé pelo Santos [contra a Ponte Preta, no dia 2 de outubro daq dele ano). Por falar nisso, é legal saber qJe, comoeu, o Marcos Pontes é tor- cedor do Santos. Bom, voltando à saudade, digo que atendo parte dela com a comuridade brasileina em Sydney. " (E. F. ) l_ - Oqrnnvdc umiutoruln - '. _ produzam EDIÇAO; EDSON FRANCOMWWP - JJ 'ã l l “Jagli . , ' q; ._ . . ___ zí; lA, o_¡ : rx" x -› l a” r _ NÃO SEI QUANTO cusrou , A PASSAGEM. E MUITO ÇARA. SEREI o UNICO PE-DE-CHINELO A BORDO Vlñlson da Silva, Jornalista brasileiro radicado na Austrália c-i
  14. 14. NTER BIODIVERSIDAD; NEGOCIO PARA A CHINA Brasil vende por R$30 e compra por R$100 variedade de peixe de aquário que é endêmica da Amazônia acará-disco está entre os mais populares Opeixes de aqua doce mantidos em aquários. Com sua forma lembrando uma bolacha grarde e seu porte majestoso, podendo chegar a i8 cm de diâmetro, costuma ser chamado de "rei do aquá- rio". Originária da Amazónia, o peixe e um exce- lente exemplo dos percalços que o Pais enfrenta para explorar a sua biodiversidade. Ele começou a ser conhecido pela ciência com sua descr ição em 1860 pelo naturalista austríaco Johann , akob Heckel [l790-l857l Desde então oscientistas debatiam se os discos pertenceriam a uma ou a duas especies, a de nome cientifico Symphysodon aeaciifasciatus [nine tem nove iai~ xas verticais evidentes) e a Sympfiiisodon c/ iscus [com três faixas mais visíveis e seis brandas). Só agora está havendo a confiwnação, graças a estudos genéticos feitos no lnpa [Instituto Na- cional de Pesquisas da Amazonia). A pesquisa- dora Maria Claudia Cross demonstrou pela pri- meira ve¡ a diferença entre os cromossomos das duas especies. "Saber isso é importante pena a conservação e manero", diz. Ela estuda a genética das possiveis subespe- cies do peixe: o disco verde (Symphiisoríion ae- quífasciatus aeauifasciatusi, o azul (Svmpliyso- don . zeqiiifascratirs tiara/ di] e o marrom (Symphysodorr aequifasrratiis airelrodil A cada ano saem da região cerca de 20 mi- lhões de peixes ornamentais, 80th para o exte- rior, segundo o Ibama [Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Reno- váveis). A maioria. cerca de i4 milhões, é do pe- queno peixe tetra-cardinal. O total inclui cerca de 80 mil discos, metade de cada espécie. É uma atividade basicamente extrativa e que paga pouco. Um ribeirinho recebe uns R$ 2 por um disco selvagem de bom tamanho, que vai ser vendido entre R$ 3D e RS 60 em lojas. Mas, fora do Brasil, criadores de peixes de vários paises, com destaque para os asiáticos, conseguiram criar novas e vistosas variedades de discos. ironicamente, l1DJGGSlOJaS de aquário do Bra- Sil importam essas variedades de um peixe nati- vo da Amazónia. E são bem mais caros: o preço passa de R3 lOO, mas pode chegar a R$ iZCO por uma variedade rara, segundo William Sugar, diretor-comercial da distribuidora de peixes or- namentais EPSB. No ano passado, a importação chegou a ser proibida oor seis meses. "O Ibama não entendia por que importar um peixe nacional", diz . Sugar. São uns 5 mil discos importados a cada ano. Os criadores brasileiros agora acordaram para o mercado e começaram a produzir as variedades asiáticas. [RICARDO BONALUME NETO] PRÊMIO JOVEM CIENTISTA Inscrições vão até o dia 29 de setembro Com o objetivo de estimular a pesquisa, revelar talentos e investir em estudantes e profissionais que procuram alternativas para os problemas brasileiros, o Prêmio Jovem Cientista chega a sua 22° edição. O tema deste ano será "Gestão Sustentável da Biodiversidade: Desafio do Milênio". Serão outorgados prémios em cinco categorias. A in ciativa resulta de uma parceria entre o [N90, o Grupo fierzlau, a Fundação Roberto Marinho e a Eletrobrás. As Inscr icões vão até o dia 29 de setembro. Para saber mais. visite o site wwwiovemcientlstacnpqtar
  15. 15. _ DE. ..” i : l ' 5234373¡ l . rruisenerglnquel U~_" V tatiana-Ina¡ ' ç nudrunjuntas e «y PALEOANTROPOLO um h , . "Ê , ,. -paurpzy &hi1; A Tu¡ an¡ * - ; rvj jin' . tha l_ Jã . íçílul À, »._JÊ 3 '. « '”“*- Crânio desenterrado na Etiópia ajuda a I *^ ' , entender origens do Homo sapiens Cientistas americanos anunciaram a descoberta de um crânio . pré-histórico que pode ser um importante “elo perdido" na cadeia __ *- - evolutiva do homem. A descoberta aconteceu no nordeste da ~. .. Etiópia, na região de Gawin. O crânio de Gawín tem entre 600 mil e 200 mil anos de idade. Só por isso já é valioso, pois os pesquisadores conhecem poucos fósseis de homínideos dessa fase, e quase todos têm dataçoes problemáticas. Mas sua importância , aumenta devido ao fato de ter sido encontrado em ótimo estado de 'it conservação, com apenas a mandíbula falta ndo. Os traços do l, crânio recém-descoberto mostram que ele pertenceu a um tipo l 'l ' _, . desconhecido de hominideo. Os pesquisadores acreditam que se l _ l - _ ' 2, . trate de um intermediário entre duas espécies bem familiares: os L 5-* : --'__; _ V_ / primeiros Honra sapiens, que surgiram há 200 mil anos, e o Homo ' erectus, que viveu entre 1,9 e 0,8 milhão de anos e foi o primeiro g : hominideo a se aventurar fora do seu continente natal. chegando ' ' j¡ . _: _à ' até a Ásia. A face do hominideo tem características de Homo l ' _ '__ _ ~ f , erectus, mas seu tampo é mais "delicado" e reflete o processo de . - . ?Nm : '_' r' desenvolvimento na anatomia dos hominideos. llllllllllll| l|| lllllllllllllllIlllIlllllllIllIll| |l| ||l| ||| ||l| lll| l|| l|| l|lll| |Illl| ll| ||l| |l| l|| |l| ll| l|lllll| |l| ||l| ll BIZARRO Eli a 'Àilii na #rui _à l nknuàlr_ , i-*çivl l l M, a a "xl a' 'saía x sk. ? u: : l n Festival para homenagear Mike acontece todos os anos em maio, no Colorado Além do Dia de Ação de Graças e balançar em galhos, o seu cacarejar do 4 de Julho, os norte-americanos era um ruido estranho e ele tentava também têm uma outra data limpar suas penas com o bico comemorativa muito importante. imaginário. O galo sem cabeça se Trata-se do "Festival do Mike", que tornou a atração da cidade [que fez acontece todos os anos em maio, no até uma estátua para ele), e Colorado. Quem é o Mike? Um visitantes de várias partes do país politico? Talvez um herói da pagavam para vê-lo até 1942 independência? Nada disso, Mike é quando finalmente seu corpo se um galo sem cabeça. juntou à sua cabeça no além. A história começou em 1945, Mike se tornou uma inspiração quando o jovem Mike estava nos EUA, segundo seu site oficial prestes a se tornar ojantar da (http: l/wwwmiketheheadlesschicke familia Olsen. Com um machado na n. org). "A força de vontade de mao, o senhor Olsen deu o golpe Mike é urna inspiração. É um grande fatal no galo, que, em vez de cair, conforto saber que você pode viver ciscou procurando comida, mesmo uma vida normal, mesmo após ter sem a cabeça. Mike continuou a se perdido sua alma. " Emocionante. i5
  16. 16. i5 Especialista prevê furacão ma o cinema, Nova Yorkjá foi sitiada, conge- lada, submersa e até já testemunhou go- rilas derrubando aviões. Agora, há gente le- vantando a hipótese de uma outra catástrofe bem real ganhando as cercanias do Central Park. Segundo o meteorologista norte-ame- ricano Joe Bastardi, do Centro de Furacões online AccuWeather. com, a cidade deve ser atingida por um forte furacão ainda neste ano. A previsão trágica, porém, não deve ser ____i motivo para pânico. "É temerário dizer que certamente vai acontecer um furacão devas- tador em Nova York". opina José Antônio Marengo, pesquisador do Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTECJ do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais [lnpe]. "Não existem estudos científicos que mostrem isso", diz. Desde o final da década de 1990 vem ocor- rendo um ciclo de aquecimento do oceano GRIPEÃAWÁRIA _n ; n ~ is violento na Big Apple / f x qu; .l , .A «yy-"r › Atlantico Norte, criando condiçoes favoráveis para furacões e tempestades, como as que ocorreram na Costa Leste dos EUA em 2005. Para este ano, a tendência se ma ntém, e é pos- sivel que ocorram eventos semelhantes ao Ka- trina (Nova Orleans), Rita [Texas] ou Wilma (Flórida). Com esse cenário, é possivel que al- guma grande tempestade atinja Nova York, embora o nordeste do pais não seja um alvo freqüente dos furacões. l 1 a'. Plano do governo controla trânsito de aves RELIGIAO, V SÉivi WIlLÍ-GRE Estudo sugere que Jesus teria andado sobre gelo As águas do mar da Galiléia por onde Jesus caminhou poderiam estar cobertas de gelo. É o que sugere um estudo feito por oceanógrafos. Os pesquisadores criaram modelos para explicar como seria o clima na região há 2 mil anos. Os modelos sugerem que uma queda brusca de temperatura poderia ocasionar a solidificação de parte da água. O gelo seria forte o suñciente para sustentar uma pessoa, mas fino demais para ser notado por quem estivesse na margem. Apesar de afirmar que a gripe aviária não deve chegar ao Brasil neste ano, o governo lançou em O abril o "Plano Nacional de Prevenção da Influenza Aviária". O plano permanece '- ¡gual ao texto que ficou por 30 dias no site do Ministério da Agricultura Vala consulta pública (http: //www. agriculturagowbrl). O ponto principal do documento é o controle do trânsito de aves entre os Estados. A partir de agora, ele só será permitido -- entre estabelecimentos que tenham “o certificação livre da gripe. 4_ 1 0 órgão responsável pela "A certificação e' o ministério, que também vai cadastrar as granjas do Pais para implementar um sistema de vigilância. r c.
  17. 17. BIOSSEGURANÇA “ ' ; f- j; ' SONDA BATERÁNA LUA “”' Colisão é estratégia para identificar ç « i ' presença de água no satélite ; x _ A Nasa anunciou o lançamento de uma * A: f' - ill missão para procurar água no pólo sul da . _ Lua. A missão LCROSS irá para o espaço l em 2008 e consistirá de dois aparelhos. ' Um deles será um impactador, que irá l cs colidir com a superficie lunar e gerar uma nuvem de detritos. A análise dessa nuvem ficará a cargo de um satélite, que buscará i l eventuais traços de gelo. l MEDICAMENTOS tri-I* ea e i l , mi-Xirli-i: i. '_*: ,_ii! illl*l, ';t. i~'^CiS§. i'-x l g_ Brasil lidera consumo mundial, segundo relatório da ONU l "Ç N? ” O Brasil é o maior consumidor mundial de anfetaminas [drogas estimulantes que aceleram a atividade cerebral e do sistema nervoso central e atuam como auxiliar l ' do emagrecimento), segundo relatório anual da Organização das Nações Unidas. O documento mostra que, de 6,97 doses diárias por mil habitantes consumidas no l Brasil entre 1993 e 1995, passou-se a 2,57 doses por mil habitantes [devido a l V uma recomendação internacional) entre l997e1999. Apartir daí o uso da droga N l 7 _ ' começou a aumentar novamente e , entre 2002 e 2004, já estava em 9,1 doses por ' . '12 °“ mil habitantes. Trata-se de um aumento de 254%. ; L1 *a2 A_ _Wi 7 7 "WWw777 *íiií lllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllllll SAÚDE . . «It ^ ' 'n x "S. r ¡. - n c : an: í I *Er , $ n 5,", a* l i Í n¡ 'f' ul -r an' > › a- ›. r- w. : u. . ir- , Pa, p É nt à virus Aparelho tira virus do corpo Anticorpos Nofuturopróximo, quemprecisarfaaeruma “faxina” no l ' 3- “M” ( -_ sangulneas sangue poderá dispensar a ida ao hospital. Pelo menos é o que ~ Ç M17_ promete o aparelho ao lado. Segundo James Joyce, presidente ' ' i' da Aethlon Medical, empresa que desenvolveu o aparato, o “purificador de sangue" estará pronto para uso em um ano. 0 “Hemopurifierí como é conhecido, se parece com uma cápsula para diálise. O mecanismo de ambos usa um filtro para remover toxinas do sangue. Mas, diferentemente das diálises tradicionais, o “Hemopurifier” contém anticorpos, corno a À/ cianovirina, quese lígamauma variedade de viruseoselímina t . .x x da corrente sangüínea. Só a versão portátil do puriñcador pode 1.( t: v “Em” trabalharsemuma bomba. Emvezdissqusao 3]* -I &mmmmmmcmdm coração do paciente para empurrar o sangue ¡ separa os #us do sampa que, atravésdofiltro. Testes em animaisjá * . _; g- JG ' deeqsde ' reowoltanoroutra foram realizados e agora falta saber se a - a' ' Safra): Êüãmma. ?Tfgãlfféíggfãtslgsom engenhoca funciona em humanos. x / ' r W atraves de um tubo f nurrfcador demora i2 minutos (Cred-ado a uma artéria 01.2. AP. Licor : p-; n s. c». - aume- . -~v. .,. --~, vca--- lllal-ñéi « . 17
  18. 18. ENTER EXPLORAÇÃO ESPACIAL CLASSE TURÍSTICA Enquantojaponês gasta US$ 20 milhões para ir ao espaço, empresa lança pacote por US$ 4.000 para quem quiser experimentar a falta de gravidade ul m nmrw, .r i-mprvsn iuutv . mwmunu ilvar-nlmn-npaunlpipunóu. J. ) nulla umnnhnax th' . |*«ll'l1*-. |(| (' Lira¡ . (1.1 qua' ESpuu-Advmitiiiow, quenr1t¡^Ii11vi| n-i. i I'| il[)l("u| .lllwllhllhl, .l / r-rn (i, lui lulu pvnnihun vxprrirnvrltm . u ', ¡'IIH. |L. |lH1l' Wnun¡›.1i. ¡.ii uruguaiLnp. i<n. ilInlvinmuuml . uordmnm . i Nua. ; ; um um¡ . v. . onaúiu lJdl' pq-wn. (hum mlnn¡'i1trx¡.1n> ummiiuiinpauLu. imune. , inuhunnun | ll'xl-| |dç(1(“-(Í()ÓIlIh| ¡'›l"x¡). I( i. ¡| nu( : uma IIHJIÍIHIOÍHWILHIIPIIÍU[10.IHÍIIIIIJIILIH. imuu- [Íu wii ¡iuminm hvnlv. Újupum". Í-. pur m| kennedy, ll. l Í Iurulu, A [MVÍH «ln Lulu mu¡ nuluraivri. : ih' lJH$~"i. U0li_ “ul . iii-M Humutni- u ¡Iruniwm . Iumluiv (II. I.'¡HI1'¡¡II1I›I›, .Ivmplumiprvlvmh' . I . uluuu u mam ¡Luulv Inlialuu il. : nh-n-w¡ ÍHOv¡›1›-. ¡I.1I. ›hi1|Iin-. pu¡ . um. n-mpai-na, qm' r nula UH$ Jiiuulhuiw. , Fic-Ira, HUWIIH* LJHÍÚl) n-. ihxnrn I'm i-u-. ov ¡iu-gn, E iununluIimuliivilr) . i llI| |.| VMUPIIHÍPñldVlihlh, IÍI1H(| lIiIl^›I)IÍ(). I hindu (LI Í Í 1, Í . I th' rIU-. t-nho'. .mu¡¡. I(| n-. , uh' [hu Inrnmulo', an' . na . Iuluiutulw. IHHHJH. Illíhliñdllüil. l]llI'I v| .|]. I| V›': v-L¡“ wullrhunllirn um [)t'l'›t| llill| l'ill ill* Inn Turismo ospminl: .mma, o japonês Daisuke Enomolo; no alto, u Boeing que será usado em vãos parabólitns
  19. 19. VIDA BEM-ESTAR AS DEZ MELHORES CIDADES DO MUNDO PARA VIVER Um levantamento sobre qualidade de vida feito pela empresa norte-americana de consultoria de recursos humanos Mercer relacionou as S0 melhores cidades para viver. Os critérios incluem aspectos politicos, sociais, econômicos, ambientais, segurança, educaçao, saúde, transporte e outros serviços. Confira os dez primeiros da . _ '-l u g. , : '_ lista, levando em consideração queoparãmetroéNova ›' IlIlHÍllIlJÍIIliitT-illil. IHlIUHlIÉÍIi llrjt1ll YOU( (46% que 'Kebeu a nota illir-i'. ililll'. ÍÍI' Êintlllnvfi I. il ili: .l] i- Umllii_ ou liliirci'. [Dllllt'(I(lD'u llii , MW m_ 3th Nm M mx_ lo. Sydney [Austrália] . ... ... ... ... ... ... ... ..106,5 iii li¡›. il'l ll". Urlültrlli”. llllilhPllVlllll* aaemalsuka) """" " 8. Munique (Alemanha) . M1063 7. Frankfurt [Alemanha] . ... ... ... ... ... ... ..107,0 6. Düsseldorf (Alemanha) . . ( _ S. Auckland [Nova Zelândia) ' lo. Viena lÁustria) . ... ... ... ... .. 3. Vancouver (Eanadá) . ... ... ... ... ... ... ... .. l07,7 2. Genebra (Suiça) . ... .'l08,l l. ZURIQUE [Suíça] . ... .. . .|08.2 PONTOS ASTRONOMlA TUDO MAIS AZUL EM URANO Planeta possui um dos dois únicos anéis com essa cor no Sistema Solar liilll), :> lil. i:llil. l . lslil, |)1.I'. '.llI lllll , lili-l rlaunuil rliiv lilllllfvlll UI' . i.'l. l.lllii, Àillilli l. lll. l I'll¡ , il-i il_ , i | l"ul ailwltu iitlriqiill "H lillnln'. llrll'. .lilnilu . lJllI . *um llIlIIH ll. l ll| l|'l| .l'1llllll" nIli I iirllu-i lilii_ llllllvll illii' lil . l . lll li-lliii ilv "nliliiliii, IT, il--iimiu lI| lI'l' lil HlPlill IIIH ill i iirrizlti. lllii-, , . lii li-lliii lli- llll)lll'l. “Plllllll l' lllia llii lu u». "mim lllll' l llill ii -. iii ill' lllllnlllliltlt' . l'. l'llll| 'lll. Ill. !, lill". ii 'ulllllllll llllillllll l, ,lllll'll lili ›'xlll'll'. l. i.l' lll'lll[illlll1l. l' illl' mini' . lll'I'i . ixlii i LI l, l'l. lll| | iiil | ll'. ll llii ¡llilllrliii i- lvliili Hu) ill; .i-iliiliilli l. *l. la iia- il-iltl-. Lv. ILHI 'nlllwlí i tlIllUII ¡liiull iiill. -liwi= lii llll* . Itrlllv-i liizlli-iilllllillllll ¡Lilll quim . I llillinlliiil . i.'l-Í. lll. l  | 'i'l]lll'. il lili ¡iillilll . l-'lll Il. i llWlWlil "Sl | I'lll I' ,
  20. 20. / i' ' 7.a MEDICINA RECENERATIVA Cientistas dos EUA conseguem cultivar bexiga em laboratório e transplantá-la ela primeira vez na história da medicina, cientistas conseguiram Preconstruir um órgão, a bexiga, usando tecidos vivos cultivados em laboratório, e transplantá-lo com sucesso em sete pacientes. A experiência dos pesquisadores do Instituto de Medicina Regenerativa da Universidade Forest, nos Estados Unídos, foi publicada na revista médica "The Lancet" em março. Como os órgãos cresceram a partir de células dos próprios pacien- tes, nao há risco de rejeição. Participaram do estudo crianças e adoles- centes de li a i9 anos que apresentavam problema nas funções da bexi- ga devido a um defeito de nascimentocongênito. O principal objetivo da operação era reduzir a pressão dentro da bexiga para preservar os rins. O procedimento também melhorou a incontinência urinária, outro pro- blema apresentado pelos pacientes. O grupo médico realizou a prime ra cirurgia em 1999, mas preferiu ter certeza de que o procedimento funcionava em outros pacientes antes de publicar o resultado do teste clinico. Alguns dos pacientes foram acompanhados por mais de sete anos, periodo em que a função das be- xigas foi apresentando melhoras. Apenas tecidos mais simples (pele, osso e cartílagemhá foram cultiva- dos em laboratório. Esta é a primeira vez que um órgão completo foi recons- tituido, em sua maior parte com células do próprio paciente. E agora os cien- tistas estão trabalhando para reconstruir 20 tipos de tecido e órgãos, in- cluindo vasos sanguineos e corações. O avanço pode abrir as portas para a regereração de diversas outras partes do corpo. (FERNANDA couvrrm 1 ' (I I i CONTÁCÍO l' í Y1U'E. ) vz. vzr : :n rw 'a 1 ll_ ' l . s. 'unha-l In', l : :z u: ug, A gripe aviária é apenas uma das 38 doenças que passaram v de animais para humanos nos últimos 25 anos, de acordo com um levantamento da Universidade de Edimburgo, na Escócia. Existem cerca de TADO patógenos, entre bactérias, virus, piotozoárãos e fungos, que podem infectar humanos. Desses, 58% vem de animais. Ds cientistas consideram l77 desses l/ ¡ ¡ 'Yi J elementos patogênicos como entergentes ou reemc-rgentes (a maioria nunca irá causa' pandemias). I f' Mais de 30 doenças já passaram de animais para humanos em 25 anos ~ - em Entre os germes que já herdamos dos animais podem estar o l virus do sarampo, parente próximo do virus causador da peste bovina, qu: possivelmente foi transmitido dos rebanhos para › 4a. .; x. . , ' : :Vl . "'17 57 REGENERAÇÃO DE ÓRGÃOS i - Rana). . v j. , ll/ A Células rerncwidas dos psteniizs e culin-adas para (nar ciutlas O tecido recriadoé Às células são colocada; sobre una a: clonado ã bexiga da plataforma, onde permanecerão qual l-'e se formou crescendo por sete semanas ¡art! Una-i - . de 52:. ; Fires' L¡ .3 'x' 'rd' os seres h uma nos e depois evduiu para o modo como o conhecemos. Os v¡"us da tuberculose e da variola i ~ também teriam se originado a partir do contato dos humanos com os bois, e a coqueluche, do contato com porcos e cães.
  21. 21. CALILEU DIZ: ? lidos . , *e BIOLOGIA _Í “j x MEDICINA art INHMGOSPODEROSOS ¡%›jr ~“ PREGUEACRE 1 . ;›q* paneaasan i** A Sociedade Americana de . . n o f* . *' - u q_ , _ ' Doenças Infecciosas listou os g¡ _t ea ç ç q_ s'_ ; Desordem desmotivacional énova 1 mknjbhs mas permosos “~i. ¡.¡_'~ . _*/ doença descrita por australianos N. . N para os homens Preguiça extrema e apatia podem 1 7.715s? ? _ v 'g 'à r A_ u ser caso médico e até leva' . à morte. ¡smñmajweo pmmpaçcmdzydê N _ l_ = N _ Nova doença descrita porcientistas resrslcnrcanrc-tíci? ma. ilifLfÇ-ÍNJ hosp teia i . ' '_› da Austrália, a desordem desmotivacional afeta um entre cinco australianos e é caracteriza-da por uma apatia debiitante. O estudo fc¡ Print¡ a SCL-JSJCÍOrJS D dc- mi-; cçfra urinêwa c gastro ntest "ai Aidnsrobaxa' Uma dasprnciçvs N e ° I' . . . ,_ . _ _ . _ bçumçw_ ctwwjoças d. , - publicado na revista médna British urw-. monic-haspifaira' MEdÍEñI Journal . NEUFDCÍEHÍÍSÍaS da : issoçradoaprotêmas . ¡ , . › »e Universidade de Newscastie disseram Áswcdvs *"“L*”°"°9“°“ÊÍ“° Í 'Á "' v v¡ que, nos casos mais agudos, a ponadoresdeh-V , r , , ~ . . f _ ' x . _ desordem desmotrvaoonai pode ser _ n erçces no sexys', no _ , , ' . v , _ _ , E"'”““r“ “NL” (5,530 m, n m _ i r ' . ~ a fatal, DOIS é tao severa que pode tirar ate ressfmieavaccoln nn. ; - ' '~ q ' _ ' i ~^ a _J . _ . wfezçoea rvtra-abdorr nas , . __ o _ - a motivaçao de respirar. Testes para gmdonmsaemqnog Ligada a irtecçces _, “ , Í -. criar uma nova droga contra a doença ins: íuigws R? l estão em desenvolvimento. Segundo os cientistas austraiianos, os resulta dos iniZÍaIS desses experimentos são promissores. PESQUISA Remédio que preveniu Aids em macacos pode ser nova arma contra o HIV Uma comtrnação de doís remédiosjá utilizados no tratamento da Aids pode ser uma esperança mais acessível do que a vacha 0 Em' 4 “b” *"**“~'t^ r! ="~'*- “M” 'v. 'i.1.'i: .'i 51'¡ tICIIÍIgpJIIi: _e _ 1 . .-. . _t DTe It, ' e e. na prevenção contra a doença. inicialmente ; o ' much . r.; cr: r:; ao 1 R¡ testadas (com sucesso] em macacos, a RNA dascéiulizs nrwawas 'ã mistLra, batizada de Truvada, passará a fazer › parte de testes em humanos, segundo É anunciaram cientistas em abrir. ' A ¡déía dc” pesquísadmes é dar ° 'Ema-db a . A (mf: uma desses d: s me: :amamos pessoas com aito risco de contrai' rem o HIV, batizada de T- und ñ. ;rever u 3 como mulheres africanas, casotestes mais (°”'*Í*”"“5'í°° 5'? "'513'3°5¡'3'°""“5 “i3 ^ d* amplos mostrem que a coo-«binação funciona. f I f, Adroga, desenvolvida pe| o laboratório Cilead ~ ” Sciences in, da Califórnia (EUA), deve ser E55” É” "'35 937mm" que o RNA se re: que dentro usada por pessoas em aconsehamento, que J J ç / , das @mas msm? .ü usem preservativo e façam exames para O Truwada bioqueie essas detecta- o HIV regularmente. - ganga ng vfpus 32;” : :àãmw 5 Diferentemente da vacina, que age por meio ' p "ç do sistema imunológico - ue é destruído ~ ' - r s r ("É (n"“ 0'** ft" . ° n' r» n' ir» " ' pelo HIV -, o Truvada impede a reprodução ' ~ - v ~ u), Jj Jl do virus. Veia no gráfico ao lado como a vrmsmv j¡ v¡ A d¡ m¡ combinação das drogasfunciona: " "' ”' V* : i AP'I_IS_L'. › s' . .;.1_r: _›. .. ›n, r.. -.__. ir -d = i;. ._, -_«_. ç§. 5 ug. -i -ji tr. . , .na q. . , u. __ _i 2]
  22. 22. 22 RoBóricA V Livro ensina técnicas para se precaver contra uma "iminente" revolta de robôs as livrarias dos EUA, a obra aparece na parte dedicada Nao humor. o que não é de todo equivocado, Mas o livro "How to Survive a Robot Uprisng" [Como Sobreviver a uma Revolta de Robôs) traz muitas informaçoes que de- vem ser levadas a sério. Para começar, seu autor, o norte- arrericano Daniel H. Wilson, e' PhD em robótica pela Uni- versidade Carnegie Mellon. Além disso, trabalhou nos la- boratórios de pesquisa e desenvolvimento de empresas como Microsoft e intel. "Tudo o que há no livro sobre robótica e' fruto de estu- dos, entrevistas e pesquisas. Já o lado da revolta é total- mente Hollywood", disse o autor em bate-papo com a GA- LILEU. Lançado nos EUA no final do ano passado e ainda sem previsão de chegada ao Brasil, o livro tem capitulos cujos titulos dão uma boa idéia do potencial para arrancar risadas da obra: "Como flagrar um robô imitando huma- nos" e "Como curar ferimentos a laser" são exemplos dis- so. Mas não deixe o humor desviar a sua atenção, pois um exterminador assumiu ogoverno da Califórnia. A revoltajá começou! (EDSON FRANCO] GALILEU - Como o llvro tem sido recebido por seus colegas no campo da robótica? DANIEL H. WIISON -Antes de ser publicado, eu estava preocupado se eles iriam ficar chateados pelo fato de suas pesquisas serem mencionadas no livro ou furiosos por ficarem de fora - uma situação do tipo perder ou perder. Pra minha sorte, depois de o livro publicado, notei que os demais pesquisadores gostaram de eu ter juntado uma brincadeira sobre uma revolta de robôs com informação real sobre robótica. GALILEU - Os chamados robotlclstas estão ameaçados por suas criações? Ou o perigo maior é para quem não tem nada a ver com isso? WILSON - Nas pesquisas para o livro, fiz a uma dúzia de colegas a seguinte pergunta: "Como você fugiria do seu robô? ". As respostas mais comuns eram: "Eu sairia defini- nho" ou “Eu fugiria pelas escadas". A maioria dos roboticistas não está ameaça-cia por suas criações, princi- palmente porque é dificil inventarem algo que funcione. Por outrolado, a maioria das pessoas aprendeu tudooque sabe sobre robôs vendo filmes nos quais os andróides enlouque- cem e matam humanos. Por isso as pessoas comuns têm muito mais medo de robôs. GALILEU - Há cientistas trabalhando na assim chamada Inteligência artificial amigável. Caso os robôs enlouqueçam, isso é o que Irá nos proteger? WILSON - IA amigável é o estudo sobre como tornar “morais” ou "seguras" as criaturas artificialmente inte- ligentes. Robôs são criaturas admiráveis por serem autô- nomos - tomam as próprias decisões Contudo, uma mal desenvolvida autonomia robótica pode levar a decisões dia- bólicas [como decidir começar uma rebelião). Robôs bem desenhados devem seguir uma série - de "regras" cuidadosamente esco- lhidas para comandar seu comporta- mento. É bem possivel que um dia os robôs bem desenhados vão localizar econsertarosandróides malfeitores. GALILEU - Você realmente acredita ser possível uma revolta de robôs, ou Isso é só uma coisa de Hollywood? WILSON - É coisa de Hollywood. Eu não vejo uma revolta real no hori- zonte. Mais interessa nte que isso é observar como os humanos são obcecados com a idéia da tecnología escapando do controle. Talvez os homens temam os robôs porque estes desafiam a superioridade intelectual da humanidade. Nem disso, eles são mais fortes e mais bonitos que nós. Eu acredito que uma rebelião só possa ocor- rer como resultado de máquinas malfeitas ou mal utilizadas. Os robôs são ferramentas muito complexas e poderosas e podem ser usados por humanos para fins benéficos ou dia- bólicos. Como os próximos robôs vão atingir um nivel de complexidade jamais visto, vai ficar mais dificil prever e con- trolar as suas ações. GALILEU - Hollywood acertou em algum chute sobre o futuro? Qual é o filme que chegou mais perto de mostrar como as coisas serão na Terra? WILSON - A Paramount Pictures adquiriu os direitos para filmar o meu livro e eu acredito piamente que a Paramount l . ¡v_ rrr; _,, ~°'t. , uma - , PARA SABERS seu VIZINHOEUM CIBQRGUE, INSULTE A MAE DELE E NOTE SE ROLOU UMA REAÇÃO EMOCIONAL 'i DANIEL H. WILSON. autor de "How to Survive a Robot Uprislng”
  23. 23. (rum : ln lilmr- "Fu, Robo": vráquinns inhelnclas são liqums fáceis no cinema está no topo quando o assunto é uma rebelião de robôs, espe- cialmente porque eles contrataram um par de comediantes patetas para escrever o roteiro. Quanto aos filmes já exis- tentes, é dificil dizer se alguém acertou as previsões. Ainda bem que a função de Hollywood não é prever o futuro. mas sim fazer com que as pessoas acomodam seus traseiros nas salas de cinema. Mas uma coisa é inegável, os filmes de ficção cientifica - mesmos os mais sofríveis - forjaram a per- cepção que as pessoastêm dos robôs. E quem os fabrica tam- bém foi influenciado. Assim, não é dificil imaginar um sujeito com óculos de lentes grossas e avental saindo do cinema com a idéia firme de fazer um robô capaz de extrair o capô de um carro com a destreza de um abridor de latas. CALL! !! - Para ser roboticista, o que devo fazer? WISGI - Não é tão complicado. O campo é amplo e, se seu estômago não suportar a quantidade de matemática ne- cessária para desenvolver as coisas mais legais, você sempre vai poder estudar como as crianças interagem com robôs, tirar fotos de andróides ou simplesmente bajulá-los - eles ado- ram isso. Eu sugiro o caminho da escola, em vez da rota que levaà destruição do porão da sua mãe. Faça um curso técnico e gradue-se em robótica. Tenha em mente que os melhores gênios do mal são rruito bem educados. Quando você menos esperar, ;à estará com a casa cheia de amigos metálicos. GAIA! !! - Os equipamentos eletronicos - o que essencialmente os robôs são - podem evoluir sem a interferência de programadores humanos? VIISGI - Com certeza. A evolução simulada já é comum. A maioria dos robôs evolui nessas simulações. GALILEU - Eu suspeito que os meus vizinhos são algum tipo de clborgue. Como posso me certificar? VIISGO - Os robôs podem parecer com pessoas, mas são feitos de materiais diferentes. lnsulte a mãe do seu vizinho e note se rolou alguma reação emocional. Caso não haja reação, você deve estar falando com um brinquedo movido a corda. miau - O atual governador da Callfómia é um exterminador. É possivel que essa seja a ponta de um movimento robótico para assumir o poder? WISIII - Esse tipo de ataque nem eu fui capaz de prever. Nós vamos ter de manter Arnold sob vigilância permanente. GAIJLEU - Como começou o seu fascínio por robôs? NIS! !! - Na infância, eu adorava os Transformers, mas meus pais não tinham dinheiro para compra-los. Durante a adolescência, me apaixonei por Vickie, a menina robótica do seriado "Super Vickie", Teve um episódio no qual ela flerta com um computador. Adorei a idéia de um computador esperto, principalmente porque eu tinha um no meu quarto. Então comecei a programar meu computador para torna-Io cada vez mais sabido - esperto o bastante para falar, fazer a minha lição de casa, escrever meus livros, responder a meus e-mails etc. Ainda estou trabalhando nisso. VÁ runoo PARA LER o "How to Survive a Robot Uprisingl', de Daniel H. Wilson. Editora Bloomsbury. US$ 12,95 r PARA NAVEGAR o wwwmbotuprising. (Om 23
  24. 24. peoreção oeoaoos . . , . Se você quiser manter sigilo O site de relacionamentos MySpace cresce entre musicos me seusdados'existealgo brasileiros por oferecer ferramentas que vão além do Orkut chamadocríptograña. Por meio . e í , ea . q , de senhas ou frases complexas, é j _ i' ¡ possível manter o mais absoluto / ""' j¡ Y V" 'x “- - ' _ “ segredo sobre suas informações. _ “' ' F Q j Por trás dessa palavra "difícil", ' Í ; v 17 escondem-se alternativas de fácil ' Í _' _É manuseio e, muitas vezes, V (5 “~"'_' nenhum custo. (RYPTAINER LE É Criado pela Chyperix, é fácil de i W'- g utilizar e possui uma versão ^ “"'_ gratuita para usuários ' › domésticos. Possibilita a criação «__ de um disco virtual protegido ' por senha que pode armazenar seus arquivos e impedir o acesso Tifelrllíiiâlzlímlifátlhlílirlf1“ltlií' . alegria-u. ç g_ _ _ A : :ÍÍÊLÍZÍÊZÍÍÍÍONÃÍÃÍÍ a rasileiros estão descobrindo, ainda que No entanto, f f' A _ - Í 25 MB› Para 009m que' 970m9?? lentamenteo site de relacionamentos nossos internautas _ . ¡ j _ _ _ 9'""5¡'5- OPVÍ-¡Qrõmõ 19m Uma MySpace. Com idéias parecidas com as da vêm ganhando ' ' ' ' - " ü* 09950 QUE PWHÍÍE UÍPÍDQTBW Orkut e do Cazzag, traz inlirr-. eros diferenciais. espaço entre as comunidades musicais do @X305 D39 QUE 599035 Quem Criado em meados de 2003 pelos MySpace. A banda curitibana de funk carioca 9055"¡ 3 Senha E 00W W530 0° programadores americanos Chris Dewolfe e Bonde do Rolê conseguiu, após publicar CVYDÍBÍHH P059 dedffü Tom Anderson, o serviço torna possível, a'ém algumas canções na rede, um contrato com a hÍÍDIÍÍWWW-CYPhNÍX-CO-Uk/ de montar comunidades e conhecer pessoas, gravadora norte-america na Mad Decent. publicar um blog e divulgar canções e videos. Após i5 dias de registro no site, o grupo ÀXCRYPT A febre “orkutiana” dos brasileiros, que CIL. be de Patifes, de Feira de Santana, na Bahia, Éum Pmgfõma QVÕÍURO da A50" começou em 2004, foi tanta que os criadores já recebeu alguns elogios "gringos". Segundo 03W- 0 5°" ¡Uncimameñlf! abriram uma interface em português para os o lider do grupo, Pahliczo Barbosa, o Pablues, Pffmüê QUE até 05 "WS M905 que hoje formam 72% de seus cadastrados - o "MySpace oferece mais espaço para bandas consigam 0991' 540- O ¡PHCBÚW só 11% são americanos . lá o MySpace tem 75% divclgarem seu trabalho e é direcionado para 50h51-* "0 menu 359550/5¡ 99k¡ de cadastrados nos EUA e só 1% de brasVei-os. a produção mus cal". [NINA wEiNcRiLLJ 0050 ÚÍTEM 00 'n°059- Criptografa dados com poucos t7: -: ; , › r e -~ cliques: basta escolher a opção r LBÊÍAÚÍRÍÊEÍÃ ikFLlÃFâ' 4 sereti-azsülserile 'tlàlilturztiurL-. llg. “Encrypt” e definir uma senha. myS pa Ce" 'I ? j GA Z Z AG Se sua intenção é mandar um ' 9"** '°' "*"-'= ' l arquivo seguramente, o Tem mais de 70 milhões de Um dos primeiros SIliSdr Masde liãmilhoes de desümnáño não prms¡ tem usuários e mantém o ~ng'es relacionamento do mundo. usuarios cadastrados. Não . como lingua oficial. Não precisa A faire contabiliza, entre seus precisa ser convidado. Possui programada que me pode ser convidado para entra'. usuárias, mais de lLS rr iilioes um cadastro especifico para “Cdhel "Bmfmmal ° “ql-Ú” Qualquer um pode ter seu blog, i de brasihiros cadastrados. quem está procurando um em um auto-extrator. dlspon bil zar para os outros Ótimo paus reencontrar an ços namoradola). É possivel htgpg/ anyypt_soumefoyggJ-¡eu seus videos e músicas e criar ' nerd cas_ Para c-iitrar precisa ser ; conversar onl-ne, gerencia' monmwmAmn¡ D¡ Numa¡ . ll comunidades de interesse. u-nnnmrr r» 4111111551.. convidado por um membro. j blogs e cornun dades. . :' íhlnltlltii". i-. rrmii
  25. 25. ll; 5'; ' IF¡ id» liwr) rd' pq Zu” x r Como os nossos impulsos primitivos moldaram o que *E _ somos hoje N n n v- ; - › › "zw. - Uldlgptx QUÍÀJJJO | VI-. ..¡'-'- a zw_ rs -. rx -' NI CUlVl c, :u-: i r . _:'-'AS lll"? Íllfl " Uízzf* voc: . ._, ¡,, Âliffrül (2050 iLi' -Uu. .
  26. 26. 26 pAison-rowcrlc, -. l " i "' Dinossauro media 12 m e pesava 10 toneladas lista de dinossauros brasileiros ganhou Bertini e Rodrigo Santucci, da Unesp, um integrante de peso. Éo Trigonosaurus Alexandre Kellner, do Museu Nacional, e pricei, que viveu há 70 milhões de anos na Diógenes de Almeida, do DNPM. O animal, regiao hoje conhecida como Triângulo Mineiro. com altura semelhante a um elefante e 12 m Os fósseis foram encontrados ainda nos anos de comprimento, era um herblvoro que pesava 1940 por Llewellyn Price, mas as análises que 'IO toneladas. O nome homenageia Price e o revelaram a espécie foram feitas por Roberto triângulo mineiro. [PABLO NOGUEIRA) caem Palácio pode ter pertencido a herói homérico : F '” -r 24 . n Ruínas de 3.500 anos encontradas por arqueólogos gregos podem ter pertencido a um dos heróis da "Ilíada", o poema de Homero sobre a Guerra de Tróia. As ruínas de 750 m' de área na ilha de Salamis, próxima a Atenas, são os restos de um edifício de quatro andares e 30 cômodos. Os arqueólogos acreditam que o palácio abrigou os aiacidas, uma dinastia lendária à qual pertenceu Ajax. Tanto a dinastia quanto Ajax são mencionados na "Ilíada". O herói teria sido o último ocupante do palácio, de onde teria saldo para a guerra. . ;HH¡Ílllñlulllniçglíllübtan . aiiiid-Íllllygivimm izifhqa¡ "nlnÕlo: FUIIÇJÚNIÍQHIVL1IÃ-V1ÍÍÃÍ l “Avi olf)f-'i'ià¡'o[uI-. ¡¡llií-liuiflulaIH-Iilvligliâilu' , rar-ruig-iñlâbrçtswàià. :giimtarhutumvn -itqir-rhnimL-nirxl w roriílàiiniiilinxr Ílfl-nlltll' . ,.ãln*'íail(-I, I.a'i-¡Ií ' illlrilflillív* , qnlnflFltlüíliluíLÍllllàlHifÍlÍl-; llllllh Alas' r-. L-raiilgt-_Lwurqnlrss-'niiamviiipnjynuanit: -'_ír›, li»3I-r'iirr_. ›-*= #Abi-rapLnqilniinmgliiívlõf . il-aimlím _mà1-. .eigr-txjrrqiaaímr-e I1'_0'›f-¡¡el! lHllüàlllKHlI1¡1i'JÍÊ¡~11Il111=|971"iii) . aI-lliuiaiiçLtwíiuhrnnlvvlhht-A= '-t-l|1"l! ) vlñlhílilu-110)¡iIrInR-lhnuzliñhlélzlil: :idggrgnáinmízfilltgêld-hl-l-u'. 'v' t: .'°”= í'í f. n' . .rien . .iL'. L. , . a Animal tinha escamas e pemas Fósseis recém-descobertos mostram a transição entre os peixes e os primeiros animais a caminharem sobre a Terra. Eles pertencem a uma espécie batizada de Tiktaa/ ik rosae, que viveu há 375 mil hões de anos. O animal possuia crânio, pescoço e patas características dos primeiros seres terrestres, assim como barbatanas, escamas e a mandibula de um peixe. Ele vivia na parte canadense do Ártico e tinha entre l e 2 metros de comprimento. A descoberta ajudará a compreender a transformação das escamas em membros. "E15 L- _ “ , .- m'. r › _Í- x / ' -' ___ v j? 1 14;! « ar" Wan/ V ›~ L l V. , f' . ri c. " 'wJlJIr-n-M- a ! NF
  27. 27. r rq , l, _ r - ' , -. ' J . z . x _. r f r f a _e -__. _z A- / a 1/ _j &a; .. - . X , ... , ~_/ r_ l “' f' fr' f l F _Í. ';~_i'o último processo de seleção do MIT ' (Massachusetts Institute of Technology), o Colégio Etapa teve dois alunos aprovados. Apenas um aprovado já seria um feito impressionante para qualquer escola fora dos Estados Unidos! O MIT é uma das mais importantes instituições de ensino e pesquisa de todo o mundo. Usualmente é classificado entre as cinco melhores universidades do mundo nos rankings elaborados por revistas especializadas, sendo que os seus cursos de Engenharia, Administração e Ciências muitas vezes conquistam o primeiro lugar. E reconhecido como o principal centro de inovação tecnológica do planeta. As vagas para os seus cursos de graduação são disputadas pelos melhores estudantes de todos os continentes e apenas 80 estrangeiros são Alunos do Colégio Etapa no ¡viassachusetts Institute of Technology r~ s_ 'r I' c f r 3./ x_/ .J . . q. . _j fl r r' r 1 * 'r fi f i 1 r r _C1 ÍJJJJJJJJ _ t 1 r : i «c r a _ J . ..J . . J. . ¡ . z- admitidos anualmente. Pouquíssimos estudantes conseguem aprovação. Porém, ano após ano, estudantes do Colégio Etapa têm sido aceitos. Como o processo de seleção das universidades americanas leva bastante em consideração o curriculo do estudante e o da escola, temos ainda mais a comemorar. Desde 1999, com o ingresso de nosso aluno Rui Lopes Viana Filho, a cada processo de seleção o MIT está conhecendo e respeitando cada vez mais a nossa escola. Tal respeito reflete-se no fato de terem aceitado estudantes que não chegaram a participar de olimpíadas cientiñcas mundiais, ou seja, estudantes cujas informações decisivas para a sua aprovação vieram das cartas de recomendação de nossa direção e professores. E o currículo da escola indo para o currículo do aluno. Gab ' lT. 153w p' B. 7 rei/ mac. Conga Guúnewei C FQiEWÊV/ Ã_ n í, _Tí_ _A 7 ' E r í i ' . _ Ji l ik! r: : ; l 'Aí 'i' l "_ . ll¡ 4-5 g¡ 1_ ' ii . ' , i . i _'“ 'w “r w w x » ç r . i, . _ | 1 lr l 1! i r ! i / . ./| E ' r! 'QE/ ra H - g_ ie 4” 1 » . x ' ” 1 "Í i 'f' " i 'N '° ç- _ I . v . ... .. __wql" a i »gw i - o ' V 513374 _ *iilllf* '3- 1 . .' . n. *E* . iq/ u p Lui 5 ? Ji L) ÇÉX 'Í - n¡ ' 1 F""*- : J r'- . ..~. c«'-~: Ê* / w i " ~ *ii c** 1 I _lr-J I ü A_ tê_ . ZA-ui V u " _ ', _Jr_ . ..r-n. .. -u-_çssx 1"” ñgsgãchmx. ~ v g www. co| egioetapa. com. br RUTGpÇS v. Filho usetts Institute of Technãgçi* “ Informacoes: (11) 2187-1000
  28. 28. _fcmuuu mz: t í _i w Scuunlwnklo i' -' “j i ali-romano _ 1 . _ L dnqtnadunul . . j deãmiiriecs l a ; v:'4› dtpnsoas CATOLICISMO Pressão popular acelera o processo de canonização de João Paulo l| Arecuperaçãorepentína de '“ " ' ' " 7 m' "íi "" 28 uma freira francesa que t". 2 de abril de 2005: morre João Paulo ll r Junho: o monsenhor Slavvomlr sofria de mal de Parkinson. r'. 8 de abril: faixas com a frase “Santo já" --'›_ s . Ode: - principal postulante da causa Esse suposto milagre está no aparecem na missa fúnebre no Vaticano l de João Paulo ll - recebe uma carta centro dos procedimentos que ' , , _V n | O de abril: oarcebispo Stanlslaw "w - s. i de um convento francês. Uma das podem levar à canonização de . Dziwlsz diz que João Paulo Il pode ter freiras relata que, depois de rezar para o pontífice, João Paulo ll. O papa Bento XVI protagonizado um milagre em 1998. se curou de mal de Parkinson abriu mão do costumeira periodo Na época, um judeu norte-americano 19 de junho: o Vaticano lança um site para l de cinco anos até que se dê l se recuperou de um tumor cerebral após ter coletar evidências de santidade inicio ao processo de beatificação, i recebido a comunhão do então papa rr 2B de junho: 0 caso da beatificação de João ouvindo os clamores populares - t7 13 de malocopapa BentnXVl Paulo lléoficialmente aberto para que o polonês vire santo ' Ô a abre os procedimentos de beatificação. i l'. 6 de dezembro: ll teólogos o quanto antes. l ___ J O Vaticano dã a João Paulo ll o titulo o ; l apelam contra a beatificação. Eles I c , _o de "Serventede Deus" j_ alegam queaposturade João Pauloll 'ÊÍE i: 30 de maio: o cardeal Camilo l era excessivamente conservadora e “ "' l g __ , l Rulnl assina um edital no qua! condenararn as negociações do Vaticano com o l ' j convoca testemunhas das virtudes de banco Am brosia no, que quebrou em l982 com _ .4 'E João Paulo e pede a todos que tenham uma divida de US$ l.28 trilhão. Roberto Calvl, l › - -' , _z' manuscritos e presidente do banco, foi encontrado sob uma _e _-_ , r documentos ponte em Londresenforcado _. relativos ao polonês ri 31 de janeiro de 2006: aberto inquérito / que os envie ao Vaticano oficial sobre o possivel milagre francês l l. ' íllilãull* ' 3;. :Em: l Esse é o título que receberá Teólogos votam sobre fé e reputação É declarada caso um caso seja verificado um milagre de santidade. Se os votos forem segundo milagre seja ocorrido após a sua morte favoráveis, o pontífice recebe o título atribuido a João Paulo EVANGÉUCOS Pastores nos EUA misturam cristianismo com luta livre Um lutador profissional discorda do juiz e passa a agredi-lo. Depois da entrada da turma do deixa-disso no ringue, o lutador diz ao microfone: “Eu deveria ser um homem de Deus, mas não fui. Por isso ajoeliio e rezo". Assim começou um culto em uma igreja em Augusta, na Geórgia, EUA. Para atrairjovens, evangélicos norte-americanos criaram grupos de luta livre para simular pendengas entre o bem e o mal. Um deles, o Ultimate Christian Wrestling, chega a atrair S00 pessoas por show. Os lutadores dizem que não entraram nessa por poder ou sexo. Para eles. a prática da luta livre em igrejas os torna mais divTnos. c LAP. c» U1. Euuuçxi
  29. 29. NÓS SABEMOS QUE os s, L Pl' E -i -, A “z CAMINHOS PARA O BEM-ESTAR _ i; SAO LONGOS. POR ISSO, P3": MOSTRAMOS OS ATALHOS. 'E *r t* . . q: Ílr_ t, A" _ __, »7 7 ? rá _ #A 137 E ; X L ' I "à, ~ _, car' ' kb' ll a . su/ QP. ÍÊ¡¡› 'CV U ; rx l/ FÉJQ' l à' . x' 'A' No livro l A5 7BioRotas para a saúde, , _ _ o __ o bem-estar “í ' f' j 'L gli-z_ ea longevidade, i i ~ " 1" ' o escritor José ' . P Represas, um ' bem-sucedido f executivo da i industria de _ l! ,__ C alimentação. __ XJ traça um mapa, k» 4!. . _ 7.1 O provando que , A' " A [1 I ' _estar é possivel alcançar , «T e , _ o bel" , z a saude fisica. v_ de, l . . Ê¡Ê'Ti. ê'›~ggçn. p__¡ _F t 3 sât' de _/ _I . u mental e espiritual - n' «Í à P3' devida « _ t; e, por consequência_ e a mu' J t. , prolongar a vida É" l . l. &s; »à PN? "(32 'QA 2574,¡ i e Lil. '. 5' ode, cafd°5° com Plíãcàenriftyzpnangml v” _A w / ) “Miriam” »r *of V' i. Plese ~ , a » : :_;7:'-7 J' ' R" 55% a V: 7.x p? ” 4-( a_ - gear? ? P_ r ~ ^ 'à _çsjjàz à " - v à i Já nas livrarias. .. &É; , _t 'x
  30. 30. Cl FARMACOLOGIA riado para resolver problemas de ereção, Co Viagra pode ter agora outro propósito. Cientistas da Universidade College London descobriram que ele também pode ser eficaz na melhora da circulação do sangue no intestino. Existem hoje quase 2 milhões de pessoas que sofrem de doenças inflamatórias intestinais. Para a pesquisa, foram feitas biópsias em seis pacientes doentes e nove voluntários saudáveis. As pessoas normais produziram de imediato mais células brancas para curar os danos feitos pelo exame. Já os doentes precisaram ingerir o remédio para que o mesmo efeito ocorresse. Assim como no caso do Viagra, neurocientistas da Universidade de Zurique descobriram um outro uso para o Cortisol. A droga, conhecida como o hormônio do estresse, e usada para conter alergias e que a substância também diminui o medo. Os testes foram aplicados em 60 adultos que inflamações Após pesquisas, ficou comprovado temiam interações sociais e tinham aracnofobia. DOIS EM UM Desenvolvidos para combater uma doença, remédios ganham uma segunda função Cadaumtomou umaplluladeCortisolouum placebo 60 minutos antes de encarar o "perigo". Três entre lO pessoas sentiram medo tomando Cortisol. Antes do consumo, a média era de 7entrel0. mmwanaaua ANTECEDENTES Outros medicamentos que mudaram ou adquiriram uma nova função ASPIRINÀ Analgésico. antitérmlco e antiinflamatório, também é usado para prevenir problemas cardiovasculares como AVC ou enfarte. LMINOXIDIL ; Anti-hlpertensivo, hoje e mais usado para evitar a queda de cabelo. HISOPROSTOI. Criado para contração uterina, teve sua venda proibida por ser usado como abortlvo. ERITROMICINA Antíbiótico usado para inflamações na pele. hoje também trata gastroparesia, um atraso do esvaziamento do estômago causado por uma complicação da diabetes. Corpo virtual auxilia no planejamento de cirurgias São pessoas com ossos, músculos e nervos, tudo com lOG-'lbde precisao. Os "humanos virtuais", como sao conhecidos, sao o próximo passo dos cientistas para prever o efeito das cirurgias. Os últimos protótipos desenvolvidos foram baseadosempessoasde verdade- por exemplo, uma criança com paralisia cerebral, trauma que afeta o controle dos músculos. Os riscos desse tipo de cirurgia são grandes para cada procedimento. Com a nova tecnologia, um scan é feito do protótipo e é possivel saber o resultado antes de operar. “As vantagens sao enormes", _ dlzopesquisadorda I J Universidade de Iowa, Tim Marler, criador do 'humano virtual" Santos (foto ao lado). ; as os bifocais: só precisa nnelhorar o design OFTALMOLOGIA ADEUS, BIFOCAIS Lente ajusta visão automaticamente Uma nova lente feita de cristal liquido pode ser a alternativa para as incómodas bifocais. Segundo um dos cientistas que desenvolveram o projeto, Guoqiang Li, da Universidade do Arizona, EUA, as superfícies internas do vidro são cobertas por eletrodos circulares transparentes arranjados em formato de tiro ao alvo. Ao aplicar uma voltagem a um desses eletrodos, a velocidade com que a luz passa pelo aparelho é afetada. As ondas ) "r leves passam por anéis diferentes e saem de sincronia. Ajustadas A. _ _ ' as voltagens aos anéis, a folha de cristal liquido foca a luz ' _rá 0mm que “pensam e passa a ser uma lente que liga e desliga automaticamente. ^ A vantagem é que a visao tica corrigida por inteiro, e nao só parte dela. O objeto já funciona, agora só falta aprimorar o design. cladulhlwçwdenmbmlpdn
  31. 31. TODAS AS ITORIAS vocÊ. .. .. . . .. . . . . CHEGOU SUA CHANCE DE RETRIBUlR * ___, ;“; ;VC: = ' a V. ; ' h V _¡"'7.'j¡"): . ¡- ' . 1'" à' »ar lvnpu. . _É_ ' ii* a Y -: . . . _ A 1 . i 9- . APF¡ * i . , ' L4 __ W
  32. 32. ACREDITE SE QUISER Bijuteria viva, capa de pele humana, banho de cerveja, mulher-chá, burro melhor que esposa. .. n. . . ' th# ' V . ESTADOS xi r l U N I D OS Que tal uma barata anda ndo pelo seu corpo? Nojento, mas tem gente que paga - e caro - por isso. Uma joalheria dos Estados Unidos está vendendo broches feitos com esses insetos vivos, mas com cristais incrustados no corpo, por US$ 80. O animal fica preso por uma corrente e camín ha graciosamente pelo corpo Como seja não fosse bizarro p-rorocar um touro para mata-lo, os mexicanos resolveram colocar um de seu proprietário. N ^ ' i_ menino para fazer isso. Rafita O fabricante recomenda alimentar , › ' l . ' M irabal, de 9 anos, já lutou com a "jóia" com bananas e água . f '_ mais de 20 touros. Diferentemente freqüentemente, para que ela dure 3 Í f _ das touradas comuns, o animal porvolta de um ano. Interessado? l não é sacrificado, já que a criança só A preciosidade está à venda no site c: 7) ' teria força suficiente para feri-lo. httpJ/ wvrwblackchandelienbiz 3 2 i r l~_____ INGLATERRA Um livro com cepa de pele humana foi enoontradonopafsTem cercade300anoseé, na maior parte, escrito em francês. Foi feito na época da Revolução Francesa, quando eram comuns livros desse tipo. Nos escritos sobre homicídios, a pele pertencia aoassassino. r " ' ' E ' '-: c: I ' . x 'Ig s _ - ç E. ' l ~ l r '. L. 1 7 J _ - h v , , ; I f Pias-ii __ E V¡ os L= “"'-_ M_ "'- *É* REPUBLiEÇu. CHECA O spa Marianske Lazne é o sonho de todo gordinho. A nova terapia oferecída pelo local é um relaxante banho de cerveja. Por 20 euros, é possivel passar 20 minutos em uma mistura de cerveja e água. Se isso ajuda a emagrecer, não se sabe, mas, que é um bcm estimula para não fugir do spa, disso não há dúvidas. [LAB D. . _gt-y §43LQS_7A~'C›_8Ai-I: cn*.41
  33. 33. e í, . CHINA j_ Mulheres bonitas e seminuas são um ótimo S¡ “l argumento de venda, até mesmo se o produto for . N J chá. Modelos vestindo fdhas de chá são o chamariz ~ utilizado por uma loja chinesa especializada na bebida para atrair a clientela masculina. F . l . V: ,dl , r j ul 1 s ¡~ l , Íl ” l a' . l x , . x' ¡ , . )'¡ E* (7 ¡% s'. ›. f l f* il ¡ v y I . e r I . . ' . , . f, I I n C Í A ~ H JAPAO . . .¡__. ._ . »á Aidad-. vestànacabeça. L , i ' ' Eéprecisoter uma muito " icaem para sair por ai m' N¡ usandoocintodesuper- "Um burroécomo uma dona decasa. Ambos têm Éüãñfjftm legado dctrabalharodiatodoe, devezemquandqficam ou¡ 'mig' mm ' até semcomidamágua. " Nãosetrata de mais uma éumfauwrsão ¡ “inda piadinha machistaotexto faz pode de um lvro doawcço dosupehheró¡ didático indiano destinadoajovens de i4 anos de da Sim dos amdgm idade. Aobra compara burros a mulherese conclui que . .Cavawro Mestrado. . t! . o animal é a melhor companhia para um homem , AÇAULEU orzz. Em 1B man. um i 'í' | - uuldunrm l E r V lpodegerumà¡ l. , ' Aermmrrlucú: sua, descendentes ESPAÇO Charles Conrad teria nascido no Sul do Pais; Nasa nega á quem conteste o titulo de primeiro astronauta brasileiro concedido a Marcos Pontes após seu vóoà Esta ; ao Espacial internacional. Para alguns moradores de Porto União - uma pequena cidade na fronteira do Paraná com Santa Catarina -, a primazia caberia a Charles Conrad, que entrou em órbita pela primeira vez em 1965. Nos arredcvis de Porto União vivem vários membros da fam lia Conrad, que deixou a Alemanha nos anos 1920. Um certo Charles Conrad chegou à região na década de 1920 e casou-se com Anna Rehme, outra imigrante. Da urião nasceu em 1929 um Charles Conrad Junior_ A seguir, o casal mudou-se para os EUA. Será que o menino nascido por aqui tornou-se o astronauta? Desde os anos l9t30 o assunto rende reportagens, especia'mente no Sul do Brasil. Até agora não surgiu uma evidência conclusiva. Mas não faltam teorias conspiratórias sugerindo que há alguém destruindo sistematicamente os documentos que poderiam atestar a “brasilidade” do astrona uta. Os registros da Nasa afirmam que Conrad nasceu na Pensilvânia em 1930 e morreu na Califórnia, em 1999, num acidente de moto. Em 1969, ele tornou-se o terceiro homem a pisar na superficie da Lua.
  34. 34. y v beneficios que valem US$ 4,5 bi. . ¡muneiv DO¡ Exemplo, 80 ÔOÍUHSIUO. ÚOCÚW , , n __ v** 0 begourçydo-gsterçg¡ por exempb, ?provocada pela Clostndium botulinum, que ^7 ' combate parasitas do gado e libera latata hUITIBDOS 8 Outras 3:25¡ › l nlnogênb no emume' _que Sefvlláfle l 'Os urubus saozrñnuidofsÍrErles não possuem l adubo para plantas. E ainda nao foi Shinge o órgão ma¡ das aves contabilizadoovalorda contribuição dos , *› - ' -- -›~~-~~--er~ j¡ _Í à¡ 7,4 insetos em tarefas como decomposição de Para regular a temperatura, defecam nas l , T7, carcaças, lixo e árvores, ajudando a evitar próprias pernas l '-554 incêndios florestais. LIUUANA nmsosoin 'f "W" í r MUDANÇA CLIMÁTICA “ iiiii ”“ “ i . ' . i J; “ l l ' Aumento de temperatura g (ONSTRUIDOS à ; Ífrnr-Cs, D». _ff_ ' 6: _, ;ç, «, não afeta apenas E ; arte de INGLATERRA i ~ f* - i treze' 7 _ _ x gelelra5 e °Ce3"°5 l grldes lvlesgujgsdelimbuktu (foto) - MAL! Auneswãübadein<hlifn°v°s E__-ÍÍT”Í'ÍSÍ'Í°ÇÍ'Í'ÍÍ°ÍÍ'ÍÍUÊÍÍTTÍÍÍÔÍÍÍ--_ . - : Í _L4_ - patrimônios da hurnanidald: E NATU R MS naturais e construidos pe o omem, : parque Nacma¡ Sagematha na lista dos ameaçados pelo ; [ondelocaliEúeoMonte Everest) ¡NEPAL aquecimento global. CIUPOS f Crande Barreira de Ço_rais - ÂUSTRÂLIA - J ambientalistas já tentavam havia l Barreira dc Corais: B_ELlZE _ ' _ i8 meses incluir o Monte Everest l Pgrnue Nacional de Huascarân - PERU ' ' i e_, _ na reiaçãu_ Conga¡ E Celt-ira Waterton no Parque internacional da Paz - l' 7 ¡ FRONTEIRA oos EU_A COM o CANADÁ """""""""""""""" " Fiqrêç lluhssãlílotol -GROEN NUM 'i _ _ _ Monte KiIimaniaro-ÃFRICÀ _ M »_'_ _ ' " L_ . IN( i3' Í-'ll-? í-I-ULM: m1:: mu¡ CHL-. rr-iczr- Íêlílfl: "ÍÍIÍlÍlÍlÍ : iuglirLnr-«i'Ii. :iIl: l~. I,: JHHIJIIJ: : ECONOMIA USS i3 LH o ES É quanto vale o trabalho dos insetos les podem incomodar muita gente, mas esses animais presta rn serviços à l importantes para o saneamentoíj iajudando na decomposição de matéria orgânica, sua caçaré proibida no Brasil "BioScienceí Entre os nossos melhores _ colabora dores estão a abelha, que, além de i 'muando S W owns . , . _ _ ' ' ' tà-I Êc que revelou um estudo da Universidade que fornece tecido para o homem há lsopra “Ea ? En os *r , Íomsuco gàãtricoíj estômago &ÍcÍrubuÊ de Cornell, publicado na revista ~ ~ capaz de destruir bactérias. Eles são milhares de anos. Só em termos de E controle de pragas, os insetos trazem , :_ _ (llhuipçih
  35. 35. M_ _l ; Í | u' l os DESTAQUES n: MAIO Biblia desvendada A série inédita “Os Segredos da Biblia” apresenta temas sobre o iivromaisxendidommundaO episódio "Os Cavaleiros Templários' analisa essa poderosa organização relgiosa. National Geograph' : Channel, 21h. Até dia 5 . J Exposição traz um enfoque inédito . ~ sobre a obra de Santos-Dummt: V 7 N , seu lado de designer. MCB, av. Faria Lima, 2.705, São Paulo, de terça a , a . m. dorr-Jngqdasl3i1àsl8lLAtéZ/7 LIVROS por damn SE O Mostratrazesculturasgjantesde b l. 'i ~ personahdadescomo Roberto O ra ana isa grandes tragé ias crrrtsrv MañnhoeMãhamucandhL “São demais os perigos desta vida". eles permeia um fato: ' : l V Í Memlal da “ml” Lam”- 3V' como já disse Vinicius de Moraes. De lato a vontade do homem de Au” Sm": d: Mm” Andmde' vivemos num mundo sacudi do por prosseguir seu caminho neste planeta. 32:15* dâzàyttfã ; é U6 desastres, como se pode constatar nesta "As lOO Maiores Catástrofes da História", 'n90' obra. Nela são analisados epidemias, erupções, atentados, incêndios. .. Em todos de Stephen J. Spígnesi. 496 págs. Difel. ' Arte popular i visitantes conhecerão a renoração Na Semana Nacional de Museus. os realzada na Galeria das Festas SEM CHUTES DEClFRA-ME Pgçmlaggs_ Mugeucaga do Pontal, São 641o jogos Selecionar 0 tema é indigesto: o estudo das Estrada do Pontal, 3295, Rio de os SO maiores deles entre particulas do microcosmo. Consciente Janeiro. Das 9h30 às 17h. Até Zl/ S as Copasé tarefa polêmica, disso, a autora analisa neste _ : :à pois cada brasileíroé um livro as micmpa rtículas pág¡ dgdzagwm te( . t» _w Q técn coem potencial. Mas o com linguagem e ilustrações _ › afã] teizíoããa dos acon e 1 yr . v. i conhecimento enciclopédico que andam na digestão. '" - * B most b B¡ 'tesão' m5 do a utnr lhe dá completa autoridade. “O Discreto Charme das . pão¡ on. que a range V_ _ _ , , u o, Porto Alegre, Rio, Braslia e "Os 50 Maiores . logos das Copas particulas Elementares , ' , ("num ¡ntamaçüg do Mundo", de Paulo fmicius Coelho. de Maria Cristina Baton¡ wwwmñkbos¡m¡mb, 140 pa' gs. Pa nda Books. Abdalla. 344 págs. Unesp. _ Filosofía no Sul A ONG Parceiros Voluntários. __ PRÓXIMA PARADA: ÚLTIMA PÁGINA f 5 Este é um romance daqueles que não se quer parar mais de ler. Para isso, o Í í autor se valeu de procedimentos que causam expectativas no leitor, curioso em . L saber o ñnal da história. “Howards End", de E. M. Forster. 392 págs. Globo wwwparceirosvol-. intariosorgbr _Ç mr. . 47m, -. _._. ,__ . . 5;”- . ._, ~i. _ _A C Cnnlmçà) 3 5 criada em 1997 por empresários do Rio Grande do Sul, reúne em Porto Alegre pensadores americanos na terceira edrão do Seminário Internacional Pare e Pense. A entrada é gratuita. informações;
  36. 36. .ñ.4i. Ç! ... E. T. lln. Ídhwllí . vluíuzvhrlliawnlmirl . u, . . s- _ . numas , .. _ f),
  37. 37. O médico austríaco volta ao foco das discussões 150 anos depois do seu nascimento. E prova que continua sempre presente. .. FERNANDA COLAVITTI liffllñwl'. @EdglCÊÓ. IDm.2-' E JULIANA TIRABOSCHI . tirabcisrtr l@rfdqlCÉ4ÍJ. [Dm. Z' Foros; OMAR PAIXÃO reud , por a¡ os anos 198o. clc foi ciado como intelectualmente morto. Hoje. 150 : mos após seu nascimento. não é tão fácil propagar a ínvalidade das idéias do médico austríaco Sigmund Freud (1856-1030). pai da psica- nálise e o grande nome da psicologia em todo o mundo. Apesar dc certos conceitos freudiancis estarem larga- mente ultrapassados. tnesmcw seus detratores concordam que suas proposições acerca da existência do inconsciente foram precisas. E. com o desenvolxrimento cada vez maior da tecnología aplicada à nourociéncia. algumas idéias do psiquiatra começam a retomar um pouco da forca que pos- suíam no começo do século 2o. Outras foram enterradas definitivamente. Como a "inveja do pênis", o conceito de que a vaidade das mulheres era, em parte. uma conseqüência de um sentimento de inferioridade física pela ausência do (irgão sexual masculino. O universalis- mo do complexo de Édipo e a sexualidade infantil também estão "fora de mocia”. "Não acredito que essas idéias represen- tem um ¡uapel intportaine na psicoterapia hoje”. diz Irvin Ya- lom, professor de psiquiatria da Universidade de Stanford. » U-r-: tj: 11h11 'hau-F-; r- V: em . - -ron f-: nnc- "'$"í$ ? Mq-aSa-inr-o : ai: .1- rvr-a-Ílnd' êreufÉoa. , ' w , -: . , r'. .' i¡ . tr 1 Br' Bra» www: v-e--çuira "u t' v¡ 'u A-»m
  38. 38. CONCEITOS FREUDIANOS, COMO A í A , JA FORAM TOTALMENTE DERRUBADOS PELA d' E MODERNA » Autor de “Mentiras no Divã", Yalom também escreveu "A Cura de Schope- nhauer" e "Quando Nietzsche Cho- rou", best sellers no Brasil. Seus ro- mances misturam personagens reais e ficcionais, e carregam muito de sua experiência como terapeuta. "Certos aspectos do de- senirolvimento da sexualidade feminina mereceram revisão precoce pelos seguido- res de Freud. dentre os quais se destaca Me- passa em seu inconsciente. "Para mim, a psicanálise é muito : nais uma exploração do aprendizado sobre si mesmo do que um modo efetivo dc te- rapia". opina Yalom. "A psicanálise nun- ca estabeleceu sua eficácia terapêutica". completa Frederick Cretvs. professor da Universidade de Berkeley. "Uma das evi- dências disso é- o desaparecimento da psica- nálise dos principais jornais dc psicologia e do currículo das universidades". defende. "Ela [L lanie Klein”. complementa o psicanalista Luíz âtiíafdsmófflihpi' tem sido uma terapia “tamanho único' para Fernando Gallego. membro da Sociedade Bra- bãúmfuma É: qualquer tipo dc 'ncuroseÍ termo que nào é sileira de Psicanálise. ¡dgias mais (élebrgg mais tomado como significativo pelo 'Nlanual Uma das primeiras escolas da psicologia, de Sigmund Freud Diagnóstico e Estatístico dr: Doenças Men- quando esta começou a se separar da filosofia. a psicanálise tem como principal ferramenta a associação livre. uma interpretação das pala- vras proferidas pelo paciente e qui: remetem a outras. sucessivamente. “Essa técnica é um instrumento fundamental na psicanálise. Ela é subjetiva. e e este seu ponto forte". diz Pli- nio Montagna, diretor cientifico da Sociedade Brasileira dc Psicanálise de São Paulo. É a par- tir das associações do paciente que se dão as tais'. a biblia da psiquiatria", crítica Crows. “A psicanálise tem uma logica muito bem mon- tada, e suas teorias não são infundadas. .Was nunca foi científica". pondera o psicólogo Cil- berto Godoy, professor do instituto Brasí- liensc de Análise do Comportamento. A não está ultrapassa- da. Se ela estivesse, não haveria tanta gente insistindo em afirmar sua morte. e isso há » ESPELHO DA Eri EPÍTE Freud delineou os processos do ego, superego e ID no cérebro A representação da mente, desenhada pelo pai da psicanálise em 1933 (ao lado), mostra com as linhas pontilhadas as fronteiras entre o consciente e o inconsciente. Apenas a protuberãncia na parte de (ima corresponde ao consciente. Mapeamentos neurológicos recentes [no canto] mostram algumas correspondências com suas idéias. O tronco cerebral e o sistema limbico, responsáveis pelos instintos, podem ser associados ao ID. As regiões ventral e dorsal frontais do córtex, que controlam a in “bição e a autocrítica, podem ser relacronadas com o ego e o su perego. Assim como a parte posterior do córtex, que representaria o "mundo exterior". Côrtes frontal ventral Tronco cerebral
  39. 39. -y-Jgffíwññ, _. rvuuj' w A »1 1 4-7 _ x" -. . . _. . ~ _ y * z . .f ' _ . _ IC m . W. _ _ _ . r _ . ' x . - ' z x . ' x- _ t * W. ~ “y _r 'l -. L. .
  40. 40. ,. - u. : a ¡ f¡ -p-I u_ - ç *V* l a . n h' , Í-L-, BAWeíÇL '34 l" "Li" Ç. :._. - 4- 731' ' . V. .. V V» j Í s ' "fas . uk . . '* d ~ / x o - ¡ ' . L ' t¡ . J_ pr. ' 7 . ,., /. 1 A. .. Í ~ J '. I . . -Má . .JT , c -4 ! n11 É NOS ÚLTIMOS TEMPOS, A E í V CAMlNHA CADA VEZ ¡ A 'MAI__S AO LADO DA
  41. 41. » mais de uma década". opina Monah Wi- nograd. coordenadora do curso du extensão em psicanálise c nc-urociéncía da PUC-Rio. “É verdade que as referi-ncia: : à psicanálise vêm diminuindo nas principais revistas in- ternacionais de psicologia. segundo um le- vantamento dc 1998 citado por John Hor- gart. Mas isto significa somente que a pre- sença da ¡Jsicanálise é sentida. agora. de mo- do indireto", afirma. se da psicologia a in- fluência frcudiana ¡Jode estar se tornando mais tênue. a psicanálise vem ganhando cs- paço, nas últimas décadas. em outro terreno: a neurociênciaft/ x psicanálise é filha da neu- rologia. a parte da medicina preocupada com os transtornos do funcionamento do cérebro humano". conta Monah. Apos graduar-sc cm medicina, Sigmund Freud tomou gosto pela pesquisa científica em neuroanatomia. No laboratório de Ernst Brücke. onde trabalhou entre os anos de 1876 a 1882. aprendeu a fa- zer pesquisa experimental com os sistemas nervosos dos pcixcs. “Sua ¡orodução sobre as células nervosas da lampreia é um registro da sua atividade como pesquisador rtcssa ; irc-a". relata a psicanalista. Postcriorntcrttc. trabalhando no laborató- rio do neurologista c neuroanatomista Theo- dor Meynert e fazendo residência cm neuro- logia clinica. Freud voltou-sc para os siste- ma: : nervosos dos humanos. “Ele embre- nhou-sc nas discussões em torno da locali- zação cerebral dos processos psíquicos en- volvidos na línguagent”. descreve Nlonah. Como resultado da experiência adquirida no laboratório c no Hospital Geral de Viena. pu- blicou cm 1891 um trabalho sobre a afasia (perda ou diminuição da capacidade dc cn- tender palavras). UITI da relação frutifera entre a psicanálise e a neurociéncia esta cm trabalhos como o do neurologista Dic-go Centonzc, autor dc uma pesquisa sobre memória na Universidade Tor Vergata. na Itália. Ele afirma, em um de seus artigos. que recentes avanços na neurociéncia vêm con- firmando idéias cruciais dc FTULKl. "A hipóte- Sc dc que a origem das doenças mentais sí- tua-se na impossibilidade de o indivíduo » v¡ E ! li urcro; «!. ›I-. nro rneunrauo Alguns dos pontos-chave da psicanálise INCONSCIENTE Tudo que escapa à consciência espontânea e refletida, os processos psíquicos que não podemos invocar voluntariamente. Freud não criou esse conceito, mas deu a um termojá existente um novo sentido. Faz parte do inconsciente tudo o que quebra a continuidade lógica dos pensamentos cotidianos lapsos, atos falhas, sonhos e esquecimentos. EGO, SUPEREGO E ID O ego é o "eu", os processos psíquicos conscientes e a concepção que um individuo tem de si mesmo. Já o superego é uma estrutura inconsciente e representa as relações de um individuo com a família e a sociedade, funcionando como um "fator externo" dentro de nós que critica os pensamentos e ações do ego. Também controla os impulsos do ID, a “massa im pessoal de energias" que constitui o inconsciente, responsável pelos impulsos. SUBLIMAÇÃO Acontece quando urna energia ou desejo, geralmente ligados à sexualidade, são redirecionados para outra área de atividade do indivíduo. Por exemplo, quando alguém canaliza uma decepção amorosa em atividades intelectuais ou artísticas. REPRESSÃD Processo mental surgido de um conflito entre o prazer e a realzdade. Acontece quando impulsos, desejos, lembranças e emoções dolorosas são "expulsos" do consciente para o inconsciente, pennanecendo ativos e podendo produzir sintomas neuróticos. COMPLEXO os Éorpo Em uma concepção ampla, o complexo de Édipo diz respeito ao conjunto das relações que a criança estabelece com as figuras parentais, que constituem uma rede, principalmente inconsciente, de representações e afetos entre os dois pólos de suas formas positiva e negativa. O nome foi inspirado na tragédia Édipo Rei, de Sófocles, na qual são mostrados os desejos sexual pela mãe e assassino pelo pai. NEUROSE Ê o resultado do conflito entre os desejos e o medo de punição, por isso é comumente associada a processos repressivos. Pode ser interpretada como o produto de um conflito entre o ego e o ID. SEXUALIDADE Fundamental no surgimento das neuroses. Para Freud, a vida sexual começa logo após o nascimento. Não está ligada aos genitais, mas à obtenção de prazer de diferentes zonas do corpo. Uma criança que se alimenta estaria experimentando uma satisfação sexual, na concepção freudiana. Fontes, 'Duaarf- no frvrtltiçi-: lvn cl. . Ma» , Null m', 'Canuto dr- fmmas de P! , 194,579 de Frets', 'Oqce Freud ? claims-nte DSS? - e 'Frvud - Vida e Oba'
  42. 42. v-' w . í : a: x 1 "I : u v = v r Wllfnd Bíon j | Z À! . ' 'É '. É v v. Aspcorreotes derivadas da psicanálise v' _ x* , _ Escola Winnicothnn 4 ' Donald Woods Winnicott defima psrcoterapra como a atividade na qua? r duas pessoas brirtam ¡untas Dedcou sua (arena à compreensão das (tranças. Brando-as como seres formados pela integração do orgà" : o e do emrxronrsk dele . a teoria da "mãe wÍOCrüMVi-nll: Im", aquela que efcrua uma adapraçào atrva às necess dades da trança, adam-mk) que depende m. 10 mas da devoção do que do esdmxirraento mrledua! _ . . _u_ _ Ê ; - "l, Medusa-Infantil W. , _ , ÊSÍSÉCÊ: $SW: ILÍTYÊ' _ya_ Adepzadachavnada _vcs Na ; da _. _;. ~' ps-: ané sefreudrerua , ' › v a V** ^ r Adaptou o método parana' “toco, até década de 1940 ÍDSUIÍD à nã! se Indwidufw! , para o tremlho com grupos. « Howsmmaescmadopsnzana' sta pcsmnrmece-ssc Irvn: v; -'¡ de Iníluémras teóricas. para poder Ccütdl', sem o viés dos “° pressuposxos. a so" (nação das assocxaçoes Ivmes. É famoso o seu luna tem( uma: "Ouvrr sem mamona e sem desep' r Melanie Kle Vo¡ 'Q l' 'V ? à . . L ? ' psíwloshdoSdf rmdemô. Ama Frmd d . mamas' 'mmdubab , Pâeànz Kohulfoiocriaiov dessatwmmque estudao ufza a essomçãohwe "-“~ m' NOSWFWM ~. ,g “y desemoívimcnto›do narrosrsnwo e das associadas. Essa e a ¡, ñmqe, êm, a pm Mwn¡ Vmllgv-“ÓOS "OS DWfSSOS ~ _í-_F * práhca mçonhete a rmportãrwa da empana no desen-Clwwznto e mma? ” , mmwmm E 'PMOÊUÍKW A WW enfatiza nereswaóes da ; mto-estima do patterns o s- . _Í 7 . 'Íerapía Ativa 4 1.a. 34 'í A técnira de Sander Formar, em oomraste com o método à: Freud, S. ? penr ¡emaeoanhsta parbcipeda sessao. Emboraweebordaqem seja HFrPu'<'11(U)$›Ó. 'L! O pr -rrerra ano de »ncia fundamenta' pa: a constru : às do usou smo. Juntamente com .1 de Loco-r, sua obra Êj4.';1d3 encmtra' conílrzos passados que estão rausando problevnas mrocrone s atues. Segundo a irlha de Proud, a (nança não sena passivo¡ de ser ane seda. pors não tem : dade para ainda pouco remnhecrda emuanto ' sua psrcoteràc ta, o inxeresse por . ¡ : um um dos seus Irvros e hipóteses ! Loucas ! - cada vez malar ãgüúíãfiénñóís' qegeçnommencm mars ' . . . psicanamxo (om (tranças como 'mWmMGÊ da DSMÀKMB _Í “ . , Escola Lacnnhm [Pskanáiise Estrutuallsta] um ¡nça gdmxmàr CUÂEmPUdHPñ Jxqucs Loren redvefme o ! IWTSÓBME como' wquaqem, miculmdo a mínutos Mbriucrs. Enñatzza o papel posrlivo da houra pafrma no complem de Édrpo. ernuc-“to . Bgenlc propiziador da cnarvca na ! nguogcm e na tortura 1 Y_ >, .__. ... _W í __ psicanáfrsoxmra' @suaeaantropcN-Jgwacstrutualde 145w- E ¡wd ›' ' ' ' """'"“" í' Suouss ""3¡°d5"5'3 C35' 0". ” e 555g: de 'M28 JÕZOÕ no cnou um método dc- rntervmçàa e r V _ lóq '. U,(u, .1 umço) pod: ser me s um ou mars longa que os ané' se de rotações intupossoe s, (om o abrem, de . _ f_ desenvolver a (uetrvrdade e a esombsx-rdocfe, use técnnras que se apro- vrnam da representação teatral. amplamente usado em onstrtunçoes [escolas, ?Iosprle s. ñ" v_ Psicologia Indivíduo! enrpresasl O psrcodrama rncorpora (CITE : os psiavuhnans e os ' f A lécnlm deAHned A: er (hoje pouco infíuente] io¡ desemdwnda a pedir do apíma ao trabalho com grupos ' rompimentotorn FrtutOsdors fuxiarnm aprumeo soocdadrede Nr psicanêoe, rmsseparaam-se intüxtuafcncnte auandoAc erccbtou em pm-m¡ ¡ 0mm¡ v' "AW " › : irlanda o papel d. ) sexo-d' dade na neurose, acemuamba elemento WMEJ? R231 ; Dl 1 ' , ¡ v _ , .a 'a . , _ , . . . - quem p_ a pnme awzc u; ;m compcuuvodocomç exodeÉd no. por mmodocomerto protesto wnl 5mm? ) p” as , dawn mmorãâtw um N _ ______ _ v ma: !estações cotporargpnrxiçglymntgoow chamou _t › r. Psicoterapia Pslmdmàmlra de (oumças muscwms , que azomoa 'Vliflam a ' ' Desenvolvida por Peter Fonagy, a abordagem é baseada n. : _ i pscanàíase, mas usa têcrfas dIÍermtPs. As sessões azontea-m t: &(1,3; * somente uma ou duas vezes por semana, e a reíago cntn- o médmo e o pet-ente é mais mcratrva Freud: seria amplamente! ao tonsticnze e composto de estruturas chamadas . ami-tipos. Além do ¡rtonstiente pessoa! , propôs o tonta-rio de Itonscrenm (oleo-ao. Dwvdvu as íurmçoes mentars em pensamento, senumemo, sz-nsaçào e rrm; ção. ;png rompeu (om Freud devndo à vrsão d ? atente sobre a scxuuHade e formou seu própno nmimento. Segundo c-'c', as pessoas podem ser classrhcadas como ãntromrhdas ou emmertrdas rcsrstêmàa. (mede-u grande »mponàncra à (aguardada- orgásmrca tomo nndíoo de saido psíqunca Sua tese está Lga-ia ao tra me do nasomento, 'nas se g5¡ 7' v . Psicologia M1156:: uam de uma h : mesa tec-nm. Rank na-acheqou a prooor _J & A Pra Cad Gustav . hang, ocorre to de inconstiente era dás-renu- do de mudanca no mêtoá) psltfahhcü. apenas (UISÓNDU qu: ' c esse ! rauma sena o Íundamerx m' e que o procusso pszane 'um devam levar a pessoa e superar essa armou separação. A ! mota do "Cum Pnmal", que for popfsnzaia por John Lennon. de alguma forma dama dessa F 961050 ? www Ê›<›r4pLb-"_: _Ç'. r;«t 'mrlrNvrV' - › â ~ v l¡ 2 <. ›.. r,: '-. r.. ¡.p. .r. _'y'1-_, çcr; r_b_; :v: 'ra'; › ; .~ . -

×