MUNICÍPIOS – REGIÃO DO XINGUALTAMIRA ........................................................................................
ALTAMIRAO jesuíta Roque de Hundefund foi o primeiro homem branco a subir o Rio Xingu,ultrapassando o trecho encachoeirado ...
ANAPÚA origem do município de Anapú está relacionada com a construção da RodoviaTransamazônica e com o Programa de Integra...
BRASIL NOVOA origem do atual município de Brasil Novo está relacionada com o Programa deIntegração Nacional - PIN, institu...
MEDICILÂNDIAA origem do município de Medicilândia está relacionada com o Programa de IntegraçãoNacional – PIN, instituído ...
PLACASA denominação do município surgiu do grande número de placas existentes emdeterminado trecho da rodovia BR 230. A id...
URUARÁA origem do município de Uruará está relacionada com o Programa de IntegraçãoNacional – PIN, instituído no ano de 19...
SENADOR JOSÉ PORFÍRIOO atual município de Senador José Porfírio, situado na zona do Xingu, é de recentecriação, mas está e...
PACAJÁA origem do município de Pacajá está relacionada com o Programa de IntegraçãoNacional – PIN, instituído no ano de 19...
PORTO DE MOZHistoricamente, a origem do município de Porto de Moz remonta ao ano de 1639,localizado na zona do Baixo Amazo...
VITÓRIA DO XINGUSeguindo a trajetória de ocupação dos demais municípios localizados no Vale do RioXingu, Vitória do Xingu ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Historico municipioxingu

399 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Historico municipioxingu

  1. 1. MUNICÍPIOS – REGIÃO DO XINGUALTAMIRA .................................................................................................................................. 2 ANAPÚ ......................................................................................................................................... 3 BRASIL NOVO ............................................................................................................................ 4 MEDICILÂNDIA ......................................................................................................................... 5 PLACAS ....................................................................................................................................... 6 URUARÁ ...................................................................................................................................... 7 SENADOR JOSÉ PORFÍRIO ....................................................................................................... 8 PACAJÁ ........................................................................................................................................ 9 PORTO DE MOZ ....................................................................................................................... 10  VITÓRIA DO XINGU ............................................................................................................... 11 
  2. 2. ALTAMIRAO jesuíta Roque de Hundefund foi o primeiro homem branco a subir o Rio Xingu,ultrapassando o trecho encachoeirado da volta grande, em meados do século XVII,fundando uma missão no médio Xingu. Porém, com a ascensão ao poder em Portugal aoMarquês de Pombal, as obras dos jesuítas foram irremediavelmente perdidas. Somenteem 1841, o Pe. Antônio Torquato de Souza, da Paróquia de Souzel, reabre uma trilhaque ligava, por terra, o igarapé Tucuruí, no baixo Xingu, à Missão Imperatriz. Em 1880,Agrário Cavalcante retomou os trabalhos para transformar a trilha em estrada, sendo amesma um elemento importante para prosperidade de Altamira, partindo do local ondese encontra hoje a sede do município de Vitória do Xingu e chegando a foz do igarapéAmbé, ali construindo um forte que recebeu sua denominação. Perde-se no tempo a realdata do surgimento de Altamira.Elevado a categoria de município e distrito, pela lei estadual nº 1234, de 06-11-1911,desmembrado de Souzel, o município de Altamira localiza-se no sudoeste do Estado doPará com uma população de 99.075 hab. e uma área de 160.755,00 km² (CENSO 2010).Os setores de atividade econômica do município são: extrativa mineral, indústria detransformação, serviços industriais de utilidade pública, construção civil, comércio,serviços, administração pública e agropecuária.Localizada em ponto estratégico da região, Altamira faz fronteira ao norte com omunicípio de Vitória do Xingu, ao sul com o Estado do Mato Grosso sendo cortada pelaRodovia Transamazônica no sentido Leste-Oeste numa extensão de 60 km, ligandoAltamira a Belém (800km), Marabá (500km), Itaituba (500km) e Santarém (500km) oque facilita, mesmo com bastantes trechos não-asfaltados da Transamazônica, a relaçãoeconômica de comércio e serviços com a capital Belém, e com Santarém cidade pólo daregião do Tapajós.
  3. 3. ANAPÚA origem do município de Anapú está relacionada com a construção da RodoviaTransamazônica e com o Programa de Integração Nacional – PIN, instituído no ano de1970, e implantado a partir de 1971, pelo governo federal. Um dos objetivos do PIN eradesenvolver um programa de colonização e reforma agrária na Amazônia, trazendotrabalhadores sem terra de diversos pontos do Brasil, especialmente do Nordeste.O município de Anapú foi criado através da Lei 5.929, de 28-12-1995, no governo doDr. José Almir de Oliveira Gabriel, tendo sido desmembrado do município de Pacajá eSenador José Porfírio, sendo instalado em 01 de Janeiro de 1997. Atualmente, Anapúpertence à mesorregião Sudoeste Paraense e à microrregião Altamira, tendo umapopulação de 20.543 hab. em uma área de 11.895,467 km2 (CENSO 2010).
  4. 4. BRASIL NOVOA origem do atual município de Brasil Novo está relacionada com o Programa deIntegração Nacional - PIN, instituído em 1970 no governo militar, com o objetivo dedesenvolver um grande programa de colonização e reforma agrária na Amazônia.Também fazia parte desse programa a construção de Agrópolis: reunião de agrovilascuja polarização se dava em torno de um núcleo de serviços urbanos.Inicialmente, era uma agrópolis do Instituto Nacional de Colonização e reforma Agrária– INCRA, criada devido à distância da cidade de Altamira e a necessidade dedesenvolvimento e integração da Transamazônica. Criado através da lei nº 5.692 de 13-12-1991 no governo de Jáder Fontenelle Barbalho, a partir da área desmembrada dosmunicípios de Medicilândia, Altamira e Porto de Moz. O município de Brasil Novolocaliza-se no sudoeste do Estado do Pará com uma população de 15.690 hab. e umaárea de 6.362,56 km² (CENSO 2010). Os setores de atividade econômica do municípiosão: extrativa mineral, indústria de transformação, serviços industriais de utilidadepública, construção civil, comércio, serviços, administração pública e agropecuária.Dessas atividades, destaca-se o comércio com 54%, seguido por agropecuária 23% eserviços 14%.Limita-se ao norte com o município de Porto de Moz, ao sul e a leste com o municípiode Altamira e a oeste com município de Medicilândia. Sua sede está localizada àsmargens da Rodovia Transamazônica (BR-230) km 46, abrangendo ambas as margensdessa rodovia.
  5. 5. MEDICILÂNDIAA origem do município de Medicilândia está relacionada com o Programa de IntegraçãoNacional – PIN, instituído no ano de 1970, implantado a partir de 1971, pelo governofederal. Um dos objetivos do PIN era desenvolver um programa de colonização ereforma agrária na Amazônia, trazendo trabalhadores sem terra de diversos pontos doBrasil, especialmente do Nordeste. O Programa previa a construção de rurópolis, umconjunto de agrópolis, na qual Medicilândia teve origem na agrovila que foi instaladano km 90 da Rodovia Transamazônica, no trecho situado entre Altamira e Itaituba. Cadaagrovila deveria contar com serviços de uma escola de 1º grau, uma igreja ecumênica,um posto médico, e em alguns casos, um armazém de produtos agrícolas. Um fatorimportante para o desenvolvimento de tal agrovila foi a implantação do projetocanavieiro, do qual fazia parte uma usina de beneficiamento de cana-de-açúcar atravésdo Projeto PACAL.O núcleo urbano de Medicilândia surgiu quando determinado colono, cujo lote estavalocalizado exatamente de frente para estrada, resolveu instalar serviços de bar erestaurante, servindo de ponto de apoio para caminhões e ônibus que circulavamnaquele trecho. Com a implantação do Projeto da Usina (PACAL) criou-se umademanda de mão-de-obra crescente, atraindo populações que buscavam trabalho epousavam naquele lugar, enquanto aguardavam oportunidade de emprego.Em 1988, através da Lei nº 5.438, de 06 de Maio, no governo de Hélio Gueiros,Medicilândia foi elevada à categoria de município, com sede na vila de Medicilândia.Localizada na BR-230 (Rodovia Transamazônica), distante 90 km do município deAltamira, e situada às margens do Rio Xingu. Medicilândia pertence à MesorregiãoSudoeste Paraense e à Microrregião de Altamira. Sua população é de 27.328 hab. e umaárea de 8.272,604 km2 (CENSO 2010).
  6. 6. PLACASA denominação do município surgiu do grande número de placas existentes emdeterminado trecho da rodovia BR 230. A idéia de colonização da grande área que hojeconstitui a Mesoregião do Baixo Amazonas, incluindo o território do atual Município dePlacas, foi inspirada na construção da Rodovia Transamazônica.O ponto onde se localiza a área urbana de Placas foi exatamente onde se dividiam ostrechos Altamira-Itaituba, onde o INCRA e o DNER construíram algumas placasexplicando essa divisão.Criado através da Lei Estadual nº 5.783, de 20 de dezembro de 1993, sancionada pelogovernador Jáder Fontenelle Barbalho, tendo sido desmembrado do Município deSantarém. O município teve sua instalação em 01 de janeiro de 1997, sendo primeiroprefeito eleito Francisco Omildo Santiago.Atualmente o município de Placas pertence a Mesorregião Baixo Amazonas e àMicrorregião Santarém, e tem uma população de 23.934 hab. e uma área de 7.173,175km2 (CENSO 2010).
  7. 7. URUARÁA origem do município de Uruará está relacionada com o Programa de IntegraçãoNacional – PIN, instituído no ano de 1970, implantado a partir de 1971, pelo governofederal. Um dos objetivos do PIN era desenvolver um programa de colonização ereforma agrária na Amazônia, trazendo trabalhadores sem terra de diversos pontos doBrasil, especialmente do Nordeste. O Programa previa a construção de Agrópolis, como objetivo de atender as demandas de todas as agrovilas, situadas em determinadotrecho da Transamazônica. Cada agrovila deveria contar com serviços de uma escola de1º grau, uma igreja ecumênica, um posto médico, e em alguns casos, um armazém deprodutos agrícolas.Portanto, em 1972, uma “escolinha” construída no trecho Altamira/Itaituba na RodoviaTransamazônica, serviu de marco fundamental para construção de casas aos arredores,dando origem à Agropoles Uruará. Já na década de 70, com a chegada de maisprofessores oriundos da Instituição Religiosa La Salle e outros que se fixaram,implantando o ensino fundamental, levaram ao aparecimento de grupos organizados queobjetivavam promover melhorias na vida daquele povo.Em 1980, o foco dos objetivos era a emancipação política, pois a população local nãoaceitava mais ser regida pela prefeitura do município de Prainha, devido a distância e aonão atendimento das necessidades. Logo, em 1986, o sonho de emancipação torna-serealidade, onde, logo após a criação do município de Uruará, buscou-se implantar oEnsino Médio, dando oportunidade e qualificação à população local. Atualmente, omunicípio de Uruará pertence à mesorregião Sudoeste Paraense e à microrregião deAltamira, e tem uma população de 44.789 hab. em uma área de 10.791,341 km2(CENSO 2010).
  8. 8. SENADOR JOSÉ PORFÍRIOO atual município de Senador José Porfírio, situado na zona do Xingu, é de recentecriação, mas está extremamente relacionado com o antigo município de Souzel. Pois,suas origens históricas remontam à colonização do Estado do Pará.Apesar dos Holandeses serem os primeiros civilizadores do ocidente, que visitaramaquela região, através do Rio Xingu. Pode-se afirmar que através de missões religiosas,os jesuítas foram os legítimos pioneiros da civilização do interior desse Estado. Amissão se desenvolveu, e, em 1758 o Governador Francisco Xavier de MendonçaFurtado concedeu-lhe o título de Freguesia sob o padroado de São Francisco Xavier,permanecendo nessa condição até a independência do Brasil. Nessa mesma época, osjesuítas foram expulsos do país e a missão foi elevada a categoria de Vila com adenominação de Souzel.Em 1833, com a nova divisão da província do Pará, a vila de Souzel foi extinta erestaurada em 1874. Em 1921, o município de Souzel novamente foi extinto e seuterritório foi anexado ao município de Porto de Moz, de onde se desmembrou em 1961,adquirindo emancipação político-administrativa em definitivo, com o nome de SenadorJosé Porfírio, em homenagem ao antigo político José Porfírio de Miranda Júnior.Atualmente, o município de Senador José Porfírio tem uma população de 13.045 hab.em uma área de 14.374,229 km2 (CENSO 2010). Pertencente á mesorregião doSudoeste paraense e à microrregião de Altamira.
  9. 9. PACAJÁA origem do município de Pacajá está relacionada com o Programa de IntegraçãoNacional – PIN, instituído no ano de 1970, e implantado a partir de 1971, pelo governofederal. Um dos objetivos do PIN era desenvolver um programa de colonização ereforma agrária na Amazônia, trazendo trabalhadores sem terra de diversos pontos doBrasil, especialmente do Nordeste. O Programa previa a construção de Agrópolis, como objetivo de atender as demandas de todas as agrovilas, situadas em determinadotrecho da Transamazônica. Cada agrovila deveria contar com serviços de uma escola de1º grau, uma igreja ecumênica, um posto médico, e em alguns casos, um armazém deprodutos agrícolas.Em meio a esse processo de desenvolvimento, a Construtora Mendes Júnior haviainstalado um acampamento que servia de suporte aos trabalhadores da estrada, àsproximidades do porto da balsa do Rio Xingu. Na medida em que as obras na estradaprosseguiam, e se distanciavam dos centros urbanos existentes, pontos estratégicos deapoio como um bar e restaurante instalado em frente à estrada passou a ser parada aosque ali trafegavam. Com o aumento da concentração populacional naquela localidadeconhecida como Pacajá, decorrente das atividades da construtora, começava-se ademanda por novos serviços à população. No fim da década de 70, a população quehavia crescido em número sentiam a dificuldade pelo fato de estarem distantes da sededo município ao qual pertencia, Portel, aonde se encontravam os serviços públicos,surgindo então os primeiros movimentos para emancipação da localidade, tendo à frenteGeraldo Franco (Pe. de Pacajá).O município de Pacajá obtém sua autonomia no governo de Hélio Motta Gueiros,através da Lei nº 5.447, de 10 de maio, de 1988. Atualmente, o município pertence àmesorregião Sudoeste Paraense e à microrregião de Altamira, e tem uma população de39.979 hab. em uma área de 11.832,261 km2 (CENSO 2010).
  10. 10. PORTO DE MOZHistoricamente, a origem do município de Porto de Moz remonta ao ano de 1639,localizado na zona do Baixo Amazonas, com sede encontrada no aldeamentodenominado de Muturu, sob o controle dos Capuchos de São José. Em decorrência dasprimeiras explorações da parte baixa do Rio Xingu, o aldeamento se desenvolveu. Em1890, Porto de Moz adquiriu categoria de Cidade, sendo extinto em 1930, quandopassou a integrar o território de Gurupá, restabelecendo-se três anos depois na qualidadede subprefeitura, e recuperando sua autonomia pelo Decreto nº 2.805, de 10 deDezembro de 1937.Atualmente, o município de Porto de Moz conta com uma população de 33.956 hab. emuma área de 17.423,225 km2 (CENSO 2010). Está localizado na Mesorregião do BaixoAmazonas e na Microrregião Almeirim.
  11. 11. VITÓRIA DO XINGUSeguindo a trajetória de ocupação dos demais municípios localizados no Vale do RioXingu, Vitória do Xingu tem seu povoamento datado do século XIX. Em 1869, doispadres Capuchinhos aportaram na localidade de Vitória, onde além de manter contatoscom Índios Xipaias e Araras, aproveitaram para reabrir o caminho em direção àcomunidade de Altamira. Mais tarde, o povoado de Vitória do Xingu foi dominado porgrandes latifundiários, vivendo uma época de coronelismo, sob o domínio de Gaioso,José Porfírio e Agrário Cavalcante.Sendo uma das mais novas cidades paraenses, Vitória do Xingu está localizada na partecentral do Estado do Pará. O município foi criado através da Lei 5.701, de 13-12-1991,sancionada pelo então governador Jáder Barbalho, tendo sido desmembrado dosmunicípios de Altamira, Senador José Porfírio e Porto de Moz, com sede no distrito deVitória. Atualmente, conta com uma população de 13.431 hab. em uma área de3.135,168 km2 (CENSO 2010).

×