AMPLIANDO FRONTEIRAS

2.174 visualizações

Publicada em

Este trabalho está atrelado a meu Projeto do PDE, que possibilita ao professor o acesso as tecnologias digitais da comunicação e sua aplicabilidade no ensino da leitura.

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.174
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.548
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

AMPLIANDO FRONTEIRAS

  1. 1. SECRETARIA DE ESTADO DA EDUCAÇÃO DO PARANÁ - SEED COORDENAÇÃO ESTADUAL DO PDEPROJETO DE DESENVOLVIMENTO EDUCACIONAL http://www.noupe.com Em 25/5/2011
  2. 2. Identificação http://www.noupe.com Em 25/5/2011Professora PDE: Ida Blank SabadinDois VizinhosColégio Estadual de Dois Vizinhos - EFMPORIENTANDORA: Dra. Beatriz H. Dal Molin, PHD E-mail: idabsabadin@gmail.com
  3. 3. TemaENSINO E APRENDIZAGEMDE LEITURA A FORMAÇÃO DE LEITORES http://www.noupe.com Em 25/5/2011 Público da intervenção: PROFESSORES
  4. 4. TítuloAMPLIANDO FRONTEIRAS PROFISSIONAIS: PROFESSOR, MÍDIAS TECNOLÓGICAS E O LEITOR EM FORMAÇÃO www. Em 0
  5. 5. ProblematizaçãoO professor tem formação e competências para desvelar avasta extensão de informações disponíveis pelas mídias tecnológicas? www.corbis.com Em 08-03-2011
  6. 6. JustificativaA contemporaneidade exige constante atualização e domínio emvárias áreas do conhecimento e instâncias da vida. http://www.noupe.com Em 25/05/2011
  7. 7. É nesse contexto que, hoje, a escola dispõe derecursos tecnológicos e podeser o elo de integração entre o educador e o texto numatela, o que não muda em nada o fundo da questão. Trata-se ainda de leitura. Pierre Lévy - 2001 www.corbis.com Em 08-03-2011
  8. 8. É o momento de multiletrar-se com as tecnologias e utilizar suas ferramentas e ociberespaço, como fontes de atualização de saberes e competências pedagógicas. http://www.noupe.com Em 25/05/2011
  9. 9. Objetivos Apropriar-se do uso das ferramentas da tecnologia digital, utilizando-as para um fazer pedagógico que possa apresentar uma estreita relação entreaprender e ensinar capaz de dissolver asfronteiras mantidas no modo tradicional de ensinar, promovendo, assim, a Aprendência.
  10. 10. Proporcionar uma atualização tecnológica e metodológica,desenvolvendo outro fazer pedagógico, que propicie aos aprendentes a construção de conhecimentos, mediados pela tecnologia da comunicação” Dal Molin – 2003
  11. 11. Fundamentação teóricaO ciberespaço é o novo meio de comunicação que surge daintercomunicação mundial dos computadores. Pierre Lévy www.corbis.com Em 08-03-2011
  12. 12. A educação é um dos requisitos fundamentais e passou portransformações progressivas ao longo da história, trazendo novas tecnologias, mas, seus métodos de transmissão perpetuaram-se: professor, giz e saliva. http://www.noupe.com Em 25/05/2011
  13. 13. Gadotti (2001) lembra que atradição pedagógica insiste ainda hoje em limitar o pedagógico à sala de aula.Não seria esta uma forma de cercear, de limitar a ação pedagógica? www.corbis.com Em 08-03-2011
  14. 14. DCE (2008): pensar o ensino daLíngua e Literatura implica pensar também as contradições, as diferenças e os paradoxos do quadro complexo da contemporaneidade. O espaço virtual rompeu com a idéia de tempo e lugar próprios para a aprendizagem. http://www.noupe.com Em 25/05/2011
  15. 15. [...]No momento em que vivemos, presenciamos o nascimento (crescimento) de uma outra forma de comunicação, em decorrência da qual, desde já, podemos observar profundos abalos no modo do ser e dofazer dos homens, das instituições e do conhecimento. Referimo-nos àtecnologia que marca uma nova era na trajetória da humanidade. Dal Molin -2003 www.corbis.com Em 08-03-2011
  16. 16. Antes o saber era: Personificado pela comunidade viva.Depois estava contido no livro. Hoje, seu portador é o cyberspace, o mundo virtual. http://www.noupe.com Em 25/05/2011
  17. 17. Século XXI, era dainformação midiatizada pela tecnologia. Informação, que estápresente em livros, expressa em palavras ou imagens,ou pode vir de várias formas: verbal, visual, por ondas... www.corbis.com Em 08-03-2011
  18. 18. Pela Internet, que não éuma rede, mas um conjunto de redes conectadas que pode ser definida comoum rizoma, uma constelação decomputadores interconectados no ciberespaço. Deleuze e Guattari-1995 http://www.noupe.com Em 25/05/2011
  19. 19. A resposta que o homem dá a um desafio não muda só a realidade com a qual seconfronta: muda o própriohomem, cada vez um pouco mais, e sempre de modo diferente. [...] pela ação e na ação. Freire-2001 www.corbis.com Em 08-03-2011
  20. 20. O desafio da nossa ação hoje, é a de fazermos um esforço para reencantar a educação,pois a privação da educação é uma verdadeira causa mortis. Assmann-1998 http://www.noupe.com Em 25/05/2011
  21. 21. Centra-se esta pesquisa emenvolver o professor na era da informática, das multimídias, da Internet, enredá-lo [...]num processo amplo que envolvauma concepção de intimidade entre os aprendentes, a tecnologia, a linguagem[...] www.corbis.com Em 08-03-2011
  22. 22. A formação necessária aoeducador nesse novo contexto deve seguir o conceito de rizoma que diferentemente das árvores ou de suas raízes, o rizoma interliga um ponto qualquer com outro ponto qualquer. Deleuze e Guattari-1995 http://www.noupe.com Em 25/05/2011
  23. 23. O processo que envolve oensino é permeado por todo um contexto, que acompanha os avanços da ciência e da tecnologia, como pontosbásicos para o desenvolvimento do conhecimento e do pensamento. www.corbis.com Em 08-03-2011
  24. 24. Só conhecemos o que construímos, e isso, é quase condição de sobrevivência. Propomos a inserção e ainterconexão dos professorescom as novas tecnologias ao ensino e aprendizagem. A aprendência mediada pela tecnologia. http://www.noupe.com Em 25/05/2011
  25. 25. Portanto, é o momento dereinventarmos a educação, a nossa profissão e pensarmos sobre a construção de uma pedagogia intercultural,de reciprocidade de trocas, de movimento. www.corbis.com Em 08-03-2011
  26. 26. A escola da cibercultura pode vir a ser o espaço de todas as vozes, falas e textos. Nela, o maior desafiado é o professor. http://www.noupe.com Em 25/05/2011
  27. 27. Que deverá reinventar-ser, ser capaz de dialogar e criar as condições necessárias para que todos sejam ouvidos e cresçam juntos. www.corbis.com Em 08-03-2011
  28. 28. O professor é e deve ser,eterno aprendente. http://www.noupe.com Em 25/05/2011
  29. 29. ESTRATÉGIAS Divulgação do curso deextensão Ampliando fronteirasprofissionais:professor, texto, tecnologia e oleitor em formação. Envio de questionário, viae-mail, sobre as dúvidasmais freqüentes e necessidadesdo professor quanto ao uso da www.goog Em 09/04/
  30. 30. Apresentação do projeto eprimeira imersão. Estudo de textos relacionadosàs tecnologias digitais. Utilização de programas comos quais o professor possapreparar suas aulas. www.goog Em 09/04/
  31. 31. Criação de blog e váriosobjetos de ensino-aprendizagem,apresentação dos mesmos, comoforma de interatividade. Avaliação do curso. www.goog Em 09/04/
  32. 32. REFERÊNCIASASSMANN, Hugo. Metáforas para Reencantar aEducação; epistemologia e didática. Piracicaba: UNIMEP,1996.__________. Reencantar a Educação: Rumo à sociedadeaprendente. Petrópolis: Vozes, 1998.DAL MOLIN, Beatriz Helena. Do Tear à Tela: UmaTessitura de Linguagens e Sentidos para o Processo deAprendência/ Beatriz Helena Dal Molin. Florianópolis,UFSC/CTE, 2003. Disponível em http://www.tede.ufsc.br/teses/PEPS3811.pdf__________.Tecnologia e Formação Docente: rizoma etransversalidade__________. Tessituras de Linguagem: tecnologia
  33. 33. DELEUZE, Gilles; GUATARI, Félix. Mil platôs -capitalismo e esquizofrenia - Rio de Janeiro : Editora34, v.1, 1995 Coleção Trans.DIRETRIZES CURRICULARES DE LÍNGUAPORTUGUESA. DCEs. SEED. Curitiba. 2006FREIRE, Paulo. Conscientização: teoria e prática dalibertação: uma introdução ao pensamento de PauloFreire. 3. ed. São Paulo: Centauro, 1980. 102 p.GADOTTI, Moacir. Um legado de esperança. São Paulo :Cortez, 2001. (Coleção Questões da Nossa Época, 1991).
  34. 34. LAJOLO, Marisa. (1991). “O texto não é pretexto”. In:Leitura em crise na escola. As alternativas doprofessor. 10ª ed., Porto Alegre: Mercado Aberto, 2003.LÉVY, Pierre. As tecnologias da inteligência – ofuturo do pensamento na era da informática. Traduçãode Carlos Irineu da Costa. - Rio de Janeiro; Ed.34, 1993_________. Educação e cybercultura – a nova relaçãocom o saber. Disponível http://my.opera.com/andrehb/blog//show.dml/140842 acesso 28-02-2011MÁTTAR NETO, João Augusto, Metodologiacientífica na era da Informática. São Paulo :Saraiva, 2003
  35. 35. MOARA. Revista da Pós-Graduação em Letras daUFPA. Belém: CLA/UFPA - 2004RAMAL, Andrea Cecilia. Avaliar na cibercultura.Porto Alegre: Revista Pátio, Ed. Artmed, fevereiro 2000.__________. Ler e escrever na cultura digital. PortoAlegre: Revista Pátio, ano 4, n.14, agosto-outubro, 2000, p. 21-24.SOARES, Magda. Novas práticas de leitura e escrita:letramento na cibercultura. Educ. Soc., Campinas, v.23, n. 81, 2002. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script= sci_arttext&pid=S0101
  36. 36. OBRIGADA www.google.com Em 08-03-2011

×