O slideshow foi denunciado.
Utilizamos seu perfil e dados de atividades no LinkedIn para personalizar e exibir anúncios mais relevantes. Altere suas preferências de anúncios quando desejar.

Relatório de Fechamento - International Brazil Air Show 2017

1.280 visualizações

Publicada em

Relatório de atividades e resultados da 1ª edição do IBAS - International Brazil Air Show, que aconteceu do dia 29 de março a 02 de abril no Aeroporto Internacional Tom Jobim -
RIOgaleão - Rio de Janeiro.

Publicada em: Negócios
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Relatório de Fechamento - International Brazil Air Show 2017

  1. 1. RELATÓRIO DE ATIVIDADES 29 DE MARÇO A 02 DE ABRIL DE 2017 REALIZAÇÃO: CO-REALIZAÇÃO:
  2. 2. 2 SUMÁRIO INTRODUÇÃO .......................................................................................................................................3 FICHA TÉCNICA.....................................................................................................................................4 INFORMAÇÃO DOS PARTICIPANTES ....................................................................................................4 APOIOS .................................................................................................................................................5 PATROCINADORES ...............................................................................................................................7 LISTA DE MARCAS PARTICIPANTES ......................................................................................................8 DIVULGAÇÃO........................................................................................................................................9 IMPRENSA ..........................................................................................................................................26 RODADA DE NEGÓCIOS......................................................................................................................30 PALESTRANTES...................................................................................................................................31 CONTEÚDO DOS SEMINÁRIOS ...........................................................................................................36 SHOWS AÉREOS .................................................................................................................................51
  3. 3. 3 INTRODUÇÃO O IBAS – International Brazil Air Show nasceu da necessidade de concentrar os players da aviação nacional e internacional em um país tão importante para o setor quanto o Brasil, para incentivar as discussões sobre o desenvolvimento aéreo da América Latina, ainda podendo oferecer uma experiência inédita para os amantes da aviação no país. O evento aconteceu de 29 a 31 de março para o público de negócios e nos dias 01 e 02 de abril para o público geral, no RIOgaleão – Aeroporto Internacional Tom Jobim com 6.270 participantes, entre eles patrocinadores e apoiadores. A cerimônia de abertura contou com a presença de diversas autoridades e executivos da indústria de aviação. Durante os dias de negócios ocorreram 71 painéis divididos em 7 palcos simultâneos, utilizando a transmissão de áudio direto para os fones de ouvido dos participantes, o que proporcionou um evento dinâmico e silencioso. Ao todo 158 palestrantes participaram dos seminários Wings of Change Brazil, Flight Deck Matters, Women in Aviation, Business Aviation Trends, Landings Latin America e Seminário de Tecnologias e Inovação para Aeroportos. Além das palestras abertas aos profissionais da área, foram realizadas, a portas fechadas, duas reuniões governamentais. Uma da CLAC – Comissão Latino Americana de Aviação Civil, que reúne as Autoridades de Aviação Civil da região, e outra da CORSIA – Carbon Offsetting and Reduction Scheme for International Aviation, que discute os esquemas de compensação de emissões de carbono para a aviação. Encabeçadas pela ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil e ICAO - International Civil Aviation Organization, respectivamente, as duas discussões são muito simbólicas para o Brasil, reforçando a importância do país no cenário mundial. Foram organizadas rodadas de negócios entre os participantes, gerando negócios durante o evento e reuniões bilaterais entre as organizações apoiadoras do IBAS. E para fechar o IBAS na manhã de sábado na praia de Copacabana foram realizadas apresentações de shows aéreos com mais de 50 mil expectadores. Confira a seguir os resultados do IBAS – International Brazil Air Show.
  4. 4. 4 FICHA TÉCNICA EVENTO IBAS – INTERNATIONAL BRAZIL AIR SHOW DATA 29 de março a 02 de abril. HORÁRIO EXPOSIÇÃO 12h às 20h HORÁRIO SEMINÁRIOS 09h às 18h REALIZAÇÃO Sator Soluções em Eventos – www.sators.com.br Tel: 11 3032-5633 www.sators.com.br ibas@sators.com.br LOCAL / ENDEREÇO RIOgaleão – Aeroporto Internacional Tom Jobim Av. Vinte de Janeiro, s/nº - Ilha do Governador Rio de Janeiro – RJ. http://www.riogaleao.com/ INFORMAÇÃO DOS PARTICIPANTES PARTICIPANTES DIAS DE NEGÓCIO: 6270 PARTICIPANTES NOS DIAS ABERTOS AO PÚBLICO: 10837 PALESTRANTES: 177 MARCAS PARTICIPANTES: 130
  5. 5. 5 APOIOS Apoio Institucional Estratégico Parceiro Estratégico Apoio Internacional Apoio Institucional
  6. 6. 6 Apoio Promocional Cia Aérea Oficial Cias Aéreas Participantes Agência de Viagens Oficial Transporte Oficial
  7. 7. 7 PATROCINADORES Apresentador IBAS Anfitrião Educacional Anfitrião Plenária Wings of Change Brazil Patrocinadores
  8. 8. 8 LISTA DE MARCAS PARTICIPANTES 99 Consulado do Canadá Metinjo ABAV CTAC Min. Transportes, Portos e Aviação Civil ABEAR Digicon Ministério do Turismo ABESATA dnata Modefer ABiH-RJ Editora Jean Pierri Otelli Momberger Airport Information ABRAPAC Embraer Moov ABRAPHE Embry Riddle MPE Engenharia ABRASET Ericsson Nuctech Aero Agora Estado de Pernambuco OAB-RJ Aeroflap FAB - Força Aérea Brasileira OAG Aeroin Falck Panrotas Aerolatin News Faun Trackway Parque Tecnológico Aeromexico Fulstandig Pilatus Aeromot - Diamond GA Aeronautics Plane Aeroporto de Viracopos Gama Prefeitura do Rio de Janeiro Aerotech / Smiths Detection Ghafari QNE AGS Globo Usinagem Radiend AIAB Gol Linhas Aéreas Rio Convention & Visitors Bureau Airbus Great Britain and Northern Ireland Rio Eventos Airfinance Jornal Grupo Brasanitas Rio Galeão Airport Suppliers Heico Rio Tur Al Taglio Helisota Rio2love Albuquerque Melo Advogados Hobeco Rockwell Collins Amadeus Hoffmann SAAB ANAC IATA Saipher Andorra ICF Salch-Pão ANEAA IE Go Global Singapore Sator Scan Brazil Consulting ATA Equipamentos Ilog Shimco Atech Info Aviação SINDICOM Aviação Brasil INFRAMERICA SITA Avianca Instituto Brasileiro de Aviação SNA Azul Linhas Aéreas Jetex STL Band L3 Synerjet Bernardi & Schnapp Advogados Las Empanadas Tapi - Tapioca BR Aviation Latam Air Lines TLD Business France Latecoere Tozzini Freire Advogados CAB - Conf Aerodesporto Brasileiro Lavrita U.S. Comm. Service Carolinas Feito em Casa Liga da Bagunça Vector Aerospace Cassioli Litoral MED Vision Box Cepar LPR Vortexx CFLY Aviation Lufthansa Wolpac Cirrus Lufthansa Group Women in Aviation Colven do Brasil Lufthansa System Consolid Brasil Lufthansa Technik
  9. 9. 9 DIVULGAÇÃO 04 Apoiadores Internacionais 27 Apoiadores Institucionais 13 Parceiros de Mídia 32 Inserções de banners eletrônicos e agenda de eventos em sites de parceiros 41 Inserções em redes sociais e publicações gerais feitas pelos parceiros 103 Disparos de e-mail marketing feitos por parceiros somando mais de 895.437 contatos no total 73 E-mails marketing enviados pela organização para base de mais de 30.000 contatos por disparo 11 Anúncios publicados em revistas parceiras 43 inserções de comercial na grade de programação da BAND RJ, nos programas Café com Jornal, Dia a Dia, Jogo Aberto, Os Donos da Bola, Brasil Urgente, Jornal do Rio, Jornal da Band, Novela, Jornal da Noite, MasterChef 2017, Cine Band e Pesadelo na Cozinha 100 inserções de propaganda em relógios de rua na cidade do Rio de Janeiro 120 inserções de propaganda em mídia eletrônica do Metrô na cidade do Rio de Janeiro 05 dias de inserções nos relógios dentro do Aeroporto de Brasília Posts patrocinados no Google, Facebook e Linkedin por 1 mês
  10. 10. 10
  11. 11. 11
  12. 12. 12
  13. 13. 13
  14. 14. 14 Relógios de rua pela cidade do Rio de Janeiro
  15. 15. 15 Peças do Metro RJ Peça do Aeroporto de Brasília
  16. 16. 16 Mídias Sociais de Parceiros e Patrocinadores ABEAR
  17. 17. 17 ANAC ABRAPAC ABAV RIOgaleão
  18. 18. 18 JETEX
  19. 19. 19 E-mails Marketing
  20. 20. 20
  21. 21. 21
  22. 22. 22
  23. 23. 23
  24. 24. 24
  25. 25. 25
  26. 26. 26 IMPRENSA Retorno de mídia espontânea Número de clippings: 335 matérias publicadas Jornalistas presentes IBAS: 187 credenciados imprensa Valor comercial do espaço: R$ 15.751.901,54 Principais:
  27. 27. 27
  28. 28. 28
  29. 29. 29 Confira todas as notícias: http://www.internationalbrazilairshow.com/index.php/clipping/
  30. 30. 30 RODADA DE NEGÓCIOS A principal vantagem em participar de uma Rodada de Negócios é a possibilidade de ter acesso a mercados internacionais distintos de maneira rápida e eficaz, propiciando oportunidades de conhecer empresas com potencial de se tornarem clientes ou parceiros. Tivemos 66 reuniões durante os dias de negócio do evento. Alguns depoimentos de empresas que participaram das Rodadas de Negócios: “Gostamos muito da Rodada de negócios e foi Espetacular a ideia. Amei em todos os sentidos e no momento não tenho nada a acrescentar” – Jetex “Nós também queremos te agradecer pela rodada de negócios, foi boa, gostamos pois foi bem organizada - em outros eventos que participamos não havia uma pessoa para assistir os participantes caso alguma reunião fosse cancelada e no IBAS você estava lá para coordenar os imprevistos, isto ajuda bastante. Fizemos bons contatos, apesar de a maioria deles ser do setor de vendas das empresas, porém ficaram de nos apresentar ao setor responsável. Somente como melhoria para os próximos e conforme havíamos conversado bem antes, se for possível nos encaminhem mais informações dos participantes da feira para que possamos selecionar com mais detalhes quem iremos conversar.” – Shimco North “Eu que tenho que agradecer a atenção de vocês para conosco, com certeza a nossa participação no IBAS foi muito produtiva e com contatos muitos bons. Te agradeço por tudo, e espero que na próxima edição participaremos do evento como todo. ” – Estado de Pernambuco “Agradeço pelo seu follow-up. O feedback é bem positivo, tive oportunidade de conhecer um novo fornecedor de um serviço que estava à procura e possivelmente deveremos fazer negócios. ” – Grupo Orbital
  31. 31. 31 PALESTRANTES Adalberto Febeliano Modern Logistics Alan Advíncula Veras Aeropoto Internacional RIOgaleão Alcir Fragoso EJ Escola de aviação Alex Covarrubias SITA Alex de Gunten HEICO Alex Krell Consulado Geral do Canadá Alexandre Barral Business France Alexandre Monteiro Aeroporto Internacional RIOgaleão Alexandre Villeroy Aeroporto Internacional RIOgaleão Ana Cândida Mello Carvalho Tozzini Freire Advogados Ana Helena Lundberg Embraer André Castellini Bain & Company Andrea Della Bianc CAVOTEC Arnaldo Bifulco Filho Scan Brazil Consulting Arthur Petrikas ABRAPHE – Associação Brasileira de Pilotos de Helicópteros Artur Luiz Andrade Panrotas Augusto de Macedo Santos Rockwell Collins Aurea Nardelli RSB - ROUNDTABLE ON SUSTAINABLE BIOMATERIALS Brigadeiro do Ar Carlos Vuyk de Aquino DECEA - Departamento de Controle do Espaço Aéreo Brigadeiro do Ar Luiz Ricardo de Souza Nascimento DECEA - Departamento de Controle do Espaço Aéreo Brigadeiro Fiorentini Ministério da Defesa Carey Fagan FAA - Federal Aviation Administration Carlos Cirilo IATA - The International Air Transport Association Carlos Ebner IATA - The International Air Transport Association Carlos Ozores ICF International Carlos Schmid Gonçalves GRU Airpot Chaitan Jain IATA - The International Air Transport Association Christopher Barks FAA - Federal Aviation Administration Clarissa Barros ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil Cmte. Dan Guzzo GOL Linhas Aéreas Comandante Miguel Dau GRU Airport Comte Antonio José e Silva Comissão de direito aeronáutico, espacial e aeroportuário OAB-RJ Coronel Aviador Roberto Fernandez Alves CENIPA - Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos Cristiane Secco Albuquerque e Melo Advogados
  32. 32. 32 Daniel Fisher Bombardier Danilo Dias Smiths Detection Dario Rais Lopes Ministério dos Transportes, Portos e Aviações Darrin Morgan Boeing Donizete Tokarski Ubrabio (União Brasileira do Biodiesel e Bioquerosene) Donna Hrinak Boeing Douglas Rebouças Almeida ANEAA - Assoc. Nac. das Empresas Administradoras de Aeroportos Edmar Augusto Bull ABAV - Associac. Brasileira de Agências de Viagens Edson Fagundes Gomes Atech Eduardo Iglesias ALTA - Latin American & Caribbean Air Transport Association Eduardo Sanovicz ABEAR - Associação Brasileira das Empresas Aéreas Elbson Quadros SITA Eliza Helena de Oliveira Otoni Receita Federal do Brasil Ernesto Simões Preussler DYNATEST Evanicio C Costa Boeing Fabiana Todesco SAC - Secretaria de Aviação Civil Fabio Campos Embry-Riddle Aeronautical University Fabio Faizi Rahnemay Rabbani ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil Fang Liu ICAO - The International Civil Aviation Organization Felipe Bonsenso Veneziano Pinheiro Neto Advogados Felipe Carreras Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer Fernando Calha IBDTech Fernando Hermoza ICAO - The International Civil Aviation Organization Filipe Reis IATA - The International Air Transport Association Francisco Lyra Instituto Brasileiro de Aviação/ C-Fly aviation Franklin Hoyer ICAO - The International Civil Aviation Organization Frederico Pedreira Avianca Brasil Gabriel Gavasso ThoughtWorks Gabriel Wichrowski SITA Guilherme Afonso SAC - Secretaria de Aviação Civil Gustavo Albrecht ABUL - Associação Brasileira de Pilotos de Aeronaves leves Gustavo Figueiredo GRU Airport Gustavo Teixeira Embraer Hélgio Trindade Filho Digicon Hudson Rodrigues Rockwell Collins Ian Gillespie Avianca Holdings da Avianca Brasil Jaime Binder DGAC James Wiltshire IATA - The International Air Transport Association Jane Hupe ICAO - The International Civil Aviation Organization
  33. 33. 33 Jeanine Pires Pires & Associados Jim Rymarcsuk Honeywell Aerospace João Paulo Servera Felsberg Advogados João Pita GRU Airport John Watret Embry-Riddle Aeronautical University Jonathan Berger ICF International Jorge Leal ABRASET - Ass. Bras. de Fornecedores de Serv, Equip e Tecnol para Aerop José Eduardo Brandão Synerjet José Miguel Ruiz JBT José Ricardo Botelho ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil Juliano Campos Nogueira NUCTECH Juliano Noman ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil Julio Pereira IATA - The International Air Transport Association Julio Talon GE Aviation Kenneth Currie InterVISTAS Consulting Kenneth Witcher Embry-Riddle Aeronautical University Kyle Ludwick Embry-Riddle Aeronautical University Leidivino Natal da Silva Vision Box Li Weigang TransLAB - UNB Luisa Medina Di Ciero Advogados Luiz Mauad Embraer Luiz Rocha Aeropoto Internacional RIOgaleão Magda Nassar Braztoa Marcelo Bento Ribeiro Azul Viagens Marcelo Sáfadi Parque Tecnológico São José dos Campos Marcia Ogawa Matsubayashi Deloitte Márcio Nobre Migon BNDES - Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social Márcio Peppe KPMG Marco Barbosa L3 Marcos Antônio Costa CASSIOLI Marina Posch Kalousdian CAB – NAC Brasil Mario Carneiro Faustini LATAM Airlines Brasil Mark Denham Hughes Hubbard & Reed Mark Rodrigues IATA - The International Air Transport Association Martín Eurnekian ACI Mathias Freiboth Lufthansa Technik Mauricio Emboaba ABEAR - Associação Brasileira das Empresas Aéreas Mauro Otto de Cavancanti Mello Filho Radiend
  34. 34. 34 Michael McKinley Embaixada dos EUA no Brasil Michael Nagy RCVB - Rio Convention e Visitors Bureau Michel Adam IATA - The International Air Transport Association Michele Merkle FAA - Federal Aviation Administration Mike Benjamin OAG Mike Lu Consócio Macaúba-BR Mira Zimmerman Abdalla & Zimmermann Advogados Molly Martin Women in Aviation, International Mubashir Tariq Lufthansa Systems GmbH & Co. KG Nelson Salgado Embraer Neusvaldo Ferreira Lima Ministério do Turismo Oracio Marquez IATA - The International Air Transport Association Pablo Lampariello ICAO - The International Civil Aviation Organization Patricia Ramanauskas Azul Linhas Aéreas Paula Faria IBAS - International Brazil Air Show Paulo Claro Embraer Paulo Coelho BEUMER Paulo Franklin ICF International Paulo Henrique Possas SAC - Secretaria de Aviação Civil Pedro Alves VISION BOX Pedro Scorza GOL Linhas Aéreas Peter Cerda IATA - The International Air Transport Association Peter Zimm ICF International Philippe Merlo Eurocontrol Rafael Alonso Airbus Ralf-Michael Hörtensteiner DZETA Randall Saénz GOL Linhas Aéreas Reinaldo Fioravanti BID - Banco Interamericano de Desenvolvimento Reinaldo Krugner Embraer Renato Rocha Ericsson ECB Renato Salomone LatAm Equity Itaú BBA Ricardo Bernardi Bernardi & Schnapp Advogados Ricardo Catanant ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil Ricardo Fenelon Junior ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil Ricardo Keiper GE Celma Ricardo Kenzo SIEMENS Ricardo Miguel ABESATA - Assoc Bras de mpresas de. Serviços Auxiliares de Transporte Aéreo Ricardo Rocha SAC - Secretaria de Aviação Civil Ricardo Sérgio Maia Bezerra ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil Robert Boyd IATA - The International Air Transport Association
  35. 35. 35 Robert Ruiz FAA - Federal Aviation Administration Roberto A.P. Gomes DNATA Roberto José Silveira Honorato ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil Rodrigo Padilha ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil Rogério Andrade Avantto Rogério Benevides ABEAR - Associação Brasileira das Empresas Aéreas Rogério Teixeira Coimbra SAC - Secretaria de Aviação Civil Ron Reed SITA Ronald Schaefer IATA - The International Air Transport Association Ronaldo Jenkins ABEAR - Associação Brasileira das Empresas Aéreas Rui Thomaz de Aquino IBAC - International Business Aviation Council Sergio Martins SAAB ATC Sergio Quito GOL Linhas Aéreas Steve Yaees CROSS ROADS Tenente-Brigadeiro do Ar Hélio Paes de Barros ANAC - Agência Nacional de Aviação Civil Thiago Barros Brito Genoa Thiago Meirelles SAC - Secretaria de Aviação Civil Thomas Assumpção Urban Systems Victoria B. Wassmer FAA - Federal Aviation Administration Vinicius Lummertz Embratur Wagner William de Souza Moraes ANAC – Agência Nacional de Aviação Civil Wagner Vicentini Usinagem WZ Walter Bartels AIAB - Associação das Indústrias Aeroespaciais do Brasil Wilson Molina Ribas LAVRITA Wilson Nigri Instituto IBMEC Yannick Beunardeau Amadeus
  36. 36. 36 CONTEÚDO DOS SEMINÁRIOS 29 DE MARÇO DE 2017 (QUARTA-FEIRA) WOMEN IN AVIATION Durante várias décadas, o setor da aviação era exclusivo para os homens, oferecendo pouca ou nenhuma oportunidade para as mulheres, que só se dedicavam às atividades domésticas. Em 1910, a francesa Raymond Laroche tornou-se a primeira mulher no mundo a obter uma licença de piloto, a partir de seu contato com aviadores que lhe ensinaram a voar. Entre as mulheres aviadoras mais conhecidas, estão a americana Amelia Earheart, a primeira mulher a voar pela América do Norte e a primeira mulher a voar sozinha pelo Atlântico; as brasileiras Teresa de Marzo e Anésia Pinheiro Machado, que receberam as primeiras licenças com um dia de diferença; e Ada Rogato, a primeira mulher a obter licença para piloto planadores e primeira mulher a se tornar uma skydiver, além de ser a terceira mulher a obter a licença para pilotar aviões comerciais. Apesar das mulheres terem conquistado muito no setor e impulsionado as oportunidades no mercado, as brasileiras ocupam apenas 1,88% dos assentos de comandantes e copilotos no país e representam apenas 0,8% de todas as licenças válidas atualmente em comparação com os homens brasileiros. 14:00 ás 15:30 | HIGHLIGHTS: Abertura - Boas-vindas e perspectivas: participação das mulheres no setor aeronáutico mundial - cronograma 15:30 ás 16:30 | PAINEL 1: Mulheres brasileiras e latino-americanas na aviação  Como estimular a participação através da educação?  Como promover a compreensão pública das realizações e contribuições das mulheres na aviação? 16:30 ás 17:00 | BRAZIL CHAPTER: Porque e como participar? 17:00 ás 18:00 | REUNIÃO DE ALINHAMENTO DO CAPÍTULO BRASILEIRO
  37. 37. 37 29 DE MARÇO DE 2017 (QUARTA-FEIRA) SEMINÁRIOS DE TECNOLOGIA E INOVAÇÃO PARA AEROPORTOS Quais são as tecnologias inovadoras disponíveis para melhorar os aeroportos brasileiros? TECNOLOGIAS DISPONÍVEIS - LADO AR 14h00 às 14h30 | PAINEL 1: Pavimento, sinalização e iluminação de pista  Novas tecnologias para pavimentos: SMA; melhoria no nível de atrito e drenagem dentre outras  Sinalização: pintura de alta resistência e performance; elastômeros e polímeros; placas e painéis indicativos de orientação e posição  Iluminação de pista: equipamento de verificação da intensidade luminosa; luzes de balizamento a LED; energia fotovoltaica para balizamento de pista 14h30 às 15h00 | PAINEL 2: Limpeza, conservação da pista, fauna, meio ambiente e solo  Limpeza e conservação de pista de pouso e decolagem: inspeção operacional, identificação e coleta de possíveis FOD; equipamento de varrição de pátios e pistas; medição e avaliação do nível de atrito do pavimento da pista de pouso; equipamento para remoção de borracha da pista de pouso  Gerenciamento da Fauna: controle e manejo; manutenção de áreas verdes; gramado artificial  Estação de Bombeiros (SCI): reaproveitamento de água dos testes diários dos CCI; captação de água de chuva para o sistema de cisterna de combate a incêndio  Controle e movimentação de solo: radar de solo e quadro sinótico 15h00 às 15h30 | PAINEL 3: Sistemas de docagem e pontes de embarque  Sistema de docagem de aeronave: Doc System  Pontes de embarque: facilidades de rampa no atendimento da aeronave (400 Hz e Ar Condicionado, etc.); embarque e desembarque de passageiros no terminal e em posição remota (Ponte e elo) 15h30 às 16h00 | PAINEL 4: Acessibidade, transporte de pessoas e bagagem  Ônibus articulados e pantográficos  Equipamentos para acessibilidade: ambulift, plataforma, elevador, etc  Sistema de transporte e manuseio de bagagens (STMB)  Esteiras automatizadas: Controle de movimentação; inspeção de segurança
  38. 38. 38 TECNOLOGIAS DISPONÍVERIS - LADO TERRA 16h30 às 17h00 | PAINEL 5: Wayfinding, controle de veículos e informação ao passageiro  Sinalização e Publicidade: Informação ao Passageiro  Sistema de Controle de Estacionamento de Veículos: Indicativo de número de vagas e vaga livre  WiFi: Acesso e Facilitação  Aplicativos de Informação ao Passageiro 17h00 às 17h30 | PAINEL 6: Tecnologias para manuseio e segurança no controle de bagagens  Bag Drop System (Self-Service): Equipamento e Facilidade ao Passageiro  Automatização e Mensuração de Tempos: Comportamento de Filas; Devolução de Bagagens  Sistemas de Inspeção de Segurança à Aviação: Passageiros e Bagagens 17h30 às 18h00 | PAINEL 7: Tecnologias disponíveis para processamento de passageiros  Implantação de E-Gates: Autoatendimento Migratório  Sistema de Identificação Biométrica: Acompanhamento, Agilidade e Rastreabilidade  Processos, Gerenciamento e Sistemas Integrados 18h00 às 18h30 | PAINEL 8: Carga Aérea e energia elétrica  Terminal de Carga Aérea: Sistemas de Segurança; Controle Automatizado  Geração e Fornecimento de Energia Elétrica: Energia Fotovoltaica; Sistema de Monitoração e Controle junto a Concessionária
  39. 39. 39 30 DE MARÇO DE 2017 (QUINTA-FEIRA) CADEIA AEROESPACIAL & DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO A Embraer é o terceiro produtor mundial de jatos comerciais que operam em mais de 150 companhias aéreas ao redor do mundo. A Aviação Comercial transporta mais de 120 milhões de passageiros/ano no Brasil, com voos regulares em mais de 140 aeroportos, percorrendo cerca de 900 rotas e possui o maior número de jatos comerciais em operação na América Latina (cerca de 700). Aviões e sistemas de defesa brasileiros servem em mais de duas dúzias de forças aéreas estrangeiras, inclusive na França e no Reino Unido. A Aviação Geral conta com aproximadamente 15.000 aeronaves em operação (1.200 aviões agrícolas, 800 jatos executivos e 2.100 helicópteros) que operam em mais de 1800 aeródromos e mais de 900 helipontos no Brasil. São Paulo é a segunda maior cidade em número de helicópteros. Componentes aeronáuticos brasileiros entram nas linhas de produção de importantes fábricas de aeronaves e motores no exterior. A indústria aeroespacial brasileira é a maior do hemisfério sul e oferece diversas oportunidades de negócios e proporciona desenvolvimento econômico para o País. Quais são as oportunidades do mercado brasileiro para o setor aeroespacial? 09h00 às 10h00 | DESTAQUES: Abertura – Boas vindas e perspectiva econômica: o mercado aeroespacial brasileiro no contexto internacional 10h00 às 10h30 | Spotlight: Atratividade econômica da França no setor aeronáutico 11h00 às 11h30 | Spotlight: Transformações na cadeia global de valor e oportunidades no Brasil 11h30 às 12h00 | Spotlight: Atratividade econômica do Canadá no setor aeronáutico 12h00 às 13h00 | Painel 2: Oportunidades de negócios no Brasil 14h30 às 15h00 | Spotlight: Overview do mercado brasileiro 15h00 às 16h00 | Painel 3: Políticas para a cadeia de fornecedores e requerimentos para internacionalização
  40. 40. 40 30 DE MARÇO DE 2017 (QUINTA-FEIRA) O PAPEL DA AVIAÇÃO DE NEGÓCIOS PARA O DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO A aviação de negócios proporciona a conexão a regiões distantes e de difícil acesso, estimulando o investimento e o desenvolvimento de negócios nestas regiões, funcionando como a principal facilitadora para o desenvolvimento econômico regional e como precursora de empreendedorismo, levando renda para todo o país. No Brasil, a aviação executiva permite o acesso a 4 mil aeródromos espalhados por 5.650 municípios, enquanto a aviação comercial atende apenas 124, menos de 2% do total de municípios. Como ampliar a utilização da aviação executiva e mostrar a sua importância para o desenvolvimento econômico da região? Quais são as tendências de otimização e utilização de aeronaves executivas no mundo? PROGRAMAÇÃO PERÍODO DA MANHÃ - DESTINADO PARA O TRADE / MERCADO DE AERONAVES 09h00 às 10h00 | DESTAQUES: Abertura – Boas vindas e perspectiva econômica: o papel da aviação de negócios para o desenvolvimento econômico da América Latina 10h00 às 10h30 | Spotlight abertura 11h00 às 12h00 | PAINEL 1: Os benefícios da aviação de negócios  Métricas de eficiência: aumento da produtividade e da conectividade  Acesso a regiões distantes e de difícil acesso  Agilidade para atendimento dos clientes 12h00 às 13h00 | PAINEL 2: Regime de propriedade compartilhada (fractional ownership) e empresas de Gerenciamento (Management)  Overview América Latina  Marco regulatório no Brasil
  41. 41. 41 1º DIA – 30 DE MARÇO DE 2017 (QUINTA-FEIRA) - PLENÁRIA DESAFIOS PARA A INTEGRAÇÃO AÉREA E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO NA AMÉRICA LATINA A aviação gera mais de 4,9 milhões de empregos e contribui com US$ 153 milhões com o PIB na América Latina. Existe um enorme potencial de crescimento do mercado latino americano, com um contínuo crescimento das rotas, onde se prevê que nove das maiores cidades latino americanas deverão fazer parte das 100 megacidades nas próximas décadas. Cada vez mais o papel da aviação no desenvolvimento econômico e social da cidade onde está localizado o aeroporto é discutido no mundo. Um aeroporto tem influência direta na economia da cidade e no futuro do País. Como superar os desafios encontrados para atingir o pleno desenvolvimento na região? 09h00 às 09h55 | DESTAQUES: Abertura – Boas vindas e relatório do estado da indústria 10h05 às 11h00 | PAINEL 1: Perspectiva econômica para a aviação na América Latina 11h30 às 12h00 | PRINCIPAIS DESAFIOS: Fatores fundamentais para a integração e desenvolvimento econômico na América Latina – Regulação do setor na região 12h00 às 13h00 | PAINEL 2: O aeroporto tem influência direta na economia da cidade e no futuro do País: Desenvolvimento e crescimento econômico trazido pelos projetos aeroportuários. 1º DIA – 30 DE MARÇO DE 2017 (QUINTA-FEIRA) WORKSHOP DE AEROPORTOS Pensar globalmente, atender regionalmente: o desafio de desenvolver demandas locais conectadas com as demandas globais. Atual estágio do mercado latino americano com relação ao modelo de negócios e a importância da contribuição dos aeroportos regionais para estabelecer a conectividade e a mobilidade das cidades, a performance econômica de suas comunidades e seus desafios específicos. 14h00 às 15h00 | Painel 1: Concessões nos aeroportos Latino Americanos  Impacto da concorrência dos aeroportos concedidos no Brasil e as implicações para as companhias aéreas  O que mudou no ambiente de negócios com as concessões 15h00 às 16h00 | Painel 2: Quais são os desafios da aviação regional e o que é necessário para garantir o desenvolvimento de um mercado de aviação regional sustentável?  Como desenvolver o mercado na América Latina, incluindo o grande mercado brasileiro?
  42. 42. 42  Quais são as oportunidades para a cidade e para o mercado com a criação de uma malha aérea integrada com a aviação regional? 1º DIA – 30 DE MARÇO DE 2017 (QUINTA-FEIRA) WORKSHOP DE MRO Uma indústria de MRO bem desenvolvida é fundamental para reduzir custos, diminuir o tempo de inatividade e aumentar a eficiência dos serviços. Na América Latina o setor ainda enfrenta desafios regulatórios e aduaneiros, além do trabalho em conjunto dos diversos atores envolvidos para uma melhoria contínua nos processos. Quais são as tendências para o setor e as oportunidades de negócios na região? 14h00 às 15h00 | Painel 1: A indústria de MRO na América Latina: Panorama e Tendências  Qual o tamanho da indústria de MRO na América Latina e qual a projeção para seu crescimento?  Quais são as principais tendências que direcionam o crescimento?  Quais são os principais desafios de Supply Chain que inibem o crescimento futuro?  Como alavancar parcerias e joint ventures?  Quais são as principais questões de harmonização regulatória? 15h00 às 16h00 | Painel 2: Processos-chave para o sucesso na manutenção e integração de companhias aéreas na América Latina  Lições sobre integração de companhias aéreas  Boas práticas para fusão de divisões de manutenção  Como maximizar a sinergia após investimento em ações 16h00 às 17h00 | SPOTLIGHT: O futuro da Fabricação Aditiva (Impressão 3D) para o mercado de MRO na América Latina.  Qual o status atual da tecnologia e sua utilização?  Como a tecnologia de fabricação aditiva continuará a evoluir?  Quais são as barreiras para o crescimento e como transport estes desafios?  Como e quando a indústria de MRO será impactada?  Quem são os key players? 1º DIA – 30 DE MARÇO DE 2017 (QUINTA-FEIRA) WORKSHOP DE FINANCIAMENTOS Segundo o Air Transport Action Group – ATAG, a indústria mundial do transporte aéreo proporciona mais de 58 milhões de empregos, transporta 3 bilhões de passageiros anuais e gera US$ 2,4 trilhões do PIB global. Qual é o contexto econômico da América Latina neste mercado? Quais são as perspectivas de crescimento? Quais são as oportunidades de acesso ao capital, financiamentos e outras linhas de recursos possíveis para o setor na região? 14h00 às 15h00 | Painel 1: Oportunidades, riscos e desafios no mercado Latino Americano  Retomada do crescimento do mercado Latino Americano  Visão macroeconômica do Brasil
  43. 43. 43 15h00 às 16h00 | Painel 2: Recursos para o setor: Acesso ao capital e financiamentos  BNDES e Embraer: mercado brasileiro  Diversificação de financiamento 1º DIA – 30 DE MARÇO DE 2017 (QUINTA-FEIRA) WORKSHOP DE GROUND HANDLING O crescimento da aviação na América Latina exige que a cadeia de fornecedores também se prepare para este desafio com investimentos em equipamentos e mão de obra especializada para atender a demanda deste mercado com qualidade e preços competitivos. As empresas de ground handling exercem um papel fundamental para o desenvolvimento sustentável do setor. Como elas podem contribuir para este crescimento? 14h00 às 15h00 | Painel 1: Serviços de transporte aéreo na América Latina: panorama atual do setor  Como construir um ecossistema eficiente, confiável e em tempo real entre os aeroportos, cias aéreas e consumidores com redução de tempo para checagem de informações?  Competitividade x investimento x qualidade: como equilibrar esta equação?  Quais são os destaques dos serviços de transporte aéreo na América Latina? 15h00 às 16h00 | Painel 2: Benefícios da padronização e certificação para o setor  IATA Ground Operations Manual (IGOM)  IATA Safety Audit for Ground Operations (ISAGO)  Cases na América Latina 16h00 às 17h00 | Painel 3: Principais desafios para o setor na América Latina: o que está no radar?  Recursos humanos: formação, motivação e plano de carreira para reduzir a rotatividade  Responsabilidade compartilhada para redução de danos: Ground handlings, aeroportos e cias aéreas trabalhando juntos para a segurança e eficiência dos serviços  Handling de carga farmacêutica 1º DIA – 30 DE MARÇO DE 2017 (QUINTA-FEIRA) WORKSHOP TI & AUTOMAÇÃO O mundo passa por uma constante transformação digital. Com o aumento da expectativa de passageiros e as rápidas mudanças na tecnologia, como a aviação poderá acompanhar esta evolução incorporando as inovações e tecnologias disponíveis a favor do seu negócio e dos passageiros? Como a aviação na América Latina está se beneficiando destas inovações? 14h00 às 15h00 | SPOTLIGHT: Processamento de passageiros: eficiência, agilidade e fluidez nos processos  Tecnologias disponíveis  Case América Latina  IATA Fast Travel
  44. 44. 44 15h00 às 16h00 | Painel 2: Tecnologia a favor do passageiro, do aeroporto e das cias aéreas  Tendências e inovações tecnológicas que irão mudar a maneira de viajar do passageiro, e como projetar terminais para acomodar tais inovações  Estratégias para transformar a experiência dos passageiros em oportunidades de negócios  Como desenvolver procedimentos inovadores e customizados para passageiros frequentes 16h00 às 17h00 | Painel 3: Tecnologias disruptivas que irão mudar a aviação nos próximos anos  Big data e a Internet das coisas  Relacionamento com os passageiros através dos beacons  A evolução da biometria 2º DIA – 31 DE MARÇO DE 2017 (SEXTA-FEIRA) 09h00 às 10h00 | DESTAQUES: Fatores fundamentais para a integração e desenvolvimento econômico na América Latina – Fomento a indústria aeronáutica 10h00 às 11h00 | PAINEL 1: A aviação gera mais de 4,9 milhões de empregos e contribui com US$ 153 milhões com o PIB na América Latina. Como potencializar este mercado para contribuir ainda mais com a economia na região? 11h30 às 12h00 | PRINCIPAIS DESAFIOS: Fatores fundamentais para a integração e desenvolvimento econômico na América Latina – Tributação do setor na região 12h00 às 13h00 | PAINEL 2: Nove das maiores cidades latino americanas deverão fazer parte das 100 megacidades nas próximas décadas: cases de sucesso de aeroporto cidade na América Latina 2º DIA – 31 DE MARÇO DE 2017 (SEXTA-FEIRA) WORKSHOP MEIO AMBIENTE Em 2007, a IATA estabeleceu sua estratégia de 4 pilares para reduzir o impacto causado pelo transporte aéreo no meio ambiente. Desde então, o ATAG (Air Transport Action Group) congregou os principais fabricantes de equipamentos aeronáuticos para, em 2008, assinarem o Aviation Industry Commitment to Action on Climate Change, compromisso que reforça a atuação segundo os 4 pilares propostos pela IATA e que visa acelerar as ações no sentido de reduzir esse impacto. Quais são os resultados e perspectivas para o setor na América Latina? 14h00 às 15h00 |Painel 1: Mudança climática e transporte  Desafio das metas de Mudança Climática para a indústria da aviação Global e Latino Americana  Compromisso voluntário e obrigações, como harmonizar com o crescimento da indústria  Uma avaliação dos resultados da estratégia dos 4 pilares  Frota moderna e procedimentos operacionais em operação no transporte aéreo latino americano
  45. 45. 45 15h00 às 16h00 | Painel 2: Biocombustíveis e Novas Tecnologias  Tecnologias de conversão disponíveis no mercado e em desenvolvimento (overview)  Certificação de qualidade e infraestrutura disponível, convívio do fóssil com o renovável  Iniciativas das empresas aéreas na América Latina e no mundo 16h00 às 17h00 | Painel 3: Estágio América Latina: alinhamento com as regras internacionais  Produção de biomassa sustentável, diferencial para atingir as metas  O que torna uma biomassa sustentável viável para a indústria de aviação  Quais os desafios para chegar ao valor competitivo com o combustível fóssil  Logística, mercado local, otimização com inclusão sócio econômica 2º DIA – 31 DE MARÇO DE 2017 (SEXTA-FEIRA) WORKSHOP OPERAÇÕES E PASSAGEIROS A indústria aeroportuária e de aviação latino americana vem mudando de perspectiva, de um serviço público a uma indústria do setor privado. Embora isso permita maior eficiência e custo reduzido, a complexidade de gestão, regulação e supervisão também aumentam. Como as organizações envolvidas no processo – governo, entidades de classe e indústria – estão se organizando para atingir a excelência operacional no dia a dia com planos consistentes e confiáveis para o setor? 14h00 às 15h00 | Painel 1: Gestão aeroportuária pública x gestão aeroportuária privada: análise dos principais aspectos de desempenho na América Latina  Comparativo gestão aeroportos privados x públicos  Perspectivas das cias aéreas 15h00 às 16h00 | Painel 2: Como orquestrar em um ambiente complexo diferentes atores de forma sistemática, garantindo a execução exitosa da operação diária e ainda implementar projetos complexos garantindo o dia-a-dia do negócio?  Gestão de stakeholders: avanços, resultados e aprendizado na organização e coordenação das atividades nos aeroportos  Interoperabilidade: cooperação entre aeroporto, companhia aérea e fornecedores para aumentar a agilidade no atendimento, eficiência, rentabilidade e sustentabilidade da operação  Acordos para melhorar os níveis de serviço 2º DIA – 31 DE MARÇO DE 2017 (SEXTA-FEIRA) WORKSHOP ATC – CONTROLE DE TRÁFEGO AÉREO O Controle de Tráfego Aéreo é fundamental para o desenvolvimento da aviação. O avanço na tecnologia com o contínuo crescimento do tráfego a longo prazo faz com que a interdependência entre a operação de aeronaves, aeroportos e os responsáveis pela navegação aérea trabalhem juntos de forma colaborativa para permitir o crescimento da demanda com segurança e eficiência. Como as organizações que regulam o setor, a infraestrutura dos aeroportos e o espaço aéreo na América Latina podem melhorar seus processos? Quais as inovações para o segmento de controle de tráfego aéreo?
  46. 46. 46 14h00 às 15h00 | Painel 1: Regulação global, na América Latina e regional: Desafios da Interoperabilidade  Normas e regulamentos  Interoperabilidade e integração dos principais hubs latino americanos com o sistema global de ATM  Master plan de controle de tráfego aéreo para a América Latina: como trabalhar juntos? 15h00 às 16h00 | Painel 2: Aprendizados com a experiência de gerenciamento de tráfego aéreo na Copa e Olímpiada no Brasil  Construção do plano para os grandes eventos  Trabalho colaborativo com as organizações envolvidas na operação  Resultados e aprendizados 16h00 às 17h00 | Painel 3: Controle de tráfego aéreo na próxima década: tendências e inovações para o futuro  O que irá mudar no sistema de ATC em 2027?  A performance impulsionada pelo trabalho colaborativo  Coordenação de slots 2º DIA – 31 DE MARÇO DE 2017 (SEXTA-FEIRA) WORKSHOP DE QUESTÕES JURÍDICAS Nos últimos 15 anos a indústria da aviação experimentou uma mudança significativa a partir de inúmeras fusões, aquisições e alianças e o setor na América Latina também passa pela mesma transformação. Além disso, a região passa por uma crise econômica, em especial no Brasil, cenário que obriga as companhias aéreas a fazer um esforço para criar modelos de negócios independentes e resilientes em tempos menos favoráveis. Quais são os desafios para os advogados e reguladores neste cenário? 14h00 às 15h00 | Painel 1: Aquisições e alianças na América Latina  Avaliação e gerenciamento dos riscos  Oportunidades do mercado Latino Americano  Aviação regional no contexto das aquisições e alianças 15h00 às 16h00 | Painel 2: Desafios relação aeroporto x cia aérea x regulador: como criar um ambiente de negócios lucrativo e competitivo para todos os envolvidos?  Proteção ao consumidor: limites entre o direito e o protecionismo  Questões regulatórias críticas que impactam a indústria da aviação  Vantagens e desvantagens dos regimes de concessão e a conveniência de se instituir um regime de autorização para transferência das operações de aeroportos ao setor privado  Regulação inteligente 16h00 às 17h00 | Painel 3: Open Sky  Vantagens para o setor do transporte aéreo e para usuários do serviço  Problemas associados ao subsídio fornecido por governos a empresas aéreas e seus reflexos em um ambiente de negócios sujeito a acordos de céus abertos  Medidas preventivas para resguardo do mercado e proteção à concorrência
  47. 47. 47  Participação relevante no capital vs. local do principal estabelecimento e sujeição ao controle regulatório: requisitos dos acordos sobre serviços aéreos para designação de empresas aéreas. 2º DIA – 31 DE MARÇO DE 2017 (SEXTA-FEIRA) WORKSHOP SAFETY & SECURITY Com a ampliação da demanda por viagens aéreas na América Latina a adoção de medidas de segurança para neutralizar riscos, ameaças e incidentes também aumenta por parte dos órgãos reguladores. A expectativa de incremento no número de passageiros para os próximos anos também leva a atenção para o aumento de segurança para os passageiros, bem como a segurança da carga. Como aumentar a segurança dos aeroportos Latino Americanos seguindo as tendências globais para o setor sem aumentar desnecessariamente a complexidade do sistema regulatório? 14h00 às 15h00 | Painel 1: Regulação e padronização de processos na América Latina  Avaliação e gerenciamento dos riscos  A integração dos procedimentos de segurança dentro da cultura da organização 15h00 às 16h00 | Painel 2: Os Desafios da qualificação da mão de obra  Fator humano na operação de segurança no setor  Como melhorar os procedimentos com a prática diária de observar e reportar?  Como treinar a equipe para entender a metodologia de segurança? 16h00 às 17h00 | Painel 3: Processamento de passageiro inteligente: métodos de segurança inovadores  Inovações nas tecnologias de rastreamento e screening  Como garantir fluxo regular de passageiros Inovação no controle
  48. 48. 48 31 DE MARÇO DE 2017 (SEXTA-FEIRA) AVIAÇÃO GERAL: MODERNIZAÇÃO DO SETOR PARA SEU PLENO DESENVOLVIMENTO Os últimos anos foram de grandes desafios para a aviação geral no Brasil, apesar da desaceleração econômica que afetou o segmento, foi possível alcançar um crescimento expressivo; em 2014, a frota de aeronaves da aviação geral cresceu 3%, chegando a 15.120 aeronaves, segundo dados publicados no Anuário Brasileiro de Aviação Geral 2015. Todavia, é necessária a modernização de políticas públicas, focando em segurança operacional, ganhos de eficiência e eficácia, gestão de pessoas e compliance. Como simplificar os processos e procedimentos realizados pelos pilotos? Como resolver os entraves atuais da infraestrutura destinada ao setor? Como facilitar o desembaraço de processos regulatórios, administrativos e aduaneiros do segmento? 09h00 às 10h00 | DESTAQUES: Abertura – Boas vindas e perspectivas para o setor: a importância da simplificação dos processos para garantir o desenvolvimento da aviação geral 10h00 às 11h00 | PAINEL 1: Colaboração entres os diversos atores para desenvolvimento de um plano estratégico para a aviação geral  Responsabilidades: governo, operadores e aeroportos  Experiência USA 11h30 às 12h00 | SPOTLIGHT: Definição de Aviação Geral: como criar uma definição clara para favorecer a criação de políticas públicas específicas para o setor? 12h00 às 13h00 | PAINEL 2: “Poupa tempo” da aviação geral: como simplificar os processos burocráticos para os proprietários de aeronaves  Como funciona o registro aeronáutico e quais são os seus mecanismos  Como criar um sistema simplificado e quais os atores envolvidos 14h30 às 15h30 | Painel 1: Formação de pilotos  Novas tecnologias e a integração para a formação de mão de obra  Centros de treinamento  Validação de licenças: status atual e possíveis ações para simplificação 15h30 às 16h30 | Painel 2: Gestão de risco de segurança, governança e responsabilidade  Acidentes e incidentes  Gerenciamento da segurança proativa 17h00 às 18h00 | Painel 3: Tendências para a aviação geral  O que poderia mudar na AL com base nas melhores práticas internacionais?  Novas tecnologias para a aviação geral  Regime simplificado de operadores para importação de peças e componentes aeronáuticos
  49. 49. 49 31 DE MARÇO DE 2017 (SEXTA-FEIRA) - PLENÁRIA TURISMO E O TRANSPORTE AÉREO: CONECTIVIDADE E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO NA AMÉRICA LATINA Segundo um estudo do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) a América do Sul é uma das regiões do planeta com maior crescimento no transporte aéreo esperado para os próximos 20 anos. O Brasil representa, hoje, a 9ª maior economia turística do mundo e é um dos mercados que mais cresce globalmente, tendo uma média de crescimento na indústria de 12,6%, quase duas vezes a média de crescimento mundial, impulsionando todo o mercado Latino Americano. No entanto, o continente é pouco conectado, com oferta de assentos concentrada em poucas empresas e poucos voos regulares fora das capitais. Como avaliar o cenário da integração aérea no continente, diagnosticar o sistema de aeroportos da região e traçar estratégias de conectividade? 09h00 às 10h00 | DESTAQUES: Abertura – Boas vindas e perspectiva econômica: transporte aéreo e a economia do turismo na América Latina 10h00 às 11h00 | PAINEL 1: Indústria do turismo no Brasil  No Brasil 40% dos brasileiros viajam uma média de três vezes por ano: como estimular o aumento das viagens dos brasileiros?  O transporte aéreo é o mais usado para viajar no país (com 57,5% da preferência). Como a indústria do turismo pode ajudar a aumentar esta preferência? 11h30 às 12h00 | SPOTLIGHT: Os aeroportos brasileiros tiveram um investimento de R$ 8 bilhões em infraestrutura entre 2012 e 2014 e agora têm capacidade para atender quase 300 milhões de pessoas por ano. Quais são os impactos desta mudança para o mercado brasileiro? Quais são os desafios para o crescimento sustentado e sustentável da indústria aérea em linha com a indústria de turismo? 12h00 às 13h00 | PAINEL 2: Cias aéreas na América Latina e o seu impacto para o potencial turístico da região  Cias aéreas de baixo custo na América Latina: perspectivas e evolução do mercado  Desafios para a criação de cias de baixo custo na América Latina e de que forma outras regiões venceram estes desafios 15h00 às 15h30 | SPOTLIGHT AVIANCA 15h30 às 16h30 | Painel 4: Panorama da aviação regional: o que funciona e o que é necessário implementar na América Latina  O papel da aviação regional para o desenvolvimento do turismo
  50. 50. 50  Cases de sucesso no mundo e o impacto para o turismo a partir do desenvolvimento da aviação regional 17h00 às 18h00 | Painel 5: Novas rotas na América Latina: inserção no mercado global  Quais são os desafios encontrados pelas principais cias aéreas para estabelecerem novas rotas na região?  Como manter uma nova rota estabelecida?
  51. 51. 51 SHOWS AÉREOS Grade apresentação DATA ATRAÇÃO EVENTO LOCAL INÍCIO TÉRMINO 26/03 CEU DEMONSTRAÇÃO COPACABANA 15h00 15h30 01/04 ESQUADRILHA CEU DEMONSTRAÇÃO COPACABANA 11h00 11h30 01/04 GOL FLY BY COPACABANA 11h40 11h50 01/04 PARAQUEDISMO DEMONSTRAÇÃO COPACABANA 12h00 12h10 01/04 WOMEN IN AVIATION FLY BY COPACABANA 12h20 12h30 01/04 ESQUADRILHA DA FUMAÇA DEMONSTRAÇÃO COPACABANA 13h00 13h30 Créditos: Facebook Esquadrilha da Fumaça.

×