20 PRINCÍ PIOS BÁSICOS PARA O            ESTUDO E UTILIZAÇÃO DO ESPÍ RITO DE           PROFECIA.           Arthur L. White...
“Temos assim, tanto mais confirmada a Palavra profética, e fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em luga...
1. As mensagens do Espírito de  Profecia sã primeiramente             o  mensagens para mim  pessoalmente. (Ver Atos 26:19)
2. Estude todos os conselhosdisponíveis sobre determinadoassunto. Obtenha um quadrocompleto.“Os pró prios testemunhos serã...
3. Estude conselhos específicosem seu conjunto.Exemplo:“Nã deveríeis pô r ovos em vossa mesa.” –   oTestimonies, vol. 2, 4...
4. Tempo e espaç o relativos a certosconselhos específicos devem serconsiderados. Há relativamentepoucos.“Quanto aos teste...
Exemplo A: Instruç ão prática paramoç as, no livro Educação, publicadoem 1903.“E se... as moç as pudessem aprender aarrear...
Exemplo B: Testemunhos referentes a bicicletas, em Testimonies, vol. 8, 51 e 52. Escrito em 20 de Julho de 1894.Parecia ha...
5. Descubra os princípiossubjacentes e procure aplicá-los hoje.Exemplos: Arrear e cavalgar.Possuir e dirigir bicicletas.Co...
6. As mensagens são   atuais.Por meio de Seu Santo Espírito a voz de Deus nostem vindo continuamente em advertê   ncias ei...
“Os princípios que nos forampostos no começ o desta mensagemsã tã importantes e devem ser  o oconsiderados com tanta consc...
7. As mensagens possuem teorcientífico. As pesquisas nosúltimos 25 anos demonstram aprecisão científica em muitosconselhos...
1. Fumo. – Spiritual Gifts. Vol. 4, 128; A Ciência doBom Viver,327 e 328.2. Câ ncer. – A Ciência do Bom Viver, 313.3. Infl...
6. Fermento. – A Ciência do Bom Viver, 301.7. Medicina Psicossomática. – Testimonies, vol.3, 184.8. Deformidades de Nascen...
8. Os princípios apresentadosnas mensagens são universaisem sua aplicaç ão.Ilustraç õ (a) Experiê         es:          nci...
9. Reconheç o que há    oportunidade para dúvida.   Em relaç ã à Bíblia. –             oO Grande Conflito, 532.     Em rel...
10. O Espírito de Profecianão foi dado para substituir(a) a fé ; (b) o esforç opessoal; (c) a iniciativa; ou(d) o estudo d...
11. Devo estudar oEspírito de Profecia parabuscar conselhos e nãoapenas para provarminhas conclusõ es.
12. Ao usar os testemunhos emrelaç ão a instituiç õ ou                      esindivíduos, devo ter em mente queas condiç õ...
13. Minha conclusão baseadano estudo dos testemunhosdeve estar em harmonia comteor dos pró prios escritostomados como um t...
14. Os conselhos devem ser aplicadosconsistentemente. Não tenho liberdadepara aceitar parte e rejeitar parte.“Alguns crent...
15. Devo ser plenamente honestocomigo mesmo em minha relaç ãocom os conselhos. Devo estarconsciente no que respeita àinflu...
16. Devo ajudar outrosa encontrar seusprincípios básicos e nãopersuadir na direç ão.(Experiências em relaç ãoà reforma do ...
17. Devo ser tolerante com osoutros. Pessoas diferentes vêmde ambiente e educaç ãodiferentes. Há algumas coisasque cada in...
18. Deus coloca diante de mim umideal pelo qual devo lutar. Se eu nãoposso alcanç ar o objetivo não devome desencorajar. P...
19. Deus pode me abenç oarricamente se eu aceitarseguir a luz total econsistentemente. Isto pode mesalvar da angústia nest...
20. Devo ler os conselhos do Espíritode Profecia nos livros de Ellen G.White e não em folhas mimeografadasnão-autorizadas ...
CITAÇÕ                 ES:“Nos tempos antigos Deus falou aos homenspela boca de Seus profetas e apó stolos.Nestes dias Ele...
“A Palavra de Deus abunda emprincípios gerais para a formaç ã de                                 ohábitos corretos de vida...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

20 Princípios de Interpretação do Espírito de Profecia

689 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
689
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
4
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
23
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

20 Princípios de Interpretação do Espírito de Profecia

  1. 1. 20 PRINCÍ PIOS BÁSICOS PARA O ESTUDO E UTILIZAÇÃO DO ESPÍ RITO DE PROFECIA. Arthur L. White Traduç ão de Sô nia Maria M. Gazeta .
  2. 2. “Temos assim, tanto mais confirmada a Palavra profética, e fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em vosso coração.” II Pedro 1:19
  3. 3. 1. As mensagens do Espírito de Profecia sã primeiramente o mensagens para mim pessoalmente. (Ver Atos 26:19)
  4. 4. 2. Estude todos os conselhosdisponíveis sobre determinadoassunto. Obtenha um quadrocompleto.“Os pró prios testemunhos serã a chave que oexplicarã as mensagens dadas, como texto oescriturístico é explicado por textoescriturístico.” – Mensagens Escolhidas, vol.1, 42.
  5. 5. 3. Estude conselhos específicosem seu conjunto.Exemplo:“Nã deveríeis pô r ovos em vossa mesa.” – oTestimonies, vol. 2, 400.
  6. 6. 4. Tempo e espaç o relativos a certosconselhos específicos devem serconsiderados. Há relativamentepoucos.“Quanto aos testemunhos, coisa alguma éignorada; coisa alguma é rejeitada, otempo e o lugar, porém, têm que serconsiderados.” – MensagensEscolhidas, vol. 1, 57.
  7. 7. Exemplo A: Instruç ão prática paramoç as, no livro Educação, publicadoem 1903.“E se... as moç as pudessem aprender aarrear, cavalgar... estariam melhoradaptadas a enfrentar as emergê ncias davida.” Educação, 217.
  8. 8. Exemplo B: Testemunhos referentes a bicicletas, em Testimonies, vol. 8, 51 e 52. Escrito em 20 de Julho de 1894.Parecia haver uma mania por bicicletas. Gastava-sedinheiro para compensar uma paixã Tinha-se a o...impressã de que uma influê o ncia enfeitiç ante pairavacomo uma onda sobre ali ... ao investir seu tempo edinheiro para gratificar supostas carê ncias. Isto é umaespé cie de idolatria ... Havia alguns que rivalizavampela supremacia, cada um tentando superar o outrona veloz corrida de bicicletas. Havia um espírito decontenda e disputa entre eles como quem seria omelhor.
  9. 9. 5. Descubra os princípiossubjacentes e procure aplicá-los hoje.Exemplos: Arrear e cavalgar.Possuir e dirigir bicicletas.Conselhos sobre esportes.Ver O Lar Adventista, 49.
  10. 10. 6. As mensagens são atuais.Por meio de Seu Santo Espírito a voz de Deus nostem vindo continuamente em advertê ncias einstruç õ para confirmar a fé dos crentes no Espírito es,de Profecia.... O tempo e a provaç ã nã anularam as o oinstruç õ dadas . ... As instruç õ dadas nos es esprimeiros tempos da mensagem, devem serconservadas como instruç õ dignas de confianç a espara seguirem nestes dias finais. Review and Herald, 18de Julho de 1907; em Mensagens Escolhidas, vol. 1, 41.
  11. 11. “Os princípios que nos forampostos no começ o desta mensagemsã tã importantes e devem ser o oconsiderados com tanta consciê nciahoje em dia como o foram entã – o.”Testemunhos Seletos, vol. 3, 358 (Declaraç ã à oConferê ncia Geral na sessã de 1909.) o
  12. 12. 7. As mensagens possuem teorcientífico. As pesquisas nosúltimos 25 anos demonstram aprecisão científica em muitosconselhos e advertênciasdadas a nó s a 60 ou 100 anosatrás em alguns campos taiscomo:
  13. 13. 1. Fumo. – Spiritual Gifts. Vol. 4, 128; A Ciência doBom Viver,327 e 328.2. Câ ncer. – A Ciência do Bom Viver, 313.3. Influência Pré -Natal. – A Ciência do BomViver, 371; Mensagens Escolhidas, vol. 2, 431.4. Correntes elé tricas nos Nervos. –Testemunhos Seletos, vol. 1 257; Educação, 197 e209; Testimonies, vol. 3, 157.5. Sal. – Conselhos Sobre o Regime Alimentar, 344;A Ciência do Bom Viver, 305.
  14. 14. 6. Fermento. – A Ciência do Bom Viver, 301.7. Medicina Psicossomática. – Testimonies, vol.3, 184.8. Deformidades de Nascenç a. – MensagensEscolhidas, vol. 2, 442; Patriarcas e Profetas, 561.9. Hipnose. – Medicina e Salvação, 111, 115 e116; Mensagens Escolhidas, vol.2, 349 e 350.10. Nutriç ão e Gorduras. – Testimonies, Vol. 1,61; Conselhos Sobre Regime Alimentar, 393 e 394.
  15. 15. 8. Os princípios apresentadosnas mensagens são universaisem sua aplicaç ão.Ilustraç õ (a) Experiê es: ncia na Europaem relaç ã ao trabalho da ocolportagem. (b) A escola deAvondale.
  16. 16. 9. Reconheç o que há oportunidade para dúvida. Em relaç ã à Bíblia. – oO Grande Conflito, 532. Em relaç ã ao Espírito de oProfecia. – Testemunhos Seletos,vol. 2, 290.
  17. 17. 10. O Espírito de Profecianão foi dado para substituir(a) a fé ; (b) o esforç opessoal; (c) a iniciativa; ou(d) o estudo da Bíblia.
  18. 18. 11. Devo estudar oEspírito de Profecia parabuscar conselhos e nãoapenas para provarminhas conclusõ es.
  19. 19. 12. Ao usar os testemunhos emrelaç ão a instituiç õ ou esindivíduos, devo ter em mente queas condiç õ podem mudar. esIlustraç ão: Mensagens aos Jovens,384: “Vi que nã existe um entre vinte ojovens que saiba o que seja a religiãoexperimental.” Data: 1867.
  20. 20. 13. Minha conclusão baseadano estudo dos testemunhosdeve estar em harmonia comteor dos pró prios escritostomados como um todo.
  21. 21. 14. Os conselhos devem ser aplicadosconsistentemente. Não tenho liberdadepara aceitar parte e rejeitar parte.“Alguns crentes professos aceitam certas porç õesdos Testemunhos como mensagens de Deus, aopasso que rejeitam outras que condenam suasinclinaç õ favoritas. Essas pessoas estã es ocontrariando a pró pria prosperidade, bem como a daigreja. Importa que andemos na luz, enquanto elaestiver conosco.” – Testemunhos Seletos, vol. 3, 35.
  22. 22. 15. Devo ser plenamente honestocomigo mesmo em minha relaç ãocom os conselhos. Devo estarconsciente no que respeita àinfluência de minha atitude sobremim mesmo e sobre outros.
  23. 23. 16. Devo ajudar outrosa encontrar seusprincípios básicos e nãopersuadir na direç ão.(Experiências em relaç ãoà reforma do vestuário.) –Testemonies, vol. 4, 636;ver també mTestemonies, vol. 6, 122.
  24. 24. 17. Devo ser tolerante com osoutros. Pessoas diferentes vêmde ambiente e educaç ãodiferentes. Há algumas coisasque cada indivíduo devedecidir por si mesmo de acordocom sua consciência e comDeus.
  25. 25. 18. Deus coloca diante de mim umideal pelo qual devo lutar. Se eu nãoposso alcanç ar o objetivo não devome desencorajar. Pode levar tempo.Deus não rejeita ou abandona Seupovo se ele não atingiu Seu ideal.Ilustraç ã O Colé gio e o Sanató rio de o:Battle Creek.
  26. 26. 19. Deus pode me abenç oarricamente se eu aceitarseguir a luz total econsistentemente. Isto pode mesalvar da angústia nesta vida e daperda da vida eterna. Ver IICrô nicas 20:20.
  27. 27. 20. Devo ler os conselhos do Espíritode Profecia nos livros de Ellen G.White e não em folhas mimeografadasnão-autorizadas de algué m ou emcompilaç õ publicadas esparticularmente. Se sentir que devoobter tais compilaç ões, devoexaminar e ler cada declaraç ão deEllen G. White em seu todo.
  28. 28. CITAÇÕ ES:“Nos tempos antigos Deus falou aos homenspela boca de Seus profetas e apó stolos.Nestes dias Ele lhes fala dos testemunhosdo Seu Espírito. Nã houve ainda um tempo oem que mais seriamente falasse ao Seupovo a respeito de Sua vontade e daconduta que este deve ter.” – TestemunhosSeletos, vol. 2, 276.
  29. 29. “A Palavra de Deus abunda emprincípios gerais para a formaç ã de ohábitos corretos de vida, e ostestemunhos, tanto gerais comoindividuais, visam a chamar a suaatenç ã particularmente para esses oprincípios.” – Testemunhos Seletos, vol.2. 279.

×