DADAÍSMO

Por Franklin Fernandes, Iago Felipe, Elisvânia
Epifânio, Marcos Vínicius, Nina Vitória, Pedro
Ignácio, Wedson Ch...
PLANO DE EXPOSIÇÃO

 Contexto histórico;
 O início;
 Por que “dadaísmo”?;
 Principais características;
 Estética;
 A...
CONTEXTO HISTÓRICO

 O clima mais amplo que abriga as várias manifestações dada pode ser
encontrado na desilusão e cetici...
O INÍCIO

 A criação do Cabaré Voltaire, 1916, em Zurique, inaugura oficialmente o
dadaísmo.
 Fundado pelos escritores a...
POR QUE “DADAÍSMO”?

 A palavra “dada” é encontrada por acaso em uma consulta a um dicionário francês:
“cavalo de brinque...
PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS

 Objetos comuns do cotidiano são apresentados de uma nova forma e
dentro de um contexto artís...
ESTÉTICA

 O dadaísmo não professa um estilo específico nem defende novos modelos, aliás
coloca-se expressamente contra p...
ARTISTAS DE DESTAQUE
MARCEL DUCHAMP (1887 - 1968)

 Foi um importante pintor, escultor – e também
poeta - francês. Nasceu...
ALGUMAS OBRAS
FRANÇOIS PICABIA (1879 - 1953)

 Rico, rebelde, extravagante;
 Pintor
e
poeta
muito
imaginativo,
Picabia
foi
grande
comu...
ALGUMAS OBRAS
MAX ERNEST (1891 - 1976)

Pintor alemão, adepto do irracional e do
inconsciente;
 Esteve envolvido em outros movimentos
...
ALGUMAS OBRAS
MAN RAY (1890 – 1976)

 Responsável por inovações artísticas
na fotografia;
 Em 1915 conhece o pintor francês
Marcel Duc...
ALGUMAS OBRAS

A I'heure de l' observatoire, les
amoreux
HUGO BALL (1886 – 1927)

 Poeta e escritor alemão;
 Foi um dos principais artistas do
dadaísmo e escreveu o manifesto da...
TRISTAN TZARA (1986 – 1963)

 Foi um poeta judeu e francês que nasceu em
Moinesti, na Romênia, e faleceu em Paris aos 67 ...
DADAÍSMO NA POESIA

 Sem regras nem padrões estéticos teorizados;
 Sem rimas e sem qualquer compromisso com a coerência,...
“TENTATIVA” DE DADAÍSMO EM
POESIA, DO POETA LUDWIG KASSAK

A Batalha
Berr... bum, bumbum, bum...
Ssi... bum, papapa bum, b...
EXPERIMENTE!

Receita de Tristan Tzara para um poema dadaísta
 Pegue um jornal.
 Pegue a tesoura.
 Escolha no jornal um...
PRESENÇA NO BRASIL

 Exerce influência no movimento Modernista;
 Flávio de Carvalho, Mário de Andrade e Manuel Bandeira....
CONSIDERAÇÕES FINAIS

Ainda que 1922 apareça como o ano do fim do dadaísmo, fortes ressonâncias do
movimento podem ser no...
REFERÊNCIAS

 http://arteehistoriaepci.blogspot.com.br/
 http://www.infoescola.com/artes/dadaismo/
http://www.mundovest...
Português - Dadaísmo
Português - Dadaísmo
Português - Dadaísmo
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Português - Dadaísmo

2.778 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
  • Seja o primeiro a comentar

Português - Dadaísmo

  1. 1. DADAÍSMO Por Franklin Fernandes, Iago Felipe, Elisvânia Epifânio, Marcos Vínicius, Nina Vitória, Pedro Ignácio, Wedson Chaves e Wesley Vinícius.
  2. 2. PLANO DE EXPOSIÇÃO  Contexto histórico;  O início;  Por que “dadaísmo”?;  Principais características;  Estética;  Artistas de destaque; Dadaísmo na poesia; Presença no Brasil;  Considerações finais;  Referências.
  3. 3. CONTEXTO HISTÓRICO  O clima mais amplo que abriga as várias manifestações dada pode ser encontrado na desilusão e ceticismo instaurados pela Primeira Guerra Mundial, 1914-1918, que alimenta reações extremadas por parte dos artistas e intelectuais em relação à sociedade e ao suposto progresso social.
  4. 4. O INÍCIO  A criação do Cabaré Voltaire, 1916, em Zurique, inaugura oficialmente o dadaísmo.  Fundado pelos escritores alemães Hugo Ball e Richard Ruelsenbeck, e pelo pintor e escultor Hans Arp, o clube literário - ao mesmo tempo galeria de exposições e sala de teatro - promove encontros dedicados a música, dança, poesia, artes russa e francesa.
  5. 5. POR QUE “DADAÍSMO”?  A palavra “dada” é encontrada por acaso em uma consulta a um dicionário francês: “cavalo de brinquedo", seu sentido original.  Dessa maneira, não guarda relação direta, nem necessária, daí o seu valor: sinaliza uma escolha aleatória (princípio central da criação para os dadaístas), contrariando qualquer sentido.  "O termo nada significa", afirma o poeta romeno Tristan Tzara.
  6. 6. PRINCIPAIS CARACTERÍSTICAS  Objetos comuns do cotidiano são apresentados de uma nova forma e dentro de um contexto artístico;  Irreverência artística;  Combate às formas de arte institucionalizadas;  Crítica ao capitalismo e ao consumismo; Manifestações intencionalmente desordenadas e pautadas pelo desejo do choque e do escândalo.  Uso de vários formatos de expressão (objetos do cotidiano, sons, fotografias, poesias, músicas, jornais, etc) na composição das obras de artes plásticas;  Forte caráter pessimista e irônico, principalmente com relação aos acontecimentos políticos do mundo.
  7. 7. ESTÉTICA  O dadaísmo não professa um estilo específico nem defende novos modelos, aliás coloca-se expressamente contra projetos predefinidos e recusa todas as experiências formais anteriores. Ainda assim, é possível localizar formas exemplares da expressão dada;  Nas artes visuais, os ready-made e objets trouvés de Duchamp constituem manifestação cabal de um espírito que caracteriza o dadaísmo;  Os princípios de subversão mobilizados pelos ready-made e objetos encontrados (objets trouvés) podem ser também observados nas máquinas antifuncionais de Picabia e nas imagens fotográficas de Man Ray;  Outra característica a ser observada é o uso de colagens.
  8. 8. ARTISTAS DE DESTAQUE MARCEL DUCHAMP (1887 - 1968)  Foi um importante pintor, escultor – e também poeta - francês. Nasceu em 28 de julho de 1887 na cidade francesa de Blainville-Crevon e faleceu em 2 de outubro de 1968, na cidade de Nova Iorque.  Inventor do Ready-made: ao transformar qualquer objeto escolhido ao acaso em obra de arte, Duchamp realiza uma crítica radical ao sistema da arte. Assim, objetos utilitários sem nenhum valor estético em si são retirados de seu contexto original e elevados à condição de obra de arte ao ganhar uma assinatura e um espaço de exposição, museu ou galeria;  Embora seja considerado um artista dadaísta, trabalhou com vários conceitos artísticos do impressionismo, cubismo e expressionismo; Introduziu aspectos intelectuais em suas obras de arte.
  9. 9. ALGUMAS OBRAS
  10. 10. FRANÇOIS PICABIA (1879 - 1953)  Rico, rebelde, extravagante;  Pintor e poeta muito imaginativo, Picabia foi grande comunicador, das vanguardas que surgiram no decorrer das primeiras décadas do século XX.
  11. 11. ALGUMAS OBRAS
  12. 12. MAX ERNEST (1891 - 1976) Pintor alemão, adepto do irracional e do inconsciente;  Esteve envolvido em outros movimentos artísticos, criando técnicas na pintura e escultura;  No Dadaísmo, contribuiu com colagens e fotomontagens, composições que sugerem a múltipla identidade dos objetos por ele escolhidos para tema artístico.
  13. 13. ALGUMAS OBRAS
  14. 14. MAN RAY (1890 – 1976)  Responsável por inovações artísticas na fotografia;  Em 1915 conhece o pintor francês Marcel Duchamp, com quem funda o grupo dada nova-iorquino.
  15. 15. ALGUMAS OBRAS A I'heure de l' observatoire, les amoreux
  16. 16. HUGO BALL (1886 – 1927)  Poeta e escritor alemão;  Foi um dos principais artistas do dadaísmo e escreveu o manifesto dadaísta;  É considerado por muitos teóricos o inventor da poesia fonética.
  17. 17. TRISTAN TZARA (1986 – 1963)  Foi um poeta judeu e francês que nasceu em Moinesti, na Romênia, e faleceu em Paris aos 67 anos de idade.  Seu pseudônimo significaria numa tradução livre "triste terra", tendo sido escolhido para protestar o tratamento dos judeus na Romênia. Poeta e ensaísta, participou na fundação do movimento dadaísta em Zurique, em 1916.  No ano seguinte, após a partida de Hugo Ball, Tzara assumiu o controle do movimento. Proclamou a sua vontade de destruir a sociedade, os seus valores e a linguagem em obras como "Coração de gás" (1921), "A anticabeça" (1923) e "O homem aproximativo" (1931).
  18. 18. DADAÍSMO NA POESIA  Sem regras nem padrões estéticos teorizados;  Sem rimas e sem qualquer compromisso com a coerência, ou com a forma;  Ironia, rebeldia;  Pessimismo em relação à humanidade;  Repudio à sociedade, à política e ao capitalismo.
  19. 19. “TENTATIVA” DE DADAÍSMO EM POESIA, DO POETA LUDWIG KASSAK A Batalha Berr... bum, bumbum, bum... Ssi... bum, papapa bum, bumm Zazzau... Dum, bum, bumbumbum Prã, prà, prã... ra, hã-hã, aa... Hahol...  Embora a proposta seja eliminar a linguagem humana do texto, esse poema dadaísta ainda assim faz sentido, não consegue destituir-se de significado, ao contrário de muitos dos "ready-mades" de Marcel Duchamp.
  20. 20. EXPERIMENTE! Receita de Tristan Tzara para um poema dadaísta  Pegue um jornal.  Pegue a tesoura.  Escolha no jornal um artigo do tamanho que você deseja dar a seu poema.  Recorte o artigo.  Recorte em seguida com atenção algumas palavras que formam esse artigo e meta-as num saco. Agite suavemente.  Tire em seguida cada pedaço um após o outro.  Copie conscienciosamente na ordem em que elas são tiradas do saco.  O poema se parecerá com você. E ei-lo um escritor infinitamente original e de uma sensibilidade graciosa, ainda que incompreendido do público.
  21. 21. PRESENÇA NO BRASIL  Exerce influência no movimento Modernista;  Flávio de Carvalho, Mário de Andrade e Manuel Bandeira. "Eu insulto o burguês! O burguês-níquel O burguês-burguês! A digestão bem-feita de São Paulo! (...)” Mário de Andrade: "Ode ao burguês"
  22. 22. CONSIDERAÇÕES FINAIS Ainda que 1922 apareça como o ano do fim do dadaísmo, fortes ressonâncias do movimento podem ser notadas em perspectivas artísticas posteriores. Na França, muitos de seus protagonistas integram o surrealismo. Nos Estados Unidos, na década de 1950, artistas como Robert Rauschenberg, Jasper Johns e Louise Nevelson retomam certas orientações do movimento no chamado Neodada.  Contribuições ao design: reforçou a ideia cubista do uso da letra como experiência visual. Além disso, despertou os designers para o fato de que o chocante e o surpreendente podem chamar a atenção do receptor.
  23. 23. REFERÊNCIAS  http://arteehistoriaepci.blogspot.com.br/  http://www.infoescola.com/artes/dadaismo/ http://www.mundovestibular.com.br/articles/45555540/1/DADAISMO/Paacute gina1.html  http://www.historiadaarte.com.br/linha/dadaismo.html

×