O slideshow foi denunciado.
Seu SlideShare está sendo baixado. ×

Correção dos exercícios sobre silogismos categóricos

Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Anúncio
Carregando em…3
×

Confira estes a seguir

1 de 17 Anúncio

Mais Conteúdo rRelacionado

Mais de Isabel Moura (20)

Mais recentes (20)

Anúncio

Correção dos exercícios sobre silogismos categóricos

  1. 1. SOLUÇÕES
  2. 2. 1. a) • R: 1. Alguns portugueses são cidadãos patriotas. • 2. Alguns portugueses são amantes de feijoada. • 3. Logo, alguns amantes de feijoada são cidadãos patriotas.
  3. 3. 1. a) O silogismo é inválido porque infringe duas regras, uma quanto aos termos e outra quanto às proposições. Quanto aos termos, não obedece à regra que diz que o termo médio tem de ocorrer pelo menos uma vez distribuído (universal), e neste caso, o termo médio (portugueses) é particular nas duas premissas (sujeito de proposições particulares – Tipo I). Quanto às proposições não obedece à regra que diz de duas premissas particulares, não se segue conclusão e, neste caso, temos duas premissas particulares (Tipo I) e há conclusão (Tipo I).
  4. 4. 1. b) 1. Todos os mamíferos são vertebrados. 2. Alguns animais não são mamíferos. 3. Logo, alguns animais são vertebrados.
  5. 5. 1. b) O silogismo é inválido porque infringe uma regras quanto às proposições. Nomeadamente, a regra que diz que a conclusão deve seguir a parte mais fraca, ou seja, se uma premissa é negativa, a conclusão tem de ser negativa. Neste caso, temos uma premissa negativa (Tipo O), a menor, e a conclusão é afirmativa (Tipo I).
  6. 6. 2. A) Forma-padrão do silogismo: Premissa Maior - Todos os racistas são nazis. Premissa menor – Alguns comunistas são nazis. Conclusão - Logo, nenhum comunista é racista.
  7. 7. 2. a) Silogismo inválido porque não obedece duas regras, uma quanto aos termos e outra quanto às proposições. Quanto aos termos infringe a regra que diz que o termo menor não estar distribuído (universal) na conclusão, sem estar distribuído na premissa onde ocorre. Neste caso, o termo menor, comunista, é particular na premissa menor (sujeito de uma proposição particular – Tipo I) e universal na conclusão (sujeito de uma proposição universal – Tipo E).
  8. 8. 2. a) Quanto às proposições infringe a regra que diz que a conclusão deve seguir a parte mais fraca, ou seja, se uma premissa é particular, a conclusão deve ser particular. Neste caso, temos uma premissa particular (Tipo I) e a conclusão é universal (Tipo E).
  9. 9. 2. B) Forma-padrão do silogismo: Premissa maior – Nenhum submarino nuclear é vaso comercial. Premissa menor – Todos os submarinos nucleares são barcos de guerra. Conclusão – Logo, nenhum barco de guerra é vaso comercial.
  10. 10. 2. b) Silogismo Inválido porque não obedece a uma regra quanto aos termos: o termo menor ( barco de guerra) aumenta de extensão na conclusão (sujeito de uma proposição Universal – Tipo E). E surge na premissa menor como particular dado que é o predicado de uma proposição afirmativa (Tipo A).
  11. 11. 2. C) 1.Todo o cão ladra. 2. Cão é uma constelação. 3. Logo, uma constelação ladra.
  12. 12. 2. C) O silogismo é inválido porque não respeita a regra que diz que tem de ter três termos, uma vez que há quatro termos. A palavra cão é usada para designar conceitos diferentes e, por isso, termos diferentes (cão de constelação e cão de animal).
  13. 13. 2. d) Forma-Padrão do Silogismo: 1. Algumas boas pessoas são simpáticas. 2. Nenhum egoísta é boa pessoa. 3. Logo, nenhum egoísta é simpático.
  14. 14. 2. d) Silogismo é inválido porque infringe duas regras, uma quanto aos termos e outra quanto às proposições. Quanto aos termos não respeita a regra que diz que o termo maior não pode ocorrer distribuído (universal) na conclusão, sem estar distribuído na premissa maior. Ora o termo maior (simpáticos) é particular na premissa maior (predicado de uma proposição afirmativa – Tipo I)
  15. 15. 2. d) E universal na conclusão (predicado de uma proposição universal – Tipo E). Quanto às proposições, viola a regra que diz que a conclusão deve seguir a parte mais fraca, ou seja, se uma premissa é particular, a conclusão deve ser particular. Neste caso, temos uma premissa particular (Tipo I) e a conclusão é universal (Tipo E).
  16. 16. 2. e) Forma-Padrão do Silogismo: 1. Alguns M são P. 2. Alguns M são S. 3. Logo, alguns S são P.
  17. 17. 2. e) Silogismo Inválido porque viola duas regras, uma quanto aos termos, o termo médio (M) não está distribuído nas premissas, isto é, é particular nas duas premissas ( Sujeito de proposições particulares – Tipo I), e uma quanto às proposições, nomeadamente a que diz que de duas premissas particulares não se extrai conclusão, e neste caso, temos duas premissas particulares (ambas tipo I _ particular Afirmativa) e extraiu-se uma conclusão (Tipo I).

×