SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
1
CORREÇÃO DA FICHA DE TRABALHO SOBRE
FALÁCIAS
1
a) Falácia da petição de princípio (petitio principii) porquerecorre-se ao que se
quer provar para provar o que está em questão. A conclusão “nudez pública é
imoral” e a premissa“a nudez públicaéuma ofensa evidente” expressam a mesma
proposição, emborapor intermédio defrases diferentes.
b) Falácia da Derrapagem ou Bola de Neve porque a conclusão resulta de uma
série de consequências cujo encadeamento é muito improvável, pois põe quem
começa a jogar bingo a roubar.
c) Falácia do Falso Dilema porque é dado um número muito limitado de opções,
ou seja, põem-se as coisas em termos de fumar ou engordar, quando há outras
alternativas, nomeadamente ade “fazer exercício físico”.
d) Argumento contra o homem (ad hominem) porque ataca-se a pessoa que
apresentou o argumento, neste caso a sua condição social ou as suas motivações
para defender uma determinada ideia (as touradas devem acabar ) , em vez de
atacar o argumento.
e) Falácia da previsão inadequada porquebaseada num número muito limitado
de casos (netos de uma pessoa). Que os netos de uma pessoa (particular) não
gostem dematemática não implica quea geração a quepertencem não seinteresse
pela matemática e pelas ciências (universal).
f) Petição de princípio (petitio principii) porquese consideradaprovado o que
se quer provar, ou seja, estabelecer a pena de morte significa que se reconhece o
direito legal de tirar a vidaa alguém. Portanto, argumentar "Não há direito detirar
a vida a ninguém" é provar a conclusão tendo como premissa essa mesma
conclusão
g) A premissa e a conclusão dizem o mesmo por palavras diferentes. Com efeito,
dizer que a pena de morte é "justificável" tem o mesmo sentido que dizer que é
"legítimo e apropriado" aplicá-la. Trata-se de uma "petição de princípio". Aqui,
assume-se a conclusão que se pretende demonstrar, enunciando-a sob forma
subtilmente diferentena premissa.
h) Falácia da derrapagem porque a conclusão resulta de uma série de
consequênciascujo encadeamento é muito improvável, isto é, parase mostrar que
2
umaproposiçãoé inaceitável, extrai-se umasérie deconsequênciasinaceitáveis da
proposição em questão.
É evidentequeas leis sobre o controlo de armasnão visam acabar com a caça nem
instaurar um Estado policial que atrofie a liberdade dos cidadãos. Há umagrande
diferençaentre controlar a proliferação dearmas e oprimir os cidadãos.
i) Apelo à ignorância (argumentum ad ignorantiam) porqueargumenta-seque
umaproposição é falsa (Deusnão existe) porquenão foi provado queéverdadeira
(Deusexiste).
j) Falácia do Apelo ao povo (argumentum ad populum). Com esta falácia
sustenta-se queumaproposição éverdadeira(a Terraé plana)por ser aceite como
verdadeirapor algum sector representativo da população (todaa gente).
k) Apelo à Piedade (argumentum ad misercordiam) porque apela-se à
compaixão enão àrazão, isto é, pede-seaaprovaçãodo auditórionabase do estado
lastimoso do autor (um animal indefeso), neste caso “Help”.
l) Apelo ao povo (argumentum ad populum). Com esta falácia sustenta-se que
umaproposição é verdadeira(liberais vão vencer)por ser aceite como verdadeira
por algum sector representativo da população (amaioria da população).
m) Apelo à piedade (argumentum ad misercordiam) porque pede-se a
aprovação do auditório na base do estado lastimoso dos autores que passaram os
últimostrês meses a trabalhar desalmadamentenesserelatório, ou seja, em vez de
se apelar à razão, apela-se aos sentimentosde piedadee decompaixão.
n) Generalização Precipitada porque a amostra (quatro amigos) é demasiado
limitada e é usada apenasparaapoiar umaconclusão tendenciosa.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Al2.2. bola saltitona
Al2.2. bola saltitonaAl2.2. bola saltitona
Al2.2. bola saltitonaAna Garcez
 
Esquema rimatico e versos
Esquema rimatico e versosEsquema rimatico e versos
Esquema rimatico e versosdomplex123
 
A legitimidade da experimentação animal
A legitimidade da experimentação animalA legitimidade da experimentação animal
A legitimidade da experimentação animaltecnico default
 
Frei Luis de Sousa - Estrutura Clássica
Frei Luis de Sousa - Estrutura ClássicaFrei Luis de Sousa - Estrutura Clássica
Frei Luis de Sousa - Estrutura Clássicanelsonalves70
 
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos morais
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos moraisDiversas respostas ao problema da natureza dos juízos morais
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos moraisLuis De Sousa Rodrigues
 
Valor modal das frases
Valor modal das frasesValor modal das frases
Valor modal das frasesnando_reis
 
3_contraexemplos_cvj
3_contraexemplos_cvj3_contraexemplos_cvj
3_contraexemplos_cvjIsabel Moura
 
Avó e neto contra vento e areia
Avó e neto contra vento e areiaAvó e neto contra vento e areia
Avó e neto contra vento e areiaAna Silva
 
Frei Luís de Sousa - Características trágicas
Frei Luís de Sousa - Características trágicasFrei Luís de Sousa - Características trágicas
Frei Luís de Sousa - Características trágicasMaria Rodrigues
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesvermar2010
 
Bg 11 reprodução assexuada (exercícios)
Bg 11   reprodução assexuada (exercícios)Bg 11   reprodução assexuada (exercícios)
Bg 11 reprodução assexuada (exercícios)Nuno Correia
 

Mais procurados (20)

Al2.2. bola saltitona
Al2.2. bola saltitonaAl2.2. bola saltitona
Al2.2. bola saltitona
 
Esquema rimatico e versos
Esquema rimatico e versosEsquema rimatico e versos
Esquema rimatico e versos
 
Falácias
FaláciasFalácias
Falácias
 
A legitimidade da experimentação animal
A legitimidade da experimentação animalA legitimidade da experimentação animal
A legitimidade da experimentação animal
 
teste frei luis.pdf
teste frei luis.pdfteste frei luis.pdf
teste frei luis.pdf
 
Frei Luis de Sousa - Estrutura Clássica
Frei Luis de Sousa - Estrutura ClássicaFrei Luis de Sousa - Estrutura Clássica
Frei Luis de Sousa - Estrutura Clássica
 
A falácia do boneco de palha
A falácia do boneco de palhaA falácia do boneco de palha
A falácia do boneco de palha
 
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos morais
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos moraisDiversas respostas ao problema da natureza dos juízos morais
Diversas respostas ao problema da natureza dos juízos morais
 
Argumentos de autoridade
Argumentos de autoridadeArgumentos de autoridade
Argumentos de autoridade
 
Valor modal das frases
Valor modal das frasesValor modal das frases
Valor modal das frases
 
A alcoviteira
A alcoviteiraA alcoviteira
A alcoviteira
 
3_contraexemplos_cvj
3_contraexemplos_cvj3_contraexemplos_cvj
3_contraexemplos_cvj
 
Avó e neto contra vento e areia
Avó e neto contra vento e areiaAvó e neto contra vento e areia
Avó e neto contra vento e areia
 
Canto v 92_100
Canto v 92_100Canto v 92_100
Canto v 92_100
 
Frei Luís de Sousa - Características trágicas
Frei Luís de Sousa - Características trágicasFrei Luís de Sousa - Características trágicas
Frei Luís de Sousa - Características trágicas
 
Sermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixesSermão de santo antónio aos peixes
Sermão de santo antónio aos peixes
 
Ensaio
EnsaioEnsaio
Ensaio
 
O fidalgo
O fidalgoO fidalgo
O fidalgo
 
Bg 11 reprodução assexuada (exercícios)
Bg 11   reprodução assexuada (exercícios)Bg 11   reprodução assexuada (exercícios)
Bg 11 reprodução assexuada (exercícios)
 
Quiz descartes
Quiz descartesQuiz descartes
Quiz descartes
 

Destaque

Ficha de trabalho filme batman
Ficha de trabalho filme batmanFicha de trabalho filme batman
Ficha de trabalho filme batmanIsabel Moura
 
Ética deontológica vs ética teleológica
Ética deontológica vs ética teleológicaÉtica deontológica vs ética teleológica
Ética deontológica vs ética teleológicaIsabel Moura
 
Estudo de um caso concreto truman
Estudo de um caso concreto trumanEstudo de um caso concreto truman
Estudo de um caso concreto trumanIsabel Moura
 
Seb filosofia 11_resumos_10_ano
Seb filosofia 11_resumos_10_anoSeb filosofia 11_resumos_10_ano
Seb filosofia 11_resumos_10_anoIsabel Moura
 
Ficha de revisões 2 teste 11
Ficha de revisões 2 teste 11Ficha de revisões 2 teste 11
Ficha de revisões 2 teste 11Isabel Moura
 
Correção da ficha de revisões 2 teste 11
Correção da ficha de revisões 2 teste 11Correção da ficha de revisões 2 teste 11
Correção da ficha de revisões 2 teste 11Isabel Moura
 
Argumentos não dedutivos
Argumentos não dedutivosArgumentos não dedutivos
Argumentos não dedutivosIsabel Moura
 
Atividades responsabilidade moral e culpabilidade
Atividades responsabilidade moral e culpabilidadeAtividades responsabilidade moral e culpabilidade
Atividades responsabilidade moral e culpabilidadeIsabel Moura
 
Conhecimento como crença verdadeira justificada
Conhecimento como crença verdadeira justificada Conhecimento como crença verdadeira justificada
Conhecimento como crença verdadeira justificada Isabel Moura
 
Posições acerca da natureza e existência de deus
Posições acerca da natureza e existência de deusPosições acerca da natureza e existência de deus
Posições acerca da natureza e existência de deusIsabel Moura
 
Matriz do 2 teste de filosofia 11º ano
Matriz do 2 teste de filosofia 11º anoMatriz do 2 teste de filosofia 11º ano
Matriz do 2 teste de filosofia 11º anoIsabel Moura
 
Matriz do 1 teste de ai 12 f estética
Matriz do 1 teste de ai 12 f estéticaMatriz do 1 teste de ai 12 f estética
Matriz do 1 teste de ai 12 f estéticaIsabel Moura
 
Ficha de trabalho "Heitor e as térmitas soldado"
Ficha de trabalho "Heitor e as térmitas soldado"Ficha de trabalho "Heitor e as térmitas soldado"
Ficha de trabalho "Heitor e as térmitas soldado"Isabel Moura
 
Critérios de avaliação da disciplina de área de integração
Critérios de avaliação da disciplina de área de integraçãoCritérios de avaliação da disciplina de área de integração
Critérios de avaliação da disciplina de área de integraçãoIsabel Moura
 
Teste diagnóstico-cursos-profissionais
Teste diagnóstico-cursos-profissionaisTeste diagnóstico-cursos-profissionais
Teste diagnóstico-cursos-profissionaisIsabel Moura
 
Comparação_Descartes_Hume
Comparação_Descartes_HumeComparação_Descartes_Hume
Comparação_Descartes_HumeIsabel Moura
 
Limite de faltas por módulo
Limite de faltas por móduloLimite de faltas por módulo
Limite de faltas por móduloIsabel Moura
 
Quadro_explicativo_sofistas
Quadro_explicativo_sofistasQuadro_explicativo_sofistas
Quadro_explicativo_sofistasIsabel Moura
 

Destaque (20)

Ficha de trabalho filme batman
Ficha de trabalho filme batmanFicha de trabalho filme batman
Ficha de trabalho filme batman
 
A retórica
A retóricaA retórica
A retórica
 
Ética deontológica vs ética teleológica
Ética deontológica vs ética teleológicaÉtica deontológica vs ética teleológica
Ética deontológica vs ética teleológica
 
Estudo de um caso concreto truman
Estudo de um caso concreto trumanEstudo de um caso concreto truman
Estudo de um caso concreto truman
 
Seb filosofia 11_resumos_10_ano
Seb filosofia 11_resumos_10_anoSeb filosofia 11_resumos_10_ano
Seb filosofia 11_resumos_10_ano
 
Ficha de revisões 2 teste 11
Ficha de revisões 2 teste 11Ficha de revisões 2 teste 11
Ficha de revisões 2 teste 11
 
Correção da ficha de revisões 2 teste 11
Correção da ficha de revisões 2 teste 11Correção da ficha de revisões 2 teste 11
Correção da ficha de revisões 2 teste 11
 
Argumentos não dedutivos
Argumentos não dedutivosArgumentos não dedutivos
Argumentos não dedutivos
 
Funções da arte
Funções da arteFunções da arte
Funções da arte
 
Atividades responsabilidade moral e culpabilidade
Atividades responsabilidade moral e culpabilidadeAtividades responsabilidade moral e culpabilidade
Atividades responsabilidade moral e culpabilidade
 
Conhecimento como crença verdadeira justificada
Conhecimento como crença verdadeira justificada Conhecimento como crença verdadeira justificada
Conhecimento como crença verdadeira justificada
 
Posições acerca da natureza e existência de deus
Posições acerca da natureza e existência de deusPosições acerca da natureza e existência de deus
Posições acerca da natureza e existência de deus
 
Matriz do 2 teste de filosofia 11º ano
Matriz do 2 teste de filosofia 11º anoMatriz do 2 teste de filosofia 11º ano
Matriz do 2 teste de filosofia 11º ano
 
Matriz do 1 teste de ai 12 f estética
Matriz do 1 teste de ai 12 f estéticaMatriz do 1 teste de ai 12 f estética
Matriz do 1 teste de ai 12 f estética
 
Ficha de trabalho "Heitor e as térmitas soldado"
Ficha de trabalho "Heitor e as térmitas soldado"Ficha de trabalho "Heitor e as térmitas soldado"
Ficha de trabalho "Heitor e as térmitas soldado"
 
Critérios de avaliação da disciplina de área de integração
Critérios de avaliação da disciplina de área de integraçãoCritérios de avaliação da disciplina de área de integração
Critérios de avaliação da disciplina de área de integração
 
Teste diagnóstico-cursos-profissionais
Teste diagnóstico-cursos-profissionaisTeste diagnóstico-cursos-profissionais
Teste diagnóstico-cursos-profissionais
 
Comparação_Descartes_Hume
Comparação_Descartes_HumeComparação_Descartes_Hume
Comparação_Descartes_Hume
 
Limite de faltas por módulo
Limite de faltas por móduloLimite de faltas por módulo
Limite de faltas por módulo
 
Quadro_explicativo_sofistas
Quadro_explicativo_sofistasQuadro_explicativo_sofistas
Quadro_explicativo_sofistas
 

Mais de Isabel Moura

O POTENCIAL PEDAGÓGICO DAS FERRAMENTAS DA WEB.pdf
O POTENCIAL PEDAGÓGICO DAS FERRAMENTAS DA WEB.pdfO POTENCIAL PEDAGÓGICO DAS FERRAMENTAS DA WEB.pdf
O POTENCIAL PEDAGÓGICO DAS FERRAMENTAS DA WEB.pdfIsabel Moura
 
Plano de aula_31_05_2021_Isabel Duarte.docx
Plano de aula_31_05_2021_Isabel Duarte.docxPlano de aula_31_05_2021_Isabel Duarte.docx
Plano de aula_31_05_2021_Isabel Duarte.docxIsabel Moura
 
Plano de aula_11_01_2021_Isabel Duarte.docx
Plano de aula_11_01_2021_Isabel Duarte.docxPlano de aula_11_01_2021_Isabel Duarte.docx
Plano de aula_11_01_2021_Isabel Duarte.docxIsabel Moura
 
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdf
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdfTeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdf
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdfIsabel Moura
 
Grelha_planificacao_Aprender_com_a_BE__Grupo_E_final.pdf
Grelha_planificacao_Aprender_com_a_BE__Grupo_E_final.pdfGrelha_planificacao_Aprender_com_a_BE__Grupo_E_final.pdf
Grelha_planificacao_Aprender_com_a_BE__Grupo_E_final.pdfIsabel Moura
 
Doc4. super book of_web_tools_for_educators
Doc4. super book of_web_tools_for_educatorsDoc4. super book of_web_tools_for_educators
Doc4. super book of_web_tools_for_educatorsIsabel Moura
 
Matriz 4 teste 10 d
Matriz 4 teste 10 dMatriz 4 teste 10 d
Matriz 4 teste 10 dIsabel Moura
 
Programa psicologia cursos profissionais
Programa psicologia cursos profissionaisPrograma psicologia cursos profissionais
Programa psicologia cursos profissionaisIsabel Moura
 
Ex fil714-f2-2017-cc-vt
Ex fil714-f2-2017-cc-vtEx fil714-f2-2017-cc-vt
Ex fil714-f2-2017-cc-vtIsabel Moura
 
Ex fil714-f2-2017-v2
Ex fil714-f2-2017-v2Ex fil714-f2-2017-v2
Ex fil714-f2-2017-v2Isabel Moura
 
Ex fil714-f2-2017-v1
Ex fil714-f2-2017-v1Ex fil714-f2-2017-v1
Ex fil714-f2-2017-v1Isabel Moura
 
Responsabilidade moral
Responsabilidade moralResponsabilidade moral
Responsabilidade moralIsabel Moura
 
Argumentos informais
Argumentos informaisArgumentos informais
Argumentos informaisIsabel Moura
 

Mais de Isabel Moura (14)

O POTENCIAL PEDAGÓGICO DAS FERRAMENTAS DA WEB.pdf
O POTENCIAL PEDAGÓGICO DAS FERRAMENTAS DA WEB.pdfO POTENCIAL PEDAGÓGICO DAS FERRAMENTAS DA WEB.pdf
O POTENCIAL PEDAGÓGICO DAS FERRAMENTAS DA WEB.pdf
 
Plano de aula_31_05_2021_Isabel Duarte.docx
Plano de aula_31_05_2021_Isabel Duarte.docxPlano de aula_31_05_2021_Isabel Duarte.docx
Plano de aula_31_05_2021_Isabel Duarte.docx
 
Plano de aula_11_01_2021_Isabel Duarte.docx
Plano de aula_11_01_2021_Isabel Duarte.docxPlano de aula_11_01_2021_Isabel Duarte.docx
Plano de aula_11_01_2021_Isabel Duarte.docx
 
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdf
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdfTeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdf
TeresaMorais_Guião_filosofiadaarte.docx.pdf
 
Grelha_planificacao_Aprender_com_a_BE__Grupo_E_final.pdf
Grelha_planificacao_Aprender_com_a_BE__Grupo_E_final.pdfGrelha_planificacao_Aprender_com_a_BE__Grupo_E_final.pdf
Grelha_planificacao_Aprender_com_a_BE__Grupo_E_final.pdf
 
Doc4. super book of_web_tools_for_educators
Doc4. super book of_web_tools_for_educatorsDoc4. super book of_web_tools_for_educators
Doc4. super book of_web_tools_for_educators
 
Matriz 4 teste 10 d
Matriz 4 teste 10 dMatriz 4 teste 10 d
Matriz 4 teste 10 d
 
Ae sec filosofia
Ae sec filosofiaAe sec filosofia
Ae sec filosofia
 
Programa psicologia cursos profissionais
Programa psicologia cursos profissionaisPrograma psicologia cursos profissionais
Programa psicologia cursos profissionais
 
Ex fil714-f2-2017-cc-vt
Ex fil714-f2-2017-cc-vtEx fil714-f2-2017-cc-vt
Ex fil714-f2-2017-cc-vt
 
Ex fil714-f2-2017-v2
Ex fil714-f2-2017-v2Ex fil714-f2-2017-v2
Ex fil714-f2-2017-v2
 
Ex fil714-f2-2017-v1
Ex fil714-f2-2017-v1Ex fil714-f2-2017-v1
Ex fil714-f2-2017-v1
 
Responsabilidade moral
Responsabilidade moralResponsabilidade moral
Responsabilidade moral
 
Argumentos informais
Argumentos informaisArgumentos informais
Argumentos informais
 

Último

Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaaulasgege
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfmirandadudu08
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfPastor Robson Colaço
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarIedaGoethe
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfaulasgege
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBAline Santana
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxfabiolalopesmartins1
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
Regência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdfRegência Nominal e Verbal português .pdf
Regência Nominal e Verbal português .pdf
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO3_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdfO Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
O Universo Cuckold - Compartilhando a Esposas Com Amigo.pdf
 
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogarCaixa jogo da onça. para imprimir e jogar
Caixa jogo da onça. para imprimir e jogar
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdfCultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
Cultura e Sociedade - Texto de Apoio.pdf
 
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASBCRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
CRÔNICAS DE UMA TURMA - TURMA DE 9ºANO - EASB
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptxA experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
A experiência amorosa e a reflexão sobre o Amor.pptx
 
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, Betel, Ordenança quanto à contribuição financeira, 2Tr24.pptx
 

Correção das atividades sobre falácias

  • 1. 1 CORREÇÃO DA FICHA DE TRABALHO SOBRE FALÁCIAS 1 a) Falácia da petição de princípio (petitio principii) porquerecorre-se ao que se quer provar para provar o que está em questão. A conclusão “nudez pública é imoral” e a premissa“a nudez públicaéuma ofensa evidente” expressam a mesma proposição, emborapor intermédio defrases diferentes. b) Falácia da Derrapagem ou Bola de Neve porque a conclusão resulta de uma série de consequências cujo encadeamento é muito improvável, pois põe quem começa a jogar bingo a roubar. c) Falácia do Falso Dilema porque é dado um número muito limitado de opções, ou seja, põem-se as coisas em termos de fumar ou engordar, quando há outras alternativas, nomeadamente ade “fazer exercício físico”. d) Argumento contra o homem (ad hominem) porque ataca-se a pessoa que apresentou o argumento, neste caso a sua condição social ou as suas motivações para defender uma determinada ideia (as touradas devem acabar ) , em vez de atacar o argumento. e) Falácia da previsão inadequada porquebaseada num número muito limitado de casos (netos de uma pessoa). Que os netos de uma pessoa (particular) não gostem dematemática não implica quea geração a quepertencem não seinteresse pela matemática e pelas ciências (universal). f) Petição de princípio (petitio principii) porquese consideradaprovado o que se quer provar, ou seja, estabelecer a pena de morte significa que se reconhece o direito legal de tirar a vidaa alguém. Portanto, argumentar "Não há direito detirar a vida a ninguém" é provar a conclusão tendo como premissa essa mesma conclusão g) A premissa e a conclusão dizem o mesmo por palavras diferentes. Com efeito, dizer que a pena de morte é "justificável" tem o mesmo sentido que dizer que é "legítimo e apropriado" aplicá-la. Trata-se de uma "petição de princípio". Aqui, assume-se a conclusão que se pretende demonstrar, enunciando-a sob forma subtilmente diferentena premissa. h) Falácia da derrapagem porque a conclusão resulta de uma série de consequênciascujo encadeamento é muito improvável, isto é, parase mostrar que
  • 2. 2 umaproposiçãoé inaceitável, extrai-se umasérie deconsequênciasinaceitáveis da proposição em questão. É evidentequeas leis sobre o controlo de armasnão visam acabar com a caça nem instaurar um Estado policial que atrofie a liberdade dos cidadãos. Há umagrande diferençaentre controlar a proliferação dearmas e oprimir os cidadãos. i) Apelo à ignorância (argumentum ad ignorantiam) porqueargumenta-seque umaproposição é falsa (Deusnão existe) porquenão foi provado queéverdadeira (Deusexiste). j) Falácia do Apelo ao povo (argumentum ad populum). Com esta falácia sustenta-se queumaproposição éverdadeira(a Terraé plana)por ser aceite como verdadeirapor algum sector representativo da população (todaa gente). k) Apelo à Piedade (argumentum ad misercordiam) porque apela-se à compaixão enão àrazão, isto é, pede-seaaprovaçãodo auditórionabase do estado lastimoso do autor (um animal indefeso), neste caso “Help”. l) Apelo ao povo (argumentum ad populum). Com esta falácia sustenta-se que umaproposição é verdadeira(liberais vão vencer)por ser aceite como verdadeira por algum sector representativo da população (amaioria da população). m) Apelo à piedade (argumentum ad misercordiam) porque pede-se a aprovação do auditório na base do estado lastimoso dos autores que passaram os últimostrês meses a trabalhar desalmadamentenesserelatório, ou seja, em vez de se apelar à razão, apela-se aos sentimentosde piedadee decompaixão. n) Generalização Precipitada porque a amostra (quatro amigos) é demasiado limitada e é usada apenasparaapoiar umaconclusão tendenciosa.