Jornal jesus cristo é a resposta novo horizonte - agosto2014

725 visualizações

Publicada em

Publicada em: Espiritual
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
725
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
23
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
3
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Jornal jesus cristo é a resposta novo horizonte - agosto2014

  1. 1. Jesus é @ resposta.comJesus é @ resposta.com Ministério Pentecostal Jesus Cristo é a Resposta - Novo Horizonte-SP Ano 4 - 43ª Edição - Mês de Agosto de 2014 O mensageiro de boas notícias! O mensageiro de boas notícias! as pessoas têm sobre Deus, faz com que muitos tenham ima-gens sobre Ele. A realidade de um pai terreno, muitas vezes insensí-vel, como Pai amoroso, misericordi-oso, Deus como Pai? Existe alguém que se identifique melhor com o amor do Pai celestial? Só pode-mos como Pai, através de Jesus Cris-to, caráter de Deus como Pai. tanto tempo estou convosco, e não me tens conhecido? Quem me vê a mim, vê o Pai; como dizes tu: Mostra-nos o Pai?” Jo 14:9. incondicional, sem interesses. Ele nos ama não pelo que somos, não pelo que temos ou pelo que fazemos. MALUGRAF - F. 17 3542-2265 “... O que um pai quer é apenas ouvir no fim de sua vida, que seu filho está ali...” (pág 7) Você crê que Deus é seu Pai? Salão de Beleza Paula Cortes, tintura, penteados, luzes, escova progressiva, relaxamento, botox. Agende seu horário. Tel. (17) 3542-2669 Cel. (17) 99227-5657 contigo; não te assombres, por-que eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te susten-to com minha destra fiel”. Is Veja em DEUS um pai per-doador. Não importa o tamanho ou a quantidade de seus peca-dos. Não importa a dificuldade em reconhecer o perdão. Deus Pai perdoa e restaura o pecador arrependido. “Vinde, pois, e arrazoemos, diz o Senhor; ainda que os vos-sos pecados são como a escar-late, eles se tornarão brancos como a neve; ainda que são vermelhos como o carmesim, se tornarão como a lã”.Is 1: 18 Tenha em Deus um Pai perdo-ador, que não exige sacrifícios nem punições físicas ou espiritu-ais para perdoar os pecados, mas tão somente um coração arrependido. Nossos pais muitas vezes não correspondem aos nossos dese-jos interiores e nossas carências afetivas. Muitos filhos, talvez nunca receberam de seus pais uma palavra de amor, afeto e valorização. Saiba entretanto que Deus te ama, tem misericór-dia de ti, te valoriza e te perdoa. Ele só quer o teu bem, tua pros-peridade Hoje Deus te convida a expe-rimentar o seu amor. Peça para Ele entrar em teu coração e te dar o carinho e o amor que necessitas. E agora? Você consegue crer que Deus é Pai? Quer tê-lo como seu Pai? Então aceite Seu Filho, Jesus Cristo, como seu único Salvador e torne-se com Ele, co-herdeiro das promessas eternas. Pr. Francisco Nascimento Ministério Palavra Viva Rua Manoel Ascêncio 459 - Jardim dos Ipês Em novas e modernas instalações O pouco conhecimento que negativas e distorcidas violento, egocêntrico e exi-gente, que não os valoriza, difi-culta a compreensão de Deus valorizador e perdoador. Podemos conhecer melhor a conhecer melhor a Deus pois Sua vida nos mostra o “Disse-lhe Jesus: Felipe há Veja em DEUS um pai amo-roso, que tem por nós um amor Seu amor é exemplificado por Jesus. Todas as pessoas que procuravam a Jesus fossem ricas, pobres, doentes, aleijados, leprosos, ladrões ou cegas eram acolhidas por Ele que os curava e lhes dava atenção e amor. Veja em DEUS um pai mise-ricordioso pela nossa fraqueza, conhe-ce nossas capacidades, nossos pecados e tem misericórdia de nós, “Pois ele conhece a nossa estrutura e sabe que somos pó” Veja em DEUS, um pai valo-rizador necessários para que possa-mos prosperar na vida. Ele está sempre ao nosso lado incenti-vando, fortalecendo e acredi-tando que podemos vencer a todos os embates da vida. Tal-vez ninguém acredite mais em você: pai, mãe, parentes, ami-gos, mas Deus Pai conhece o teu coração e a tua sinceridade e torce para que consigas ven-cer. Você é importante para Deus. Você acha que depois de investir tanto em você, Deus irá abandoná-lo no momento em que mais precisa? “Não temas, porque eu sou LAVA RÁPIDO • Lavagem • Polimento • Cristalização • Gariba • Tratamento em Banco de Couro que sente compai-xão que nos dá os dons 41:10 e sucesso. Rua Carvalho Leme, 116 - Centro - Novo Horizonte-SP Honório/Maurinho Fone (17) 3542-7401 Inaugurada a nova Igreja do Ministério Pentecostal Jesus Cristo é a Resposta no Bairro Monte Líbano, em Catanduva/SP, para a glória do Senhor. Página 4 Homenagem do Jornal “Jesusé@resposta.com” aos Pais, pelo seu Dia Coluna do Louro Crente (pag. 3) Pense n isso
  2. 2. Agosto de 2014 - Página 02 O mensageiro de boas notícias! - Jesus é @ resposta.com.vc A dificuldade de ser pai nos dias atuais Apoio: Irmãos Marcelo e Lucilene ‘‘Não fostes vós que me escolhestes, mas eu vos escolhi e vos constitui para que vades e produzais fruto, e o vosso fruto permaneça.’’ (João 15,16a) Apoio: Irmãos Norinho e Elaine Palavra de Fé Como enfrentar gigantes Horários de nossos cultos Domingo às 19:30 horas - Culto da Família 5ª Feira às 20 horas - Culto de Libertação Sábado às 20 horas - Culto de jovens Às 3ªs Feiras - Reunião em Família (Células) Às 6ªs Feiras - Células de Jovens Av. José Willibaldo de Freitas, 747 - Jd. Alvorada Apoio: Irmãos Nilson e Marinete Como neste mês de agosto come-moramos o Dia dos Pais, quero aprovei-tar a oportunidade e parabenizar a todos os pais. A cada dia que passa parece que exercer o papel de pai se torna uma tarefa mais difícil. Manter a família não é fácil, pelo contrário: alimentação, roupas, calça-dos, materiais escolares e os “acessóri-os” que hoje se tornaram parte do orça-mento familiar como internet, celulares, TV a cabo e as novidades tecnológicas que deixam os filhos ouriçados. Meu amigo tem, ou o pai de fulano comprou. E...? Ainda que tenhamos nossa espo-sa nos dando apoio, entrando com parte da manutenção do lar, a responsabilida-de maior ainda é do homem... é do pai. Mas vamos combinar que, embo-ra pese sobre nós esta preocupação, suprir o lado material ainda é a parte mais fácil para um chefe de família. Difícil mesmo é a tarefa de educar e orientar os filhos nos dias atuais, com valores familiares e morais dentro dos quais fomos criados se perdendo e confundindo a mente de nossos filhos, num mundo onde tudo é lícito, tudo é permitido, onde “nada a ver” é a palavra chave para justificar quaisquer repreen-sões. Paralelo a esta quebra dos valo-res estabelecidos, o grande número de divórcios tem prejudicado a estrutura familiar e como conseqüência, vem trazendo prejuízos enormes para a sociedade. Os pais perdem o convívio diário e o pouco contato que passam a ter com os filhos produz uma quebra de parâmetros e falta de limites, e isto tem feito surgir uma geração de jovens rebeldes que não quer saber de estu-dos, não aceita nenhuma forma de autoridade e muitos deles se envolvem com drogas, alcoolismo e na pior das hipóteses, a falta de referência e supor-te familiar tem levado muitos à margina-lidade. Este desafio tem sido enfrentado pela família nos dias de hoje, mas eu gostaria de nesta oportunidade, pai, oferecer-lhe uma palavra de apoio e orientação. A manutenção dos laços matri-moniais, a superação do desgaste que a vida conjugal acarreta ainda é o princi-pal caminho para mantermos a integri-dade da família. Quando realizamos cerimônias de casamento costumamos perguntar aos noivos: _ Você quer ser feliz? Logicamente eles responderão que sim. Então, para surpresa deles dizemos:_ Então, não case. Casem-se sim, mas para fazer o outro feliz, pois quando isto acontece, as pequenas desavenças ou as gran-des crises poderão ser superadas com amor, com paciência e tolerância. Quan-do nascem os filhos, estes são a “heran-ça do Senhor” e ninguém em sã cons-ciência despreza a riqueza de uma herança. Procurem criar seus filhos debai-xo de valores cristãos, seguindo os ensinamentos que Jesus nos deixou através de Sua Palavra. ”Ensina a crian-ça no caminho que deve andar e quan-do crescer, ela não se desviará dele”. Conduza seu casamento com muito amor, conforme o apóstolo Paulo orien-tou quando disse ”O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se enso-berbece, não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo supor-ta”. Pai, não tente educar seus filhos ou conduzir seu matrimônio segundo os ditames do mundo, pois eles mudam dia a dia e isto o deixará sem referências. Conduza sua vida familiar, profissional ou social orientado pela Palavra de Deus, porque Deus não muda: “Ele é o mesmo ontem, hoje e será eternamen-te”. Conduzindo sua vida sob este manu-al de regra e fé que é a Bíblia Sagrada, você terá a garantia de uma família estruturada e feliz onde respeito, cari-nho, afeto e amor são as notas que compõem uma melodia que agrada o coração de Deus. Pense nisso. Parabéns pela ousadia de ser pai. Felicidades neste projeto de pater-nidade que alimentou seu coração. E Deus que te abençoe muito porque, por mais difícil que seja a tempestade, com Cristo no barco tudo vai muito bem. Pr. Arnaldo Nascimento Araújo Ministério Pentecostal Jesus Cristo é a Resposta Os gigantes ainda existem e teimam em se posicionar em seu caminho para te amedrontar, humilhar e tentar te derrotar. Gigante é tudo aquilo que é maior que você. É tudo aquilo que te ameaça e intimida. Há gigantes fora e dentro de você. Há gigantes que criamos e que se levantam como fantasmas. O gigante pode ser uma pessoa, uma circunstância, um sentimento, uma fraqueza, uma dor não curada, um pre-conceito, um complexo. Pode ser um pecado, ou um vício; gigante é tudo aquilo que te con-trola. Mas Deus não te chamou para medir a altura e nem para temer os gigantes, mas para vencer os gigantes. Um vencedor é aque-le que está determinado a vencer, não porque se considera forte, mas porque crê no poder do Deus onipotente. A nossa vitória não vem da força, da metodologia ou da nossa estratégia, mas vem de Deus. Um dos exemplos clássicos é o de uma grande compositora que ficou cega aos seis meses de idade e morreu aos 92 anos. Fanny Jane Crosby passou toda a sua vida na escuridão. Ela conhecia o Novo Tes-tamento e o Pentateuco de cor. Compôs mais de oito mil hinos e inspirou milhões de pessoas com músicas como “Que seguran-ça tenho em Jesus, pois nele gozo paz, vida e luz!”. . . Ela se tornou um dos maiores nomes entre os compositores de hinos da história da igreja. A Bíblia também relata uma experiên-cia marcante, quando Israel estava enfrentan-do os filisteus e o jovem Davi se dispôs a enfrentar o gigante Golias. O primeiro cuidado que ele precisou tomar foi o de não ouvir a voz dos pessimistas que diziam que era melhor fugir. Quem nunca venceu um gigante vai dizer que é loucura você enfrentar um! Mas vencedores são aque-les que não ouvem a voz dos pessimistas e olham para o Deus do impossível. Davi não perdeu tempo com críticos como seu irmão Joabe, por exemplo. Muitas pessoas vão acusar você de inconsequente por abraçar tal causa, em lutar por tal bandei-ra, por crer no Nome poderoso de Deus. Se você gastar tempo com seus críticos vai per-der a paz, a saúde, o apetite, o foco. Deus não te chamou para isso. Davi não quis vestir a roupa ou usar a armadura e a espada do rei Saul. Aprenda com ele, porque você não se torna rei vestin-do a roupa de um rei. Davi pegou cinco pedras no ribeiro porque aquela era a sua especiali-dade, a sua prática na defesa das ovelhas de seu pai. Você também não pode vencer com armas alheias, por isso ele recusou a armadu-ra de Saul. Você precisa ser um especialista naquilo para o qual Deus o chamou a fazer. Com aquela “funda” Davi era um “doutor”; se ele conseguia alvejar um fio de cabelo à dis-tância, que dirá a testa do gigante!... Ele entendeu que a vitória não viria de sua estra-tégia, por isso ele foi contra Golias em nome do Senhor dos exércitos, “para que todos saibam que há Deus em Israel”, disse ele. Não sei qual é o gigante que você está enfrentando, a luta pela qual está passando. Talvez um problema financeiro ou de saúde, quem sabe com sua família, com seu filho, no seu casamento. Talvez seja um problema emocional, moral, um pecado, um vício, um gigante que te domina e controla a tua vida. Mas eu quero te encorajar a enfrentar esse gigante confiando em Deus. Ele é poderoso para te dar vitória e tirá-lo desta situação de vergonha, de embaraço e lhe dar total vitória. Davi cravou uma pedra na cabeça do gigante Golias e quando este caiu, cortou-lhe a cabeça. A vitória do povo de Israel foi retumban-te porque 'um' se dispôs a confiar em Deus e enfrentar a circunstância adversa. Você tam-b é m p o d e e n f r e n t a r o seu gigante, por mais ame-a ç a d o r q u e e l e p o s s a p a r e c e r . O nosso Deus é o D e u s d e vitórias e quan-do confiamos Nele triunfa-mos também, no Nome de Jesus. Rev. Hernandes Dias Lopes Igreja Presbiteriana do Brasil Apoio: Irmãos Geraldo e Rose Novelli
  3. 3. Agosto de 2014 - Página 03 O mensageiro de boas notícias! - Jesus é @ resposta.com.vc Coluna do Histórias, humor, charges e variedades. Louro Crente O que os filhos pensam do pai Aos 4 anos: Meu pai pode fazer tudo. 5 anos: Meu pai sabe muitas coisas. 6 anos: Meu pai é mais esperto do que o seu pai. 8 anos: Meu pai não sabe exatamente tudo. 10 anos: No tempo antigo, quando o meu pai foi criado, as coisas eram muito diferentes. 12 anos: Ah, é claro que o papai não sabe nada sobre isso. É muito velho para se lembrar da sua infância. 14 anos: Não ligue para o que meu pai diz. Ele é tão antiquado! 21 anos: Ele? Meu Deus, ele está totalmente desatualizado! 25 anos: Meu pai entende um pouco disso, mas pudera! É tão velho! 30 anos: Talvez devêssemos pedir a opinião do papai. Afinal de contas, ele tem muita experiência. 35 anos: Não vou fazer coisa alguma antes de falar com o papai. 40 anos: Eu me pergunto como o papai teria lidado com isso. Ele tem tanto bom senso, e tanta experiência! 50 anos: Eu daria tudo para que o papai estivesse aqui agora e eu pudesse falar com ele sobre isso. É uma pena que eu não tivesse percebido o quanto era inteligente. Teria aprendido muito com ele. Ann Landers Apoio: Pr. Flavio Luis e Norminha Charge do mês -É que o tatu faz o buraco e a baiana vatapá . - Tempo perdido - É que o espelho reflete sem falar e a mulher fala sem refletir. - Para o céu da boca - É o São-duiche. Nossa Língua Portuguesa Apoio: Irmã Aparecida de Oliveira Conceição Dizem que Deus dá as batalhas mais difíceis aos seus melhores soldados. Acho que Ele me confundiu com o Rambo... Só pode! Histórias do Louro Crente Louro Crente pergunta e ele mesmo responde: 1 - Qual a diferença entre o tatu e a baiana? 2 - Qual é o tempo verbal da frase: Procuro um homem fiel? 3 - Qual é a diferença entre a mulher e o espelho? 4 - Para onde os dentistas vão quando morrem? 5 - Qual é o nome do santo que protege os gordinhos? 6 - Uma dor que passa daqui pra lá e de lá pra cá, o que pode ser? - Uma dor passageira Não precisa mentir Um advogado, pai de 12 filhos não conse-guia alugar uma casa, pois os proprietários temiam que a criançada destruísse a residên-cia. Já estava pra lá de preocupado, porque o prazo de mudança da casa anterior já se esgo-tava e como homem de princípios morais, ele não podia men-tir e dizer que não tinha filhos. Desesperado, teve uma ideia. Pediu que sua esposa fosse passear com onze de seus filhos no cemitério. Pegou o último filho que sobrou e foi à Imobi-liária. Quando o corretor perguntou quantos filhos ele tinha, respondeu: _ Doze. _Mas onde estão os outros? O advogado respondeu: _ Estão no cemitério, junto com a mãe deles. Conseguiu alugar a casa na hora. Moral da história: Na vida, não precisamos mentir. Basta apenas escolhermos as palavras certas. Decisão Judicial É uma situação sempre complicada. N u m a c i d a d e d o interior do Ceará construíram um caba-ré anexo a uma igreja pentecostal. Os fiéis da Igreja começaram forte campanha contra a construção, fazendo orações contínuas. Uma semana antes da inauguração acon-teceu uma grande tempestade e um raio caiu sobre o cabaré incendiando-o. A dona do cabaré processou a igreja e o pastor responsabilizando-os pela “interven-ção divina” que destruiu a obra. A Igreja alegou que não houve prova de intervenção divina a partir das orações. O Juiz, no comentário da audiência de abertura declarou: _ Pelo que li até agora, temos a proprietá-ria do cabaré que acredita firmemente no poder das orações e do outro lado, uma igreja inteira afirmando que as suas orações não valeram de nada... E agora? Use sempre o Hífen Depois dos prefixos abaixo, qualquer que seja a letra inicial do segundo elemento. Por exemplo: além – além-Atlântico, além-mundo, além –país. aquém- aquém-fronteiras, aquém-oceano. ex- ex-aluno, ex-ministro, ex-namorado recém- recém-admitido, recém-cozido, recém-nascido sem- sem-osso, sem-fim, sem-terra sota, soto - sota-embaixador,sota-mestre, sota-vento, soto-general- soto-posto vice- vice-diretor, vice-governador, vice-versa Nota - Soto, ou sota - Elemento que significa inferioridade, abaixo de, subordinação. Fonte- “Coleção: Professor Pasquale explica” Espaço ecológico Alguém consegue explicar? ar pão remédio palavra socorro oração Apoio: Irmã Liliana de O. C. Pinto
  4. 4. Agosto de 2014 - Página 04 O mensageiro de boas notícias! - Jesus é @ resposta.com.vc Palavra de Sabedoria Só pode ter uma esperança que não se desespera, aquele que crê no Deus dos impossíveis. O livro de Pro-vérbios diz que a esperança que se adia, adoece o cora-ção. Uma das maio-res dificuldades do ser humano é espe-rar. Nossa paciên-cia é curta. Quere-mos que tudo acon-teça ao nosso modo e no nosso tempo. O cantor popu-l a r t r a d u z i s s o a s s i m : “ B e m , v a m o s e m b o r a , porque esperar não é s a b e r. Q u e m sabe, faz a hora, não espera acontecer”. O século XXI é o século do imediatismo. É o século do Fast Food. Tudo precisa funcionar dentro das leis do imediatismo. E queremos que Deus aja dentro desse imediatismo. Não temos paciência para esperar. Esperar um dia, um mês, um ano é para nós uma eternidade. 1. Muitos têm uma espe-rança que não se desespera. 2. Muitos se desesperam antes de esperar. 3. Há aqueles que vivem o próprio desespero sem espe-rança. 4. Há aqueles que espe-ram com segurança. 5. Aqueles que esperam contra a esperança. Abraão esperou contra a esperança. Ana, a mãe do profe-ta Samuel aprendeu essa verda-de. Deus dá e tira a vida. Ele exalta e humilha. Ele levanta o pobre do pó e o faz assentar-se entre príncipes. Mas quando Deus age nin-guém pode impedir a Sua mão de agir: Ana era estéril. Sua causa era perdida, mas, agindo Deus, quem impedirá? Deus age, muitas vezes, de forma artesanal. Deus não tem pressa. Deus é soberano e livre. Ele não age de acordo com as pressões. Ninguém pode botar Deus contra a parede. Ninguém poder dizer: Eu ordeno, eu decreto, eu proí-bo, eu determino. 6- Só pode ter uma espe-rança que não se desespera aquele que crê no Deus dos impossíveis. Não há hora, não há tempo, não há idade para Deus chamar você, desafiar você, começar um novo projeto com você! Deus pode começar algo tremendo hoje,com gente de cabeça bran-ca, com gente cansada... Abraão foi constituído pai de muitas nações sem ter um descendente. ( Gn 12.2) Aos 75 anos Deus lhe pro-meteu: Você vai ser pai de mui-tas nações. Abrão significa gran-de pai; Abraão significa pai de muitas nações. Mas ele não tinha filhos. Ele enfrentou quatro pro-blemas: a) A sua idade avançada; b) A esterilidade de sua mulher (Gn 11.30) c) Desde que Deus havia prometido, havia passado 11 anos (Gn 16.2) d) Aos 86 anos, Abraão escolheu seus próprios métodos (Gn 16.16). Talvez sua angústia seja a mesma de Sara enquanto aguar-dava o filho da promessa. Você está esperando há anos a con-versão do seu marido ou dos seus filhos. Os anos correm. E nada! Aquele problema não é resolvido. Abraão tinha 100 anos quando Isaque nasceu, (Gn 21.5) Abraão esperou 25 anos. Será que nós temos condições de esperar uma promessa de Deus, que ele nos fez há 25 anos? Será que nós não tería-mos sepultado essa promessa no túmulo do desespero? 7- Só pode ter uma espe-rança que não se desespera aquele que crê no Deus das grandes transformações. Há um ditado popular que diz que “a esperança é a última que morre”. Para muitos, a espe-rança já morreu. Mas se você crê no Deus de Abraão, você pode ter uma esperança que não se desespera, pois ELE é aquele que: -Vivifica os mortos, que chama à existência coisas que não existem, que faz com que a mulher estéril seja alegre mãe de filhos e que pode enfim realizar o impossível! Faça como Abraão, espere em Deus, ainda que contra a esperança. No tempo de Deus Ele virá em seu socorro. Você esposa, ainda pode ver o seu marido convertido; você pai pode ainda ver seu filho se convertendo; você moça ainda pode esperar um lar aben-çoado e ter um casamento feliz; você trabalhador que está desempregado, pode ainda ver a porta da providência se abrindo. Você cônjuge que está com o casamento quebrado, pode ver seu casamento ressurgindo das cinzas. Se o amor acabou, Deus chama à existência as coisas que não existem. “Senhor dá-nos a seguran-ça de que as tuas promessas não caducam, mas são fiéis e verdadeiras. Livra-nos de cair no erro da precipitação. A Bíblia diz que a esperança não confunde, porque o amor de Deus é derra-mado nos nossos corações pelo Espírito Santo. Amém!” Fonte: Palavra da Verdade- IPB Aconteceu... Jesus Cristo é a Resposta em expansão, para a glória de Deus Pai. Sábado, 26 de julho foi inaugu-rado o templo da JCR em Catan-duva no bairro Monte Líbano. O Pr. Donizete Camargo estará pastore-ando, juntamente com sua família, a JCR naquela cidade. O trabalho começou com uma pequena célu-la e o espírito missionário de nosso Pr. Arnaldo incentivou o início da obra em Catanduva. Uma caravana de membros da JCR de Novo Horizonte lá compa-receu para prestigiar o momento. O Pastor Jodel Baisi, presidente da Igreja em Itatiba também com-pareceu e ministrou a Palavra da noite. Prestigiou este momento ainda, o pastor Fábio Silva da JCR de Borborema. “Graças a Deus que Cristo sempre nos conduz em triunfo e, por meio de nós, manifesta em todo lugar a fragrância do seu conhecimento”. Coríntios 2:14 Letícia Almeida Adriano e Letícia Gissele Camargo Mensagem de Fé Meu único herói não morreu de overdose. Morreu em uma cruz Mês passado o Brasil perdeu três grandes escritores: João Ubaldo Ribeiro, Rubem Alves e Ariano Suassuna. Quero comentar sobre este último que, além de obras marcantes como “O Auto da com-padecida” também deixou frases profundas, repletas de sabedoria. Uma delas circulou pelas redes sociais nos últimos dias. Ao comen-tar sobre as canções do compositor Cazuza, Ariano disse: “Meu único herói não morreu de overdose. Morreu em uma cruz”. O escritor estava se referindo à música “Ideo-logia”, em que o poeta Cazuza canta: “Meus heróis morreram de overdose, meus inimigos estão no poder. Ideologia, eu quero uma pra viver”. Infelizmente Cazuza, outro ícone da cultura brasileira, não tinha uma ideologia para viver e nem uma causa para morrer. Tristemente proclamava que não tinha mais heróis, todos haviam morrido. Já Suassuna pode declarar em alto e bom som que seu herói não morreu de overdose e, sim, numa cruz. Muitas pessoas procuram heróis em homens imperfeitos ou até mesmo acham que são heróis. É como diz a música de um ótimo cantor cristão Tiago Grulha, nestes v e r s o s : “ G r a n d e s h e r ó i s acima dos erros, sempre perfeitos, eram tudo que eu queria ser. Gran-des heróis, nenhum tropeço, nada do avesso, eram tudo que eu queria ser. Mas vendo de perto do jeito certo, como doeu descobrir que viviam como eu...” Nosso mundo carece de verdade-iros heróis, não aqueles que têm super poderes, usam máscara e capa e vivem caçando vilões e salvando o mundo. Nem aqueles que a mídia apresenta como heróis, celebridades do esporte, das novelas, dos filmes ou realitys shows. A sociedade precisa daque-le herói citado por Suassuna. Um herói que não tem capa, mas que quando uma mulher tocou a orla do seu manto foi curada. Um herói que não usa máscara, pelo contrário, disse que não era para orarmos como os hipócritas, ou seja, como atores que usam máscaras. Um herói que não tem super poderes como soltar raios ou uma força física descomunal, mas que decla-rou ter todo o poder no céu e na terra; provou isso curando enfer-mos, expulsando demônios e res-suscitando mortos. Um herói que não tem pontos fracos, como a kriptonita do Super- Homem, mas que veio ao mundo perfeito e sem pecados. Um herói que não beleza física, como a Escritura diz, não tinha formosura e era homem de dores, experimentado nos traba-lhos. Um herói que não tinha identi-dade secreta, pelo contraio, mos-trou sua cara e se misturou ao povo simples. Um herói que verdadeira-mente salvou o mundo, não enfren-tando super vilões ou desferindo socos e raios por todos os lados, mas que morrendo em uma cruz, salvou a humanidade dos seus pecados e da condenação eterna. Um herói que tem um Nome sobre todo o n o m e : J e s u s Cristo. Pr. Paulo Roberto Arantes Igreja Batista Betel Preparando o templo Pr. Jodel Pr. Donizete Prs. Arnaldo e Gláucia
  5. 5. últimasnotícias JCR Agosto de 2014 - Página 05 O mensageiro de boas notícias! - Jesus é @ resposta.com.vc Aconteceu com grande Sucesso!! Promovido pelo nosso irmão e líder do grupo Fernando da Silva, aconte-ceu a Batalha Life Dance que reuniu os amantes da modalidade na Qua-dra Coberta numa tarde de muita confraternização e disputas tam-bém. O grande vencedor foi nosso irmão da JCR, Edson Junior, o querido JUBA, para alegria da galera. Mercearia do Perninha Rosy Construção e Preços especiais para suas compras venda de imóveis Modas 17 99153-2975 - (Gabi) 99107-0667 FEMININA - MASCULINA Arnaldo ‘‘Pedreiro’’ (17) 17 99145-8373 Fone (17) 3543-3145 3543-1217 (Perninha) Do alicerce ao acabamento 99737-1547 99192-7761 | 99121-3395 17 Casas, galpões e reformas Rua São José nº. 10 - Centro Rua Vicente Rodrigues de Lima, 828 - Jd. Falcão - Novo Horizonte-SP Rua Guiomar Soares Machado, nº 310 - Jardim Machado lll - Novo Horizonte - SP Mispa - Missão Foi uma bênção para os nossos jovens receber os Missionários Elian, Angélica Matos,Mc Bertil, Rafaella Rios e o Pastor Samuel Maschio na JCR. Homens e mulheres de Deus os ensinaram como levar a Palavra em missões, durante os três dias de Congresso que mobilizou e incentivou nossos jovens sobre o maravilhoso Ministério de evangelização. Mais uma vez a Diretoria de Jovens, com o apoio do Pr. Arnaldo esmerou-se em propiciar aos nossos jovens a oportunidade de crescimento e fortalecimento espiritu-al. Disse o Senhor Jesus: “Na verdade, a seara é gran-de, mas os trabalhadores são poucos; rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara” (Lucas 10:1-2) Apresentação do Victor Hugo Nossos irmãos, Marcos Pires Martins e Bianca Aparecida Félix levaram à igreja para ser apresentado no dia 13 pp. o pequeno Victor Hugo, apadrinhado por Lindomar e Juliana Machado, conforme o que o Evangelho de Lucas 2.22-24. Seus pais manifestaram o propósito de obedecer fielmente à vontade de Deus. Pastor Arnaldo apresentou mais esta a vida para honra e glória do Senhor. O Amor está no ar... “O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta”. 1 Coríntios 13:4-7 No dia 19 de Julho, na cidade de Paulínia, deram-se em casamento numa cerimônia singela e muito tocante, Rafaela e Alexis , cercados pelo perfume das flores e pela presença carinhosa de centenas de amigos. A noiva é filha dos pastores Jodel e Fátima Baisi, e o casal foi abençoado pela ministração do Pr. Arnaldo que realizou a cerimônia. Que Deus os faça imensamente felizes. Dia 25 de julho, nossos irmãos, Marcelo e Sandra Januário contraíram matri-mônio, regularizando uma união sólida de alguns anos, pois sentiram a importância de viver de acordo com a Palavra do Senhor. Foram cercados pela presença de seus familiares, amigos e irmãos em Cristo que teste-munharam este precioso momento, abençoados pelo pastor Arnaldo. Que o amor de Deus Pai continue fortalecendo os laços desta querida família. Fernando e Juba!
  6. 6. Agosto de 2014 - Página 06 O mensageiro de boas notícias! - Jesus é @ resposta.com.vc Parábolas do SéculoXXI REFLEXÃO Sistema tintométrico com mais de 4000 cores Lourival e Suelen Fones (17) 3542-6511 - Fax 3542-4673 Adrianinho - Pintor 17 99129-8917 Eliane Por que JESUS veio ao mundo? DDEECCOORRAAÇÇÕÕEESS Decorações, Aluguéis de Brinquedos, Presentes e Artigos para Festas 17 3543-3099 | 99164-9396 17 99246-2368 | 99711-4284 Rua Cezário Castilho, 753 - Centro • Novo Horizonte/SP Vitória Presentes Decoração - Bijouterias Bolsas - Brinquedos Temos ainda material escolar e Artigos para pesca Fone: (17) 3543-3836 Novidade! Em breve: Temos Bíblias, CDs e livros evangélicos. Rua Vicente Zacchi, nº401 Jardim Mariana - Novo Horizonte/SP LOMADE TINTAS A qualidade é nossa marca! e-mail: lomadetintas@hotmail.com Av. da Saudade, 598 - CEP 14960-000 - Novo Horizonte-SP Apoio: Irmão Guilherme Henrique Apoio: Irmãos Carlinhos e Ester Diálogo entre pai e filho F I L H O : P a i , posso fazer uma pergunta? PAI: Sim, claro, o que é? FILHO: Pai, quan-to você ganha em uma hora? PAI: Isso não é da sua conta. Por que você pergunta uma coisa dessas? FILHO: Eu só quero saber. Por favor, me diga, quan-to você ganha em uma hora? PA I : S e v o c ê quer saber eu ganho cem reais por hora. FILHO: Com a cabeça baixa, o filho diz: _ Pai, posso te pedir, por favor, cinqüenta reais? O pai se enfurece. PAI: A única razão pela qual me perguntou é essa? Para conseguir algum dinheiro e comprar mais um brinquedo ou alguma outra coisa sem sentido? Vá direto para o seu quarto, para sua cama e pense o porquê de você estar sendo tão egoísta. Então eu trabalhando duro todos os dias, para ver tal comportamento infantil! O menino foi calado para o seu quarto e fechou a porta. O homem sentou e começou a ficar ainda mais nervoso sobre as questões do menino. Como ele ousava fazer tais perguntas só para conseguir algum dinheiro? Depois de cerca de uma hora, o homem tinha se acalmado e come-çou a pensar: Talvez houvesse algo que ele realmente precisasse comprar com esses cinqüenta reais. Realmente, ele não pedia dinhei-ro com muita frequência. O homem foi até a porta do quarto do menino e abriu a porta. PAI: _ Você está dormindo, meu filho? FILHO: _ Não papai, estou acordado. PAI: _ Eu estive pensando, talvez eu tenha sido muito duro com você antes. Tive um longo dia e não deveria ter descontado meu stress em você. Aqui estão os cinqüenta reais que você pediu... O menino se levantou sorrindo. FILHO: _ Oh! Obrigado pai! Então do seu travesseiro ele puxou alguns trocados amassados. Quando o homem viu que o menino já tinha algum dinheiro, começou a se enfurecer novamente. O menino lentamente contou o seu dinheiro e em seguida olhou para seu pai. PAI: _ Por que você quer mais dinheiro se você já tem? FILHO: _ Porque eu não tinha o suficiente, mas agora eu tenho. Papai, eu tenho cem reais agora. Posso comprar uma hora do seu tempo? Por favor, venha para casa amanhã cedo. Gostaria de jantar com você. O pai foi esmagado! Ele colocou os braços em volta de seu filho e pediu o seu perdão. Esta é apenas uma pequena lembrança a todos vocês, pais, que trabalham arduamente na vida. Não devemos deixar o tempo passar através dos nossos olhos sem ter passado algum tempo com aqueles que realmente importam para nós, perto de nossos corações. A empresa que trabalhamos poderá facilmente substituir-nos em uma questão de dias. Mas a família e amigos que deixamos para trás irão sentir essa perda para o resto de suas vidas. JCR Pense Capelleti Supremo Ingredientes 500 g capeletti de frango 1 pacote de sopa de aspargos 800 ml de leite 500 g de nata (creme de leite fresco) 400 g de presunto picado 1 xícara de cheiro verde picado Sal a gosto Queijo parmesão ralado a gosto Modo de preparo Cozinhe o capeletti em água abundante e sal à gosto (al dente) Coloque o capeletti em um refratário untado e reserve Dissolva a sopa de aspargos no leite frio e acrescente a nata, o presunto picado e o cheiro verde Coloque esta mistura sobre o capeletti e polvilhe com queijo parmesão ralado Leve ao forno para gratinar por 30 minutos em forno médio. E bom apetite. Acredite se quiser: Ele não veio só para ser um exemplo de bondade e amor. Não veio para falar palavras bonitas e motivacionais (pois na verdade ele disse palavras duríssi-mas, que poucos conhecem). Ele também não veio para agradar a multidão, operando milagres e nem veio para se tornar um líder políti-co ou religioso. Ele veio com o propósito de morrer por nossos pecados e se tornar o único meio de salvação da humanidade. Se não crermos que ele morreu por nossa causa e ressuscitou ao terceiro dia, seremos condenado ao fogo do inferno. (Marcos 16:16) Parece duro? Parece injusto? Mas não é. É a realidade que ninguém gosta de ouvir. A Bíblia diz que todos pecaram e deveríamos ser mortos por isso. Mas Jesus veio pagar toda a dívida que tínhamos e graças a ele, não precisamos mais ir para o inferno. Só precisamos crer em seu sacrifício e seguir suas palavras. Nenhum santo, homem, religião, ritual, podem apagar os nossos pecados e ninguém pode nos levar para Deus a não ser Jesus. Você e eu não precisamos de intermediado-res. Podemos clamar diretamente ao Pai em nome de Jesus. Só assim Ele nos receberá. "Não há salvação em nenhum outro, pois, debaixo do céu não há nenhum outro nome dado aos homens pelo qual devamos ser salvos". (Atos 4:12) É maravilhoso quando entrega-mos nossa vida e nosso coração a Jesus. Podemos confiar que ele nunca nos deixará e quando deixar-mos esta terra, estaremos seguros com Ele na glória eterna!
  7. 7. Agosto de 2014 - Página 07 O mensageiro de boas notícias! - Jesus é @ resposta.com.vc Apoio: Irmãos Paulo e Bete Nossa homenagem aos pais Todo filho é pai da morte de seu pai Há uma quebra na história familiar onde as idades se acumulam e se sobre-põem, e a ordem natural não tem senti-do: é quando o filho se torna pai de seu pai. É quando o pai envelhece e começa a trotear como se estivesse dentro de uma névoa. Lento, devagar, impreciso. É quando aquele pai que segurava com força nossa mão já não tem como se levantar sozinho. É quando aquele pai, outrora firme e instransponível, enfraquece de vez e demora o dobro da respiração para sair de seu lugar. É quando aquele pai, que antiga-mente mandava e ordenava, hoje só suspira, só geme, só procura onde é a porta e onde é a janela - tudo é corredor, tudo é longe... É quando aquele pai, antes disposto e trabalhador, fracassa ao tirar sua pró-pria roupa e não lembrará de seus remé-dios .E nós, como filhos, não faremos outra coisa senão trocar de papel e acei-tar que somos responsáveis por aquela vida. Aquela vida que nos gerou depen-de de nossa vida para morrer em paz. Todo filho é pai da morte de seu pai. Ou, quem sabe, a velhice do pai e da mãe seja curiosamente nossa última gravidez, nosso último ensinamento. Fase para devolver os cuidados que nos foram confiados ao longo de décadas, de retribuir o amor com a amizade da escolta. E assim como mudamos a casa para atender nossos bebês, tapando toma-das e colocando cercadinhos, vamos alterar a rotina dos móveis para criar os nossos pais. Uma das primeiras transformações acontece no banheiro. Seremos pais de nossos pais na hora de pôr uma barra no box do chuvei-ro. A barra é emblemática. A barra é simbólica. A barra é inaugurar um coto-velo das águas, porque o chuveiro, sim-ples e refrescante, agora é um temporal para os pés idosos de nossos proteto-res. Não podemos abandoná-los em nenhum momento, inventaremos nos-sos braços nas paredes. A casa de quem cuida dos pais tem braços dos filhos pelas paredes. Nossos braços estarão espalhados sob a forma de corri-mões, pois envelhecer é andar de mãos dadas com os objetos, envelhecer é subir escada mesmo sem degraus. Seremos estranhos em nossa resi-dência. Observaremos cada detalhe com pavor e desconhecimento, com dúvida e preocupação. Seremos arquitetos, deco-radores, engenheiros frustrados. Como não previmos que os pais adoecem e precisariam da gente? Vamos nos arrepender dos sofás, das estátuas e do acesso caracol; nos arrependeremos de cada obstáculo e tapete. E feliz do filho que é pai de seu pai antes da morte, e triste do filho que apa-rece somente no enterro e não se des-pede um pouco por dia. Meu amigo José acompanhou o pai até seus derradeiros minutos. No hospital, a enfermeira fazia a manobra da cama para a maca, buscan-do repor os lençóis, quando Zé gritou de sua cadeira: — Deixa que eu ajudo. Reuniu suas forças e pegou pela primeira vez seu pai no colo. Colocou o rosto de seu pai contra seu peito. Ajeitou em seus ombros o pai consumido pelo câncer: pequeno, enru-gado, frágil, tremendo... Ficou segurando-o um bom tempo, um tempo equivalente à sua infância, um tempo equivalente à sua adolescência, um bom tempo... um tempo interminá-vel.. . Embalou o pai de um lado para o outro. Aninhou o pai...Acalmou o pai. E apenas dizia, sussurrando: — Estou aqui, pai! Estou aqui... O que um pai quer apenas ouvir no fim de sua vida é que seu filho está ali. E nós, como filhos, não faremos outra coisa senão trocar de papel e acei-tar que somos responsáveis por aquela vida. Aquela vida que nos gerou depende de nossa vida para morrer em paz. por Fabrício Carpinejar. Neste mês comemoramos o dia da pessoa na qual pesa toda a responsabilidade da estrutura familiar: o “pai”. Vamos compreen-der a importância do papel paterno analisando a história do rei Davi, que segundo os estudiosos foi um grande rei, mas um péssimo pai. Mesmo sendo um homem segundo o coração de Deus, Davi não soube ser um bom pai. Davi estruturou o seu reino, mas deixou sua casa ruir. Meu irmão, não adianta ganhar tudo e perder sua família. A nossa casa deve ser uma extensão do Reino de Deus e este precisa estar dentro de nossa casa. Um não pode existir sem o outro. Infeliz-mente, porém nem sempre a nossa casa tem sido um reflexo da igreja. Quantas famílias estão caindo, como a de Davi, porque não tem trazido para dentro de casa os padrões ideais do Reino de Deus? Quando observamos a forma como se conduziu o rei Davi e como administrava seu relaciona-mento familiar, ficamos chocados. Davi possuía um harém de mulhe-res, mesmo havendo na lei de Moisés, mandamentos contra essa prática. Quando ele se envol-veu sexualmente com Bate-Seba, sua atitude já refletia uma acomo-dação aos costumes da sua épo-ca. O segredo da felicidade no relacionamento familiar está em ter uma conduta conforme a Bíblia Sagrada orienta. Como a família foi criada por Deus é Ele quem deve estabelecer as regras, as normas. Ao homem cabe simplesmente obedecer, porque uma das fun-ções principais da família é a trans-missão de valores aos seus mem-bros, não apenas valores morais, mas, acima de tudo, espirituais. Davi foi um excelente governa-dor, mas não um bom educador. A conduta sórdida e a violência de seus filhos Amnom e Absalão são relatadas após o terrível pecado de adultério de Davi, e isto invoca duas questões: em que medida o pecado do pai contribuiu para as transgressões dos filhos e em que extensão o episódio se deve à tolerância e à falta de disciplina do pai? Davi não foi zeloso com esse principio. Não é difícil imaginar que em um lar onde existiam muitas mulheres e diversos filhos compe-tindo pela atenção de um único homem, não houvesse disponibili-dade necessária para oferecer uma educação dentro dos padrões estabeleci-dos. Seus filhos foram criados quase que “à vontade”. Pode parecer estranho, mas o homem segundo o coração de Deus esqueceu-se de orientar e corrigir seus filhos, permitindo que eles vivessem como queriam. E Davi fracas-sou ao não impor limites. Se os tivesse imposto, eles certamente, não ultrapassariam os limites e enxer-gariam a linha divisória entre o certo e o errado. Embora fosse um rei bastante zeloso e dedicado, Davi foi omisso como pai. Falhou terrivelmente com sua filha Tamar, depois do estupro que esta sofreu. Ela foi acolhida e cui-dada por seu irmão Absalão, e não pelo seu pai. Davi falhou com seu filho Amnom depois de ele estuprar a sua meia-irmã, Tamar. A Palavra diz que o rei “ficou indignado” com Amnom, todavia, que medidas ele tomou depois que as coisas esfria-ram? Nenhuma. Davi falhou também com seu filho Absalão quando este matou Amnom. Muitos sabiam do ódio do Absalão e seus planos para matar Amnom, mas o pai ficou ignorante quanto a isso, até que foi tarde demais. Davi chorou muito, “pran-teava por seu filho todos os dias”, mas novamente, não fez nada. E Absalão acabou voltando após um período de exílio e, conspirou contra seu pai, que fugiu. Absalão foi mais longe: teve relações com as concubinas que seu pai deixou no palácio, fazendo isso de forma pública para que todo o país sou-besse que ele estava afrontando Davi. Quando finalmente Absalão morre, o rei se perde em sua dor, luto, choro e gritos. Davi também falhou com seu filho Adonias quando este, de forma rebelde quis declarar-se rei, pois seu pai já estava velho, doente e próxima à morte. O texto sagrado diz que “seu pai [Davi] nunca o havia contrariado; nunca lhe per-guntara: Por que você age assim?” De igual modo Davi falhou com seu filho Salomão quando o decla-rou seu sucessor, pois o jovem não era seu companheiro, não foi inclu-ído nos seus planos e decisões; pareceu ser apenas um objeto colocado no lugar certo para cum-prir os propósitos do rei. Davi mostrou a fragilidade de seu relacionamento familiar, não impondo disciplina aos filhos. Fracassou como pai, quando foi ausente na orientação e assistên-cia aos filhos. A família é uma instituição que não pode ser desprezada, pois na escala de prioridade da vida do cristão ela está em segundo lugar. Só perde para o nosso relaciona-mento com Deus. A ausência e o distanciamento de Davi para com os seus filhos foram a brecha para tantas tragédias na família real. A família é o nosso primeiro rebanho, o lugar em que Deus deseja que atuemos em Seu nome. De nada adianta nossa “dedicação” às coisas de Deus, se a família que Ele nos dá de forma graciosa for desprezada. Nada é mais espiritual que cuidar de nossa família, e se ela está descuidada por nossa culpa, que exemplo temos para dar diante do rebanho? Paulo diz: “Mas, se alguém não tem cuidado dos seus e principalmente de sua família, negou a fé e é pior do que o infiel”(1Tm 5:8) Que o espírito do Senhor nosso Deus possa iluminar todos os pais, para que eles façam a diferença na condução de sua família, o maior patrimônio que um homem pode desejar. Parabéns a todos os pais e sintam-se abençoados por Cristo nosso Senhor e Salvador. Amém. Ev. Laura Elisa de O. Santana Diretora de Redação “Jesusé@resposta.com” Apoio: Pr. Jodel e Miss. Fátima Davi: Um grande rei, mas um fracasso como pai As pessoas podem até dizer que não vai dar certo, mas não se esqueça: a última palavra é de Deus. Apoio: Irmãos Luiz Santana e Laura Elisa José Saramago
  8. 8. Agosto de 2014 - Página 08 O mensageiro de boas notícias! - Jesus é @ resposta.com.vc PRESTIGIE NOSSOS COLABORADORES CAMA - MESA - BANHO Confecções, Calçados e Acessórios Rua Goiás, 289 - Jd. São Vicente - Cep 14960-000 - Novo Horizonte - SP Andresa Telefones: 3543-2329 e 99181-8963 Agende uma visita Sua consultora de Cosméticos 17 3542-2831 Rua Cônego Alfredo Reith nº 1368 Jd Acapulco. EMPRÉSTIMOS & FINANCIAMENTOS CONSIGNADOS E FINANCIAMENTO DE IMÓVEIS Empréstimos para funcionários das Usinas São José da Estiva e Santa Isabel Funcionários da Prefeitura Municipal e Irmandade S. José (Santa Casa) Fones: (17) 3543-0865 | 3543-3064 LOMADE RUA TRAJANO MACHADO 753 - CENTRO (EM FRENTE A CAIXA ECONÔMICA FEDERAL) TAPEÇARIA DO LÚCIO FONE (17) 3542-4433 Celular 99148-6668 Consertos e Reformas de estofados em geral. Facilitamos o pagamento! Estamparia e tecidos modernos em novas instalações. Rua Guarantã, 223 - Jardim Santa Clara - Novo Horizonte-SP Personagem Bíblico do mês Jesus é @resposta.com O mensageiro de boas notícias! Redatora Responsável: Laura Elisa de Oliveira Santana Fotos: Ritinha B. Simão Distribuição Gratuita Edição Mensal E-mail: lcarlos577@terra.com.br Isaque Isaque foi o único filho de Abraão com sua esposa, Sara. O nascimento de Isaque ocor-reu sob circunstâncias bem incomuns. Tanto o pai como a mãe dele eram bem idosos, já tendo há muito cessado a menstruação de sua mãe. Assim, quando Deus disse a Abraão que Sara daria à luz um filho; ele riu dessa pers-pectiva, perguntando: “Nasce-rá um filho a um homem de cem anos de idade, e dará à luz Sara, sim, uma mulher de noventa anos de idade?” No tempo designado nasceu o meni-no, provando que nada é 'extra-ordinário demais para Deus. Sara então exclamou: “Deus me preparou riso”, E assim, exata-mente como Deus dissera, o menino foi apropriadamente chamado de Isaque, que signifi-ca “Riso”. Pertencendo à casa de Abraão, e sendo o herdeiro das promessas de Deus, Isaque foi devidamente circuncidado, no oitavo dia. No dia em que Isa-que foi desmamado, aos cinco anos, Abraão preparou um grande banquete. Nessa oca-sião, Sara observou que Isma-el, filho de Abraão com sua serva Agar “fazia caçoada” de Isaque, seu meio-irmão mais novo. Sara não queria que Isma-el, 14 anos mais velho que Isa-que, escarnecesse do menino, seu herdeiro, seu único filho, depois de muitos anos de esterili-dade. Sara exigiu então que Abraão banisse Agar e seu filho Ismael da tribo. Depois de Isaque ter sido desmamado, nada mais se diz sobre a sua infância. A próxi-ma menção que se faz dele é quando Deus disse a Abraão: “Toma, teu filho, teu único filho a quem tanto amas, Isaque, e faze uma viagem à terra de Moriá e oferece-o ali como oferta queimada.” Após uma jornada de três dias, chega-ram ao local escolhido por Deus. Isaque carregava a lenha; o pai dele, o fogo e o cutelo. “Mas onde está o cordei-ro para a oferta queimada?”- per-g u n t o u I s a q u e . “Deus providencia-rá para si o cordei-ro”, foi a resposta do pai. Chegando ao lugar, construí-ram um altar e dis-puseram devida-mente a lenha. Ali, Isaque foi amarra-do pelas mãos e pelos pés, e coloca-do sobre a lenha. Q u a n d o A b r a ã o ergueu o cutelo, o anjo de Deus dete-ve a sua mão. A fé demonstrada por Abraão não fora em vão; Deus forneceu um carneiro, que estava preso numa moita daquele mon-te, para que pudes-se ser apresentado como oferta quei-mada em lugar de Isaque. Este episódio dramático provava a fé e a obediência não só de Abraão, mas também de seu filho, que permitiu de mane-ira submissa, que seu pai pas-sasse a oferecê-lo em sacrifí-cio, em harmonia com a vonta-de de Deus. Graças a esta demonstração de fé, o pacto que Deus havia feito com Abraão foi transmitido a Isa-que, após a morte do pai. Depois da morte de Sara, seu pai concluiu que já era hora de seu filho se casar. Abraão, contudo, estava decidido que Isaque não se casasse com uma cananéia pagã. Assim, de acordo com o sistema patriar-cal, Abraão mandou seu servo de confiança aos seus paren-tes, na Mesopotâmia, para escolher uma jovem de origem semítica que também adorasse a Yavé, o Deus de Abraão. Revelou-se que Rebeca, prima de Isaque, era a escolhi-da por Deus, e ela, por sua vez, deixou voluntariamente seus parentes e sua família para acompanhar a caravana que retornou à terra do Negebe, onde morava Isaque. O relato nos fala sobre o primeiro encontro dos dois, diz que: “Isaque levou-a à tenda de Sara, sua mãe e ela se tornou sua esposa’’. Pela história de Isaque fica-mos sabendo que Rebeca conti-nuou estéril por 20 anos. Isto deu a Isaque a oportunidade de mostrar que, como seu pai, tinha fé na promessa de Yaveh, de abençoar todas as famílias da terra através dum descendente seu que ainda não tinha nasci-do, e isso o fez suplicar continu-amente por um filho a Deus. Novamente ficou demonstrado que o descendente prometido não viria no curso natural dos even-tos, mas somente pelo poder inter-ventor de Deus. Por fim, quando Isaque tinha 60 anos, recebeu a bênção de ter dois filhos gêmeos, Esaú e Jacó. O primeiro chamou-se Esaú e o segundo recebeu o nome de Jacó. Esaú tornou-se hábil caçador; Jacó gostava de viver na sua tenda. I s a q u e s e m p r e g o s t o u muito de Esaú, porque este era do tipo que apreciava a vida ao ar livre, sendo caçador e homem do campo, e isto significava alimento para Isa-que. Assim, com a vista cada vez mais fraca, e sentindo que talvez não vivesse por muito mais tempo, Isaque preparou-se para dar a Esaú a bênção do primogênito. Não se sabe se ele estava a par de que Esaú vendera sua primogenitu-ra a seu irmão Jacó. Havia o decreto divino, emitido antes do nascimento dos dois meninos, de que 'o mais velho ia servir ao mais jovem'. Deus se lembrava disso, e Rebeca também, e rapi-damente ela cuidou para que Jacó recebesse a bênção. Quan-do Isaque soube da artimanha que fora usada para conseguir isto, recusou-se a modificar o que era a vontade de Deus sobre o assunto. Isaque também profetizou que Esaú e seus descendentes residiriam bem longe dos cam-pos férteis; viveriam pela espa-da, e por fim, quebrariam o jugo de servidão a Jacó. Devido a um período de fome, Isaque mudou-se com a família para Gerar, em território filisteu; Deus lhe ordenara que não descesse ao Egito. Foi então que Yaveh confirmou seu propósito de cumprir a promes-sa abraâmica mediante Isaque: “Vou multiplicar a tua descen-dência como as estrelas dos céus e vou dar à tua descen-dência todas estas terras; e todas as nações da terra certa-mente abençoarão a si mesmas por meio de tua descendência.” Neste território filisteu não muito amigável, Isaque usou da mesma estratégia que seu pai Abraão, afirmando que sua esposa era sua irmã. Depois de certo tempo, a bênção de Deus sobre Isaque tornou-se uma fonte de inveja para os filisteus, sendo preci-so que ele se mudasse, pri-meiro para o vale da torrente de Gerar, e dali para Berse-ba, à beira da árida região do Negebe. Isaque mandou Jacó a Padã-Arã, para certificar-se de que não se casasse com uma cananéia, como fizera seu irmão, Esaú, para desgosto de seus pais. Quando Jacó retornou, mui-tos anos depois, Isaque residia e m Q u i r i a t e - A r b a , i s t o é , Hébron, na região das colinas. Foi ali, onde seu neto José tornou-se primeiro-ministro do Egito onde Isaque morreu, com 180 anos, “idoso e saciado de dias”. Foi enterrado na caverna de Macpela, onde foram sepul-tados seus pais e sua esposa, e onde, mais tarde, seria sepulta-do seu filho Jacó. Laura Elisa / Direto da redação Fonte: Wikipédia

×