R E LAÇ  Es  ÉT R] CAS N o
TRIÂN  U  R HAN G U LO.
J-

,  _y

 'rro1'anrox. gon. .1lo F _ a iê“1rJ g L1Jo

c;  ÍUÍJÍÊÍIÍÍQQUÍÓ ? ãEÀàíÇrQLIbo

fjiüââáií uk? ) ÊÍÍ. !§]A'_EÍQ...
'là-*Dràlttlãl

A altura relativa à B n BEL e m e e C
'nlpotemrza de um ; TH a el
triângulo rerttàrlgulo

deterrrllrla clo...
Observando os triângulos AABC,  AHBA e A HCA,  podemos
verificar que: 

AABC ~ AHBA (caso A. A.),  pois os ângulos A e H s...
J

I** ~ ~<~ e'.  ~ r;  *Jaí v  
H_ ela ; JBS M e . .Ílfjêl s
AKsí= Jrril§lr5'= Jr1íjíl entre 'ag-jaz ÊfÍÊFIJLEÍ°JEL ; rsr...
Relações Métricas

2) Da semelhança
entre os triângulos
HBA e HCA,  temos: 

3) Da semelhança
entre os triângulos
ABC e HB...
T  

  

7 'J

c* =  an b” =  am

y. 

e aorrizirrtlo arrival;  friarritjro a rrlafri= br°b,  tatha-j: 
2 2
b -l-C : :Lin ...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Apresentação1 (1)

212 visualizações

Publicada em

aa

Publicada em: Indústria automotiva
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
212
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Apresentação1 (1)

  1. 1. R E LAÇ Es ÉT R] CAS N o TRIÂN U R HAN G U LO.
  2. 2. J- , _y 'rro1'anrox. gon. .1lo F _ a iê“1rJ g L1Jo c; ÍUÍJÍÊÍIÍÍQQUÍÓ ? ãEÀàíÇrQLIbo fjiüââáií uk? ) ÊÍÍ. !§]A'_EÍQ Éàto, *Ju gaja, LI! !! ãnwgum 6,2132: : medida É 905._ Em um triângulo retângulo, o lado oposto ao ângulo reto é chamado hipotenusa e os lados adjacentes ao ângulo reto são os catetos. Eles são menores que a hípotenusa. cateto K": *mote nusa C eteto O
  3. 3. 'là-*Dràlttlãl A altura relativa à B n BEL e m e e C 'nlpotemrza de um ; TH a el triângulo rerttàrlgulo deterrrllrla clols' outros; triângulos retângulos, c Lle sernelhexrrtes ao primeiro.
  4. 4. Observando os triângulos AABC, AHBA e A HCA, podemos verificar que: AABC ~ AHBA (caso A. A.), pois os ângulos A e H são congruentes (retos) e o ângulo B é comum aos dois triângulos. Da mesma forma, podemos comparar os triângulos AABC ~ AHCA, também semelhantes pelo caso A. A.
  5. 5. J I** ~ ~<~ e'. ~ r; *Jaí v H_ ela ; JBS M e . .Ílfjêl s AKsí= Jrril§lr5'= Jr1íjíl entre 'ag-jaz ÊfÍÊFIJLEÍ°JEL ; rsrs-arts 'estarbslyzar i lrrrpürâíirita-s rala; - 2; rriártñc°s no tñâingiulo ratârrguriu. 1¡ . Da sarriglíriarrgga entre os; triângulos : lã-C a i-IEJA-s, 129x195; a c: 3 -= -=›c = a.n C II t' Upa semelhança entre os triângulos ABC . .a l-lEJf-“l, tamos: = > bl = am
  6. 6. Relações Métricas 2) Da semelhança entre os triângulos HBA e HCA, temos: 3) Da semelhança entre os triângulos ABC e HBA, temos:
  7. 7. T 7 'J c* = an b” = am y. e aorrizirrtlo arrival; friarritjro a rrlafri= br°b, tatha-j: 2 2 b -l-C : :Lin -l-aun b? " -l-cr? " : :(172 -I-n) Con1o a : nv -I-n b: -l-cz : na Logo 7 bz -I-cz : :W

×