LGBioq

189 visualizações

Publicada em

Aula prática lecionada no Laboratório de Graduação em Bioquímica (LGBioq) da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
189
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

LGBioq

  1. 1. MONITORIABIOQUIMICA CURTA-NOS NO FACEBOOK: WWW.FACEBOOK.COM/LGBIOQ
  2. 2. Laboratório de Graduação em Bioquímica (LGBioq)
  3. 3. Introdução Para projetar e realizar experimentos de bioquímica no seu Laboratório de Gradução em Bioquímica (LGBioq) é necessário o conhecimento do material de trabalho, de técnicas apropriadas e de instrumentos de laboratório.
  4. 4. LGBioq O LGBioq é uma laboratório de graduação, e não laboratório de pós-graduação. Assim, o seu propósito é o ensino, e não a pesquisa científica. O Comitê de Ética e Biossegurança da Universidade Federal do Maranhão classifica o LGBioq como nível de biossegurança 1 ou NB-1.
  5. 5. NB-1 Como laboratório de base, espera-se: O uso de equipamentos de proteção individual (EPIs): luvas, jaleco e óculos de proteção individual. As bancadas são impermeáveis. O eventual uso de equipamente de prote- ção cletiva (EPCs): chuveiro de emergência, lava-olhos, manta ou cobertor, mangueira de incêndio e extintor de incêndio. Para esta data, o LGBioq ainda não dispões de extintor de incêndio. No entanto, em breve, receberá o lava-olhos e o chuveiro de emergência.
  6. 6. Métodos de Trabalho Trabalhar sempre com cautela. Não trabalhar sozinho ou fora do horário con- vencional. Realizar apenas experimentos autorizados pe- lo professor solicitante e com luvas. Usar sempre guarda-pó ou jaleco branco, preferencialmente de mangas compridas, e jamais utilizá-lo fora do LGBioq.
  7. 7. Métodos de Trabalho Usar sapatos fechados, calças longas e ca- belos longos presos. Quando da manipulação de reagentes tóxicos ou voláteis, usar óculos de proteção individual e a capela de exaustão de gases. Modelo de capela de exaustão de gasesModelo de óculos de proteção individual
  8. 8. Não fumar, comer ou beber no LGBioq. Durante sua permanência, evitar contato dire- to ou indereto com a boca, nariz, olhos e ou- vidos. Assim, ao sair lave as mãos. Observar se qualquer vidraria utilizada está de alguma forma comprometida antes do ex- perimento. Métodos de Trabalho
  9. 9. Certificar-se que todo o material empregado para experimento foi deixado em sua banca- da para posterior descarte pelo setor técnico. Nunca deixar sem atenção algo onde haja aquecimento, como o banho termostático, ou reação violenta. O manuseio de tubos de ensaio ou frascos durante o aquecimento não deve ser dirigida contra si ou contra os colegas de bancada. Métodos de Trabalho
  10. 10. Ler com atenção o rótulo de qualquer frasco de reagente antes de usá-lo; nunca segurá-lo pela tampa. Não ingerir ou inalar diretamento qualquer substância. Manter os frascos de reagentes tampados e não trocar as tampas. Identificar os materiais e experimentos em andamento. Métodos de Trabalho
  11. 11. Não pipetar com a boca qualquer substância. Em caso de derramamento de ácido, lavar local com água abundante. Métodos de Trabalho
  12. 12. Peças de Laboratório Balão de fundo chato: utilizado principalmente em sistemas de refluxo e evaporação a vácuo.
  13. 13. Peças de Laboratório Erlenmeyer: utilizado em titulações, aquecimento de líquidos e para dissolver substâncias e proceder reações entre soluções.
  14. 14. Peças de Laboratório Copo de Becker, becker ou béquer: é de uso geral no LGBioq. Serve para fazer reações entre soluções, dissolver substâncias sólidas, efetuar reações de precipitação e aquecer líquidos.
  15. 15. Peças de Laboratório Funil de Büchner: feito de porcelana, vidro e metal, é utilizado em filtrações a vácuo. Pode ser usado com a função de filtro em conjunto com o kitassato.
  16. 16. Peças de Laboratório Kitassato: utilizado em conjunto com o funil de Büchner para filtracões à vácuo. Não confundir com o erlenmeyer.
  17. 17. Peças de Laboratório Funil de separação ou funil separador:utilizado na separação de líquidos não miscíveis e na extração de líquido-líquido.
  18. 18. Peças de Laboratório Funil de haste longa: usado na filtração e para retenção de partículas sólidas. Não deve ser aquecido.
  19. 19. Peças de Laboratório Anel ou argola: usado como suporte sobretudo para funil de haste longa.
  20. 20. Peças de Laboratório Tubo de ensaio: empregado para fazer reações em pequena escala, principalmente em testes de reação em geral. Pode ser aquecido em no bico de Bünsen e no banho termostático ou banho-maria. Estante para tubo de ensaio
  21. 21. Peças de Laboratório Condensador: utilizado na destilaçã, tem como finalidade condensar vapores gerados pelo aqueci- mento de líquidos.
  22. 22. Peças de Laboratório Garra do condensador: usada para prender o condensador à haste do suporte universal ou outras peças.
  23. 23. Peças de Laboratório Suporte universal: utilizado em operações de filtração, suporte para condensador, bureta, sistemas de destilação etc.
  24. 24. Peças de Laboratório Proveta graduada ou cilindro graduado: serve para medir e transferir volumes de líquidos. Não pode ser aquecido.
  25. 25. Peças de Laboratório Pipeta graduada: utilizada para medir e transferir pequenos volumes sem muita precisão. Não pode ser aquecida. Observar as cores de cada pipeta: elas indicam a capacidade e são padronizadas por fabricante.
  26. 26. Peças de Laboratório Pera de sucção: utilizada para sucção de volumes em pipeta graduada ou pipeta volumétrica pelo pressio- namento de S (suction); a liberação desse conteúdo ocorre pelo pressionamento de E (exit). Antes do uso, esvaziar a pera de sucção pelo pressionamento de A (air.)
  27. 27. Peças de Laboratório Pipetador semiautomático: utilizada para sucção de volumes em pipeta graduada ou pipeta volumétrica pelo rolamento da engrenagem. Para liberação de conteúdo, apertar o botão lateral.
  28. 28. Peças de Laboratório Pipeta de Pasteur: feita de vidro ou principalmente de plástico, é utilizada para o transvasamento de líquidos após sucção.
  29. 29. Peças de Laboratório Pipeta volumétrica: usada para medir e transferir volume de líquidos com muita precisão. Não pode ser aquecida.
  30. 30. Peças de Laboratório Bico de Bünsen: é uma fonte de aquecimento.
  31. 31. Peças de Laboratório Cadinho: geralmente de porcelana cuja finalidade é aquecer substâncias a seco e com grande instensi- dade. Não confundir com almofariz e pistilo.
  32. 32. Peças de Laboratório Bastão de vidro: utilizado para aceleração de mis- turas.
  33. 33. Peças de Laboratório Tripé de ferro: sustentáculo para efetuar aqueci- mentos de soluções em vidrarias diversas do LGBioq. Reparar que o uso do tripé de ferro é associado ao uso de bico de Bünsen e tela de amianto.
  34. 34. Peças de Laboratório Tela de amianto: suporte para as peças a serem a- quecidas, sendo o amianto responsável pela distribuição uniforme do calor.
  35. 35. Peças de Laboratório Pinça de madeira: usada para prender tubo de ensaio durante aquecimento.
  36. 36. Peças de Laboratório Pinça metálica ou tenaz: usada para manipular objetos aquecidos.
  37. 37. Peças de Laboratório Bureta: utilizado em análises volumétricas.
  38. 38. Peças de Laboratório Pisseta: usada para lavagens de materiais ou recipien- tes através de jatos de água, álcool ou outros solven- tes.
  39. 39. Uso de Pipetas e Proveta As pipetas graduada e volumétrica e ainda a proveta devem ser usadas na posição vertical. Para aferição, eleve o menisco até a altura dos olhos. Acerto do menisco. A: como deve ser para soluções incolores. B: como deve ser para soluções coloridas. Menisco
  40. 40. Referências HIRANO, ZMB et al. Bioquímica - Manual Prático. 1 ed. Blumenau: Edifurb, 2008. DOS SANTOS, APSA et al. Bioquímica Prática. Disponível em: <http:// www.repositorio.ufma.br:8080/jspui/handle/ 1/445>. Acesso em: 3 set 2013.

×