Transtornos alimentares

1.991 visualizações

Publicada em

Slide falando de vários transtornos alimentares.

Publicada em: Ciências
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.991
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
19
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
61
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Transtornos alimentares

  1. 1. Transtornos Alimentares Por: Hugo Aquino
  2. 2. Anorexia A anorexia nervosa é um distúrbio alimentar que provoca mais perda de peso nas pessoas do que é considerado saudável para a idade e altura.Pessoas com anorexia podem ter um medo intenso de ganhar peso, mesmo quando estão abaixo do peso normal. Elas podem abusar de dietas ou exercícios, ou usar outros métodos para perder peso. A anorexia geralmente tem início durante a adolescência ou no início da fase adulta. É mais comum em mulheres, mas também pode ser vista em homens. O distúrbio é observado principalmente em mulheres brancas com escolaridade alta e que têm família ou personalidade focadas em objetivos.
  3. 3. Causas da Anorexia Não existe mais a ideia de que conflitos familiares contribuem para a anorexia e outros distúrbios alimentares. Os fatores de risco para a anorexia incluem: ● Busca pela perfeição ou foco exagerado em regras ● Ser muito preocupado ou dar muita atenção ao peso e à forma ● Problemas de alimentação quando bebê ou na primeira infância ● Determinadas ideias sociais ou culturais sobre saúde e beleza ● Autoimagem negativa ● Transtorno de ansiedade quando criança
  4. 4. Transtornos Alimentares Por: Hugo Aquino
  5. 5. Anorexia A anorexia nervosa é um distúrbio alimentar que provoca mais perda de peso nas pessoas do que é considerado saudável para a idade e altura.Pessoas com anorexia podem ter um medo intenso de ganhar peso, mesmo quando estão abaixo do peso normal. Elas podem abusar de dietas ou exercícios, ou usar outros métodos para perder peso. A anorexia geralmente tem início durante a adolescência ou no início da fase adulta. É mais comum em mulheres, mas também pode ser vista em homens. O distúrbio é observado principalmente em mulheres brancas com escolaridade alta e que têm família ou personalidade focadas em objetivos.
  6. 6. Causas da Anorexia Não existe mais a ideia de que conflitos familiares contribuem para a anorexia e outros distúrbios alimentares. Os fatores de risco para a anorexia incluem: ● Busca pela perfeição ou foco exagerado em regras ● Ser muito preocupado ou dar muita atenção ao peso e à forma ● Problemas de alimentação quando bebê ou na primeira infância ● Determinadas ideias sociais ou culturais sobre saúde e beleza ● Autoimagem negativa ● Transtorno de ansiedade quando criança
  7. 7. Sintomas Para ser diagnosticada com anorexia, uma pessoa deve: ● Ter medo enorme de ganhar peso ou ficar gorda, mesmo quando estiver abaixo do peso normal ● Recusar-se a manter o peso no que é considerado normal ou aceitável para sua idade e altura (15% ou mais abaixo do peso normal) ● Ter uma imagem corporal muito distorcida, ser muito focada no peso ou na forma corporal e se recusar a admitir a gravidade da perda de peso ● Não ter menstruado por três ou mais ciclos (em mulheres) ● Cortar a comida em pequenos pedaços ou movê-los no prato em vez de comê-los ● Exercitar-se o tempo todo, mesmo quando o tempo estiver ruim, quando estiver machucada ou ocupada ● Ir ao banheiro imediatamente após as refeições
  8. 8. Outros Sintomas ● Cortar a comida em pequenos pedaços ou movê-los no prato em vez de comê-los ● Exercitar-se o tempo todo, mesmo quando o tempo estiver ruim, quando estiver machucada ou ocupada ● Ir ao banheiro imediatamente após as refeições ● Recusar-se a comer perto de outras pessoas ● Usar comprimidos para urinar (diuréticos), evacuar (enemas e laxantes) ou reduzir o apetite (comprimidos para perda de peso) ● Pele manchada ou amarelada, seca e coberta por pelos finos ● Pensamento confuso ou lento, junto com memória ou julgamento deficientes ● Depressão ● Boca seca
  9. 9. Bulimia Bulimia é um transtorno alimentar que leva a pessoa a exagerar na ingestão de alimentos e logo após provocar o vômito ou ainda, fazer uso de outros recursos como tomar laxante, ficar longo período sem se alimentar ou até exagerar na prática de exercícios físicos, para impedir o ganho de peso. A prática da bulimia pode levar a pessoa a ter sérias complicações de saúde, como desnutrição, inflamação na garganta, desidratação, desmaios, arritmia cardíaca, problemas gastrintestinais e principalmente a uma magreza exagerada, podendo levar à morte.
  10. 10. Causas da Bulimia A bulimia pode ser causada por diversos fatores, entre eles, transtornos psicológicos, onde o indivíduo tem obsessão por dieta e forma física perfeita mas, come descontroladamente e sente-se culpado por exagerar nas calorias ingeridas. A bulimia pode ainda ser causada por problemas biológicos e também culturais, onde o culto à magreza, que muitas vezes é exigido pela profissão, pode levar muitas adolescentes a praticar a bulimia. O tratamento da bulimia deve ser feito junto a profissionais da área da saúde, como médicos e psicólogos.
  11. 11. Vigorexia A vigorexia, transtorno dismórfico muscular ou Síndrome de Adonis, é uma doença psicológica caracterizada por uma insatisfação constante com o corpo, que afeta principalmente os homens, levando-os à prática exaustiva de exercícios físicos. O principal sintoma da vigorexia é o fato de o indivíduo estar em ótima forma física e continuar achando que seu corpo é inadequado, por ser muito fraco. Por norma, os vigoréticos adotam uma alimentação muito restritiva e passam a eliminar o consumo de gorduras, exagerando no consumo de alimentos ricos em proteínas, com vistas no aumento da massa muscular. É comum que eles também abusem dos anabolizantes.
  12. 12. Síndrome de Gourmet As pessoas que sofrem dessa síndrome vivem preocupadas (mais que o normal) com a preparação, compra, apresentação e ingestão de pratos especiais, diferentes e e/ou exóticos. Podem continuar com esse tipo de preocupação e atividade, muito embora tenham perdido o interesse nas suas relações sociais, familiares e ocupacionais. Acredita-se que tal alteração possa ser consequência de lesões ou alterações funcionais no hemisfério cerebral direito, tais como tumores, traumatismos, hemiplegia, etc.
  13. 13. Transtorno Alimentar Noturno É grande a incidência - de 1 a 3% da população – das pessoas que se levantam a comer pela noite, ainda que continuam dormidos. Em grande número das vezes essas pessoas não são conscientes do que fazem e não lembram de nada ao despertar. Quando lhes contam o que fizeram, negam contundentemente. A despeito desse "assaltos" noturnos à cozinha, a maioria desses pacientes faz regime durante o dia. Também ocorre em alcoolistas, drogadictos e pessoas com transtornos do sono. Os pacientes com Síndrome do Comer Noturno geralmente comem mais de 55% das calorias totais de um dia entre 8h e 6h da manhã. Eles podem acordar várias vezes durante a noite só para comer e, concomitantemente, apresentam uma piora do humor durante à noite.
  14. 14. Pica As pessoas com este transtorno se sentem impulsionadas a ingerir sustâncias não comestíveis: sabonete, argila, gesso, casquinhas de pintura, alumínio, cera, tijolo, etc. Trata-se de uma condição rara onde existe apetite por coisas ou substâncias não alimentares, como por exemplo, terra, moedas, carvão, sabonete, giz, tecido, etc. ou uma vontade anormal de ingerir produtos considerados ingredientes de alimentos, como diferentes tipos de farinha, batatas cruas, milho, mandioca, etc. Para o diagnóstico de Pica esse fenômeno precisa persistir pelo menos por um mês. O nome pica vem do latim e significa pega, um pássaro do hemisfério norte renomado por comer quase de tudo que encontrar por sua frente. Pica pode ser observada em todas as idades mas em particular em mulheres grávidas e em crianças, especialmente naquelas que sofrem dificuldades em seu desenvolvimento infantil normal.
  15. 15. Síndrome de Prader-Willy A Síndrome de Prader-Willi é um defeito que pode afetar as crianças independentemente do sexo, raça ou condição social, de natureza genética e que inclui baixa estatura, retardo mental ou transtornos de aprendizagem, desenvolvimento sexual incompleto, problemas de comportamento característicos, baixo tono muscular e uma necessidade involuntária de comer constantemente, a qual, unida a uma necessidade de calorias reduzida, leva invariavelmente à obesidade.
  16. 16. Transtorno do Comer Compulsivo Atualmente, acha-se em estudo uma terceira categoria comum de Transtorno Alimentar; o Transtorno do Comer Compulsivo ("binge-eating disorder"), na qual os pacientes apresentam episódios de voracidade fágica (episódios bulímicos) mas sem se utilizarem de métodos purgativos depois, como acontece na Bulimia Nervosa. No Transtorno do Comer Compulsivo também não há preocupação mórbida e irracional com o peso e a forma do corpo, assim como acontece na Bulimia e na Anorexia. Estes pacientes são na maioria das vezes obesos e parecem se distinguir de obesos que não apresentam esses episódios de comer compulsivo por apresentarem mais co-morbidade psiquiátrica e pelo fato da obesidade ser de maior gravidade.
  17. 17. Hipergafia A hipergafia com obesidade consequente é um transtorno mental reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Sua causa pode estar relacionada a perdas, acidentes ou acontecimentos traumáticos repentinos, que podem desencadear desajustes psicológicos levando à obesidade, especialmente em pessoas com predisposição a aumento de peso. Outras consequências resultantes da obesidade podem surgir posteriormente, como perda da autoconfiança e autoestima.
  18. 18. Ortorexia A doença se caracteriza por uma preocupação exagerada com o tipo de alimento consumido. Os ortoréxicos acreditam que apenas as comidas naturais - muitos vegetais,cereais, ausência de carnes ou enlatados - fazem bem ao organismo. Embora já estejam comprovados os benefícios deste tipo de alimento, os ortoréxicos acabam prejudicando a si próprios por levarem a rigidez alimentar ao extremo. O problema se inicia quando a preocupação com a alimentação começa a tomar grande parte do dia destes indivíduos. Os ortoréxicos não medem esforços para comprar seus alimentos: percorrem longas distâncias e pagam valores muito superiores ao dos alimentos comuns. Além disto, estes indivíduos se recusam a comer na casa de amigos e parentes por não saberem o que será servido. Quando deixam de cumprir com seus objetivos, são tomados por grande sentimento de culpa e em seguida tornam-se ainda mais radicais, o que aponta o caráter doentio de seu comportamento.
  19. 19. Transtorno de Ruminação A característica essencial do Transtorno de Ruminação consiste na repetida regurgitação e remastigação de alimentos, que se desenvolve em um bebê ou criança após um período de funcionamento normal e dura por pelo menos 1 mês. O alimento parcialmente digerido é regurgitado sem náusea, esforço para vomitar, repugnância ou transtorno gastrintestinal aparentes. O alimento é então ejetado da boca ou, mais comumente, mastigado e engolido de novo. O transtorno é observado com maior freqüência em bebês, mas pode ser visto em indivíduos mais velhos, particularmente naqueles que também apresentam retardos mentais
  20. 20. Sintomas Para ser diagnosticada com anorexia, uma pessoa deve: ● Ter medo enorme de ganhar peso ou ficar gorda, mesmo quando estiver abaixo do peso normal ● Recusar-se a manter o peso no que é considerado normal ou aceitável para sua idade e altura (15% ou mais abaixo do peso normal) ● Ter uma imagem corporal muito distorcida, ser muito focada no peso ou na forma corporal e se recusar a admitir a gravidade da perda de peso ● Não ter menstruado por três ou mais ciclos (em mulheres) ● Cortar a comida em pequenos pedaços ou movê-los no prato em vez de comê-los ● Exercitar-se o tempo todo, mesmo quando o tempo estiver ruim, quando estiver machucada ou ocupada ● Ir ao banheiro imediatamente após as refeições
  21. 21. Outros Sintomas ● Cortar a comida em pequenos pedaços ou movê-los no prato em vez de comê-los ● Exercitar-se o tempo todo, mesmo quando o tempo estiver ruim, quando estiver machucada ou ocupada ● Ir ao banheiro imediatamente após as refeições ● Recusar-se a comer perto de outras pessoas ● Usar comprimidos para urinar (diuréticos), evacuar (enemas e laxantes) ou reduzir o apetite (comprimidos para perda de peso) ● Pele manchada ou amarelada, seca e coberta por pelos finos ● Pensamento confuso ou lento, junto com memória ou julgamento deficientes ● Depressão ● Boca seca
  22. 22. Bulimia Bulimia é um transtorno alimentar que leva a pessoa a exagerar na ingestão de alimentos e logo após provocar o vômito ou ainda, fazer uso de outros recursos como tomar laxante, ficar longo período sem se alimentar ou até exagerar na prática de exercícios físicos, para impedir o ganho de peso. A prática da bulimia pode levar a pessoa a ter sérias complicações de saúde, como desnutrição, inflamação na garganta, desidratação, desmaios, arritmia cardíaca, problemas gastrintestinais e principalmente a uma magreza exagerada, podendo levar à morte.
  23. 23. Causas da Bulimia A bulimia pode ser causada por diversos fatores, entre eles, transtornos psicológicos, onde o indivíduo tem obsessão por dieta e forma física perfeita mas, come descontroladamente e sente-se culpado por exagerar nas calorias ingeridas. A bulimia pode ainda ser causada por problemas biológicos e também culturais, onde o culto à magreza, que muitas vezes é exigido pela profissão, pode levar muitas adolescentes a praticar a bulimia. O tratamento da bulimia deve ser feito junto a profissionais da área da saúde, como médicos e psicólogos.
  24. 24. Vigorexia A vigorexia, transtorno dismórfico muscular ou Síndrome de Adonis, é uma doença psicológica caracterizada por uma insatisfação constante com o corpo, que afeta principalmente os homens, levando-os à prática exaustiva de exercícios físicos. O principal sintoma da vigorexia é o fato de o indivíduo estar em ótima forma física e continuar achando que seu corpo é inadequado, por ser muito fraco. Por norma, os vigoréticos adotam uma alimentação muito restritiva e passam a eliminar o consumo de gorduras, exagerando no consumo de alimentos ricos em proteínas, com vistas no aumento da massa muscular. É comum que eles também abusem dos anabolizantes.
  25. 25. Síndrome de Gourmet As pessoas que sofrem dessa síndrome vivem preocupadas (mais que o normal) com a preparação, compra, apresentação e ingestão de pratos especiais, diferentes e e/ou exóticos. Podem continuar com esse tipo de preocupação e atividade, muito embora tenham perdido o interesse nas suas relações sociais, familiares e ocupacionais. Acredita-se que tal alteração possa ser consequência de lesões ou alterações funcionais no hemisfério cerebral direito, tais como tumores, traumatismos, hemiplegia, etc.
  26. 26. Transtorno Alimentar Noturno É grande a incidência - de 1 a 3% da população – das pessoas que se levantam a comer pela noite, ainda que continuam dormidos. Em grande número das vezes essas pessoas não são conscientes do que fazem e não lembram de nada ao despertar. Quando lhes contam o que fizeram, negam contundentemente. A despeito desse "assaltos" noturnos à cozinha, a maioria desses pacientes faz regime durante o dia. Também ocorre em alcoolistas, drogadictos e pessoas com transtornos do sono. Os pacientes com Síndrome do Comer Noturno geralmente comem mais de 55% das calorias totais de um dia entre 8h e 6h da manhã. Eles podem acordar várias vezes durante a noite só para comer e, concomitantemente, apresentam uma piora do humor durante à noite.
  27. 27. Pica As pessoas com este transtorno se sentem impulsionadas a ingerir sustâncias não comestíveis: sabonete, argila, gesso, casquinhas de pintura, alumínio, cera, tijolo, etc. Trata-se de uma condição rara onde existe apetite por coisas ou substâncias não alimentares, como por exemplo, terra, moedas, carvão, sabonete, giz, tecido, etc. ou uma vontade anormal de ingerir produtos considerados ingredientes de alimentos, como diferentes tipos de farinha, batatas cruas, milho, mandioca, etc. Para o diagnóstico de Pica esse fenômeno precisa persistir pelo menos por um mês. O nome pica vem do latim e significa pega, um pássaro do hemisfério norte renomado por comer quase de tudo que encontrar por sua frente. Pica pode ser observada em todas as idades mas em particular em mulheres grávidas e em crianças, especialmente naquelas que sofrem dificuldades em seu desenvolvimento infantil normal.
  28. 28. Síndrome de Prader-Willy A Síndrome de Prader-Willi é um defeito que pode afetar as crianças independentemente do sexo, raça ou condição social, de natureza genética e que inclui baixa estatura, retardo mental ou transtornos de aprendizagem, desenvolvimento sexual incompleto, problemas de comportamento característicos, baixo tono muscular e uma necessidade involuntária de comer constantemente, a qual, unida a uma necessidade de calorias reduzida, leva invariavelmente à obesidade.
  29. 29. Transtorno do Comer Compulsivo Atualmente, acha-se em estudo uma terceira categoria comum de Transtorno Alimentar; o Transtorno do Comer Compulsivo ("binge-eating disorder"), na qual os pacientes apresentam episódios de voracidade fágica (episódios bulímicos) mas sem se utilizarem de métodos purgativos depois, como acontece na Bulimia Nervosa. No Transtorno do Comer Compulsivo também não há preocupação mórbida e irracional com o peso e a forma do corpo, assim como acontece na Bulimia e na Anorexia. Estes pacientes são na maioria das vezes obesos e parecem se distinguir de obesos que não apresentam esses episódios de comer compulsivo por apresentarem mais co-morbidade psiquiátrica e pelo fato da obesidade ser de maior gravidade.
  30. 30. Hipergafia A hipergafia com obesidade consequente é um transtorno mental reconhecido pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Sua causa pode estar relacionada a perdas, acidentes ou acontecimentos traumáticos repentinos, que podem desencadear desajustes psicológicos levando à obesidade, especialmente em pessoas com predisposição a aumento de peso. Outras consequências resultantes da obesidade podem surgir posteriormente, como perda da autoconfiança e autoestima.
  31. 31. Ortorexia A doença se caracteriza por uma preocupação exagerada com o tipo de alimento consumido. Os ortoréxicos acreditam que apenas as comidas naturais - muitos vegetais,cereais, ausência de carnes ou enlatados - fazem bem ao organismo. Embora já estejam comprovados os benefícios deste tipo de alimento, os ortoréxicos acabam prejudicando a si próprios por levarem a rigidez alimentar ao extremo. O problema se inicia quando a preocupação com a alimentação começa a tomar grande parte do dia destes indivíduos. Os ortoréxicos não medem esforços para comprar seus alimentos: percorrem longas distâncias e pagam valores muito superiores ao dos alimentos comuns. Além disto, estes indivíduos se recusam a comer na casa de amigos e parentes por não saberem o que será servido. Quando deixam de cumprir com seus objetivos, são tomados por grande sentimento de culpa e em seguida tornam-se ainda mais radicais, o que aponta o caráter doentio de seu comportamento.
  32. 32. Transtorno de Ruminação A característica essencial do Transtorno de Ruminação consiste na repetida regurgitação e remastigação de alimentos, que se desenvolve em um bebê ou criança após um período de funcionamento normal e dura por pelo menos 1 mês. O alimento parcialmente digerido é regurgitado sem náusea, esforço para vomitar, repugnância ou transtorno gastrintestinal aparentes. O alimento é então ejetado da boca ou, mais comumente, mastigado e engolido de novo. O transtorno é observado com maior freqüência em bebês, mas pode ser visto em indivíduos mais velhos, particularmente naqueles que também apresentam retardos mentais

×