Casa do Jeca terá
área temática, com
quiosque e vilarejo
www.mazzaropi.com.br
Quem costuma ir regularmente ao Hotel Fazend...
Os tios garantem a alegria
Pergunte para qualquer criança se ela gosta do Hotel Fazenda
Mazzaropi e a resposta vira em em ...
Transportar crianças em uma viagem exige cuidados especiais que garantem a
segurança, o bem-estar e até o humor delas. A d...
Tio Olavo é queridoÉ difícil apontar o funcionário mais querido dos hóspedes
do hotel, mas sem dúvida um dos mais lembrado...
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Jornal do Mazzaropi - 2007 1o semestre

311 visualizações

Publicada em

Casa do Jeca terá
área temática, com
quiosque e vilarejo
Quem costuma ir regularmente ao Hotel Fazenda Mazzaropi já
reparou que as novidades são constantes. Toda vez existe alguma
coisa diferente, a equipe de obras lá não pára e todos os funciná-
rios estão sempre pensando em alguma forma de dar ainda mais
conforto ao hóspede. Nesta temporada, além das novas piscinas
infantis (leia texto abaixo), a área em torno da Casa do Jeca
ganhou vida nova.
A antiga casa foi recuperada e ganhou mais destaque. Para quem
não sabe, a Casa do Jeca é um dos ícones da cidade cenográfica
de Mazza, como gostava de ser chamado o ator e cineasta
Amacio Mazzaropi. Para narrar as aventuras do Jeca no cinema
nacional, ele precisou reproduzir ali o ambiente de fazenda,
com animais soltos, o lago e muito mais. Tudo isso é mantido
até os dias de hoje e os hóspedes se divertem ao
ver a Casa do Jeca que todos conhecem aparecer nos filmes.
Taubaté, maio de 2007 - no 15 - Ano XII
www.mazzaropi.com.br
Com as mudanças, ao lado da antiga casa foram construídos um
quiosque com fogão caipira para as sessões de culinária típica,
uma vila cenográfica de alvenaria e um terreiro com um peque-
no palco, espaço para danças e apresentações culturais. Além
disso, o hotel tem saunas novas, seca e a vapor. Ambas instaladas
em novo local. E foram promovidas alterações também na
academia e no salão de jogos, que trocaram de lugar um com o
outro. Assim, a academia ficou em um espaço maior e o salão de
jogos, mais acessível aos adultos e crianças, próximo da recep-
ção. A aprovação foi geral.

  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Jornal do Mazzaropi - 2007 1o semestre

  1. 1. Casa do Jeca terá área temática, com quiosque e vilarejo www.mazzaropi.com.br Quem costuma ir regularmente ao Hotel Fazenda Mazzaropi já reparou que as novidades são constantes. Toda vez existe alguma coisa diferente, a equipe de obras lá não pára e todos os funciná- rios estão sempre pensando em alguma forma de dar ainda mais conforto ao hóspede. Nesta temporada, além das novas piscinas infantis (leia texto abaixo), a área em torno da Casa do Jeca ganhou vida nova. A antiga casa foi recuperada e ganhou mais destaque. Para quem não sabe, a Casa do Jeca é um dos ícones da cidade cenográfica de Mazza, como gostava de ser chamado o ator e cineasta Amacio Mazzaropi. Para narrar as aventuras do Jeca no cinema nacional, ele precisou reproduzir ali o ambiente de fazenda, com animais soltos, o lago e muito mais. Tudo isso é mantido até os dias de hoje e os hóspedes se divertem ao ver a Casa do Jeca que todos conhecem aparecer nos filmes. Com as mudanças, ao lado da antiga casa foram construídos um quiosque com fogão caipira para as sessões de culinária típica, uma vila cenográfica de alvenaria e um terreiro com um peque- no palco, espaço para danças e apresentações culturais. Além disso, o hotel tem saunas novas, seca e a vapor. Ambas instaladas em novo local. E foram promovidas alterações também na academia e no salão de jogos, que trocaram de lugar um com o outro. Assim, a academia ficou em um espaço maior e o salão de jogos, mais acessível aos adultos e crianças, próximo da recep- ção. A aprovação foi geral. Criançada ganha novas piscinas O sucesso da piscina infantil, aquela do jacaré, foi tão grande que o Hotel Fazenda Mazzaropi precisou ampliar a área para crianças. Até julho ficarão prontas as três novas piscinas que integrarão o complexo de lazer infantil, o jacaré dará lugar ao polvo e sapo. Mas o conceito permanece o mesmo, piscinas rasas, perfeitas para bebês inclusive, espalhadas por uma área em que os pais também se sentem bem à vonta- de e podem passar o dia inteiro. Aliás, fazer com que os pais sintam-se bem é a política do Hotel Fazenda Mazzaropi e isso é feito, primeiramente, garantindo a diversão para as crianças. Elas literalmente amam o hotel e dão sossego aos pais. Em segundo lugar, oferecendo condições para que os pais curtam o hotel ao lado dos filhos, na piscina, na brinquedoteca ou em qualquer outro lugar, já que o deslocamento em carrinhos de bebês é facilitado pela existência de passarelas que interligam todas as dependên- cias. Tanto assim que, hoje, o Hotel Fazenda Mazzaropi já é considerado um hotel especializado em receber famílias. Hotel Fazenda Mazzaropi Estr. Municipal dos Remédios, 2380 Bairro dos Remédios - 12086-020 - Taubaté - SP Edição/redação: Egom Comunicação (11) 3873 3058 - Marcela Matos - Mtb 20.801 Criação: Deep Comunicação - (11) 6941 2093 Tiragem: 25.000 - semestral DDG 0800.011.7877 Férias e feriados, garanta sua vaga Taubaté, maio de 2007 - nº 15 - Ano XII www.mazzaropi.com.br O Hotel Fazenda Mazzaropi é uma delícia o ano inteiro, mas nos feriados e nas férias dá para ficar mais dias, o que torna o programa ainda mais irresistível. Pensando nisso, o hotel já preparou uma tabela com tarifas para o ano inteiro, assim todo mundo pode consultar o site e garantir logo a reserva. Afinal de contas, o Hotel Fazenda Mazzaropi é o preferido das famílias com filhos. Para as férias de julho, por exemplo, já é possível fazer reserva, com diária de casal a partir de R$ 430, com café da manhã, almoço e jantar. Reservas de 7 ou mais dias têm 10% de desconto. Antes disso, dá para curtir o feriado de Corpus Christi ou programar um fim de semana, aproveitando os descontos de baixa temporada. Consulte o site www.mazzaropi. com.br e vá correndo arrumar as malas. O melhor hotel de lazer do Brasil pelo Guia 4 Rodas O melhor hotel fazenda do Brasil para crianças www.mazzaropi.com.br DDG 0800.011.7877 (12) 3634-3422
  2. 2. Os tios garantem a alegria Pergunte para qualquer criança se ela gosta do Hotel Fazenda Mazzaropi e a resposta vira em em apenas um segundo: é óbvio. Mas insista na conversa para saber do que mais gosta no hotel e a resposta é uma só: os tios. Sim, os monitores são os responsá- veis pelo sucesso do Hotel Fazenda Mazzaropi. E não apenas as crianças pensam assim, os pais também concordam, afinal de contas, com tanta diversão, eles têm sossego. Mas o segredo do sucesso da programação de lazer está na variedade e no aspecto lúdico. A imaginação das crianças ganha fôlego com as histórias do Jeca, do Saci, da Cuca e muito mais. O teatro dos tios (muitos são atores!), a caça ao Jeca, o torneio de pesca, a Hora do Conto são alguns dos momentos mais disputados. Os adultos também se divertem com o jogo de taco, a aula de dança e a guerra entre os sexos. Deixe um recado para o monitor mais legal Depois de tantas cartas e mensagens para os tios, o Hotel Fazenda Mazzaropi decidiu oficializar este bate-papo e criou um espaço no site para os hóspedes enviarem mensagem aos monitores. É o máximo. Todo dia tem e-mail para os tios que respondem e ainda contam envaidecidos como são queridos. Deixe seu recadinho lá, fale do que mais gostou e diga quando vai voltar. É só acessar: Sempre tem alguma coisa acontecendo no Hotel Fazen- da Mazzaropi. A programação de lazer começa logo pela manhã e vai até depois do jantar e as atividades são divididas por faixa etária. Para saber onde os tios andam, basta olhar o quadro situado bem perto da recepção. A criançada já sabe e corre para lá quando quer saber o que vai acontecer mais tarde. Os menores participam de atividades na brinquedote- ca, enquanto os maiorzinhos seguem para o passeio a cavalo ou de charrete, depois tem torneio esportivo, almoço com os tios e, pelo menos uma vez por semana, pais e filhos se juntam para a visita ao Sítio do Pica-Pau Amarelo, chácara onde Monteiro Lobato passou a infân- cia. Os adultos curtem também a caminhada, as aulas de hidroginástica com direito a redemoinho humano e a sessão de culinária caipira na Casa do Jeca. É só alegria! Quadro mostra o que acontece DDG 0800.011.7877 (12) 3634-3422 A emoção de passar um fim de semana ou as férias no Mazzaropi começa ainda em casa, na arrumação das malas. Quem já foi ao Hotel Fazenda Mazza- ropi sabe que, além do maiô ou da sunga, é preciso levar fantasias, a camisa do time de futebol do coração, roupa caipira e outros adereços para participar das brincadeiras. Tem “Noite do Acidentado”, concurso de fantasia, “Jantar das estrelas” e muitas outras invencionices. Muitos gostam de levar a própria bola de futebol ou de vôlei também. A imaginação dos tios não tem limites, então as crianças já seguem preparadas para o que der e vier. Aliás, acordar cedo para a ordenha é fácil, mesmo para os mais preguiço- sos, e as atividades que se esten- dem até depois do jantar dão energia para os mais sonolentos. Também quando caem na cama... Começamos a vir para o Mazza- ropi quando Mariana tinha seis meses, hoje está com cinco anos. Já perdemos a conta de quantas vezes viemos. Os serviços e o atendimen- to são ótimos e há sempre muita atividade. Pedro Hsieh, Su Jin, Mariana e Lucas O atendimento é um dos fatores que sempre me traz de volta ao Mazzaropi. Sem contar a minha filha, vamos a todo lugar, mas ela gosta mesmo é do Hotel Fazenda Mazzaropi, e quer ficar sempre até o último segundo. Duda Franco, Bibi e Luiza Adeus! Sono profundo em poucos segundos, para repor as energias para o dia seguinte. Por isso, além da fantasia, os pais podem levar uma mala recheada de roupas confortá- veis, sem muita frescura, porque elas vão brincar literalmente o dia todo. Saci dá dicas do que não pode faltar na bagagem da criançada
  3. 3. Transportar crianças em uma viagem exige cuidados especiais que garantem a segurança, o bem-estar e até o humor delas. A dica fundamental é planejamento, segundo Alberto Sabbag, secretário geral da Associação Brasileira de Medicina de Tráfego, que recomenda um estudo antecipado do roteiro e cuidados com a hidratação e conforto dos pequenos. Os responsáveis, na visão do especialista, devem se preocupar com a alimentação e a roupa da criançada durante a viagem. É preferível ingerir somente líquidos, com o veículo em movimento, para evitar náuseas. Já em relação às roupas, a meta deve ser o conforto, conforme as condições climáticas. Mas não é só isso, Sabbag dá também dicas de segurança. Uma delas é uso da cadeira para o transporte de crianças de 0 a 4 anos. O equipamento deve estar posicionado no centro do banco traseiro, impedindo o alcance das portas. Acima dos 4 anos, o banco adequado e cinto de segurança são essenciais. A outra recomendação é sobre o uso do ar-condicionado, que é aconselhado já que, ao trafegar de janela aberta, o vento intenso é prejudicial. Os pais não devem esquecer de programar as paradas, pensando nas crianças. O ideal, segundo o médico, é um descanso a cada 200 quilômetros rodados. Os bichos soltos, um sucesso O bom de levar as crianças para um hotel-fazenda como o Mazzaropi é que elas descobrem um mundo novo. Ainda mais agora que o número de animais soltos nas dependências do hotel vem crescendo! A toda hora dá para ver um coelho, cruzar com o pavão ou dar de cara com as galinhas-d’angola ciscando. Pela manhã, os tios, que nunca perdem a oportuni- dade de fazer graça, inventaram a aeróbica das galinhas. As crianças jogam o milho e assistem a “dança” delas. No lago, os enormes pacus também já viraram animais de estimação e têm até nome. Nada muito diferente do que acontece com os cavalos, chamados carinhosamente de Gaúcho, Xampu, Cuca, Trovão e a mula Dourada. Dar nomes aos bichos do Hotel Fazenda Mazzaropi virou uma diversão. Vem aí o novo MuseuCom projeto do arquiteto Nelson Andrade, um novo Museu Mazzaropi começa a ser construído em Taubaté. O prédio com 1.200 metros quadrados ficará nas dependências do Hotel Fazenda Mazzaropi, mas contará com entrada independente e estacionamento. O projeto arquitetônico é moderno e abrigará uma área de exposição, auditório para 350 pessoas, loja, lanchonete e foyer. As obras devem ser concluídas no primeiro semestre de 2008. Hoje o Museu Mazzaropi conta com um acervo de mais de 6 mil itens, entre fotografias, documentos e objetos que pertenceram ao ator e à PAM Filmes. Viajar com filhos exige planejamento Nos dias de hoje, são muitas as preocupações dos pais em relação à alimentação das crianças, já que os hábitos alimentares são muito diferentes nas diversas faixas etárias. A hora da refeição é um problema, ou porque os filhos não querem certos alimentos ou porque comem demais. As crianças comem o que é gostoso, sem se preocupar com o que estão ingerindo, prejudicando o seu crescimento e desenvolvimento. “Nutrientes, mine- rais, vitaminas, proteínas e principalmente cálcio e zinco são fundamentais para a criança”, afirma Sílvia Cozzolino, presidente da Sociedade Brasileira de Alimentação e Nutri- ção. “A criança precisa de uma alimentação equilibrada, que contenha cereais e algumas leguminosas, como feijão e verduras. O excesso de biscoitos recheados, açúcares, frituras deve ser evitado, assim como comer fora de hora”, disse a nutricionista. Outro grande problema apontado pela especialista, é a substituição do jantar por um lanche. “É altamente prejudicial, pois carrega em sua composição um alto teor de gordura”, afirma. Atividade física também é essencial segundo a nutricionista: “Os pais devem incentivar a prática de um esporte.” Alimentação equilibrada é essencial para criança DDG 0800.011.7877 (12) 3634-3422
  4. 4. Tio Olavo é queridoÉ difícil apontar o funcionário mais querido dos hóspedes do hotel, mas sem dúvida um dos mais lembrados é Olavo Lemes de Carvalho, o tio Olavo da Cocheira. Seu trabalho é acompanhar todas as atividades realizadas na cocheira, a ordenha, os passeios a cavalo e de charrete. Ele faz isso há 12 anos. O maior desafio é evitar acidentes, pois crianças e adultos muitas vezes são afoitos, querem se aproximar demais dos animais ou ainda pior, cavalgar em alta veloci- dade. O segredo de Olavo deve estar na calma e no jeito tranqüilo de agir. “Para mim não existe estresse, não tem segunda-feira”, brinca. Aos 38 anos, Olavo disse que foi no Mazzaropi que descobriu que gostava de lidar com o público e tinha talento e sensibilidade para trabalhar com crianças e animais. Os hóspedes assinam embaixo, mandam e-mails para ele e cartas, muitas vezes, com fotos das crianças ao seu lado. Começa a temporada do milho no hotel O milho é um dos alimentos mais populares no Brasil e a partir dele é possível fazer receitas deliciosas, doces ou salga- dos, que fazem a alegria de todo mundo. Por isso, a partir do mês de junho, o Hotel Fazenda Mazzaropi vai promover um festival do milho (leia abaixo). Há milhares de anos, quando o homem deixou de sobreviver apenas da coleta e da caça, o cultivo do milho no continente americano trouxe crescimento e desenvolvimento para as sociedades na época. Os indígenas, por exemplo, sempre usaram o milho na alimentação e como inspiração para suas lendas e mitos. Entre eles, acreditava-se que uma grávida não deveria comer milho, pois o filho nasceria com tosse. Com alto teor de carboidratos, o milho é fonte de energia e ainda possui quanti- dades consideráveis de vitaminas B1, E e sais minerais. O grão, quando reduzido à farinha ou convertido em maisena, o amido de milho, é de fácil digestão e muito nutritivo. O milho bem moído produz o fubá, se moído grosseiramente resulta na quirera. Se passarmos o milho pelo monjolo ou pela canjiqueira, obtemos a canjica. Se a canjica volta ao moinho, obtemos o chamado fubá mimoso. No Vale do Paraíba, onde fica o hotel, o milho foi especialmente incorporado à cultura. Plantado na lua crescente nos meses de setembro, outubro e novembro, é muito usado em junho quando passa a fazer parte das festas juninas. No novo quiosque caipira, os hóspedes vão aprender a prepa- rar receitas e conhecer um pouco melhor a história do milho, este cereal usado no preparo de delícias como curau, pamonha, bolão de fubá, bolinho caipira, canjica e outras maravilhas. Os hóspedes podem não apenas acompanhar o preparo, mas degustar e levar a receita para casa para fazer para os amigos. A ampliação do espaço vai tornar as sessões de culinária caipira mais interativas. Antes eram realizadas na Casa do Jeca. Além disso, está nos planos do Hotel Fazenda Mazzaropi tornar os festivais do milho tradicionais, como já são as festas caipiras, apelidadas de agostinas, setembrinas e outras... uma vez que acontecem em todos os meses do ano. Para isso, até o plantio de milho vai ser feito, garantindo aos hóspedes a oportunidade de acompanhar todas as etapas do trabalho. Começando pelo plantio, colheita, preparo dos pratos e (hummm!) degustação. Os festivais do milho serão realizados sempre a partir de junho, quando começa a colheita. Especialista ensina a combinar os vinhos Sessões de culinária destacam o milho Cada vez mais as pessoas estão descobrindo que o segredo do vinho não está em conhecer a fundo o assunto, mas em experi- mentar. E combinar vinho com comida é um dos maiores desafios, pois vai muito além de tintos para as carnes e brancos para pescados. Hoje, os vinhos tintos já são divididos em mais leves e mais encorpados, os rosados já se popularizaram e o brasileiro consome cada vez mais espumantes e vinhos de sobremesa. Ou seja, o leque de opções cresceu e isso é boa notícia para quem gosta de comer e beber bem. Para dar dicas sobre como combinar vinhos com comida caipira o Jornal do Mazza foi conversar com um dos maiores especialistas, João Ernesto Vasconcelos, da Expand, o sommelier que cuidou da seleção de vinhos para o Papa Bento 16 em sua vinda ao Brasil. Ele apontou alguns vinhos da carta do Hotel Fazenda Mazzaropi que combinam bem com pratos típicos da culinária caipira. Para ele, o Norton Merlot 2004 (Norton), de Mendoza, na Argentina, por exemplo, vai bem com Canjiquinha por ser um vinho de paladar equilibrado. Já para acompanhar massas, há mais de uma sugestão na carta de vinhos do Mazzaropi. No caso de molhos vermelhos leves, tipo molho ao sugo, a dica é um outro argentino, o Santa Julia Fusion Tempranillo/Malbec 2005 (Zuccardi). A mistura de uvas Tempranillo com Malbec ajuda a valorizar os aromas. No caso de massas mais condimentadas, a dica de Vasconcelos é pedir um Valpolicella Clássico Superiore 2004 D.O.C. (Montresor). Massas acompanha- das de molho branco, por sua vez, combinam bem com o Quantum Classic Red 2004, um vinho produzido na África do Sul, com ótima relação custo benefício, sabores bem diferenciados e bastante envolventes. 111 DDG 0800.011.7877 (12) 3634-3422

×