Prevenção de Infecção no Processo de Administração de Terapia Infusional                                HUCFF- UFRJ       ...
Dois fatos são importantes nessa prevenção:1.Dispositivos intravasculares são a principal causa  de infecção relacionada a...
Infecções relacionadas aos cateteres vasculares                   Prevenção A prevenção é multidisciplinar: PS que insere...
O que deve constar no treinamento do profissional desaúde envolvido na inserção e manutenção do cateter? Riscos das infec...
Prevenção na inserção e manutenção do cateterAssegurar que todo profissional de saúde envolvidoseja treinado e demonstre ...
Higiene das mãos   É considerada a medida isolada maisimportante na prevenção de todas as IRASs   As mãos são os instrume...
Microbiota transitória das mãos de     profissionais de saúde                                       3,9 x 104             ...
Microbiota transitória: Microrganismos da pele de pacientes e desuperfícies são transferidas para as mãos dos PS Microrg...
Água+sabão com ou sem antisséptico               Antisséptico sem água            Microbiota transitória pode ser: Removi...
Microbiota residente: Não pode ser removida por fricção mecânica e/oupropriedades detergentes de água+sabão neutro Pode ...
Conceitos Higienização simples das mãos: higienizar comágua + sabão sem antisséptico. Remove fisicamentesujidade e micror...
Conceitos Higienização antisséptica das mãos: higienizarcom água + sabão com antisséptico (remove sujidadee mata microrga...
Higiene das Mãos Lave as mãos (com ou sem antisséptico): mãos  visivelmente sujas ou contaminadas com sangue e  outros fl...
Eficácia dos produtos de higiene de mãos: Redução bacteriana após 30 segundos                                  Sabão      ...
Tipos de álcool• Metanol (Methyl-alcohol)        Etanol (Ethyl-alcohol)• 1-Propanol (n-Propanol)      2-Propanol (Iso-Prop...
Qual o melhor preparado alcoólico? Eficácia bactericida:  • n-propanol > isopropanol > etanol > metanol  • A eficácia é t...
Fatores a considerar na seleção de agentes de HM      Eficácia do agente anti-séptico      Aceitação do produto pelo pes...
18
19
Pontos Críticos para a Higiene das MãosPonta dosdedos                          Unhas Anéis                              En...
Mãos dos Profissionais de Saúde- Unhas sempre aparadas- Não usar unhas postiças- Não usar anéis, alianças, pulseirasou rel...
05 de MaioDia Mundial da Higienização das Mãos          22
Obrigada!
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Prevenção de Infecção no Processo de Administração de Terapia Infusional

1.516 visualizações

Publicada em

Apresentado no IV Fórum Internacional sobre segurança do paciente

0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
1.516
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
8
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
28
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Prevenção de Infecção no Processo de Administração de Terapia Infusional

  1. 1. Prevenção de Infecção no Processo de Administração de Terapia Infusional HUCFF- UFRJ Denise Marangoni denisemarangoni@uol.com.br
  2. 2. Dois fatos são importantes nessa prevenção:1.Dispositivos intravasculares são a principal causa de infecção relacionada a assistência em saúde (IRAS).2.Estratégias de prevenção podem zerar as taxas de infecção relacionada à terapia infusional.Lancet 2000; 355:1864-8.Crit Care Med 2004; 32(10): 2014-20.CDC – Guidelines for the Prevention of Intravascular Catheter-Related Infections, 2011.
  3. 3. Infecções relacionadas aos cateteres vasculares Prevenção A prevenção é multidisciplinar: PS que inserem emantem o cateter e o sistema de infusão, CCIH,administrador do hospital, pessoal de compra, ospróprios pacientes que cuidam de seus cateteres. O objetivo é preparar e comprometer cada umdesses profissionais, para prevenção, nas funçõesque executam. A meta de um programa efetivo de prevenção é aeliminação destas infecções de forma continuada.CDC – Guidelines for the Prevention of Intravascular Catheter-Related Infections, 2011.
  4. 4. O que deve constar no treinamento do profissional desaúde envolvido na inserção e manutenção do cateter? Riscos das infecções (morbidade e mortalidade). Indicação para uso do cateter (risco/benefício). Cateter adequado para cada indicação (paciente estável/instável,tempo previsto para uso, finalidade do uso, material do cateter, númerode lumens). Inserção e manutenção: escolha da veia adequada, medidas deprevenção de infecção, punção guiada por US, fixar com dispositivosem sutura. Retirada do cateter: indicações infecciosas para retirada, retiradaquando não mais essencial. periodicidade de troca do cateter e dos equipos, sistema fechado deinfusão, avaliação diária do sítio.CDC – Guidelines for the Prevention of Intravascular Catheter-Related Infections, 2011.
  5. 5. Prevenção na inserção e manutenção do cateterAssegurar que todo profissional de saúde envolvidoseja treinado e demonstre competência na função.Avaliar periodicamente o conhecimento e adesãodos PS envolvidos.Relação enfermeiro/paciente adequada.
  6. 6. Higiene das mãos É considerada a medida isolada maisimportante na prevenção de todas as IRASs As mãos são os instrumentos assistenciais mais utilizados A principal via de transmissão de microorganismos é através das MÃOS!
  7. 7. Microbiota transitória das mãos de profissionais de saúde 3,9 x 104 a 4,6 x 106 UFC/cm2 Boyce JM & Pittet D. MMWR 2002;51(RR-16):1-45.
  8. 8. Microbiota transitória: Microrganismos da pele de pacientes e desuperfícies são transferidas para as mãos dos PS Microrganismos são capazes de sobreviver poralgumas horas nas mãos dos PS Transmissão cruzada: microrganismos das mãosde PS passam para a pele de pacientes ou paraobjetos que entram em contato com pacientes. Boyce JM & Pittet D. MMWR 2002;51(RR-16):1-45. Bolon M. Infect Dis Clin N Am 2011; 25: 21-43.
  9. 9. Água+sabão com ou sem antisséptico Antisséptico sem água Microbiota transitória pode ser: Removida por fricção mecânica e/ou propriedadesdetergentes de água+sabão Morta por agentes antissépticos. Larson EL. Am J Infect Control 1995; 23(4): 251-69.
  10. 10. Microbiota residente: Não pode ser removida por fricção mecânica e/oupropriedades detergentes de água+sabão neutro Pode ser reduzida por agentes antissépticos:importante antes de proceder procedimento invasivo. Boyce JM & Pittet D. MMWR 2002;51(RR-16):1-45.
  11. 11. Conceitos Higienização simples das mãos: higienizar comágua + sabão sem antisséptico. Remove fisicamentesujidade e microrganismos superficiais (não mata). • A quantidade removida depende da duração do procedimento • Essa ação frequente causa trauma da pele e aumento da quantidade da flora e da descamação, o que pode aumentar a disseminação de mocrorganismos residentes. Larson EL. Emerg Infect Dis 2001; 7(2): 225-30.
  12. 12. Conceitos Higienização antisséptica das mãos: higienizarcom água + sabão com antisséptico (remove sujidadee mata microrganismos: clorexidina) ou com soluçãoantisséptica sem água (não remove sujidade e matamicrorganismos: álcool) • Antissepsia cirúrgica das mãos • Antissepsia prévia a procedimentos invasivos estéreis (p.ex. implante de cateteres vasculares). Boyce JM & Pittet D. MMWR 2002;51(RR-16):1-45. Larson EL. Am J Infect Control 1995; 23(4): 251-69.
  13. 13. Higiene das Mãos Lave as mãos (com ou sem antisséptico): mãos visivelmente sujas ou contaminadas com sangue e outros fluidos corporais, início e término do turno de trabalho, antes e após ir ao banheiro, antes e depois das refeições. Friccione as mãos rotineiramente com solução alcoólica: se não estiverem sujas. Uso ideal: • Em mãos secas • Com volume adequado da solução • Durante tempo adequado • Cobrindo todas as superfícies da mão.Guideline for Hand Hygiene in Health-care Settings. MMWR 2002; vol. 51, no. RR-16. Tvedt C, Bukholm G. J Hosp Infect 2005; 59(3): 229-34.
  14. 14. Eficácia dos produtos de higiene de mãos: Redução bacteriana após 30 segundos Sabão Iodóforo CHX 4% Álcool 70% 0Redução média (Log UFC) -0,5 -1 -1,5 -2 -2,5 -3 -3,5 -4 Ayliffe GAJ et al. J Hosp Infection 1988;11:226 Álcool é eficaz também contra MRSA Infect Control Hosp Epidemiol 2001; 22(2): 105-8.
  15. 15. Tipos de álcool• Metanol (Methyl-alcohol) Etanol (Ethyl-alcohol)• 1-Propanol (n-Propanol) 2-Propanol (Iso-Propanol) 15
  16. 16. Qual o melhor preparado alcoólico? Eficácia bactericida: • n-propanol > isopropanol > etanol > metanol • A eficácia é tanto maior quanto maior a concentração de álcool (máximo de 95%). As concentrações ideais para ação contra as bactérias são as seguintes: etanol: 77% (v/v), iso- propanol: 60% (v/v), n-Propanol: 42 % (v/v). Apresentação: forma líquida ou gel: gel promovemelhor adesão dos PS e menor ressecamento dapele. Rotter ML. J Hosp Infect 2001; 48(Suppl A): S4-8. Traore O et al. Crit Care 2007; 11(3): R52.
  17. 17. Fatores a considerar na seleção de agentes de HM Eficácia do agente anti-séptico Aceitação do produto pelo pessoal • Caracteristicas do produto • Irritação e ressecamento da pele Acesso ao produto Sistema de dispensação
  18. 18. 18
  19. 19. 19
  20. 20. Pontos Críticos para a Higiene das MãosPonta dosdedos Unhas Anéis Entre os dedos Relógios ou pulseiras
  21. 21. Mãos dos Profissionais de Saúde- Unhas sempre aparadas- Não usar unhas postiças- Não usar anéis, alianças, pulseirasou relógios durante o trabalho.
  22. 22. 05 de MaioDia Mundial da Higienização das Mãos 22
  23. 23. Obrigada!

×